Grande Recife: Empresa de ônibus conscientiza usuários sobre uso de fone de ouvidos

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Um gesto de cidadania e educação, mas para muitos usuários é preciso fazer um trabalho e conscientizar que dentro do coletivo o uso de aparelhos sonoros como celulares, ipod, tablet, notebook, rádio, mp3 e similares prejudicam os outros usuários, e para isso já existe até uma Lei Estadual que proíbe o uso destes aparelhos sem fone de ouvido dentro dos coletivos, pena que a Lei não está sendo cumprida nem por quem criou e muito menos pelos usuários.

E no meio deste impasse, vem uma bela iniciativa da empresa de ônibus Itamaracá Transportes, que faz uma campanha dentro dos terminais e em seus coletivos para tentar conscientizar os usuários a usarem seus aparelhos sonoros com o fone de ouvido.

Usuários agradecem
E a campanha tem aprovação total dos usuários, pois para muitas pessoas vão ficar mais esclarecidas sobre os direitos e deveres em usar o transporte coletivo.

Blog Meu Transporte

READ MORE - Grande Recife: Empresa de ônibus conscientiza usuários sobre uso de fone de ouvidos

Em Cuiabá, MTU lança o cartão simples de transporte coletivo

Desde o último dia 29/11, os usuários do transporte coletivo de Cuiabá já podem adquirir o CARTÃO SIMPLES que possui apenas uma passagem. O Cartão é ideal para quem utiliza o transporte coletivo eventualmente e não necessita fazer integração. Não é indicado para quem usa o coletivo com frequência, para isso, o ideal é que o usuário faça cadastro junto a MTU e adquira o CARTÃO TEM INTEGRAÇÃO, que dá direito a integração, pode ser recarregado e caso ocorra perda o usuário pode recuperar seus créditos desde que faça o bloqueio junto a MTU.

O CARTÃO SIMPLES é prático, seguro, não precisa fazer o cadastro é não recarregável. Quando o usuário utiliza ele deve ser recolhido pelo sistema de bilhetagem no momento da viagem. Quem não tem o Cartão Integração e quer fazer uma única viagem deve adquirir o CARTÃO SIMPLES com os promotores de venda que ficam nos pontos de ônibus com maior fluxo de passageiro. O cartão simples é como se o passageiro estivesse pagando em dinheiro, ou seja, quando uma pessoa vai com dinheiro no ônibus, ela não tem direito a integração. 

A MTU alerta aos passageiros que procure os promotores de venda credenciados e uniformizados, aptos a receber o dinheiro de uma passagem e entregar o CARTÃO SIMPLES que só pode ser utilizado em Cuiabá. O CARTÃO SIMPLES poderá ser adquirido também nas cabines da MTU Fácil (Praça Alencastro, Praça Ipiranga, em frente ao Pantanal Shopping, e em frente ao Supermercado Comper (Avenida Fernando Corrêa), MTU Móvel ou nas lojas da MTU em Cuiabá e Várzea Grande) e ainda nos mais de 400 pontos credenciados pela MTU. (lista completa no site www.amtu.xom.br). Essa medida traz mais segurança para todos que utilizam o transporte coletivo. Adquira seu Cartão Simples e evite transtornos, pois agora usar o cartão transporte se tornou ainda mais simples.

READ MORE - Em Cuiabá, MTU lança o cartão simples de transporte coletivo

Rio de Janeiro: Reajuste na tarifa de ônibus de Barra Mansa entrará em vigor a partir de domingo

Aproximadamente 1,2 milhão de pessoas usam o serviço de transporte público por mês na cidade, e todas essas pessoas terão que se preparar para mais um reajuste na passagem de ônibus. Atualmente a passagem paga pelos passageiros é de R$ 2,65, a partir do próximo domingo, 1º de dezembro, o valor irá subir para R$ 2,80.

Procurada pela equipe do jornal A VOZ DA CIDADE, a Prefeitura informou na tarde de ontem que, anualmente, a passagem de ônibus é reajustada, conforme previsto em Decreto Municipal de 2004. Como em todos os anos, as empresas são orientadas a informarem sobre o reajuste pelo menos cinco dias antes da mudança afixando cartazes nos veículos. A medida é considerada de praxe. O reajuste será feito pelas três empresas que possuem concessão para prestar os serviços de transporte coletivo na cidade - Auto Comercial, Colitur e São João Batista.

Mesmo informando a aumento da passagem por cartazes nos veículos, algumas pessoas não tinham ciência de que o valor iria aumentar, como é o caso da baba Joice Duarte, de 20 anos. “Não acho justo esse aumento, para falar a verdade nem sabia que ela ia aumentar. Isso só faz diminuir o nosso dinheiro no final do mês, porque a passagem aumenta, mas o nosso salário não”, afirma a baba, que explica que pega três ônibus por dia por conta do trabalho. “Diariamente, gasto R$ 6,95 só com passagem, mesmo que seja pouco o reajuste, o aumento pesa no final do mês na hora de pagar as contas”, completa Joice Duarte.

Quem também não se contenta com esse aumento, é a trabalhadora de supermercado, Ana Luisa da Mata, de 51 anos. “Já está ficando inviável pegar ônibus, o valor é muito alto para uma distância não tão grande assim. Além dessa de ter o valor aumentado, existe ainda o problema dos ônibus demorarem muito para passar”, desabafa Ana Luisa.

