Postos do RioCard começam a cadastrar usuários no Bilhete Único

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Postos avançados de cadastramento da RioCard vão funcionar, a partir desta quarta-feira (1/2), nas estações Praça XV e Paquetá, além do posto na subprefeitura da Ilha Grande, para facilitar o processo de inclusão no Bilhete Único Intermunicipal. Em Niterói, o cadastramento poderá ser feito no Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro.

O cadastramento é necessário para que os passageiros possam usufruir do benefício de redução da tarifa de R$4,50 para R$3,10, que entra em vigor em 1º de março. Os residentes de Paquetá e da Ilha Grande, segundo a nova estrutura tarifaria para o transporte aquaviário de passageiros, têm direito a uma viagem gratuita diária de ida e de volta na linha em que ele for cadastrado como morador.

O usuário de Bilhete Único paga tarifa de R$ 4,95 para viagens realizadas entre barcas, ônibus, trens e metrô no intervalo de 2h30 entre os transbordos. Se o usuário optar em utilizar somente as barcas, pagará tarifa de R$ 3,10.

Documentação necessária

Identidade (original)
CPF (original)
R$ 4,95 (para carga inicial)
Comprovante de residência (original) – somente para moradores da Ilha de Paquetá
Comprovante de residência (original e cópia) – somente para moradores da Ilha Grande

Postos de cadastramento

Estação Praça XV (corredor de desembarque, em frente à lotérica), de segunda a sábado, das 8h às 20h.
Bilheteria da Estação Paquetá (Praça Pedro Bruno, n° 01, Ilha de Paquetá), de segunda a sábado, das 8h30 às 17h30.
Subprefeitura da Ilha Grande, atrás do DPO (Avenida Beira Mar, s/nº. Abraão - Ilha Grande), de segunda a sábado, das 9h às 18h.
Terminal Presidente João Goulart (Avenida Visconde do Rio Branco, s/n°, Centro, Niterói), de segunda a sexta, das 8h às 18h.
Central do Brasil – Quiosque Supervia (Rua Cristiano Otoni, s/n°), de segunda a sexta, das 8h às 18h.
Terminal Rodoviário Alvorada (Avenida das Américas, s/n°, Barra da Tijuca), de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Fonte: O Dia Online


READ MORE - Postos do RioCard começam a cadastrar usuários no Bilhete Único

Em São Paulo, Greve evidencia falhas no sistema de ônibus

A cidade de São Paulo acordou, nesta terça-feira, com uma greve de ônibus surpresa. Apesar de não ter sido anunciada pelos motoristas e cobradores, podemos considerar que a paralisação dos funcionários era uma atitude esperada, pois esse sistema de transporte público está caótico.

O atual sistema de ônibus serve mal a população. As pessoas madrugam para pegar de três a quatro ônibus para chegar ao trabalho e, em determinado dia, o ônibus não está lá. Somado a todo esse transtorno estão alguns patrões que não levam em consideração a paralisação. O resultado disso são funcionários sendo demitidos ou tendo descontadas as horas de atraso na folha de pagamento.

Ouso dizer que os ônibus da cidade de São Paulo não transportam os cidadãos, eles carregam. São veículos velhos, ruins, que não chegam no horário e que dificultam a vida da população, ao invés de melhorar. Então, eu concluo que, se está ruim para quem é “carregado” e também para quem “carrega”, o sistema tende a falir. Isso só será impedido se houver uma intervenção do poder público em busca de melhorias.

Se hoje já tivemos uma paralisação surpresa, então eu suponho que muito outros transtornos podem vir por aí. E nós, enquanto isso, ficamos esperando e cobrando que atitudes sejam tomadas.

Fonte: Band



READ MORE - Em São Paulo, Greve evidencia falhas no sistema de ônibus

Passagem de ônibus em Porto Alegre deve ficar em R$ 2,90

A Coordenação de Regulação de Transporte da EPTC apresentou nesta segunda-feira (30) estudo técnico para o novo preço da tarifa de ônibus em Porto Alegre. O calculo apontou o preço de R$ 2,8823, representando um reajuste de 6,79% em relação à tarifa calculada em 2011, que foi de R$ 2,6990. Nesta terça-feira (31), às 14h, o processo será apreciado pelo Conselho Municipal de Transportes Urbanos para posterior definição pelo prefeito José Fortunati.

