Em Fortaleza, População é quem escolherá faixa prioritária para ônibus

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Os fortalezenses terão a oportunidade de escolher em qual via da cidade será implantado o primeiro corredor prioritário para coletivos. De acordo com o presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Ademar Gondim, a consulta popular deve acontecer no fim deste mês ou no início de março.

A população terá cinco opções de faixas exclusivas, previamente selecionadas pela Etufor: Antônio Bezerra-Centro; Antônio Bezerra-Siqueira-Messejana; Lagoa-Centro e Leste-Oeste-Centro. A previsão é de que haja corredores prioritários para ônibus e vans em cada uma delas.

No entanto, conforme Ademar Gondim, todas as vias serão analisadas pela prefeita Luizianne Lins, que pode excluir faixas preestabelecidas e incluir novos corredores. A população também poderá sugerir outros vias.

"Após a implantação dos corredores prioritários, a velocidade operacional dos ônibus e das vans vai aumentar, agilizando as viagens dos fortalezenses que utilizam o transporte público diariamente", afirma. Ele informa que a expectativa é que a velocidade média dos coletivos de Fortaleza, que é de 12Km/h, suba para 24Km/h. "Isso aconteceu no Rio de Janeiro e a população foi beneficiada", diz Gondim.

Fiscalização

No que diz respeito à fiscalização, Gondim explica que os motoristas de veículos que trafegar por mais de cem metros nas faixas prioritárias serão multados. Contudo, ele informa que, para evitar transtornos entre os condutores, a Etufor realizará um grande trabalho educativo em parceria com Agentes da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC).

O presidente da Etufor lembra que, com os corredores prioritários, a Prefeitura de Fortaleza cumpre o que determina à Lei nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. "Queremos fazer o que a lei diz, que é priorizar o transporte público coletivo".


READ MORE - Em Fortaleza, População é quem escolherá faixa prioritária para ônibus

Transporte coletivo da Grande Florianópolis adere à bilhetagem eletrônica

A implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica Intermunicipal Fácil para as empresas de transporte coletivo da Grande Florianópolis, que deixarão de utilizar os passes de papel, começa na quinta-feira, dia 16. Até lá, as máquinas para o uso de cartão entram em operação para todas as linhas das empresas Jotur e Biguaçu.
Foto: Betina Humeres/especial / Agencia RBS
Na primeira etapa, o cartão eletrônico será disponibilizado só para quem usa vale-transporte (VT) — cerca de 80 mil pessoas. O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis (Setuf) assegura que, por 60 dias, os cobradores continuarão aceitando os bilhetes. Após o prazo, usuários poderão procurar o Setuf para transferir o valor de seus passes para o cartão.

Outras empresas vão aderir
As empresas Estrela e Imperatriz também vão utilizar a bilhetagem eletrônica, dentro de até 70 dias, quando os ônibus estiverem adaptados. A transição começará também com usuários de vale-transporte.

— Para evitar tumultos, decidimos fazer a mudança de forma gradativa, começando com o VT, porque o volume de usuários desse serviço é muito grande — explica o presidente do Setuf, Waldir Gomes da Silva.

Facilidade e mais segurança
A avaliação do Setuf é de que o cartão eletrônico diminui a quantidade de dinheiro nos caixas dos ônibus, o que reduz a quantidade de assaltos e proporciona maior tranquilidade para os passageiros. Segundo o órgão, o cartão também dificulta fraudes na compra de vale-transporte.

O presidente Waldir Gomes da Silva explica que os passes de papel são um problema, pois, na prática, equivalem a dinheiro e atraem golpistas e assaltantes, como tem ocorrido nos últimos dias em Florianópolis.

— Para as empresas, a mudança significa uma diminuição na demanda de trabalho, pois não será preciso entregar os passes de vale-transporte em mãos aos funcionários — considera.

Futura integração
O presidente do Setuf afirma que a tecnologia do cartão eletrônico oferece a possibilidade de realizar a integração intermunicipal, como usar um cartão de Florianópolis em um ônibus de Biguaçu, por exemplo, mas adianta que não existe prazo para implantação.

Ele explica que o Departamento de Transportes e Terminais (Deter) ainda estuda o sistema para elaborar um projeto que viabilize a integração do transporte coletivo entre os municípios da Grande Florianópolis.

De acordo com o sindicato, somente a empresa Santa Terezinha ainda não anunciou a adesão ao sistema de cartão eletrônico. Todas as outras empresas estabeleceram prazos para que a nova operação entre em vigor.

Dúvidas
::: Quais tipos de cartões serão oferecidos pelas empresas?
Vale-Transporte, Estudante, Cidadão e especiais, para portadores de deficiência e idosos. Cada empresa oferecerá os seus próprios cartões de VT, Estudante e Cidadão. Os usuários especiais utilizarão o mesmo cartão para transitar por linhas de todas as empresas.

::: Como faço para pegar o meu cartão de vale-transporte?
A entrega será realizada pelo seu empregador. Informe-se no Departamento Pessoal da empresa em que você trabalha para saber em quanto tempo terá o seu cartão em mãos.

::: Eu não utilizo vale-transporte. Já posso fazer outro tipo de cartão?
Não. O Setuf ainda não começou a cadastrar em outras categorias os usuários de empresas intermunicipais. O cartão eletrônico será liberado para usuários especiais até o final de fevereiro. Depois, começa o cadastramento de estudantes e, por fim, chega a vez dos usuários do Cartão Cidadão. Tudo será concluído ainda no primeiro semestre.