Mesmo com o desgosto de alguns, ainda existe parte da população que aceita o reajuste numa boa. Uma aposentada de 60 anos que não quis se identificar, afirma que não tem do que reclamar. “Não podemos julgar a decisão tomada, mesmo porque não tem muito o que fazer. Temos que cumprir a lei”, fala a aposentada.

De acordo com a prefeitura, os transportes coletivos do município vêm sendo renovados desde 2004, tendo a frota mais nova do estado.

Informações: A Voz da Cidade

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Rio de Janeiro: Reajuste na tarifa de ônibus de Barra Mansa entrará em vigor a partir de domingo

Em Porto Alegre, Carris mantém greve do transporte coletivo

Em assembleia realizada no fim da tarde desta sexta-feira (30), os funcionários da Carris decidiram manter a greve do transporte coletivo em Porto Alegre, que teve início na manhã de hoje. 

Perto das 16h, em reunião mediada pelo Ministério Público do Trabalho, os representantes dos trabalhadores - a Comissão de Trabalhadores da empresa e o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre – haviam fechado acordo com a empresa. Porém, em assembleia, a proposta foi recusada e a categoria decidiu manter a paralisação.
O acordo previa a retomada imediata das atividades da Carris com o pagamento, na próxima quarta-feira (5), do valor de R$ 500,00 para cada funcionário, dentro do Programa de Participação nos Resultados da Carris (PPRC). A segunda parcela, proporcional às metas individuais previstas no PPRC, seria paga no dia 15 de janeiro de 2013.

Os trabalhadores reivindicavam a instalação de banheiros masculinos e femininos nos terminais de ônibus da companhia, uniformes, melhores abrigos e o pagamento de um bônus de até mil reais para a data de hoje, o que não teria ocorrido.

Desde a manhã, apenas 30% do efetivo da Carris esteve em operação. As linhas T1, T4, T6, T8 e T11 passaram a operar emergencialmente, com a substituição por ônibus de outros consórcios. Além desta medida, também foi liberado o transporte de passageiros em pé nos 403 lotações da Capital.

READ MORE - Em Porto Alegre, Carris mantém greve do transporte coletivo

Em São José do Rio Preto, Linhas de transporte coletivo terão alterações neste sábado

A Secretaria Municipal de Trânsito,Transportes e Segurança de São José do Rio Preto (SP) vai alterar algumas linhas do sistema de transporte coletivo da cidade a partir da meia-noite do sábado (1º).

As linhas e os bairros atingidos são: Residencial Nato Vetorazzo, São Jorge – Gisete, Jardim Belo Horizonte Via Gabriela, Distrito Industrial, Parque do Sol, Débora Cristina, Jardim Tarraf, Jardim Maracanã, Shopping, Residencial Palestra, Avenida Bady Bassitt e Distrito Industrial Ulysses Guimarães.

As mudanças incluem a criação da linha 310 - Av. Bady Bassitt, que vai percorrer toda extensão da avenida e a separação da linha do Nato Vetorazzo em duas, uma que atenderá o bairro Jardim Antonieta e outra que atenderá o Bairro Jardim Gabriela. A linha 208 (São Jorge Gisete) vai atender integralmente os Bairros Jardim Zurita e Jardim Bianco.

Outra importante mudança será da linha 213, que atende o Residencial Palestra e passará de quatro viagens/dia para 15. Já a linha 215, que faz os bairros Distrito Industrial Ulysses Guimarães, também vai aumentar a frequência e passará de quatro viagens/dia para 18 viagens/dia. A linha 301 - Débora Cristina vai ter pequena alteração de itinerário e deixará de passar pela Rua Ondina para passar pela Rua General Glicério.

A quantidade de usuários atingida é de aproximadamente 21.000 usuários por dia, o que corresponde a ¼ do sistema de transporte coletivo.

Os usuários podem obter mais informações e apresentar sugestões na Ouvidoria do sistema de transporte coletivo, gerenciado pelo município, através do telefone (17) 3222-3702. de segunda à sexta-feira das 8h às 17h.

Informações: G1 Rio Preto e Araçatuba

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em São José do Rio Preto, Linhas de transporte coletivo terão alterações neste sábado

Curitiba terá R$ 22 milhões para a ampliação da malha cicloviária

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, assinou termo de contrapartida de R$ 1,7 milhão, junto ao Ministério das Cidades, que garante para Curitiba investimentos de R$ 22 milhões para a ampliação da malha cicloviária. A contrapartida de Curitiba (com valor exato de R$ 1.762.878,26) está prevista no Orçamento 2013, enviado à Câmara Municipal.


“É uma das poucas vezes que surge um recurso exclusivamente destinado à ciclomobilidade. Garantimos esses investimentos que são importantes para aumentar a rede de pistas exclusivas para o trânsito seguro de bicicletas, como prevemos no Plano Diretor Cicloviário”, disse o prefeito Luciano Ducci.

Os recursos federais, de emendas parlamentares já previstas no Orçamento da União, integram o Programa Mobilidade Urbana e Transporte, do governo federal, de investimento exclusivo em infraestrutura de transporte não motorizado.

Em Curitiba, o investimento será feito não apenas na implantação de novas ciclovias, como também na renovação de ramais existentes e na recuperação de calçadas do centro da cidade, conforme previsto no objeto do contrato que tem por base a “elaboração de projetos, recuperação e implantação de ciclovias e recuperação de passeios.”

Serão 13 quilômetros de novas rotas cicloviárias na região sul. A maior delas será uma nova ciclovia na avenida Juscelino Kubitscheck para atender principalmente a trabalhadores que circulam pela CIC. A Juscelino terá 9.548 metros de ciclovias no trecho entre o trevo da BR 277 e a rua João Bettega.

