Em Fortaleza, Rota Parangaba/Papicu/Montese terão mais uma opção de deslocamento

domingo, 28 de agosto de 2011

A partir desta segunda-feira, 29, cerca de 15 mil usuários da rota Parangaba/Papicu/Montese terão mais uma opção de deslocamento. O Expresso/Parangaba/Aldeota fará o mesmo percurso de ida, mas com previsão de concluir o itinerário 30 minutos antes. A medida foi anunciada na última quinta-feira, 25, pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). A 094 passa a existir oficialmente após uma semana de testes. Serão oito veículos cruzando a Capital em horários restritos. Eles só rodarão de 5h40min às 7h45min. “A ideia é desafogar o trajeto Parangaba-Papicu”, explica a Etufor. 

Segundo o chefe da Divisão de Operações do órgão, Raimundo Rodrigues, 20% dos usuários da linha Parangaba/Papicu/Montese descem na avenida Borges de Melo, em frente à rodoviária João Thomé. Outros 50% desembarcam quando chegam à avenida Pontes Vieira. Por isso, a 094 fará paradas somente nessas duas regiões. O resto do caminho será expresso. “Pelo excesso de demanda, essa rota precisava de melhorias. Cerca de dez mil pessoas devem usar a nova linha”, projeta Rodrigues.

Apesar de definitiva, a 094 será monitorada pela Etufor nas próximas semanas para diagnosticar possíveis ajustes ou acréscimos de frota, além de mudanças no itinerário. Dos terminais da Parangaba e Papicu, os ônibus receberão passageiros pelas três portas. Justamente pela características de poucas paradas. No Parangaba/Papicu/Montese, somente duas portas são abertas nas integrações. 

Share |
READ MORE - Em Fortaleza, Rota Parangaba/Papicu/Montese terão mais uma opção de deslocamento

Curitiba deve ter 400 quilômetros de ciclovias nos próximos anos

Os ciclistas de Curitiba ganharam um espaço oficial para discussão de políticas públicas voltadas à mobilidade urbana e à bicicleta. Depois de um breve encontro com militantes da Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu (CicloIguaçu), anteontem, o prefeito Luciano Ducci (PSB) determinou a criação de uma câmara técnica para debater ações de suporte à mobilidade e segurança dos ciclistas na capital.

Aprovada na reunião do Conselho da Cidade de Curitiba (Concitiba), na manhã de ontem, a Câmara Técnica de Mobilidade será um instrumento de auxílio na elaboração e execução do Plano Cicloviário de Curitiba, que prevê a ampliação da rede de ciclovias da capital e a recuperação da malha atual, que tem 120 quilômetros. Representantes da prefeitura, militantes, professores e sociedade civil participarão da câmara.

De acordo com o supervisor de planejamento do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Ricardo Bindo, a Câmara de Mobilidade vai avaliar o Plano Cicloviário e decidir, em conjunto, as ações a serem implementadas. “O plano é um conjunto de medidas e intenções da prefeitura para melhorar o espaço deste que é um veículo de transporte”, diz.

A prefeitura de Curitiba também anunciou a instalação de paraciclos nas Ruas das Cidadanias e nos Terminais de Ônibus, além de um levantamento da real situação da malha de ciclovias existente na cidade. “A proposta é avaliar a qualidade, melhorar a sinalização e criar um plano de incentivo ao uso da bicicleta e conscientização os motoristas”, afirma Bindo.

Outra orientação de Ducci é a inclusão da bicicleta no projeto de revitalização da Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico. Atual­mente, a prefeitura está implantando 42,5 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas na Linha Verde, na Avenida Verea­dor Toaldo Túlio, na Mario Tou­rinho, na Fredolin Wolf e na Marechal Floriano Peixoto.

Comemoração

Os militantes do ciclismo em Curitiba comemoram a criação de um espaço oficial de debate sobre o meio de transporte mais utilizado do país. Dados da Asso­ciação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares mostram que o Brasil é o 3.º maior produtor e o 5.º maior consumidor de bicicletas do mundo, com 5,7 milhões de unidades produzidas e vendidas no ano passado.

Na opinião do presidente da União dos Ciclistas do Brasil, Antonio Miranda, que esteve na reunião com o prefeito Ducci, a Câmara Técnica de Mobilidade é uma oportunidade. “Ten­ta­remos mostrar a importância de mudar a postura em relação à bicicleta em Curitiba. Queremos que os espaços para ela sejam incorporados aos conjuntos de obras que estão saindo pela cidade”, defende.

