Em São Paulo, Corredores de ônibus passam por reformas

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Na cidade de São Paulo, um corredor de ônibus de 10,1 km que liga o bairro do Campo Limpo, na zona Sul, ao Centro da cidade está recebendo um novo pavimento. Conhecido como Campo Limpo-Rebouças-Centro, o corredor, originalmente em asfalto, agora passa a ser de concreto. A obra teve início no final de maio e, segundo a assessoria da SPTrans, será concluída em maio de 2012, com investimento total de R$ 22,9 milhões.

Na empreitada, executada pela Soemeg - empresa especializada na prestação de serviços de infraestrutura em geral, como pavimentação, drenagem e saneamento -, a troca do pavimento será dividida em quatro trechos, que compreendem: a Av. Prof. Francisco Morato, a Av. Eusébio Matoso, a Av. Rebouças e a Rua da Consolação. A divisão tem como objetivo minimizar os efeitos no trânsito por conta das interdições necessárias.

De acordo com profissionais da Soemeg, os pavimentos de corredores de ônibus são expostos ao tráfego canalizado de um grande volume de veículos pesados e a baixas velocidades. Na região das paradas, a situação é agravada pelo acréscimo de tensões causadas por frenagem e partidas dos veículos e pela frequente exposição a derramamentos de derivados de petróleo, o que deteriora o ligante asfáltico.

"O pavimento rígido possui resistência elevada ao tráfego de veículos pesados, o gasto com a manutenção é menor e sua vida útil bem superior ao pavimento flexível, compensando no longo prazo seu maior custo de implantação", afirma Renato de Freitas Moraes Rosset, gerente de contrato do consórcio Soemeg - Consladel.

Segundo ele, um fator que tornava menos viável a utilização desse tipo de pavimento nos centros urbanos era seu tempo de execução e liberação para o tráfego. Porém, com o domínio da técnica de execução e o desenvolvimento tecnológico do concreto com secagem e enrijecimento ultrarrápido - de 72 h e até 24 h -, o uso do pavimento de concreto tem sido viabilizado.


Fonte: Infraestrutura Urbana

READ MORE - Em São Paulo, Corredores de ônibus passam por reformas

No Recife, Mudança no trânsito da Avenida Caxangá altera operação de três linhas

A partir de amanhã (01/10), o Grande Recife Consórcio de Transporte irá alterar o itinerário de três linhas de ônibus e o atendimento de três paradas, devido a desativação do semáforo localizado embaixo do viaduto da BR-101 sobre a Avenida Caxangá, no sentido Recife/Olinda. Esta mudança será realizada pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU). O Consórcio espera que a mudança favoreça o fluxo dos ônibus nesses corredores, trazendo mais agilidade no serviço das linhas de ônibus que atendem o entorno daquela área.

Em virtude da mudança, todas as três linhas envolvidas na operação (veja lista e tabela abaixo), deixarão de atender à parada de ônibus localizada na Av. Professor Moraes Rego (pista leste da BR-101), antes do cruzamento com a Av. Caxangá, no sentido CDU/Caxangá.

A parada localizada na pista leste da BR-101, após o cruzamento com a Av. Caxangá no sentido CDU/Caxangá, não será mais atendida pela linha 207-Barro/Macaxeira (BR-101). Isto porque os ônibus que fazem esta rota passarão a cruzar a Avenida Caxangá por cima do viaduto.

Já o ponto de embarque e desembarque localizado na Av. Caxangá, no sentido cidade/subúrbio logo após o viaduto deixará de ser atendido pela linha 060-Shopping/CDU, que sofrerá uma pequena alteração no seu itinerário. Após a eliminação do semáforo, ela passará a realizar retorno embaixo do viaduto, para chegar à Av. General Polidoro de onde irá seguir para o terminal.

O Consórcio informará estas mudanças aos usuários através de cartazes fixados nas paradas de ônibus, além de divulgadores, nas proximidades dos abrigos, orientando as pessoas. Outras informações sobre o itinerário das linhas podem ser obtidas com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou no site www.granderecife.pe.gov.br.

