São Paulo está preparada para acolher a bicicleta como meio de transporte?

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

A cidade de São Paulo ainda está distante de ser uma cidade convidativa e adequada para que qualquer pessoa que deseje usar a bicicleta se sinta confortável e segura. Ainda assim, existem cerca de 500 mil paulistanos que utilizam este veículo pelo menos uma vez por semana na cidade e este número cresce a cada dia. Com o aumento do número de ciclistas e da "visibilidade social" da bicicleta, a segurança dos ciclistas aumenta e a cidade, aos poucos vai se tornando mais adequada.

Uma cidade "adequada" para o uso de bicicletas deve contar, fundamentalmente, com dois elementos: infraestrutura e educação/fiscalização.

A infraestrutura cicloviária consiste na criação de uma rede de ciclovias, ciclofaixas e "ciclorrotas" (trânsito compartilhado sinalizado) de boa qualidade, que garanta a segurança e o conforto do ciclista. Uma "rede cicloviária" quer dizer estabelcer interligações entre todas as regiões da cidade, combinando cada uma dessas estruturas (ciclovias, ciclofaixas e trânsito compartilhado sinalizado). Para o trânsito compartilhado, é necessário adotar medidas de "acalmamento de trânsito (traffic calming)", como a redução da velocidade máxima permitida e outras formas de reduzir o potencial de danos dos veículos motorizados.

O processo de educação é fundamental para que todos os participantes do trânsito (motociclistas, motoristas e ciclistas) aprendam a compartilhar o espaço priorizando o respeito à vida do próximo.

São Paulo ou qualquer outra cidade do mundo que sofreu com os impactos da prioridade absoluta ao automóvel durante o século XX precisa resgatar o espaço perdido para o carro, criar redes de transporte coletivo eficientes e tornar as ruas mais seguras para todos.

A bicicleta é um importante instrumento de transformação das cidades. Com o aumento do número de ciclistas e da preocupação social em incluir definitivamente este meio de transporte entre as opções de deslocamento dos cidadãos, conseguimos não apenas transformar a cidade em um ambiente mais adequado para os ciclistas, mas sim para todos os cidadãos.

Thiago Benicchio
Diretor Geral da Ciclocidade - Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo

Leia mais sobre ciclovias
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - São Paulo está preparada para acolher a bicicleta como meio de transporte?

Grande Vitória vai ser ligada por ciclovias, diz governo


Uma rede de ciclovias será criada para interligar os municípios da Grande Vitória. O Plano Cicloviário Metropolitano ainda está em fase de elaboração pela Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop). A previsão do governo é de que o projeto fique pronto até dezembro de 2012 e que as novas obras sejam iniciadas já em 2013.

A rede será desenvolvida dentro do Programa de Mobilidade Metropolitana (PMM) e vai passar pelas vias beneficiadas pelo Transporte Rápido por Ônibus (BRT, sigla em inglês).

Segundo o governo do estado, o PMM atende aos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra e Viana. Dentro do cronograma, a previsão é de concluir 20% das 51 obras e ações ainda neste ano. No final de 2014, 65% de todo o PMM estará concluído, e até 2016, serão 88% das obras e ações entregues.

Leia mais: BRT em Vitória ES

Dentro do PMM estão previstas construção de novas vias, de corredores para melhorar o tráfego da Região Metropolitana, além da adaptação de vias para o futuro transporte coletivo, o BRT, e de diversas melhorias para o atual sistema de transporte, como a instalação de câmeras e reformas nos dez terminais, mais a ampliação da capacidade de alguns deles, como o de Vila Velha, que está em obras e com previsão de ser concluído no ano que vem.

O PMM atende aos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra e Viana. Dentro do cronograma, a previsão é de concluir 20% das 51 obras e ações ainda neste ano. No final de 2014, 65% de todo o PMM estará concluído, e até 2016, serão 88% das obras e ações entregues.

Entre algumas obras do PMM estão a Quarta Ponte, a implantação dos mais de 30 quilômetros de corredores inteligentes e exclusivos para ônibus (o BRT), duas obras de grande impacto, que estão com os projetos executivos contratados e o prazo de entrega estimado para o final de 2016, mais a alça da Terceira Ponte, o Corredor Bigossi e a Avenida Fernando Ferrari, vias que estão com algumas etapas concluídas, e que outras devem ser entregues ainda neste ano.

De acordo com o secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, o plano completo, vai avaliar a importância da rede cicloviária em conjunto com os municípios, a ser desenvolvida nos próximos meses para favorecer o trânsito entre as cidades da Região Metropolitana por meio da bicicleta.

Informações: Governo do ES


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook


READ MORE - Grande Vitória vai ser ligada por ciclovias, diz governo

Sistema avisa quando ônibus vai chegar ao ponto em São Carlos

Um sistema de envio de mensagens de textos e áudio através de um aplicativo de celular vai ajudar a diminuir o tempo de espera no ponto de ônibus em São Carlos (SP). A tecnologia permite saber quando o ônibus vai chegar ao ponto e ainda avisa aos motoristas se haverá deficiente visual ou físico.

Para ter acesso aos dados é preciso se cadastrar no Busalert. O serviço desenvolvido para São Carlos permite que as mensagens sejam enviadas em texto e também em som.

