Em São Paulo, Prédio de luxo no caminho do Monotrilho será demolido

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Um prédio com 68 apartamentos entrou no meio do caminho do polêmico monotrilho do Morumbi, na zona sul de São Paulo. Com apartamentos avaliados em R$ 490 mil, em média, o Condomínio Andalus tem uma de suas seis torres exatamente em cima do traçado previsto pelo Metrô para a Linha 17-Ouro. Por causa disso, todo o prédio de seis andares terá de ser desapropriado e demolido, o que deverá custar cerca de R$ 33,3 milhões aos cofres públicos.

O empreendimento recebeu o alvará de execução de nova edificação no dia 14 de novembro de 2009, antes de o traçado ser definido. O Metrô usou essa planta para fazer o projeto do monotrilho, que foi divulgado em 2010. Nesse traçado, apenas uma pequena área de cerca de 13 metros de largura seria desapropriada do terreno do empreendimento. Para não ter de desapropriar o prédio inteiro, o Metrô escolheu exatamente onde estava sendo prevista a construção de uma área verde, como um jardim interno ao edifício.
Mas, durante o andamento do processo referente ao alvará de execução, houve uma mudança nas plantas fornecidas pela Cyrela, a dona do empreendimento. O projeto que acabou aprovado é diferente daquele usado pelo Metrô para fazer o traçado do monotrilho. Na nova versão, a área verde não existe mais e uma das torres ocupa o local. É esse novo plano que está sendo executado no terreno - as obras estão quase prontas e a previsão de término, segundo o site da Cyrela, é o fim deste ano.

Dessa maneira, uma das pistas da Via Perimetral, avenida que vai receber o monotrilho no seu canteiro central, ficaria bem em cima de onde hoje está o prédio. Segundo corretores da Cyrela, todas as unidades já foram vendidas. A construtora nega qualquer irregularidade na obra e na apresentação das plantas.
Responsabilidade

O Ministério Público Estadual (MPE) ainda apura de quem é a responsabilidade por esse prejuízo. Um dos investigados é o setor comandado pelo ex-diretor Hussain Aref Saab, investigado por acumular mais de 125 apartamentos em sete anos, que era responsável por aprovar todos os empreendimentos com mais de 1,5 mil m² na cidade. A Promotoria quer saber por que o órgão aprovou a construção de um prédio onde já estava sendo prevista a passagem do monotrilho.

Uma das hipóteses, segundo o MPE, é que a Cyrela queria forçar uma mudança no traçado do monotrilho. Um croqui desenvolvido pela construtora no primeiro semestre de 2011, em desacordo com parâmetros do edital de construção do monotrilho, mostrava que a desapropriação seria realizada quase que inteiramente sobre o terreno do São Paulo Futebol Clube que fica no outro lado da rua.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em São Paulo, Prédio de luxo no caminho do Monotrilho será demolido

Greve de ônibus no Recife é marcada para quarta-feira


Sem acordo, acabou a poucos instantes a reunião no ministério do trabalho com os sindicatos das empresas de ônibus e dos rodoviários, uma nova proposta de reajuste de 7,5% foi rejeitada pela categoria que decidiram entrar em greve na próxima quarta-feira. 
Com esta decisão, espera-se que haja alguma reunião antes para tentar ainda um acordo para tentar evitar essa greve, caso não entrem em acordo, a justiça decidirá o percentual de frota que terá circulação de acordo com a lei no que diz respeito a serviços essenciais.
A região metropolitana do Recife é atendida diariamente por cerca de 3 mil ônibus e hoje são transportados mais de 2 milhões de usuários por dia.
Este ano, a pauta de reivindicações dos rodoviários é composta por 108 reivindicações, sendo o reajuste salarial a principal delas. Desta vez, a categoria quer um aumento de 27% do piso. Com isso, os motoristas passariam a receber R$ 2 mil e cobradores e fiscais teriam um aumento de 60% e 80%, respectivamente, em cima do valor oferecido aos motoristas.
A grande preocupação agora é tentar evitar os transtornos que aconteceram ontem com a paralisação de advertência, onde os terminais do Barro, Macaxeira, Joana Bezerra e PE-15 tiveram muitos tumultos e quebra quebra.


Mais informações em instantes......

