Prefeito de São Paulo aumenta subsídios em 29% para evitar aumento nas tarifas de ônibus

terça-feira, 26 de junho de 2012

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), aumentou em R$ 112,5 milhões a previsão de repasse de subsídios às empresas de ônibus municipais neste ano. O valor inicialmente previsto no Orçamento era de R$ 660 milhões.

Em decreto publicado nesta terça-feira no "Diário Oficial" da Cidade, ele prevê que serão gastos ao todo R$ 772,5 milhões. O valor é repassado para custear o sistema de transporte municipal, que não se sustenta apenas com a arrecadação das passagens --atualmente em R$ 3.

Em fevereiro, a Folha informou que Kassab não pretendia aumentar a tarifa de ônibus neste ano, medida que tem sido comum em anos eleitorais. No ano passado, quando houve aumento da tarifa, ocorreram diversos protestos pela cidade --inclusive em frente à casa do prefeito.

Segundo Kassab, o objetivo da prefeitura é sempre conceder o maior subsídio possível para conseguir a menor tarifa possível.

A nova previsão representa aumento de 29% em relação ao repassado em 2011. Mas o valor não é recorde --em 2009, para cumprir promessa de campanha de não aumentar a tarifa, Kassab repassou R$ 808 milhões.

Até o mês de maio, a prefeitura já havia empenhado R$ 440 milhões para os subsídios.
 
Fonte: Folha.com
READ MORE - Prefeito de São Paulo aumenta subsídios em 29% para evitar aumento nas tarifas de ônibus

Paralisação de ônibus no Recife nesta quarta feira será de 100%, rodoviários e empresários não entraram em acordo


Em greve!!! Mais de 3 mil ônibus e consequentemente mais de 2 milhões de pessoas vão ser prejudicadas com está paralisação, os rodoviários não aceitaram a proposta dos empresários nesta última rodada de negociação e decidiram entrar em greve de advertância por 24 horas, a paralisação começa a partir das 0 horas desta quarta-feira.


A paralisação será de 100% na qual vai impossibilitar a muitos a saída de casa neste dia. Vale salientar que a paralisação é de advertência e a categoria volta a negociar na quinta já no ministério do trabalho onde está marcada uma reunião para decidir se a paralisação continua e os motivos por ela impostos.


Este ano, a pauta de reivindicações dos rodoviários é composta por 108 reivindicações, sendo o reajuste salarial a principal delas. Desta vez, a categoria quer um aumento de 27% do piso. Com isso, os motoristas passariam a receber R$ 2 mil e cobradores e fiscais teriam um aumento de 60% e 80%, respectivamente, em cima do valor oferecido aos motoristas.

A paralisação acontece dias depois de uma greve no metrô que durou mais de 30 dias e prejudicou quase 300 mil pessoas.

Com esta paralisação, é aconselhável o usuário ficar em casa devido a ela não ter garantia ainda de um minímo de frota exigido pela justiça.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU-Metrorec) informou que, devido à decretação da paralisação dos motoristas de ônibus, irá prolongar, nesta quarta (27), o horário de pico, nas linhas Centro e Sul, de acordo com a demanda de usuários no sistema. E, caso haja necessidade, disponibilizará mais trens para atender a demanda de passageiros. O horário de pico normal vai das 5h às 8h e das 16h às 20h.

Leia: Usuários de ônibus no Recife sofrem com paralisação dos ônibus


Blog Meu Transporte

READ MORE - Paralisação de ônibus no Recife nesta quarta feira será de 100%, rodoviários e empresários não entraram em acordo

Transporte entre Araraquara e São Carlos é alvo de críticas de usuários


O transporte intermunicipal entre Araraquara (SP) e São Carlos (SP) tem sido alvo da reclamação dos usuários que utilizam a linha diariamente. Segundo eles, a superlotação e a falta de manutenção dos ônibus são os principais problemas.

De acordo com os estudantes, os atrasos nas viagens são constantes. “Eu pego esse ônibus todo dia de manhã e a cada dia é uma história nova de ônibus quebrado ou atrasado. A gente tem horário. Parece que a empresa não está nem aí para o conserto e para a manutenção. Parece que o ônibus é de graça e não é”, diz a estudante Mariana de Oliveira.

O estudante Matheus Zingarelli depende do transporte há sete anos. Segundo ele, a falta de manutenção e o excesso de passageiros são graves. “Vai gente em pé e eu não entendo porque isso não é proibido, já que é uma viagem entre duas cidades. Também há falta de cobradores em alguns horários, o que acaba onerando o motorista, que tem que fazer cobrança, verificar certidão de nascimento de crianças”, afirma.

