Funcionários aceitam proposta do Metrô e descartam greve em São Paulo

terça-feira, 23 de outubro de 2012


O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas  de Transportes Metroviários e a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) chegaram a um acordo, e os funcionários da categoria descartaram realizar a greve inicialmente prevista para ocorrer nesta quarta-feira. A decisão foi anunciada após uma assembleia, na noite desta terça-feira, na sede do sindicato no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista, e depois de um encontro entre as duas partes na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP).

Diariamente, mais de 4,3 milhões de pessoas utilizam as linhas do metrô de São Paulo. Em maio deste ano, os metroviários chegaram a paralisar as atividades entre a 0h e o final da tarde do dia 23, para reivindicar um reajuste salarial, o que causou tumulto nas estações e congestionamento recorde de veículos.

De acordo com o presidente do sindicato, Altino de Melo Prazeres Junior, a proposta apresentada pela empresa não contemplou as reivindicações da categoria, que chegou a propor trabalhar durante a greve, mas liberar a catraca para a população, o que não teria sido aceito pelo TRT-SP. Mesmo assim, os metroviários decidiram aceitar a proposta apresentada e retomar as negociações em maio de 2013.

"O que ocorre é que essa negociação não avançou em absolutamente nada", disse o líder sindical. "Essa proposta é ruim, mas nosso objetivo e juntar forças e lutar na campanha salarial de maio, com mais força que agora", completou.

Reivindicações

Os metroviários reivindicam, entre outros itens, a divisão igualitária da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), além do ajuste nas jornadas de trabalho. Porém, o sindicato argumenta que o Metrô não cedeu no ponto que considera mais importante e quis manter a distribuição da PLR como está, ou seja, de forma proporcional ao salário dos funcionários. Assim, os servidores da "linha de frente" receberiam menos que os trabalhadores com os salários maiores, como os engenheiros, por exemplo.

Já o Metrô argumenta que aceitou um dos termos das reivindicações e propôs antecipar o pagamento da PLR, que seria no dia 30 de abril, para o dia 28 de fevereiro de 2013. A empresa afirma ainda que propôs distribuir a PRL pagando uma parcela fixa e 40% do salário base, com garantia de 80% do salário, conforme o resultado geral do programa.

A greve dos metroviários estava marcada para o início do mês, mas a categoria adiou em 20 dias o início da paralisação após o Metrô se comprometer, em reunião no TRT-SP, a apresentar uma nova proposta.

Informações: Jornal do Brasil e Portal Terra


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Funcionários aceitam proposta do Metrô e descartam greve em São Paulo

Metrô de Fortaleza inaugura primeira estação do Centro


Há menos de um mês o Governo do Estado, através do Metrô de Fortaleza, entregava a população o trecho da Linha Sul que vai de Parangaba a Benfica. Agora, a previsão de chegar ao Centro de Fortaleza começa a virar realidade nesta quarta-feira (24) quando ocorre a inauguração de mais uma estação: a São Benedito. O evento, que contará com as presenças do governador em exercício Domingos Filho, inicia às 9h30min na Estação Benfica, de onde seguirá para a nova Estação.

Localizada ao lado da igreja de mesmo nome, na Avenida Tristão Gonçalves com Rua Clarindo de Queiroz, a Estação São Benedito é a próxima parada dos Trens Unidade Elétrica (TUEs) após o bairro Benfica. Esta é a primeira das três estações da Linha Sul no Centro de Fortaleza e a segunda subterrânea. É constituída fisicamente em três níveis: no primeiro (no nível da rua) encontra-se setor administrativo e duas bilheterias; logo abaixo, no intermediário, há um mezanino e no último há a plataforma, a casa de máquinas do elevador, as salas técnicas e o acesso aos equipamentos de exaustão. Há ainda quatro escadas fixas, quatro rolantes e dois elevadores. A estação tem capacidade para um fluxo de 18.000 passageiros/hora, sistema de iluminação de emergência através de gerador de energia elétrica a diesel com acionamento automático e plataforma central com 110 metros de comprimento.

