Imagem ruim dos serviços de ônibus afasta usuários

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Parte dos problemas de trânsito pelos quais passa o Brasil se deve à falta de preocupação das empresas de ônibus em cuidar da qualidade do serviço prestado. A imagem ruim afasta usuários e sobrecarrega as cidades devido à opção pelo transporte individual, segundo avaliou hoje (29) o presidente da Embarq Brasil, Luís Antônio Lindau, durante o seminário A Nova Mobilidade Urbana, promovido pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).
 
De origem norte-americana, a Embarq é uma entidade que auxilia governos e empresas a desenvolverem e implantarem soluções sustentáveis para problemas de transporte e mobilidade. Ela é parte do Instituto de Recursos Mundiais (WRI, do inglês World Resources Institute), com sede em Washington, Estados Unidos.

Para Lindau, as empresas têm, de fato, responsabilidade por, ao deixar de trabalhar uma boa imagem de seus serviços – o que inclui, além de melhor qualidade dos veículos, boas condições de trafegabilidade e pontualidade – acabar desestimulando as pessoas a usarem transporte público.

“Ônibus preso no trânsito também traz má imagem ao usuário. [Para incentivarmos o uso de transportes públicos] precisamos em primeiro lugar dar velocidade aos veículos. Depois, para haver confiabilidade, são necessários, ainda, melhores espaços e equipamentos”, disse.

Ele defende a adoção de estratégias para fazer com que as pessoas troquem o carro pelo ônibus. “Para favorecer essa migração de veículos particulares para o transporte público é fundamental a implantação de tarifas de estacionamentos e taxação de ganho de tempo”, complementou. Segundo o especialista, no entanto, essa cobrança só pode ser aplicada após os cidadãos identificarem que, de fato, já há melhorias no sistema. “É necessário antes mostrar algo positivo para, depois, cobrar a taxa”, justificou.

Durante o painel, o especialista apresentou diversas experiências positivas de uso do bus rapid transit (BRT), um sistema de corredor exclusivo para ônibus criado em Curitiba que se espalhou por diversas cidades do mundo.“Antes de tudo, BRT não é ônibus. É sistema de transporte”, disse. “Mas, apesar das vantagens desse sistema, há grandes desafios aos quais o Brasil precisa se preparar para que consiga implantá-lo de forma positiva nas cidades”, acrescentou.

Entre os desafios, Lindau destacou o enfrentamento de lobbies pelo uso dos automóveis; a questão da segurança, em especial para a travessia das faixas exclusivas de pedestres; controle operacional, para evitar engarrafamento nas faixas destinadas aos ônibus; pavimentação adequada; construção de garagens próximas aos terminais; comunicação entre executores de obras e operadores; e criação de manuais de procedimentos.

“Há que se ter cuidado também com a politização do BRT, de forma a evitar críticas durante as eleições e a rejeição [a esse tipo de transporte]”, acrescentou. “Além disso, vale lembrar o significado da letra R, da sigla BRT. Ela significa rápido. Portanto, se não tiver rapidez não será BRT”, completou.
 
Fonte: Exame Abril
READ MORE - Imagem ruim dos serviços de ônibus afasta usuários

BRS Fortaleza aumenta velocidade dos ônibus e reduz tempo de viagem na Bezerra

Após a segunda semana de implantação do Serviço Rápido de Ônibus (BRS) na Av. Bezerra de Menezes, que consiste na destinação de faixas preferenciais para transporte público e organização de pontos de parada seletivos, a velocidade operacional dos coletivos aumentou de 12 para 23 km/h e o tempo de viagem reduziu praticamente a metade na maioria dos horários.

Segundo dados da Divisão de Monitoramento da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) realizado preliminarmente nos ônibus municipais, linhas que costumavam gastar 30 minutos passaram a utilizar apenas 15 ao trafegarem no trecho do corredor preferencial.

Um exemplo dessa redução pode ser observada na linha (086) Bezerra de Menezes/Santos Dumont, que antes de adotar o serviço fazia o percurso da Pe. Ibiapina até a Humberto Monte em 20 minutos, considerando o período da tarde. Agora, a mesma linha faz o trajeto em 10 minutos, permitindo um ganho de 50% no tempo de viagem. No sentido contrário, durante os horários de pico da manhã, também houve redução de 24 para 13 minutos.

