Rock in Rio, Veja como chegar à Cidade do Rock

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A proposta do festival é de que seus fãs adotem meios de transporte coletivos para chegar à Cidade do Rock. Além das linhas de ônibus regulares que trafegam na região, estarão disponíveis quatorze linhas especiais destinadas aos usuários do Rio Card Rock in Rio. O cartão especial funciona em sistema similar às passagens aéreas, com opção de escolha de data, horário e local de saída do ônibus. Os ônibus que circulam com o Rio Card Rock in Rio sairão de pontos estratégicos como aeroportos, rodoviária e outros lugares da cidade. 

Os ônibus especiais estacionarão a 250 metros da entrada da Cidade do Rock. Este cartão pode ser  comprado através do site www.cartaoriocard.com.br/rockinrio e tem o custo de R$35 para os percursos de ida e volta. As linhas convencionais que circulam na região funcionarão com intervalos de 15 minutos em corredor exclusivo. Haverá 300 ônibus extras circulando entre o Terminal Alvorada e a Cidade do Rock, das 8h às 5h, com intervalos de 15 minutos.

O entorno da Cidade do Rock estará fechado para circulação de automóveis e também não haverá estacionamentos na região. A Avenida Salvador Allende será interditada em todos os dias do evento, das 12h às 5h. A Avenida Abelardo Bueno e a Estrada Coronel Pedro Correia estarão bloqueadas no mesmo período, exceto para moradores. Confira no mapa abaixo as vias que estarão interditadas.



Os usuários que optarem pelas linhas comuns de ônibus contarão com esquema especial de trânsito. Saindo do Centro e da Zona Norte, os ônibus seguirão pela Linha Amarela e deixarão os usuários na Avenida Embaixador Abelardo Bueno, no Terminal Cidade do Rock, que fica a 800 metros da entrada do evento. Os usuários que sairem das zonas Sul e Oeste seguirão pela Avenida das Américas e descerão no Terminal Alvorada, de onde partirão ônibus circulares até o Terminal Cidade do Rock. Confira as abaixo as linhas de ônibus que circulam na região. 

Linhas especiais que funcionarão com o Riocard Rock in Rio 
Horário de funcionamento: das 10h às 5h 
Vai até: Autódromo/Cidade do Rock

Embarque | Departure:
Aeroporto Santos Dumont
Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro
Castelo
Rodoviária
Lagoa (Parque dos Patins)
Ipanema (Praça Nossa Senhora da Paz)
Botafogo (Rio Sul)
Santa Cruz
Campo Grande
 

Confira os pontos de partida e itinerários dos ônibus especiais para o Rock in Rio

Confira os pontos de partida e paradas das linhas Primeira Classe, os ônibus especiais que levam ao Rock in Rio. O Riocard Rock in Rio, que dá acesso aos ônibus com horário de ida programados, estão praticamente esgotados.

Linha 01: Aeroporto Santos Dumont x Cidade do RockPONTO DE PARTIDA:
• Terminal de Embarque
Referência: Ponto de ônibus existente da Real Auto Ônibus
PONTOS DE PARADA:
• Praia do Flamengo (número 200 – próximo ao bar Belmonte)
• Praia de Botafogo (Botafogo Praia Shopping)
• Shopping Rio Sul
• Rua Barata Ribeiro (Metro – Cardeal Arcoverde)
• Ipanema (Praça Nossa Senhora da Paz)
• Leblon (Praça Antero de Quental)
• São Conrado (Rocinha)
• Barra da Tijuca (Largo da Barra)
• Barra da Tijuca (Shopping Down Town)
• Barra Shopping

Linha 02: Castelo x Cidade do RockPONTO DE PARTIDA:
• Av. Graça Aranha próximo ao numero 145.
PONTOS DE PARADA:
• Av. Lauro Sodré (em frente ao Rio Sul)
• Av. Atlântica (esquina com Rua Siqueira Campos)
• Av. Atlântica (esquina com Rua Bolivar)
• Av. Vieira Souto (em frente a Casa de Cultura Laura Alvim)
• Av. Vieira Souto (Posto 10)
• Av. Bartolomeu Mitre ( Praça Antero de Quental)
• Rua Padre Leonel Franca (Planetário)
• Estrada da Gávea (Fashion Mall)
• Av. Armando Lombardi (Passarela da Barra)
• Av. Sernambetiba (Hotel Windsor).

Linha 03: Rodoviária Novo Rio x Cidade do RockPONTO DE PARTIDA:
• Rua General Luiz Mendes de Morais.
Referência: Ponto de ônibus existente da Real Auto Ônibus, em frente ao armazém 8.
PONTOS DE PARADA:
• Leopoldina;
• Praça Afonso Pena;
• São Francisco Xavier;
• Praça Saens Peña;
• Uruguai;
• Usina;
• Alto da Boa Vista (praça do Alto);
• Itanhangá.