Para que a via seja completamente finalizada e tenha início a operação comercial na Linha Sul, resta a conclusão das estações José de Alencar e Chico da Silva. Quanto as estações Juscelino Kubitschek e a Padre Cícero, incluídas nas obras da Copa 2014, serão finalizadas posteriormente, sem que isso seja um empecilho para a viagem em todo percurso que vai de Pacatuba a Fortaleza.

A cada inauguração, um novo trecho passa automaticamente para operação assistida, que consiste em um período de testes, no qual o metrô funciona em horário reduzido e gratuitamente, para que a população possa conhecer o equipamento. Nessa fase, os TUEs têm operado das 8 horas às 12 horas, de segunda-feira a sexta-feira.

Números da Estação São Benedito
Investimento de R$ 44.141.181,14;
Primeira no Centro de Fortaleza;
Segunda subterrânea;
Área total construída de 4.459,90 m²;
A 1,1 quilômetro da estação Benfica;
Com ela já foram entregue 22 quilômetros da via.

Linha Sul
Na segunda-feira (15) a operação assistida na Linha Sul do Metrô de Fortaleza completou quatro meses de funcionamento, chegando a uma média de quase 5 mil passageiros por dia. Ressalte-se que este número diz respeito apenas ao período da manhã, pois é quando há disponibilização do equipamento para teste da população. Até o momento, cerca de 300 mil pessoas já utilizaram o serviço que permanece gratuito até meados de 2013, quando está previsto o início da operação comercial. O investimento total na obra é de R$ 1,8 bilhão.

Quando completamente concluída, a Linha Sul contará com 24,1 km de extensão em via dupla entre Pacatuba e Fortaleza, sendo 18 km de superfície, 3,9 km subterrâneo e 2,2 km em elevado. Ao todo, o projeto da Linha Sul contempla 20 estações: Carlito Benevides (antiga Vila das Flores); Jereissati; Maracanaú; Virgílio Távora (antiga Novo Maracanaú); Rachel de Queiroz (antiga Pajuçara); Alto Alegre; Aracapé; Esperança (antiga Conjunto Esperança); Mondubim; Manoel Sátiro; Vila Pery; Parangaba; Juscelino Kubitschek; Couto Fernandes, Porangabussu; Padre Cícero; Benfica; São Benedito; José de Alencar (antiga Lagoinha); e Central – Chico da Silva.

Estações que ainda serão inauguradas: Juscelino Kubitschek (antiga Montese), Padre Cícero, José de Alencar (antiga Lagoinha) e Central – Chico da Silva

Estações em operação assistida:
São Benedito: Avenida Tristão Gonçalves (próximo ao número 1700), esquina com Rua Clarindo de Queiroz 
Benfica: Av. Carapinima nº 2087 - Benfica
Porangabussu: Rua Professor Costa Mendes s/n, entre a Av. José Bastos a Rua Machado de Assis – Porangabussu.
Couto Fernandes: Av. José Bastos, nº 4601 - Rodolfo Teófilo
Parangaba: Rua Dom Pedro II, 91 - Parangaba 
Vila Pery: Rua Cônego de Castro, 1387 - Vila Pery
Manoel Sátiro: Rua Manoel Sátiro, 529 - Vila Manoel Sátiro
Mondubim: Rua Manoel Sátiro, 1159 - Mondubim
Esperança (antiga Conjunto Esperança): Av. Penetração Norte, 235 C. Esperança
Aracapé: Linha Férrea, 2611 - Aracapé
Alto Alegre: Linha Férrea, s/n - Alto Alegre
Raquel de Queiroz (antiga Pajuçara): Av. Central, s/n - Acaracuzinho
Virgílio Távora (antiga Novo Maracanaú): Rua 20, - Novo Maracanaú
Maracanaú: Rua Henrique Mendes, s/n - Centro - Maracanaú
Jereissati: LINHA FERREA S/N - Maracanaú
Carlito Benevides (antiga Vila das Flores): Rua 17, 01 Bom Futuro - Vila das Flores - Pacatuba