Situação semelhante é a da linha (026) Antônio Bezerra/Messejana, que registrou mais rapidez nas viagens desde que passou a circular nas faixas preferenciais.  No sentido centro/terminal, o tempo gasto caiu de 19 para 13 minutos. Já no sentido contrário, saindo do terminal em direção ao Centro, foi registrada redução de 26 para 14 minutos.
 
 Ampliação
 
Com base na avaliação positiva da implantação das faixas preferenciais para transporte público e paradas seletivas na Av. Bezerra de Menezes, a Etufor está estudando a ampliação deste serviço para outros corredores, beneficiando, assim, usuários dos demais bairros da cidade. A expectativa é que ainda em setembro a medida seja adotada nas vias Tristão Gonçalves e Imperador. 
 
Informações: ETUFOR



READ MORE - BRS Fortaleza aumenta velocidade dos ônibus e reduz tempo de viagem na Bezerra

Dez novos ônibus começam a circular em Planaltina

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) está colocando novos veículos para rodar em Planaltina para substituir os antigos ônibus que atuavam na cidade. Dez novos coletivos devem começar a circular nesta quarta-feira (29/8) e outros 30 devem ser adicionados ao sistema até setembro.
Foto: onibusrmtca.blogspot.com.br
 
A cidade está sofrendo com a falta de transporte coletivo desde que a Coopatran, cooperativa responsável pelos veículos que prestavam o serviço em Planaltina, faliu em 2011, tirando 80 carros de circulação.
 
Os 30 primeiros ônibus serão da empresa Grande Brasília - 26 são projetados para permitir o acesso de deficientes físicos, 13 tem uma média de quatro anos de idade e ou outros são 0km. Os outros dez, que serão integrados à frota, são da Empresa Rotha. Os veículos irão atender principalmente as regiões do Vale do Amanhecer, Arapoangas e Estância Mestre D'Armas.
 
Esses 40 ônibus são apenas metade dos veículos que irão começar a rodar sob contrato emergencial para tentar resolver a situação da população de Planaltina. Os outros 40 veículos estão enfrentando problemas judiciais e administrativos e por isso ainda não vão entrar em circulação. Esses novos ônibus vão operar apenas até a licitação geral do sistema, prevista para 2013, quando a frota do Distrito Federal deve ser renovada.
 
Fonte: Correio Braziliense
 
READ MORE - Dez novos ônibus começam a circular em Planaltina

BRT: Ligeirão abrirá 1.320 postos de trabalho no Rio

O sistema BRT, o popular Ligeirão, está mudando a forma de o carioca se locomover, mas, mais do que isso, o novo meio de transporte vai garantir 1.320 oportunidades de emprego nos próximos anos. A boa notícia é que as inscrições serão abertas a partir de segunda-feira, dia 3 de setembro, pelo site da Fetranspor. Além desses postos de trabalho, quem quiser ser motorista ou cobrador pode disputar mais 210 vagas em outras empresas.

No BRT da TransOeste, há 33 estações em funcionamento e, até fim deste ano, outras 22 serão inauguradas, gerando 320 vagas (cem para motoristas, 80 para bilheteiros e 60 para auxiliares de plataforma). Além disso, há previsão de contratação de 500 profissionais para o BRT TransCarioca e outros 600 para o BRT TransOlímpica, para as mesmas funções.

Para concorrer ao posto de auxiliar de plataforma, que atua no atendimento ao público nas estações, é preciso ter ensino fundamental completo. Os bilheteiros e os motoristas devem ter nível médio completo. No caso dos condutores, também é exigida carteira de habilitação categoria E.
— Nosso profissional tem que ser mais qualificado. Então, vamos selecioná-lo por meio do banco de currículos, oferecendo um treinamento específico — conta Ana Rosa Bonilauri, diretora da Universidade Corporativa do Transporte da Fetranspor.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Na capacitação, feita pela Fetranspor, os funcionários têm 16 horas de treinamento, com aulas sobre o sistema, primeiros-socorros e atendimento aos clientes.

Saiba como concorrer

Sistema BRT
As inscrições terão início no próximo dia 3, pelo site http://www.fetranspor.com.br, no link "Banco de currículos".
Seleção
O processo seletivo dos profissionais será feito pela Rio Ônibus, que vai analisar os currículos recebidos. Haverá também entrevistas.
Salários
Os motoristas têm ganhos de R$ 1.618 (piso da categoria); os auxiliares de plataforma recebem R$ 689,30 e os bilheiteiros, R$ 750.

Viação Jabour
A empresa já seleciona para 50 vagas de motorista de ônibus com carteira D ou E. Os interessados devem comparecer ao setor de Gestão de Pessoas da empresa, com toda a documentação. O endereço é Avenida Santa Cruz 12.375, em Santa Cruz.

