Sistema Transmilênio, de Curitiba para Bogotá, de Bogotá para o Mundo, e do Mundo de volta para o Brasil

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Não foi preciso uma Copa do Mundo para transformar o sistema de transporte de Bogotá, na Colômbia. Não havia outra saída. O modelo copiado de Curitiba foi a única forma de sobrevivência do que restava de mobilidade para uma cidade que caminhava para o cós com 1,8 milhões de veículos. O sistema Transmilênio, que aposta em um corredor exclusivo para ônibus com paradas em nível e pagamento antecipado, representa, no entanto, apenas 30% da demanda da cidade. Mesmo assim, é capaz de transportar por dia 1,8 milhão de passageiros. A maior contradição para uma cidade que hoje é referencia mundial, nesse tipo de transporte, é que o restante da demanda, que representa nada menos que 70% dos usuários, usam um transporte caótico onde não há regras a cumprir e muito menos conforto. Eles remetem as antigas kombis, que faziam o transporte clandestino no Recife antes da regulamentação do sistema.
Mesmo sendo um dos maiores investimentos feitos no setor na ultima década, só agora o Transmilênio esta sendo ampliado. O projeto original prevê oito fases que totalizarão 360 km de faixas exclusivas de ônibus nos 04 cantos da cidade. Somente agora desde que foi implantado em 2000, está sendo concluída a 3ª fase, que totalizará 116 km. Já os ônibus antigos cobrem uma linha viária de 3000 km de vias, realiza 2500 viagens. (com menos vias e menos veículos, o Transmilênio faz quase o mesmo numero de viagens), compara o gerente geral do Transmilênio Fernando Rojas. Até outubro de 2010, o modelo do corredor exclusivo já havia transportado três bilhões de pessoas, o acumulado em 10 anos.
Embora seja um orgulho da cidade, o Transmilênio esta longe de ser uma hunaminidade. E é fácil entender a razão.
Atualmente são cinco Troncais de vias exclusivas, sendo três no sentido Norte-Sul e duas fazendo transversal Leste-Oeste. Principalmente a parte Oeste da cidade não é atendida, o modelo tem ainda quatro linhas alimentadoras, mas não são suficientes para trazer a demanda da cidade para dentro do sistema, por isso a maior parte dos deslocamentos é feito no modelo antigo. (é um serviço ruim porque é um problema para chegar até as estações e não a rota para toda a cidade, mas para quem só utiliza ele não deve ter outra opção melhor), afirmou Gustavo Baregan, 45 anos, eletricista, que mora na parte oeste da cidade.
A meta de qualquer sistema de transporte público é atrair usuário do transporte individual para o público. No caso de Bogotá desde que os destinos sejam atendidos, essa troca é atraente. Em 10 anos, a frota está em ótimas condições, e será renovada nos próximos 02 anos. As pistas exclusivas têm boa pavimentação nos corredores e principais e os terminais e as paradas estão sempre limpos, e com segurança monitorada, não a sina de vandalismo, pichações e nem comercio informal.
O sistema ainda oferece 03 tipos de serviços, em função da necessidade: a rota fácil com ônibus a cada 03 minutos, que para em determinadas estações; o expresso com ônibus a cada 07 minutos, com trechos mais longos entre uma parada e outra; e o ônibus que pára em todas estações e tem intervalos a cada 01 minuto. “os ônibus expressos que são mais rápidos, demoram mais para saírem do terminal para terem uma maior ocupação, mas em compensação são mais velozes”, explicou Fernando Rojas.
Share |
READ MORE - Sistema Transmilênio, de Curitiba para Bogotá, de Bogotá para o Mundo, e do Mundo de volta para o Brasil

No Dist. Federal, Licitação para renovar 900 ônibus é suspensa

 Mais de um milhão de pessoas, que fazem uso do transporte público no DF todos os dias, terão que esperar um pouco mais para ver na rua os 900 ônibus prometidos pelo governador Agnelo Queiroz (PT). É que o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) cancelou, por conta de impropriedades, a licitação marcada para terça-feira (23), que selecionaria empresas interessadas em operar no Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal (STPC-DF), informa hoje o “Jornal de Brasília”.

O relator do processo, conselheiro Manoel de Andrade, acatou as justificativas apresentadas pela Secretaria de Transporte quanto à ausência das características de cada linha, irregularidade no critério de distribuição das linhas e inconsistência no controle de oferta e de demanda. Por outro lado, destacou falhas como a defasagem nos dados do projeto básico, que são referentes a outubro de 2010 e serviram, por exemplo, para calcular o valor mínimo de outorga, e incertezas quanto ao ingresso dos novos ônibus no sistema público de transporte.

A Secretaria de Transporte afirmou que, a cada objeção levantada pelo TCDF, tem buscado cumprir às exigências para dar continuidade a licitação.