Linha 04: Norte Shopping x Cidade do Rock (via Dias da Cruz)PONTO DE PARTIDA:
• Rua Gandavo
Referência: Ponto de ônibus existente da linha 457.
PONTOS DE PARADA:
• Norte Shopping (rua Gandavo)
• José Bonifácio nº 661
• Arquias Cordeiro nº 522
• Ana Barbosa nº 14
• Dias da Cruz nº 240
• Dias da cruz nº 716
• Adolfo Bergamini nº 248
• Borja Reis nº 921

Linha 05: Santa Cruz x Cidade do Rock (via Recreio Shopping)PONTO DE PARTIDA:
• Rua Álvaro Alberto.
Referência: Ponto de ônibus existente da Pégaso, junto ao muro da Estação Ferroviária em Santa Cruz.
PONTOS DE PARADA
• Álvaro Alberto
• Praça Santa Cruz
• Pingo D'agua
• Praça Belchior da Fonseca (Largo da Pedra)
• Piraquê
• Ilha de Guaratiba
• Recreio Shopping

Linha 06: Campo Grande x Cidade do Rock (via Recreio Shopping)PONTO DE PARTIDA:
• Rua Iaçu.
Referência: Terminal Rodoviário de Campo Grande, no local das linhas da Jabour.
PONTOS DE PARADA:
• Terminal Rodoviário de Cpo. Grande
• Estação Ferroviária de Cpo. Grande
• Ponto do West Show (Estr. Do Monteiro)
• Ponto do Largo do 40 (Estrada do Magarça)
• Ponto do Amoedo Recreio
• Ponto Recreio Shopping
• Ponto da Academia Recreio Fitness (esquina com à Av. Gláucio Gil)
• Ponto do Supermercado Mundial do Recreio.

Linha 07: Aeroporto Tom Jobim x Cidade do RockPONTO DE PARTIDA:
• Terminal de Desembarque.
Referência: Ponto de ônibus existente da Real Auto Ônibus.
PONTOS DE PARADA:
• Fundão
• Av. Brasil (Passarela do Caracol)
• Linha Amarela (saída 8)
• Linha amarela (saída 7)
• Av. Ayrton Senna (Gardênia Azul)
• Av. Ayrton Senna (Shopping Via Parque)
• Av. Das Américas (Shopping Rio Design)

Linha 08: Ipanema (General Osório) x Cidade do RockPONTOS DE PARTIDA:
• Rua Jangadeiros.
PONTOS DE PARADA:
• Av. Vieira Souto (próximo ao Hotel Caesar Park)
• Av. Delfim Moreira (altura da rua Afrânio de Melo Franco)
• Av. Delfim Moreira (próximo ao Hotel Marina)
• Av. Delfim Moreira (altura da rua Rita Ludolf)
• Av. Niemeyer (Vidigal)
• Av. Niemeyer (Rocinha)
• Av. das Américas (ponto Hipermercado Extra)
• Barra Shopping
• Av. das Américas (Info Barra)

Linha 09: Praça Saens Peña x Cidade do RockPONTO DE PARTIDA:
• Rua Almirante Cochrane.
Referência: trecho compreendido entre a Rua Santo Afonso e a Rua Conde de Bonfim, na baia de estacionamento.
PONTOS DE PARADA:
• Praça Saens Peña
• Uruguai
• Usina
• Alto da Boa Vista (praça do Alto)
• Itanhangá

Linhas regulares diretas que circulam por 24h 
Vai até: Autódromo/Cidade do Rock

332 - Castelo - Taquara (via Barra da Tijuca)
347 - Castelo - Largo dos Piabas
348 - Castelo - Rio Centro (via Linha Amarela)
352 - Castelo - Rio Centro (via Autódromo e Linha Amarela)
368 - Castelo - Rio Centro
382 - Carioca - Piabas (via Av. Benvindo de Novaes)
613 - Del Castilho - Rio Centro (Via Autódromo e Linha Amarela)
736 - Cascadura - Riocentro (circular)
747 - Vargem Grande - Madureira (circular)
749 - Cascadura - Recreio (via Vargem Grande)
757 - Cascadura - Riocentro (Camorim)
758 - Cascadura - Recreio (via Av. Salvador Allende) (circular)
SV758 - Cascadura - Recreio (via Av. Benvindo de Novaes) (circular)


