Estudo sobre Bilhete Único Metropolitano ficará pronto neste ano

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Guarulhos e São Paulo poderão ser os primeiros a terem o Bilhete Único Metropolitano (BUM) facilitando a vida dos usuários do transporte público e ligando as duas cidades com apenas uma tarifa. A informação foi dada nesta terça-feira pelo secretário de Transporte e Trânsito de Guaruhos, Atílio Pereira, durante audiência pública realizada ontem pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), em um hotel na região central da cidade.

"Nossa tecnologia do BUM permite a integração com a rede metropolitana. Queremos que Guarulhos e Capital sejam os pioneiros e acredito que isso poderá ser realizado", disse o secretário no evento que apresentou o projeto de construção do Corredor de ônibus Metropolitano Guarulhos/São Paulo.

Se Atílio levantou a bola, o presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Junior, chutou para o gol. Após o evento, questionado sobre a possibilidade da integração entre as duas cidades, Silva Junior disse que é perfeitamente possível. "Até o fim do ano terei todo o estudo de um Bilhete Único Metropolitano em mãos. Precisamos saber os custos, as características das linhas para que tudo seja feito de uma forma que traga benefícios para todas as partes envolvidas e também, sustentáveis", revelou.

Animado com a possibilidade, o secretário Atílio Pereira disse ainda que espera que algumas experiências já possam ser feitas no próximo ano. "Não vou dizer que o Bilhete Único Metropolitano estaria implantado por completo no próximo ano.

Mas acredito que algumas experiências poderão ser feitas no ano que vem, ainda mais com a entrega dos corredores de ônibus no fim deste ano", concluiu.

STT quer antecipação de corredor Taboão-São João




Durante audiência pública realizada pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), na tarde desta terça, que apresentou o projeto de construção do Corredor de ônibus Metropolitano Guarulhos/São Paulo, Atílio Pereira pediu ao presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Junior, para que a construção do futuro corredor de ônibus que ligará o Taboão ao São João, previsto para 2017, seja antecipado. "São duas das regiões mais populosas da cidade e seria importante a antecipação desse corredor", comentou.

O presidente daa EMTU, ao ser questionado se a antecipação seria possível, disse que o corredor entre Taboão e São João não estava nos planos, mas que o prazo pode ser repensado.

Presente na audiência pública da EMTU, na tarde de ontem, em um hotel da região Central, o deputado federal Carlos Roberto (PSDB) disse acreditar em melhoria no transporte da cidade após as obras que serão realizadas pelo Governo Estadual na cidade.

"Quando começamos com os projetos de corredores em Guarulhos existia a intenção apenas da ligação do Cecap ao Tucuruvi. Não temos como dizer que existirá uma antecipação entre Taboão e São João porque nem projeto tem".

READ MORE - Estudo sobre Bilhete Único Metropolitano ficará pronto neste ano

Curitiba apresenta plano de mobilidade em encontro da FIFA

Curitiba apresenta nesta quinta-feira (25), em Belo Horizonte, o plano de mobilidade urbana e as operações de trânsito que serão aplicados na cidade durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. As ações de Curitiba, previamente analisadas e aprovadas pelo Comitê Organizador Local da Copa (COL), serão mostradas a outras 11 cidades-sede, durante o Seminário Técnico de Transportes e Tráfego, promovido pelo Comitê Local da Copa na capital mineira até sexta-feira (26). 

Aeroporto Internacional Afonso Pena
Acessos  -  No seminário serão apresentados os acessos do Aeroporto Internacional Afonso Pena até o Estádio da Arena da Baixada, as vias alternativas, as operações de trânsito que serão feitas durante os jogos, a lista de hotéis e hospitais próximos ao estádio.

Estarão reunidos no Seminário representantes das 12 cidades-sede, da FIFA e do Ministério do Esporte, além dos responsáveis do COL pelas áreas de Transportes e Tráfego, Segurança, Estádios e Relacionamento com as Sedes.

Vão representar Curitiba e o estado do Paraná engenheiros e técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Urbs, e da Comec.