O advogado Henrique Ressel, um dos coordenadores do Voto Livre – ONG que está coletando assinaturas para apresentar um projeto de iniciativa popular que prevê a destinação de 5% da malha viária local para a construção de ciclovias e ciclofaixas –, também se animou com a criação da Câmara Técnica.

Entretanto, para Ressel, existe o risco de tudo não passar de promessa. “É bom que seja aberto um canal de diálogo, mas existe o risco de que isso não se transforme em ações. O dialogo é bom, mas são necessárias medidas rápidas para solucionar o problema da mobilidade e da bicicleta”, explica. Segundo o advogado, já foram recolhidas 7 mil assinaturas. Para apresentar o projeto, são necessárias 65 mil assinaturas, o equivalente a 5% do eleitorado curitibano.



READ MORE - Curitiba deve ter 400 quilômetros de ciclovias nos próximos anos

Em Goiânia, Eixo Anhanguera será um VLT até 2014

Nesta quinta-feira, 25, o governador Marconi Perillo, conheceu o sistema de transportes de Dublin (Irlanda), que possui veículos leves sobre trilhos, o VLT. Pela manhã, Marconi visitou terminais, o setor de manutenção e percorreu dois trechos das linhas em um dos veículos; aproveitou a viagem para ouvir explicações de técnicos e tirar dúvidas sobre o assunto.

O eixo Anhanguera, principal meio de transporte coletivo de Goiânia, se tornará, por decisão do governo, um VLT. Está sendo discutida qual será a modelagem utilizada na linha, utilizada por cerca de 300 mil pessoas diariamente.

O governador, antes de seguir para outro compromisso, na embaixada do Brasil na Irlanda, disse que gostou do sistema, mas que “falta ainda definir detalhes e fazer comparações com outros modelos”, ressaltou.

A implantação do VLT será executada por meio de Participação Público Privada e inicialmente entre os terminais Padre Pelágio e Novo Mundo; depois se estenderá até o Vila Pedroso e Multirão.

Parte da linha será subterrânea e outra na superfície. A expectativa é de que a obra comece em meados do primeiro semestre de 2012 e seja inaugurada já no início de 2014. De acordo com Marconi, os estudos para a viabilização das obras estão adiantados.

Conheça o VLT

Este tipo de transporte, normalmente, é alimentado por eletricidade, o que faz dele mais barato. Em Dublin, o VLT foi implantado ainda em 2001 com uma única linha. Atualmente, a cidade conta com três linhas que ajudam a melhorar o fluxo diário de passageiros, que transporta cerca de 80 mil pessoas. Em Dublin o serviço alcança 98% de satisfação dos usuários, segundo pesquisa realizada com os passageiros. Em 10 anos ocorreu apenas um acidente com vítima fatal.

O VLT, também chamado de ‘metrô leve’, circula a cada cinco minutos no horário de pico e chega a atingir 70 km/h. Mas a média é de 25 km/h, sendo que em Goiânia a média de velocidade não ultrapassa 15 km/h.



Fonte: Jornal Opção

READ MORE - Em Goiânia, Eixo Anhanguera será um VLT até 2014

Mercedes aposta em nova linha de ônibus

A Mercedes-Benz lançou linha de ônibus durante a Transpúblico 2011, feira que se encerra hoje no Transamérica Expo Center, Zona Sul da Capital.
Criados no Centro de Desenvolvimento Tecnológico da planta de São Bernardo, os novos modelos atendem pelo nome de OF 1724 (chassi), O 500 UA, O 500 MDA (articulados) e possuem a tecnologia Bluetec 5, cujas normas estão enquadradas ao Proconve P-7 - programa que exigirá menores índices de emissões de poluentes a partir do dia 1° de janeiro de 2012.
Caminhando em paralelo à preocupação com o meio ambiente, os investimentos e resultados de mercado da Mercedes-Benz estão de vento em popa. A marca, que detém 45% de participação de mercado no segmento de ônibus no Brasil, já vendeu mais de 8.000 veículos só no primeiro semestre - crescimento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado - 5.232 delas, exportadas para mais de 50 países.
A meta do setor é vender 35 mil unidades até o fim do ano. Deste total, a Mercedes quer alcançar 50% de market share, estabelecendo recorde de vendas de ônibus no mercado brasileiro. Vale lembrar que, de cada dez ônibus que rodam pelo País, sete são da marca.
E esse desempenho contribui para os resultados positivos da Daimler Buses - líder mundial na produção de ônibus - que só em 2010 alcançou 13% de participação.
Segundo o presidente da Mercedes-Benz no Brasil, Jürgen Ziegler, só com os modelos lançados nesta semana, a marca já contabilizou 200 unidades vendidas - para quatro empresas paulistanas de transporte público urbano.
PRODUÇÃO - A produção de veículos sob a norma Euro 3 (vigente até então) se encerra em dezembro. Até março, quando os produtos ainda poderão ser passados para frente, a marca prevê estoque de, aproximadamente, 400 unidades, dependendo da demanda do mercado.
Um parênteses: hoje, cerca de 80 veículos deixam as linhas de produção da fábrica de São Bernardo diariamente. Em 2012, o portfólio será de 20 modelos e 40 versões - entre microônibus, ônibus convencionais e articulados.
Questionado sobre um possível aquecimento do mercado com os recentes lançamentos, o presidente da marca da estrela de três pontas diz que é difícil precisar número exato. "Em outros mercados, houve interesse na pré-compra, esperamos que o mesmo aconteça no Brasil e América Latina."
Os preços dos novos veículos não foram divulgados, mas, "acredita-se numa margem de aumento entre 8% e 15%", aponta Ricardo Silva, vice-presidente de ônibus América Latina da Mercedes-Benz.