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Greve de ônibus no Recife é marcada para quarta-feira

Justiça proíbe motoristas de atuarem como cobradores em ônibus de Cuiabá


A Justiça acolheu o pedido liminar na ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) e determinou às empresas Pantanal Transporte Urbano Ltda., Expresso NS Transportes Urbanos Ltda., e Integração Transportes Ltda., que não utilizem os motoristas dos ônibus de transporte coletivo na cobrança de tarifas dos usuários por meio de pagamento em dinheiro.

Além disso, as empresas terão que transportar os usuários que não tenham conseguido obter acesso ao cartão eletrônico ou de crédito por ausência de pontos de venda/recarga, podendo, nesses casos, a tarifa ser paga com dinheiro. A decisão judicial foi proferida nesta terça-feira (26.06).
Na ação, o MP também acionou a Associação Mato-grossenses de Transportes Urbanos (MTU), que com a decisão, terá que ampliar, em no mínimo cinco vezes, o número atual de pontos de venda e recarga do cartão eletrônico ao portador, em locais fixos de todos os bairros da Capital, até que a Lei Municipal nº 5.541/2012 passe a produzir efeitos concretos. A MTU também terá que, em um prazo de 10 dias, divulgar as medidas determinadas pela liminar, com afixação de cartazes nos ônibus em circulação.

Consta, ainda, na decisão que as três empresas terão 15 dias para adequar toda a frota de ônibus convencionais ao sistema de cartão eletrônico, para garantir a segurança no embarque e desembarque do coletivo e que o motorista cumpra função exclusiva de dirigir o veículo. “ O Ministério Público não requereu a contratação de cobradores, porém, as empresas devem disponibilizar pessoa credenciada para recebimento da tarifa paga em dinheiro, desde que não seja o motorista do ônibus”, ressaltou o autor da ação, promotor de Justiça Ezequiel Borges.

Em Cuiabá, já existem 121 ônibus do sistema coletivo transportando passageiros sem cobradores, em que os motoristas assumem a função de dirigir, receber o dinheiro, efetuar troco e liberar a catraca. Até o final do mês, toda frota deverá funcionar sem cobradores, no entanto o número de pontos de recarga de cartões ainda é reduzido. Enquanto na capital mato-grossense há apenas 175 locais de recarga, em Campo Grande existem 900 pontos.
“Revela-se óbvio que os incipientes pontos de venda no município de Cuiabá desatendem a acessibilidade ao serviço de transporte, porquanto nem todos têm condições de adquirir o cartão apenas na unidade móvel disponibilizada pela Associação Mato-grossenses de Transportes Urbanos ou nos pontos de revenda existentes que não atendem, em quantidade e acesso integral, às necessidades dos usuários", afirmou o promotor.
Caso as empresas e a MTU não cumpram a decisão, terão que arcar com multa de R$ 1.000,00 para cada infração.

LEI MUNICIPAL - O representante do Ministério Público explicou que o Legislativo Municipal aprovou e o prefeito sancionou a Lei nº 5.541, de 27 de abril de 2012, que disciplina como obrigatório, após três meses da sua publicação, o uso do cartão eletrônico para o pagamento da tarifa nos ônibus convencionais e alimentadores do transporte coletivo urbano.

“As empresas concessionárias devem se adequar ao novo modelo, readaptando a frota de veículos para atender com qualidade, eficiência a todos os usuários e proibir que seus funcionários exerçam a dupla função nas linhas atendidas pela bilhetagem eletrônica. Além disso, a MTU terá que disponibilizar pontos de venda/recarga em todos os bairros da Capital para atender a população. Conforme a decisão judicial, as empresas concessionárias, em momento algum, podem deixar de transportar o usuário por ele não ter obtido acesso ao cartão ao portador ou não conseguir recarregá-lo em razão da deficiência de pontos de revenda ou de recarga" , acrescentou o promotor.

Fonte: 24 Horas News 

READ MORE - Justiça proíbe motoristas de atuarem como cobradores em ônibus de Cuiabá

Passageiros de ônibus de Fortaleza já registraram 5 mil ligações em 2012

O teleatendimento do O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindionibus), registrou cinco mil ligações de janeiro até agora sobre a falta de educação de motoristas, cobradores e outros passageiros. Não parar no ponto, conhecida como “queima” de parada, é a principal das queixas. Segundo o Sindiônibus, quem for denunciado pode até ser demitido.