Obras - Estão em andamento várias intervenções  na área de mobilidade em Curitiba ligadas à Copa do Mundo. São investimentos de R$ 141 milhões em oito grandes obras, com recursos do Município, do Governo do Estado, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Agência Francesa (AFD). Estas obras são: Trincheira Bacacheri/Bairro Alto (R$ 9 milhões); Linha Verde Norte (R$ 52 milhões); Binário Chile/Guabirotuba (R$ 9,5 milhões); Anel Viário (R$ 36,3 milhões; Rua 24 Horas (R$ 4 milhões); Avenida Marechal Floriano Peixoto (R$ 8,4 milhões); e as Avenidas Toaldo Túlio (R$ 4,7 milhões) e Fredolin Wolf (R$ 17 milhões) que formam uma nova ligação viária BR 277/Santa Felicidade/Parques Tingui e Tanguá/Ópera do Arame.

PAC da Copa – O PAC da Copa é um complemento importante para as obras do mundial, com mais R$ 450 milhões em financiamento ao município e ao governo do Paraná. São mais oito obras de mobilidade urbana em Curitiba e Região Metropolitana: Avenida das Torres (Corredor Aeroporto/Rodoferroviária/Estádio); Linha Verde Sul; Corredor Metropolitano; Marechal Floriano; Rodoferroviária; Terminal Santa Cândida; Sistema Integrado de Monitoramento (SIM) e Vias de Integração.


Fonte: URBS

READ MORE - Curitiba apresenta plano de mobilidade em encontro da FIFA

Obra da Prefeitura de Fortaleza altera rota de sete linhas de ônibus

O Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor) inicia nesta quarta-feira (24) a restauração da Avenida Visconde do Rio Branco. Será interditado, na primeira etapa da obra, o trecho que vai da Avenida 13 de Maio até a Rua Guilherme Moreira, sentido Sertão-Praia, com previsão para conclusão em 60 dias.
Serão realizados serviços de terraplanagem, drenagem, pavimentação, padronização das calçadas e sinalizações em toda a extensão da via. No total, serão investidos mais de R$ 2 milhões.
Durante a execução da obra, o desvio de tráfego será feito pela Rua Lauro Maia, que ira mudar de sentido na altura do trecho interditado, assumindo o sentido da Avenida Visconde do Rio Branco. Assim, a Lauro Maia passa a ter o sentido Sertão-Praia.
Para amenizar os transtornos, o Transfor libera, nesta terça, o tráfego da Avenida 13 de Maio, no trecho entre as vias Paula Rodrigues e Jaime Benévolo, que também foram restauradas.
Com o início das obras na Avenida Visconde do Rio Branco, são 18 locais com intervenções em andamento pelo programa, que há três anos já investiu R$ 86 milhões em obras.

Transporte coletivo
Com as obras, a Empresa de Transporte Urbano (Etufor) vai alterar o itinerário de sete linhas de ônibus a partir de quarta-feira (24).

Avenida 13 de Maio 1: desvio na Rua Professor Carvalho, Soriano Albuquerque, Coronel Pergentino Ferreira, e segue o itinerário vigente.
Avenida 13 de Maio 2: desvio nas ruas Coronel Pergentino Ferreira, Aguanambi, José Euclides, Dom Sebastião Leme e retorna ao itinerário vigente.
Aerolândia: desvios nas avenidas Visconde do Rio Branco, Pontes Vieira, Lauro Maia, Guilherme Moreira, Visconde do Rio Branco e retorna ao itinerário.


Fonte: G1 CE

READ MORE - Obra da Prefeitura de Fortaleza altera rota de sete linhas de ônibus

Em Cuiabá, Sistema VLT superou o BRT

Números da Agência Executora mostram alguns parâmetros que estão sendo utilizados e que explicitam o alto custo a ser “empatado” com o BRT. Na contratação da empresa de avaliação de imóveis, percurso Aeroporto-CPA, a Agecopa estimou na licitação os seguintes números 368 terrenos, casas, galpões ou prédios entre 500 m² e 5 mil m², sendo que 75 prédios e galpões ultrapassariam esta metragem; 95 terrenos, prédios ou galpões (e não casas) estariam entre 1 mil e 5 mi m²; E o maior número (198, incluindo residências) estariam entre 500 e 2 mil m².