Linhas regulares comuns que circulam por 24h
Vai até: Terminal Alvorada

301 - Rodoviária + Barra da Tijuca (via Avenida das Américas)
302 - Rodoviária + Recreio (via Av. Sernambetiba)
303 - Rodoviária + Barra da Tijuca (via Linha Amarela) (circular)
304 - Rodoviária + Recreio (via Av. das Américas)
305 - Rodoviária + Barra da Tijuca (via Túnel Rebouças)
308 - Central + Barra da Tijuca (via Copacabana/Av. das Américas)
309 - Central + Alvorada (via Botafogo/Av. Sernambetiba)
314 - Central + Recreio (via Copacabana/Av. das Américas)
315 - Central + Recreio dos Bandeirantes (via Linha Amarela)
316 - Central + Recreio (via Botafogo/Av. Sernambetiba)
317 - Central + Alvorada (via Túnel Santa Barbara) (circular)
318 - Barra Sul + Castelo
332 - Castelo + Taquara (via Barra da Tijuca)
333 - Rodoviária + Barra da Tijuca (via Av. Sernambetiba)
345 - Praças Mauá + Barra da Tijuca (via Furnas)
360 - Carioca + Recreio dos Bandeirantes
361 - Carioca + Recreio dos Bandeirantes (via Linha Amarela)
387 - Marambaia + Carioca (via Barra da Tijuca)
465 - Cascadura + Gávea (via Av. Ayrton Senna)
523 - Alvorada + Leme (via Copacabana) (circular)
524 - Botafogo + Barra da Tijuca (via Humaitá) (circular)
690 - Méier + Alvorada (via Av. D. Helder Câmara)
691 - Méier + Alvorada (via Taquara/Linha Amarela)
692 - Méier + Alvorada (via Av. D. Helder Câmara/Linha Amarela)
693 - Méier + Alvorada (via R. Dias da Cruz/Linha Amarela)
701 - Madureira + Alvorada
753 - Cascadura + Recreio (via Av. Ayrton Senna) (circular)
765 - Cascadura + Barra da Tijuca (via Av. Ayrton Senna) (circular)
803 - Senador Câmara + Alvorada
805 - Alvorada + Jardim Oceânico (circular)
806 - Boiúna + Barra da Tijuca (via Autódromo) (circular)
809 - Recreios + Rio das Pedras (via Praia)
818 - Joatinga + Recreio (via Av. das Américas) (circular)
826 - Joatinga + Vargem Grande (circular)
831 - Colônia + Joatinga (via Barra Sul)
832 - Colônia + Joatinga (via Autódromo)
844 - Barra Shopping + Barrinha (circular)
853 - Vila Kennedy + Barra da Tijuca
854 - Campo Grande + Barra da Tijuca
855 - Bangu + Barra da Tijuca (via Jardim Maravilha)
863 - Rio das Pedras + Barra (via Av. Ayrton Senna) (circular)
877 - Campo Grande + Alvorada
878 - Santa Cruz + Alvorada (via Avenida Dom João VI)
879 - Campo Grande + Alvorada (via Estrada do Magarca)
880 - Rio das Pedras + Recreio (via Ayrton Senna)
882 - Santa Cruz +Barra da Tijuca (via Avenida Dom João VI)
883 - Bangu + Barra da Tijuca (via Estrada do Pre)
886 - Freguesia + Barra da Tijuca (circular)
887 - Pechincha + Barra da Tijuca (circular)
888 - Sulacap + Barra da Tijuca (via Av. Ayrton Senna)
891 - Sepetiba + Barra da Tijuca (via Pedra de Guaratiba)
896 - Pingo D’Água + Barra da Tijuca (via Pedra de Guaratiba)
2018 - Aeroporto Internacional do RJ + Alvorada
2329 - Recreio + Castelo (via Av. Sernambetiba)
2330 - Rodoviária + Barra da Tijuca (via Linha Amarela) (circular)
2334 - Campo Grande + Castelo (via Estrada da Ilha e Barra da Tijuca)
2335 - Santa Cruz + Castelo (via Barra da Tijuca)
2337 - Santa Cruz + Castelo (via Sepetiba)
2338 - Campo Grande + Castelo (via Estrada do Magarca)
2801 - Campo Grande + Barra da Tijuca (Via Magarca)
2802 - Santa Cruz + Barra da Tijuca (via Américas)
2918 - Aeroporto Internacional RJ + Alvorada (via Linha Amarela)
SP465 - Cascadura + Barra da Tijuca
SV2334 - Campo Grande + Castelo (via B. da Tijuca/Cachamorra)

Mais Notícias do Rio de Janeiro


Informações: Veja Abril



 
READ MORE - Rock in Rio, Veja como chegar à Cidade do Rock

Prefeitura do Recife e CTTU vão instalar Câmeras nos corredores exclusivos para ônibus

Os chamados motoristas metidos a espertinhos que trafegam nos corredores de ônibus da cidade estão na mira da CTTU, é que está no planejamento à implantação de câmeras nos corredores de ônibus da Avenida Sul e Cruz Cabugá, além de reforçar câmeras já existentes no corredor da Avenida Caxangá, segundo a presidente Maria de Pompéia, o uso das câmeras visa coibir os abusos dos motoristas que invadem as faixas reservadas exclusivamente para o transporte público, e que a fiscalização dos agentes de trânsito é mais coerente em situações de emergência como, por exemplo, em mudanças de fluxos, porém até lá, agentes continuarão fazendo está fiscalização. Exemplo é a Avenida Conde da Boa Vista com suas câmeras, aonde a invasão nos corredores de ônibus é mínima.
A cidade do Recife precisa de mais corredores para estimular o transporte público de massa, e é inadmissível vermos motoristas tentando fugir dos engarrafamentos e prejudicar um direito da maioria, ou seja, é preciso se pensar que num mesmo espaço de tempo, dois carros carregam em média três pessoas, e neste mesmo espaço um ônibus transporta 70 pessoas.
Vale lembrar que a infração rende 05 pontos na carteira, além de multa de R$ 127,90.

Blog Meu Transporte

READ MORE - Prefeitura do Recife e CTTU vão instalar Câmeras nos corredores exclusivos para ônibus

São Paulo: Usuário sofre para carregar Bilhete Único no Metrô

O novo sistema de recarga do Bilhete Único completa um mês nesta semana e os usuários do Metrô ainda encontram dificuldades para utilizar o serviço dentro das estações. Em várias delas, as máquinas automáticas que substituíram as cabines de atendimento estão com um cartaz indicando "fora de sistema" ou apresentam alguma falha na hora da recarga. Onde ainda existe bilheteria, o jeito é enfrentar longas filas, principalmente em horário de pico. Onde não há, o passageiro precisa sair da estação ou comprar bilhete unitário e ficar sem a vantagem da passagem integrada.