Com três quilômetros, outro novo ramal será na avenida presidente Wenceslau Braz, entre a Linha Verde e a rua Pedro Nogas. A nova ciclovia terá conexão com a já existente na Linha Verde e também com a ciclofaixa da avenida Marechal Floriano Peixoto.

READ MORE - Curitiba terá R$ 22 milhões para a ampliação da malha cicloviária

São Paulo: Linha da CPTM vai ser ampliada até Campinas

A capital paulista e Campinas deverão ter três ligações ferroviárias nos próximos anos. O governo do Estado de São Paulo vai contratar um projeto funcional para estender a Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que hoje liga a Luz a Jundiaí, até a cidade a 99 km de São Paulo. A proposta se soma à do trem de alta velocidade (TAV), prometido pelo governo federal, e à dos trens regionais que interligarão 14 cidades à capital.
diariodacptm.blogspot.com
Segundo o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, a proposta é criar uma linha de subúrbio, com várias paradas entre Jundiaí e Campinas. Ela seria integrada à rede da CPTM, com preço igual (hoje R$ 3). Fernandes diz que a extensão não vai concorrer com os demais projetos ferroviários.

O TAV, que vai ligar Campinas ao Rio, passando por São Paulo, tem velocidade máxima de 360 km/h e sua tarifa deve concorrer com a dos aviões. O trem regional, com velocidade de até 160 km/h, terá tarifa parecida à das rodovias com pedágio. Já a expansão da CPTM concorreria com os ônibus intermunicipais. "Há espaço para todos", afirma Fernandes.

Trens regionais

O vice-governador, Guilherme Afif Domingos (PSD), disse na quarta-feira (28) que a proposta de parceria público-privada para a construção de 436 km de trilhos ligando as principais cidades paulistas deverá ser aberta ao setor privado ainda nesta semana. Na terça-feira (27), a proposta apresentada pela empresa Estação da Luz Participações EDLP e pelo Banco BTG foi aprovada pelo Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas (PPPs), o que libera o governo do Estado a solicitar proposta de outras empresas interessadas. Os candidatos terão 60 dias para apresentar seus planos. Depois disso, o governo vai selecionar a melhor ideia. Um dos critérios de seleção é o custo para o poder público.

Traçado

Os trens regionais terão dois eixos principais. O primeiro sai de Americana, passa por Campinas, vai até Jundiaí e chega à capital, de onde segue pelo ABC até Santos. O segundo sai de Sorocaba, passa pela capital e vai até São José dos Campos, de onde poderá seguir até Campos do Jordão. Segundo Afif, o trecho prioritário, entre Campinas e a capital, deve ficar pronto até 2016.

O primeiro trecho concorreria com outro projeto anunciado pelo Estado, de uma ligação expressa entre a capital e o ABC. Duas propostas, no entanto, ainda não tiveram o projeto final concluído.

Alphaville

A ligação entre Alphaville, em Barueri, com a Linha 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) poderá ser feita por meio de um ônibus elétrico, movido por células de bateria. Segundo disse na quarta-feira (28) o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, essa é uma das possibilidades em estudo - outras são trens, metrô leve ou outros tipos de ônibus. Segundo Fernandes, o Estado está realizando um estudo sobre quantas pessoas deverão usar o novo ramal. É a quantidade de passageiros que vai determinar qual é o tipo de transporte mais adequado.

O secretário destacou ainda que a Linha 8-Diamante vem passando por obras de melhoria e já tem toda a frota de trens renovada. Por isso, há expectativa de que o número de passageiros no ramal aumente - o que pode potencializar o uso do ramal de Alphaville por quem mora ou trabalha por lá. "O ônibus elétrico com bateria é uma opção ao trólebus, que traz menos impacto visual", disse Fernandes. 

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - São Paulo: Linha da CPTM vai ser ampliada até Campinas

Rede de ciclovias tem trechos sucateados em Belo Horizonte

A subutilização das ciclovias de Belo Horizonte não se deve apenas à desconexão entre as pistas exclusivas. O sucateamento dos trechos, a sinalização precária e principalmente a falta de respeito de motoristas e pedestres impedem que bicicletas sejam usadas como meio de locomoção por mais pessoas na capital. Apesar da promessa da prefeitura de atingir 40 quilômetros de ciclovias em 2011 e superar os cem este ano, a cidade só conta, hoje, com oito rotas. Juntas, elas somam 36 quilômetros. A meta do programa PedalaBH é oferecer uma rede interligada de 380 quilômetros até 2020.
Foto: Lucas Prates
A BHTrans reconhece o atraso no cronograma e a necessidade de reformas em trajetos antigos – como no entorno da lagoa da Pampulha, na avenida Saramenha (zona Norte) e na rua Doutor Álvaro Camargo (Venda Nova) – e promete investimentos.



Em setembro, a Associação de Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte (BH em Ciclo) concluiu um relatório sobre a situação das ciclovias da capital. O estudo apontou abandono das antigas rotas e erros na construção de trechos das novas. O levantamento está no site http://bhemciclo.org.

Problemas comuns nos percursos são falta de sinalização luminosa e de placas em cruzamentos, ausência de proteção acima dos bueiros, pinturas derrapantes, falhas na limpeza, existência de obstáculos, desrespeito ao espaço destinado às bicicletas e até a implantação de pontos de ônibus nas pistas exclusivas. “Criam ciclofaixas sem consultar os ciclistas e não garantem a segurança do usuário”, afirma um dos fundadores da BH em Ciclo, Guilherme Tampieri. “Além de tirar o espaço do pedestre, as ciclovias não levam a lugar algum”.

