Urbes abrirá inscrições para processo seletivo, serão oferecidas 45 vagas para agentes de trânsito

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Nesta quarta-feira, dia 14 de setembro, às 12h, terão início as inscrições para o processo seletivo da Urbes – Trânsito e Transportes, com provas previstas para começar no mês de outubro.

Ao todo serão oferecidas 45 vagas para agentes de trânsito. Também será realizado processo seletivo para as funções de fiscal do transporte coletivo, fiscal do transporte especial e motorista, porém, somente para cadastro/reserva.

As inscrições podem ser feitas pela internet, até o dia 28 de setembro, e também nas cinco unidades da Casa do Cidadão. Os valores das taxas variam de R$ 20,00 a R$ 28,00. O endereço eletrônico para se inscrever é
www.institutomais.org.br.

O processo seletivo destina-se ao provimento de vagas, pelo regime celetista, nos cargos atualmente vagos e dos que vagarem. Os cargos, vagas, salário mensal, carga horária, requisitos mínimos exigidos e a taxa de inscrição estão descritos no site da Urbes
www.urbes.com.br.

O candidato que não tiver acesso à internet poderá efetivar sua inscrição por meio de serviços públicos com acesso à internet, como as unidades da Casa do Cidadão e o Acessa São Paulo, que disponibiliza infocentros (locais públicos para acesso à Internet).
Isenção da taxa de inscrição
O candidato que se sentir beneficiado pelas Leis nº 5.624/1998, 6.677/2002 e 8.004/2006 e Decretos nº 12.883/2000, 13.334/2002 e 13.607/2002, deverá, nesta quarta-feira, dia 14, e nesta quinta-feira, dia 15, acessar o site do Instituto Mais (
www.institutomais.org.br), preencher as informações solicitadas no cadastro e, na sexta-feira, dia 16, encaminhar ao Instituto Mais, cópia da documentação necessária para comprovação dos requisitos para obtenção do benefício.

A outra opção para os candidatos que se sentirem beneficiados é comparecer à sede da Urbes, das 10h desta quarta-feira às 16h30 desta quinta-feira. Mas antes de comparecer à sede, é necessário fazer a inscrição no site e entregar toda a documentação já preenchida.
Fonte: Urbes

READ MORE - Urbes abrirá inscrições para processo seletivo, serão oferecidas 45 vagas para agentes de trânsito

Recife: Prazo de solicitação da carteira de estudante 2011 encerra no final de setembro

O Grande Recife Consórcio de Transporte encerra no dia 30/09 o prazo para a solicitação, por parte das escolas, das carteiras de estudante 2011. O órgão alerta aos estudantes que as instituições de ensino têm até o dia 30 de setembro para o envio da documentação. Por isso, é importante a mobilização dos alunos para que suas fichas sejam preenchidas e entregues nas diretorias das escolas antes desta data, de preferência até o dia 20/09.

O requerimento é feito por parte das escolas e a documentação necessária deve ser enviada até a Gerência Comercial do Grande Recife, localizada na Av. Agamenon Magalhães, 143, no bairro da Boa Vista.

O processo de solicitação, que teve início em janeiro deste ano, já contabilizou um total de 366 mil carteiras entregues e 8 mil confeccionadas que aguarda o resgate por parte da escola. Outras 7 mil estão sendo processadas e deverão ficar prontas até o final do mês. No total, 380 mil documentos foram solicitados em 2011.
O documento, que é utilizado por estudantes do ensino fundamental, médio e de cursinhos pré-vestibulares da Região Metropolitana do Recife, garante aos alunos o direito a meia passagem através da aquisição de créditos para o Vale Eletrônico Metropolitano Estudante (VEM).

Este ano, 2.082 mil escolas solicitaram remessas do documento. O prazo de entrega das carteiras é de até 30 dias úteis, tempo necessário para averiguação da documentação e confecção.

Para mais informações sobre a situação da carteira de estudante, os usuários podem entrar em contato com nossa Central de Atendimento através do telefone 0800.081.0158 ou acessar o site do Grande Recife (www.granderecife.pe.gov.br).

