Na Região Metropolitana do Recife, Cartões VEM possui mais de 350 pontos credenciados para carga de créditos

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Os usuários dos cartões VEM (Vale Eletrônico Metropolitano) Estudante e Comum já contam com mais de 350 pontos de recarga espalhados pela Região Metropolitana do Recife. São estabelecimentos comerciais como lanchonetes, padarias, papelarias, farmácias, entre outros que foram credenciados para prestar o serviço. O aumento da capilaridade do sistema foi possível graças a parceria entre a Urbana-PE e a Rede Ponto Certo, empresa líder na carga e recarga em créditos eletrônico para transporte de passageiros no País. A opção de recargas pela Internet também continuam.

No período de quatro meses, 225 mil pessoas foram atendidas pela rede de credenciados e a meta é duplicar o atendimento até o primeiro trimestre do ano que vem, com 600 pontos instalados. “Esta capilaridade permite atender ao usuário com conveniência e praticidade. Ou seja, as milhares de pessoas que utilizam a rede credenciada não necessitarão ir ao posto de atendimento para ter seus créditos de transporte, o que significa conforto para a população”, explica o presidente da Rede Ponto Certo, Alexandre Martins.

A Rede Ponto Certo opera em Recife desde junho deste ano e é responsável também pela instalação das 20 máquinas de autoatendimento no posto do VEM, localizado na Rua da Soledade.

Entre no site VEMGRANDERECIFE.COM.BR para conferir um ponto próximo a sua residência ou escola.

Sobre a Rede Ponto Certo
A Rede Ponto Certo é a maior rede de recarga de transporte do País. Conquistou cerca de 50% de market share no segmento de recarga para os usuários do transporte público paulista com 12 mil pontos na Grande São Paulo espalhados pelo varejo e mais de 200 unidades de autoatendimento nas estações de Metrô e nos terminais de ônibus.

Atualmente, a empresa realiza cerca de 11 milhões de transações por mês. Expandiu suas atividades para os sistemas RIOCARD, no Rio de Janeiro, Urbana, em Pernambuco (Recife e região Metropolitana), e AMTU, em Mato Grosso (Cuiabá e Vargem Grande).

A Rede Ponto Certo chegará ao fim do ano de 2012 com cerca de 5,5 milhões de usuários que realizarão 18,2 milhões de transações por mês. A movimentação anual atingirá R$ 2,2 bilhões em 2012.


Rede credenciada
Abreu e Lima - 6 pontos
Cabo de Santo Agostinho - 6 pontos
Camaragibe - 4 pontos
Igarassu - 5 pontos
Ilha de Itamaracá - 6 pontos
Ipojuca - 4 pontos
Itapissuma - 2 pontos
Jaboatão - 65 pontos
Olinda - 55 pontos
Paulista - 36 pontos
Recife - 212 pontos

Informações: Urbana-PE

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Na Região Metropolitana do Recife, Cartões VEM possui mais de 350 pontos credenciados para carga de créditos

Semob anuncia mudanças na integração entre ônibus de Natal

A partir do próximo dia 15, 75 linhas de ônibus em Natal que tenham origem no mesmo bairro ou terminal deixarão de fazer integração entre si. A medida foi anunciada na portaria nº 063/2012-Semob, publicada no Diário Oficial do Município da última sexta-feira (2).

A justificativa dada pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Natal (Semob) na portaria foi a de que "foi constatada a existência de fraudes no Sistema de Bilhetagem Eletrônica". O documento alega ainda que "existe comércio paralelo e irregular de vales transportes e passes estudantis, que são utilizados em fraude ao sistema de integração temporal 'Passe-Livre' e que a utilização indevida do benefício do uso do 'Passe-Livre' tem como conseqüência a contribuição apara o desequilíbrio econômico-financeiro do serviço".

A medida determina ainda que seja criada uma comissão para monitorar as integrações pelo período de 60 dias, a partir da implantação da nova regra, a fim de sugerir aprimoramentos adicionais. A portaria ordena também que sejam realizados estudos para que a integração temporal não seja realizada entre linhas da mesma região.

Abaixo segue a lista das linhas que não farão mais a integração entre si.