O professor de judô Rosimar de Carvalho, de 46 anos, surpreendeu-se ao encontrar inoperantes duas das três máquinas de recarga eletrônica da Estação Sé, no Centro, por onde passam cerca de 700 mil pessoas por dia. A única em operação estava disponível apenas para ver saldo e recarregar vale-transpote (fornecido pela empresa), que não era o caso do professor. Ele saiu no prejuízo, pois, para chegar ao seu destino, teria de pagar integralmente a passagem de ônibus na sequência. Rosimar considera um absurdo o Metrô ter desativado as cabines para recarga antes de fazer o novo serviço funcionar corretamente. "Todas estão com problema, não dá para entender."

Na Estação Ana Rosa, na Zona Sul, que também perdeu a bilheteria para recarga de cartão, as duas máquinas eletrônicas estavam sem sistema a semana passada toda. A vendedora Greiciana Vitorino, de 22 anos, foi aconselhada pela atendente a procurar uma lotérica do lado de fora, mas preferiu enfrentar a fila para comprar o bilhete unitário, mesmo perdendo o desconto na segunda condução.

Na Estação Consolação, no Centro, as duas máquinas estavam sem sistema, mas ainda há cabines com duas atendentes. O DIÁRIO entrou na fila e levou sete minutos para ser atendido, mesmo às 11h, fora de horário de pico.

Em operação desde 23 de agosto, os novos equipamentos possibilitam a consulta de saldo e a recarga, mediante pagamento em dinheiro ou cartões de débito. Mas, na Estação Paraíso, na Zona Sul, as máquinas estavam funcionando apenas para a opção cartão. A vendedora Elisângela Souza, de 30 anos, tentou fazer a transação em dinheiro e não conseguiu na quinta-feira. "A gente tem Bilhete Único para facilitar e não consegue carregar dentro do próprio Metrô. Aí não adianta", falou ela, indignada porque teve de pagar o valor integral para entrar na estação. Elisângela tinha acabado de descer do ônibus e, caso tivesse crédito no cartão, pagaria R$ 1,49, em vez de R$ 2,90.

Cercada de universidades, a Estação São Joaquim, na área central, também apresenta constantemente problemas nas máquinas e as filas ficam imensas para a compra do passe unitário, principalmente à noite. Na nova Estação Luz, ainda não há como carregar o Bilhete Único.

Serviço normalizado até o fim do mês, garante Metrô
O Metrô esclarece que o prazo para a total implantação do novo sistema se estende até o final de setembro. As quatro empresas que passaram a comercializar os créditos eletrônicos do Bilhete Único nas estações estão ainda instalando seus equipamentos e fazendo algumas adaptações, segundo o Metrô, com a finalidade de proporcionar aos passageiros um serviço estruturado, capaz de atender à demanda.

O Metrô garante que as empresas contratadas vão normalizar os atendimentos até o fim deste mês. Até lá, recomenda que o usuário faça suas recargas antecipadamente nas estações com o sistema ativo ou nos mais de 6 mil pontos de recarga. A relação completa é encontrada no site www.metro.sp.gov.br ou na Central de Informações do Metrô, pelo telefone 0800 7707722.

As recargas podem ser feitas, por exemplo, nas casas lotéricas. O DIÁRIO ligou em dez delas, duas em cada região, que confirmaram estar com o sistema funcionando normalmente na quinta-feira.

O Metrô afirma que o novo sistema permitirá ampliar e melhorar os serviços. Quando o processo estiver concluído, haverá aumento de pontos assistidos (com monitoras) de carga e recarga do Bilhete Único (de 70 para 80), das máquinas de atendimento automático (de 23 para 182) e dos equipamentos de recarga automática (de 254 para 353).
Diário de São Paulo

Fonte:

READ MORE - São Paulo: Usuário sofre para carregar Bilhete Único no Metrô

Em Mauá, Mais 30 ônibus novos são entregues

“O município de Mauá possui agora uma das frotas de ônibus mais novas do ABC Paulista e isso representa uma evolução diante do que eram os transportes na cidade”.
A declaração é do prefeito de Mauá, Oswaldo Dias, feita durante a apresentação de mais 30 ônibus novos para o sistema municipal.
Todos estes ônibus, apresentados no Paço da Prefeitura foram entregues pela Viação Cidade de Mauá, de Baltazar José de Sousa, e devem entrar em operação já na próxima semana.
“Com a entrega destes ônibus, Mauá agora conta com 85% de sua frota com veículos novos. No ano passado, a empresa do lote 02 (Grupo Leblon Transporte Ltda) começou a operar com todos os ônibus zero quilômetro. A empresa do lote 01 (Viação Cidade de Mauá) estava renovando aos poucos e agora houve um avanço” – disse o Secretário de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos.
Com a renovação da frota, os ônibus também têm se tornado mais acessíveis na cidade.
“Toda a frota do lote 02 e agora a maior parte dos ônibus do lote 01 possui elevadores e espaço para cadeira de rodas, além de área especial para cão-guia acompanhante de portadores com limitações visuais, balaústres especiais com alto relevo, mais espaço entre os bancos. Hoje os ônibus de Mauá são acessíveis e também mais confortáveis” – completou Renato.