Detalhamento dos itinerários realizados por cada uma das linhas envolvidas na operação a partir de 01/10 (sábado):

303-Curado II/Caxangá (BR-232):

...Av. Professor Moraes Rego (marginal leste), Viaduto sobre a Avenida Caxangá, Rua Maurício de Nassau, Estrada do Barbalho, Avenida Caxangá...

207-Barro/Macaxeira (BR-101):

...Av. Professor Moraes Rego (marginal leste), Viaduto sobre a Avenida Caxangá, BR-101...


060-Shopping/CDU:
...Retorno embaixo do Viaduto sobre a Avenida Caxangá, Av. Professor Moraes Rego (marginal leste), Rua Marechal Manoel Luís Osório, Av. General Polidoro, Rua Emiliano Braga, Rua Professor Chaves Batista, Rua Paulo Harris...
 
Fonte: CGRT

READ MORE - No Recife, Mudança no trânsito da Avenida Caxangá altera operação de três linhas

CTTU faz mudança no trânsito do cruzamento da Caxangá com a BR-101

A partir das 6h deste sábado (1º), a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) fechará o canteiro central da Avenida Caxangá e removerá um semáforo no trecho localizado abaixo do viaduto da BR-101, no bairro da Iputinga. A CTTU vai proibir ainda o estacionamento em alguns trechos da Avenida Maurício de Nassau. Também haverá proibição de estacionamento, mas somente no lado direito, na Estrada do Barbalho no sentido do fluxo dos veículos entre a Maurício de Nassau e a Caxangá. No lado esquerdo da Estrada do Barbalho, nas proximidades do semáforo do cruzamento com a Caxangá, será também proibido estacionar. O ponto de táxi nesse espaço será recuado, garantindo maior acomodação dos veículos que aguardam a abertura do sinal de trânsito.

A ação garantirá maior fluidez para a via, especialmente, no corredor exclusivo de ônibus. Com a intervenção, o condutor que estiver vindo pela pista local da BR-101 (Avenida Professor Joaquim Cavalcanti), no sentido Cidade Universitária/Dois Irmãos e quiser chegar à Camaragibe ou cruzar a Caxangá, deverá pegar o último acesso à esquerda antes do elevado da BR-101 e subi-lo. Após descer o viaduto, o motorista precisa virar na primeira entrada à direita para acessar, novamente, a pista local da rodovia, depois dobrar à direita na Avenida Maurício de Nassau e seguir até entrar novamente à direita na Estrada do Barbalho. Por fim, o condutor deverá pegar a via à direita na Caxangá e seguir em direção à Camaragibe.

Já o motorista que estiver na Avenida Caxangá, no sentido subúrbio/cidade, e quiser acessar a BR-101 com destino a Dois Irmãos ou fazer o retorno para voltar à Camaragibe, deverá seguir em frente passando por baixo do viaduto e entrar à direita na Rua Cândido Borges Castelo Branco. Na sequência, pegar à direita na Rua Comendador Álvares de Carvalho e novamente à direita na Rua Bom Pastor e acessar a pista da Caxangá no sentido Camaragibe. Se o destino for a BR-101, o condutor deverá entrar à direta na pista local da rodovia.


Da Folha de Pernambuco

READ MORE - CTTU faz mudança no trânsito do cruzamento da Caxangá com a BR-101

Em Goiânia, Mesmo em reforma, população reclama da falta de ônibus no terminal Isidória

Está prevista para começar neste sábado (1º) a reforma do Terminal Isidória, no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia. O cronograma da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) prevê que a obra seja concluída em 60 dias. De acordo como presidente da CMTC, José Carlos Xavier, há a possibilidade de antecipação desse prazo para 45 ou 50 dias.