Na sexta-feira passada, Zingarelli seguia viagem quando o ônibus em que ele estava quebrou. O veículo ficou parado no acostamento e muitos passageiros desceram. “Chegando em Ibaté ele bambeava a qualquer aceleração. A chuva e a neblina ainda prejudicaram a viagem. O ônibus já vai lotado com 45 pessoas sentadas e mais gente em pé. Eles colocaram a vida de 60 pessoas em risco e o carro poderia ter sido trocado por causa do problema mecânico”, diz o estudante.

Responsáveis
A empresa responsável pelos ônibus afirmou que os veículos usados na linha entre Araraquara e São Carlos são novos e passam por revisões regularmente. Para evitar a superlotação, a empresa informou que coloca carros extras nos horários de pico.

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e as prefeituras são responsáveis pela fiscalização do transporte intermunicipal.
Em nota, a assessoria da Artesp informou que em 2012 a ouvidoria já recebeu cinco reclamações sobre a empresa, mas nenhuma por superlotação. Ainda segundo a Artesp, nesse tipo de linha os passageiros podem viajar em pé.


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Transporte entre Araraquara e São Carlos é alvo de críticas de usuários

Autoridades de Bauru conhecem modelo de transporte de Campinas



O sistema de transporte de Campinas foi apresentado a um grupo de representantes da Prefeitura e da Câmara Municipal de Bauru nesta terça-feira, dia 26 de junho, por técnicos da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC) e pelo secretário municipal de Transporte, André Aranha Ribeiro, presidente da EMDEC.

A comitiva de Bauru - que tem uma população de 350 mil habitantes e é o 18º mais populoso de São Paulo – conheceu na sede da EMDEC a infraestrutura do sistema de operações, o sistema semafórico, a Central Integrada de Monitoramento por câmeras, os programas de educação no trânsito, o trabalho de georreferenciamento de dados e o setor de planejamento e projetos viários.

Depois, o grupo seguiu pelas ruas de Campinas para conhecer as estações de transferência, o sistema de acessibilidade, a bilhetagem eletrônica, o trabalho dos 326 agentes da Mobilidade Urbana, as ciclofaixas, os terminais de ônibus e a rodoviária de Campinas.

No encontro com o grupo de Bauru, o secretário André Aranha Ribeiro, destacou a importância de elaborar um planejamento no sistema viário em conjunto com o setor de uso e ocupação do solo e de seguir diretrizes de um Plano Diretor na cidade – que prevê os planos de expansão no município por regiões.

Segundo Ribeiro, os municípios com menos de 700 mil habitantes vão sofrer com os problemas no trânsito a partir de 2017 – dentro de cinco anos – pois o crescimento das frotas de veículos cresce entre 5% e 7% e, mesmo quando há investimento pesado em infraestrutura, o aumento nos sistemas viários cresce em torno de 1%. “Portanto, haverá um adensamento nestes municípios e o padrão de qualidade para a mobilidade urbana vai reduzir”, previu.

Para solucionar esta questão, Ribeiro disse que é necessário priorizar os investimentos na qualidade do transporte coletivo. “Quando se cria faixas exclusivas para ônibus, por exemplo, há possibilidade de transportar até 10 mil pessoas por hora nestas faixas. Caso estas vias exclusivas sejam utilizadas por veículos particulares a capacidade cai para 2 mil pessoas por hora”, comparou o secretário.
Ribeiro afirmou que a criação de ciclofaixas e ciclovias também auxilia na melhoria do trânsito, pois as pessoas começam a deixar os veículos por mais tempo nas garagens. “Outra medida seria otimizar o sistema de trânsito com monitoramento de câmeras e usar novas tecnologias para garantir maior mobilidade urbana”, disse.

Além disso, o secretário destacou a importância de se acompanhar de perto a vinda de grandes empreendimentos na cidade, que deverão provocar impactos na região. “O acompanhamento é necessário para que haja planejamento e criação de projetos de adequação no trânsito para atender as novas demandas e mudanças”, afirmou.

A busca de recursos externos – principalmente dos Governos Federal e Estadual - é também um fator importante. Ribeiro destacou que os municípios sofrem com a falta de verbas para aplicar as obras necessárias. “Por isso, é fundamental tentar viabilizar estes recursos externos, que atendam às políticas públicas de crescimento”, afirmou.

Representaram Bauru nesta visita o diretor de gabinete da Prefeitura,Francisco Maia;  o representante da Câmara Municipal, Antonio Carlos Bucivic;  e os técnicos da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru (Emdurb),  João Felipe Lança e Carlos Kleberson Ferreira.