Informações de ADAMO BAZANI - CBN

READ MORE - Em Mauá, Mais 30 ônibus novos são entregues

Em Copenhague, Ciclistas e pedestres disputam espaço

Mikael Le Dous cansou dos ciclistas. O engenheiro elétrico de 56 anos usa uma bicicleta, assim como os seus filhos, embora também tenha um carro. Ele apenas gostaria que os ciclistas se comportassem. "Nós chamamos os ciclistas de praga do asfalto", disse.

Le Dous, um homem barbudo e animado, não costuma apenas reclamar dos ciclistas delinquentes. Como chefe da Associação Dinamarquesa de Pedestres, que fundou há seis anos, ele tem dedicado seu tempo livre para fazer algo a respeito.

Armado com uma câmera digital colocada no painel de seu carro, ele fotografa ciclistas que ignoram os faróis, entram na contramão ou passam por áreas de pedestres sem descerem de suas bicicletas, armazenando evidências para apresentar às autoridades como argumentos para uma vigilância mais rigorosa sob os ciclistas.

Às vezes, segundo ele, os resultados de mau comportamento de um ciclista podem ser fatais. "Às vezes acontece de você se deparar com uma mulher idosa, e não necessariamente colidir com ela, mas de surpreendê-la e assustá-la com a bicicleta de forma que ela caia e talvez até mesmo morra", disse. "Então eles dizem: 'Por acaso é culpa dos ciclistas que ela seja idosa?"'


Em uma nação dedicada ao ciclismo, Le Dous tem lutado em uma batalha difícil. A associação tem hoje em dia cerca de 160 membros, e conta com um escasso orçamento anual de pouco mais de US$ 2 mil. "Eu ando muito de bicicleta. Nós não temos problemas com ciclistas em geral," disse Le Dous, enquanto tomava um café. "Nós temos problemas com pessoas que não não respeitam as leis".

Andreas Rohl alega ter visto o futuro e está convencido de que ele andará em duas rodas. No imenso prédio neo-medieval da prefeitura da cidade, ele dirige um programa notavelmente bem-sucedido em fazer das bicicletas o meio de transporte dominante. Diariamente, 55% dos moradores de Copenhague se locomovem para o trabalho ou para escola em uma bicicleta, embora, no ano passado, ele admite, o número tenha caído um pouco devido a invernos rigorosos. Qual o motivo de tantas bicicletas? Simples, ele diz: "Elas são uma maneira fácil de se locomover."

Ciclovias amplas atravessam a capital dinamarquesa, que tem uma população de 1,2 milhão de pessoas, e os ciclistas utilizam cada uma delas. Algumas delas, incluindo em pontes sobre o porto, são exclusivamente para bicicletas. Em alguns dias, Rohl diz com orgulho, mais ou menos 36 mil ciclistas passam pela Norrebrigade, uma das ruas principais que levam ao centro da cidade, que agora conta com largas ciclovias que vão em ambas as direções, deixando pouco espaço para carros e ônibus.

Ullaliv Friis, 66, uma oficial municipal aposentada, que é a diretora administrativa da associação de pedestres, diz que ela aprecia tudo isso, mas que existe um outro lado da história. Muitos aposentados e idosos vivem em casas perto do subúrbio ao norte do centro da cidade, onde ela também mora. As calçadas se tornaram um risco para eles, ela diz, devido aos ciclistas. "Eles tomaram conta de tudo", disse.

Le Dous tem uma certa inveja de um grupo que ele considera muitas vezes como seu inimigo, a Federação dos Ciclistas da Dinamarca. Fundada em 1905 e contando com cerca de 17 mil membros em todo o país, a federação exerce uma enorme influência no país quando se fala de tráfego de bicicletas.

Com 25 funcionários em sua sede, a federação tem crescido cada vez mais nos últimos anos, com o objetivo de tornar a bicicleta um bem exportável. E não apenas os aparelhos e equipamentos relacionados a ela, mas também a consultoria e assessoria para outras cidades que procuram tornar a bicicleta um meio de transporte mais utilizado. Em 2009, a federação elogiou o prefeito Michael R. Bloomberg pelos seus esforços em promover o ciclismo em Nova York - mesmo com o protesto de alguns grupos de nova-iorquinos contra a remoção das ciclovias ao longo da Avenida Bedford, no Brooklyn.

Frits Bredal, 46, um jornalista de televisão que é ex-porta-voz da federação, disse estar ciente da raiva contra os ciclistas. "Existe uma resistência das pessoas que estão frustradas com o fato de que as cidades estão ficando inundadas pelas bicicletas", disse. "Eu sou um motorista de carro e também um ciclista", acrescentou. "Se eu dirigir meu carro para a cidade, eu fico invariavelmente frustrado."

No entanto, ele ressalta: "As bicicletas não são apenas agradáveis e bonitas, pois elas são, e devem ser, uma parte central da política de transportes dinamarquesa, tanto local quanto nacional".

