Depois dos corredores de Copacabana, Ipanema e Leblon, a prefeitura mira na Zona Norte

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Enquanto não chegam as novas 52 composições de metrô e trem, os ônibus abrem caminho pelo Rio. Prestes a completar oito meses, as novas faixas exclusivas para coletivos — batizadas de BRS (bus rapid system, em inglês) pelo secretário de Transportes, Alexandre Sansão — já se proliferam. Depois dos corredores de Copacabana, Ipanema e Leblon, a prefeitura mira na Zona Norte. Os alvos são a Avenida Marechal Rondon (Engenho Novo-Maracanã) e as ruas Teodoro da Silva (Vila Isabel) e 24 de Maio (Rocha-Méier), previstos para 2012.
Foto: Bruna Prado
Essas ligações, aliás, podem ser turbinadas até a Zona Sul. No dia 22 de novembro, o corredor da Rua Barata Ribeiro, em Copacabana, deve ser ampliado para as Avenidas Lauro Sodré e Princesa Isabel. Até dezembro, saem do papel os dois do Centro: um ligando as avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, e outro entre a Avenida Presidente Antônio Carlos, a Rua Primeiro de Março e a Presidente Vargas.

A prefeitura não descarta incluir a Radial Oeste no BRS da Zona Norte. Assim, haveria uma linha expressa da Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon, ao Méier, via Centro e Aterro do Flamengo. Acostumado ao trânsito pesado, o motorista Jacy Barbosa, da linha 125 (Central-General Osório), festeja a boa nova:

— Espero que criem outros. Agora, levo em média 25 minutos até Copacabana.
Ou como diz dona Maria Rosa Moura, de 76 anos:

— Ganhei 20 minutos do meu tempo todos os dias. Agora consigo caprichar mais no preparo da comida e brincar com meus netos — conta ela.

A Secretaria de Transportes desconversa quanto à data de implantação das faixas na Marechal Rondon e na 24 de Maio — que nasce sob o signo da polêmica devido à falta de espaço numa via de duas faixas espremida pela linha do trem. O mesmo motivo levou à desistência do corredor na Rua Jardim Botânico. Mas quem os usa na Zona Sul não pode reclamar. Lá, segundo a Rio Ônibus e a prefeitura, a velocidade média dos coletivos aumentou de 13km/h para 24km/h e a viagem ficou cerca de dez minutos mais rápida.

Esse desempenho foi obtido graças à redução de 16,5% da frota, de 1.178 para 1.485 ônibus. Mas os 303 que deixaram de circular ali foram levados para 20 novas linhas circulares na região. Do Leblon a Ipanema, o trajeto é feito em 16 minutos (eram 25), em média. Em Copacabana, o tempo de viagem caiu de 24 para 13 minutos. As multas caíram pela metade e a poluição foi reduzida, com economia de 5,3 milhões de litros de diesel por ano e corte de emissão de 21 toneladas de monóxido de carbono e outras 118t de hidrocarbonetos.

O EXTRA testou os corredores na hora de rush e o percurso durou 20 minutos na Nossa Senhora de Copacabana e em 15, na 24 de Maio.

— As faixas priorizam o transporte público, diminuem o tempo de viagem e ajudam no ordenamento do trânsito e na redução de acidentes — diz o secretário de Transportes, Alexandre Sansão.

Entre os especialistas, porém, o sistema não é uma unanimidade.
— O BRS é uma solução adotada quando temos um congestionamento na hora do rush. Essa medida é válida e prioriza a maioria que usa o transporte coletivo.— avalia o engenheiro de transportes José Guerra, da Uerj, ex-presidente da extinta Superintendência Municipal de Transportes Urbanos.

— A solução é o metrô. É preciso resolver os problemas do transporte subterrâneo e não cometer erros. Não adianta resolver um lado e sobrecarregar o outro — afirma o também engenheiro de transportes Fernando Mac Dowell, da UFRJ.
Ambos, no entanto, concordam que a Rua 24 de Maio não possui condições de receber uma faixa exclusiva para ônibus.