Para se obter uma base, a Avenida da Prainha, segundo o presidente Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais, Comerciais e Condomínios de Cuiabá e Várzea Grande (Secovi-MT), Marcos Pessoz, pode-se recorrer ao relatório da Prefeitura, para fins de imposto. Neste o terreno fica entre R$ 400 e R$ 600/m². “Sobre este valor, temos a edificação que pode estar em média R$1 mil/m²”, informa ele. Pessoaz pontua ainda que os valores são bastante variáveis, inclusive quando se fala de edificação, pois o acabamento, condições de encanamento e de espaço para aumentar a construção, idade do prédio, número de banheiros e diversos outros critérios pesam na avaliação imobiliária.

“A análise é complexa e técnica, e sendo bem feita pelos peritos evita questionamentos jurídicos” - completa, esclarecendo que o levantamento que a Agecopa está fazendo, além de englobar o imobiliário se estende à avaliação contábil.

O  apontamento do investidor do Grupo Infinity no Veiculo Leve sobre Trilhos, Rowles Magalhães, é que não é cabível realizar em Mato Grosso, e em qualquer outra cidade, um projeto mais caro (o BRT), quando, no caso de Cuiabá e Várzea Grande, há outro mais moderno, ideal para a demanda das duas cidades e ambientalmente correto, além de exigir menos desapropriações, o que se torna um fator socioeconômico positivo.

“O projeto VLT que apresentamos estabelece 80% menos expropriações e uma grande diferença nos custos em relação ao BRT, que é mais caro por causa de alto número de proprietários e inquilinos a serem indenizados, numa região altamente comercial; os relativos a causas judiciais daqueles que questionarão o valor judicialmente; e, em terceiro, quanto maior a área desapropriada, maior o valor a ser gasto com a demolição, encaminhamento e destino final do entulho (estimado no projeto em R$ 600 milhões, referentes a cerca de 223 mil metros quadrados de área), sem contar outros valores relativos à compra de ônibus”, explica Rowles, lembrando que quer fazer seja Concessão seja uma Parceria Público Privada (PPP). Rowles estima ainda que os valores indenizatórios da desapropriação chegue a R$ 1,1, bilhão ou mais.

Para Rowles “só avaliando o metro quadrado a cerca de R$ 500, no tamanho da área a ser desapropriada se for BRT, já temos 1,2 bi. E sabemos que há imóveis mais baratos, como mais caros. Mas, na média, temos este valor”, fala ele, apontando que o custo citado é apenas sobre imóveis e terrenos, sem contar o Fundo de Comércio. Ele conclui ainda que na formatação do projeto VLT, todos os parâmetros foram considerados, o que leva ao fato de que se gastará mais com BRT do que para viabilizar VLT em Várzea Grande-Cuiabá.


Fonte:  24 Horas News

READ MORE - Em Cuiabá, Sistema VLT superou o BRT

Em Campinas, Corredor da Amoreiras está interditado até sexta

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) interditou totalmente o Corredor de ônibus da Avenida Amoreiras nesta quarta-feira (24) até sexta-feira (26), das 9h às 16h, no trecho entre a avenida Faria Lima e o viaduto da rodovia Anhanguera. O motivo é o serviço de limpeza de canteiro e pintura de guias, realizado pela Administração Regional 6 (AR-6).

Durante o período, os ônibus irão circular pelas vias marginais da Amoreiras, junto com os demais veículos.  Agentes da Mobilidade Urbana da Emdec estarão no local para orientar os motoristas e usuários de transporte coletivo, em razão das muanças nos pontos de embarque, que se deslocarão para as vias marginais, nas proximidades dos pontos originais do corredor.

Fonte: RAC

READ MORE - Em Campinas, Corredor da Amoreiras está interditado até sexta

Em Aracaju, Plano de Mobilidade Urbana é apresentado

A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) deu hoje um importante passo para a criação de um novo Plano Integrado de Mobilidade Urbana para a capital sergipana. O prefeito Edvaldo Nogueira assinou na manhã desta segunda-feira, 22, a autorização para a elaboração do documento, cuja primeira parte a ser construída será a Licitação do Transporte Público Municipal. O edital será publicado até março de 2012.

