Frota de ônibus será ampliada em Manaus nos dias do vestibular da UEA

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A frota de ônibus será reforçada nos dias 10 e 11 de novembro em toda Manaus por conta do vestibular da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Segundo a instituição, nessas datas estão previstos que cerca de 50 mil estudantes façam as provas para concorrerem a uma vaga no Ensino Superior.
Foto: Frank Cunha/G1 AM

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes (SMTU), 1.105 ônibus devem circular por Manaus a partir das 5h da manhã. As dez empresas do sistema convencional já foram notificadas sobre a necessidade do aumento da frota. O órgão ainda anunciou que vai fazer o acompanhamento da circulação do transporte coletivo nos Terminais de Integração.
Dados do vestibular

Segundo a UEA, das 49.021 pessoas inscritas, 42.160 são amazonenses e 5.482 de outros estados - 1.866 candidatos de São Paulo, seguido do Pará com 1.433, e Roraima com 314 inscritos. O órgão informou ainda que os cursos de Medicina, Administração e Direito continuam sendo os mais procurados pelos vestibulandos. Já no interior, o curso de Enfermagem teve o maior número de inscrições em Parintins, a 315km da capital.

Informações: G1 Manaus

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Frota de ônibus será ampliada em Manaus nos dias do vestibular da UEA

VLT que ligará Brasília ao município goiano de Luziânia ainda passará por estudos

O diretor-superintendente da Sudeco, Marcelo Dourado, espera para esta semana o resultado da licitação que indicará a empresa vencedora para a realização dos estudos necessários à implantação veículo leve sobre trilhos (VLT), que ligará Brasília ao município goiano de Luziânia.

“Essa linha já existe, mas somente para o transporte de carga. Agora, vai ser para uso misto — carga e passageiros — e beneficiar um corredor chamado Entorno Sul, onde temos cerca de 600 mil pessoas que moram na região”. Segundo ele,  o investimento  chegará no máximo a R$ 100 mil.

“Passará por Luziânia, Jardim Ingá, Cidade Ocidental e Valparaíso, em Goiás, e, no Distrito Federal, pelo Park Way, Núcleo Bandeirante, Setor  de Indústria e Abastecimento (SIA), Guará até a Rodoferroviária. É uma possibilidade concreta para desafogar o trânsito nessa região da Epia que, hoje, está totalmente congestionada para tentar evitar o caos”, diz Dourado.

A aposta no transporte ferroviário não para aí. Marcelo Dourado afirma que a Sudeco está coordenando também projeto que ligará o Distrito Federal a Goiânia. “É um projeto audacioso e estratégico para o Centro-Oeste. Era uma ideia do ex-presidente Juscelino Kubitschek, em 1956.” Segundo ele, 42 empresas, consorciadas ou não, manifestaram interesse em concorrer para a apresentação dos estudos iniciais.

“Estamos na fase de escolha e, possivelmente, até o fim deste ano, deveremos conhecer a empresa vencedora. Os estudos deverão levar de oito a 10 meses para serem concluídos. Acreditamos que as obras devem começar até o fim do próximo ano”, adiante a superintendente da Sudeco.

Nesse caso, o projeto é mais complexo. Diferentemente da ligação Brasília/Luziânia, a estrada de ferro precisa ser implantada, o que exigirá um conjunto de licenças, entre elas a ambiental, de viabilidade econômica, o que demandará ais tempo. Superadas essas etapas, a implantação poderá começar. A estimativa é de que o investimento fique entre R$ 800 e R$ 900 milhões.

As duas obras terão forte impacto na mobilidade urbana e semiurbana do Entorno, a chamada grande região metropolitana de Brasília. A ligação Brasília/Goiânia tem importância estratégica para a economia para o eixo de ligação entre as duas capitais.

Por Rosane Garcia | Correio Braziliense

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - VLT que ligará Brasília ao município goiano de Luziânia ainda passará por estudos

Em Olinda-PE, Obra da Compesa deixa Avenida Carlos de Lima Cavalcanti interditada

O conserto de uma tubulação na Avenida Governador Carlos de Lima Cavalcanti, em Olinda, deixa um trecho de 20 metros da via interditado desde a segunda-feira (05). Entre as Ruas Martinada e Fernando César de Andrade, a Companhia Pernambucana de Saneamento bloqueou o fluxo de veículos para consertar um cano de esgoto quebrado que estava causando o extravasamento na Rua Belo Horizonte e adjacências, em Casa Caiada. Os reparos devem ser finalizados em 25 de novembro.