Auto Viação Vera Cruz (Belford Roxo)
São oferecidos 20 postos de trabalho para motoristas com habilitação D. Os interessados devem comparecer às 7h30m, de segunda a sexta-feira, à Avenida Retiro da Imprensa 2.325, em Heliópolis, Belford Roxo.

Viação Vera Cruz (Duque de Caxias)
A empresa oferece cerca de 40 vagas para motoristas e cobradores. Para concorrer a uma chance de motorista, é preciso ter experiência e carteira de habilitação D. O cadastro é feito na Rua Juparaná 50, no Centro de Duque de Caxias. É preciso chegar até as 11h. Os salários são de R$ 1.593 (motorista) e R$ 837,15 (cobrador).

Viação Redentor
A oferta é de cem vagas para motoristas. A empresa não exige experiência. Os condutores devem ter habilitação B ou D e, preferencialmente, ensino fundamental completo. As inscrições são feitas na Estrada do Gabinal 1.395, na Freguesia, em Jacarepaguá. O telefone é (21) 2445-0270.


READ MORE - BRT: Ligeirão abrirá 1.320 postos de trabalho no Rio

Em Belo Horizonte, Usuários lutam por um transporte de qualidade

Belo Horizonte  tem uma frota de mais de 3.000 ônibus,  com idade média de 4 anos, mais de  60% dos veículos são adaptados com elevador, todos ônibus tem têm espaço para os cadeirantes, e   têm de 7 a 10 lugares reservados a idosos, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. São 1.500.000 usuários nos dias úteis que utilizam o transporte coletivo. O sistema , opera com 4 consórcios dividido para 40 empresas, que gera mais de 17 mil empregos. São 300 linhas, sendo mais de 180 delas operam no horário noturno(de 0 às 4 da manhã).

A BHTrans e as empresas operadoras têm se esforçado para melhorar o transporte coletivo de BH, por outro lado, os usuários estão insatisfeito com o serviço e a maioria deles sugerem mais ônibus e mais horários, visando agilidade, conforto e rapidez, uma melhor relação de usuários e operadores, ampliação e integração com o Metrô, entre outras reivindicações.

Aqui as minhas propostas  visando a melhoria contínua do transporte coletivo de BH:

- Ampliação e modernização do Metrô para toda a cidade com mobilização das prefeituras, políticos, associações de bairros, usuários do  transporte público em geral com linhas de ônibus integradas nas estações e  com infra-estruturas.

- ampliação das linhas do Transporte Suplementar(micro-ônibus amarelo) com mais ônibus e mais horários.

- criação do bilhete único com integração dos cartões BHBus e Ótimo, pois atualmente os usuários além de carregarem 2 cartões, às vezes confundem qual o cartão que deve usar, pois nem todos sabem diferenciar se uma linha é gerenciada pela BHTrans ou DER.

- Parceria da BHTrans, Guarda Municipal e das empresas de ônibus, visando uma melhor fiscalização(manutenção, limpeza, cumprimento de itinerário e quadro de horário, etc.) para prestar um melhor serviço para a população.

- Criação do BRT(Transporte Rápido por ônibus) ou BR(pista exclusiva para ônibus) nas avenidas Amazonas, Via Expressa, Pedro II,  José Cândido da Silveira, Afonso Pena, etc para as viagens tornarem mais rápidas e confortáveis.

- Ônibus com viagens diretas as o dia todo nos dias úteis no bairros distantes como Barreiro, Venda Nova, etc. Hoje, por exemplo uma linha da Cidade Industrial ou da Pampulha gastam cerca de 15 a 30 minutos para chegar ao Centro.

- Criar rotas de fuga quando houver engarrafamentos nas linhas com viagens diretas

- Criação de linhas sem passar pelo Centro, como exemplo  Nova Gameleira/BH Shopping – via Av. Barão Homem de Melo, Palmeiras/Alípio de Melo – via Anel Rodoviário.

- retorno das linhas para o Centro de BH aos domingos e feriados, que hoje vão até a Estação de ônibus ou Metrô.                                                                                                                    

- Ônibus com bancos  estofados com encosto de cabeça, com ar refrigerado ou com vidros fumês em todos em toda a frota, visando o conforto dos passageiros a exemplo de algumas linhas que já têm o equipamento.