Espaço disputado

Nas oito rotas visitadas pelo Hoje em Dia, seja pela falta de informação, de passeios ou dos próprios ciclistas, as vias especiais foram transformadas em pista de caminhada. É o que acontece, por exemplo, na avenida Bernardo Monteiro, no Santa Efigênia (Leste).

Até em trajetos tradicionais, como o da lagoa da Pampulha, quem usa bicicleta prefere se arriscar dividindo espaço com veículos a correr o risco de se acidentar com pedestres.

“A ciclovia não dá volta completa na orla e peca na demarcação do espaço de cada um”, reclama o estudante Hudson Marchesi Amaral, de 30 anos, praticante de ciclismo no ponto turístico de BH. Leia na edição digital do Hoje em Dia a disputa de espaço entre pedestres e motoristas.

Informações: Hoje em Dia

Mais Notícias sobre ciclovias

READ MORE - Rede de ciclovias tem trechos sucateados em Belo Horizonte

Em São Luís, usuários de transporte coletivo enfrentam transtornos diários

Os usuários do transporte coletivo de São Luís têm passado por transtornos diariamente. Com a longa espera pelos ônibus, a superlotação que chega impedir a entrada de passageiros em horários de pico e o congestionamento do trânsito, a população ainda precisa lidar com atrasos no trabalho e nos locais de estudo.

A dona de casa Lindinalva dos Santos e a filha Carliane dos Santos moram em Iguaíba e tiveram que sair de casa de madrugada para levar às crianças ao médico. "A gente tem que sair 5h, 5h30, tudo para vir para cá pegar uma van. E bota tempo para esperar. Custa muito", disse Marinalva.

No Centro, a passagem dos veículos do transporte alternativo pelo terminal de embarque próximo ao Mercado Central dura menos de cinco minutos, mas o trajeto até o ponto final demora muito mais. Segundo os operadores do transporte alternativo, o problema está no fluxo de veículos da capital.

"O trânsito tá demais, tá caótico. A prefeitura não toma uma providência para agilizar esse trânsito. Chega na Forquilha, é um engarrafamento tremendo e aí fica complicado para gente, que é usuário do transporte coletivo", reclamou um dos usuários.


Na área Itaqui Bacanga, onde mais de 250 mil pessoas moram em 50 bairros, o ônibus demora entre meia hora e 40 minutos. Lá, apenas uma empresa tem autorização da prefeitura para atender a população. "O que fornece mesmo aqui é esse pessoal do carro pequeno. Mesmo irregular, é o que o pessoal utiliza", contou o pedreiro Brás Soares.

Os coletivos estão sempre superlotados. "É sempre esse sufoco, todo dia. Mais cedo, é pior. Você não consegue entrar", revelou a técnica em enfermagem Angelina Soares. "O transporte coletivo aqui é uma dificuldade para o ser humano", lamentou o vigilante Cláudio Castro.

Com os congestionamentos, quase sempre os usuários chegam atrasados em seus destinos. A empregada doméstica, Arionilde Marques, diz que gasta mais de uma hora todos os dias até chegar ao local de trabalho. "Todo dia chegar atrasada. Temos nossa responsabilidade também, muitas pessoas estudam e chegam atrasadas. Aí fica difícil", reclamou.

Informações: G1 Maranhão
READ MORE - Em São Luís, usuários de transporte coletivo enfrentam transtornos diários

Serviço Atende da SPTrans recebe prêmio pela excelência no atendimento aos passageiros especiais

Neste ano de 2012, o Serviço Atende completou 16 anos de experiência, aperfeiçoando o atendimento tanto na tecnologia das vans como em preparação de seus motoristas. O serviço começou a funcionar no dia 9 de maio de 1996. É uma modalidade de transporte gratuito de porta em porta, destinado às pessoas com deficiência física com alto grau de severidade e dependência, impossibilitadas de utilizar outros meios de transporte público.

E este cuidado com os passageiros especiais foi reconhecido ao longo dos anos e no último dia 19 de setembro de 2012, o Atende agraciado com o Prêmio Marca Brasil 2012.

A premiação em sua 13º edição acontece por conta de votos dos consumidores, sobre o que pensam das empresas desde o desempenho no mercado comercial bem como na qualidade,  seriedade, atendimento e na credibilidade. Os votos são espontâneos e democráticos e pela primeira vez teve aparticipação do Atende, que foi convidado por prestar reconhecido serviço social e foi também um dos grandes homenageados na solenidade de premiação.

“Nesses 16 anos de serviço Atende o prêmio é um marco importante, pois para os funcionários da SPTrans é o reconhecimento da importância da equipe, do seu profissionalismo e dedicação”, destaca o superintende de Serviços Especiais, Carlos Eduardo Leal.

Dias após a premiação, no Jornal do Diário do Comércio, foi publicada uma pesquisa do IBOPE, que também é construída a partir da opinião pública, onde o serviço Atende aparece com ótima avaliação pelos usuários.

Um serviço de atendimento especial, gratuito e de porta a porta, esse foi o título que o jornal Diário do Comércio concedeu ao mostrar a pesquisa realizada pelo IBOPE, 97% dos usuários entrevistados estão satisfeitos com o Atende:

“Meu filho, usa o serviço desde quando ele tinha um ano e com ele, meu filho tem uma rotina, não fica em casa, tem a possibilidade de estudar e ir a suas consultas, o que me deixa tranqüila, pois não tenho condições e ele tem uma vida, convivência com outras pessoas, isso eu tenho que agradecer, pois o serviço que Atende que nos ajuda que proporciona isso”, diz à mãe Graça dos Santos, mãe do usuário Pedro.