READ MORE - Mercedes aposta em nova linha de ônibus

Ponte sul da Ilha do Fundão será o novo cartão-postal do Rio

Um novo cartão-postal com jeito de pássaro já começa a ganhar asas e a transformar a paisagem de quem chega ao Rio pela Linha Vermelha e pelo Aeroproto Internacional Tom Jobim. Instalada sobre o Canal do Cunha, uma das áreas mais degradadas da cidade, a ponte sul da Ilha do Fundão será a primeira obra estaiada (suspensa por cabos de aço) do estado.

Com inauguração prevista para novembro, ela vai ligar a
Cidade Universitária, pela Av. Pedro Calmon, à Linha Vermelha, em direção ao Centro da cidade, em sentido único (duas pistas para saída de carros). A construção vai receber 25 mil veículos por dia, desafogando o trânsito intenso na saída da Ilha e beneficiando estudantes e funcionários da UFRJ, onde está o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras.

A empresa financiou os R$ 292 milhões da construção, sendo R$ 80 milhões em multas que foram convertidos em recuperação ambiental. “A ponte está mudando a referência de sujeira em uma área despoluída, com tratamento de esgoto e manguezais recuperados”, disse o secretário estadual de Ambiente, Carlos Minc.

Para projetar a ponte com 933,5 m de extensão, o arquiteto Alexandre Cham imaginou o movimento de um pescador jogando a rede ao mar. “Depois de pronta, ficou mais parecida com uma ave marinha, que nos lembra o esforço feito pelo pássaro Biguá para se livrar do óleo que vazou sobre a baía”, disse Cham, lembrando o vazamento de 1,3 milhão de litros de óleo na Baía de Guanabara, em 2000, que causou danos a manguezais,
praias e pescadores.

Cariocas ganharão mais três pontes suspensas por cabos até 2014

Motoristas cariocas vão ganhar mais três pontes suspensas por cabos. Duas delas estão incluídas no BRT Transcarioca (corredor expresso de ônibus da Barra da Tijuca à Penha e ao Aeroporto Tom Jobim). A primeira terá 150 metros e ligará as avenidas Ayrton Senna e Abelardo Bueno. A obra será entregue no final de 2012. A segunda começará a ser erguida em novembro e deverá ser concluída no início de 2013, ligando as ilhas do Governador e do Fundão, com 350 m.

A terceira terá 275 metros sobre a Lagoa da Tijuca. O metrô da Linha 4 seguirá pela via até a estação Jardim Oceânico, na Barra, devendo ficar pronta até 2014. “O sistema estaiado é bom porque alia beleza e praticidade. Os cabos facilitam a construção progressiva das lajes e agilizam o trabalho”, explica Cham.



READ MORE - Ponte sul da Ilha do Fundão será o novo cartão-postal do Rio

Grande Recife reforça atendimento nas praias do litoral norte

Para auxiliar os usuários que gostam de ir à praia no final de semana, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou uma programação especial de ônibus que circulam em direção ao litoral norte do Estado, tanto na quanto na volta para casa. A programação acontecerá sábado e domingo (27 e 28/08) e envolve o reforço de frota de duas linhas e a mudança no tipo de veículo que opera em mais uma. No total, 30 veículos realizarão 242 viagens.

Para o sábado (27), a linha 968-Ilha de Itamaracá/Igarassu irá operar com dois ônibus extras, realizando 14 viagens a mais que em sábados comuns. Ao todo, serão oito ônibus e 72 viagens.