1. TERMINAL ALVORADA IV (ZONA NORTE) BAIRRO N. SENHORA DA APRESENTAÇÃO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
07-ALVORADA IV/CIDADE JARDIM (REUNIDAS)
27-ALVORADA IV/ RIBEIRA, VIA ALECRIM (REUNIDAS)
68-ALVORADA IV/RIBEIRA,VIA PETRÓPOLIS (REUNIDAS)

2. TERMINAL BRASÍLIA TEIMOSA (ZONA LESTE) BAIRRO PRAIA DO MEIO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
36-BRASILIA TEIMOSA/NOVACIDADE,VIA CEASA (SANTA MARIA)
43-PRAIA DO MEIO/CANDELÁRIA,VIA BERNARDO VIEIRA (SANTA MARIA)
47-SANTOS REIS/NOVA DESCOBERTA,VIA PRAÇA (SANTA MARIA)
48-SANTOS REIS/NOVA DESCOBERTA, ALECRIM VIA CAMPUS (SANTA MARIA)

3. TERMINAL CIDADE DA ESPERANÇA (ZONA OESTE) BAIRRO CIDADE DA ESPERANÇA.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
01-CIDADEDA ESPERANÇA./GRAMORÉ/PQ.COQUEIROS/NOVANATAL (GUANABARA)
19-RODOVIÁRIA NOVA/ROCAS,VIAQUINTAS (GUANABARA)
20-CIDADE DA ESPER./RIBEIRA,VIA AVENIDA 09 (GUANABARA)

4. TERMINAL CIDADE NOVA (ZONA OESTE) BAIRRO CIDADE NOVA.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
34-CIDADE NOVA/ROCAS,VIA AV. 06 (SANTA MARIA)
39-CIDADE NOVA/RIBEIRA,VIA TIROL (SANTA MARIA)
41-CIDADE NOVA/FELIPECAMARÃO/RIBEIRA (CONCEIÇÃO)

5. TERMINAL FELIPE CAMARÃO (ZONA OESTE) FELIPE CAMARÃO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
21-FELIPE CAMARÃO AREIA PRETA (CONCEIÇÃO)
22-FELIPE CAMARÃO/ROCAS,VIA BOM PASTOR (CONCEIÇÃO)
30-FELIPE CAMARÃO/PIRANGY, VIA CAMPUS CANDELÁRIA (CONCEIÇÃO)
31-FELIPE CAMARÃO/PIRANGY, VIA CANDELÁRIA CAMPUS (CONCEIÇÃO)
63-FELIPE CAMARÃO/CAMPUS/MIRASSOL (CONCEIÇÃO)
71-FELIPE CAMARÃO PETRÓPOLIS (CONCEIÇÃO)
76-FELIPE CAMARÃO/CJ ALVORADA/PÇAKUBITSCHECK (EMPRESAS CONCEIÇÃO E GUANABARA)
83-FELIPE CAMARÃO/P.NEGRA (EMPRESAS CONCEIÇÃO E SANTA MARIA)

6. TERMINAL GRAMORÉ (ZONA NORTE) BAIRRO LAGOA AZUL.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
02-GRAMORÉ/MIRASSOL/CAMPUS/NOVAREPÚBLICA (GUANABARA)
11/17-GRAMORÉ/RIBEIRA VIA PETRÓPOLIS/RIO BRANCO (GUANABARA)
81-VILA VERDE/RIBEIRA/PETRÓPOLIS, VIA GRAMOREZINHO (GUANABARA)

7. TERMINAL NOVA NATAL (ZONA NORTE) BAIRRO LAGOA AZUL.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
10-NOVANATAL/RIBEIRA (GUANABARA)
64-NOVA NATAL/RIBEIRA/PETRÓPOLIS (GUANABARA)

8. TERMINAL PAJUÇARA (ZONA NORTE) BAIRRO PAJUÇARA.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
15/16-PAJUÇARA/RIBEIRA,VIA PETRÓPOLIS (GUANABARA)
60-PAJUÇARA/MIRASSOL (GUANABARA)

9. TERMINAL PARQUE DAS DUNAS (ZONA NORTE) BAIRRO N. SENHORA DA APRESENTAÇÃO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
75-PARQUE DAS DUNAS/RIBEIRA (GUANABARA)
79-PARQUE DAS DUNAS/MIRASSOL,VIA CAMPUS (GUANABARA)