Horário estendido até domingo
A operação assistida da Linha Sul se estenderá de 8 às 14 horas excepcionalmente durante os dias 24 25, 26 e 27 de outubro para que o Metrô de Fortaleza possa obter uma melhor análise sobre a sua demanda . No domingo (28), em virtude do aumento de passageiros que ocorre devido as eleições municipais, os Trens Unidade Elétrica (TUEs) permanecerão em atividade até às 18 horas.

A programação da fase assistida volta a acontecer das 8 horas às 12 horas a partir da próxima segunda-feira (29), somente em dias úteis. A previsão para que a linha comece a funcionar em sua totalidade, operando comercialmente, é em meados de 2013, quando já estarão concluídas e testadas as estações José de Alencar e Chico da Silva.

Informações: Governo do Ceará

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Metrô de Fortaleza inaugura primeira estação do Centro

São Paulo: Cartão BOM passa a valer nas estações de trem da região do ABC

As estações de São Caetano, Prefeito Celso Daniel/Santo André e Rio Grande da Serra estão entre as 30 estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô que terão a opção do Cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) para o pagamento de tarifas. O prazo estipulado para a inclusão do sistema é de seis meses.

O acordo firmado entre a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, CMT (Consórcio Metropolitano de Transporte) e as empresas coligadas EMTU/SP, Metrô e CPTM foi assinado em 1º de outubro de 2012. Entretanto, foi publicado somente na última quarta-feira no Diário Oficial do Estado.

A unificação do Cartão BOM para o pagamento da tarifa é uma ação do Governo do Estado de São Paulo. Trata-se de um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões. O cronograma prevê que em 18 meses todas as 160 estações do Metrô e da CPTM aceitarão o Cartão BOM para o pagamento da tarifa.

Procurada pelo REPÓRTER a EMTU informou através de nota que "a integração tarifária depende dos estudos que estão em desenvolvimento pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e que subsidiarão a formulação de uma política de integração temporal entre os modos de transporte". 
Nesta primeira etapa, em seis meses, somente 30 estações da CPTM e do Metrô estarão aceitando o BOM para o pagamento da tarifa.

Informações: ABC Repórter

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - São Paulo: Cartão BOM passa a valer nas estações de trem da região do ABC

Fortaleza já tem mais de mil ônibus acessíveis

Para garantir o direito de ir e vir de todos os cidadãos, independente de suas condições de mobilidade, a Prefeitura de Fortaleza vem conduzindo uma série de políticas com o objetivo de tornar o transporte público da cidade cada vez mais acessível. Exemplo disso é que a frota de ônibus adaptado teve um aumento bastante significativo nos últimos anos, passando de 23 veículos em janeiro de 2005 para 1.041 em outubro de 2012.

A acessibilidade veicular está em permanente ampliação também nos outros modais de transporte público. Atualmente, 124 vans já portam plataforma elevatória para facilitar o acesso de pessoas com deficiência, além de 40 táxis que prestam um serviço diferenciado e inclusivo cobrando a mesma tarifa dos táxis convencionais.

Como parte das ações que promovem a inclusão social das pessoas com deficiência em Fortaleza, vem sendo assegurado pela atual gestão municipal que mais de 12 mil cidadãos nestas condições se desloquem gratuitamente nos ônibus da cidade. Em 70% destes casos, o benefício dá direito a acompanhante.

READ MORE - Fortaleza já tem mais de mil ônibus acessíveis

Em São Luís, SMTT entrega mais 10 novos ônibus à população

Com o intuito de ampliar e renovar e, consequentemente, melhorar a qualidade do transporte coletivo da capital, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), entrega nesta quarta-feira (24), 10 novos ônibus à população de São Luís. A solenidade acontecerá no pátio da secretaria trânsito, na Avenida Daniel de La Touche no Ipase às 9hs.