“Ele é acompanhado tanto pelo setor operacional da empresa, como pelo setor de desenvolvimento humano tanto do sindionibus quanto das empresas. Se o motorista ou o cobrador não estiver dentro do perfil da empresa, ele pode ser desligado”, afirmou a diretora superintendente do Sindionibus, Cítia Pinheiro.

Reclamações e sugestões podem ser feitas a 14 operadores pelo telefone: 4005.0990. O número do sindiônibus, o sindicato das empresas de transporte coletivo.

O adesivo que indica a preferência para alguns grupos, como idosos e gestantes estão em todos os ônibus que circulam em Fortaleza e Região Metropolitana. Mas a recomendação nem sempre é respeitada. “Os jovens que a gente vê indo para as escolas, que são o futuro do país, não respeitam esse direito”, afirmou o motorista Daniel Alves.
Além de não poder sentar durante o trajeto, alguns idosos reclamam da forma como são tratados pelos motoristas e cobradores. “Tem muito motorista grosseiro. Tem uns ótimos, mas tem outros que não deixam a gente subir direito, se a gente faz uma pergunta, como ontem eu fiz, o cara me respondeu com a maior ignorância”, disse a aposentada Salete Rodrigues.

O aposentado Abner Porfírio reclamou da “queima de parada”. “Às vezes você dá com a mão, ele passa direto. Às vezes, você está dentro do ônibus, ele dá uma freada absurda. Se você não por todas as leis do equilíbrio, você cai no chão”, reclamou.
A exemplo dos idosos, as grávidas também têm prioridade nos ônibus coletivos e algumas delas fazem as mesmas reclamações contra os motoristas e cobradores.
Sem querer se identificar, uma mulher conta que foi maltratada, quando ia pagar a passagem.
“Quando chegou quase perto da minha parada, eu só senti foi um 'cutucão' no meu ombro com bastante força. Eu levei um susto e quando eu olhei era o cobrador pedindo o passe. Foi super grosseiro. Não sei porque ele veio tocar em mim dessa forma”, afirmou a gestante.

Fonte: G1 Ceará
READ MORE - Passageiros de ônibus de Fortaleza já registraram 5 mil ligações em 2012

Em Pernambuco, Assembléia Legislativa lança nesta quinta-feira uma Carta Aberta com o tema “Desafios da Mobilidade”

Com o objetivo de explanar um diagnóstico sobre a situação da mobilidade urbana no país, focando em Pernambuco e na Região Metropolitana do Recife, será lançada no próximo dia 28, às 10h30, a Carta Aberta “Desafios da Mobilidade”, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

"Temos um grande desafio com o transporte coletivo e a mobilidade urbana de Pernambuco. Este documento apresenta uma radiografia de toda problemática, incluindo obstáculos que os gestores públicos e a iniciativa privada têm que enfrentar. É um instrumento de pesquisas e sugestões para o futuro", afirma o presidente da Comissão Especial de Mobilidade Urbana da Alepe, Sílvio Costa Filho (PTB).

O sistema de transporte coletivo de Curitiba, no estado do Paraná, é apresentado como um exemplo sugestivo à Região Metropolitana do Recife. Desde 1971, o arquiteto e então prefeito da capital paranaense, Jaime Lerner, investia em ruas exclusivas para pedestres, transporte público integrado e vias restritas para ônibus. O modelo foi copiado mundialmente, dando origem ao Transmilênio de Bogotá, capital da Colômbia.

De acordo com o doutor em mobilidade urbana da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Oswaldo Lima Neto, tem que mudar o plano diretor do Recife e a política de uso e ocupação do solo. A construção de corredores exclusivos, ciclovias ou ciclofaixas, e o incentivo ao uso de bicicletas são as principais alternativas rumo a uma mobilidade sustentável, em especial no Recife, com vistas para a Copa do Mundo de 2014.

“O plano diretor recifense contempla o chamado polo gerador de tráfegos, inclusive, em áreas já congestionadas. Isso tem que mudar. Além disso, a cidade cresce desordenadamente, causando prejuízos ao fluxo de veículos no Recife”, avalia Lima Neto. Para o engenheiro, a mobilidade urbana começa nas calçadas e também se faz necessária a priorização do transporte público.

“Num primeiro momento, o governo tem de requalificar as calçadas e investir em ciclovias para as pessoas começarem a mudar seus hábitos”, diz. “A curto prazo, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) precisa passar por uma reforma”, completou.