Já para o domingo (28), dia em que a demanda para as praias é maior, as linhas 946-Igarassu (BR-101) e 968-Ilha de Itamaracá/Igarassu, juntas, totalizarão cinco ônibus a mais que realizarão 35 atendimentos extras. Além disso, a linha 964-Igarassu/Macaxeira, que opera com quatro veículos e faz 29 viagens nos domingos normais, terá uma substituição de todos os ônibus que realizam o transporte, passando de alongados para articulados, que são maiores e transportam até 120 pessoas.

No total, a programação especial somará 30 ônibus que realizarão 242 viagens, um acréscimo de sete coletivos e 49 viagens. Para maiores informações sobre o itinerário das linhas, o usuário pode ligar para a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou acessar site www.granderecife.pe.gov.br.

Linhas envolvidas na programação especial:

Sábado(27/08):

968-Ilha de Itamaracá/Igarassu*

Domingo (28/08):

946-Igarassu (BR-101)

964-Igarassu/Macaxeira*

968-Ilha de Itamaracá/Igarasu*

*Em domingos normais são utilizados veículos alongados. No dia 28/08, a linha 964-Igarassu/Macaxeira usará apenas ônibus articulados, que são ainda maiores e mais confortáveis. Enquanto isso, a linha 968-Ilha de Itamaracá/Igarassu terá programação mista, com ônibus alongados e articulados.

Informações do CGRT

READ MORE - Grande Recife reforça atendimento nas praias do litoral norte

Em Salvador, Elevador Lacerda continua parado

Contrariando a previsão inicial da Transalvador, as cabines 1 e 2 do Elevador Lacerda não voltaram a funcionar nesta sexta-feira, 26. Segundo nota do órgão, divulgada no final da tarde, “o atraso se deu devido à falta de peça de substituição no mercado local”.

A Otis (empresa fabricante e que realiza a manutenção) foi autorizada a providenciar a peça em outras praças, a fim de agilizar o procedimento e “a volta à operacionalidade do ascensor”.


Ainda segundo a nota, por ser um equipamento antigo, há dificuldade de localização da referida peça”. O Lacerda parou de operar totalmente na quinta, 25. Com relação aos pares das cabines 3 e 4, a estimativa é que elas voltem a funcionar no próximo dia 25 de setembro.

Enquanto as cabines do Elevador Lacerda estiverem inativas, oito micro ônibus, mais conhecidos como Amarelinhos, e cinco ônibus convencionais, um deles com elevador de acesso para deficientes, estará fazendo o transporte entre as
Cidades Baixa e Alta. O trajeto é feito gratuitamente.



READ MORE - Em Salvador, Elevador Lacerda continua parado

Obra do monotrilho de Manaus é aprovada

Reunida nesta quinta-feira (4), a Comissão Geral de Licitação (CGL), do governo do Amazonas, aprovou por unanimidade a proposta de preço para a obra do monotrilho de Manaus.
A proposta, apresentada pelo Consórcio Monotrilho Manaus na última terça-feira (2), é de R$ 1,4 bilhão, dinheiro que será usado na elaboração do projeto executivo, construção e fornecimento e implantação do sistema, informou hoje o portal A Crítica.
A previsão do consórcio é que as obras do primeiro trecho do monotrilho - percurso que vai do centro da cidade até a Arena Amazônia, no bairro Flores, zona centro-sul da capital amazonense - tenham início a partir de dezembro deste ano, e possam ser concluídas até 2014. Ainda não foram definidos, porém, detalhes da obra como quantas estações terá o sistema, nem sua extensão total.


Fonte: Portal Copa

READ MORE - Obra do monotrilho de Manaus é aprovada

No Rio, Bonde de Santa Teresa tomba e deixa mortos e feridos na zona sul

Pelo menos cinco pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas no acidente com o bondinho de Santa Teresa, que tombou na tarde deste sábado. O bonde faz o trajeto Lapa-Santa Teresa, na zona sul do Rio de Janeiro. As primeiras informações são de que a composição teria perdido o controle e batido em dois postes antes de tombar.
O acidente aconteceu na rua Joaquim Murtinho, altura do número 250, próximo ao Largo do Curvelo. Homens do Corpo de Bombeiros estão no local. Após a tragédia, um ônibus passou e recolheu feridos para levar para o hospital. O bonde estava virado até por volta das 17h45 e pode haver mais vítimas sob a composição.
As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, que recebeu 28 pessoas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.
Em junho deste ano, um turista francês morreu ao cair do Bondinho que liga o Centro ao bairro de Santa Teresa. Charles Damien Pierson, 24 anos, estava com uma alemã que havia conhecido na noite anterior e caiu de uma altura de 15 metros dos Arcos da Lapa.


Com informações de O Dia e JB Online.

READ MORE - No Rio, Bonde de Santa Teresa tomba e deixa mortos e feridos na zona sul

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960