A premiação do Atende também foi destaque na edição de aniversário da Revista Reação (Revista Nacional de Reabilitação), que trata de assuntos de inclusão e acessibilidade de pessoas com deficiência, mobilidade reduzida, familiares e profissionais do setor. A publicação completou 15 anos e promoveu uma grande comemoração no auditório Simon Bolívar dentro do Memorial da América Latina, na Barra Funda.

“Ficamos engrandecidos por receber essa homenagem da Revista Reação porque o serviço Atende vem de um longo trabalho com uma equipe dedicada, desde a empresa SPTrans ao motorista da van do Atende,  que ao longo desses anos vem crescendo e também por oferecer um serviço de qualidade para seus usuários, pois todos os nossos resultados são retornos do nosso atendimento” destaca José Carlos Biagioni, gerente do Serviço Atende.

Dentre os jornalistas e empresas que fazem equipamentos ou inclusão de deficientes, o serviço Atende mais uma vez foi honrado no evento, por permitir transportar e assim participar da inclusão dos passageiros especiais em eventos esportivos, cultos religiosos, consultas médicas, escola, fisioterapia, trabalho e inclusive na festa da Revista Reação, o serviço Atende esteve presente também.

“Ficamos muito felizes de poder contar com a participação do serviço Atende, além de poder homenagear pela qualidade do serviço, alguns de nossos leitores vieram a festa transportados pelos carros do serviço, que ficou disponível para trazê-los até aqui. Hoje é dia de festa e homenagens. Nós da Revista estamos muito contente pela noite, pela estrada que tivemos até aqui. É um trabalho muito gratificante” diz Jaqueline Oliveira, da Revista Reação.

A homenagem apresentada pelo jornalistae editor da revista, Rodrigo Rosso que engrandeceu o serviço Atende com a placa Honra ao Mérito para a superintendência de Serviços Especiais da SPTrans.

Para conhecer o serviço Atende e como obter o beneficio, é só acessar: www.sptrans.com.br.

Texto: Aline Oliveira - Fotos: Elisa Rodrigues
Informações: SPTrans

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Serviço Atende da SPTrans recebe prêmio pela excelência no atendimento aos passageiros especiais

Superintendente da CBTU avalia impactos da implantação dos VLT`s

O superintendente estadual da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), João Maria Cavalcanti, ratificou esta manhã (29), durante o Nominuto Economico e Social, que a CBTU começou a modernização do sistema a fim de implantar os Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). 
João Maria Cavalcanti, superintendente estadual da CBTU
Cavalcanti afirma que a implantação dos VLTs vai reduzir em 50% o custo de combustível das locomotivas, melhorar a mobilidade urbana, atender mais pessoas, visto que aumenta a capacidade em 400%, com a integração de outros tipos de transporte, e principalmente, evitar a emissão de gases que aumentam o efeito estufa.

Ele sugere ainda que, após a implantação dos novos trens, se formem aglomerações urbanas, e se estimule a criação de polos turísticos, para atender a população de baixa renda, minimizar carência e entre outros.

No segundo dia da rodada de discussões do fórum os parceiros do evento têm a oportunidade de debater com especialistas e de exporem suas experiências e ações.

Informações: No Minuto

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Superintendente da CBTU avalia impactos da implantação dos VLT`s

Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Desde que assumiu o governo da cidade de Nova York, o prefeito Michael Bloomberg teve como uma de suas principais metas fortalecer o uso de bicicleta como meio de transporte por meio da instalação de várias ciclovias e ciclofaixas na cidade. Para você ter uma ideia de como a bicicleta se tornou crucial no sistema de transportes da cidade, basta ver o impressionante dado a seguir: nos últimos 4 anos, 450 quilômetros de ciclovias foram construídos em Nova York! O problema agora é convencer os nova-iorquinos que ciclovias são boas para eles.

Apesar de agradar os ciclistas e dar a chance para que muita gente comece a pedalar, o sistema de ciclovias de Nova York está sob fortes críticas da população no geral. Além de criar as ciclovias, a administração Bloomberg acabou com centenas de vagas públicas de estacionamento nas principais regiões da cidade e ainda transformou a Times Square em uma grande praça apenas para pedestres. Todas essas mudanças não foram bem aceitas.

24 horas depois do furacão Sandy atingir Nova York, em 28 de outubro, o prefeito Michael Bloomberg anunciou que a secretária de Transportes, Janette Sadik-Khan, tinha um plano para o caos que se instalou no trânsito da cidade --sem metrô e sem semáforos, graças ao blecaute.

"Só carros com três passageiros ou mais poderão entrar em Manhattan. Até o fim de semana, os ônibus circularão com a catraca livre", determinou.

Os nova-iorquinos já se acostumaram com as medidas às vezes radicais da mulher que manda no trânsito da maior cidade americana.

Em cinco anos no cargo, a superpoderosa secretária de Transportes de Nova York abriu 450 km de ciclovias, 50 km de corredores de ônibus e fechou várias praças aos carros --a mais famosa delas, a Times Square, tornou-se um grande calçadão.

Reduziu o número de pistas da Broadway pela metade, dobrando as calçadas dos dois lados e espalhando cadeiras e mesinhas.