Por Leonardo Lucena

READ MORE - Em Pernambuco, Assembléia Legislativa lança nesta quinta-feira uma Carta Aberta com o tema “Desafios da Mobilidade”

Volvo conclui a entrega de 332 ônibus para Manaus

A Volvo Bus Latin America entrega hoje, quarta-feira 27, as últimas unidades do lote de ônibus da marca para o sistema de transporte urbano da cidade de Manaus. A entrega conta com a presença do presidente da Volvo Bus Latin America, Luis Pimenta, e do prefeito da cidade, Amazonino Mendes.
A Volvo vendeu, no ano passado, 332 ônibus, sendo 166 articulados e 166 convencionais, com motor frontal, para operadores de transporte da cidade. Os novos veículos foram adquiridos para renovar a frota do transporte urbano de passageiros. A compra também pode ser considerada um primeiro passo para a implantação do BRT local (Bus Rapid Transit), sigla em inglês para sistemas rápidos de transporte organizado.
“Estes veículos que estão integrando o sistema de transporte urbano de Manaus são modernos e eficientes. São de alta performance e mais econômicos, o que garante menos emissões de poluentes e oferecem qualidade ao transporte público e conforto para os passageiros”, afirma Pimenta.
Os ônibus articulados da Volvo são veículos de alta capacidade. Transportam até 180 passageiros, o que aumenta a eficiência do sistema de transporte urbano, pois diminui o número de ônibus nas ruas ao mesmo tempo que leva mais passageiros.

Fonte: AutomotiveBusiness
READ MORE - Volvo conclui a entrega de 332 ônibus para Manaus

Licitação no transporte público de Macapá continua suspensa

A Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (CTMac) impetrou agravo contra a decisão da juíza Keila Banha, sobre a suspensão da licitação para o transporte coletivo na capital. Desde o segundo semestre do ano passado, a Companhia anuncia a licitação que deve colocar em circulação 200 coletivos, mas o processo vem sofrendo consecutivos embargos.

A suspensão do processo foi anunciada as vésperas da licitação, marcada para ocorrer no último dia 20 deste mês. Embasada no fato de que o edital foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), a juíza Keila Banha foi a primeira a conceder liminar suspendendo o certame. A medida foi duramente questionada pelo presidente pelo presidente da Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (CTMac) Carlos Sérgio Monteiro.

Segundo Monteiro, o TCE suspendeu a licitação e recomendou alterações no edital. As mudanças foram feitas e encaminhadas a Corte, que determinou a republicação do edital. “No dia 27 de março, a Prefeitura republicou o edital. Data venha o respeito para com a juíza, este é um edital que está periciado, foi analisado cada item pela Corte de Contas do Estado, como só a magistrada encontrou a brecha para fazer uma suspensão liminarmente?” questionou o presidente da CTMac.

O representante do órgão, ainda reforçou que o sistema de transporte público na capital é totalmente ilegal e opera por ordem de serviço e que a licitação está sendo feita em cumprimento a Lei 8987/95 que trata sobre a licitação de todas as concessões e permissões após a Constituição de 88 e que o processo resolveria as deficiências sofridas quanto ao sistema na cidade.

“Hoje temos cinco empresas apenas atuando na capital. Com o processo, 30 já tinham adquirido o edital. Nós fizemos a licitação em quatro lotes, havendo uma composição de linhas visando atender as demandas existentes em alguns bairros. Com a licitação, a capital deve contar 200 coletivos em circulação, destes, 70% iniciariam 0 km” informou Sérgio Monteiro.

Fonte: jdia.com.br

READ MORE - Licitação no transporte público de Macapá continua suspensa

ANTT autoriza reajuste da tarifa de ônibus interestaduais e internacionais

As tarifas de ônibus interestaduais e internacionais terão reajuste de 2,77% a partir do próximo domingo, conforme resolução publicada nesta quarta-feira, no Diário Oficial da União (DOU).

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou o reajuste de 2,77% na tarifa de ônibus para viagens de percurso superior a 75 quilômetros a partir da origem, que será aplicado sobre o coeficiente tarifário nos diferentes tipos de serviços.

Segundo o DOU, o reajuste não se aplica ao transporte rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros, que será determinado em ato específico.

Fonte: Agência Estado

READ MORE - ANTT autoriza reajuste da tarifa de ônibus interestaduais e internacionais

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960