Segundo o secretário de trânsito e transportes, Canindé Barros, com a entrega destes 10 novos ônibus, a Prefeitura de São Luís desde fevereiro de 2010, já inseriu à frota mais 322 novos coletivos.

Ainda segundo Canindé Barros, todos os ônibus são adaptados com elevadores, favorecendo melhor acessibilidade dos portadores de necessidades especiais. Os veículos são longos com 16 metros de comprimento e três portas, próprios para Terminais de Integração.

Os 10 novos veículos tem como principal objetivo proporcionar maior conforto aos usuários do Sistema Integrado de Transporte dos bairros do Bequimão, Vicente Fialho, Divinéia e Vinhais. Serão beneficiadas em média 85 mil pessoas.

READ MORE - Em São Luís, SMTT entrega mais 10 novos ônibus à população

Metroviários de São Paulo ameaçam parar na quarta-feira


Os metroviários de São Paulo ameaçam entrar em greve nesta quarta-feira (24), devido a um impasse nas negociações sobre o pagamento da participação nos resultados (PR). A discussão ocorre fora da data-base da categoria, que é 1º de maio. A Companhia do Metropolitano (Metrô) apresentou hoje (22) contraproposta ao Sindicato dos Metroviários, alterando a data do pagamento de fevereiro de 2013 para dois meses depois. A proposta foi rechaçada pelos sindicalistas. Para eles, o Metrô tem um “política elitista” de distribuição dos lucros.

Segundo a entidade, um assessor da presidência, cujo salário é superior a R$ 20 mil, recebe uma PR quatro vezes maior do que a recebida por um funcionário cujo salário é de R$ 1.225,51. “O Metrô manteve uma proposta que privilegia a alta chefia. "Na nossa conta, segundo o que eles nos passaram, só 400 funcionários – assessores e diretores – seriam beneficiados, e o restante, inclusive, receberia R$ 200 a menos na PR”, reclamou o vice-presidente da entidade, Sérgio Magalhães. A categoria quer uma distribuição mais justa da PR.

O Metrô marcou negociação com os dirigentes do sindicato para amanhã (23) de manhã. Mais tarde, às 15h, as partes se encontrarão em audiência com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT). “Não queremos fazer greve. Isso que falam é uma falácia. Fazer greve é terrível, então estamos tentando negociar de todas as formas”, disse Magalhães. Ele afirmou que o Metrô tem quebrado todas as normas negociais. “No essencial, a proposta deles continua sendo a mesma que a anterior, só que escrita de forma diferente”, comentou. No final de setembro, a categoria ameaçava greve em 4 de outubro, mas o movimento foi adiado após audiência no TRT à época. Após a audiência, os trabalhadores farão assembleia, marcada para as 18h30.

A categoria exige equiparação salarial e jornada de trabalho de 36 horas semanais para os funcionários de turno ininterrupto. Segundo o sindicato, os metroviários cumprem jornada excessiva.

Em nota, o Metrô declarou ter melhorado a proposta anterior, prevista no acordo coletivo de trabalho. A empresa buscou “a padronização das escalas de trabalho, respeitando as jornadas vigentes de, no máximo, 36 e 40 horas”. As condições dos intervalos continuaram as mesmas, segundo a nota. “Os intervalos remunerados para refeições e descanso para os empregados em regime de escala foram mantidos em 30 minutos, conforme acordo coletivo vigente”, diz a nota.

Assim como na paralisação ocorrida em 23 de maio, o sindicato propõe a liberação das catracas no dia da greve. O governo do estado e o Metrô, no entanto, rechaçam a proposta, alegando impossibilidade administrativa. Magalhães critica a posição do governo e aponta que este oferece, quando faz obras ou há contratempos, ônibus gratuitos para os mesmos trajetos das linhas de metrô que seriam interrompidas temporariamente. “É um contrassenso. Colocam mais ônibus nas ruas, provocando muito mais trânsito, mas proíbem a catraca livre. Passagem de ônibus de graça pode, de metrô, não”, disse. 

