Transporte coletivo de Curitiba terá TV a bordo

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Na mesma solenidade em que o prefeito Luciano Ducci deu início, nesta quarta-feuira (20) às obras de reforma e modernização da Rodoviária, também foi assinado pelo presidente da Urbs, Marcos Isfer, e pela secretária municipal de Administração, Dinora Nogara, o contrato para implantação do sistema de vídeo nos ônibus do transporte coletivo e terminais de transporte. A TV a Bordo que, tecnicamente tem o nome de Mídia Embarcada – vai permitir que o usuário do transporte coletivo tenha acesso a informações, notícias e utilidade pública e, ao mesmo tempo, gerar recursos que serão integralmente investidos na melhoria do transporte coletivo.

A implantação de vídeo nos ônibus e terminais do transporte coletivo é mais uma ação voltada à melhoria do atendimento ao usuário que passará a ter acesso a informações, notícias, utilidade pública e avisos, durante a viagem ou enquanto espera pelo ônibus no terminal.

A programação inclui veiculação de publicidade com destinação de recursos ao Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC) para utilização exclusivamente na melhoria do sistema de transporte coletivo.

O sistema funciona com monitores de alta tecnologia que serão instalados nos 21 terminais urbanos de transporte e no terminal Guadalupe e em 1,5 mil ônibus da frota operante de 1.915 veículos.

A instalação, que será feita de forma gradativa deve ser iniciada dentro de 60 dias. O tempo de programação será 15% destinado a informações prestadas pela Prefeitura; 15% informações prestadas pela Urbs; 40% de notícias e 30% mensagens publicitárias.

A mídia embarcada abrirá espaço para veiculação de utilidade pública aos usuários do transporte coletivo, informando por exemplo, sobre campanhas de vacinação, eventos, concursos, previsão de tempo ou até mesmo eventuais desvios de rota em função de acidentes ou obras no trajeto do ônibus.

A Rede Integrada de Curitiba conta com uma frota operante de 1.915 ônibus e atende Curitiba e 13 municípios da Região Metropolitana. Por dia, são 2,3 milhões de passageiros transportados, 21 mil viagens e 490 mil quilômetros percorridos. A Rede conta com 82 quilômetros de vias exclusivas para os ônibus (canaletas), 30 terminais de transporte, 364 estações tubo e cerca de 9,5 mil pontos de paradas.

Fonte: URBS
READ MORE - Transporte coletivo de Curitiba terá TV a bordo

Greve no metrô do Recife termina depois de 38 dias de paralisação

Após mais de um mês de paralisação, chegou ao fim nesta quarta-feira (20) a greve dos metroviários e ferroviários do país. Os sindicatos das cidades com trens administrados pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) anunciaram o fim do greve de 38 dias depois que o Tribunal Superior do Trabalho resolveu adiantar o julgamento da causa. Anteriormente, a audiência estava prevista para o dia 13 de agosto, mas acontecerá na próxima terça-feira (26). Em Pernambuco, 280 mil usuários do transporte público foram diretamente afetados por dia durante a greve. Nesta quinta-feira, o funcionamento das unidades deverá ser normalizado nas linhas Centro, Sul e Diesel. O Metrô Recife informou que voltará a atender a partir das 5h.

A decisão foi tomada em assembleias realizadas nesta tarde em Belo Horizonte, Maceió, João Pessoa, Recife e Natal. A paralisação foi iniciada no dia 13 de maio. Desde então, os trens tem horário especial de funcionamento nas cidades.
No estado, dos 1,7 mil trabalhadores operacionais e de manutenção, 70% aderiram ao movimento. Durante a paralisação, o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, desembargador André Genn, determinou que os metroviários mantivessem 50% dos serviços nos horários de maior movimento, das 5h às 8h e das 17h às 20h, e de 30% no restante do dia.

A medida drástica foi tomada em resposta a negativa do Governo Federal em aceitar a solicitação de reposição da perda salarial de 2011, quando os trabalhadores não tiveram sequer a reposição da inflação, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os salários foram congelados. Além disso, os servidores também reinvidicaram a implantação de um plano nacional de saúde.