Fonte: Extra Online

READ MORE - Depois dos corredores de Copacabana, Ipanema e Leblon, a prefeitura mira na Zona Norte

Para Dilson Peixoto, Desoneração tributária da tarifa do transporte público será um grande avanço para o setor

Barateamento do transporte público de passageiros. O tema é desafiador, especialmente quando se trata de uma realidade vivida por países em desenvolvimento, como o Brasil onde, de acordo com um recente estudo realizado pelo Ministério das Cidades, observou-se que o impacto da tributação atualmente aplicada corresponde a cerca de 28% do valor final das tarifas do transporte coletivo urbano. E foi justamente este o tema central das discussões que foram realizadas, ao longo da semana passada, em Santiago, no Chile, durante a 9ª Assembleia Divisão América Latina da União Internacional de Transporte Público (UITP), que tive a honra de presidir. Em paralelo, foi realizado o seminário “Padrões e Financiamento de Sistemas de Transporte Público”, que entre os subtemas discutiu-se mais detalhadamente o financiamento de transporte no mundo: como a América Latina pode alcançar tais mecanismos? Novos mecanismos de financiamento, integração tarifária, contratos de operações privadas e uso do espaço urbano, foram algumas das propostas.

O debate aconteceu fora do território nacional, mas no Brasil - e Pernambuco, de forma especial - a atenção de dezenas de pessoas, entre técnicos e especialistas do setor, parlamentares e representantes da sociedade civil em geral, estão voltadas para esta discussão. O próprio Governador Eduardo Campos, como presidente nacional do PSB, tem destacado a desoneração do transporte público.

Dilson Peixoto
Como presidente da Divisão América Latina da UITP e ex-presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Transporte e Trânsito, ex-presidente do Grande Recife Consórcio de Transportes, ex-secretário das Cidades e hoje presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), tenho participado e acompanhando o trabalho na busca pela implantação de um regime especial de incentivos para o transporte público coletivo.

Em 2001, teve início a discussão, na Câmara dos Deputados, com vistas à desoneração tributária para o setor. O tema evoluiu e surgiram vários Projetos de Lei - cujas propostas iam desde reduzir a zero as alíquotas da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE Combustíveis), da Contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS incidentes sobre bens.

Tudo isso foi incorporado numa proposta única, o  Substitutivo 310/2009, de autoria do deputado federal Carlos Zarattinni (PT/SP), que propõe a criação de um “Regime Especial de Incentivos para o Transporte Urbano de Passageiros”, consubstanciado na redução de alíquotas de tributos federais, chegando até a proposta de redução de alíquotas da Contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS sobre os veículos destinados ao transporte de passageiros, quando adquiridos por empresas prestadoras de serviços de transporte coletivo rodoviário urbano de passageiros, além de prever a redução ou extinção dos tributos de responsabilidade dos estados e municípios (ICMS, ISS). A matéria prevê ainda a obrigatoriedade de implantação de sistema de bilhetagem eletrônica e integração entre modais.

Este substitutivo de projeto de lei foi aprovado por unanimidade na Câmara dos Deputados  e hoje, aguarda parecer da Comissão de Serviços e Infraestrutura do Senado Federal e votação do Plenário.

O PL 310/2009 representa um grande avanço nas discussões em torno da implantação de incentivos reais e eficientes para o setor. Para se ter uma ideia da importância do tema, destaco um dado revelado por um levantamento realizado pelo Ministério das Cidades, em 2004. Segundo o estudo, já naquele ano, para usar duas vezes o transporte público diariamente por um período de 25 dias, um cidadão brasileiro gastava, em média, 30% do salário-mínimo.

À frente do Grande Recife Consórcio de Transporte, pude acompanhar de perto as dificuldades vividas diante da ausência de incentivos para o transporte público de passageiros. E sem este mecanismo, como ampliar a qualidade e a capilaridade do sistema? É evidente que passos importantes foram dados, a exemplo da ampliação do Sistema Estrutural Integrado (SEI), com a construção de novos terminais; a renovação da frota, a implantação de um moderno sistema de bilhetagem eletrônica e o planejamento de corredores exclusivos para os coletivos. Mas os desafios, inclusive do ponto de vista intermunicipal, são muitos, ainda. E para que os avanços continuem, o Brasil precisa da aprovação do PLC 310/2009 e de outros que tenham como objetivo levar benefícios para o transporte público, serviço essencial à população e cada vez mais tema de preocupações e cobranças mundiais

*Presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal, presidente da União Internacional de Transporte Público/Divisão da América Latina e membro do Comitê Executivo da ANTP (Associação Nacional de Transporte Público). 