Durante a solenidade, o prefeito afirmou que, assim como em outras capitais, a mobilidade urbana tem sido um grande desafio ao poder público, principalmente nas questões que tangem a mudança de hábitos e a segurança no trânsito. Além disso, a decisão de começar pela licitação do transporte coletivo, segundo ele, justifica-se por que este é o maior problema para que haja a mobilidade de forma efetiva.

"Toda grande caminhada tem que ter o primeiro passo, que deve ser milimetricamente calculado e, para haver sucesso, deve-se enfrentar o obstáculo imediato", disse Edvaldo parafraseando Mao Tsé-Tung. "Vamos trabalhar para deixar um plano para que Aracaju cresça com qualidade nos próximos dez anos. O primeiro capítulo a ser resolvido, a ser trabalhado, é a questão da licitação. Já temos o edital com data marcada de publicação", anunciou o prefeito.

O chefe do Executivo Municipal ressaltou que um novo modelo de transporte público será estudado para o lançamento da licitação, assim como a implantação de outros tipos de veículos. Todo o processo será aberto à discussão com a sociedade e a intenção do prefeito é que até o final do próximo ano tudo esteja pronto para que o novo sistema entre em operação. "Pensamos no transporte coletivo com novos modais. Pode ser o Veículo Leve sobre Trilhos ou o Ônibus de Trânsito Rápido, o que for melhor para a cidade será aplicado. O Plano vai decidir. É preciso que a gente organize", destacou Edvaldo.

Mobilidade Urbana

O Plano Integrado de Mobilidade Urbana traduz-se em uma necessidade de grande importância para a capital. O primeiro documento a ser elaborado nesse sentido, data de 1970, época em que a cidade tinha apenas 200 mil habitantes e era administrada pelo prefeito Heráclito Rollemberg. Além disso, o atual Estatuto das Cidades, elaborado pelo Governo Federal, exige que cidades com mais de 500 mil habitantes criem um plano. "Os problemas do trânsito não serão resolvidos apenas com a construção de viadutos ou vias paralelas. A mobilidade urbana e o transporte coletivo são temas que devem ser discutidos em conjunto", explicou Edvaldo Nogueira.

Para o prefeito, a cidade já dá sinais de que o problema precisa ser resolvido, mas as mudanças também exigem a participação de condutores e pedestres. "É preciso mudar hábitos e principalmente criar uma cultura de paz no trânsito. Trata-se de um dilema que não se resolve apenas com viadutos e passarelas, porque isso fortalece a utilização do veículo individual. O modelo atual não serve mais, tudo o que fazemos é paliativo", acrescentou.

A intenção é que com o Plano de Mobilidade Urbana, a população passe a sentir ainda mais os efeitos das mudanças que a Prefeitura vem realizando no trânsito nos últimos anos. "Aracaju tem melhorado muito. Fizemos muitas obras, modificamos vias, colocamos mais faixas de pedestres e investimos em ciclovias.

A população já percebe melhorias e vai perceber ainda mais", asseverou Edvaldo Nogueira.

Empresas

O superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte Público de Aracaju (Setransp), José Carlos Amâncio, explicou que o setor aguarda com grande expectativa a realização do processo licitatório. Ele reconhece a iniciativa como uma maneira de criar condições para que o transporte público funcione de maneira eficiente. "É difícil trabalhar em uma cidade sem corredor de transporte, sem faixa exclusiva, sem política de priorização de transporte público. Iniciar um processo licitatório junto a um plano integrado de mobilidade urbana é de extrema importância", analisou Amâncio.

O superintendente da Setransp destacou que todas as alternativas para melhorar a mobilidade urbana são necessárias e que essa é uma necessidade em todo o país. "Hoje nós operamos em uma velocidade média de 13 ou 14 km por hora. De bicicleta ou a pé pode ser fazer um percurso com maior velocidade que essa", relatou.


READ MORE - Em Aracaju, Plano de Mobilidade Urbana é apresentado

Conheça mais o sistema Integrado de Transporte Urbano de Criciúma

O Sistema Integrado de Transporte Coletivo do município de Criciúma foi inaugurado em setembro de 1996.