Informações sobre a Carteira de Estudante 2011:

Carteiras solicitadas: 380 mil
Carteiras entregues: 366 mil
Carteiras prontas e aguardando resgate: 8 mil
Carteiras em processamento: 6 mil
Prazo de entrega da carteira de estudante 2011: 30 dias úteis


Fonte: CGRT

READ MORE - Recife: Prazo de solicitação da carteira de estudante 2011 encerra no final de setembro

Novos ônibus são entregues em Campinas, Sistema InterCamp registra agora 1033 ônibus novos desde a implantação, em 2006

O prefeito Demétrio Vilagra, o secretário de Transportes, Sérgio Torrecillas, e representantes das concessionárias do transporte coletivo Onicamp Transporte Coletivo Ltda. e Consórcio Cidade de Campinas – Concicamp / Itajaí, entregaram nesta segunda, dia 12, 20 novos ônibus para Campinas, em cerimônia no Paço Municipal.

O evento, que marcou mais uma etapa de investimentos no transporte público no município, foi acompanhado por diversas autoridades, entre elas vereadores, secretários municipais de diversas pastas, empresários do setor e público em geral.

Durante a entrega, o prefeito destacou que Campinas já conta com uma frota de cerca de 800 mil veículos particulares nas ruas e que o Poder Público tem que fazer sua parte para proporcionar a população um transporte público eficiente e de qualidade “O objetivo é atrair, cada vez, mais usuários para o transporte público para reduzir os impactos da frota de veículos particulares no trânsito.”

Ele lembrou, também, que a cidade aguarda uma resposta positiva do Governo Federal em relação aos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II). A cidade pleiteia cerca de R$ 430 milhões para obras de infraestrutura de corredores exclusivos de ônibus.

Nova frota – Com a nova frota, agora, Campinas registra agora 1033 ônibus novos, desde a implantação do Sistema InterCamp, em 2006.

Na apresentação dos veículos, foram expostos oito ônibus, sendo seis convencionais e dois articulados. Os demais serão incorporados à frota.

Os investimentos na nova frota foram feitos pelas duas concessionárias Onicamp Transporte Coletivo e Consórcio Cidade de Campinas – Concicamp / Itajaí.

Já o secretário de Transportes, Sérgio Torrecillas, lembrou que Campinas tem uma das frotas de ônibus mais novas do Brasil. “A idade média da nossa frota está abaixo dos 4 anos, enquanto o contrato de concessão prevê que os veículos tenham entre 4 a 5 cinco anos. Isso mostra que os investimentos são constantes”.

Recorde no Transporte
Junto com a boa notícia da renovação da frota, outro dado de destaque abordado nesta entrega de ônibus, foi que em agosto deste ano, Campinas bateu novo recorde no total de passageiros transportados no Sistema InterCamp: 16.895.119 passageiros utilizaram o transporte público urbano municipal. Isso representa uma nova marca positiva, pois o último recorde era de março de 2010, quando o Sistema transportou 16.637.000 passageiros.
Investimentos na renovação
A Concicamp / Itajaí investiu R$ 2.580.000,00 na aquisição de 12 ônibus zero km convencionais; e R$ 904.000,00 na compra de dois ônibus articulados – totalizando R$ 3.484.000,00.

Já a Onicamp comprou seis ônibus zero km, também convencionais, que custaram cerca de R$ 1.290.000,00.

Os ônibus da Concicamp vão atender os usuários das regiões do Corredor John Boyd Dunlop e Campo Grande. Já a nova frota da Onicamp vai circular na Região do Nova Europa e Corredor Santos Dumont.


Acessibilidade garantida


Os 20 veículos novos são todos acessíveis. Portanto, Campinas passa a contar agora com uma frota de 415 veículos adaptados com elevadores ou piso baixo.

Vale lembrar que há apenas seis anos, a cidade contava com apenas 21 ônibus acessíveis. A frota de ônibus articulados passará de 121 para 123.


Fonte: EMDEC

READ MORE - Novos ônibus são entregues em Campinas, Sistema InterCamp registra agora 1033 ônibus novos desde a implantação, em 2006

Investimentos em transporte público tornam Uberlândia cidade modelo

Uberlândia foi a primeira cidade brasileira a disponibilizar uma frota de transporte coletivo 100% acessível, com elevadores nos 395 veículos que fazem parte do Sistema Integrado de Transporte (SIT). A medida facilita a vida de várias pessoas que precisam do ônibus para realizar atividades do dia a dia. Estas são propostas em acordo com os ideais do prefeito Odelmo Leão em sua gestão. Os investimentos levaram Uberlândia a se tornar referência no segmento, contribuindo inclusive para o Município ser reconhecido nacional e internacionalmente pela qualidade do transporte oferecido à população.

