Em Porto Alegre, Já estão em adamento as obras dos BRT's Protásio Alves e Bento Gonçalves

segunda-feira, 4 de junho de 2012

As obras em dois dos principais corredores de ônibus de Porto Alegre, Avenida Protásio Alves e Avenida Bento Gonçalves, começaram há pouco mais de dois meses. Neste período, as construtoras Conpasul e Sultepa concluíram 4% das obras, que têm previsão de término em setembro do ano que vem. Está sendo feita a troca do asfalto por concreto, que tem uma vida útil muito maior.

Nos quase sete quilômetros de corredor de ônibus da Avenida Protásio Alves, as obras estão sendo realizadas atualmente entre estação da esquina da rua Conde da Figueira e estação da rua Dr. Rodrigues Alves.

Já nos quase seis quilômetros do corredor da Avenida Bento Gonçalves, o trecho atual fica entre a estação da esquina da rua Dr. Pereira da Cunha e estação da Av. Elias Cirne Lima.

O terceiro corredor que receberá obras será o da Avenida João Pessoa, entre a Avenida Bento Gonçalves e a Rua Desembargador André da Rocha. O edital para a escolha da empresa foi publicado pela prefeitura nesta semana.

Paralelo a isso, a EPTC desenvolve o protótipo de nova parada que substituirá as atuais. O local ainda está sendo definido, mas será no centro da capital. Até o final do mês de junho, a nova parada já deverá ser instalada. Elas serão fechadas e terão ar-condicionado.

O projeto Bus Rapid Transit (BRT) prevê a implantação de três corredores exclusivos para ônibus nas avenidas Protásio Alves, Assis Brasil e Bento Gonçalves. O objetivo é eliminar os problemas de congestionamento e baixa velocidade dos atuais corredores. O passageiro continuará pagando apenas uma passagem, mesmo tomando mais ônibus, desde que não saia das estações. Os veículos não terão cobradores, que ficarão nas paradas.

Segundo o diretor-presidente da EPTC Vanderlei Capellari, as primeiras linhas de BRTs devem começar a operar em 2014. As alterações levam em conta o preço da atual tarifa. Em razão disso, as mudanças no transporte coletivo nestes corredores não deverão implicar em aumento da passagem.

1. BRT PROTÁSIO ALVES - 4% executado de 6850 m
Trecho Atual: Entre estação da esquina da rua Conde da Figueira e estação da rua Dr. Rodrigues Alves
Comprimento: 350  metros
Largura: 2 faixas de 3,50 metros (Corredor de ônibus)
Custo Total: R$ 15.240.010,67
Serviços em Execução: fresagem, terraplenagem, regularização e compactação de subleito sub-base de brita graduada, remoção de meios fios de concreto, sinalização viária, transporte de bota-fora.
Início: 12 de Março de 2012.
Prazo: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio BRT PROTÁSIO ALVES (Conpasul e Sultepa)
.
2. BRT BENTO GONÇALVES - 4% executado de 5955 metros
Trecho Atual: Entre estação da esquina da rua Dr. Pereira da Cunha e estação da Av. Elias Cirne Lima
Comprimento: 260  metros
Largura: 2 faixas de 3,50 metros (Corredor de ônibus)
Custo Total: R$ 15.240.010,67
Serviços em Execução: fresagem, terraplenagem, regularização e compactação de subleito sub-base de brita graduada, remoção de meios fios de concreto, sinalização viária, transporte de bota-fora, concreto rolado.
Início: 14 de Março de 2012.
Prazo: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio BRT PROTÁSIO ALVES (Conpasul e Sultepa)

Fonte: Clic RBS
READ MORE - Em Porto Alegre, Já estão em adamento as obras dos BRT's Protásio Alves e Bento Gonçalves

Em Salvador, Tarifa de ônibus (R$ 2,80) é a mais cara do Nordeste

O novo valor da tarifa do transporte coletivo de Salvador começou a valer a partir desta segunda-feira. O reajuste, de 12%, fez o valor das passagens saltar de R$ 2,50 para R$ 2,80.
Foto: Arestides Baptista

O reajuste entrou em pauta depois que o Setps (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador) encaminhou pedido para que o valor das passagens dos ônibus passasse para R$ 3,15, configurando 26% a mais em relação ao valor anterior.