O presidente assegura que, neste período, não haverá qualquer alteração com respeito ao trânsito de ônibus e de usuários. O objetivo da reforma é readequar o espaço já existente no terminal e implantar um novo modelo de gestão. “O nosso propósito é justamente o de atender às reivindicações dos passageiros como o Embarque Solidário, a organização de filas, câmeras de vigilância, bicicletário e reforma dos banheiros”, enumera. “Também será instalada uma sala de motoristas mais adequada às exigências do Ministério do Trabalho”, completa José Carlos.

Problemas
Atualmente, o passageiro que passa pelo terminal enfrenta muitos problemas. Do lado de fora, na rua que circula o terminal, não há nenhuma sinalização que permita o usuário fazer a travessia em segurança. Como se trata de uma enorme rotatória, sempre vem carro de alguma direção.

A repórter da TV Anhanguera escalada para averiguar as condições do terminal levou 1 minuto e 28 segundos para conseguir uma oportunidade de atravessar a rua. De acordo com duas usuárias do terminal, que fizeram a passagem junto com ela, essa situação se repete diariamente.

Dentro do terminal há muitos outros problemas. A auxiliar de cozinha Janaína Lima reclama que são poucos ônibus para muita gente. A própria estrutura do terminal deixa a desejar. Nos horários de pico, mais parece um corredor estreito, devido à quantidade de pessoas. Os passageiros ainda dividem o espaço com vendedores ambulantes.

Camelôs
Na opinião do pedreiro Deusimar Gonçalves, os camelôs devem ser retirados. “Tem que arrumar um lugar próprio para eles. O nosso espaço já é pouco e ainda temos de dividi-lo com eles”, declara. De acordo com os passageiros, como o terminal é aberto nas laterais, fica todo molhado no período de chuva.

Segundo o presidente da CMTC, a partir deste sábado (1º), não será mais permitido a comercialização feita pelos ambulantes. “Eles [ambulantes] ocupam um espaço muito grande no terminal, que agora vai ser liberado para permitir o trânsito de pessoas e compatibilizar com os objetivos da reforma”, afirma.

Mais ônibus
Apesar de todas as queixas, a mais frequente diz respeito à superlotação dos carros. É comum os ônibus saírem com pessoas prensadas na porta, e ainda deixar muita gente para trás. Nessas horas, a vendedora Irma Aranta afirma que prefere esperar pelo ônibus seguinte e chegar atrasada ao trabalho.

Para a encarregada de serviços gerais Marli Ribeiro, muito mais do que reformar o espaço, o que resolve mesmo é colocar mais ônibus.

De acordo com José Carlos Xavier, a oferta de ônibus é um processo contínuo da CMTC. Ele relata que todos os dias são emitidos cerca de 20 ordens de serviço, alterando frota e planilha de todas as linhas de Goiânia. “Sem dúvida nenhuma o Terminal Isidória pela sua dimensão, por lá passam hoje aproximadamente 80 mil pessoas por dia, exige um monitoramento frequente, bem como a ampliação de frota e mudança de linhas, permanentemente”, declara.


Fonte: G1.com.br

READ MORE - Em Goiânia, Mesmo em reforma, população reclama da falta de ônibus no terminal Isidória

São Paulo já conta com 331,4 km de trilhos entre Metrô e Trem

As últimas pesquisas mostram que, pela primeira vez em 40 anos, o transporte coletivo voltou a crescer em relação ao individual Em setembro, inauguramos a primeira fase da Linha 4 - Amarela. Conhecida como a linha da integração, ela irá reduzir em 20% o fluxo de passageiros das estações Sé e Paraíso do metrô, oferecendo novas opções para os usuários do transporte público de São Paulo.

O Estado responde hoje por três em cada quatro passageiros de transporte sobre trilhos do Brasil. Esse número se expande cada vez mais, com a ampliação da estrutura física, a aquisição de trens e a diminuição dos intervalos de espera.

Prova disso é que, de 2007 a 2011, o aumento de viagens diárias (incluindo metrô e trens da CPTM) foi superior a 40%, passando de 4,5 milhões para 6,4 milhões. Em 2014, chegaremos a impressionantes nove milhões de passageiros.