Agora, todos os 1,2 mil pontos estão cadastrados. Uma placa com número e identificação em braile para ajudar pessoas com deficiente visual está instalada em 400 deles.

O aposentado Ailton Alves Guimarães, que é deficiente visual, cadastra o ponto e o número da linha ônibus. O motorista da linha recebe um aviso em um aparelho. Nele, tem o tempo para a chegada e até a indicação se o passageiro é deficiente.

Para Guimarães, a mudança facilita muito o deslocamento. “Dá uma autonomia para o cego pegar um ônibus em São Carlos. Antes a gente ficava no ponto, as pessoas não ajudavam e o ônibus passava”, disse.

Desde junho, o serviço permitia apenas o aviso ao passageiro e não ao motorista. A secretária de Transporte e Trânsito, Regina Romão, disse que uma campanha vai explicar melhor essa expansão do serviço. “Vamos começar com a divulgação efetivamente para a população e pretendemos implantar com todo o potencial que ele permite.

Cerca de mil pessoas já estão cadastradas no sistema do Busalert. Para o diretor da empresa responsável pelo projeto, Sérgio Soares, o sistema pode ser levado a outras cidades. “A ideia do Busalert é que ninguém fique mais no ponto de ônibus esperando, porque não tem nada mais chato no mundo do que você ficar esperando no ponto de ônibus. Você pode estar aproveitando o seu tempo no trabalho, na escola, em casa com os filhos, qualquer coisa menos esperar no ponto de ônibus”, disse.

Funcionamento do sistema
O Busalert funciona em qualquer celular, pré ou pós-pago, com capacidade de acesso a pacotes de dados, que utilize a linguagem de programação Java, ou tenha os sistemas operacionais Android e Windows ME.

Para utilizar o Busalert é necessário ter um pacote de transmissão de dados habilitado para o aparelho celular e que utilize a linguagem de programação Java, ou tenha os sistemas operacionais Android e Windows ME.

Para baixar o programa o usuário deverá mandar um torpedo (SMS) de acordo com o sistema operacional de seu celular. Para celulares que rodem jogos ou programas em JAVA deve ser enviada a frase Instalar Busalert Java, para o sistema operacional da Google muito comum nos celulares mais novos a frase é  Instalar Busalert Android e para o sistema tradicional para alguns modelos Instalar Busalert Windows. Em seguida o Sistema retornará ao usuário uma mensagem com o link para efetuar a instalação, ou o telefone do Suporte, caso tenha alguma dificuldade na instalação.

Os telefones para envio de SMS, de acordo com cada operadora, são: TIM (16) 8168-4444, Vivo (16) 9717-2277, Claro (16) 9342-7500, Oi (16) 8836-8888 e CTBC (16) 9996-6999. O usuário pode escolher qualquer telefone, de qualquer operadora. Em geral, SMS para a mesma operadora costuma ser mais barato. Esta operação é executada apenas uma vez e não há custo para utilizar o Busalert, apenas o uso normal do seu celular. O SMS é enviado apenas uma única vez na instalação.

Depois de baixar e instalar o programa, para utilizá-lo basta inserir o número da linha de ônibus desejada, ou das linhas e o número do ponto de parada de ônibus, onde o usuário se encontra. O sistema informa na tela do celular a distância, o tempo estimado de chegada e o número de pontos que o ônibus se encontra, naquele momento, até o ponto onde o usuário informou. Não é necessário estar no ponto para receber esta informação.

Caso o usuário tenha dúvidas ou não consiga instalar o programa ele ainda poderá consultar o Suporte do Grupo Criar pelos telefones 0800-942-9422 ou (16) 3512-9000, ou acessar o site http://busalert.com.br/. No caso de contato via telefone é importante que se faça a ligação de outro aparelho para poder operar o celular onde será instalado o Busalert.


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Sistema avisa quando ônibus vai chegar ao ponto em São Carlos

Metrô-DF não funcionará neste domingo para realização de teste

A operação comercial do Metrô-DF será interrompida neste domingo (11), para a realização do primeiro teste visando à implantação de um novo sistema que dará mais precisão à condução dos trens. Com o Automatic Train Operation (ATO) será possível, por exemplo, prever com precisão os intervalos entre os trens. A escolha do domingo para a realização do teste foi estratégica por ser o dia da semana com o menor fluxo de passageiros.

O ATO minimiza a atuação dos pilotos e proporciona o funcionamento automático dos trens, com uma operação mais coordenada de todo o sistema. Com o ATO tudo passa a ser controlado pelo Centro de Controle Operacional (CCO), que tem uma visão geral de todo o sistema e pode garantir a normalidade da operação.

Todos os equipamentos necessários para o funcionamento do ATO já estão instalados nos trens, na via e nas estações. O CCO também foi atualizado para suportar as inovações.

A idéia é reduzir o tempo de viagem, com economia de energia e segurança, já que a operação padronizada alinhará a ação dos pilotos, buscando a máxima eficiência na condução dos trens.

Os primeiros trechos a passar pelo teste serão os dois ramais que ligam a Feira do Guará aos terminais de Samambaia e Ceilândia. Caso não ocorram imprevistos, a operação em ATO terá início em dezembro, em caráter experimental, nos dois ramais testados.

READ MORE - Metrô-DF não funcionará neste domingo para realização de teste

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960