EPTI vem para tirar o transporte de passageiros do interior da UTI

Fonte: Folha PE

Share |
READ MORE - Para Dilson Peixoto, Desoneração tributária da tarifa do transporte público será um grande avanço para o setor

Sorocaba terá 4 faixas exclusivas para os ônibus

Quatro vias públicas de Sorocaba vão receber, a partir do início do ano que vem, faixas exclusivas para ônibus do transporte público em horário de pico. O projeto-piloto proposto pela Urbes - Trânsito e Transporte vai atingir inicialmente a avenida General Carneiro e as ruas Padre Luiz, Comendador Oeterer e Hermelino Matarazzo. Recentemente, no dia 25 de setembro, o jornal Cruzeiro do Sul publicou reportagem mostrando que ônibus demoram até 10 minutos para percorrer apenas um quilômetro na região central da cidade, em virtude dos congestionamentos.

No dia 30 de abril do ano passado, o presidente da Urbes Renato Gianolla havia adiantado para jornal a realização de um estudo para saber quais eram os principais corredores de ônibus da cidade e qual seria o tipo de faixa a ser aplicada nas ruas e avenidas de Sorocaba. Ontem, Gianollla confirmou durante a audiência do orçamento realizada na Câmara de Vereadores de Sorocaba, que o projeto-piloto das faixas exclusivas sairá definitivamente do papel. "Estou com o projeto e vou apresentar para o prefeito Vitor Lippi. Estamos arredondando este projeto, que muito provavelmente será uma novidade, senão ainda para o final do ano, já que a gente quer implantar com muito carinho e sem nenhum afogadilho, haverá um teste ou piloto para 2012."

Gianolla explicou que a intenção é proibir o estacionamento nessas vias durante o horário de pico para transformar estas faixas em exclusivas para o transporte coletivo. De acordo com ele, a ideia é dar agilidade aos ônibus principalmente quando as ruas e avenidas estão com o trânsito mais congestionado. "No horário de pico não se pode estacionar naquele local, e depois do horário de pico, pode-se estacionar e o ônibus compartilha."

Ele informou ainda que, no caso da avenida General Carneiro, a proibição de estacionar, por exemplo, poderá acontecer na pista sentido bairro-centro no período da manhã, liberando a outra pista para parada de veículos no sentido contrário. Já no período do final da tarde, haveria a inversão do sentido, com a vedação do estacionamento na pista centro-bairro. "Inclusive haverá câmeras monitorando. Para quem desobedecer, mandaremos a fiscalização, já que será feito por sinalização de placas."

Gianolla disse também que a faixa exclusiva também poderá ser ocupado por bicicletas, como já ocorre em outros países do mundo. Segundo ele, os quatro locais que vão receber as primeiras faixas - avenida General Carneiro e ruas Padre Luiz, Comendador Oeterer e Hermelino Matarazzo -, do projeto-piloto foram escolhidas porque são os principais corredores do transporte coletivo, do ponto de vista de oferta e número de carros.

O presidente da Urbes acredita também que após entrega dos 23 quilômetros de novas avenidas, do programa Sorocaba Total, as ruas da região central ficarão com o trânsito mais desafogado de automóveis comuns, sendo possível investir mais em corredores de ônibus.
 
Área de transferência
O orçamento do ano que vem prevê também a construção da sexta área de transferência do transporte coletivo de Sorocaba, conhecidos nos bairros como "miniterminais". O novo endereço funcionará na avenida Coronel Nogueira Padilha, no prédio do primeiro Centro de Educação Infantil (CEI) de Sorocaba.

De acordo com Renato Gianolla, o projeto já está pronto, com a construção de mais unidade da Casa do Cidadão. Segundo ele, numa parceria com a Secretaria do Meio Ambiente, foram preservadas as principais árvores do local, que farão parte do complexo. A execução, por parte da Secretaria de Obras, vai acontecer no próximo ano.

As áreas de transferência existentes são as seguintes: Ipiranga (Zona Oeste), Ipanema e Itavuvu (zona norte), Éden (Éden/Zona Industrial) e Brigadeiro Tobias (zona leste). (Wilson Gonçalves Júnior)


READ MORE - Sorocaba terá 4 faixas exclusivas para os ônibus

Região do Grande ABC terá mais 2 ligações com Metrô

O Grande ABC terá mais duas ligações diretas com o Metrô até 2015. O Corredor ABD, via utilizada exclusivamente por ônibus, será conectado à estação Santo Amaro (Linha 5-Lilás) e à futura estação São Mateus (Linha 2-Verde). Atualmente, o corredor é ligado apenas à estação Jabaquara, da Linha 1-Azul.