O Sistema conta com três Terminais de Integração: Próspera, Centro e Pinheirinho que recebem as linhas alimentadoras, fazendo em seguida a redistribuição dos passageiros para outras linhas alimentadoras, para a linha expressa ou para a linha troncal, que interliga os três terminais.

A linha expressa opera nos horários de pico, interligando os terminais, sem parada intermediária, reduzindo assim o tempo de viagem entre os Terminais.

No corredor exclusivo para ônibus, ao longo da Avenida Centenário, estão instaladas 32 estações intermediárias de embarque. As estações possuem plataformas elevadas, com rampas, possibilitando o acesso a deficientes.

O Terminal Central, o principal terminal, possui elevador, escada rolante e duas Galerias Subterrâneas que liga os dois lados da Avenida Centenário, com acesso às plataformas de embarque e desembarque. Para quem deseja apenas atravessar a avenida, sem ingressar no sistema de transporte coletivo, a galeria funciona como opção segura. Além disso, é uma alternativa de um centro de compras e serviços.


Dados Operacionais
Frota
Tecnologia Convencional: 103
Tecnologia Padron: 16 veículos
Mineirinho: 07 veículos
Articulado: 03 veículos
Total: 129 veículos

Linhas:
Troncal: 01
Expressa: 02
Inter-Bairro: 02
Alimentadoras: 54
Total: 63 linhas

Informações da Prefeitura de Criciúma

READ MORE - Conheça mais o sistema Integrado de Transporte Urbano de Criciúma

Transporte Público em Curitiba: Linha Verde Norte terá duas linhas de Ligeirão

A Linha Verde Norte, que está sendo construída pela Prefeitura em trecho urbano da antiga BR 116, será o sétimo corredor de transporte da cidade e vai representar a entrada em operação de mais duas linhas do Expresso Ligeirão. Como ocorreu na Linha Verde Sul, com o ônibus Pinheirinho-Carlos Gomes, a etapa Norte, quando pronta, permitirá a implantação das linhas Pinheirinho-Atuba e Atuba-Centro. De Norte a Sul, a Linha Verde significará uma ampliação de 25% no sistema de canaletas exclusivas do Expresso, de 71 para 90 quilômetros.

A implantação de mais um eixo de transporte representa na prática novas linhas de ônibus, mais integração e viagens mais curtas e confortáveis. O Ligeirão Pinheirinho-Carlos Gomes, por exemplo, atende por dia em torno de 27 mil passageiros, numa viagem de 25 minutos, dez a menos do que pelo Eixo Sul, formado pelas avenidas Winston Churchil, República Argentina e Sete de Setembro.

Além de quem se desloca direto do Pinheirinho para o centro, também passageiros de ônibus alimentadores são beneficiados com a implantação de um novo corredor de ônibus, ganhando tempo e qualidade de vida. Antes da Linha Verde Sul, inaugurada em maio de 2009, quem saia do bairro Xaxim, por exemplo, precisava ir até o terminal Pinheirinho, Portão ou Capão Raso para fazer a integração e se deslocar para o centro, porque o ônibus atravessava a antiga BR 116. Agora, o usuário do ônibus alimentador faz a integração na Linha Verde, sem precisar ir até um terminal.

Rapidez - Com projeto que permite embarque e desembarque em nível mesmo de ônibus que não possuem plataforma, as estações da Linha Verde Sul beneficiaram diretamente passageiros das linhas alimentadoras São Pedro, Urano, Fanny, Gramados, Alto Boqueirão, Xaxim e Capão Raso. Moradores do Parolin também foram beneficiados com a integração, que antes não existia, do ônibus convencional Alferes Poli na estação Fanny.

Além de ganhar tempo, os usuários do novo eixo de transporte ganharam também conforto. As estações são climatizadas, amplas, com portas dos dois lados e total acessibilidade. Os ônibus são os mais modernos do mundo – os chamados Mega BRT, com 28 metros de comprimento e capacidade para 250 passageiros. E as canaletas do novo eixo são ladeadas por extensas áreas gramadas, arbustos e árvores. Só na Linha Verde Sul foram plantadas 2,5 mil árvores que, na fase adulta, vão formar bosques no entorno das estações. Ao longo dos 9,4 quilômetros do trecho Sul foram plantados 13,6 mil arbustos nativos.