De acordo com a companhia, o problema era alvo de queixas frequentes dos moradores e transeuntes dessa área até mesmo por por se tratar também de saúde pública. A Compesa informou que não havia alternativa para promover os reparos sem quebrar o asfalto e interditar um trecho da via.

ALTERNATIVA
Para executar o serviço foi necessário bloquear uma faixa e meia da Carlos de Lima Cavalcanti. Para minimizar os transtornos, as autoridades de trânsito do município, orientam uma alternativa para quem vem pela Avenida Governador Carlos de Lima Cavalcanti, sentido subúrbio-cidade, para desviar do trecho, basta seguir pela Avenida Coronel Frederico Lundgren, Rua São João Batista, logo após a Avenida Fagundes Varela, e voltar para a Carlos de Lima Cavalcanti. Quem vem pela avenida no sentido cidade-subúrbio pode desviar pela Rua Fernando César de Andrade, pegar a Rua Nilson Sabino Pinho e seguir caminho, podendo voltar para a Carlos de Lima.

READ MORE - Em Olinda-PE, Obra da Compesa deixa Avenida Carlos de Lima Cavalcanti interditada

Definida habilitação das empresas para operar o Sistema de Transporte Intermunicipal de Mato Grosso

A Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT), publicou no Diário Oficial que circula nesta quarta-feira (07), o resultado do julgamento da documentação de habilitação das empresas que concorrem na licitação do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso (STCRIP-MT), última etapa do processo que teve início em 18 de maio, deste ano. 

De acordo com a análise da Comissão Especial de Licitação, cinco das oito empresas estão habilitadas para operar o sistema e outras três foram consideradas inabilitadas. Assim, onze dos 16 lotes, que integram os oito mercados do STCRIP, para os quais as empresas apresentaram propostas no certame, dois agora também estão em aberto e deverão ser objeto de nova licitação com os outros cinco lotes sem interessados, até então. 

O prazo recursal para questionar este resultado de habilitação dos 9 lotes é de cinco dias úteis a partir da data da publicação, ou seja, os recursos poderão ser interpostos de 08 a 14 de novembro. Estão habilitadas para operar o sistema nos mercados (MIT) e lotes I (categoria básica) e lote II (categoria diferenciada) as seguintes empresas: 

MIT 1 Lote I Cuiabá - Consórcio Metropolitano de Transportes/empresa Líder: União Transportes e Turismo LTDA 

MIT 2 Lote II Rondonópolis e MIT 7 Lote II Alta Floresta - Viação Novo Horizonte Ltda 

MIT 3 L I Barra do Garças MIT 4 Lote II São Félix do Araguaia - Viação Xavante Ltda 

MIT 3 Lote II Barra do Garças e MIT 6 Lote II Tangará da Serra - Jundiá Transportadora Turística Ltda 

MIT 7 Lote I Alta Floresta e MIT 8 Lote I Sinop - Empresa de Ônibus Rosa Ltda.

Foram consideradas inabilitadas, segundo a Comissão de Licitação, as empresas que apresentaram propostas aos lotes I, MIT 4 – Félix do Araguaia e as empresas que concorriam ao lote II, MIT 5 - Cáceres, que são, respectivamente: Jotamar Comércio de Peças e Transporte Rodoviário Ltda; Barrattur Transportadora e Turismo Ltda e Princesa Turismo Ltda. Esta última empresa, teve a análise e o julgamento dos documentos de habilitação realizados em cumprimento à liminar judicial concedida pela Comarca de Cáceres/MT, e vinculada à sua eficácia e convalidação. 

A empresa Jotamar está fora do processo porque segundo o item 9.3 do edital de licitação, não podem participar da licitação empresas suspensas em outros certames. A Comissão de Licitação fez diligências no município de Campinas, SP, e constatou a veracidade da informação recebida na sessão pública de abertura dos envelopes, em 17 de outubro, que aponta a “suspensão temporária do direito de licitar e impedimento de contratar com o Município de Campinas”, medida que ainda está em vigor conforme acompanhamento realizado junto ao Poder Judiciário do Estado de São Paulo. 