-  Palestras e campanhas educativas permanentes nos ônibus para operadores e usuários se respeitarem como a campanha Respeito aos bancos reservados, Parar próximo ao meio-fio sempre que possível, Dicas para operadores e usuários, Ações contra o vandalismo nos ônibus, nos pontos de ônibus, com abrigos, sinalização, etc. com apoio da imprensa.

- Divulgação no Jornal do Ônibus e nos meios de comunicação das melhorias e benefícios implantados no transporte coletivo para o conhecimento de operadores e usuários, com o exemplo o cartão BHBus, cartão do Idoso, desconto nas tarifas usando o cartão BHBus, Ponto fora do Ponto, que o cartão BHBus é aceito nos ônibus, no transporte suplementar e no Metrô.

- ônibus noturno de hora em hora, mais ônibus em dias de eventos e concursos.

- Implantação de abrigos no estilo arquitetônico para locais tombados pelo patrimônio histórico como a R. Caetés e a Praça da Estação como exemplo.

- Ampliar a implantação dos equipamentos nos ônibus e nos pontos para consulta de itinerários e horários aos usuários.

- Ampliar a implantação de bagageiro nos demais ônibus a exemplo da linha 4034 – Novo Dom Bosco/Savassi.

- Segurança para operadores e usuários de ônibus nos pontos, nas estações e vias em parceria da PM e Guarda Municipal.

Desde já agradeço-lhes pela atenção e juntos vamos lutar para melhorar o transporte coletivo de Belo Horizonte.


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em Belo Horizonte, Usuários lutam por um transporte de qualidade

Em Uberaba, Terminais leste oeste começam a funcionar em dezembro

Reunião realizada na tarde desta segunda-feira (27) no Anfiteatro do Centro Administrativo Municipal objetivou apresentar o projeto de Mobilidade Urbana e o cronograma de instalação e início de funcionamento das estações de transporte coletivo.

Prefeito Anderson Adauto iniciou explicando aos presentes que o projeto de implantação leste oeste teve início agora, respeitando à necessidade de se fazer as obras no subsolo na parte central primeiro, com os interceptores de esgoto e a duplicação dos canais, e que esta fase de prevenção às enchentes deverá ser finalizada na primeira quinzena de setembro. “Já estamos alocando as estações e até o final do ano queremos que estejam em funcionamento, com os novos ônibus trafegando pela avenida principal”, disse o chefe do Executivo.

Adauto ainda pontuou que em 2005, Uberaba contava com cerca de 100 mil veículos, sendo que neste ano este número aumentou em 70%, ou seja, 170 mil. “Estamos buscando alternativas para melhorar o fluxo do trânsito e o transporte coletivo é a prioridade”, disse AA, acrescentando que espera terminar o mandato deixando assegurado junto ao Ministério das Cidades recursos para implementação do trecho Sudeste Sudoeste.

Superintendente de Planejamento de Trânsito e Transportes, Robinson do Amaral Camargo, mostrou ilustrações do antes e depois dos terminais leste oeste, que compreende do Manoel Mendes ao Uberabão, através da Avenida Leopoldino de Oliveira. Ao todo serão 12 estações, no intervalo de 500 metros entre elas. “Estão sendo alocados os módulos, posteriormente serão feitas a parte elétrica e hidráulica e a empresa responsável vem à Uberaba para fazer os retoques finais: rampas, vidros, climatização e catracas”, comentou o superintendente.

O projeto é composto de terminais fechados e contará com ônibus BRT, considerados de alta tecnologia, uma vez que faz embarque em nível, não possui escadas e sim rampas, portas eletrônicas, silenciosos e com possibilidade de transportar até 100 passageiros por viagem.

Fechando a explanação, Robinson mostrou os eixos Sudeste, que fará o trajeto da Avenida Bandeirantes, próximo ao bairro Vallim de Melo, até a avenida Guilherme Ferreira no cruzamento com a Av. Leopoldino de Oliveira com nove estações e o Sudoeste da Av. Juca Pato no Beija Flor com acesso direto ao Uberabão com onze estações.

Segundo o secretário de Planejamento, Karim Abud Mauad, para essa segunda parte do Mobilidade Urbana, a Prefeitura apresenta o projeto ao Ministério das Cidades até o dia 30 deste mês. “Estamos confiantes, uma vez que ele já foi pré-aprovado anteriormente. Os recursos são provenientes do PAC 2 e no lançamento, quando estive presente, o projeto de Uberaba, desenvolvido em parceria da administração municipal com a equipe do arquiteto Jaime Lerner, foi considerado uma referência em Mobilidade Urbana”, orgulha-se o secretário.