Os empresários pediram a modificação da tarifa depois que a justiça determinou o aumento de 7,5 % nos salários dos rodoviários além dos 4,9 % no valor do tíquete refeição, entre outras medidas.

Como forma de amenizar os inevitáveis prejuízos no bolso dos soteropolitanos, o tempo de integração para os usuários do Salvador Card vai passar de uma para duas horas.

O edital da licitação que pretende regulamentar o transporte coletivo na capital está pronto e nele já consta a data do próximo reajuste, que acontecerá em dezembro de 2013. Salvador tem a tarifa mais cara entre as capitais do nordeste. Em Recife, por exemplo, a passagem custa R$ 2,15 e em Aracaju, R$ 2,25.

Salvador  R$ 2,80
Maceió R$ 2,30
Aracaju R$ 2,25
João Pessoa R$ 2,20
Natal R$ 2,20
Recife R$ 2,15
São Luís R$ 2,10
Teresina R$ 2,10
Fortaleza R$ 2,00

Fonte: A Tarde Online

READ MORE - Em Salvador, Tarifa de ônibus (R$ 2,80) é a mais cara do Nordeste

Cidade do Rio vai ganhar túnel e sistema de ônibus na quarta

O corredor de ônibus Transoeste (Barra-Santa Cruz) não é a única via que começa a funcionar quarta-feira. O túnel da Grota Funda, que corta a Zona Oeste, também estará aberto para os motoristas, a partir das 10h. O tempo de travessia da Barra a Sepetiba ou Pedra de Guaratiba vai cair de meia hora para 4 minutos pela nova via.

O túnel, de 1,1 km, é o mais moderno do País, com sistema que impede alagamento e sensores que identificam se um
carro perdeu o controle ou se pegou fogo. Haverá também botões de emergência para o motorista pedir socorro. Centro de monitoramento vigiará o túnel — batizado de Vice-Presidente José de Alencar — 24 horas por dia. O ex-presidente Lula, de quem ele foi vice, vai inaugurar o túnel.
>> INFOGRÁFICO: Confira o trajeto completo da Transoeste

O Transoeste começará com 11 ônibus articulados e refrigerados, das 10h às 15h, só no trecho Pingo D’Água-Alvorada e com nove estações: Pingo D’Água, Pontal, Recreio Shopping, Nova Barra, Gelson Fonseca, Pedra de Itaúna, Riomar, Novo Leblon e Alvorada. Até 14 de julho, todas as paradas entre Santa Cruz e Barra estarão abertas.

Com o Bilhete Único, o passageiro poderá usar até três conduções por R$ 2,75. Os ônibus alimentadores — que farão a ligação do interior dos bairros às estações — entram em circulação dia 17. Serão três: 896A (Pedra de Guaratiba-Pingo D’Água); 897A (Alvorada-Ayrton Senna) e 899A (Alvorada-Joatinga).

O centro de controle que monitorará em tempo real ônibus e estações BRT terá o suporte de 120 PMs. Haverá um policial em cada parada.

A entrada das estações contará com bicicletários, mas não será possível levar a ‘magrela’ nos ônibus no final de semana. Para multar quem invadir a faixa exclusiva, foram instalados 38 pardais.

TÚNEL DA GROTA FUNDA
Com 1,1 km, liga Recreio a Guaratiba. É o primeiro do País com sistema de detecção e alarme de incêndio. Nos acessos, há telas de proteção para evitar que entradas sejam bloqueadas por desabamentos.

ESTAÇÕES
Substituem os pontos de ônibus e têm monitoramento por câmeras. O acesso aos veículos articulados será por uma porta de vidro, que só se abre no momento de embarque e desembarque. Há painéis que mostram os horários dos BRTs.