Maia disse que a experiência de Campinas e o modelo aplicado no município serão fundamentais no planejamento de Bauru, que começa a sentir os primeiros reflexos do crescimento populacional, da melhoria no poder aquisitivo da população e do aumento na frota da cidade. “Não queremos inventar a roda. Queremos copiar a roda”, afirmou.

Segundo Maia, o modelo de Campinas deve ser copiado em diversas áreas. “A engenharia de trânsito aplicada e as soluções implantadas em Campinas elevaram o padrão do transporte e do trânsito, mesmo sendo uma grande metrópole, com o número cada vez maior de veículos”, simplificou Maia.


Fonte: Prefeitura de Campinas

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Autoridades de Bauru conhecem modelo de transporte de Campinas

No Rio, Parceria vai doar 2 mil bicicletas para usuários de trens


Uma parceria entre o governo do Estado do Rio de Janeiro e a concessionária dos trens, a Supervia, negocia um financiamento junto ao Banco Mundial para adquirir, até o final do ano, 2 mil bicicletas para serem doadas a usuários de trens dos ramais Japeri e Saracuruna, áreas da Baixada Fluminense, onde esse tipo de transporte é mais usual.

A intenção é incentivar os passageiros que pegam trem para vir trabalhar no Rio a usar a bicicleta até a estação e guardá-la em um bicicletário antes de embarcar.

"A mobilidade com bicicleta, que foi tratada como uma brincadeira durante muito tempo, é algo sério e capaz de ter uma participação real e de qualidade no sistema de deslocamento de pessoas. O que estamos mostrando com o programa Rio Estado da Bicicleta é que este veículo não poluente pode ser um elemento integrador com o trem, facilitando o deslocamento dos usuários de casa até a estação e vice-versa", afirmou o secretário de Transportes, Julio Lopes.

De acordo com Lopes, a meta é elevar o índice atual de deslocamento por bicicleta de 5% para 10% até a Olimpíada de 2016. Ele citou que o uso desse meio de transporte está em expansão no mundo, em especial na Europa, chegando a 40% na Holanda e em países da Escandinávia e quase a 20% na França. No Estado do Rio, além de concessionárias de serviço público de transportes de massa, a secretaria trabalha projetos de implantação de ciclovias e bicicletários com muitos municípios fluminenses.

Ontem, Lopes e o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, participaram de um passeio ciclístico em Paracambi, na Baixada Fluminense, com moradores que ganharam 550 bicicletas do programa da concessionária denominado O Trem Passa na Sua Porta. Os usuários do ramal Japeri concorreram às bicicletas respondendo a pergunta: Por que integrar trem mais bicicleta? Quem fez as frases mais criativas levou uma bicicleta. Os ciclistas vencedores saíram com o novo veículo do centro de Paracambi em um percurso de 23 km pela área urbana e rural do município.

Fonte: Terra

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, Parceria vai doar 2 mil bicicletas para usuários de trens

No Rio, Número de usuários do BRT Transoeste cresce consideravelmente a cada dia


O sistema BRT Transoeste, corredor expresso de ônibus, que liga Santa Cruz à Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, foi marcado por superlotação nesta segunda-feira (25).

De acordo com a Rio Ônibus, Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro, a venda de passagens precisou ser suspensa por dez minutos no final da tarde desta segunda-feira por falta de bilhetes. Segundo a empresa, o estoque de bilhetes se esgotaram.



No último sábado três estações – Santa Cruz, General Olímpio e Gastão Rangel – do BRT Transoeste foram inauguradas na zona oeste do Rio de Janeiro. Duas outras linhas também passam a funcionar: os serviços expresso e parador Santa Cruz - Alvorada. A linha expressa circulará de segunda a sexta, das 5h à 1h, e aos sábados, das 5h às 14h; e a paradora, diariamente, 24 horas.

A linha paradora atende as estações Santa Cruz, General Olímpio, Gastão Rangel, Pingo D'Água, Magarça, Ilha de Guaratiba, Pontal, Notre Dame, Recreio Shopping, Guiomar Novaes, Gilka Machado, Nova Barra, Benvindo de Novaes, Gláucio Gil, Guignard, Gelson Fonseca, Salvador Allende, Pontões/Barra Sul, Pedra de Itaúna, Interlagos, Riomar, Santa Mônica Jardins, Américas Park, Novo Leblon, Bosque da Barra e Terminal Alvorada.


A linha expresso serve as estações Santa Cruz, General Olímpio, Gastão Rangel, Recreio Shopping, Gláucio Gil, Salvador Allende, e Terminal Alvorada.
De acordo com a Prefeitura do Rio, as estações ainda inativas (Cajueiros, Curral Falso, Santa Veridiana, Vendas de Varanda, Dom Bosco, Recanto das Garças e Golfe Olímpico) estarão prontas em breve.