Já em relação às empresas Barratur e Princesa, o presidente da Comissão de Licitação, Ronilson Barbosa, explicou que são situações excepcionais. “A Princesa Turismo, foi desclassificada na fase anterior de análise das propostas comerciais, mas conseguiu liminar judicial para suspender a sua desclassificação e para que a sua documentação de habilitação fosse analisada. 

Outra liminar que diz respeito ao julgamento das habilitações é a da Barrattur. A Justiça autorizou a empresa a fazer a entrega complementar de documentos”, disse o presidente da Comissão. Segundo ele, a Ager-MT está recorrendo das decisões e, se forem cassadas, basta desconsiderar na decisão o que foi garantido via liminar. (Suzi Bonfim/Ager-MT)

Informações: Diário de Cuiabá

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Definida habilitação das empresas para operar o Sistema de Transporte Intermunicipal de Mato Grosso

Blumenau pode enfrentar greve de ônibus nesta quinta-feira

Os cobradores e motoristas decretaram estado de greve na última quinta-feira. De acordo com o prazo legal, a partir desta quinta-feira (08) eles podem paralisar as atividades. Questionado se haverá greve em Blumenau, o assessor do sindicato dos trabalhadores diz que espera que patrões e empregadores entrem em acordo nesta quarta-feira.

O prazo das 72 horas para que motoristas e cobradores possam paralisar as atividades encerra amanhã.

A medida é resultado da assembleia em que cerca de 700 trabalhadores rejeitaram, na quinta-feira, a proposta patronal. Os trabalhadores pedem 5,5% de aumento real dos salários, 100% do INPC, vale-alimentação de R$ 351, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, entre outras reivindicações.

Liminar do Tribunal Regional do Trabalho garante a circulação mínima do transporte coletivo em Blumenau no período de greve

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) concedeu no fim da tarde de terça-feira liminar parcial determinando que seja mantida durante o movimento de paralisação dos funcionários das empresas de ônibus os serviços necessários ao atendimento do transporte coletivo à população de Blumenau. 

A juíza relatora, Teresa Regina Cotosky, determinou que o serviço circule com 50% da frota no período das 5h e 8h e das 17h às 19h30min (horário de pico), e com 30% da frota nos demais horários. A decisão assegura o direito de greve dos trabalhadores do transporte coletivo e determina uma carga de trabalho inferior ao que o Seterb pediu que se mantivesse: reduz a proposta de atendimento de 70% nos horários de maior movimentação de passageiros e 50% no demais.

Levando em conta a notificação de greve do Sindicato dos Empregados das Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau (Sindetranscol), na última segunda-feira, o Seterb entrou com o pedido no TRT, para garantir a circulação mínima do transporte coletivo no período de greve. Em caso de descumprimento dos trabalhadores, a juíza fixou multa diária no valor de R$ 50.000 para o sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo.


Informações: Jornal de Santa Catarina

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Blumenau pode enfrentar greve de ônibus nesta quinta-feira

Novos trens do Metrô do Recife terão conexão entre os quatro vagões

O primeiro dos 15 trens que devem reforçar a operação do metrô até o fim de 2013 foi apresentado na manhã desta quarta-feira (07). O veículo, que custou pouco mais de R$ 13 milhões com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), chegou ao Recife nas últimas semanas e já está em fase de testes. A previsão é que o trem comece a funcionar em fevereiro.

A máquina não deve nada aos padrões utilizados em países da Europa, com design e mecanismos que priorizam o melhor aproveitamento da energia e a acessibilidade dos passageiros. Há rampas e espaços para cadeirantes, bem como 20 assentos para idosos, obesos e gestantes, todos devidamente sinalizados com cores diferenciadas. Outra novidade é a conexão entre os quatro vagões, o que vai proporcionar maior mobilidade ao usuário. A capacidade é para 1,2 mil pessoas, com 228 passageiros sentados.
O trem também dispõe de câmeras de monitoramento, interfone entre o salão e a cabine do maquinista, telas e painéis informativos, além de botões de acionamento das portas descentralizados. A fabricação é de uma empresa espanhola com sede em Hortolândia, no interior de São Paulo. O segundo veículo deve chegar ao Recife em janeiro. De março em diante, duas composições estarão disponíveis a cada mês, totalizando os 15 trens até novembro de 2013. O custo é de R$ 196 milhões.