Os investimentos feitos também contribuíram para que se promovesse uma importante mudança na cultura dos habitantes da região metropolitana da capital. A última pesquisa origem-destino do metrô mostrou, pela primeira vez em 40 anos, que o transporte coletivo voltou a crescer em relação ao individual. Isso resulta em menos poluição, menos trânsito e mais qualidade de vida para todos os cidadãos.

Contribuiu para esse novo cenário a implementação de medidas de política tarifária que permitem a transferência livre entre CPTM e metrô e a integração desses ao bilhete único da capital, a preços reduzidos. Por sinal, hoje o sistema metroferroviário se apresenta como aquele com a menor tarifa de transporte público da cidade.

A ampliação da rede física segue a pleno vapor. Somente em 2011, são quatro novas estações na Linha 4 - Amarela, o que implica mais 5,4 quilômetros na rede, que se aproxima cada vez mais da população.

Até 2014, vamos implantar 30 quilômetros de metrô em São Paulo. Serão outras cinco estações na Linha 4 - Amarela; oito na Linha 17 - Ouro, que passará pelo aeroporto de Congonhas e pelo Morumbi; uma na Linha 5 - Lilás, em Adolfo Pinheiro; e oito no monotrilho da Linha 2 - Verde, até São Mateus, na zona leste.

Alcançaremos, assim, uma média recorde de 7,5 quilômetros por ano em novos trilhos.

Em relação à CPTM, as nossas ações envolvem reforma de estações, entrega de novos trens, modernização de linhas e de sistemas de sinalização, telecomunicações e energia.

Aproveito a oportunidade para esclarecer a população acerca de alguns mitos criados durante as campanhas eleitorais e reproduzidos no artigo de Eduardo Fagnani publicado neste espaço, em 8 de setembro.

Sobre o metrô do México, citado por Fagnani, é importante identificar que ele abrange trens de superfície e estações elevadas. Se considerarmos, portanto, a rede de trens metropolitanos, observaremos que São Paulo conta com 331,4 km de trilhos contra apenas 201 km do sistema mexicano.

Outro fator de extrema relevância é a fonte dos investimentos. Enquanto em outros países os recursos vêm dos governos federais, em São Paulo não se recebe um centavo de investimentos diretos da União. Vale observar que a prefeitura passou a repassar recursos para o metrô, medida tantas vezes prometida, mas que só foi de fato adotada recentemente.

Lembro também da importância do transporte público na preparação para a Copa do Mundo. Investiremos R$ 2,5 bilhões na modernização das linhas 3 - Vermelha do Metrô e 11 - Coral da CPTM. Assim, vamos dobrar a capacidade de passageiros por hora exigida pela Fifa na hora dos jogos.

Se governar é escolher, optamos por dar prioridade absoluta ao transporte sobre trilhos. Já temos um caminho definido para os próximos anos. A meta é trilhá-lo com rapidez, responsabilidade e eficiência, em sintonia com o desenvolvimento crescente de nossa metrópole.


Fonte: Governo de São Paulo

READ MORE - São Paulo já conta com 331,4 km de trilhos entre Metrô e Trem

EMTU/SP inicia reorganização das linhas metropolitanas da RMC

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP dá início ao plano de reorganização do transporte intermunicipal na Região Metropolitana de Campinas, a partir do próximo domingo (02/10). Nesta primeira fase, serão transferidas nove linhas da Radial Penido Burnier para o Terminal Metropolitano Prefeito Magalhães Teixeira, que têm origem no município de Sumaré e que atendem cerca de 20 mil usuários ao dia.

Com a transferência, os usuários de Sumaré poderão contar com a infraestrutura do Terminal Metropolitano, que oferece conforto, acessibilidade, sanitários, segurança, além da mobilidade e aumento da regularidade das linhas.

Para a alocação das novas linhas no próximo domingo, o Terminal está passando por uma readequação da comunicação visual da área interna, com a instalação de placas de direcionamento, de velocidade permitida e especificação das linhas que atendem cada plataforma. A sinalização horizontal/vertical também está sendo reforçada, além da reforma da lombofaixa central e piso podotátil , para garantir mais segurança e acessibilidade aos usuários.

