Substituir transporte público por bicicleta gera uma economia de mais de R$ 600

terça-feira, 5 de junho de 2012

SÃO PAULO - Nesta terça-feira (5) é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e uma das mudanças comportamentais que podem melhorar a relação da população com o meio ambiente e também com o bolso é a troca do carro ou ônibus pela bicicleta.

Somente no mês de maio, considerando os 22 dias úteis do mês, o cidadão que trocou o transporte público paulista pelo alternativo economizou entre ida e volta, R$ 132. Já aqueles que deixaram de utilizar uma passagem de ônibus e outra de metrô para chegar ao trabalho, economizou R$ 204, considerando a integração de R$ 4,65 com o bilhete único.

No acumulado entre janeiro e maio deste ano, foram 106 dias úteis. Considerando este período, quem trocou o transporte público pela magrela economizou R$ 636 entre ida e volta, mais de um salário mínimo. Já quem apostou no transporte alternativo no lugar de duas viagens de ônibus e metrô, teve uma economia de R$ 985,90, cerca de 1,5 salário mínimo.

Mudando de hábito
Para começar a pedalar basta comprar uma bike, e claro, o capacete, item de segurança indispensável para quem deseja praticar o esporte ou usá-lo como alternativa de transporte.

No ano passado, de acordo com a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), foram vendidas 5 milhões de bicicletas. Em média, um capacete custa R$ 150, já uma bicicleta pode custa desde R$ 250 até mais que um carro popular.
Andar pelas ruas da cidade exige muito mais que equipamentos de segurança, mas todo cuidado com pedestres e veículos, por isso, ter alguém que ajude a conhecer todos os segredos das rua é muito importante.

Para ajudar os iniciantes, foi criado o grupo Bike Anjos, que são ciclistas experientes que ajudam as pessoas que querem começar a pedalar na cidade com mais segurança. O serviço é gratuito e está disponível em outras cidades além de São Paulo.
Já os ciclistas mais experientes que queiram ajudar a inserir as bicicletas no dia a dia das cidades, podem fazer parte do grupo.

Fonte: InfoMoney

READ MORE - Substituir transporte público por bicicleta gera uma economia de mais de R$ 600

Em São Paulo, Obras do monotrilho interditam 4 faixas da avenida Jornalista Roberto Marinho

Quatro faixas da avenida Jornalista Roberto Marinho, na zona sul de São Paulo, ficarão interditadas a partir desta segunda-feira, em função das obras da linha 17 do monotrilho. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a interdição, entre a avenida Portugal e a rua Princesa Isabel, tem duração prevista de dois anos.

As primeiras duas faixas, no sentido Jabaquara, foram fechadas na tarde de domingo. As outras duas, no sentido Marginal Pinheiros, serão interditadas às 21h de hoje. Segundo a CET, não foram registrados congestionamentos em função da interdição hoje.

Os veículos que trafegam pelo trecho em obras serão desviados à direita, para as outras três faixas de rolamento.

Rotas alternativas
- A partir da rua Gabrielle D'Annunzio, sentido Santo Amaro: à direita na rua Barão do Triunfo, à esquerda na rua Álvaro Luiz Roberto de Assunção, à direita na rua Princesa Isabel, à esquerda na rua Doutor Jesuíno Maciel, novamente à esquerda na avenida Portugal para atingir a avenida Jornalista Roberto Marinho.

- A partir da avenida Jornalista Roberto Marinho, sentido Washington Luís: à direita na rua Guaraiuva, à esquerda na rua Francisco Velho, à direita na avenida Portugal, à esquerda na rua Joaquim Nabuco, atingindo a avenida Washington Luís.

Fonte: Terra

READ MORE - Em São Paulo, Obras do monotrilho interditam 4 faixas da avenida Jornalista Roberto Marinho

Novos ônibus seletivos de Vitória começam a circular na quarta-feira

Começa a circular, nesta quarta-feira (06), a nova frota de ônibus seletivos, que foi totalmente renovada e é acessível a pessoas com deficiência. São 14 veículos que fazem as linhas 290 (Jardim Camburi/Rodoviária/Via Beira-Mar) e 110 (Jardim Camburi/Rodoviária/Via Reta da Penha). Todos são adaptados para cadeirantes e dos 39 acentos, quatro são reservados para idosos, gestantes e pessoas com deficiência.