Leia: E tudo se encaminha para uma greve de ônibus no Recife

Fonte: Diário de Pernambuco
READ MORE - Greve no metrô do Recife termina depois de 38 dias de paralisação

BNDES libera R$ 1,47 bi para metrô e trem de São Paulo

O estado de São Paulo será financiado em 1,47 bilhão de reais pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), recurso destinado a dois projetos da área de transporte considerados importantes pelo presidente do banco, Luciano Coutinho, do ponto de vista ambiental e de mobilidade urbana.

Serão liberados 922 milhões de reais para a expansão do metrô e 550 milhões de reais para a modernização e reconstrução de estações do sistema de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A cerimônia de assinatura dos contratos contou com a participação de Coutinho e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na sede do banco, no Centro do Rio, nesta quarta-feira.

O contrato do metrô prevê a expansão da Linha 2 - Verde no sentido Leste, ligando a estação Vila Prudente à estação Hospital Cidade Tiradentes por meio de sistema monotrilho. Com as obras, será atendida a demanda de até 48 mil passageiros por hora e 550 mil passageiros por dia.

Já o contrato da CPTM será para a reconstrução e modernização de 13 das 20 estações da Linha 8 - Diamante, no trecho entre as estações Júlio Prestes e Itapevi. Os dois projetos irão entrar em plena operação em 2016.

(Com informações Agência Estado)
READ MORE - BNDES libera R$ 1,47 bi para metrô e trem de São Paulo

Em Fortaleza, Somente 44% dos ônibus estão nas ruas



O último relatório operacional divulgado pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informa que, entre 16h e 17h, 44,09% da frota total dos  ônibus da Capital estavam nas ruas. Em dias comuns, a frota prevista seria de  1.506 ônibus, mas somente 664 estavam em operação até as 17h.


O Sindicato dos Trabalhadores Transporte Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro) foi notificado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) por volta do meio-dia desta quarta-feira (20) a cumprir um percentual mínimo de 70% de ônibus no horário de pico e 50% nos demais horários. Mesmo não tendo se pronunciado ainda sobre a determinação do TRT, o Sintro cumpriu, até as 16h, os números mínimos estabelecidos pelo tribunal. De acordo com o TRT, o descumprimento da determinação acarretará em multa diária de R$ 50 mil ao Sintro.

Para o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), a decisão do TRT não é suficiente. O sindicato pretende colocar toda a frota para funcionar. Sobre as negociações com os motoristas, o Sindiônibus afirma que todas as propostas apresentadas até agora estão nulas, e as negociações serão realizadas pela Justiça do Trabalho, através do TRT.

O Sintro afirmou que nenhuma proposta de negociação para o fim da greve foi feita desde a deflagração do movimento, e que o Sindiônibus não entrou em contato com a diretoria do Sintro para oferecer propostas para o fim da greve. Às 16h a diretoria do sindicato dos trabalhadores vai se reunir para avaliar, entre outros assuntos, a paralisação e a decisão do TRT.

Protestos
Com a greve dos motoristas de ônibus, o dia começou com quebradeira, poucos coletivos circulando e garagens fechadas pelos sindicalistas nos locais de concentração dos veículos. Um ônibus foi quebrado em frente ao Terminal da Integração da Parangaba na manhã desta quarta-feira (20).
A greve também repercutiu nas redes sociais, mostrando as queixas dos usuários sobre a paralisação do transporte coletivo em Fortaleza.
Algumas pessoas reclamaram do aumento no preço das corridas de mototáxi, que estariam se aproveitando da falta de ônibus para subir o preço das viagens. A alta foi de R$ 3 a R$ 5 por corrida.

Fonte: Diário do Nordeste

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em Fortaleza, Somente 44% dos ônibus estão nas ruas

Grande Vitória pode ter em breve um moderno ônibus urbano brasileiro, o Marcopolo Viale BRT



O governador do Espírito Santo, Roberto Casagrande; o prefeito da cidade de Vitória e o secretário de transportes do município conhecerão amanhã, dia 21 de junho, o mais novo e moderno ônibus urbano brasileiro, o Marcopolo Viale BRT. O veículo, do modelo articulado, será apresentado e poderá ser utilizado no transporte urbano da capital capixaba.

Desenvolvido para aplicação nos modernos sistemas de transporte coletivo em grandes centros urbanos, o Marcopolo Viale BRT é o mais avançado já fabricado no Brasil e consumiu dois anos de pesquisas e desenvolvimento. A versão articulada tem até 21 metros de comprimento, capacidade para transportar até 145 passageiros e foi concebida com inéditos conceitos de design, ergonomia, conforto, segurança e eficiência.