As próximas fases do plano de racionalização das linhas metropolitanas da RMC envolvem a reorganização das linhas dos eixos Hortolândia/Sumaré/Monte Mor/Campinas; de Nova Odessa/Sumaré/Campinas; e de Santa Bárbara/Americana/Nova Odessa.


Linhas a serem transferidas para o Terminal Metropolitano de Campinas:

636 TRO Sumaré (Terminal Rodoviário) - Campinas (Botafogo), via Sumaré (Nova Veneza)

636 EX1 Sumaré (Jardim Florença) - Campinas (Botafogo), via Sumaré (Nova Veneza)

636 PR1 Sumaré (Jardim João Paulo II) - Campinas ( Botafogo ), via Sumaré (Nova Veneza)

637 TRO Sumaré (Jardim Residencial Bordon) - Campinas ( Botafogo ), via Sumaré (Jardim Picerno e Rodovia Virgínia Viel Dall´Orto )

638 TRO Sumaré (Jardim João Paulo II) - Campinas (Botafogo), via Sumaré (Rodovia Virgínia Viel Dall´Orto)

658 TRO Sumaré (Jardim Dall´Orto) - Campinas (Botafogo)

663 TRO Sumaré (Parque Residencial Salermo) - Campinas (Botafogo)

663DV1 Sumaré (Parque Residencial Salermo ) - Campinas (Botafogo), via Sumaré (Jardim Maria Antônia)

664 TRO Paulínia (Conjunto Habitacional Tereza Z. Vedovello) - Campinas (Botafogo ), via Sumaré (Jardim Maria Antônia)



Fonte: EMTU SP

READ MORE - EMTU/SP inicia reorganização das linhas metropolitanas da RMC

Prefeitura de Manaus apresenta mais ônibus novos no próximo sábado

A Prefeitura de Manaus apresentará na manhã do próximo dia 8 de outubro (sábado), durante evento na avenida das Torres,  mais 200 ônibus novos que serão incorporados à frota de transporte coletivo da capital.

Com a chegada desses veículos,  cerca de 500 ônibus (zero quilômetro) já entraram na frota do sistema de transporte urbano.

Até o fim de 2011, a meta da Prefeitura é entregar 878 ônibus novos para a população , conforme prevê edital de licitação lançado este ano. Com a retirada dos ônibus velhos que circulavam em Manaus, a frota da capital amazonense será a mais nova do Brasil, passando da idade média de 8 anos de uso , para menos de dois anos.


Fonte: D24 am

READ MORE - Prefeitura de Manaus apresenta mais ônibus novos no próximo sábado

Aprovado empréstimo de R$ 729 milhões para implantação do VLT de Cuiabá

Os deputados de Mato Grosso aprovaram em primeira votação nesta quinta-feira o pedido de linha de crédito pelo governo do Estado de R$ 729 milhões com a Caixa Econômica Federal (CEF) que se encontrava em apreciação na Assembleia Legislativa. Agora o projeto volta ao plenário na sessão da próxima terça-feira, para aprovação final.
 
O valor é para consolidar a implantação do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) como sistema de transporte coletivo entre Cuiabá e Várzea Grande, já que nesta quarta-feira (28) o governador Silval Barbosa assinou em Brasília, a alteração da Matriz de Responsabilidade que autoriza a troca no sistema de mobilidade urbana do Bus Rapid Transit (Ônibus de Trânsito Rápido) para o VLT.

A Matriz de Responsabilidade foi assinada pelo governo federal, pelos estados e pelas capitais e cidades envolvidas na Copa do Mundo de 2014 e nela foram apresentadas as propostas que cada ente considerava ideal para atender a demanda do evento. Além desse contrato de R$ 729 milhões, ainda precisa ser efetivado também junto a CEF, outro financiamento de R$ 423 milhões,neste caso, que já estava assinado para a implantação do BRT, mas que agora será convertido ao VLT.