Para o conselheiro, não ficou claro no edital se os ônibus substituirão aqueles que operam irregularmente ou se virão em adição à frota. Isso porque o aumento da frota causaria a redução no índice de passageiros por quilômetro e nas receitas. Dados importantes para os licitantes.

Quanto à defasagem dos dados, a Secretaria de Transporte afirmou que o “lapso temporal não provocaria alterações significativas nos fatores utilizados para a obtenção do preço estimado”. Mas o relator ponderou que na época em que a gestão do Sistema de Bilhetagem Automático (SBA) era feita pela Fácil Brasília Transporte Integrado, o GDF não possuía nenhum controle sobre hardware, software ou outras informações. “Na época em que o sistema era operado pela Fácil, havia falta de controle no repasse de informações relacionadas tanto à movimentação de passageiros quanto à arrecadação”, disse.


Fonte: ucho.info

READ MORE - No Dist. Federal, Licitação para renovar 900 ônibus é suspensa

São Paulo tem 08 das 10 tarifas de transporte publico mais caras do Brasil

A ANTP divulgou mais uma vez a relação das tarifas de ônibus das cidades brasileiras com mais de 500 mil habitantes, e nessa nova atualização pouca coisa mudou no rankeamento das cidades que tem as tarifas mais altas do país.

Para se ter uma idéia, das 10 tarifas de ônibus mais caras do Brasil, 08 estão no Estado de São Paulo, onde a capital tem a triste realidade de ter a mais cara do Brasil.

As oito cidades paulistanas que estão entre as 10 tarifas mais caras são: São Paulo R$ 3,00, Guarulhos R$ 2,90, Osasco R$ 2,90, Santo André R$ 2,90, São Benardo do Campo R$ 2,90, Campinas R$ 2,85, Sorocaba R$ 2,85 e São José dos Campos R$ 2,80.

Para completar o rankeamento das 10 tarifas mais caras do Brasil vem as cidade de Porto Alegre e Campo Grande que este ano continua sem reajuste, porém já com sinais de aumento no começo de 2012.

Uma triste realidade, pois o sistema de transporte em si ainda é muito carente de corredores de ônibus, prestação de serviços, acessibilidade e pontualidade.
As Cidades que tem as tarifas mais baratas estão na região nordeste, da qual se destacam as cidades de Teresina R$ 1,90, Macapá e Juiz de Fora R$ 1,95.

Recife e Fortaleza que são uma das principais capitais Nordestinas também se destacam entre as mais Baratas com suas tarifas em R$ 2,00, porém outra cidade importante do Nordeste que é Salvador carrega a incomoda fama de ter a tarifa de ônibus mais cara do Nordeste onde a tarifa é de R$ 2,50.


Fonte: Blog Meu Transporte


READ MORE - São Paulo tem 08 das 10 tarifas de transporte publico mais caras do Brasil

Rio: Corredor exclusivo de ônibus de Ipanema e Leblon tem seu 1º dia de teste

Fiscalização rigorosa no primeiro dia útil de funcionamento do novo corredor exclusivo para ônibus (BRS) implantado em Ipanema e Leblon. Cerca de 40 controladores da CET-Rio foram escalados pela Secretaria Municipal de Transportes para garantir o acesso de apenas veículos autorizados à nova faixa seletiva.
A postos desde as 6h de hoje, os fiscais terão o apoio de 15 agentes da Guarda Municipal. A orientação é multar todos os carros e motos não autorizados que invadirem a via. Em setembro, a fiscalização ainda será intensificada com radares.

“No sábado correu tudo dentro do programado: motoristas respeitando a sinalização e o trânsito fluindo bem. Mas sabemos que a prova de fogo será segunda-feira (hoje)”, admitiu o Secretário Municipal de Transportes, Alexandre Sansão, sábado.

De acordo com Sansão, 22 corredores exclusivos para ônibus serão criados no Rio. O próximo será inaugurado no Centro, que até o fim do ano entrará em funcionamento em avenidas como Rio Branco e Presidente Vargas. O objetivo da medida é reduzir o número de coletivos nas ruas e melhorar a fluidez do trânsito.

No BRS de Ipanema e Leblon a via seletiva funcionará de segunda a sexta-feira, das 6h às 21h, e aos sábados das 6h às 14h. Nesses horários só será permitido o acesso de ônibus e táxis com passageiros. Carros de passeio só poderão usar a faixa exclusiva para virar na primeira saída à direita.A multa para quem desrespeitar a regra será de R$ 53,20.



READ MORE - Rio: Corredor exclusivo de ônibus de Ipanema e Leblon tem seu 1º dia de teste

Metrô SP Metrô estuda levar a Linha 4 até o Pari, no centro da cidade

Prevista para abrir no mês que vem, a Estação Luz não deverá ser o ponto final da Linha 4-Amarela do Metrô na região central de São Paulo. O governo do Estado já estuda prolongar o ramal um pouco para o leste, com o acréscimo de uma estação no Pari, bairro vizinho à Luz. O projeto inicial desse trecho - sugerido em antigos planos da rede - será feito em 2012.

