Cuiabá deve implantar BRT para facilitar acesso ao Distrito Industrial

domingo, 29 de julho de 2012

Depois de tanta polêmica com o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), Cuiabá também poderá contar com o Bus Rapid Transit (BRT). O município foi selecionado para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades e o prefeito Chico Galindo (PTB) apresentará um projeto do modal para a seleção do Ministério das Cidades (MCid).

Inicialmente, o BRT da Capital ligaria o futuro Parque de Exposições até a avenida Fernando Corrêa da Costa, mas o prefeito deve procurar o governo para discutir se o VLT chegará ao Distrito Industrial. Caso contrário, ele estuda a possibilidade de fazer um projeto que ligue o terminal do modal àquela região.

O PAC Mobilidade contempla municípios que tenham mais de 250 mil habitantes e menos de 700 mil. Cada município pode apresentar até 2 projetos executivos. O prazo para a inscrição da carta-consulta termina em 31 de agosto e a pré- seleção dos projetos ocorre entre 3 de setembro e 1º de outubro. As cidades contempladas serão divulgadas em 14 de dezembro e os recursos começarão a ser disponibilizados somente na próxima gestão. Conforme o MCid, serão priorizadas pelo programa as propostas em fase avançada de elaboração, que visem a ampliação e a qualificação do sistema de mobilidade urbana, em áreas de população de baixa renda e maior adensamento populacional.

Os recursos do PAC são liberados por meio de financiamento e recursos do Orçamento Geral da União (OGU). Galindo estima que Cuiabá possa contar com cerca de R$ 120 milhões, dos R$ 7 bilhões do programa disponibilizados aos 75 municípios selecionadas. Desta forma, o prefeito avalia que não há possibilidade de implementação das 2 linhas de BRT.

Para definir o projeto a ser encaminhado, ele avaliará qual possui maior demanda e se o governo pretende dar continuidade à linha do VLT posteriormente, podendo chegar até o Distrito Industrial.

O financiamento do BRT, que será de R$ 110 a R$ 120 milhões para uma única linha, deve consumir cerca de 24% da capacidade de endividamento de Cuiabá que, segundo o prefeito, está estimada em aproximadamente R$ 500 milhões.

Antes de assinar o convênio do PAC junto com a presidente Dilma Rousseff (PT) em Brasília, no último dia 19, Galindo pensava na possibilidade de utilizar os recursos para a conclusão do Poeira Zero. Lançado no início deste ano, o projeto foi estimado em cerca de R$ 135 milhões para a drenagem e pavimentação de bairros da Capital, e com os recursos do governo federal ele planejava ampliar o programa.

De acordo com o MCid, o objetivo do PAC Mobilidade Médias Cidades é garantir transporte coletivo urbano de qualidade, que traga mais conforto e ganho de tempo para a população, por meio de aporte significativo de recursos em infraestrutura de metrôs e demais modais de transporte público coletivo, gerando empregos e melhorias nas cidades. “Se pudéssemos utilizar os recursos para duplicação de avenidas, seria ótimo, mas o PAC é exclusivo para terminais intermodais”, explicou o prefeito.

Mesmo assim, ele promete lançar a pavimentação, drenagem e instala- ção de galerias de águas pluviais em 7 grandes bairros de Cuiabá.

Fonte: O Documento

READ MORE - Cuiabá deve implantar BRT para facilitar acesso ao Distrito Industrial

Rodoviários de Maceió entram em greve a partir de terça-feira

Após assembleia geral realizada na noite deste sábado (28), os rodoviários da capital decidiram entrar em greve na próxima terça (31), por tempo indeterminado. Na segunda, a categoria realiza uma paralisação de advertência, conforme está previsto em lei. Os profissionais reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho, tendo em vista a “precariedade” do transporte público intermunicipal. O encontro ainda reuniu membros da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Transportes Terrestres (CNTT), filiada à CUT.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Alagoas (Sinttro/AL), Écio Ângelo, a categoria resolveu radicalizar, considerando as inúmeras tentativas de negociação junto aos empresários. Para o sindicalista, a população será a maior prejudicada, porém, poderá recorrer a outros meios para conseguir chegar a seus destinos. “Tentamos de tudo com os donos das empresas, mas, infelizmente, não houve nenhuma sinalização; portanto, a única alternativa foi paralisar os trabalhos com prazo indefinido. E os passageiros - a quem pedimos paciência e apoio - ainda podem contar com os táxis-lotação, apesar de não serem regulamentados”, frisa o presidente.

Ao ser questionado acerca da decisão da Justiça - na última segunda - em reajustar o valor da passagem de R$ 2,30 para R$ 2,10, Écio chegou a comentar que a categoria “não possui nenhuma relação" com o impasse envolvendo o Poder Judiciário e a Associação dos Transportadores de Passageiros do Estado de Alagoas (Transpal), que vai recorrer da liminar expedida pelo juiz Igor Vieira Figueiredo, da 14ª Vara Cível.

“Os empresários alegam que não há como conceder o reajuste devido à determinação judicial, mas não temos nada a ver com esses problemas. Faremos a paralisação por vinte e quatro horas, em respeito à Legislação, mas, na terça, iniciamos a greve por tempo indeterminado, mantendo os trinta por cento do efetivo”, reforça Ângelo.

Pauta

A categoria cobra o incremento de 7,75% no valor bruto dos salários, de 12,5% de reajuste no valor do ticket alimentação, e de 15% no pagamento do plano de saúde para o mês de janeiro.

Caso o incremento salarial seja contemplado, o vencimento mensal de um motorista passará de R$ 1.206 para R$ 1.300, enquanto que o de fiscal, de R$ 931,82 para R$ 1.004. Por sua vez, o cobrador sairá de R$ 715,05 para R$ 770,46.

Fonte: Gazetaweb.com

READ MORE - Rodoviários de Maceió entram em greve a partir de terça-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960