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) havia solicitado aumento para R$ 2,95, representando 9,26% de reajuste sobre a tarifa atual, de R$ 2,70. De acordo com levantamento técnico realizado pela EPTC, em relação aos itens que compõem a planilha tarifária, os principais aumentos foram com pessoal ( 7,5% em salário e 15,38% em vale-refeição) e pneus e recapagens ( 23,75%).

A Planilha Tarifária apresenta os seguintes pesos na composição dos seus itens: seguros (0,16%); tributos (9,15%); combustíveis e lubrificantes (16,08%); Pneus e recapagens (1,54%): Pessoal (47,97%); frota (25,10%). A tarifa é calculada pela divisão entre o custo por quilômetro rodado e o índice de passageiros equivalentes (quem paga a passagem). O sistema de transporte coletivo de Porto Alegre transporta mensalmente 27 milhões de passageiros. Destes, 28% não pagam tarifa por algum tipo de isenção.




READ MORE - Passagem de ônibus em Porto Alegre deve ficar em R$ 2,90

Recife: A volta às aulas e aos engarrafamentos

A Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) inicia no primeiro dia da volta às aulas uma campanha educativa para melhorar o tráfego no entorno das escolas do Recife. Um total de 30 agentes de trânsito atuarão nas vias que dão acesso as 11 maiores escolas da capital e que impactam o trânsito.
Entre os pontos tradicionais: a Avenida Rui Barbosa, Rua Dom Bosco e Boa Viagem, onde se concentram as maiores escolas.

A campanha irá atuar em duas frentes: orientar os motoristas a não fazer  fila dupla ou estacionar de forma irregular e orientar os pedestres a fazer a travessia na faixa de pedestre. De acordo com o gerente de educação da CTTU, Francisco Irineu além dos agentes de trânsito, 12 arteeducadores vão atuar na campanha. “Os arteeducadores irão trabalhar principalmente na orientação da travessia na faixa de pedestre”, explicou. 
No local também serão distribuídos panfletos com orientações gerais sobre segurança no trânsito. “As crianças são agentes multiplicadores e politicamente corretas. Elas são fundamentais para cobrar dos pais uma atitude correta no trânsito”, revelou. Este ano a campanha para a faixa segura vai trabalhar o slogan: Dê preferência à vida. Segurança é na faixa. A campanha vai iniciar no dia 1º de fevereiro se estenderá até o dia 15 e irá funcionar nos horários da manhã e tarde quando os alunos estão chegando às escolas.

O teatro também será usado no processo educativo dentro das escolas. “Nós vamos distribuir uma cartilha sobre a origem do trânsito e encenar uma peça para chamar atenção das crianças”, explicou. O teatro vai começar por 50 escolas do município. Mas outras escolas também podem convidar os arteeducadores da CTTU para encenar a peça.

Saiba Mais
Número de alunos
400 mil alunos da rede particular no estado (voltam às aulas de 1º de fevereiro)
810 mil alunos da rede estadual (voltam às aulas dia 6 de fevereiro)
199 mil alunos da rede estadual na Região Metropolitana
151 mil alunos da rede estadual no Recife
103 mil alunos da rede municipal do Recife

Frota de veículos
570 mil é a frota de veículos do Recife
1.027.563 é a frota da Região Metropolitana
2.074.599 é a frota do estado
230 ônibus vão circular a mais com a volta às aulas

Velocidade média nas avenidas do Recife durante as aulas (das 7h às 9h)
40 km/h – Avenida Boa Viagem
20 km/h Avenida Domingos Ferreira
20 km/h Avenida Agamenon Magalhães
20km/h Avenida Rui Barbosa
25 km/h Avenida Norte
12 km/h Avenida Caxangá
25 km/h Avenida Recife
15 km/s Avenida Abdias de Carvalho

Fonte: Blog da Mobilidade Urbana



READ MORE - Recife: A volta às aulas e aos engarrafamentos

Valor da tarifa do transporte público é incompatível com renda do paulistano

De modo geral, os paulistanos consideraram caras as tarifas do transporte público com relação à sua renda, segundo revela a pesquisa realizada pela ANTP (Associação Nacional Transportes Públicos) e divulgada nesta terça-feira (31).