Segundo Paulo Corso, diretor de operações comerciais para o mercado brasileiro da Marcopolo, as áreas de engenharia de desenvolvimento e design da empresa aplicaram a experiência e o conhecimento adquiridos nos quase 40 anos de fornecimento para os sistemas viários de transporte coletivo de diversos países. “Este é o grande diferencial do Viale BRT em relação a qualquer veículo da categoria, pois nenhum outro fabricante tem tamanha vivência e nem desenvolveu e forneceu tantos ônibus para sistemas como o BRT em todo o mundo. E isso faz uma enorme diferença na hora de definir as características do modelo, tanto na redução de custos e na eficiência operacional para o frotista, quanto no conforto, segurança e bem-estar para passageiros e usuários”, destaca.

Externamente, o Viale BRT tem desenho futurista, inspirado nos mais modernos trens de alta velocidade em operação no mundo. Os vidros laterais colados proporcionam visão panorâmica aos passageiros.

O veículo tem exclusivos conjuntos óticos dianteiro e traseiro em LEDs, que garantem melhor iluminação e reforçam a identidade da marca. Também é o primeiro ônibus urbano no mercado brasileiro a contar com Daytime Running Light, dispositivo de acendimento automático dos faróis mesmo durante o dia.

Conforto interno
Internamente, o Viale BRT inova nos conceitos de ocupação de espaço e de ergonomia. A maior largura interna, associada à configuração das poltronas, proporciona ampla área livre e facilita a circulação dos passageiros, tornando a viagem mais cômoda e confortável. A altura interna também foi aumentada, permitindo a inclusão de eficientes dutos de ar, alto-falantes e amplo espaço para propaganda nas laterais superiores.


A concepção do Viale BRT é de um veículo robusto e extremamente confiável, imagem conquistada junto às pessoas que o utilizam, produto de excelente relação custo/benefício, atributo reconhecido pelos empresários do setor de transporte urbano de passageiros. Outras características importantes são a redução de custos, sustentabilidade do produto, praticidade e tecnologia embarcada.

Para atingir o objetivo de valorizar a viagem de ônibus, independente do percurso ou duração, e proporcionar ganhos operacionais para os empresários, o Viale BRT pode ser oferecido com GPS, televisão digital, internet sem fio (wireless), câmeras de segurança, computador de bordo, além de sistemas de indicação de parada áudiovisual e gerenciamento de frota.

Ideal para o transporte urbano, o Viale possui câmbio automático e sistema de segurança para que o ônibus não se movimente com as portas abertas. O veículo atende todas as exigências dos sistemas de plataformas de embarque existentes no País, com opção de porta com 1.100 mm de vão livre na frente do rodado dianteiro e piso elevado, adaptados à acessibilidade.

Informações: Governo do Espírito Santo

READ MORE - Grande Vitória pode ter em breve um moderno ônibus urbano brasileiro, o Marcopolo Viale BRT

BRT Transoeste passa a funcionar das 6h às 18h a partir desta quarta

A Prefeitura do Rio de Janeiro ampliou, nesta quarta-feira (20), o horário de funcionamento do Bus Rapid Transit (BRT) da Transoeste. A partir desta quarta-feira, os ônibus circulam de 6h até 19h, como mostrou o Bom Dia Rio. No total, 21 estações estão funcionando entre Santa Cruz e Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.

Na semana passada, uma semana depois de entrar em operação, o BRT Transoeste teve o horário de operação ampliado das 9h às 16h na quarta-feira (13). O corredor expresso é o primeiro da cidade e segue em fase de testes até o dia 23 de junho.

No dia da inauguração, apenas nove estações estavam em funcionamento. Na quinta-feira (14), o número de estações aumentou para 14. As novas paradas inauguradas foram: Bosque da Barra, Américas Park, Santa Mônica, Golf Olímpico e Interlagos.

A partir de agosto, de acordo com a Secretaria municipal de Transportes, as 31 estações e o Terminal Alvorada estarão operando. O trajeto tem cerca de 40 quilômetros.
O primeiro corredor expresso de ônibus vai transportar 120 mil passageiros por dia, com uma redução de uma hora no trajeto entre Barra, Santa Cruz e Campo Grande. A partir de agosto, quando todo o sistema estiver em operação, o BRT terá 56 quilômetros de extensão e 63 estações. O intervalo entre os ônibus será de aproximadamente um minuto meio. A passagem custa R$ 2,75 e só pode ser comprada nas bilheterias das estações. O passageiro também pode usar o Bilhete Único carioca.

