Rio: Bicicletas serão distribuídas na Baixada para estimular transporte limpo

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Os caminhos que levam à sustentabilidade vão passar por Japeri e Engenheiro Pedreira, na Baixada Fluminense. Mais precisamente nas estações da SuperVia trem das duas cidades, onde estão em construção novos bicicletários, com 800 vagas em cada um deles.
Para incentivar a população a pedalar de casa até a plataforma do trem, a concessionária e o governo do estado vão distribuir 500 ‘magrelas’ no domingo, durante passeio em Paracambi, na Baixada.
O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, no evento Megacidades, no Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, como parte da programação da Rio+20.

Fonte:  O Dia Online

READ MORE - Rio: Bicicletas serão distribuídas na Baixada para estimular transporte limpo

Greve de ônibus em Fortaleza está marcada para terça-feira

Motoristas e cobradores de ônibus decidiram entrar em greve a partir da próxima terça-feira, 19. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) deve entregar, na manhã de hoje, o aviso de suspensão dos serviços, por tempo indeterminado, ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus).
Depois de aprovarem a paralisação no fim da tarde de ontem, motoristas e cobradores organizaram manifestação, que foi até o shopping Benfica. Por mais de uma hora, pelo menos sete ônibus bloquearam a avenida Tristão Gonçalves, na frente da sede do Sintro, de onde partiram os manifestantes.

Logo se formou um engarrafamento na avenida Imperador. No percurso, os manifestantes convocavam para participar do protesto os colegas que trabalhavam nos ônibus. Alguns paravam os veículos, e os passageiros eram obrigados a descer. Às 18 horas, uma multidão de passageiros aguardava a chegada dos coletivos em frente ao shopping, na avenida Carapinima.

Todavia, ainda há esperança de que seja encontrada proposta de consenso entre motoristas e empresários. O Sintro não descarta o adiamento da greve caso seja apresentada uma contraproposta do Sindiônibus, que tem até segunda-feira, 18, para formular a alternativa. Presidente do sindicato patronal, Dimas Barreira confirma que procurará reunir-se com o Sintro antes de segunda: “Convocaremos reunião no fim de semana, se necessário”.

A paralisação de motoristas foi definida em duas assembleias, realizadas na manhã e na tarde de ontem, na sede do sindicato. Dos cerca de 600 trabalhadores presentes, a maioria se posicionou favorável ao movimento paredista.

Além do Sindiônibus, também devem receber o aviso de greve a Prefeitura de Fortaleza e o Governo do Estado, já que os trabalhadores do transporte metropolitano aderiram à interrupção das atividades.

De acordo com o Sintro, a greve deveria começar já na próxima segunda-feira, 18. No entanto, como a intenção é impedir a saída dos coletivos ainda nas garagens, a paralisação começará oficialmente na terça, 19, pela manhã.

Domingo Neto, presidente do Sintro, justifica a suspensão do serviço: “Quem decidiu pela greve não foram os trabalhadores, mas o Sindiônibus. Eles não estão abertos à negociação. Nós não queríamos a greve, mas o Sindiônibus não se preocupa com o usuário”. Dimas Barreira rebate: “Se uma greve se inicia, a gente vai para um processo de dissídio coletivo. E quem passa a decidir é o TRT. Vamos jogar tudo das negociações fora. Não é benefício para ninguém”.

Domingo adianta que o Sintro irá cumprir todas as exigências da Lei da Greve e as determinações que forem estabelecidas pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Trabalhadores

Um motorista, cuja identidade O POVO opta por preservar, avalia que os lucros obtidos pelas empresas justificam o pedido de reajuste. “Dobrou o número de passageiros. E qualquer prejuízo que se tenha no ônibus é a gente que paga”, protesta. Outro condutor se queixa das suspensões.

ENTENDA A NOTÍCIA


Já foram realizadas oito rodadas de negociação entre motoristas e empresários e não houve avanço. Sintro pede aumento de 15%, mas o Sindiônibus oferece 4,88% de reajuste. O sindicato dos trabalhadores reduziu o pedido de 25% para 15%.
Saiba mais
Da pauta de negociações do Sintro, constam 48 itens. Um exemplo é o fim da dupla função de motorista e cobrador em micro-ônibus, além de seguro saúde, redução de carga horária para trabalhadores estudantes em dias de prova.
A Lei de Greve prevê que os trabalhadores de serviços essenciais informem, com antecedência de 72 horas, as empresas e os usuários antes de deflagarem greve
O Sintro pede um reajuste de 15% no salário, cesta básica de R$ 80, além de vale refeição de R$ 12. O sindicato das empresas de ônibus propõe aumento de 4,88% e manutenção dos valores já praticados nos demais benefícios.
O Sintro reivindica salário de R$ 1.463,95 para motoristas e de R$ 844,10 para cobradores. Os salários atuais são, respectivamente, R$ 1.273 e R$ 734. A cesta básica é de R$ 70 e o vale refeição é de R$ 7. O sindicato também pede a redução da jornada de trabalho de 7h20min para 7 horas.