BIG BROTHER
No painel do motorista, tela exibe imagens das câmeras dos ônibus. Lente também filma a traseira, para ajudar na marcha ré. Em caso de emergência, condutor aperta botão, funcionário no centro de controle é avisado e se comunica com ele por microfone.




Voz sexy do aeroporto ‘invade’ ônibus

‘Estação Pingo D’Água. Próxima parada: Pontal’. O anúncio nos alto-falantes das paradas e no interior dos ônibus é na voz sexy da locutora do Aeroporto Internacional Tom Jobim, Íris Lettieri. “É só fechar os olhos e parece que a gente está no Galeão”, brincou o prefeito Eduardo Paes.

O prefeito explicou por que o sistema não começa a funcionar com todas as estações abertas: “A cada semana, vamos incorporando novas. É um novo modelo de transporte na cidade, por isso precisamos de testes e de um período de adaptação da população”.

Fonte: O Dia Online

READ MORE - Cidade do Rio vai ganhar túnel e sistema de ônibus na quarta

Sistema de ônibus curitibano perdeu 14 milhões de usuários em 4 anos

Curitiba é a única capital das regiões Sul e Sudeste do país que perde passageiros do sistema de ônibus. Entre 2008 e 2011, a cidade registrou uma redução de 14 milhões de usuários pagantes transportados – o número de passageiros passou de 323,50 milhões para 309,50 milhões. Nas outras capitais a quantidade de pessoas que utilizam o transporte público coletivo aumentou ou, pelo menos, manteve-se estável.

Em Florianópolis, capital de Santa Catarina, por exemplo, a demanda pelo sistema de transporte permanece a mesma. O vice-prefeito, que também ocupa o cargo de secretário municipal de Transportes, João Batista Nunes, revela que na última década a cidade permaneceu com uma média de 5,3 milhões de passageiros por mês. No ano, são aproximadamente 63,6 milhões de usuários. “A quantidade de passageiros não está caindo. Pelo contrário, há alguns meses temos registrado até um aumento de cerca de 50 mil usuários mensais”, afirma.

Em Porto Alegre, de acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), são constatados pequenos acréscimos anuais no número de passageiros – a cada ano, há um aumento de 100 mil viagens diárias. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, em 2009, a média era de 1 milhão de passageiros transportados por dia e, atualmente, é de 1,2 milhão. Por mês são 36 milhões de usuários na capital gaúcha.

Explicação
Dois fatores podem explicar a queda de passageiros em Curitiba, na opinião do presidente executivo da Associação Nacional de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Cunha: o aumento do poder aquisitivo da população e a falta de investimento público no setor. “São fatores presentes em todas as grandes cidades. Nos últimos dez anos houve uma redução de 30% no número de pessoas que usam o sistema de transporte público coletivo nos principais centros urbanos do país”, ressalta.

Cunha defende que os governantes estimulem o uso do transporte coletivo e não o do carro – ao contrário do que ocorre hoje com a redução de impostos sobre veículos novos. O incentivo viria a partir de investimentos. “Caso contrário, haverá uma nova e grande redução na quantidade de passageiros no Brasil todo”, avalia.

De acordo com a Urbs, que gerencia o sistema de ônibus de Curitiba, a tendência de perda de passageiros pode ser revertida com melhorias que já estão sendo implantadas. O diretor de Transportes da Urbs, Antônio Carlos Araújo, afirma que haverá um “desafogamento” na região sul da cidade com algumas obras. “O Terminal do Tatuquara, que começou a ser construído recentemente, é uma solução. O desalinhamento das canaletas no sentido norte-sul, previsto para 2013, também contribuirá para diminuir o tempo de viagem”, diz. Araújo ainda destaca a Central de Controle Operacional (CCO), que começou a funcionar no mês passado e visa a monitorar o trânsito. Em casos de congestionamento e acidentes, por exemplo, os motoristas serão avisados em tempo real, por painéis, sobre as condições do tráfego. “Até o próximo ano, devemos ter todas as informações sobre rotas disponíveis para o usuário”.