O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirma que a primeira entre as novas ligações será a do terminal São Mateus. O bairro, na Zona Leste da Capital, será beneficiado com a extensão da Linha 2-Verde, que atualmente termina na Vila Prudente. A expansão do traçado será feita por meio de um monotrilho, que já está em construção. A estimativa é que as estações fiquem prontas até 2014.

A nova conexão irá aproximar Santo André e Mauá da rede metroviária. O Terminal do Centro andreense fica a 10 quilômetros da estação Tamanduateí e a oito quilômetros de São Mateus. Moradores do 2° subdistrito também serão beneficiados, pois estão mais próximos do ponto final dos ônibus. A novidade também irá ajudar quem vem de Mauá, já que o terminal Sônia Maria está a poucos metros da divisa com a Zona Leste (leia mais na reportagem ao lado).

Outra opção futura de acesso à rede metroviária será a estação Santo Amaro. Atualmente, o bairro já é atendido pela extensão do Corredor ABD, que liga Diadema ao Morumbi. Lá, será construída estação de transferência que dará acesso ao Metrô. A obra, no entanto, deverá ficar pronta somente em 2015.

A expectativa é que os futuros acessos à rede metroviária reduzam a superlotação da Linha 10-Turquesa, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, já que o sistema ferroviário não será mais a única opção expressa para chegar à Capital. 

EXPRESSO ABC
Fernandes reiterou que o Expresso ABC - linha que ligará as estações Mauá e Luz em 24 minutos - ficará pronto até 2014. O novo modal será a primeira Parceria Público-Privada na CPTM. No Metrô, a Linha 4-Amarela (Luz-Butantã) já é operada pela iniciativa privada. "O edital deve sair em breve. Estamos concluindo o projeto básico e o executivo. As licenças ambientais deverão sair rapidamente, já que é uma linha paralela à que já existe", avalia o secretário.

O titular da Pasta revela que o governo federal deverá liberar nas próximas semanas R$ 400 milhões para a criação do monotrilho que ligará São Bernardo à estação Tamanduateí do Metrô. O projeto está orçado em R$ 4,1 bilhões.

Moradores do 2º subdistrito serão beneficiados 
A conexão do Corredor ABD com a Linha 2-Verde do Metrô no Terminal São Mateus irá beneficiar moradores do 2° subdistrito de Santo André. A novidade também favorecerá quem mora nos bairros Sônia e Silvia Maria, em Mauá.

Em condições normais de trânsito, os ônibus demoram cerca de 10 minutos para se deslocar entre os bairros Novo Oratório e Parque das Nações, em Santo André, até a estação na Zona Leste da Capital. Entre os terminais Sônia Maria e São Mateus, o tempo de deslocamento é de três minutos.

Atualmente, moradores destas áreas demoram entre 15 e 20 minutos para chegar ao Terminal no Centro de Santo André, onde têm de embarcar no trem para chegar à Capital. Para chegar à estação Tamanduateí, o tempo de viagem é de cerca de 15 minutos.


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

READ MORE - Região do Grande ABC terá mais 2 ligações com Metrô

No Recife, CBTU defende implantação do VLT no corredor da BR-101

Os metroviários estão pedindo ao Governo do Estado a revisão do projeto de mobilidade urbana previsto para a Copa do Mundo de 2014, no que se refere à implantação do Ônibus de Trânsito Rápido (ou BRT, sigla em inglês). O sindicato da categoria defende que em vez do BRT sejam instalados Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) na BR 101 e na avenida Agamenon Magalhães. Um estudo preliminar relativo à mobilidade especificamente da rodovia federal já foi feito pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), responsável pela administração do Metrô do Recife, e apresentado, há cerca de duas semanas, ao secretário das Cidades, Danilo Cabral, que, na ocasião, segundo a categoria, teria se comprometido a analisar a proposta. A problemática foi levantada na tarde de ontem, pelo Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE) durante coletiva, realizada na Estação Cajueiro Seco, sobre implantação de VLTs no Metrô do Recife, no trecho Cajueiro Seco/Cabo.