Para 68% dos mais de 3.400 entrevistados, o preço da passagem para os trens da CPTM está caro ou muito caro quando comparado com a sua renda. Em 2010, os que compartilhavam da mesma opinião somavam 62%.

No entanto, entre os destaques na piora da avaliação, estão as tarifas dos microônibus na capital e  do ônibus metropolitano, que foram consideradas caras por 80% dos entrevistados. Com relação a 2010, não houve variação no resultado dos micro-ônibus, enquanto para os ônibus metropolitanos houve variação de 1 ponto percentual.

Qualidade
Quando o passageiro avalia o preço da tarifa em relação à qualidade dos serviços prestados pelo transporte público, houve evolução em apenas duas das nove categorias analisadas.

As melhorias aconteceram no Expresso Tiradentes, cuja tarifa foi considerada ótima ou boa em relação à qualidade para 60% em 2011, ante 57% em 2010. Quanto ao ônibus metropolitano, o número de respostas positivas subiu de 41% para 43%, na mesma base comparativa.

Já as maiores quedas de qualidade aconteceram na avaliação dos ônibus municipais da capital, que caiu 14 pontos percentuais, passando de 39% para 25%, entre 2010 e 2011, e dos ônibus municipais de outras cidades, que passaram de 35% para 21%.

No geral, apenas 18% dos entrevistados consideram que o transporte público está bom. Já para 41%, está ruim, mesma porcentagem que considerou que o transporte público não está bom nem ruim.

Fonte: InfoMoney



READ MORE - Valor da tarifa do transporte público é incompatível com renda do paulistano

No Rio, Usuários do Bilhete Único Intermunicipal pagarão R$ 3,10 nas barcas

O Diário Oficial do Estado publica, nesta terça-feira (31), decreto do governador Sérgio Cabral que estipula a nova estrutura tarifária para o transporte aquaviário de passageiros no Estado do Rio de Janeiro. A partir do dia 1º de março de 2012, a tarifa para os usuários portadores do Bilhete Único Intermunicipal será de R$ 3,10.

O decreto (nº 43.441) prevê ainda a gratuidade de uma viagem de ida e volta por dia para moradores de Ilha Grande e de Paquetá que tenham o Bilhete Único. O benefício será concedido após um cadastramento prévio. Para os passageiros que não possuem o Bilhete Único, a tarifa será de R$ 4,50, também a partir de primeiro de março.

O decreto estabelece que a concessionária é responsável pela divulgação do novo sistema tarifário e por tomar as medidas necessárias para que os usuários do Bilhete Único Intermunicipal tenham acesso aos benefícios previstos.

Para possibilitar a existência da “tarifa aquaviária social” de R$ 3,10, o Governo do Estado vai subsidiar a diferença por meio do Fundo Estadual de Transportes.

Fonte: Jornal do Brasil


READ MORE - No Rio, Usuários do Bilhete Único Intermunicipal pagarão R$ 3,10 nas barcas

Passagem de ônibus em Criciúma não vai ser reajustada

O usuário do transporte coletivo de Criciúma deve continuar um bom tempo pagando a mesma tarifa no transporte coletivo. É o que avalia o professor Celito Cardoso, integrante do Comitê Gestor da Prefeitura e que faz o acompanhamento permanente das planilhas de custo do setor.

"Existe grande chance de passarmos em branco em 2012, sem reajuste", confirma Cardoso. Atualmente a tarifa é de R$ 2,80 para quem paga a passagem na catraca e R$ 2,54 no Cartão Cidadão.

"Neste último ano a variação dos preços que influenciam nos custos foi muito baixa. Itens como combustível, pneus, peças de reposição, manutenção e mão de obra variaram muito pouco, e não valeria a pena reajustar a tarifa", informa.

A decisão será tomada entre os meses de julho e agosto. A passagem só aumentará em 2012 se houver uma alteração radical no cenário nos próximos meses. Um fator que às vezes contribui com o aumento dos custos é a mão de obra, com a revisão salarial de motoristas e cobradores em maio. "Mas não será o caso agora, o reajuste deles não forçará necessidade de aumento na tarifa".

