No Rio, Dia Mundial Sem Carro tem pedalada em Laranjeiras

sábado, 22 de setembro de 2012


Para celebrar o Dia Mundial Sem Carro, cerca de 60 ciclistas participaram de uma pedalada pelas ruas de Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro. O evento serviu para cobrar das autoridades a construção de ciclovias no bairro.

Os ciclistas se concentraram pela manhã no largo do Machado e seguiram em direção ao Cosme Velho.

Neste domingo, mais uma pedalada marcará a data: a partir das 8h, ciclistas se concentrarão no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, de onde partirão rumo a Botafogo. O evento também faz parte da Semana Nacional de Trânsito e do Dia Internacional da Paz, que foi celebrado na última sexta-feira.

Cerca de 300 pessoas integrarão a equipe de apoio da pedalada, com cordões de isolamento, ambulâncias, ciclistas médicos e até caminhões para recolher e consertar bicicletas com defeito.

Para esse passeio será cobrado um ingresso de R$ 5. Ele dará direito a uma camisa do evento e um número para participar de sorteio de 20 bicicletas com marcha, uma elétrica e ainda livros sobre o tema.

Informações: Terra

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, Dia Mundial Sem Carro tem pedalada em Laranjeiras

Em São Paulo, Dia Mundial Sem Carro é celebrado com protestos e atrações culturais


O Dia Mundial Sem Carro é comemorado neste sábado (22) em São Paulo. A data, celebrada todo o dia 22 de setembro, busca incentivar as pessoas a escolher o transporte público para se locomover pela cidade. Entre as diversas medidas e atrações, a SPTrans anunciou o reforço da frota das linhas que atendem a capital com mais 110 ônibus.

O número de coletivos representa aumento de 1% em comparação à quantidade em circulação aos sábados. Conforme informações da companhia, a frota total de ônibus na capital é composta por 15 mil coletivos, número de veículos que vai para as ruas apenas durante os horários de pico.

Aos finais de semana e feriados, a quantidade de coletivos em circulação diminui, podendo chegar em 70% desse total aos sábados - 10.500 ônibus - e em 50% aos domingos e feriados - 7.500 ônibus. Todas as linhas reforçadas têm como destino a região central ou polos de interesse da capital paulista.

A mobilidade é uma questão central em todas as cidades do mundo – está diretamente ligada ao acesso à cidade e aos serviços públicos, ao meio ambiente e à saúde da população. Segundo os organizadores, frente aos congestionamentos, inadequação de calçadas e danos à saúde e ao meio ambiente a adesão à campanha se ainda torna urgente.

Praia na Paulista

Grupos e entidades se reúnem para a realização de oficinas e ações de protestos promovendo a reflexão sobre o aproveitamento do espaço urbano. As atrações estão marcadas para acontecer na praça do Ciclista, altura do número 2.450, entre 8h e 18h.

Segundo os organizadores a avenida Paulista, no centro, será utilizada como praia. Os manifestantes podem trazer cadeiras e instrumentos musicais. Confira a programação completa (clique aqui)  . 

Vaga Viva

As vagas de estacionamento da região da Paulista serão utilizadas para atividades de lazer e convivência entre as pessoas. A ideia é provocar reflexão sobre a relação entre a cidade e o automóvel. O evento também ocorre praça do Ciclista das 8h às 18h. 

Ciclofaixas

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá oferecer todas as ciclofaixas de lazer no sábado em caráter excepcional. São 72 km de ciclofaixas que funcionarão das 7h às 16 h. Por conta da programação especial, a CET recomenda aos motoristas que evitem a região de ativação das ciclofaixas. No domingo, as ciclofaixas também irão operar normalmente. 

Endereços das Ciclofaixas

- Ciclofaixa da Zona Sul/Oeste. Ela liga os parques das Bicicletas, do Ibirapuera, do Povo, Villa-Lobos, Avenida Chedid Jafet, Rua Funchal, Avenida Eng. Luís Carlos Berrini e Avenida Jornalista Roberto Marinho (até o futuro Parque Clube do Chuvisco). São 45 Km.

- Ciclofaixa de Lazer da Zona Norte possui 8 km de extensão (4 km em cada sentido). Ela liga a Praça Heróis da F.E.B. a Estação Parada Inglesa do Metrô.