Fonte: URBS

READ MORE - Transporte Público em Curitiba: Linha Verde Norte terá duas linhas de Ligeirão

BRS reduz tempos de viagem para ônibus no Leblon e em Ipanema

Após três dias úteis de operação do BRS Leblon/Ipanema, na Zona Sul, a Secretaria Municipal de Transportes divulgou os resultados médios dos tempos de viagem em três faixas de horário medidas por técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio).

Segundo os dados divulgados, os tempos para percorrer os trajetos por ônibus e automóveis de passeio tiveram redução nas três faixas de horário medidas (manhã, meio-dia e tarde). Os ônibus faziam o trajeto em 16 minutos pela manhã e passaram a fazer em 14; já ao meio-dia a queda foi de 25 para 17 minutos; e a tarde a redução foi de 22 para 19 minutos. Quanto aos carros de passeio, pela manhã a queda foi de 14 para 10 minutos; meio-dia era de 16 e passou a ser de 15 minutos; enquanto a tarde, a maior queda indo de 21 para 15 minutos.

"Nossas estimativas iniciais eram conservadoras em função das limitações que o traçado da Avenida Ataulfo de Paiva e da Rua Visconde de Pirajá, que dispõem de três faixas, nos impunham. Mas estamos trabalhando em ajustes nos tempos de sinais e na operação do própria operação do BRS, reprimindo irregularidades no corredor, e temos consciência de que existe margem para evoluir", afirmou o secretário Alexandre Sansão, que atribui o sucesso inicial do BRS nesses dois bairros à pronta adesão da população às faixas preferenciais para ônibus.





READ MORE - BRS reduz tempos de viagem para ônibus no Leblon e em Ipanema

Em Alagoas, Sistema de Transporte Público Intermunicipal terá licitação inédita

O Diário Oficial desta quarta-feira (24), publicou dois avisos de licitação para o Sistema de Transporte Público Intermunicipal de Passageiros do Estado de Alagoas, um para o transporte convencional (ônibus) e outro para o sistema complementar. Esta é uma ação inédita para o serviço de transporte intermunicipal, que atualmente transporta 80 mil passageiros por dia, que permitirá uma cobertura total do Sistema em todo o Estado.

O processo licitatório é de responsabilidade da Agência de Modernização da Gestão de Processos (Amgesp), mas o termo de especificação necessário para o cumprimento do processo ficou a cargo da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal). A licitação será realizada através de concorrência para ambas as modalidades: convencional (ônibus) e complementar.
“Com a licitação conseguiremos mudar o atual cenário do transporte público intermunicipal. Os usuários serão atendidos com mais qualidade e segurança, pois todos os veículos serão cadastrados, inspecionados e rastreados via satélite como consta no edital”, garante Waldo Wanderley, diretor-presidente da Arsal.

De acordo com o edital, o sistema convencional será dividido em nove lotes, nas regiões: Central; Nordeste; Sul; Aglomerado de Arapiraca; Baixo Sertão; Alto Sertão; Litoral Sul, Litoral Norte e Região Norte. Com a licitação, o sistema convencional passa a operar com 61 linhas em todo o Estado (hoje são 55 linhas). Os ônibus em operação também passam de 215 para 241. No dia 10 de outubro, as propostas das empresas interessadas serão apresentadas para a Comissão de Licitação na sede da Amgesp, no bairro do Farol.

Já no edital para a permissão da exploração do serviço complementar é pré-requisito que o veículo tenha idade máxima de sete anos. Também contarão pontos para avaliação critérios como: experiência de carteira de motorista classe D ou superior; experiência com transporte de passageiros; multas registradas; participação em cursos voltados à área; idade do veículo e veículos providos de acessibilidade. Com a licitação, o número de linhas atendidas pelos complementares passa de 109 para 157 em todo o Estado, divididas nas mesmas regiões do sistema convencional. O número de veículos (vans) também aumenta de 718 para 1.194. As apresentações das propostas individuais dos complementares acontecem por linhas, entre os dias 24 e 27 de outubro de 2011.


READ MORE - Em Alagoas, Sistema de Transporte Público Intermunicipal terá licitação inédita

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960