Um dos reconhecimentos veio em maio deste ano do governo de Dubai (Emirados Árabes Unidos), que incluiu Uberlândia no Prêmio Internacional de Dubai para Boas Práticas. Vinculado ao Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (UN-Habitat), o Prêmio Internacional de Dubai para Boas Práticas é concedido às cidades e países que se destacam em seus trabalhos de boas práticas para melhorar a qualidade de vida da população em diferentes áreas. Além do prêmio, Uberlândia também recebeu o certificado 100% Acessible Public Transportation in Uberlândia: Free Path to Social Inclusion, Brazil” (Transporte Público 100% Acessível em Uberlândia: Um caminho para a Inclusão Social no Brasil).

A Associação Brasileira de Municípios (ABM) também reconheceu a qualidade do transporte de Uberlândia, concedendo à cidade o troféu Mérito Municipalista por melhor transporte do Brasil. “Esses prêmios são o reconhecimento de um trabalho feito por uma administração séria e responsável com visão para o futuro. O prefeito Odelmo Leão faz um trabalho voltado não só para o transporte, mas para a mobilidade urbana e por isso investe em corredores de ônibus, terminais e no próprio sistema viário”, afirmou o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Divonei Gonçalves.

Para atender as pessoas impossibilitadas de usar o sistema de transporte convencional, a Prefeitura de Uberlândia criou ainda o programa Porta a Porta, que beneficia atualmente cerca de 700 pessoas com deficiência ou restrição de mobilidade que são comprovadamente carentes.  Cinquenta vans adaptadas com elevadores fazem a condução de quem necessita do serviço sem pagar por ele. “Ao assumir a administração municipal, o prefeito Odelmo Leão promoveu melhorias neste serviços, principalmente na frota de vans. Outra etapa de trabalho desse governo para tornar a cidade acessível são as travessias elevadas, instaladas em pontos estratégicos da cidade, oferecendo segurança aos pedestres e cadeirantes” completou Divonei Gonçalves.


Fonte: Prefeitura de Uberlândia

READ MORE - Investimentos em transporte público tornam Uberlândia cidade modelo

São Paulo avalia monotrilho e trem na Raposo Tavares

Rodovia Raposo Tavares
O trecho de vinte quilômetros da Rodovia Raposo Tavares que liga São Paulo a Cotia poderá ganhar seis pistas de cada lado (o dobro do número atual), um monotrilho suspenso no canteiro central, trens rápidos e um túnel. O trajeto também poderá ser contemplado com sensores que substituem cabines de pedágio e cobram a tarifa conforme a distância percorrida por cada veículo. Ao custo de 1,5 bilhão de reais, o projeto futurista figura na lista de estudos da Agência Reguladora de Transportes (Artesp). Seu objetivo: resolver um dos gargalos mais problemáticos de São Paulo.

A proposta foi apresentada ao governo do estado pela concessionária CCR, que mantém nove concessões de estradas, entre elas o Rodoanel e os sistemas Castelo Branco-Raposo Tavares e Anhanguera-Bandeirantes. O governo considerou a ideia viável e a enviou para a análise da Artesp. Só há dúvidas quanto ao pedágio. O trecho São Paulo-Cotia não entrou no programa de concessões e continua sob a administração do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Para bancar o investimento, a CCR pretende ampliar em dez anos a concessão da rodovia, que termina em 2023.

Líderes políticos de Cotia foram informados sobre o plano. Os representantes da CCR destacaram que a proposta inclui a integração da Raposo Tavares com a Marginal do Pinheiros, por meio de um túnel semelhante ao que liga a Avenida Rebouças à Avenida Eusébio Matoso.

As associações de moradores encomendaram um estudo específico sobre o monotrilho, que não foi muito detalhado pela CCR. A pesquisa será encaminhada à Secretaria de Logística e Transportes, pois considera que a ampliação da estrutura rodoviária precisa ser acompanhada de maior oferta de transporte coletivo.