O gerente regional de Manutenção da CBTU, Bartolomeu Carvalho, afirmou que a proposta foi apresentada ao Governo do Estado não com a intenção de modificar o projeto, mas para que outras alternativas também sejam analisadas. “Seria uma opção política por outro tipo de transporte público, por isso, outros fatores devem ser levados em consideração, como a política tarifária, logística, investimentos, subsídios, entre outros. Para a CBTU, o VLT seria uma solução bastante interessante”, afirmou. O estudo preliminar propõe a implantação do VLT no trecho que vai da Estação Cajueiro Seco até o Terminal Integrado da Macaxeira, em Dois Irmãos, com 12 estações ao longo do trajeto. “Possibilitaria qualquer passageiro, de qualquer ponto da rede de Metrô chegar à cidade da Copa através de um transporte público de qualidade”, disse.

O presidente do Sindmetro-PE, Lenival Oliveira, afirmou que, enquanto o BRT tem capacidade para 150 pessoas, o VLT é capaz de transportar 600. “Ou seja, um VLT substituíria quatro BRTs, o que significa economia de combustível (biodiesel) e menos carros e ônibus nas ruas”, afirmou. Lenival Oliveira disse ainda que é mais caro instalar o VLT que o BRT, mas os ganhos a longo prazo são bem maiores. “O BRT tem dez anos de tempo útil enquanto o VLT tem 20, isso o veículo, porque a estrutura se perpetua”, afirmou.

SUAPE
Os VLTs substituirão, até o final de 2012, os trens a diesel que realizam o trajeto Cajueiro Seco/Cabo. Quatro deles estarão em funcionamento, a partir de março do próximo ano. Segundo o gerente de comunicação da CBTU, Justiniano Carvalho, estão sendo adquiridos sete equipamentos. “Eles farão um trajeto de 18 quilômetros. Para adquirir os VLTs estão sendo investidos R$ 60 milhões. Além disso, serão gastos R$ 50 milhões com a modernização e duplicação dos trilhos”, afirmou. O presidente do Sindmetro, disse ainda que já está em negociações avançadas para implantação de VLTs até Suape. “Para isso se­riam necessários mais oito veículos, além da readequação dos trilhos que já existem, mas não são usados. 


No Grande Recife, Trens a diesel serão substituidos pelo sistema VLT


Fonte: Folha PE

Share |
READ MORE - No Recife, CBTU defende implantação do VLT no corredor da BR-101

SPTrans lança Guia de Mobilidade para os usuários

Em São Paulo existem 28 Terminais de ônibus integrados. Por meio deles, é possível se deslocar para qualquer lugar da cidade, de norte a sul, leste a oeste. E o que é melhor: com o Bilhete Único, você paga apenas uma única tarifa para isso! Ao utilizar o cartão você poderá realizar quatro viagens no período de três horas para a modalidade Comum e duas horas para as modalidades Estudante e Vale-Transporte.

O Guia de Mobilidade surgiu para informar o usuário de ônibus sobre suas possibilidades de Destinos na cidade de São Paulo através dos Terminais. A área central, que contém cinco terminais, foi a área escolhida para a primeira edição do Guia. Outras edições, que contemplarão as outras oito áreas do sistema e o restante dos vinte e três terminais, serão publicadas na sequência.

Entenda melhor como funciona esse sistema e torne sua viagem mais fácil, rápida e confortável.
São Paulo ficará aos seus pés!

Informações da SPTrans

Share |
READ MORE - SPTrans lança Guia de Mobilidade para os usuários

No Rio, Com BRS, tempo de viagem entre as ruas Prudente de Moraes e General San Martin caiu de 25 para 15 minutos

No primeiro dia útil do BRS Ipanema-Leblon, motoristas de ônibus comprovaram a diminuição do tempo de viagem no trajeto entre as ruas Prudente de Moraes, em Ipanema, e General San Martin, no Leblon. Segundo eles, com a via preferencial para coletivos, a demora foi de 15 minutos, em vez dos 25 gastos quando não havia a faixa seletiva.

Mas também houve alguns transtornos. A moradora Ângela Diniz, por exemplo, esperava um ônibus da linha 535 na Prudente de Moraes, um pouco depois da Rua Farme de Amoedo. Só que não existe mais parada no local:

— Vou ter que andar um pouco mais, mas isso vai ser bom para mim. Estou vendendo meu apartamento e o ponto de ônibus, bem em frente, desvalorizava o prédio.


O trecho da entre a Prudente de Moraes e a General San Martin agora tem 16 pontos de ônibus. A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor) contratou 13 pessoas para distribuir folhetos com a localização das novas paradas.