Atualmente, o número de usuários transportados, por dia, no sistema operado pela CBTU/Metrorec ultrapassa os 280 mil, nos horários de pico. Um total de 19 trens se dividem entre os trechos Centro e Sul. Com o incremento, 40 composições vão operar nas duas linhas, transportando mais de 400 mil passageiros até 2014.

Informações: Folha de Pernambuco

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Novos trens do Metrô do Recife terão conexão entre os quatro vagões

BRT da Linha Verde de Curitiba é eleito a melhor obra de infraestrutura do Prêmio PINI

A rodovia BR-116, também conhecida como Régis Bittencourt no trecho entre Curitiba e São Paulo, cortava a capital paranaense de Norte a Sul da cidade, rumo a Porto Alegre. A convivência do perímetro rodoviário com a mancha urbana curitibana trazia diversos conflitos ao município e seus cidadãos, como alto risco de acidentes, difícil travessia da rodovia e tráfego intenso.

Mas o que antes era foco de problemas urbanísticos hoje é a matéria-prima para a criação de um novo eixo de desenvolvimento da cidade: a Linha Verde, obra em andamento e que está transformando o trecho urbano da BR-116 em Curitiba na maior avenida da cidade, com 18 km de extensão. Ao final das empreitadas em 2016, 20 bairros que antes ficavam separados pela rodovia serão interligados pela nova via municipal com sistemas integrados de transporte público.

O perfil de ocupação ao longo da avenida (agora antiga BR-116) também será expressivamente modificado a partir da mudança de zoneamento das áreas que a permeiam e da implantação de: transposições em desnível (viadutos e mergulhões), novas edificações comerciais e habitacionais, áreas verdes e espaços públicos, vias locais marginais, ciclovias, além de melhorias na infraestrutura viária, considerando pavimentação, drenagem, sinalização, iluminação pública, paisagismo, canteiros e calçadas padronizadas.

A avenida Linha Verde terá dez pistas de rolamento, sendo seis para o sistema viário (três em cada sentido), duas vias locais de passagem (uma em cada sentido) e duas exclusivas para a circulação rápida de ônibus biarticulados - o sexto eixo de Bus Rapid Transit (BRT) de Curitiba.

Esse modelo de transporte, criado pelos curitibanos na década de 1970 e que serviu de modelo para países como Estados Unidos, França, México e Colômbia, aumentou em 47% a capacidade de transporte de passageiros em Curitiba, segundo a prefeitura. Apenas na Linha Verde, circularão três novas linhas do Sistema Expresso Ligeirão - ônibus curitibanos que transitam nos corredores expressos e fazem paradas a cada 1 km em média. Com isso, o novo eixo de BRT será integrado à rede de transportes local, que atualmente já conecta 13 dos 29 municípios da região metropolitana de Curitiba, e também à primeira linha de metrô da cidade, que está em processo inicial de licitação.

"A intenção é que a Linha Verde seja expandida tanto ao Norte, na direção do município de Colombo, quanto ao Sul, chegando até a cidade Fazenda Rio Grande, onde a duplicação da BR 116, no trecho entre Curitiba e Mandirituba, já está em curso", comenta Cléver de Almeida, presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curituba (IPPUC).

O novo corredor de BRT terá pistas separadas por canteiros, sinalização específica, 13 estações para embarque e desembarque de passageiros, gradis no entorno das estações, ilhas de descanso e semáforos, além dos próprios ônibus biarticulados, com 28 m de comprimento e capacidade para 250 passageiros.

Devido ao solo de turfa e à necessidade de suportar o tráfego intenso, a base da pavimentação do BRT da Linha Verde foi executada em concreto com acabamento em asfalto. O pavimento está sendo restaurado nos pontos de coincidência do traçado da rodovia com a nova linha.

As calçadas da linha serão amplas, antiderrapantes e em cores diferenciadas, com faixas e placas indicando o trajeto mais seguro a ser feito pelos pedestres. Em vias marginais à grande avenida, ao longo de toda sua extensão, serão implantadas ciclorrotas com trechos de uso exclusivo dos ciclistas e outros compartilhados com transeuntes.