De acordo com o estudo, o monotrilho tem menor capacidade de transporte de passageiros, mas custa bem menos que o metrô. Enquanto o metrô exige investimentos entre 160 e 380 milhões de reais por quilômetro, o monotrilho tem custo entre 70 e 130 milhões de reais.


Informações: Veja/Agência Estado

READ MORE - São Paulo avalia monotrilho e trem na Raposo Tavares

Porto Alegre terá novos ônibus para o city tour (Linha Turismo)

Nesta terça-feira, 13, às 16h30, no Paço Municipal, a prefeitura assina contrato com a empresa vencedora da licitação para o fornecimento de dois novos ônibus de dois andares destinados aos passeios do Linha Turismo. Este é o primeiro investimento feito para ampliar a frota de veículos desde que o serviço de city tour foi criado, em 2003. O evento de assinatura terá a presença do prefeito José Fortunati, do secretário municipal de Turismo, Luiz Fernando Moraes, do diretor presidente da Carris, João Pancinha, além de representantes do trade.

A licitação foi realizada pela Carris, que fará a compra dos veículos a partir de convênio firmado com a Secretaria Municipal de Turismo (SMTUR). Os novos ônibus deverão ser entregues pela empresa, a Marcopolo, de Caxias do Sul, até o início de fevereiro de 2012. O investimento, no valor de R$ 1, 4 milhão, será autossustentado: 50% dos recursos virão do fundo de reserva criado com a receita gerada pelo city tour Linha Turismo nos últimos três anos, e a outra metade, financiada, será paga com a mesma fonte de recursos.

Além de atender à demanda reprimida pelo Linha Turismo, a ampliação da frota trará qualificação ao serviço. A SMTUR estuda inovações, como incluir pontos de parada para os ônibus durante os passeios turísticos e ampliar a oferta de horários do city tour.


Informações da Prefeitura de Porto Alegre

READ MORE - Porto Alegre terá novos ônibus para o city tour (Linha Turismo)

Construtoras aderem aos projetos de monotrilho

As licitações de trens monotrilho têm se mostrado um bom filão de negócios para as grandes construtoras do país.

Os projetos não são tão vultosos como a construção de metrô, mas demandam mais obras de construção civil que corredores de ônibus ou VLTs (bondes modernos). Isso porque os trens monotrilho correm sobre vigas de concreto suspensas.

Nos contratos fechados até agora no país, Andrade Gutierrez, CR Almeida e Queiroz Galvão foram as vencedoras e saem na frente no desenvolvimento de conhecimento na área.

Segundo as companhias fabricantes dos trens monotrilho, a produção das vigas demanda tecnologias específicas, diferentes da usada na construção de prédios e outras obras de infraestrutura. Além delas, é preciso construir estações elevadas.
Só na linha 17 do metrô de São Paulo, serão 17 dessas estações, que ficarão a cargo da An drade Gutierrez e de suas parceiras nas obras.

Todas as linhas de monotrilho em estudo, ou já consideradas pelo governo paulista nas gestões de José Serra e Gilberto Kassab, somam mais de 100 quilômetros, extensão que supera a atual rede do metrô paulistano.

Não é pouco dinheiro em jogo. Do projeto paulista de extensão da linha 2, por exemplo, orçado em R$ 2,64 bilhões, a Queiroz Galvão e OAS deverão ficar com pouco mais de R$1 bilhão. Outras companhias com interesse neste mercado são Galvão, Odebrecht e Camargo Corrêa.

O andamento dos projetos em São Paulo nos próximos anos será um bom indicador do futuro deste mercado, avaliam executivos como Hilmy Zaini, presidente da Scomi no Brasil.

Para ele, caso o modelo faça sucesso na capita paulista, as portas provavelmente se abrirão em outras cidades do país e, em seguida, na América Latina — algo que as construtoras brasileiras que já operam na região poderão aproveitar para ampliar suas receitas e seu portfólio de atuação em países vizinhos.


Fonte: Brasil Econômico

Share |
READ MORE - Construtoras aderem aos projetos de monotrilho

Seis empresas disputam lotes da concessão do transporte de Marília

O fim do monopólio da Circular começou ontem com abertura dos envelopes da licitação que vai definir as próximas empresas do transporte coletivo que vão operar na cidade. Segundo a prefeitura, caso não haja recursos, dentro de 30 dias podem ser conhecidas as vencedoras.