Operadores da CET-Rio ganharam o reforço de 16 policiais militares, escalados para coibir infrações. Na segunda-feira, taxistas paravam na faixa exclusiva para os coletivos. Uma policial militar chegou a anotar a placa de um infrator. Outro PM contrariou as regras. Com pena de um idoso, que teria que atravessar a rua para pegar um táxi, ele parou um veículo na faixa exclusiva para o senhor embarcar:

— Acho a regra de o táxi não poder embarcar ou desembarcar na faixa exclusiva muito radical, principalmente para idosos. Isso deveria mudar — justificou o policial.


Na Prudente de Moraes, um motorista da linha 435 saiu da faixa exclusiva para ultrapassar outro coletivo, deixando indignado um operador da CET-Rio.

— Nessas duas ruas, o comércio não é tão intenso quanto as de Copacabana. E a maioria dos prédios tem garagem. Aqui, parece que a coisa vai funcionar — disse o operador, sem se identificar.


Fonte: Extra Globo

READ MORE - No Rio, Com BRS, tempo de viagem entre as ruas Prudente de Moraes e General San Martin caiu de 25 para 15 minutos

Curitiba terá Secretaria Municipal de Trânsito

O prefeito Luciano Ducci anunciou nesta segunda-feira (10) a criação da Secretaria Municipal do Trânsito. "A criação da Secretaria faz parte do projeto de evolução na gestão do trânsito para fazer frente às demandas de Curitiba", disse o prefeito, que encaminhou para a Câmara Municipal mensagem do Executivo para a criação da Secretaria.

Após aprovação dos vereadores, a nova Secretaria assumirá as questões de gerenciamento e planejamento de trânsito na cidade, com foco especial na mobilidade urbana.

"Curitiba recebe 1.140 carros novos por semana e tem a maior frota de veículos do País, proporcionalmente ao número de habitantes. Há um conjunto de necessidades, fatores e soluções nesta área que justificam uma secretaria exclusiva", disse Luciano Ducci.

O prefeito citou as 10 grandes obras viárias em execução e as novas ações no setor de transporte. "Temos ainda as obras de mobilidade urbana do PAC da Copa, com o Sistema Integrado de Monitoramento (SIM), e o lançamento do Metrô Curitibano. Ou seja, há uma atenção especial ao transporte e ao trânsito na parte operacional. Com a nova Secretaria, adequamos e melhoramos a estrutura de gestão."

Na prática, os trabalhos de gestão, engenharia de tráfego, fiscalização e educação para o trânsito, hoje feitos por uma diretoria de trânsito da Urbs, passam a ser gerenciados pela administração direta da Prefeitura. "Informei aos agentes de trânsito da Diretran, em encontro na manhã desta segunda-feira, que eles serão integrados à nova Secretaria. Eles são capacitados e são os responsáveis pela orientação, educação e a segurança dos motoristas e pedestres em Curitiba", disse o prefeito.

Os agentes da Diretran receberam com aprovação o anúncio de criação da nova Secretaria de Trânsito. No encontro, que contou com a participação do presidente da Urbs, Marcos Isfer, e demais diretores da empresa, o prefeito Luciano Ducci destacou o excelente trabalho realizado pelos agentes de trânsito. "O trabalho que vocês fazem tem uma importância muito grande para nossa cidade. A nova secretaria irá atender à necessidade da cidade sem prejuízo aos funcionários", disse o prefeito aos agentes de trânsito.

A Secretaria Municipal de Trânsito vai ter o poder de fiscalizar, orientar e educar os motoristas e pedestres. Sob a responsabilidade da nova pasta estarão as Jaris (Juntas Administrativas de Recursos de Infrações). A nova pasta terá quatro diretorias: Engenharia, Educação, Fiscalização e Informações, além da Superintendência e Gabinete do Secretário.

Os agentes de trânsito que hoje integram os quadros da Diretran - servidores públicos concursados sob o regime celetista - passam a integrar os quadros da nova secretaria. Os quadros serão ampliados quando necessário, com a realização de concursos públicos.



Fonte: Jornale

Share |
READ MORE - Curitiba terá Secretaria Municipal de Trânsito

Rio: BRT da Avenida Brasil já tem R$ 1,5 bilhão aprovados

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou na tarde desta segunda-feira (10) que R$ 1,5 bilhão já foram aprovados para a construção da TransBrasil, corredor expresso de ônibus que será implantado desde o Caju, na Zona Portuária do Rio, até Santa Cruz, na Zona Oeste.