Passagem
Os passageiros poderão usar o BRT e um ônibus convencional pagando o preço de uma passagem, R$ 2,75, desde que façam a integração em até duas horas. Quem usar o BRT e um ônibus intermunicipal pagará R$ 4,95, utilizando o Bilhete Único.
Posteriormente, também haverá integração de passagens com as novas linhas alimentadoras que serão criadas e também com os trens.

Ligeirões
Os Ligeirões, como foram apelidados os ônibus articulados que vão trafegar nas vias exclusivas, farão a viagem sem congestionamentos, o que encurtará a viagem pela metade do tempo, levando cerca de uma hora para percorrer o trecho Santa Cruz Alvorada.
Segundo o prefeito, o trecho Santa Cruz-Campo Grande, que foi incorporado ao projeto original somente no ano passado, deve ficar pronto em agosto de 2013.

Fonte: G1 Rio

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - BRT Transoeste passa a funcionar das 6h às 18h a partir desta quarta

Precariedade do transporte público de Belo Horizonte impede rodízio de veículos

Vereadores, representantes da BHTrans, da Secretaria Municipal de Governo, da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Polícia Militar chegaram à conclusão que não há como fazer o rodízio de carros em Belo Horizonte. O motivo, segundo eles, é a precariedade do transporte público. A medida para tentar amenizar o trânsito caótico da capital foi proposta por taxistas e discutida, na tarde desta terça-feira, em uma audiência pública na Câmara de Vereadores.

A Associação dos Taxistas do Brasil (Abrataxi) e o Sindicato dos Taxistas da Região Metropolitana alegaram no encontro que os motoristas demoram para fazer as corridas e ficam presos no trânsito quando estão, ou não, com passageiros. Essa dificuldade traz prejuízos para a categoria. Para tentar diminuir os congestionamentos, eles sugeriram o rodízio de veículos.

Todos as instituições presentes, com exceção dos taxistas, foram contra a implantação do rodízio. Elas alegaram que a medida não seria funcional, uma vez que a população não tem outra forma de se locomover na cidade, já que o  transporte público não funciona adequadamente.

Para os vereadores que participaram da reunião, Wagner Messias “Preto” (DEM), Silvinho Rezende (PT), Fábio Caldeira (PSB), Júlio Cesar Gomes dos Santos, o Cabo Júlio (PMDB), e Carlúcio Gonçalves (PR), para que o trânsito melhore, são necessárias obras viárias e planejamento rodoviários.

Representantes da CDL acham que o rodízio vai inibir ainda mais a visita dos clientes às lojas e centro de compras localizados nas regiões mais movimentadas da cidade. Segundo o órgão, nesses locais é difícil estacionar os veículos e, por isso,  as pessoas deixam de ir às compras.

A BHTrans reconheceu que há erros no trânsito da cidade. Um representante da empresa informou que vai levar as críticas para serem discutidas e avaliadas. Para a BHTRans, a chegada do BRT, as obras no Anel Rodoviário e a expansão do metrô, podem melhorar o trânsito na capital.

Fonte: Estado de Minas

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Precariedade do transporte público de Belo Horizonte impede rodízio de veículos

Sem transporte, Fortaleza amanhece com greve de ônibus

Fortalezenses enfrentam, desde a zero hora desta quarta-feira, greve geral de motoristas e cobradores de ônibus. A decisão pela paralisação de 100% da frota foi definida, após a realização de duas assembleias, ontem, pela manhã e à tarde, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro).

A decisão da categoria pela greve causou surpresa ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus). "Na segunda-feira, aceitamos a proposta intermediada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), que acusava ganho real de 3,45% nos salários dos profissionais rodoviários, o que suspendeu o início da greve. Mas, agora, com a deflagração da paralisação, a proposta apresentada e todas as demais cláusulas já acordadas ficam sem efeito", afirmou o presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira.