::: O preço da passagem continua o mesmo?
Sim. Nenhum valor foi alterado.

::: Quando o cadastro para outros cartões for liberado, precisarei pagar alguma taxa?
O único cartão com taxa de cadastrado é o de Estudante. O valor permanecerá R$ 2,70.

Empresas que adotarão o cartão
::: Biguaçu: 16/2
::: Jotur: 16/2
::: Estrela: em 30 a 60 dias
::: Imperatriz: em até 70 dias
::: Santa Terezinha: ainda não aderiu



READ MORE - Transporte coletivo da Grande Florianópolis adere à bilhetagem eletrônica

Em Curitiba, Usuários poderão acompanhar trajeto dos ônibus em tempo real

Os usuários dos ônibus que passam pelo terminal do bairro Cabral poderão conferir a partir de hoje o trajeto de 13 linhas em tempo real por um monitor de tevê. Além do trajeto, conseguirão saber em quanto tempo o veículo chegará ao terminal. O novo serviço começa a ser testado pela empresa Dataprom, que tem desenvolvido o modelo ao lado do Instituto Curitiba Informática (ICI), braço da prefeitura da capital na área de tecnologia. O tempo em que ficará em testes não foi especificado.

De acordo com o gerente de implantação da empresa Da­­ta­­prom, Antenor Simões Júnior, o teste será restrito aos 217 veículos da empresa Glória, já que esses ônibus possuem rastreadores GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicio­na­­mento Global, em português) e tecno­­logia 3G, que possibilita transmissão de dados de longas distâncias. Até o fim deste mês, serão 500 veículos da empresa que terão o sistema completo.
No teste de hoje, uma pessoa estará em uma das linhas cronometrando a viagem e monitorando o trajeto do ônibus. Ao mesmo tempo, alguém permanecerá no terminal conferindo as informações do monitor em tempo real. Simões não soube informar o custo do desenvolvimento desse modelo. Procurada pela reportagem, a empresa de economia mista Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), responsável pelas linhas de ônibus, não quis comentar o assunto porque o sistema ainda está em fase de testes.

Equipamento
Segundo Simões, o equipamento acoplado na parte elétrica dos ônibus com tecnologia 3G emitirá a posição exata de onde está o veículo para um servidor central, que abastecerá também um monitor de 42 polegadas no terminal. A tevê será protegida por um material feito de policarbonato, semelhante ao acrílico.
“Quem melhor do que a população para fiscalizar os ônibus? Isso vai incentivar a melhoria da qualidade do transporte”, afirma Si­­mões. No futuro, os tubos dos biarticulados e dos ligeirinhos devem receber os monitores. Implantá-los nos pontos de ônibus é uma etapa que ainda será estudada.

“Com a tecnologia pronta, receberemos da Urbs as tabelas de horários dos ônibus, e saberemos quais veículos não cumprem o cronograma. Será possível verificar também se o veículo saiu no horário correto”, explica.
Segundo Simões, a prefeitura deve construir uma central com os monitores controlando o trânsito em tempo real. Atualmente, a administração pública já é capaz de saber onde os ônibus estão via computador.

Botão do pânico
Simões informou que toda frota já está protegida pelo botão do pânico. Em caso de assalto ou imprevisto, o motorista pode apertar o botão e a Urbs saberá do problema na hora. No entanto, ainda não se sabe se quem receberá o alerta é a Polícia Militar ou a Guarda Municipal, e qual das duas instituições atenderá à ocorrência. Por enquanto, a Urbs será responsável por avisar as autoridades competentes.

Antes tarde do que nunca, diz especialista
Especialistas ouvidos pela re­­portagem elogiaram o desenvolvimento do projeto, mas ressaltaram que já chega tarde. Segundo o ex-diretor de Planejamento da Urbs, João Carlos Cascaes, esse sistema já existe há anos no metrô de cidades francesas. “Isso significa operação real do sistema. O que me surpreende é que só agora a Urbs está fazendo isso”, comenta. De acordo com ele, essa parte do controle pode fazer maravilhas. No entanto, ele deixa uma ressalva. “É fundamental saber quanto vai custar”, afirma.

Para o coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo e professor do mestrado e doutorado em Gestão Urbana da PUCPR, Carlos Hardt, o sistema deve ser expandido também para os pontos de ônibus. De acordo com ele, o sistema será importante mesmo com os inúmeros atrasos dos ônibus. “Pior que notícia ruim é não ter notícia. O usuário poderá pegar outro ônibus ou fazer algo e voltar em seguida. Melhorará muito a relação com o usuário”, afirma.

Projeto piloto

Confira as linhas que receberão o teste no terminal do Cabral:
- Interbairros II (sentido horário)
- Interbairros II (sentido anti-horário)
- Inter 2 (horário)
- Inter 2 (anti-horário)
- Santa Cândida/Capão Raso
- Santa Cândida/Pinheirinho
- Cabral/Osório
- Solar
- São João
- Tingui
- Cabral/Cachoeira
- Cabral/Portão
- Tamandaré/Cabral



READ MORE - Em Curitiba, Usuários poderão acompanhar trajeto dos ônibus em tempo real

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960