READ MORE - Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Metrô SP abre edital para trocar empresa de recarga do Bilhete Único

O Metrô de São Paulo vai lançar nesta quinta-feira (29) dois editais de licitação para a contratação de empresas credenciadas pela SPTrans para a venda de créditos do Bilhete Único. A medida foi tomada após a  falta de atendimento da empresa Serviços Digitais aos usuários que precisam adquirir créditos para o Bilhete Único em 17 estações do Metrô.
Ayrton Vignola/AE
Além dos pontos nas 17 estações do Metrô onde a Serviços Digitais tem a concessão da venda de créditos em guichês e também em equipamentos de autoatendimento, quem vencer a licitação assumirá as vendas que estão sob a responsabilidade da Serviços Digitais em outras estações onde a venda é conjunta com outras concessionárias.

Ne nota, o Metrô orienta os passageiros para realizar suas recargas em outras 46 estações metroviárias, casas lotéricas, bancas de jornais e demais estabelecimentos comerciais credenciados. 

As estações com problemas, segundo nota enviada pelo Metrô, são: Ana Rosa, Vila Mariana, Santa Cruz, Praça da Árvore, Saúde, São Judas, Tucuruvi, Parada Inglesa, Jardim São Paulo-Ayrton Senna, Santana e Armênia (Linha 1-Azul) e Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Patriarca, Guilhermina-Esperança, Vila Matilde e Penha (Linha 3-Vermelha). Mas a reportagem constatou que cabines das Estações Brigadeiro, Consolação e Vila Madalena, da Linha 2-Verde, também estão inoperantes.

Passageiros reclamam que, sem lugar para recarregar o bilhete nessas estações, as pessoas precisam sair de seus percursos diários para comprar créditos em outros lugares. Mas a queixa principal é de que, na correria diária, o passageiro acaba comprando bilhetes de papel nas estações do Metrô. Essas passagens não dão direito ao desconto nem às gratuidades quando parte da viagem é feita de ônibus.

Informações: iG São Paulo

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Metrô SP abre edital para trocar empresa de recarga do Bilhete Único

No Rio, BRT TransOeste vai ganhar mais ônibus na frota

O BRT Transoeste terá, além dos cinco novos ônibus articulados, 12 outros veículos do mesmo tipo que já foram encomendados pelas empresas operadoras do BRT e serão entregues ao longo dos próximos quatro meses. Com isso, a frota passará dos atuais 91 veículos para 103 veículos neste período.

“O Rio Ônibus também tem se articulado com a Prefeitura para implementar alternativas, como a criação de dois novos serviços, de modo a possibilitar maior frequência de saída dos terminais Santa Cruz e Alvorada”, informou o Rio Ônibus em nota.

O primeiro serviço a se iniciar em dezembro, sairá de Santa Cruz com destino ao Recreio e fará o retorno entre as estações Salvador Allende e Barra Sul. Com isso, serão economizados 30 minutos em todo o percurso de ida e volta. Para o segundo, que estará em operação em janeiro, a saída será do terminal Alvorada e o retorno será feito junto à estação Mato Alto.

Informações: Governo do Rio

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - No Rio, BRT TransOeste vai ganhar mais ônibus na frota

Painéis de ônibus de Fortaleza não funcionam

A estudante Dayse Sanford calcula os minutos que faltam para a aula começar em ponto de ônibus no Bairro de Fátima, em Fortaleza. O ônibus que espera está atrasado, mas o painel eletrônico que deveria indicar a hora de chegada do próximo coletivo está sem funcionar. “O ônibus nunca vem no horário que o painel indica”. Às 8h da manhã, o aparelho mostrava que o próximo ônibus chegaria às 21h32 da noite.

Ao todo, Fortaleza conta com 38 painéis informativos que foram instalados nas paradas de ônubus desde 2005. Na época, o investimento, segundo a prefeitura, foi de R$ 4 milhões. Sete anos depois da implantação, a maioria dos painéis não funciona mais ou está desregulado.
Além do painel desregulado na parada do Bairro de Fátima, o painel da Praça da Imprensa, no Bairro Dionísio Torres, está desligado. No visor do equipamento na Avenida 13 de Maio, a mensagem sempre é “carregando informações”. Em frente à reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), outro equipamento está sem funcionar.

De acordo com o presidente da Autarquia Munipal de Trânsito (AMC), Ademar Gondim, o contrato de funcionamento dos painéis foi encerrado em 2009. “A Prefeitura achou por bem não licitar neste momento o contrato porque em função do trânsito as programações estabelecidas nos horários não eram cumpridas”, afirma. Segundo ele, a medida que as faixas exclusivas para ônibus forem implantadas, os painéis eletrônicos podem voltar a funcionar, mas será preciso fazer uma nova licitação.

Informações: G1 Ceará

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Painéis de ônibus de Fortaleza não funcionam

Tarifa de ônibus em Vila Velha é unificada

A Secretaria de Transporte e Trânsito de Vila Velha (Semtran) decidiu unificar o valor da tarifa dos ônibus do sistema municipal de transporte. A medida começou a valer na terça-feira (27) e todos os passageiros pagarão R$ 2,30 para qualquer percurso.

A decisão foi tomada em conjunto com a empresa Sanremo e vai beneficiar os usuários que moram na área rural de Xuri. Há mais de 20 anos, de acordo com a legislação vigente, os moradores do local pagam a passagem dobrada na linha 061, que faz o itinerário São Torquato x Xuri.