A segurança para ciclistas tem melhorado recentemente, segundo ele, graças a uma série de medidas, incluindo ciclovias mais amplas e programas para alertar da necessidade da disciplina. "No ano passado, tivemos o menor número de acidentes de trânsito, incluindo o menor número de mortes envolvendo bicicletas", disse. "Em 2010, o número de ciclistas seriamente feridos caiu para 92, incluindo três mortes, em comparação com o número de 252 feridos gravemente apenas cinco anos atrás.".

Como muitos, em Copenhague, Natalia Privalova, 37, uma gerente de escritório, tem duas bicicletas, incluindo uma estruturada para o transporte de seus filhos. Ciclistas respeitam os pedestres, ela disse, acrescentando, "quando seguem as regras". "É claro", disse, "a hora do rush é outra história."

Na sua loja localizada no centro da cidade, onde vende cerveja e vinho, Simon Barfoed, 32, foi mais duro sobre o assunto envolvendo os ciclistas. A raiva dos pedestres pode ser "justificada", disse ele. "Eu acho que muitos dos ciclistas pedalam como se fossem donos das ruas". Ele não possuía carro e utilizava uma bicicleta para o trabalho, mas disse que as bicicletas trouxeram desvantagens para as negócios como o dele. "Se você quiser comprar uma caixa de cerveja, é difícil de transportá-la em uma bicicleta ", disse ele.


Na Prefeitura da cidade, Rohl ouve as reclamações dos pedestres e diz que a cidade tem tomado medidas para melhorar o comportamento dos ciclistas. Ocasionalmente ele envia trabalhadores para pesquisa de campo, por exemplo, parando os ciclistas que demonstram um comportamento exemplar, como o de fazer sinais com as mãos adequadamente ou respeitar os pedestres, e os recompensam com pequenas caixas de chocolate.

Ayfer Bayka, 35, a vice-prefeita do departamento de tecnologia e meio ambiente, minimiza a guerra entre os ciclistas e os pedestres. "Queremos que as pessoas andem também", disse ela. "Não existem faixas, uma para os pedestres e uma para andar de bicicleta."

Bayka, que nasceu em Copenhague de pais imigrantes turcos, tem orgulho do que a cidade tem realizado. Quando os seus parentes da Turquia, onde o automóvel continua sendo um símbolo de sucesso, a visitam eles ficam chocados com o fato de que ela utiliza uma bicicleta como meio de transporte. "Eles perguntam: 'Você não tem dinheiro para comprar um carro?'" Ela disse com uma risada.

O abuso dos ciclistas aos pedestres, acrescentou ela, "acontece, mas, acontece também dos pedestres andarem nas ciclovias. Eles têm que respeitar uns aos outros. Não é tão ruim assim".

Le Dous, apesar de não desanimar, é realista sobre suas chances de direcionar a discussão para os direitos de pedestres. Sua situação, ele disse, "não é encarada como algo sério, simplesmente não é algo que os interesse".

Então, referindo-se aos ciclistas, acrescentou, "o novo garoto do pedaço é que tem recebido toda a atenção".

Por John Tagliabue -


READ MORE - Em Copenhague, Ciclistas e pedestres disputam espaço

Em Porto Alegre, Carris testa ônibus híbrido e biarticulado

Através de uma parceira com a Volvo, a Carris testará dois novos modelos de veículos. O ônibus híbrido paralelo chega quinta-feira, 15, para as linhas T5 e T9 por 15 dias. e o biarticulado será testado na linha T 11 sem data definida e também por 15 dias.  

O ônibus híbrido paralelo funciona com dois motores (um elétrico e outro a diesel) e foi experimentado em Curitiba com aprovação pelos usuários. Apesar de ser um veículo mais caro, o funcionamento dos dois motores possibilita reduzir em até 90% a emissão de gás carbônico (Co2) e consumir menos 35% de combustível. Seus motores atuam juntos ou individualmente. O elétrico é acionado em arrancadas, freadas e nas velocidades de até 20 quilômetros por hora. O motor a combustível funciona em altas velocidades e alimenta o motor elétrico.

Segundo o presidente da Volvo na América Latina, Luis Carlos Pimenta, esse projeto é resultado de dez anos de estudos e pesquisas em tecnologia direcionados à sustentabilidade. É por ser menos poluente e mais econômico que a Carris optou por testá-lo.

O biarticulado tem duas articulações sanfonadas, é mais longo, equivalendo a três ônibus convencionais e possibilita o transporte de 280 passageiros. A idéia de adquirir esses modelos surgiu com a experiência de outras cidades e os preparativos para a Copa de 2014.

Os dois veículos fazem parte de uma política de melhoria de serviços da Carris
. A companhia pretende atingir um alto padrão de qualidade, desenvolvendo estratégias que vão ao encontro das novas necessidades dos usuários, que são agilidade, comodidade, segurança, economia e de um transporte sustentável na capital gaúcha. São estratégias e benefícios para a Copa de 2014 que permanecerão após sua realização.