Pela manhã aconteceu a abertura dos envelopes das empresas concorrentes ao lote um, que engloba a zona norte e leste da cidade. Oito participaram, de nove que haviam depositado a caução.

À tarde foi a vez da concessão do lote dois, que engloba zona sul e oeste, com nove empresas, sendo seis delas que também integram a concorrência do primeiro lote.

A abertura dos envelopes ocorreu no auditório da prefeitura e foi acompanhado por representantes das empresas. Pela manhã estudantes tentaram invadir a prefeitura com gritos de ordem e protesto contra o prefeito Mário Bulgareli, mas foram contidos pela segurança.

O presidente da UMES, João Pedro Nardi, acompanhou a sessão e afirmou que foram distribuídos seis mil panfletos na tentativa de conscientizar e mobilizar estudantes. Ainda segundo ele, a principal reivindicação é quanto aos preços de passagens. “A contratação de novas empresas não pode trazer aumento”, disse.
Segundo edital, o preço máximo para a passagem a partir de 2012 será de R$ 2,85, o que deve baixar com a concorrência.

Na prática, a abertura dos envelopes ontem apenas serviu para conferir a documentação das participantes e para que os próprios concorrentes apontassem possíveis irregularidades uns dos outros. Os trabalhos invadiram a noite.

O processo será composto por várias etapas e formam a comissão especial de licitação o Secretário de Administração, José Carlos da Silva, e mais dois servidores da prefeitura: Affonso Celso Silva e Melo e Cyro Siriani Filho.

Ata com irregularidades apontadas pelas próprias empresas serão analisadas pela comissão julgadora. Na ata de abertura do lote um foram protocoladas 24 anotações. O segundo lote não havia sido concluído até o início da noite.

A próxima etapa será analisar a habilitação das empresas e o resultado deve sair em dez dias úteis. Após a divulgação os interessados têm prazo de cinco dias para recurso, mais cinco para contra razão e mais dez dias úteis para uma nova análise.

Depois serão divulgadas as empresas habilitadas e marcada uma nova sessão para abertura dos envelopes com as propostas que vão indicar os preços e outros quesitos e as vencedoras.

“O prazo normal é 30 dias, mas havendo recurso o processo será mais demorado”, afirma Silva, presidente da comissão.
Após finalizado a licitação as vencedoras terão o prazo de 180 dias estipulado no edital pelo Tribunal de Contas estadual para iniciar os serviços.

Fonte: Diário de Marília

READ MORE - Seis empresas disputam lotes da concessão do transporte de Marília

Metrô de Teresina com mais conforto e segurança

Segundo o diretor do metrô de Teresina, Marcos Silva, na próxima semana estará sendo feita uma licitação para compra de 8 mil dormentes. O dinheiro, cerca de 6 milhões de reais, já está depositado na Caixa Econômica Federal e faz parte de uma emenda do então deputado federal Alberto Silva.

Ao todo, já foram trocados cerca de 6 mil dormentes, fazendo com que o trem rode com total segurança. Contudo, a recuperação será feita na margem de todo o percurso de 500km.

Uma outra novidade é a construção de 02 novas estações. Uma na altura do bairro São João e outra perto da Maternidade Evangelina Rosa. Também, foram implementadas modificações nas 09 estações já existentes, tais como banheiros e mais segurança.

Para o diretor Marcos Silva, a renovação da rota possibilita a circulação de mais 03 trens, além de segurança e conforto para os passageiros.

Quanto a ampliação do metrô para Timon-MA, o que falta é apenas uma autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O diretor informou, que a solicitação já foi feita ao governador do Estado do Maranhão, ao presidente do Senado José Sarney. Todos os dados já foram enviados sendo necessário apenas a autorização para que o trem possa ser levado para Timon-MA.

Com uma demanda de 12 mil bicicletas por dia, motocicletas e pedestres, ali na ponte metálica, todos sairiam ganhando com a ampliação do metrô.

Por Rosangela Veras (Portal Em Dia

READ MORE - Metrô de Teresina com mais conforto e segurança

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960