Dentre os vários benefícios da implantação do modelo de transporte coletivo, Karim falou, apoiando-se em estudos feito pela Fundação Getúlio Vargas, que o eixo principal – leste oeste – compreende 55% da demanda da cidade e ao invés de 80 ônibus, passarão a ser 12 BRT no eixo prioritário. “Vamos conseguir desafogar o trânsito, sem prejudicar os comércios, com passeios mais tranquilos e a longo prazo com redução de tarifa”, fechou o coordenador da pasta.

Vale ressaltar que o eixo leste oeste conta com investimentos da iniciativa privada com empresas como MRV, Grupo 5R responsável pelo Praça Uberaba Shopping Center, Petrobrás, Vale Fertilizantes, Piracicabana e Líder.

Também presente na reunião, o vice-prefeito Paulo Mesquita, o secretário de Trânsito e Transportes, Ricardo Sarmento, comerciantes e moradores do entorno das obras.

Informações: suacidade.org/uberaba


READ MORE - Em Uberaba, Terminais leste oeste começam a funcionar em dezembro

Prefeitura de Várzea Grande pede paciência a comerciantes durante obras do VLT

As obras de mobilidade urbana da Avenida da FEB – portal de entrada da Cidade Industrial – estão a todo vapor. Com isso, empresários que possuem empresas de médio e grande porte na via estão preocupados com os impactos financeiros que vão sofrer com as adequações.

Portanto, a secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), intermediou hoje à tarde uma reunião com a Secopa, empresários da FEB, sindicato e consórcio, no gabinete da secretaria da SMDU. De acordo com a secretária da SMDU, Flávia Moretti, a finalidade da discussão foi debater alguns procedimentos e tirar dúvidas com a equipe técnica da Secopa sobre a intervenção da via pública.

“Os empresários estavam preocupados com a situação de cargas e descargas de carretas e cegonhas. Na discussão, os empreendedores receberam orientações, de que a Rua Irmã Elvira, no bairro Manga, será o local para o tráfego e descargas, porém, terão que alterar posturas quanto ao horário, sendo mais convencional utilizar o período noturno para realizar os trabalhos ”, explica a secretária.

A secretária completou dizendo que por meio do Projeto Lei 3799/12, a calçada da FEB, que antes era de seis metros, diminuiu para três metros de largura. Assim, as empresas não sofrerão impactos dentro das empresas. Está havendo quebra nas calçadas e em alguns pontos o canteiro central ficou maior.,“Estas adaptações é para uma Várzea Grande melhor. O município var dar um grande salto em desenvolvimento social e econômico”, enfatiza Flávia.

O comandante da Guarda Municipal, Louriney dos Santos, aconselhou que os condutores de motos e carros tenham paciência. Os guardas estarão estrategicamente nos pontos mais delicados para orientar e garantir a segurança dos várzea-grandenses.

Fonte: O Documento

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

READ MORE - Prefeitura de Várzea Grande pede paciência a comerciantes durante obras do VLT

Sancionada a Lei do Metrô Curitibano

A lei do Metrô foi sancionada, nesta terça-feira (28), em Curitiba. A nova lei, número 14065/2012, havia sido aprovada na Câmara de Vereadores pela manhã e regulamenta, na esfera municipal, a Medida Provisória 575/2012, do governo federal, que altera as regras gerais para a licitação e contratação de Parcerias Público-Privadas (PPP).

A legislação, adequada ao que prevê a MP do governo federal permite que a administração pública faça o aporte de recursos ao parceiro privado vencedor da licitação por etapa de obra entregue. Além disso, sobre os recursos públicos investidos no metrô não haverá incidência da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), da Contribuição para o PIS/PASEP, da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) e do IR.

“A lei do Metrô cumpre o que determina a Medida Provisória assinada pela Presidente Dilma. Com a medida, o governo federal amplia a disputa no processo licitatório. Isso abre o leque para a participação de mais empresas e gera mais empregos”, analisa a secretária municipal da Administração, Dinorah Nogara.

Curitiba vem cumprindo todos os trâmites legais do processo licitatório para a construção do metrô, como a realização de audiências para discussão do projeto básico, do licenciamento ambiental prévio, da modelagem econômico-financeira e dos critérios de licitação, restando apenas a assinatura, com o Ministério das Cidades, do convênio que regulamenta o repasse de recursos.

Prefeitura de Curitiba

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Sancionada a Lei do Metrô Curitibano

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960