READ MORE - Greve de ônibus em Fortaleza está marcada para terça-feira

Trens do metrô do Recife se chocam na estação Coqueiral

Dois trens do Metrô do Recife se chocaram por volta das 8h desta sexta (15) na estação Coqueiral, na Zona Oeste da capital pernambucana. Vidros foram quebrados e os passageiros ficaram assustados. Não houve morte. De acordo com Augusto Lima, inspetor da Polícia Ferroviária Federal, de 15 a 20 pessoas ficaram levemente feridas. Já o Corpo de Bombeiros, socorreu apenas três. A colisão entre trens foi a primeira desde que foi iniciada a operação do MetroRec, há 27 anos. Em período de não-greve cerca de 280 mil passageiros circulam por essa linha Centro-Sul.

De acordo com a passageira Ítala Alves, que estava no último vagão do trem que seguia de Camaragibe para o Recife, a informação que foi passada aos passageiros foi de que um trem estava ocupando a estação de Tejipió e, por isso, o trem em que ela se encontrava na estação Coqueiral precisou esperar que a próxima estação fosse liberada.  Nesse tempo de espera, um outro trem se aproximou e aconteceu a colisão.
Segundo a passageira, as pessoas começaram a dizer "Vai bater, vai bater" e houve o choque.  "Depois do choque, muitas pessoas começaram a andar sobre os trilhos, mas foram retiradas pela polícia", conta a passageira. Os feridos foram socorridos e a Polícia Ferroviária Federal já amenizou a situação.
De acordo com a assessoria de imprensa da Metrorec, o maquinista do trem que seguia sentido subúrbio-cidade parou na plataforma de Coqueiral para socorrer um usuário que passava mal. Nessa parada, o trem que vinha atrás promoveu "um acoplamento indevido".
A assessoria de imprensa do Metrô anteriormente havia informado outra versão sobre o fato. Um trem havia quebrado quando estava parado na plataforma da Estação Coqueira, e um segundo veículo seguiu para o local para engatar no trem quebrado e passar energia para o metrô com problemas. Na hora do engate, teria havido um barulho e um pequeno impacto, que assustou os passageiros que estavam na composição. Ainda de acordo com a assessoria, o impacto não foi forte. Essa versão foi posteriormente pela Metrorec.

Os trens já foram retirados da estação e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) realizará perícia para investigar o ocorrido. O metrô volta a operar normalmente às 16h30.

Metrô do Recife vai parar 100% nesta segunda-feira

Do NE10


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

READ MORE - Trens do metrô do Recife se chocam na estação Coqueiral

Em São Paulo, Zona sul ganha 9,3 km de corredores de ônibus

Começa a funcionar no sábado um novo corredor de ônibus na zona sul de São Paulo. A faixa exclusiva, om 9,3 km, passa pelas avenidas Senador Teotônio Vilela, Interlagos, Olivia Guedes Penteado, Rio Bonito, Brigadeiro Gavião Peixoto e Barão de Jundiaí.

Esses serão os primeiros quilômetros de corredores entregues pelo prefeito Gilberto Kassab. A atual administração havia prometido construir 69 km de corredores de ônibus até o final do ano, mas até agora nenhum foi entregue. Além disso, dos 38 km que  seriam requalificados, apenas 10 km, na Rebouças, passam por melhorias.

Foto: André Porto
A nova faixa exclusiva vai funcionar de segunda a sexta, das 6h às 20h. Apenas um trecho de 500 metros na Teotônio Vilela vai operar sete dias por semana, 24 horas por dia. No sábado, agentes da CET estarão na região para orientar os motoristas. A partir de segunda, quem desrespeitar a faixa será multado em R$ 53,20, além de somar três pontos na carteira.

As obras fazem parte de um pacote de 130 km de vias exclusivas para o transporte coletivo que o prefeito Gilberto Kassab (PSD) promete entregar até o final do mandato. Entre as próximas vias que devem receber faixas exclusivas estão a Vital Brasil e a  Cruzeiro do Sul, na norte. 