Déficit
Valor da passagem não cobre custos do transporte
Quando o assunto é a situação financeira do transporte público municipal, as capitais registram realidades distintas. Florianópolis vive situação parecida com a de Curitiba, em que o preço da passagem é inferior ao valor que seria necessário para cobrir o total de gastos. Em 2012, por exemplo, a tarifa técnica (que equilibra custos e arrecadação) na capital paranaense foi calculada em R$ 2,79, mas a prefeitura decidiu cobrar R$ 2,60 por usuário. O que resulta em um prejuízo de R$ 0,19 por passageiro.

Na capital catarinense, a passagem custa R$ 2,70, mas deveria ser de R$ 2,85 caso a prefeitura não subsidiasse R$ 0,15 por passageiro. “Mesmo assim há um déficit de R$ 0,18 por passagem”, revela o vice-prefeito e secretário de Transportes do município, João Batista Nunes. Segundo ele, está em andamento uma nova licitação para evitar um prejuízo estimado em R$ 1,7 milhão por mês. “A gente está tentando fazer com que uma empresa assuma o transporte de uma forma que a passagem não suba e o prejuízo não ocorra”, diz Nunes.

Em Porto Alegre, segundo a assessoria da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o sistema é elaborado para se autossustentar, pois não é subsidiado. A passagem na capital gaúcha é de R$ 2,85. No entanto, a proposta da EPTC era que o valor fosse para R$ 2,88. Dessa forma, o reajuste, sancionado em janeiro deste ano, pode estar R$ 0,03 abaixo do valor ideal da passagem para custear o transporte.

Equilíbrio
Em São Paulo a situação é diferente da encontrada nas capitais do Sul. Os valores arrecadados são suficientes para custear as despesas. De acordo com a assessoria de imprensa da SPTrans, em março deste ano foram arrecadados R$ 495,8 milhões – mesmo valor das despesas. Em fevereiro, o sistema arrecadou e gastou R$ 420,6 milhões.

Já em Belo Horizonte, desde 2008, com o início dos novos contratos de concessão, a gestão dos custos e das receitas do sistema é de responsabilidade das concessionárias. “A concessionária faz a proposta de operação e a BHTrans avalia a proposta a partir dos requisitos estabelecidos no contrato. Depois ela fiscaliza o serviço – não existe remuneração. O acompanhamento é realizado de quatro em quatro anos para avaliar o equilíbrio econômico”, explica a assessoria de imprensa da BHTrans. Em outras palavras, cabe às empresas contratadas fazer com que a receita cubra as despesas.





Sudeste
Número de passageiros subiu 5% em SP e 2% em Belo Horizonte
Na Região Sudeste, pelo menos duas capitais registram acréscimo no número de usuários de ônibus. Em São Paulo, de 2008 até o ano passado foi registrado aumento de aproximadamente 105 milhões de pessoas que utilizam o transporte coletivo anualmente – passando de 2,835 bilhões para 2,940 bilhões. O que significa um aumento de quase 5% em quatro anos.

A capital mineira, Belo Horizonte, segue a mesma tendência. Em 2009 foram cerca de 443,1 milhões de passageiros e em 2011, 455,8 milhões. A prefeitura do Rio de Janeiro informa que a quantidade de passageiros no transporte público da cidade se manteve estável de 2009 a 2011, registrando uma média de 5 milhões por dia – 150 milhões a cada mês. Já a prefeitura de Vitória (ES) não respondeu aos questionamentos da reportagem até o fechamento dessa edição.
READ MORE - Sistema de ônibus curitibano perdeu 14 milhões de usuários em 4 anos

Porto Alegre: Entrega do Aeromóvel do Salgado Filho é adiada para 2013

Prevista inicialmente para começar no segundo semestre deste ano, a operação do Aeromóvel em Porto Alegre foi adiada para 2013, em razão do atraso na assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação para construção das estações, a Rumo Engenharia Ltda. A Trensurb dependia da liberação de recursos de R$ 4,1 milhões do PAC, que ocorreu nesta sexta-feira, possibilitando a confirmação do contrato na segunda.