Nos pontos de travessia de pedestres, as pistas têm 10,5 m e são intercaladas com canteiros, rampas no meio-fio, calçadas amplas, praças para estações-tubo, gradis, semáforos e sinalização adequada para o conforto e segurança dos usuários. Já nos trechos de travessia de veículos, serão implantados binários e trinários na avenida, permitindo o cruzamento em mão única e por ruas largas. Até então, nos bolsões da antiga BR a circulação era restrita a um veículo por vez, sendo a conversão feita na pista da própria rodovia.

O projeto de iluminação da Linha Verde e do corredor do BRT prevê a instalação de 352 superpostes de 16 m de altura (que iluminam áreas maiores e dificultam atos de vandalismo), 480 postes comuns ornamentais, 608 luminárias de alto rendimento de 400 W e 460 luminárias de 250 W, além de 40 mil m de cabos de iluminação e 26 mil m de fiação. Os antigos postes serão reaproveitados em outras áreas da cidade.

Dados do empreendimento

Iniciadas em 2007, as obras de implantação da Linha Verde têm previsão de término para 2016 e foram divididas em dois trechos: Sul e Norte. O primeiro, entregue em 2009, liga o bairro do Pinheirinho ao Jardim Botânico e foi construído em dois lotes pelos consórcios Rendram/Delta e Camargo Correa/Empo. Já a linha Norte vai do Jardim Botânico ao Atuba, somando 10 km de extensão, e foi dividida em quatro lotes. Numa terceira etapa, a Linha Verde Sul será ampliada até o município vizinho de Fazenda Rio Grande. Veja detalhamento das obras:

LINHA VERDE SUL (ENTREGUE EM MAIO/2009)
Trecho: 9,4 km, do Pinheirinho ao Jardim Botânico
Investimento: R$ 121 milhões
Bairros: Pinheirinho, Xaxim, Capão Raso, Fanny, Parolin, Novo Mundo, Hauer, Guabirotuba, Prado Velho e Jardim Botânico
Vias urbanas: 30 ruas dos bairros foram reformadas para formar quatro binários e completar o sistema trinário da Marechal Floriano
Estações: são seis no total (Vila São Pedro, Xaxim, Santa Bernadethe, Fanny, Marechal Floriano, Avenida das Torres)
População atendida pelos ônibus: 37 mil passageiros por dia
Ciclovia: 10 km (6 km de ciclovia exclusiva e 4 km de ciclovia compartilhada)
Parques: está pronto o Parque Linear da Linha Verde, com área total de 21 mil m² distribuídos ao longo do trecho entre Pinheirinho e Hauer. Será implantado ainda o Horto-Parque, área do Horto Municipal do Guabirotuba
Viadutos: melhorias nos viadutos Xaxim e Hauer
Zoneamento: a região deixou de ser enquadrada como "setor de serviços" e passou a "setor especial", de acordo com a lei de zoneamento de janeiro de 2000. Com isso, já é possível a construção de prédios (antes proibida) e a implantação de comércio em geral na região

LINHA VERDE NORTE
Etapas: serão feitas no total quatro licitações para todo o trecho de quase 9 km entre o bairro Jardim Botânico, sob a passarela do Centro Politécnico, até o extremo norte de Curitiba, no Atuba, passando por 11 bairros que hoje são separados pela antiga rodovia
● Primeiro trecho: 2,3 km entre os bairros Jardim Botânico e Tarumã (R$ 52 milhões)
● Segundo trecho: Viaduto da Victor Ferreira do Amaral (R$ 36,700 milhões)
● Terceiro trecho: Victor Ferreira do Amaral - Solar (R$ 37,100 milhões)
● Quarto trecho: Solar - Atuba (R$ 66,500 milhões)
Construtora do trecho em obras: Consórcio Empo/Marc
Bairros envolvidos na primeira etapa das obras: Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia e Tarumã
Obras em andamento: drenagem, canaletas para ônibus, pistas marginais e locais, sinalização, iluminação, ciclovia e calçada, trincheiras e a Estação Jardim Botânico
Bairros por onde a Linha Verde Norte passará: Jardim Botânico, Jardim das Américas, Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia, Tarumã, Jardim Social, Bairro Alto, Bacacheri, Tingui e Atuba
Mergulhões: serão sete ao todo (dois no binário Agamenon Magalhães/Roberto Cichon, ligando os bairros Cristo Rei e Cajuru; um na Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã; três no Atuba e um entre os bairros Bacacheri e Bairro Alto
Viadutos: ampliação das obras de arte da Avenida Victor Ferreira do Amaral e da Avenida Affonso Camargo
Estações: são nove no total (Atuba, Solar, Fagundes Varela, Vila Olímpica, Tarumã, Jardim Botânico, Avenida das Torres, Universidade Federal do Paraná e Pontifícia Universidade Católica)
Binários: nas ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon
Financiamento: Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD)