O anúncio foi feito durante encontro do Lide (Grupo de Líderes Empresariais), no Copacabana Palace, Zona Sul do Rio, quando os principais representantes de empresas que investem na cidade se reuniram para um almoço.



READ MORE - Rio: BRT da Avenida Brasil já tem R$ 1,5 bilhão aprovados

No Rio, Metrô na Superfície muda com novo corredor de ônibus na Zona Sul

A implantação no sábado (8) do novo corredor de ônibus rápido (BRS) em Ipanema e Leblon, na Zona Sul do Rio, trouxe mudanças no Metrô na Superfície. A localização de alguns pontos de parada dos ônibus Metrô Na Superfície, que fazem o trajeto Ipanema-Gávea, foi alterada e três pontos mudaram de nome.

Confira abaixo as mudanças informadas pela concessionária Metrô Rio:
- O ponto da antiga Estação Nossa Senhora da Paz, localizado na Prudente de Morais nº 814, passa a ser chamado Estação Vinícius de Moraes;
- O ponto da antiga Estação Aníbal de Mendonça, localizado na Prudente de Morais nº 1256, foi realocado para o nº 1224 e passa a se chamar Nossa Senhora da Paz;
- Foi criado um novo ponto na altura do nº 1620 da Prudente de Morais, que passou a ser chamado Aníbal de Mendonça;
- O ponto da antiga Estação Jardim de Alah, localizado na General San Martin nº 156, passa a ser em frente ao nº 300. Esse ponto passa a ser chamado de Estação Afrânio de Melo Franco.

No sentido Gávea-Ipanema/General Osório, também foi criado um novo ponto na altura do nº 207 da Visconde de Pirajá, chamado Estação Vinícius de Moraes. Quanto ao trajeto, houve modificações nos itinerários dos ônibus Barra Expresso via Ipanema/General Osório (linha 525).

No sentido Barra, para acessar a orla, o coletivo seguirá pela General San Martin, entrará na Rua Jerônimo Monteiro e depois acessará a avenida Niemeyer. No sentido Ipanema, o trajeto não será alterado. Ao se deslocar pelo corredor exclusivo instalado pela prefeitura, o ônibus Barra Expresso fará paradas nos pontos BRS 1 e 3.

Novo corredorO novo corredor funciona na Avenida General San Martín, no Leblon, e na Rua Prudente de Moraes, em Ipanema, que passam a ter uma faixa preferencial para ônibus. As informações são da Secretaria municipal de Transportes (SMTR).

No novo corredor circulam 44 linhas que farão suas paradas em 14 pontos: 12 nos pontos do BRS1; 23 no BRS 2 e 9 no BRS3, sendo que os pontos BRS 1 e 3 estarão situados nos mesmos locais. O mapa completo com a localização dos pontos do BRS pode ser baixado na internet (em formato PDF).

Horário de funcionamentoO horário de funcionamento do corredor é o mesmo de Copacabana e do BRS Ataulfo de Paiva / Visconde de Pirajá: das 6h às 21h, nos dias úteis; das 6h às 14h, aos sábados; e não funcionam nos domingos e feriados. Nesses horários, os veículos particulares que entrarem no corredor e circularem por dois quarteirões serão multados pela Prefeitura.

A circulação da faixa à direita fica reservada aos ônibus e, parcialmente aos táxis, desde que estejam ocupados, além veículos particulares que forem acessar as garagens dos prédios. Passageiros de táxi podem embarcar no lado esquerdo e transversais das duas vias que compõem o corredor.

A exemplo do que ocorreu nos BRS anteriores, haverá uma etapa de orientação e adaptação. Desta forma, não serão aplicadas multas aos que desobedecerem as novas regras num primeiro momento. Agentes e operadores de trânsito estarão nas ruas para coibir irregularidades e orientar os motoristas e usuários de ônibus.
Desde a semana passada, promotores estão nas ruas distribuindo material informativo aos moradores e usuários.

No dia 20 de agosto, o corredor exclusivo começou a funcionar na Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon, e na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema . As vias passaram a ter uma faixa preferencial para ônibus e duas para os demais veículos.  O mapa completo com a localização dos pontos do BRS em Ipanema e Leblon pode ser baixado na internet (em formato PDF).


Fonte: G1.com.br

READ MORE - No Rio, Metrô na Superfície muda com novo corredor de ônibus na Zona Sul

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960