Ainda esta semana, a Prefeitura vai publicar um decreto municipal revogando a legislação anterior que permitia a cobrança. Em Vila Velha, cerca de 30 mil usuários utilizam o transporte coletivo municipal diariamente.

De acordo com o secretário de Transporte e Trânsito, Bruni Lorenzutti, a mudança foi uma determinação do prefeito Neucimar Fraga. “Há 20 anos, a área rural de Vila Velha era de difícil acesso, por isso a autorização dessa cobrança duplicada. Mas hoje, a realidade é bem diferente e as vias de acesso à Xuri estão bem melhores e não se justifica a tarifa em duplicidade”, explicou.

A melhoria da qualidade do transporte coletivo oferecido aos usuários é uma preocupação constante da Semtran. Uma das ações é a renovação dos ônibus da frota. Quase metade da frota do sistema de transporte coletivo municipal da Sanremo já foi renovada. A expectativa é que até 2013 todos os ônibus já tenham sido substituídos, com a adaptação para acesso dos deficientes físicos. Atualmente, todos os coletivos já contam com câmeras de vídeo para combate à evasão e à violência.

A Secretaria de Transporte e Trânsito de Vila Velha e a empresa municipal de ônibus já iniciaram as mudanças necessárias nos coletivos para a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica para o recebimento da passagem em toda a frota da Viação Sanremo. A previsão é que todos os veículos estejam operando com o novo sistema neste segundo semestre.

O processo de transferência das catracas da porta traseira para a porta dianteira já foi iniciado, com a finalidade de modificar o embarque, que hoje é realizado pela parte de trás do coletivo. Estão sendo realizadas ainda alterações referentes à acessibilidade.

READ MORE - Tarifa de ônibus em Vila Velha é unificada

Na Grande Vitória, Projeto de lei quer acabar com superlotação nos ônibus coletivos

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Um Projeto de Lei criado pelo deputado estadual José Esmeraldo (PR), que prevê o fim da superlotação nos ônibus intermunicipais do Espírito Santo, está em tramitação na Assembleia Legislativa. O Projeto de Lei determina que o número máximo de passageiros em pé nos ônibus que percorram distâncias inferiores a 50 km sejam de 60% da capacidade de passageiros sentados. A grande maioria dos ônibus carrega 38 passageiros sentados e 41 em pé, mas com a aprovação do Projeto de Lei, o número máximo de passageiros em pé seria de 22. E mais. Se a distância for superior a 50 km, o transporte em pé seria proibido.

“Não só é necessário, como é justo que as empresas concessionárias do transporte público tenham uma maior preocupação na qualidade dos serviços prestados. Hoje quando se fala muito em BRT, corredores para ônibus, ciclovias, não é isso que interessa diretamente a sociedade que utiliza o serviço. É necessário nos preocupar mais com o passageiro, que seja dada a eles uma condição de melhoria e qualidade de vida”, justifica Esmeraldo.
E acrescenta. “As autoridades estão muito preocupadas com os veículos próprios, não com o transporte de massa, que é o utilizado pela maioria dos capixabas. O que precisamos hoje do governo é esta preocupação com o transporte de massa, a fim de proporcionar conforto e segurança”.

Esmeraldo disse que o Projeto de Lei prevê ainda, que caso haja descumprimento da Lei, no que diz respeito à capacidade de passageiros em pé ou no que diz respeito às viagens mais longas em pé, está previsto multa para a empresa responsável pelo transporte por cada passageiro que for transportado de maneira irregular. “O Projeto está em tramitação, e ainda deve passar pela Procuradoria Geral da União (PGU), e depois será encaminhada ao governador para ser sancionada. Acredito que isso aconteça até o fim de março de 2013”, afirmou.

População apoia a iniciativa, mas não crê em cumprimento da lei
“Seria uma medida ótima para nós que dependemos de ônibus e, na maioria das vezes, andamos em pé. Deveria sim ter essa limitação para podermos ter mais conforto e comodidade naquele empurra-empurra do dia a dia nos ônibus. Agora acredito ser difícil a Lei ser cumprida pela questão da fiscalização”, disse a auxiliar de serviços gerais Neide Azevedo.

“Sou totalmente a favor da aprovação da Lei. Nosso transporte é muito tumultuado, sempre andamos em pé, sem nenhum conforto. Além de segurança, vamos teremos comodidade dentro dos ônibus. Agora quero ver isso dar certo depois de aprovado, vai ser necessário colocar mais ônibus para atender a quantidade de pessoas”, afirmou a zeladora Rosa da Silveira Ramos.

READ MORE - Na Grande Vitória, Projeto de lei quer acabar com superlotação nos ônibus coletivos

Absurdo, Motoristas de ônibus de Florianópolis param por duas horas em apoio à greve da saúde

O transporte coletivo de Florianópolis voltou a funcionar um pouco antes do meio-dia desta quarta-feira, após duas horas de paralisação em apoio à greve dos servidores da saúde. Os ônibus ficaram parados no Terminal de Integração Central (Ticen) por conta de uma manifestação que reuniu grevistas e representantes de outras categorias. 

Pego de surpresa pela paralisação do transporte coletivo de Florianópolis, o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano da Grande Florianópolis (Setuf), Waldir Gomes da Silva, lamentou o ocorrido. 

— Fui avisado quando já estava parado. Foi um desrespeito e uma falta de consideração com o sistema, a cidade e a população. Não temos nada que ver com a greve na saúde. É um problema daquele sindicato (SindSaúde) com o patrão dele (o governo) — argumentou. 