Por Mirian Blanco / Revista Construção Mercado

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

READ MORE - BRT da Linha Verde de Curitiba é eleito a melhor obra de infraestrutura do Prêmio PINI

No Rio, Secretário de Transportes vai aumentar frota de ônibus BRT

Diante de várias reclamações de passageiros a respeito do BRT Transoeste, que liga o bairro de Santa Cruz à Barra da Tijuca, o novo secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, disse, na manhã desta terça-feira (6), que vai realizar melhorias no sistema. Segundo ele, o sistema deve receber mais coletivos.

“A solução é aumentar a frota. Já na semana que vem teremos cinco novos ônibus sendo agregados ao sistema e também exigimos que a concessionária também contrate a construção de mais 12, num prazo de até quatro meses”, conta.

Os usuários reclamam que nos horários de grande movimentação os coletivos ficam lotados e as estações têm grandes filas de acesso, como na estação Pingo d’Água, em Guaratiba. No local, os passageiros contam que há duas filas: uma para quem quer ir em pé e outra para quem prefere viajar sentado, como mostrou o RJTV.

O secretário Carlos Roberto Osório admite que o sistema tem problemas. “Está muito claro que, no horário de pico, o BRT Transoeste, está tendo mais passageiros do que o previsto inicialmente para esse trecho.”

O BRT Transoeste foi inaugurado há cinco meses, com o objetivo de reduzir pela metade o tempo de percurso entre a estação inicial e a terminal, além de oferecer conforto aos passageiros.

Informações: RJTV

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook


READ MORE - No Rio, Secretário de Transportes vai aumentar frota de ônibus BRT

São Paulo: Monotrilho na zona sul pode não ficar pronto até a Copa

O monotrilho que ligará o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, até a estação Morumbi da Companhia Paulista de Trens Urbanos (CPTM), a chamada Linha 17-Ouro do metrô da capital paulista, pode não ser concluído até a Copa de 2014, que será disputada no Brasil entre os dias 12 de junho e 13 de julho.

A afirmação foi feita na tarde desta terça-feira (6) pelo secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Jurandir Fernandes, durante a feira Negócios nos Trilhos, em São Paulo. "Nós não estamos garantindo para a Copa. Mas continuamos firmes até o fim de 2014. Se por ventura não der tempo para a Copa, nós vamos ajustar com fartas linhas de ônibus, linhas especiais para levar o pessoal de Congonhas para todos os destinos", disse. O trajeto de cerca de oito quilômetros entre o aeroporto de Congonhas e a região do Morumbi deve ser feito em 12 minutos com o monotrilho.

Sobre a linha 13, que ligará o aeroporto internacional de Guarulhos à capital paulista, o secretário disse que o governo do Estado enviou uma carta à concessionária que ganhou a licitação do aeroporto, liderada pela Invepar, solicitando autorização para começar logo após o feriado de 15 de novembro prospecções para sondagens geológicas no local onde está prevista a construção da estação, em frente a onde é hoje o estacionamento.

"A nossa proposta firme é fazer a estação onde ela já está projetada, onde já temos que é na frente onde hoje é o estacionamento. Eles vieram propor uma outra posição ali perto, mas essa não é uma proposta nossa. Ninguém aceitou nada até agora. Nós queremos fazer no local onde temos as licenças da Infraero", disse o secretário. "Estamos aguardando a manifestação deles agora."

Informações: Agência Estado

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - São Paulo: Monotrilho na zona sul pode não ficar pronto até a Copa

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960