A nova frota é monitorada por GPS e cada veículo possui três câmeras de segurança que filmam todo o interior do veículo e também a parte externa (campo de visão do condutor). As imagens são encaminhadas diretamente para uma central, que fica no Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Espírito Santo (Setpes).

Além disso, toda a frota está equipada com ar-condicionado de última geração e um layout totalmente novo, nas cores verde e azul. Para o secretário municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, Domingos Sávio Gava, essa é mais uma meta alcançada. “Melhorar a qualidade do transporte é uma de nossas prioridades e um grande desafio". Ele ainda complementa: "Embora tivéssemos até 2014 para adaptar a frota, estabelecemos esse prazo e atingimos a meta. O resultado é esse: acessibilidade e conforto para os usuários”.

Com informações da Prefeitura de Vitória

READ MORE - Novos ônibus seletivos de Vitória começam a circular na quarta-feira

Empresas ameaçam retirar de circulação novos ônibus em Manaus

As empresas de transporte coletivo urbano de Manaus ameaçam retirar os veículos novos de circulação e até mesmo romper o contrato com a Prefeitura caso a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) não aponte alternativas para reduzir os congestionamentos e coibir o avanço dos transportes clandestinos.

Esses dois problemas são apontados pelos empresários como os motivos de um déficit no faturamento previsto pelas empresas e pela própria prefeitura, que já passa de R$ 29 milhões só nos primeiros seis meses de operação.
E a medida drástica já tem até data para acontecer: novembro deste ano, segundo o diretor jurídico das empresas, Fernando Borges.

De acordo com ele, os empresários pretendem entrar na Justiça contra a prefeitura, caso continuem a ter faturamento mensal abaixo de R$ 48,7 milhões - valor previsto, em edital, pela SMTU, à época do contrato.

Segundo Borges, um ofício  foi encaminhado à Prefeitura de Manaus no dia 30 maio, alertando sobre a situação e as medidas que podem ser tomadas para minimizar os prejuízos. “A ideia é iniciar um diálogo para resolver o problema. Esse déficit é uma situação insustentável”, disse.

Sem retornoO advogado explicou que, no ato da licitação, o  município indica o quanto a empresa deve faturar com o contrato. “Investimos em financiamento de veículos, peças, óleo diesel, funcionários, aluguel de garagem, mas o retorno não vem.”
Fernando informou que o déficit médio mensal das empresas é de R$ 4,9 milhões. “Daí a notificação para eles estarem avisados. Ninguém é obrigado a trabalhar no prejuízo. Se chegar em um ponto de total falta de diálogo, podemos pedir uma autorização judicial para deixar de operar. Mas esperamos que  isso não aconteça, pois estamos lidando com serviço público”, disse o advogado.
Na planilha de faturamento, apenas no mês de março, a previsão de faturamento foi superada, atingindo o montante de R$ 49,2 milhões. Nos demais meses, os ganhos variaram entre R$ 41,3 milhões e R$ 44,9 milhões.

Reajuste da tarifaSegundo Borges, uma outra medida para evitar prejuízos e a quebra do contrato seria um novo reajuste de tarifa. “Quando falo de reajuste é um reajuste além do  anual. É um reajuste por desequilíbrio econômico do contrato”, avisou.
De acordo com ele, a Lei Federal de Concessões (8.987/1995) estabelece garantias e condições contratuais para as prestadoras de serviço, mediante a previsão dada pelo município, o que abre margem para que as empresas de transporte coletivo acionem a Justiça.
Como a meta estava  prevista em edital, as empresas podem solicitar, judicialmente, uma readequação operacional para deixar de  realizar investimentos.
“Se chegar num ponto de não se equacionar essa questão, pode-se haver uma redução da frota de carros novos. Mas, isso vai depender de uma autorização da Justiça ou da Prefeitura”, disse.