No entendimento de Cardoso, a tarifa atual praticada em Criciúma tem um valor justo. "Pelo nível do serviço prestado na cidade em comparação ao que acontece em outros municípios, nosso custo é acessível para a população".

Por Denis Luciano




READ MORE - Passagem de ônibus em Criciúma não vai ser reajustada

Em Teresina, Deficientes e idosos terão que adquirir bilhetes eletrônicos

Os idosos e deficientes que utilizam o transporte coletivo de Teresina podem se tranquilizar. Em reunião nesta terça-feira (31) o seu direito a gratuidade nos ônibus foi mantido. O acordo foi assinado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans), Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (Sentcas), Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut), além de conselhos e entidades ligadas a essa população.

A promotora Myrian Lago, do Ministério Público Estadual, intermediou o encontro, no qual foi definida a garantia do uso amplo e irrestrito das gratuidades no sistema. A atitude foi tomada após as empresas cogitarem a possibilidade de cancelarem o benefício para idosos e deficientes.

“Se quiserem diminuir seus custo vão questionar o de outros públicos e não o dos idosos e dos deficientes. Este é um direito legal que foi conquistado por eles”, afirma a promotora.

A única mudança anunciada será com relação nas conhecidas carteirinhas. Os documentos plastificados serão substituídos por cartões magnéticos. O bilhete eletrônico não terá nenhum custo para os usuários. A promotora assegurou que a mudança será apenas para que as empresas tenham a dimensão da quantidade de pessoas que utilizam o serviço.

Por Cinnara Sales
Fonte: Portal AZ



READ MORE - Em Teresina, Deficientes e idosos terão que adquirir bilhetes eletrônicos

Bicicleta dobrável é tendência no transporte público

Onde a estilista Ana Carolina Pereira Rocha, de 23 anos, vai, a bicicleta vai junto. Pode ser Metrô, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), ônibus ou mesmo avião.

O trunfo dela para não passar pelas mesmas dificuldades que os demais ciclistas foi adquirir um modelo dobrável, cada vez mais comum nas ruas - e também nos vagões - de São Paulo.

De duas a três vezes por semana, Ana Carolina vai trabalhar de bike e encara o trem da CPTM de Osasco, na Grande São Paulo, até a Estação Rebouças, na zona oeste da capital. Nem sempre é bem recebida, apesar de o uso estar liberado.
"Às vezes os caras da CPTM invocam. Segundo o regulamento interno deles, tem de entrar com a bike encapada. Se eles pedem, eu encapo para entrar", diz a estilista.

A regra é a mesma para o Metrô. Não há limitação de horário ou dia da semana para esse tipo de bicicleta, que, quando dobrada, encaixa-se nas dimensões da bagagem permitida.

As bicicletas dobráveis pesam em média dez quilos. Alguns modelos contam com rodinhas menores, como as das malas de viagem, que permitem que o ciclista apenas arraste a bicicleta quando dobrada. O preço delas é que é salgado. A maioria dos modelos custa mais de R$ 1.500.

Na bicicleta dela, Ana Carolina pagou mais barato - 300 (o equivalente a cerca de R$ 700), em Amsterdã, na Holanda, cidade totalmente planejada para facilitar a vida do ciclista.

Mesmo na íngreme São Paulo, ela afirma que o modelo dá conta do recado. "Faço com ela o que eu faria com qualquer outra bicicleta", diz ela, apesar dos pneus menores, aro 20, que limitam um pouco a performance do ciclista.

Análise. O cicloativista Wilian Cruz, do site Vá de Bike!, afirma que a bike dobrável funciona bem na combinação com o transporte público. "Elas não são tão leves quanto uma mochila com caderno dentro, mas são mais leves que uma bicicleta normal", afirma.

O modelo, segundo ele, é menos veloz que o convencional, além de menos resistente e menos eficaz durante as subidas. No entanto, de acordo com Cruz, serve para o propósito de muitos ciclistas urbanos, que utilizam a bike apenas como meio de transporte.

ARTUR RODRIGUES - O Estado de S.Paulo



READ MORE - Bicicleta dobrável é tendência no transporte público

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960