10. TERMINAL PARQUE DOS COQUEIROS (ZONA NORTE) BAIRRO N. SENHORA DA APRESENTAÇÃO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
70-PARQUE DOS COQUEIROS/RIBEIRA/PETRÓPOLIS (GUANABARA)
77-PARQUE DOS COQUEIROS/MIRASSOL, VIA CAMPUS (GUANABARA)

11. TERMINAL DO PLANALTO I (ZONA OESTE) BAIRRO PLANALTO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
24-PLANALTO/RIBEIRA VIA PRUDENTE DE MORAIS (SANTA MARIA)
33-PLANALTO/PRAIA DO MEIOVIA BR101 (CIDADE DO NATAL)

12. TERMINAL DO PLANALTO II (ZONA OESTE) BAIRRO PLANALTO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
33A-PLANALTO/P.DO MEIO/AV. HERMES DA FONSÊCA (EMPRESAS CIDADE DO NATAL E SANTA MARIA)
38-PLANALTO/PRAIA DO MEIO/AV.06 (SANTA MARIA)
40-CIDADE NOVA/MÃE LUIZA (CIDADE DO NATAL)

13. TERMINAL REDINHA (ZONA NORTE) BAIRRO REDINHA.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
08-REDINHA/MIRASSOL (GUANABARA)
13 - REDINHA/URBANA (GUANABARA)

14. TERMINAL ROCAS (ÁREA CENTRAL) BAIRRO ROCAS.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
35-ROCAS/CANDELÁRIA,VIA PRAÇA (SANTA MARIA)
37-ROCAS/CIDADE SATÉLITE VIA PRAÇA (SANTA MARIA)
44-ROCAS/CIDADE SATÉLITE,VIA ALECRIM (SANTA MARIA)
51-ROCAS/PIRANGY,VIA PRAÇA (TRANSFLOR)
52-ROCAS/PIRANGY, VIA ALECRIM (TRANSFLOR)
54-ROCAS/PONTA NEGRA, VIA ALECRIM (SANTA MARIA)

15. TERMINAL SANTARÉM (ZONA NORTE) BAIRRO POTENGI.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
73-SANTARÉM/PONTA NEGRA,VIA ITAPETINGA (REUNIDAS)
78A-SANTARÉM/RIBEIRA/PETROP./PT.NEWTONNAVARRO (REUNIDAS)
78-SANTARÉM/RIBEIRA,VIA PETRÓPOLIS (REUNIDAS)

16. TERMINAL SERRAMBI III (ZONA SUL) BAIRRO NEÓPOLIS.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
50-SERRAMBI/SANTA CATARINA (TRANSFLOR)
65-SERRAMBI, VIA PRAÇA/ALECRIM/QUINTAS (TRANSFLOR).

17. TERMINAL SOLEDADE I (ZONA NORTE) BAIRRO POTENGI.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
12/14-SOLEDADE I/RIBEIRA,VIA IGAPÓ (GUANABARA)
26-SOLEDADE/PONTA NEGRA (REUNIDAS)
29-SOLEDADE II/VIADUTO DE PONTA NEGRA,VIA N. DESCOBERTA (REUNIDAS)
61/62-SOLEDADE/STA CATARINA/RIBEIRA (GUANABARA)
84-SOLEDADE I/PET./MOEMA TINOCO/PONTE NEWTON NAVARRO (GUANABARA)
85-SOLEDADE I/AV. JOÃO MEDEIROS/PONTE NEWTON NAVARRO (EMPRESAS REUNIDAS, CIDADE DO NATAL, TRANSFLOR E GUANABARA)

18. TERMINAL VALE DOURADO (ZONA NORTE) BAIRRO N. SENHORA DA APRESENTAÇÃO.
As linhas que não se integram a partir desta localidade são:
05-VALE DOURADO/RIBEIRA (GUANABARA)
67-VALE DOURADO/RIBEIRA,VIA PETRÓPOLIS (GUANABARA)
72-VALE DOURADO/MIRASSOL (GUANABARA).