A obra deve se estender pelos próximos seis meses. É preciso, depois, que o sistema passe por um período de testes. O gerente de projetos e obras da Trensurb, Sidemar Francisco da Silva, projeta para o início do ano a operação comercial da linha.

A construção da via elevada está adiantada, conforme Silva, e deve ser concluída até julho, assim como um dos veículos, de 150 lugares. O outro, de 300, deve ser finalizado até setembro. As duas estações ligarão o Aeroporto Salgado Filho à Estação Aeroporto da Trensurb. Em novembro de 2011, um acordo havia sido firmado com outra empresa, mas, após um mês da ordem de início, a empreiteira não deu seguimento ao cronograma de construção e o acerto foi cancelado.

O Aeromóvel de Porto Alegre deve se tornar a primeira linha da tecnologia em operação comercial no mundo. O projeto é 100% nacional. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. O trajeto de 1 km deve ser percorrido em um minuto e meio, com velocidade de até 60 km/h, funcionando como uma segunda linha da Trensurb. Por isso, o acesso vai ser liberado na faixa de integração. O custo total do projeto é de R$ 33,8 milhões.

Informações: Correio do Povo

READ MORE - Porto Alegre: Entrega do Aeromóvel do Salgado Filho é adiada para 2013

Fortaleza: Passageiros testam uma linha do metrô da cidade

Um grupo de passageiros realizou, neste sábado, a primeira viagem de trem pelo trecho da linha sul do metrô de Fortaleza, entre as estações São Benedito, no Centro, e Virgílio Távora, em Pacatuba. Os passageiros foram sorteados através da rede social Facebook por meio de uma ação do Governo do Estado.

Além dos cerca de 200 sorteados, também participaram da viagem um grupo de 25 estudantes da Escola Profissionalizante Alda Façanha, de Aquiraz. Um dos objetivos da visita, segundo o assessor da presidência da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Fernando Mota, era mostrar à população que o Trem Unidade Elétrica (TUE) é compatível com o tamanho dos túneis construídos, desmentindo a informação de que o veículo não cabia nos corredores do metrô.


Por meio da rede social Facebook, foram sorteadas 200 pessoas para realizarem uma viagem no trecho que vai da estação São Benedito, em Fortaleza, até o município de Pacatuba, onde fica a estação Carlito Benevides FOTO: TUNO VIEIRA
A linha sul vai ser operada por TUEs, mas o percurso foi feito dentro de VLT´s (Veículo Leve sobre Trilhos). "Como o trecho não está energizado, então nós não podemos usar o TUE hoje, mas trouxemos o veículo rebocado para que as pessoas pudessem ver como funciona", explicou o assessor.Sorteados
Na visita, os passageiros saíram, de ônibus, do Palácio da Abolição até a estação São Benedito, localizada na Av. Tristão Gonçalves. De lá, eles seguiram, dentro do VLT, até a estação Carlito Benevides, em Pacatuba, com uma pausa rápida na estação da Parangaba. Durante a viagem, os sorteados fotografaram e filmavam a estrutura do veículo, equipado com ar condicionado, e trechos onde o trem passava.

Antes de começar a viagem dentro do VLT, os passageiros puderam entrar no trem elétrico e conferir o veículo no qual vão ser realizadas as viagens do trecho. As condições do trem chamavam atenção dos passageiros, que surpreendiam-se ao comparar com o estado dos veículos que circulavam anteriormente pela via férrea.

A linha sul tem extensão de 24,1 Km. Cada composição de TUE comporta até 450 pessoas. De acordo com Fernando Mota, o trecho deve ser inaugurado no dia 15 de junho. O preço da passagem ainda não foi definido.

Fonte: Diário do Nordeste

READ MORE - Fortaleza: Passageiros testam uma linha do metrô da cidade

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960