Informações: Rede Brasil Atual

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Metroviários de São Paulo ameaçam parar na quarta-feira

No Recife, Corredor de ônibus na Av. Domingos Ferreira só será implantado depois da conclusão da Via Mangue

Está sendo preciso construir uma Via Expressa para que os governantes achassem possível a implantação de um corredor na Av. Domingos Ferreira. Com a implantação da Via Mangue já próximo dos 40% da obra concluída, espera-se que a conclusão completa desta via expressa aconteça no final de 2013.

Uma ordem de prioridades no mínimo injusta, pois a população do Recife está sofrendo todos os dias com os engarrafamentos em quase toda a cidade e a raiz do problema é a falta de investimentos em transporte público na cidade, especialistas e urbanistas criticam esses modelos de implantação de vias e viadutos, principalmente na cidade do Recife onde não tem mais espaços sequer para construções de novas vias, onde se chegou ao passo de se implantar uma via expressa sobre o mangue, mas você já parou para se perguntar porque esta Via Mangue não poderia sim ser usada de maneira mais justa como uma via Expressa de Ônibus, ou mesmo com um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), pois muito já se fala que esta Via Expressa logo estará congestionada devido ao número de carros que entram em circulação todos os dias.

O certo é que quando falamos que temos que priorizar o transporte coletivo na cidade do Recife,  temos que tomar vias já existentes e dividi-las de forma justa com a implantação de faixas e corredores para ônibus. Vias com grande circulação de ônibus hoje não tem prioridade para circulação nas mesmas, o Blog Meu Transporte vem batendo na tecla que o Recife há mais de 04 anos não ganhou um sequer km de corredor ou faixa para ônibus, e neste mesmo prazo já vimos a duplicação de viadutos e mudanças em algumas vias, mas nenhuma medida que priorizasse o transporte coletivo.
Avenida Domingos Ferreira / Acervo: Blog Meu Transporte

Segundo a Prefeitura da Cidade, a construção deste corredor no momento é inviável devido ao grande fluxo de carros, ora, se a implantação de corredores visa melhorar a qualidade do transporte público e consequentemente atrair as pessoas que usam carros para dentro do sistema, mas se formos levar também em conta, hoje a Avenida Domingos Ferreira tem 06 faixas de rolamentos com apenas um sentido, e nenhuma prioriza os ônibus, na qual leva mais de 70% da população. Se fossemos levar esta conta de maneira exata de acordo até a constituição, na qual todos tem o mesmo direito e por aí se vai, das 06 faixas, 04 teriam que ser destinadas aos ônibus, mas infelizmente não é assim.

‘’Então como é que o cidadão que está no seu carro, mesmo no engarrafamento, vai deixar seu carro, se ele vê ao seu lado o ônibus parado ao seu lado no mesmo congestionamento, agora imagine isso ao contrário’’.

Outras vias da cidade também poderiam receber corredores e faixas exclusivas para ônibus como: Av. Mascarenhas de Moraes, Avenida Norte, Av. Recife, Estrada dos Remédios, Av. Cosme e Viana, Av. Abdias de Carvalho entre outras.

Nota da Prefeitura em seu Site fala apenas da possibilidade de implantação do corredor de ônibus e o resto só fala em ampliação do sistema viário ´´para os carros’’.

Via Mangue - Estão previstos cerca de R$ 553 milhões em recursos provenientes da Prefeitura do Recife e Governo Federal. O investimento irá modernizar a infraestrutura da capital, com obras de urbanização, saneamento e habitação. O novo corredor viário será uma alternativa de tráfego para milhares de pessoas que moram nos bairros da Zona Sul e irá expandir o desenvolvimento econômico de uma região considerada um importante polo de serviços do Recife. Além disso, o empreendimento foi responsável por gerar 1.200 empregos diretos e indiretos. Esses trabalhadores vêm atuando nos seis canteiros de obra, localizados no Cabanga, Aeroclube, Rua Antonio Falcão, Ruas Imperial e nas comunidades Encanta Moça e Jardim Beira Rio.