Em contato com proprietários das empresas de transporte público, Waldir disse que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte da Grande Florianópolis (Sintraturb) pode sofrer ações legais, inclusive por parte do seu sindicato. De acordo com a legislação, uma paralisação só pode ser feita com um aviso com 72 horas de antecedência e com 30 % da frota em circulação. 

— Estamos cumprindo com todos os acordos firmados e não justifica parar o serviço, ainda mais depois da fase de terrorismo pela qual passamos. É um absurdo — disse, em referência aos atentados de duas semanas atrás, que contabilizou 27 ônibus incendiados, entre outros prejuízos. 

Informações: Diario Catarinense

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Absurdo, Motoristas de ônibus de Florianópolis param por duas horas em apoio à greve da saúde

Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba podem entrar em greve

Os motoristas e cobradores de Curitiba podem parar devido à ameaça do parcelamento do 13° salário por parte da classe patronal. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (28) pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores das Empresas de Transporte de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc).

O presidente do sindicato, Anderson Texeira, realiza na manhã dessa quarfta-feira (28),  discurso na Tribuna de Honra da Câmara Municipal de Curitiba para alertar aos vereadores e a população sobre a possível greve que pode acontecer ainda neste ano.

Segundo o Sindimoc, apesar de estar dentro do prazo (30 de novembro), a primeira parcela do 13° salário dos funcionários ainda não foi paga por algumas das empresas. Isso porque, segundo informações dos trabalhadores, a classe patronal estaria pleiteando junto ao Ministério do Trabalho a possibilidade de parcelar e deixar o pagamento do 13° para 2013.

Ainda, de acordo com o sindicato, funcionários denunciaram que o Fundo de Garantia não estaria sendo recolhido em algumas das empresas. Devido a isso, os trabalhadores apontam como real a possibilidade de greve até o final do ano. A database para a negociação salarial está prevista para fevereiro de 2013, onde acontece o reajuste dos empregados e, em alguns casos, o aumento da passagem.

Prefeito - O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, disse que a Prefeitura está em dia com os empresários do transporte coletivo e afirmou ser inadmissível um parcelamento do 13° salário. “O repasse foi feito e as empresas têm que estar com o dinheiro para pagar os motoristas. Se o motivo para não pagarem for este, vamos nos posicionar de maneira firme. Isto é algo que não pode ser feito com o trabalhador”, afirmou.

A reportagem também procurou o Setransp (Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana) e aguarda retorno.

READ MORE - Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba podem entrar em greve

Centro do Recife contará com 10 estações de Bicicletas

Em ato realizado na manhã desta quarta-feira (28), o prefeito João da Costa, assinou o termo de autorização para a implantação de dez estações de empréstimo de bicicletas, projeto que será viabilizado na cidade pelo Porto Digital. Os bairros do Recife, Santo Amaro e Santo Antônio receberão o novo modal de transporte dentro de 30 dias, a partir do projeto Porto Leve, que prevê outras intervenções nos três bairros.

O bicicletário faz parte do projeto do sistema integrado de apoio à mobilidade no Bairro do Recife, desenvolvido pelo Porto Digital, contando com apoio e acompanhamento da Prefeitura do Recife. Será investido cerca de R$ 1,6 milhão para a implantação das estações de empréstimos de bicicletas, em locais estratégicos, com dez bikes cada uma, que poderão ser utilizados pela população. “Essa parceria com o Porto Digital representa um passo a mais que damos para consolidar um novo modal de transporte na cidade. Isso facilitará o deslocamento das pessoas entre diversos pontos da cidade, com a utilização dessas bicicletas, de forma prática, saudável e sustentável. É mais uma solução de mobilidade que representa uma nova visão para se construir a cidade, com um projeto conectado com as novas demandas da sociedade”, declarou o prefeito João da Costa.
Conhecido como “bike share”, esse sistema de compartilhamento de bicicletas já é utilizado nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo, com os projetos RioBike e Bike Sampa, e, mais recentemente, em Porto Alegre e Sorocaba. Com a implantação deste novo modelo, espera-se promover uma mudança na cultura de mobilidade do recifense. “Esse transporte representa uma alternativa sustentável, não-poluente, leve, que tem sido utilizado em cidades como Barcelona, Paris e Londres. E, com a implantação desse sistema, o Recife entra em sintonia com as coisas que estão acontecendo nessa perspectiva da sustentabilidade no mundo afora”, destacou o presidente do Núcleo de Gestão do Porto Digital, Francisco Saboya.

O novo sistema de compartilhamento de bicicletas deve começar a funcionar dentro de 30 dias.

Bicicletário - Cada uma das bicicletas terá um mecanismo inteligente de autoatendimento, travadas por um sistema elétrico. A liberação se dá por meio do uso do celular, seja via internet ou atendimento telefônico. Para utilizar o serviço, o ciclista deverá se cadastrar através de um portal da web, pagando R$ 10,00 mensais. O tempo máximo de utilização da bicicleta é de 30 minutos, devendo o usuário retirá-la numa estação e devolvê-la na estação mais próxima do seu destino, podendo repetir o procedimento com outra bicicleta. Espera-se alcançar a marca de 2 mil usuários em dois anos.

Porém algumas dificuldades serão encontradas neste projeto, pois as áreas pretendidas a serem atendidas não dispõem de ciclovias e nem de ciclofaixas, ou seja, um desafio para quem quiser alugar numa cidade que ainda não prioriza esse modal.


READ MORE - Centro do Recife contará com 10 estações de Bicicletas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960