Fonte: Prefeitura de Porto Alegre


READ MORE - Em Porto Alegre, Carris testa ônibus híbrido e biarticulado

No Recife, Terminal das linhas intermunicipais na avenida Dantas Barreto será desativado em breve

Muitas são as polêmicas e denuncias de insatisfação referente ao terminal das linhas intermunicipais na Avenida Dantas Barreto, pois a falta de estrutura, segurança e conforto deixam os passageiros destas linhas indignados e hoje é intenção da Prefeitura do Recife através do instituto Pelópidas Silveira retirar este terminal da avenida, pois para prefeitura, não há sentido ter o TPI como terminal referencial e estas linhas estarem vindo para o centro da cidade, porém para a EPTI, este terminal não pode ser simplesmente desativado, pois se trata de um terminal importante e que precisa ser melhorado e readequado, transformando a Avenida Dantas Barreto não mais em um terminal, mas em um ponto de retorno para estas linhas, ou seja, o terminal passará a ser na cidade de origem, onde aqui em Recife ficaria apenas como ponto de retorno, e não mais com aquela estocagem de veículos na avenida, porém diferenciado devido ao tempo de embarque ser maior, pois as pessoas que usam estes ônibus usam uma carga maior de mercadorias.
Este processo está sendo discutido com o CGRT também, pois muitas das linhas realmente serão deslocadas para os terminais integrados de passageiros, porém para isso, será necessário licitar o sistema tanto da região metropolitana como do interior, para depois tomar as decisões corretas, pois segundo Dílson Peixoto, hoje não teria sentido apenas retirar linhas sem que antes haja um estudo, como por exemplo, a linha Limoeiro/Recife que tem uma grande demanda de passageiros e compostos por 25 ônibus.
Porém tudo indica que depois de todas essas implantações, este terminal realmente será desativado, ficando apenas algumas linhas, ou seja, aquelas com maiores demandas.

Blog Meu Transporte

READ MORE - No Recife, Terminal das linhas intermunicipais na avenida Dantas Barreto será desativado em breve

GPS nos ônibus de Mauá apresenta algumas falhas

Criado em julho, o sistema de monitoramento dos ônibus municipais de Mauá em tempo real via internet apresenta falhas ao usuário. Para que os passageiros possam acompanhar o trajeto dos veículos, foi adotada a tecnologia do GPS (global positioning system). Durante toda a semana, a equipe do Diário, munida de um computador portátil, acompanhou diversos coletivos em horários variados e constatou que, apesar de útil, a ferramenta não é totalmente confiável.

O principal problema encontrado nas linhas do Lote 1, operadas pela empresa Cidade de Mauá, é que o site destinado à exibição da localização em tempo real não funcionou durante toda a semana. Prefeitura e empresa afirmaram que não tinham conhecimento do problema.
O gerente de atendimento da Viação Cidade de Mauá,Manoel Adair dos Santos, justifica que não houve falha no sistema, e sim na transmissão dos dados pela internet. "Nós utilizamos essa ferramenta para fiscalizar a operação e constatar problemas de tráfego. Isso não foi interrompido. O que pode ter ocorrido é uma falha no site, que será verificada e corrigida." A administração municipal informa que irá procurar a concessionária para saber os motivos da falha e cobrar a execução de reparos.

Já nos itinerários operados pela Leblon o acesso ao site foi normal. Mas o sistema também tem problemas, como o atraso na atualização do ponto onde o coletivo se encontra.
Para acompanhar o trajeto, a página mostra um mapa cujo percurso é destacado em duas cores: verde, para mostrar o caminho sentido bairro, e lilás, para o inverso. Ícones apontam o ponto onde, teoricamente, o veículo está. Ao passar o mouse sobre o desenho, uma aba revela o prefixo do coletivo.
Ao longo do percurso, ícones mostram pontos de parada. Ao clicar em um deles, uma janela é aberta com indicação de referência próxima ao local - supermercado ou delegacia, por exemplo.

O principal problema constatado é a lentidão na atualização, sobretudo quando o passageiro acessa o site de uma área distante do Centro. Nos bairros Zaíra e Capuava, o atraso chegou a três minutos. Dessa forma, o sistema acusa que o veículo está em um local, quando, na verdade, o coletivo já passou.

A Leblon informa que o atraso é causado pela complexidade da tecnologia, pois o sinal captado é enviado para um servidor, que trata os dados e monta a página simultaneamente, provocando a impressão de que os veículos estão parados. A companhia salienta que a demora pode ser motivada pela perda do sinal do GPS ou de telefonia móvel. Mesmo assim, a concessionária garante que os equipamentos estão configurados para enviar a localização a cada cinco segundos.
Outra falha é verificada em vias em que os ônibus da linha passam em ambos os sentidos. Um exemplo é a Avenida Castello Branco. No mapa, a via é destacada na cor verde, com pouca visibilidade para o lilás. Isso faz com que o internauta tenha dúvidas se o ônibus segue rumo ao bairro ou à região central. A companhia informa que irá rever o sistema para facilitar a compreensão.

O sistema ainda é desconhecido por parte dos 130 mil passageiros que utilizam diariamente o transporte público. Segundo a Leblon, a página teve 10.800 acessos desde o início da operação. A concessionária do Lote 1 não informou a quantidade.

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos, diz que a Prefeitura estuda a possibilidade de espalhar painéis mostrando a localização em tempo real. No entanto, ainda não há prazo.