READ MORE - Aprovado empréstimo de R$ 729 milhões para implantação do VLT de Cuiabá

Marcopolo é a mais bem posicionada para adquirir os ativos da Busscar

A Busscar encerrou suas atividades e colocou seus ativos à venda no mercado. Ao mesmo tempo em que o poder de competitividade da Induscar-Caio aumentou, a venda dos ativos pode ser interessante para que a Marcopolo (POMO4), cuja folha de pagamentos saudável pode permitir ofertas mais agressivas que a da concorrente, sugerem Paula Kovarsky e Diego Mendes, da Itaú Corretora.

Para a dupla de analistas, a boa fase financeira da companhia aponta para duas direções: o anúncio de aquisições ou o aumento da razão para a distribuição de proventos. A eventual aquisição poderia ter um impacto positivo no valuation, já que seria mais provável do que o aumento dos dividendos, na visão do Itaú. 
A aquisição da companhia iria imediatamente aumentar a capacidade instalada da companhia no Brasil e prevenir que um novo player entre na indústria de ônibus brasileira. "Vemos a Marcopolo como a companhia mais bem posicionada para adquirir os ativos da Busscar e, no evento em que a companhia anuncia esta aquisição, veríamos isto como um movimento estratégico importante", afirma Paula e Mendes.

Ação opera descontada em relação ao setor
A empresa opera historicamente descontada em relação a outras companhias do setor industrial, por conta de um lento crescimento, enquanto seu ROIC (Retorno sobre o Capital Investido) permanece em linha com os concorrentes.

"O desconto já não é merecido e nós vemos espaço para uma mudança nos múltiplos da companhia", diz o Itaú. O banco acredita que a companhia pode exceder seus pares em crescimento com um dos maiores ROICs no futuro. 
A corretora reforça a recomendação de outperform (performance acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 8,00 para o final de 2012. 

Fonte: InfoMoney

READ MORE - Marcopolo é a mais bem posicionada para adquirir os ativos da Busscar

Usuários do transporte metropolitano da Grande São Paulo já podem encontrar as linhas da EMTU/SP no Google Maps

Mais de 400 linhas intermunicipais na Região Metropolitana de São Paulo gerenciadas pelo Governo do Estado por meio da EMTU/SP, com seus 19 mil pontos de parada, já aparecem como opção de transporte público no serviço de localização Google Maps (http://maps.google.com.br/maps).

Basta ao usuário direcionar a pesquisa para o item “Como chegar”, digitar origem e destino e clicar no desenho do ônibus, ícone correspondente a transporte público. Serão relacionadas as linhas metropolitanas que cobrem o percurso indicado e os pontos de parada mais próximos, além do tempo que o ônibus leva para cumprir aquela rota. Os pontos citados encontram-se distribuídos em quatro regiões que operam sob o sistema de concessão na Grande São Paulo: Guarulhos, Osasco, Mogi das Cruzes e Itapecerica da Serra, bem como os permissionários do ABCD.

O total das linhas da EMTU na RMSP (cerca de 600) terá seus pontos mapeados até novembro de 2011. Desde 2009, o serviço de localização já inclui as 11 linhas e 112 paradas do Corredor Metropolitano ABD, que liga os bairros de São Mateus e Jabaquara, passando por Diadema, São Bernardo, Santo André e Mauá, na região do ABCD.

O trabalho de mapeamento vem sendo realizado há cinco meses por pesquisadores da EMTU/SP embarcados nos ônibus. Eles captaram a geolocalização dos pontos de parada por meio de coletores de dados dotados de receptores GPS. Em 2012 serão realizados os trabalhos de geolocalização dos pontos de parada nas Regiões Metropolitanas de Campinas e Baixada Santista.



Fonte: EMTU SP
READ MORE - Usuários do transporte metropolitano da Grande São Paulo já podem encontrar as linhas da EMTU/SP no Google Maps

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960