Por Paulo de Sousa
READ MORE - Semob anuncia mudanças na integração entre ônibus de Natal

Ônibus elétricos já são uma realidade no Brasil

Aos poucos, os ônibus elétricos ganham as ruas das cidades brasileiras, especialmente nos grandes centros. Em julho deste ano, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, anunciou que seriam feitos testes na região com um ônibus elétrico chinês - que chegaria ao Brasil em outubro, segundo a TCB, empresa pública de transportes de Brasília - e que modelos similares serão utilizados durante a Copa de 2014, quando já deverá estar instalada uma fábrica do veículo no DF. 
Ônibus Hibrido no Rio de Janeiro

Outros ônibus elétricos também já circulam no Rio de Janeiro, onde a brasileira Tracel, em parceria com a COOPE-UFRJ, desenvolveu um protótipo de ônibus híbrido movido a hidrogênio, e em São Paulo, através da Eletra. Mesmo sem fazer previsões exatas, especialistas da área acreditam que os coletivos que investem em energia limpa devem se tornar cada vez mais comuns no país.

Com 12 anos de experiência no setor de transportes, a Eletra é responsável por desenvolver ônibus elétricos de três tipos: trolebus, híbridos e elétricos puros. Enquanto os primeiros, que já são cerca de 300 em São Paulo e no ABC Paulista, precisam de uma rede de subestações para alimentar seu sistema de tração elétrica e não são poluentes, os híbridos, que já circulam em São Paulo e no ABC paulista com 38 modelos, apesar da tecnologia similar, apresentam emissão de poluentes, em um nível baixo. "O trolebus é cerca de 10 vezes mais barato do que o metrô, e em países como o Brasil, onde a matriz energética é a hidrelétrica, ele tem zero emissão, e é bastante silencioso. Já o nosso híbrido tem emissão de poluição, gerando energia a bordo, através de um gerador, queimando diesel ou álcool para fazer o veículo andar, o que dispensa a rede elétrica necessária ao trolebus, mesmo sendo vinte por cento mais caro que o primeiro", compara o gerente de engenharia da Eletra, Paulino Hiratsuka.

Elétrico puro usa apenas uma bateria
Ainda em fase experimental, o terceiro tipo de ônibus elétrico desenvolvido pela empresa, o elétrico puro, tem como grande diferencial o uso apenas de uma bateria, fabricada de acordo com a necessidade do veículo. "Como não tem autonomia para rodar o dia todo, o elétrico puro precisa de pontos de recarga ao longo do seu trajeto, demandando três horas para recarregar o suficiente para rodar 150 quilômetros. O custo dele é mais alto em relação ao híbrido e ao trolebus, mas esse valor depende muito do tipo de autonomia e bateria utilizadas, e como essa tecnologia não tem demanda comercial ainda, ela é relativamente cara ainda", explica Hiratsuka.

Diferentemente do ônibus híbrido desenvolvido pela Eletra, o protótipo feito em parceria entre a Tracel e a COPPE-UFRJ utiliza cerca de seis quilos de hidrogênio, um combustível não poluente, para 100 quilômetros percorridos, o que reduz a zero o nível de emissões. "O uso de um combustível limpo garante um ganho na combustão interna, e a eficiência na gestão de energia faz com que o sistema consiga reaproveitar boa parte da energia consumida, quando o veículo freia. Além da eficiência, o motor elétrico é bastante resistente, e em relação ao preço, a tendência é que acompanhe o barateamento da própria energia, o que esperamos que aconteça durante o desenvolvimento do projeto", destaca um dos responsáveis pelo desenvolvimento do ônibus pela Tracel, Hugo Miranda.

Apesar de não precisar um período exato para o aumento do número de ônibus elétricos circulando no Brasil, Miranda destaca que o investimento em tecnologias renováveis e limpas tem sido cada vez maior entre as empresas fabricantes de ônibus. "Todas as empresas do setor no mundo estão investindo em projetos com essas soluções, o que deve indicar o caminho a ser seguido pelo setor no futuro", ressalta. O gerente de engenharia da Eletra também acredita no crescimento da frota de veículos elétricos nos próximos anos, especialmente nas grandes cidades. "Nos grandes centros, vai ser insuportável se isso não ocorrer, e as grandes montadoras estão investindo muito; por isso a tendência é o crescimento do número de ônibus elétricos, não em 50% da frota, mas talvez em 10%", estima Hiratsuka.