Além do benefício relacionado à mobilidade urbana, a implantação do corredor viário criará um cinturão de proteção do manguezal do Rio Pina, melhora-se o tráfego nos bairros de Boa Viagem e do Pina, e abre-se a possibilidade de implantação de um corredor exclusivo de ônibus na Avenida Domingos Ferreira, viabilizando o Corredor Norte-Sul. Além das intervenções viárias, o projeto contempla a construção de três habitacionais, que já foram entregues, beneficiando, ao todo, 992 famílias que moravam em palafitas e locais próximos ao trajeto da via.

Blog Meu Transporte

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Recife, Corredor de ônibus na Av. Domingos Ferreira só será implantado depois da conclusão da Via Mangue

Gratuidade para idosos: MetrôRio revalidará cartões até o dia 17 de novembro


Até o dia 17/11, o MetrôRio vai revalidar o cartão de gratuidade dos clientes com idade acima de 65 anos. Para fazer a revalidação o cliente deverá se dirigir a qualquer estação e procurar um dos agentes de segurança - que encostará o cartão no terminal de consulta e o revalidará. Caso o procedimento não seja realizado até a data estipulada, o cartão será bloqueado e o desbloqueio será feito somente no Posto de Gratuidade da Estação Central.

Importante frisar que, mesmo com os cartões fora de validade, os idosos não perdem o direito à gratuidade, assegurada por lei. Neste caso, para embarcar, o passageiro deverá estar com a carteira de identidade em mãos.

Serviço Validação dos Cartões de Gratuidade
Local: Em todas as estações do MetrôRio
Horário: Durante o funcionamento (segunda a sábado, das 5h às 0h; domingo e feriados, das 7h às 23h)

Informações: Metrô Rio

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Gratuidade para idosos: MetrôRio revalidará cartões até o dia 17 de novembro

Governo Federal intervém para viabilizar metrô de BH

O Ministério dos Transportes publicou, na sexta-feira (19), no Diário Oficial da União, a liberação de R$ 211 milhões em investimentos no metrô de Belo Horizonte. Com a verba serão adquiridos dez novos trens que passarão a atender até 2.600 passageiros no horário de pico.

A licitação já está em andamento e o contrato com a empresa ou consórcio vencedor do trâmite será assinado em dezembro desse ano, segundo a Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU). A abertura das propostas será no próximo dia 31.

“Essa é uma previsão antiga, em face do número de obras e na queda da qualidade da mobilidade urbana. O número de usuários vai passar de 1.030 para 1.300 (por viagem). Porém, nos horários de pico podemos fazer o comboio (acoplar as composições) a capacidade nominal vai para 2.600”, explicou Nilson Tadeu Ramos, superintendente regional da CBTU.

A tecnologia dos novos trens também vai acabar com as panes, que obrigam os usuários a ficarem no meio do trajeto. Isso, porque eles contam com uma tecnologia que mantém o sistema funcionando até duas horas sem recarga elétrica. “Essa nova tecnologia é conhecida como TUE – trem de unidade elétrica”, explicou Nilson. Segundo publicação do governo Federal, os investimentos são voltados para o trecho Eldorado/Vilarinho.

A previsão é a de que todos os dez trens estejam instalados e em pleno funcionamento até setembro de 2014. Segundo o superintendente, depois de assinado o contrato a empresa tem até nove meses para apresentar o projeto. Depois disso, o trem será testado por três meses na estação São Gabriel, de acordo com Nilson. A expectativa é que até a Copa do Mundo oito trens estejam funcionando. “Depois disso um será instalado a cada 30 dias”, explicou.