A assembleia ocorrida à tarde foi marcada por um clima de tensão e revolta que envolveu a categoria dos mais de 600 profissionais (motoristas, trocadores e fiscais) presentes. Por unanimidade, eles, aos gritos de "greve, greve", resolveram parar as atividades. Pela manhã, não houve a unanimidade dos 100 participantes, que também optaram pela greve, e ocorreu divergência.

"A decisão das assembleias é soberana. A categoria considerou que houve avanço na última proposta, mas não o suficiente para não seguir com nossa luta por melhores condições de trabalho", disse o presidente do Sintro, Domingo Neto. Já o coordenador geral da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), José Batista Neto, que também dirige o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil da Região Metropolitana de Fortaleza (STICCRMF), discorda da posição dos rodoviários. Para ele, a greve representa riscos à categoria, tendo em vista que a decisão, agora, depende do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT/CE), caso não haja um consenso entre os funcionários e seus patrões.

Na opinião do supervisor regional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no Ceará, Reginaldo Aguiar, a greve não significa que a categoria alcançará melhores resultados. "Não podemos achar que vamos resolver nossas vidas em uma única campanha salarial", disse.

O advogado do Sintro, Fernando Castelo Branco, ressalta que 8,5% não era a melhor proposta, mas representava o maior aumento dos últimos 12 anos.

Sindiônibus

"Recebemos a notícia da greve e ficamos decepcionados", declarou, Dimas Barreira, presidente do Sindônibus. Ele considerou que o Sintro caiu na "armadilha" que o próprio Sintro "armou", ou seja, a entidade teria criado expectativa de obtenção de um reajuste irreal, bem além da inflação, e depois não conseguiu impedir a greve.

Dimas Barreira suspendeu a discussão da forma de reajustes negociado com a prefeita Luizianne Lins. Então, nesta quarta-feira, o dirigente do Sindônibus ingressa no TRT com pedido de dissídio coletivo.

Conforme o Sindiônibus, a frota disponível na cidade é de 1.750 ônibus, e incluindo-se os da região metropolitana, esse número passa para 2.100 coletivos.

A estimativa da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) é de que a greve afete mais de um milhão de usuários em toda a cidade. O número apresentado leva em consideração somente o sistema integrado de transporte. Por isso, esse quantitativo de pessoas que poderão ficar sem acesso ao transporte coletivo na Capital pode ser bem maior.
Informações: Diário do Nordeste

READ MORE - Sem transporte, Fortaleza amanhece com greve de ônibus

Governo de São Paulo só investe 26% do previsto no Metrô

Levantamento feito pela Comissão de Transportes da Assembleia mostra que o governo estadual deixou de gastar R$ 3,3 bilhões na expansão e modernização das linhas do Metrô, em 2011. Dos R$ 4,45 bilhões previstos no Orçamento, apenas R$ 1,16 bilhão (26%) foi de fato investido. 

O valor retido seria suficiente para ampliar em 8,6 km os atuais 74,3 km de linhas da cidade. Para modernização e recapacitação das linhas 1- Azul, 2-Verde e 3 Vermelha, o governo havia previsto gastar R$ 664 milhões, mas R$ 208 milhões foram congelados (32%). Técnicos da companhia ouvidos pelo Metro disseram que esse montante seria destinado à implantação do CTBC, sistema de controle de trens que reduz o intervalo entre as composições. 

Segundo eles, o uso do CTBC poderia ter evitado a colisão de duas composições da linha Vermelha, no dia 16 maio, que deixou 49 pessoas feridas. O relatório aponta também que o governo incluiu no Orçamento a compra de 57 novos trens, mas só adquiriu 22 composições. 

A prefeitura também investiu bem menos do que o prometido. De 2008 a 2011, dos R$ 2 bilhões prometidos, apenas R$ 641 milhões foram repassados. O Metrô diz que  destinou R$ 1,2 bilhão na rede e que os investimentos foram prejudicados por uma ação na Justiça que atrasou em seis meses as obras da linha 5-Lilás – o projeto foi suspenso após denúncia de irregularidades. 

A demora na obtenção de licenças ambientais também atrasou as obras da linha 17-Ouro e a extensão da linha Verde. O Metrô diz que comprou 26 trens em 2011 e, para 2012, serão mais 15. A companhia diz que a Secretaria da Fazenda só repassa os valores realmente gastos, por isso não houve congelamento de verba.

Fonte: Band

READ MORE - Governo de São Paulo só investe 26% do previsto no Metrô

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960