READ MORE - GPS nos ônibus de Mauá apresenta algumas falhas

Maceió realiza desafio intermodal e Dia Mundial Sem Carro

Na próxima terça-feira, 20, Maceió entrará no circuito desafios intermodais, atividade já conhecida em diversos estados brasileiros. A iniciativa dos integrantes da Bicicletada de Maceió visa, promover o debate e buscar formas alternativas de mobilidade urbana. A ação consiste em medir o tempo gasto para se locomover com diferentes meios, bem como avaliar os custos e o impacto ambiental de cada meio de transporte.
Os participantes poderão utilizar de moto, carro, ônibus, táxi, bicicleta e até ir a pé. A largada está prevista para as 7h30, no Ibama, localizado na Gruta de Lourdes. O destino final é a Praça dos Martírios, no Centro de Maceió.
Para participar do evento basta entrar em contato pelo e-mail: bicicletadademaceio@gmail.com informando nome completo, telefone e o modal que você pretende utilizar.

Dia Sem Carro


Já na quinta-feira, 22, será realizada mais uma edição do Dia Mundial Sem Carro. A iniciativa que surgiu na cidade de La Rochelle, na França, em 1998, consegue mais adeptos a cada ano.
“O objetivo da data é incentivar os motoristas a deixarem o carro em casa por pelo menos um dia no ano, com o intuito de provocar a reflexão sobre a dependência que nós (e nossas cidades) temos do automóvel. Com isso, é necessário buscar outras alternativas, como o transporte coletivo, a bicicleta ou o próprio caminhar, para então observar como nossa cidade seria mais agradável se mais pessoas aderissem a essa iniciativa também em outros dias do ano”, diz a organização da Bicicletada.
Para marcar a data, a Bicicletada de Maceió, pretende realizar uma panfletagem, na Praça do Centenário, a partir das 6h da manhã. Os participantes seguirão do local até o evento realizado pela Prefeitura de Maceió, na Rua Cincinato Pinto, e pelo Governo do Estado, na orla marítima.


READ MORE - Maceió realiza desafio intermodal e Dia Mundial Sem Carro

São Paulo: CET amplia fiscalização de faixas de pedestres para toda a cidade

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) começa a ampliar nesta segunda-feira (19), para toda a cidade de São Paulo, a fiscalização do Programa de Proteção a Pedestres.

Os cerca de 2.400 agentes da companhia irão reforçar a fiscalização de motoristas e motociclistas que deixarem de dar preferência aos pedestres na travessia. A companhia vai priorizar centros comerciais de bairros e corredores de ônibus, além da região central e da avenida Paulista.

De acordo com um estudo da CET, feito entre os meses de julho e agosto, houve aumento de 10% para 25% nos motoristas que respeitam os pedestres.

A partir de hoje, 633 “orientadores de trânsito” vão trabalhar na cidade. Até o fim da próxima semana, outros 136 profissionais serão integrados ao grupo. A companhia informou, no começo do mês, que esse número chegará a 1.040 “em breve”. A CET informa, ainda, que revitalizou 10,8 mil faixas de pedestres na cidade.

Deixar de dar a passagem ao pedestre ou a veículos não motorizados (como bicicletas) é uma infração gravíssima, segundo o Código de Trânsito Brasileiro. Os infratores são multados em R$ 191,54 e perdem sete pontos na carteira de habilitação.

Algumas das infrações mais comuns são não parar onde existe faixa de travessia sem semáforos e não dar preferência a quem atravessa uma rua na transversal.



Fonte: R7.com


READ MORE - São Paulo: CET amplia fiscalização de faixas de pedestres para toda a cidade

Acidente entre ônibus no Centro do Recife deixa três pessoas feridas

Um acidente entre dois ônibus deixou três pessoas feridas na tarde deste domingo (18). Os coletivos se chocaram no cruzamento da Avenida Dantas Barreto com a Rua Siqueira Campos. Com o impacto, um dos veículos bateu em uma das paradas construída com concreto da Dantas Barreto, que acabou caindo nas pessoas que estavam no local. Ninguém morreu.

A vítima mais grave é Antônio Gonzaga Silva Júnior, 35 anos, que foi socorrido para o Hospital da Restauração. No HR, ele passa por exames para confirmar se sofreu um traumatismo craniano. Ele está consciente e orientado e seu estado de saúde é estável.

As outras vítimas são Cecília Maria de Araújo, 52, que estava com a neta, Júlia Raquelly Macedo de Araújo, 2. A menina passa por cirurgia ortopédica na noite deste domingo no HR. Já sua avó está consciente e orientada e recebe atendimento no Hospital Getúlio Vargas.

Os ônibus envolvidos no acidente são da empresa Globo, que fazia a linha Avenida Norte/Macaxeira, e um outro da Caxangá, da linha Jardim Brasil/Cabugá. Após a colisão, o primeiro atingiu a parada da Dantas Barreto.

Os atendimentos foram realizados pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A Avenida Dantas Barreto foi interditada para a realização das perícias.

Com informações do repórter Glynner Brandão - Pernambuco.com

READ MORE - Acidente entre ônibus no Centro do Recife deixa três pessoas feridas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960