Também entram em circulação as três primeiras linhas alimentadoras do sistema BRT: 896A (Pedra de Guaratiba x Pingo d'Água), 897A (Alvorada x Barrashopping pela via Ayrton Senna) e 899A (Alvorada x Joatinga pela via Américas). As linhas convencionais vão continuar circulando em caráter provisório, segundo a prefeitura.

Tarifas e integrações
A tarifa do BRT TransOeste é de R$ 2,75, a mesma dos ônibus convencionais, com direito às integrações do Bilhete Único Carioca. Dentro do período de duas horas, o passageiro pode realizar até três viagens de ônibus ao custo de uma passagem se o BRT for o segundo deslocamento. A integração com os trens da Supervia é de R$ 3,95, com direito ao uso de uma linha alimentadora do BRT. A integração com os ônibus de linhas intermunicipais tem tarifa de R$ 4,95, incluindo ainda uma viagem em linha alimentadora do BRT.

Nas vias exclusivas do BRT, ônibus com capacidade para 140 passageiros e ar condicionado devem trafegar livres de congestionamentos, o que encurtará o tempo de viagem de quem faz diariamente o trajeto entre Santa Cruz e o Terminal Alvorada. O Transoeste é o primeiro dos quatro corredores de BRT projetados para o Rio de Janeiro até 2016.

Fonte: R7.com

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, Número de usuários do BRT Transoeste cresce consideravelmente a cada dia

Ônibus modelo do BRT já está em Belém para teste


Um ônibus do modelo que será usado no primeiro corredor BRT (Bus Rapid Transit, na sigla em inglês) de Belém, que ligará o centro ao distrito de Icoaraci, chegou à cidade nesta segunda-feira (25). O veículo foi testado durante toda a tarde desta segunda-feira (25) na Avenida Almirante Barroso, do Entroncamento até a Avenida Tavares Bastos.

O ônibus articulado, que veio de Curitiba, no Paraná, tem capacidade para 170 pessoas. O veículo possui sistema de refrigeração, computadores de bordo e câmeras de segurança. A velocidade chega a 60 km por hora, segundo a Prefeitura de Belém.

De acordo com a Prefeitura de Belém, o teste não apresentou nenhum problema. E a chuva que caiu no final da tarde possibilitou a realização do teste de aderência com pista molhada.

A gerente executiva do BRT, Suely Pinheiro, esteve no local acompanhando o teste.

Entenda o projeto
O Bus Rapid Transit (BRT) foi planejado para beneficiar mais de 600 mil pessoas que são usuárias do corredor de tráfego na capital paraense. O modelo de transporte rápido é construído sobre caneletas e possui um corredor de ônibus exclusivo, garantindo agilidade, com redução do tempo de viagem em até 70%. O novo corredor que vai do Distrito de Icoaraci até o bairro de São Brás, terá paradas climatizadas a cada 700 metros e sistema de bilhete antecipado. As obras do BRT Belém foram iniciadas no mês de março nas avenidas Almirante Barroso e Augusto Montenegro, dois dos principais corredores de transporte da capital.

O projeto prevê três estações. Uma no bairro de São Brás, outra no Entroncamento e a terceira em Icoaraci, distrito de Belém. O sistema deverá atender toda a Região Metropolitana de Belém (RMB). Ao todo serão 20 quilômetros de pistas monitoradas por um Centro de Controle Automatizado.

Hoje existem em todo o mundo mais de 160 sistemas BRT operando ou em construção, por terem se tornado a melhor escolha para a mobilidade urbana em 23 países dos cinco continentes. Apesar da origem do BRT ser baseada em ônibus, o transporte tem pouco em comum com os sistemas tradicionais de ônibus. A maioria dos BRT’s implantados com sucesso, como em Curitiba (PR), opera com corredores exclusivos ou preferência para a circulação do transporte coletivo, embarques e desembarques rápidos, através de plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos, entre outras vantagens.

Fonte: G1 Pará

READ MORE - Ônibus modelo do BRT já está em Belém para teste

Em Rio Claro, Prefeitura apresenta novos ônibus a cidade


A Prefeitura de Rio Claro fez a apresentação oficial de 20 dos 60 ônibus biodiesel que irão compor a nova frota do transporte coletivo urbano. Os 20 veículos foram apresentados ao final do desfile de 185 anos do município, realizado na manhã de domingo (24), no entorno do jardim público.


De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, os ônibus serão colocados em funcionamento a partir do início de julho, iniciando uma nova fase no transporte coletivo rio-clarense.