Obstáculos naturais
As empresas ainda não avaliaram se as modificações recentes  no trânsito de Manaus, por conta da cheia, vão gerar prejuízos. “Certamente sim. Mas, como é uma situação anômala, não é responsabilidade do poder público, é a natureza.”
A diferença no faturamento deve ser confirmada apenas em novembro, com o fechamento do ano. “Mas, não podemos deixar essa situação se agravar”, avisou.

Omissão e trânsito lento complicamA falta de regulamentação para os mototáxis e a falta de fiscalização sobre o transporte de passageiros feito por ônibus clandestinos, vans e kombis-lotação contribuem para os prejuízos das empresas de transporte convencional.
Além disso, os engarrafamentos reduzem a produtividade, em virtude da velocidade média dos veículos ser muito baixa, e interfere no aumento do custo de circulação, explicou o advogado das empresas, Fernando Borges.
“Com o ônibus mais tempo parado no trânsito, não há como colocar outro carro da mesma linha para rodar e ficar preso tambem. Aí a empresa mantém o outro carro na garagem, mas o motorista recebe sem sair, o financiamento precisa ser pago e os custos se mantêm.”
29,4 milhões reais foi o déficit no faturamento  das empresas de ônibus convencionais, desde novembro de 2011, uma perda média de R$ 4,9 milhões ao mês. As maiores reduções no faturamento  ocorreram nos meses de janeiro - com  R$ 7,6 milhões - e fevereiro, com déficit de R$ 7,3 milhões.

Usuários desconhecem redução
Apesar da redução da meia passagem de R$ 1,40 para R$ 1,35 estar valendo desde sexta-feira(31), muitos estudantes entrevistados por A CRITICA, nesta segunda-feira (4), ainda não sabiam sobre a mudança no valor da tarifa.
A estudante Eduarda Santos, 16, disse que ainda não está pagando a tarifa reduzida. “Eu recarreguei minha carterinha no mês passado e, por isso, ainda não senti a diferença. Mas não sabia da mudança”, disse a aluna.
E ela não foi a única. A universitária Ketlen Matos também pagou o valor ‘antigo’. “Eu paguei o mesmo valor, hoje. Estou pagando o valor normal, nem sabia tinha sido reduzido”, salientou.  
Outra estudante do ensino médio que não estava ciente da redução é Rita de Cássia Lima, 17. “Como comprei antes, acho que só ta valendo para quem comprou a partir de agora, porque eu estou pagando o mesmo valor”, disse.

Medida
A redução foi decretada pela Prefeitura de Manaus e publicada no Diário oficial do dia 31 de maio. A mudança deve beneficiar os estudantes cadastrados e impactar o faturamento das empresas de transporte em, aproximadamente, R$ 3,2 milhões ao ano.
O valor da meia passagem  equivale à metade do preço da tarifa normal, que hoje está em R$ 2,75. Mas, à época do reajuste tarifário, a quantia fracionada, de R$ 1,37, fez com que o valor da meia passagem fosse “arredondado” para R$1,40.

Quebra de contrato
No dia 1º de junho, o assessor jurídico das empresas que atuam no sistema de transporte convencional da capital, Fernando Borges, alegou que a redução no valor da meia passagem se configura uma quebra de contrato. A assessoria das empresas informou, ontem, que as empresas estão obedecendo à determinação da prefeitura.

READ MORE - Empresas ameaçam retirar de circulação novos ônibus em Manaus

Mulheres e portadores de necessidades especiais terão exclusividade no Metrô-DF

O Metrô-DF vai elaborar um plano para colocar em funcionamento o vagão exclusivo para mulheres e portadores de necessidades especiais, previsto na Lei 4848/2012, sancionada pelo governador Agnelo Queiroz (PT) e publicada nesta segunda-feira (4) no Diário Oficial do DF. O vagão vai funcionar nos horários de pico da manhã e do final da tarde.

Poderão utilizar o benefício as mulheres acompanhadas de crianças, que se forem do sexo masculino, só poderão entrar no vagão especial até a idade de seis anos.

Também será delimitada uma área exclusiva para o embarque, que poderá ser feita com pedestais organizadores de filas ou com sinalização fixa no piso das plataformas.