- Ciclofaixa de Lazer da Zona Leste, 14 km de extensão (7 km em cada sentido). Ela foi implantada na avenida Gov. Carvalho Pinto onde está situado o Parque Linear Engº Werner Zulauf - Tiquatira, passando também pelas Avenidas Dom Hélder Câmara e Calim Eid.

- Ciclofaixa de Lazer Paulista, com 5 km de extensão (2,5 km em cada sentido), ligando a Rua da Consolação à Praça Osvaldo Cruz, com ocupação da faixa junto ao canteiro central nos dois sentidos.

Informações:  Último Segundo

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em São Paulo, Dia Mundial Sem Carro é celebrado com protestos e atrações culturais

Dia Mundial sem Carro tem evento vazio e estacionamentos cheios em Brasília

A chuva que começou ontem (21) e aliviou a seca de 96 dias em Brasília atrapalhou o evento de comemoração do Dia Mundial sem Carro na zona central da cidade hoje (22). Em um dos pontos mais movimentados da capital, a rua que separa um shopping da plataforma superior do principal terminal rodoviário da cidade foi fechada para que o coletivo de organizações não governamentais pudesse ocupar o espaço com diversas atividades para a população que costuma lotar a região em dias menos nublados.

Mas, diante da chuva e do precário transporte coletivo de Brasília, que fica ainda pior nos fins de semana, o resultado foi um evento vazio e estacionamentos lotados. "Isso é a prova capital de que o transporte de Brasília é ruim", avaliou uma das organizadoras do evento, a jornalista Ana Julia Pinheiro, da ONG Rodas da Paz.

Segundo ela, nos fins de semana, as linhas de ônibus ficam piores que nos dias úteis e isso prejudica o fluxo de pessoas das cidades satélites para o Plano Piloto, onde se concentra a maior parte das atividades de lazer de Brasília. Além disso, a ativista avalia que as políticas de transportes sempre priorizam os carros, tornando a cidade mais caótica e menos humana.

"A cidade foi pensada para ser rodoviarista, tem 52 anos e ninguém nunca pensou no transporte público coletivo. As linhas em Brasília obrigam o passageiro a pegar dois ônibus para chegar ao destino. O que a gente está pedindo é que humanizem a cidade", alegou Ana Júlia.

A precariedade do transporte coletivo da capital do país também foi a justificativa dada pela auxiliar administrativa Luciana Borges para ir ao shopping de carro, hoje, com a filha. Ela sequer sabia que estava sendo comemorado o Dia Mundial sem Carro e disse que mesmo que soubesse teria saído de casa motorizada neste sábado. "Em Brasília é complicado, o transporte público aqui é muito precário. Para sair de casa com criança não dá, deixa muito a desejar", avaliou.

Segundo Luciana, que mora no Plano Piloto, durante a semana, a rotina também não permite que ela utilize o transporte coletivo. A auxiliar administrativa trabalha longe de casa e diz que se dependesse dos ônibus para levar a filha ao colégio e ir trabalhar não conseguiria se apresentar no trabalho às 7h30. "E eu moro no Plano [Piloto]. As pessoas que conheço, que moram nas cidades satélites, sempre reclamam que os ônibus não passam no horário, quebram no meio do caminho, é horrível."

Para tentar resolver parte desses problemas, a Universidade de Brasília (UnB) se uniu ao coletivo Dia Mundial sem Carro para fazer um abaixo-assinado a ser entregue para a presidenta Dilma Rousseff e o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. Eles querem que o transporte regional de trens de passageiros seja reativado e os ônibus circulares façam a ligação até os terminais de trem e metrô. Além disso, há a reivindicação por uma tarifa única, para que o cidadão possa se locomover por diversos meios pagando um único preço.

"Uma grande cidade precisa hoje de transporte de massa, com trens urbanos, além do metrô e de ônibus circulares pontuais e com energia limpa levando as pessoas até as estações a preços acessíveis. É uma tendência na Europa, nos Estados Unidos e na China", aponta a professora Maria Rosa Abreu, que faz parte do projeto Cidade Verde, da universidade.

As mobilizações do Dia Mundial sem Carro ocorrem desde o dia 15 de setembro em Brasília. Para hoje, ainda estão previstos debates, shows, passeios de bicicletas e atividades para as crianças. A expectativa dos organizadores é que, se o sol aparecer na capital, o evento tenha mais movimento.

Fonte: Correio Braziliense

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Dia Mundial sem Carro tem evento vazio e estacionamentos cheios em Brasília

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960