Para a zona leste, estão previstos 12,4 km nas avenidas Líder e Itaquera. Também devem receber faixas exclusivas as avenidas Domingos de Morais, Engenheiro Caetano Álvares, Eliseu de Almeida e Jabaquara.

Em algumas, a restrição aos automóveis poderá valer apenas nos horários de pico.

Fonte: Band


READ MORE - Em São Paulo, Zona sul ganha 9,3 km de corredores de ônibus

Guarujá implanta fiscalização eletrônica nos ônibus

Guarujá contará com um Sistema de Fiscalização Eletrônica do Transporte Coletivo Municipal a partir da próxima segunda-feira. O objetivo é rastrear, em tempo real,  os veículos que circulam pela cidade. 

De acordo com a Prefeitura, a medida permitirá, entre outras coisas, o gerenciamento da distribuição dos veículos de acordo com a demanda. Guarujá conta atualmente com cerca de 150 coletivos, que a partir de agora serão acompanhados.

A administração municipal ainda garante que a  implantação do sistema vai garantir mais agilidade e fluidez dos veículos e, consequentemente ,diminuirá o tempo de espera dos usuários do transporte coletivo nos pontos de ônibus.

Além disso, o novo controle  permitirá a comunicação da empresa concessionária do transporte coletivo e da Prefeitura com os veículos em operação direto da Central de Monitoramento, da Diretoria de Trânsito e Transporte (Ditran).

Casos como excesso de velocidade e não cumprimento ou desvio de trajeto serão fiscalizados. A parada do veículo por acidente ou problemas mecânicos também poderá ser controlada. Essa visualização será realizada em tempo real, o que possibilitará ação imediata para atender à demanda.

A medida foi determinada há seis meses, a partir de um decreto municipal. Neste período, foram criados um Centro de Controle Operacional e Sistema de Comunicação e o Sistema de Apuração e Gerenciamento de Dados e Informações Operacionais.


Fonte: A Tribuna
READ MORE - Guarujá implanta fiscalização eletrônica nos ônibus

População de Brasília trocaria o carro pelo metrô

Carro ou metrô? De acordo com pesquisa apresentada na Comissão do Transporte Público Coletivo da Câmara Legislativa, dos 31,2% brasilienses entrevistados que declararam usar somente o carro particular como meio de transporte, 34,8% trocariam os automóveis pelo metrô. As razões apontadas são a praticidade, a economia e a fuga dos engarrafamentos. Isso, porém, caso o sistema oferecesse mais qualidade e abrangesse mais regiões. Quase 32% reconhecem ser difícil ocorrer essa opção, pois nem todas as regiões são contempladas com o serviço.

O micro-empreendedor Ronilson Bezerra faria essa troca. Ele mora em São Sebastião e trabalha no Plano Piloto, e utiliza o carro por falta de opção do metrô. “Acho o metrô rápido e seguro, mas ele não chega onde moro. Se tivesse, ajudaria bastante. Deixaria o carro em casa e trabalharia de metrô”, comenta.

Assim como Ronilson, a pesquisa mostra que a população não está satisfeita com o serviço oferecido pelo Metrô-DF. Os usuários pedem ampliação do sistema e mais qualidade. A superlotação, panes e poucas áreas de abrangência estão entre as principais reclamações.

Segundo a pesquisadora responsável pelo estudo, Elizabeth Flaminio, onde o metrô tem alcance, ele deixa a desejar. E onde ainda não tem, gera uma grande ânsia para que o transporte seja ampliado. “Onde não tem, as pessoas querem muito. E onde o metrô chega, querem melhorias, reclamam de muitas panes e de poucos trens circulando. Quem é de classe melhor tem outra visão sobre o metrô e sabe que o do DF está bem aquém”, afirma.

Segundo ela, o metrô é considerado um sistema novo no DF e mesmo assim não apresenta qualidade e tem a tarifa cara. Por isso, muitas pessoas ainda preferem encarar o trânsito e circular pela cidade de carro. “A maioria das pessoas que usa o metrô quer fugir do engarrafamento. Mas detectamos que as pessoas trocariam o seu transporte particular, caso o metrô tivesse boa qualidade”, conta.

Conclui-se na pesquisa que há a necessidade de estações com instalações e serviços mais completos. Mas apesar dos problemas, os usuários defendem a valorização do sistema, pois avaliam como péssimo atendimento das empresas de ônibus.
Informações: ClicaBrasília.com.br
READ MORE - População de Brasília trocaria o carro pelo metrô

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960