READ MORE - Governo Federal intervém para viabilizar metrô de BH

No Rio, Empresas de ônibus protegem os motoristas infratores

O sol intenso sobre o telhado de metal do Terminal Procópio Ferreira, na Central do Brasil, faz a sensação térmica ficar insuportável. Impacientes, os passageiros se abanam, andam de um lado para outro, reclamam. Já são mais de 40 minutos aguardando o ônibus da linha 313 (Centro-Penha) e, quando finalmente ele aparece, Estevão Machado, de 22 anos, e outras dezenas de pessoas correm atrás. O veículo para longe do ponto, ocupando parte da Avenida Presidente Vargas e interrompendo parcialmente o trânsito na pista lateral.
- Já estamos acostumados. Esperamos 30, 40 minutos. Se você não correr, pode perder o ônibus. Depois temos que encarar mais de uma hora, muitas vezes em pé, para chegar em casa - conta Estevão, que mora na Penha e trabalha em Botafogo.

Se o ônibus da linha 313 fosse multado por bloquear a via, provavelmente a prefeitura não saberia quem foi o motorista, porque muitas empresas se recusam a informar quem são os condutores. No Rio, quase 40% das infrações cometidas por motoristas de empresas que fazem o transporte público (permissionárias da prefeitura) ou privado (para agências de turismo, escolas e condomínios) resultam numa segunda multa, por falta de identificação do real infrator.

Levantamento feito pelo Detran, a pedido do GLOBO, revela que entre os ônibus e microônibus (que fazem o serviço público e privado), o número de multas administrativas por falta de identificação dos motoristas infratores chegou a 27 mil, nos primeiros seis meses deste ano, e já lidera o ranking das infrações mais cometidas por essa categoria de transporte. Ao não informar o nome do motorista, a empresa de ônibus tem de pagar duas multas: a administrativa (R$ 68,10) e a que foi flagrada. Além do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), os ônibus têm de cumprir o Código Disciplinar da prefeitura.

A infração por não informar o nome do motorista, que consta do CTB, começou a receber a atenção da prefeitura no ano passado, quando o município aplicou 6,6 mil dessas multas (6% do total das autuações dos ônibus). No primeiro semestre de 2012, esse tipo de multa já representava 27% das aplicadas aos ônibus, seguidas por transitar em velocidade superior à máxima à permitida, com 25 mil (25%), e avanço de sinal, com 8,3 mil (8%).

Déficit de motoristas na raiz do problema
No caso das autuações administrativas, o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, garante que o maior problema acontece entre as empresas de ônibus que fazem frete ou outros serviços particulares:
- Há alguns casos de ônibus do sistema de transporte de passageiros que não informam o nome do infrator. Mas hoje isso é minoria. A maioria das empresas não quer se responsabilizar pelas multas e tem repassado o nome dos infratores. Temos inúmeros recursos que os próprios motoristas dos ônibus entram para tentar anular as multas.

Professor do Departamento de Transportes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e ex-presidente da extinta Superintendência municipal de Transportes Urbanos (SMTU), José de Oliveira Guerra vê no deficit de motoristas de ônibus do sistema de transporte municipal explicação para empresas não indicarem o real infrator. Segundo Guerra, elas podem estar tentando preservar, a todo o custo, o que ainda tem de material humano. Elas sabem, acrescenta o especialista, que, ao atingir 20 pontos, o motorista pode perder a carteira . E que, se não tiver outros profissionais para dirigir o ônibus, ficará com o veículo parado na garagem, amargando prejuízo.

- Desde 2011, passou a ser comum a propaganda na traseira dos ônibus (o busdoor), oferecendo emprego para a contratação imediata. Há motoristas migrando para o transporte de carga, que paga salários melhores. Já aconteceu em outros tempos. Quando o Rio está em períodos de pujança econômica, o transporte de carga paga melhor, porque os produtos circulam em maior quantidade. As empresas de ônibus podem estar querendo proteger o material humano que elas têm. O empresário deve achar que é melhor não punir esse indivíduo com a transferência da multa a perder mais um motorista.