Junto com a nova frota está estabelecido um novo sistema de operacionalização do transporte coletivo.
Todos os novos ônibus serão adaptados para portadores de necessidades especiais, antecipando uma exigência da legislação que irá vigorar no país a partir de 2014. Os veículos também terão melhores condições de segurança e conforto para motoristas e passageiros.

Uma novidade será o monitoramento eletrônico que será feito em toda a frota. Para poderem ser monitorados à distância, os ônibus serão equipados com sistema GPS. Cada veículo terá duas câmeras.

O prefeito Du Altimari analisa o momento como um dos mais importantes de sua administração. “Foi uma luta, um processo muito difícil, mas estamos vendo os resultados e Rio Claro merece esse presente”, observou.

Informações da Prefeitura de Rio Claro

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

READ MORE - Em Rio Claro, Prefeitura apresenta novos ônibus a cidade

Rio de Janeiro: Projeto da linha 4 do metrô se estende até a Barra da Tijuca, na zona oeste



O Inea (Instituto Estadual do Ambiente) aprovou nesta segunda-feira (25) a licença de instalação para as obras da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro. Segundo o secretário Estadual do Ambiente, Carlos Minc, com isso já é possível iniciar as obras. O trecho licenciado é o que compreende os bairros de Ipanema, Leblon e Gávea. No entanto, houve alterações no projeto da estação Gávea, que agora terá dois níveis. Devido às mudanças, a empresa responsável pelo projeto terá mais seis meses para entregá-lo. 
De acordo com o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, as alterações foram necessárias para que não ocorressem paralisações de operação quando a outra linha que vai ligar Humaitá ao Jardim Botânico e Gávea começar a ser construída. Segundo ele, esse novo trecho deve ser licenciado ainda no segundo semestre deste ano. 
O trajeto deste novo trecho também vai sofrer modificações para reduzir o impacto nas árvores do Parque Lage e do Jardim Botânico. Com o novo projeto, haverá um túnel embaixo da rua Jardim Botânico, o que, de acordo com a secretaria não afetaria o lençol freático da região. 
Também houve mudanças na estação da praça Nossa Senhora da Paz. Pelo projeto que foi licenciado 77 árvores serão transplantadas e não mais 130, como estava previsto inicialmente. Além disso, para não descaracterizar o espaço como área de lazer, a pedido dos moradores, o acesso à estação será feito pelas calçadas e não por dentro da praça. Por fim, não haverá espaços novos para comércio nem no interior, nem no entorno da estação.
No ano passado, moradores de Ipanema protestaram contra a instalação da estação de metrô na região da praça Nossa Senhora da Paz.
Ficou acertado ainda que serão plantadas 400 árvores em Ipanema como forma de compensação pelas obras. A Prefeitura do Rio de Janeiro é que vai determinar o local do plantio e as espécies.
Sobre uma possível saída da estação da praça Nossa Senhora da Paz para a lagoa Rodrigo de Freitas, a secretaria diz que a questão ainda está em discussão e que não há nada definido.



Fonte: R7.com

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Rio de Janeiro: Projeto da linha 4 do metrô se estende até a Barra da Tijuca, na zona oeste

Poucos ônibus e muita confusão em Maceió deixaram usuários revoltados nesta segunda


A redução no número de coletivos em circulação na manhã desta segunda-feira, dia 25, provocou revolta entre os usuários de transporte coletivo da capital. Devido à redução da frota, que teria sido determinada pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito  (SMTT), uma longa espera nas paradas de ônibus pode ser constatada, além de tumulto no terminal do Complexo Benedito Bentes, na parte alta da cidade.

Nas primeiras horas da manhã desta segunda, dia 25, era possível observar os vários pontos da capital completamente lotados de usuários à espera de coletivos. De acordo com usuários entrevistados pelo Alagoas24Horas algumas pessoas estavam no ponto há mais de duas horas, sem que o ônibus passasse.

Revoltados com a redução da frota, usuários ameaçaram atear fogo a pneus e ônibus no Terminal do Complexo Benedito Bentes. De acordo com o capitão Limeira, supervisor do 8º BPM, não houve vandalismo, apenas os usuários exigindo o reforço no número de ônibus em circulação, cuja manifestação foi rapidamente contida com conversa.

Um representante da empresa Piedade, que não quis ter a identidade revelada, disse apenas que a empresa foi orientada pela SMTT a adotar o horário e número de coletivos de um dia de domingo. A empresa também se sentia prejudicada, assim como os usuários.

Por Carolina Galvão

READ MORE - Poucos ônibus e muita confusão em Maceió deixaram usuários revoltados nesta segunda

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960