Serão realizadas campanhas informativas para a população sobre o uso do vagão exclusivo. Antes da implementação, as estações emitirão informações sonoras (PA) alertando os usuários sobre o carro de uso exclusivo de mulheres e portadores de necessidades especiais.

Regras específicas para ciclistas do sexo feminino, que pela Lei 4216/2088 deve utilizar o último vagão também serão definidas.

Fonte: R7.com

READ MORE - Mulheres e portadores de necessidades especiais terão exclusividade no Metrô-DF

Em São Paulo, Corredor Perimetral Leste Jacu-Pêssego terá características de um BRT

Até 2014, o Grande ABC terá ligação com a cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, por meio de corredor de ônibus. A faixa exclusiva terá início no Terminal São Mateus, ponto final do Corredor ABD de trólebus. A via passará a cerca de um quilômetro do futuro estádio Itaquerão, na Zona Leste da Capital, e facilitará a chegada ao Aeroporto de Cumbica.

O projeto, batizado de Corredor Perimetral Leste Jacu-Pêssego, será dividido em duas etapas. A primeira vai de São Mateus até a Rodovia Ayrton Senna. O trajeto terá 19,6 quilômetros e tem previsão de entrega para o primeiro semestre de 2014. A segunda fase vai da rodovia até o Terminal Cecap, em Guarulhos, que será inaugurado neste mês. O segmento terá 5,2 quilômetros e ainda não tem data definida para ser entregue.

O presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), Joaquim Lopes, explica que o trecho até o Terminal Cecap irá demorar mais por conta das desapropriações que terão de ser feitas.
No trecho que passará pelas avenidas Ragueb Chohfi e Jacu-Pêssego, o corredor terá características de BRT (Bus Rapid Transit, ou ônibus de trânsito rápido, na tradução). Com isso, serão colocados pontos de ultrapassagens nos locais de parada, com o objetivo de agilizar a viagem.

Lopes acrescenta que, ao longo dos quase 20 quilômetros, serão colocadas cerca de 15 pequenas estações de embarque, com distância entre 600 e 900 metros cada. Será feito estudo para que a cobrança dos bilhetes seja feita no solo. “Tudo que pudermos fazer antes de o ônibus chegar diminui o tempo de embarque”, informa.

A estimativa é de que o corredor atenda cerca de 200 mil passageiros por dia útil. “Teremos frequência de aproximadamente 100 veículos por hora durante o período de pico e algo em torno de 1.200 viagens diárias.”

Apesar da integração física no Terminal São Mateus, ainda não está definido se a viagem do Grande ABC a Guarulhos será feita com o pagamento de apenas um tíquete. Isso vai depender de convênios entre a EMTU, o Metrô e a SPTrans, empresa que gerencia as linhas municipais da Capital. O local passará por reforma para receber o monotrilho que dará continuidade à Linha 2-Verde, que hoje liga a Vila Prudente à Vila Madalena.

Atualmente está sendo elaborado o projeto básico e o cronograma prevê a publicação do edital de licitação em outubro. Ainda não há previsão de gastos, pois ainda não foi fechado o número total de imóveis a serem desapropriados.

Trajeto deve demorar entre 40 minutos e uma hora

O trajeto entre o Terminal São Mateus e Guarulhos deverá demorar entre 40 minutos e uma hora com o Corredor Perimetral Leste Jacu-Pêssego. O cálculo foi feito com base no tempo médio gasto para viagens da mesma distância no Corredor ABD, que liga São Mateus aos bairros Jabaquara e Brooklin, na Capital, passando por Santo André, São Bernardo e Diadema.

Em abril, o Diário publicou reportagem relatando as dificuldades de quem sai do Grande ABC rumo ao Aeroporto de Cumbica utilizando o transporte público. A equipe de reportagem levou quase três horas para chegar ao terminal aéreo por meio do serviço Airport Bus Service cujo embarque é feito na estação Tatuapé do Metrô. De carro, a viagem entre Santo André e Guarulhos dura em média uma hora e dez minutos.

Fonte: Diário do Grande ABC


READ MORE - Em São Paulo, Corredor Perimetral Leste Jacu-Pêssego terá características de um BRT

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960