Apontados como uma das alternativas para desafogar o trânsito da cidade, os ônibus são também responsáveis por atravancar o tráfego: fecham cruzamentos, param foram de ponto, utilizam vias auxiliares e desrespeitam como ninguém as leis do trânsito. Proporcionalmente, o número de ônibus e microônibus (convencionais, escolares e de turismo) na capital representa menos 1,2% da frota de veículos da cidade. No entanto, eles respondem por 6,6% de todas multas aplicadas entre janeiro e junho deste ano. No mesmo período do ano passado, o índice foi de 4,9%.

O percentual registrado no primeiro semestre de 2012 é o maior desde 2008, quando foram registradas, ao longo do ano, 62 mil infrações cometidas por motoristas de ônibus, ou seja, cerca de 5,7% do total das multas na capital.

O aumento do número de infrações cometidas por ônibus surpreendeu o vice-presidente do Rio Ônibus (sindicato das empresas), Otacílio Monteiro. Ele lembra que, com os BRSs (corredores preferenciais para ônibus), a frota que faz o transporte público diminuiu e vai ser reduzida ainda mais.
- As empresas estão investindo muito na formação de seu pessoal. Todo motorista contratado tem que fazer 200 horas de curso no Sest Senat (serviço de formação profissional, mantido pelas empresas de transporte de passageiros e de carga). Além disso, o motorista, quando é contratado, também precisa fazer uma reciclagem de dois a três meses - argumenta Otacílio.
Ele também se diz surpreso com o fato de a multa pela não indicação do real infrator aparecer com o maior quantitativo de autuações de janeiro a junho deste ano:
- Pelo que sei, as empresas indicam o real infrator e pagam multas, senão não fazem vistorias do Detran e da Secretaria de Transportes.

Acordo daria férias a motoristas suspensos
A multa por não indicar o condutor é aplicada pela prefeitura, e as empresas têm prazo de 15 dias para informar o nome ao Detran.
- Alguns postos do Detran se negam a receber a indicação do nome do infrator quando o motorista não está mais na empresa. Qual o motivo que levaria uma empresa a não indicar o infrator? Isso é ilógico. Além disso, quando uma empresa indica o motorista infrator, deveria ser encaminhada a ele uma segunda notificação. Nunca é enviada ao real infrator essa notificação - diz Otacílio.

O vice-presidente do Rio Ônibus diz ainda que a entidade não tem informações sobre o número de motoristas afastados por acumular mais de 20 pontos na carteira:
- Existe um compromisso, há anos, entre o Detran e o Sindicato dos Rodoviários. Por esse acordo de cavaleiros, o motorista que atinge 20 pontos teria as suas férias antecipadas, para que fizesse um curso no Detran e pudesse voltar a dirigir. Mas não sei se esse acordo está sendo colocado em prática.

Por Selma Schmidt / O Globo

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, Empresas de ônibus protegem os motoristas infratores

DFTrans fiscaliza acesso para deficientes físicos em coletivos


Cerca de 40 auditores do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) iniciaram nesta segunda-feira (22) uma operação para fiscalizar se os veículos do sistema de transporte coletivo estão cumprindo as normas de acesso para portadores de necessidades especiais.

A operação Hefesto (referência ao deus grego que tinha deficiência física) segue até o próximo sábado (27). Caso sejam detectadas infrações, os veículos serão recolhidos e as empresas podem ser penalizadas com multas que variam de R$ 270 a R$ 450 por cada irregularidade. Entre as exigências que os veículos devem cumprir estão a rampa de acesso aos ônibus, bancos reservados e cordão acessível para o pedido de parada.

De acordo com a assessoria de imprensa do DFTrans, cerca de 75% dos 3.950 ônibus da frota do DF não possuem rampa de acesso para portadores de necessidades especiais. A fiscalização está sendo feita nos terminais de ônibus e nos pontos finais do trajeto das linhas que não param em terminal.

Informações: G1 DF

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - DFTrans fiscaliza acesso para deficientes físicos em coletivos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960