Informações: Portal Terra

READ MORE - Ônibus elétricos já são uma realidade no Brasil

Ônibus de Curitiba exibem mensagens de respeito aos ciclistas

Parte da frota dos ônibus de Curitiba passou a circular nessa segunda-feira (5) exibindo nos vidros traseiros mensagens educativas incentivando o respeito e compartilhamento seguro das vias. Duas das peças são voltadas exclusivamente à questão dos ciclistas no trânsito.
Alexandre Costa Nascimento/Ir e Vir de Bike

Uma delas foca no artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que determina que o motorista deve guardar a distância lateral de 1,5 metro ao passar ou ultrapassar uma bicicleta. O cartaz traz ainda a mensagem "Respeite o ciclista. Pratique essa ideia". Outra versão, voltada aos usuários da bicicleta orienta: "Ciclista, sinalize suas intenções. Pratique essa ideia".

A campanha faz parte da iniciativa Vida no Trânsito, da Organização Mundial de Saúde, órgão das Nações Unidas (ONU), para redução de mortes nas ruas e estradas do país. Curitiba é uma das cinco capitais do país com ações do programa, que por aqui é coordenado pela Secretaria Municipal de Trânsito (Setran).

O uso dessa mídia -- chamada busdoor -- é privativo da Prefeitura Municipal. A reivindicação de que esse recurso fosse usado para campanhas educativas voltadas aos ciclistas é uma antiga reivindicação dos movimentos cicloativistas da capital paranaense.

Mas, ao invés disso, o espaço vinha sendo frequentemente para publicidade institucional com fins, digamos, menos nobres.

Por isso, a implantação da campanha, que passa literalmente a circular pela cidade, levando a mensagem para milhares de pessoas, é uma conquista importante que merece elogios.

Porém, a inclusão da campanha educativa nos ônibus não é um fim em si mesmo. A criação de uma cultura de compartilhamento seguro das vias e respeito no trânsito só terá efeito se for uma política permanente, que vá além das discussões partidárias ou ideológicas.

Além disso, é preciso que a campanha educativa seja acompanhada da fiscalização efetiva, com aplicação de multa aos infratores.

Para os motoristas de ônibus e táxis da capital, se faz necessária a aplicação de cursos obrigatórios de reciclagem, com conteúdo para promover a distensão das relações com os diversos atores do trânsito.

Em São Paulo, por exemplo, a SPTrans, gestora do transporte público local, implantou um curso obrigatório para todos os motoristas, pautado na convivência pacífica entre ônibus e bicicletas. Em pouco mais de 6 meses, mais de 30 mil motoristas passaram pelo treinamento. Em três anos, o resultado foi uma redução de 66% no número de mortes envolvendo ônibus e ciclistas.

Outras ações

Criada na atual gestão municipal, a Setran sinalizou com o início da implantação de políticas amigáveis aos ciclistas no trânsito. Essas ações, porém, foram interrompidas após a troca de comando na secretaria por motivos políticos.

Em março, a secretaria promoveu o 2º Fórum Curitiba de Trânsito tendo como tema ciclomobilidade. No evento, o então secretário foi cobrado publicamente para promover campanhas com foco no artigo 201 do CTB, inclusive, usando o busdoor.

Em junho, foram instalados painéis publicitários do mobiliário urbano com cartazes promovendo o respeito ao ciclistas, mas eles permaneceram por apenas duas semanas.


Durante algumas semanas, a secretaria também passou a exibir nos painéis de trânsito do Anel Central mensagens educativas focadas exclusivamente na questão da bicicleta, como foco tanto na educação dos motorista quanto na dos ciclistas.

A secretaria também promoveu blitze educativas no calçadão da Rua VX de Novembro para evitar que ciclistas pedalem em local proibido.

Logo que foi criada, a Setran implantou uma ciclopatrulha, em que os agentes de trânsito usam bicicletas para fazer rondas e a fiscalização do trânsito na cidade.

A equipe conta atualmente com 4 viaturas -- a promessa era terminar o ano com 20 bicicletas, o que não será cumprido.

Informações: Gazeta do Povo

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Ônibus de Curitiba exibem mensagens de respeito aos ciclistas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960