Por enquanto, não existe previsão para o começo das obras, mas um túnel logo depois da Luz está pronto e poderia ser incorporado ao traçado. A estrutura, que termina em um poço de ventilação na Rua João Teodoro, foi construída pelo "tatuzão", equipamento responsável por escavar a maior parte da Linha 4.

Segundo o Metrô, ainda não é possível definir se esse túnel será usado na extensão da linha. O que se sabe é que ele servirá para manobrar e estacionar trens.

A possibilidade de ter uma estação de metrô perto de casa anima Yara da Mata, secretária da Associação dos Moradores, Comerciantes e Amigos do Brás, Pari e Canindé. "Aqui a gente tem de ir até a Estação Brás ou a Tiradentes. Até lá, de ônibus, às vezes leva meia hora, porque o trânsito no bairro vive parado."

Ela diz que há alguns anos ouviu sobre a intenção de se estender o metrô até o Pari. "Houve até um estudo e, pelo que disseram, a estação ficaria no antigo pátio da Rede Ferroviária Federal, onde hoje está a Feira da Madrugada, no final da Rua Oriente. A ideia era magnífica, só que, depois, ninguém mais tocou no assunto."

O Metrô não informou se há algum ponto sondado para instalar a futura estação. Mas, sobre o traçado do prolongamento da Linha 4 até o Pari, a estatal divulgou que ele será definido "nos próximos meses", quando for elaborado o projeto funcional.

O diretor da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), Rogério Belda, explica que a Estação Pari poderá atender moradores de bairros do setor nordeste da cidade, como Vila Maria e o Parque Novo Mundo, que hoje dependem principalmente da Linha 1-Azul. "Será uma alternativa importante."

No mapa de linhas do Metrô previstas para o futuro, a Estação Pari da Linha 4 aparece interligada à Linha 19-Celeste, que conectará a zona sul da capital ao Parque Cecap, em Guarulhos, na Região Metropolitana.

A outra ponta da Linha 4, que originalmente acabaria na Estação Vila Sônia, também deverá ser expandida. O estudo para a ampliação até Taboão da Serra, na Grande São Paulo, já se tornou promessa de governo, apesar de as cinco estações da segunda fase do ramal sequer terem sido entregues.


Fonte: Estadão

READ MORE - Metrô SP Metrô estuda levar a Linha 4 até o Pari, no centro da cidade

BRT é alternativa para diminuir a lentidão do trânsito .

Sistema criado no Brasil em 1974 é exemplo de sucesso em todo o mundo. Rio de Janeiro se inspira em modelo do ABC paulista, que tem índices de aprovação equivalentes aos do metrô
Na discussão do planejamento das cidades para a Copa do Mundo de 2014, os projetos de mobilidade urbana são os que vêm ganhando mais atenção. Não somente pela necessidade de transportar de forma rápida e confortável os turistas, mas também pelo legado que deixarão para as respectivas populações. De acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela CNT/Ibope, 42% dos brasileiros usam o transporte coletivo para ir e voltar da escola ou local de trabalho. Nas cidades médias e grandes, 32% da população levam mais de uma hora por dia nesse trajeto. A pesquisa revela, ainda, que nas capitais a falta de conforto e o longo tempo de locomoção são as principais razões apontadas pela população para não utilizar o transporte público.
Um exemplo que tem se mostrado eficiente e promete ser uma importante alternativa aos tradicionais meios de locomoção é o sistema de corredor de ônibus BRT (do inglês Bus Rapid Transport), que opera fisicamente segregado do trânsito comum. Esse modal, criado no Brasil em 1974, está sendo projetado para diversas capitais que sediarão a Copa do Mundo, como Manaus, Fortaleza, Recife e Porto Alegre. Somente no Rio de Janeiro, que também será sede dos Jogos Olímpicos em 2016, quatro grandes corredores BRT serão construídos - com os nomes de TransOeste, TransCarioca, TransOlímpica e TransBrasil -, somando 155 km de vias exclusivas para ônibus.
Na Grande São Paulo, o Corredor ABD, da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), operado pela Metra, é um exemplo de BRT bem sucedido. Com 33km de extensão, o corredor liga as zonas Leste (São Mateus) e Sul (Jabaquara) de São Paulo passando, ainda, pelas cidades de Santo André, Mauá, São Bernardo do Campo e Diadema, no ABC. “Nosso corredor vem, há anos, dividindo com o Metrô a liderança na preferência dos usuários e isso é uma prova de que a solução para o transporte público já existe”, comenta o diretor da Metra, Carlos Alberto Sigliano.
O corredor paulista foi um dos locais visitados pelo secretário municipal de Transportes do Rio de Janeiro, Alexandre Sansão, responsável pela implantação dos corredores que promoverão uma ampla reformulação das formas de locomoção da população carioca, estimularão a racionalização do atual sistema de ônibus e darão maior agilidade aos deslocamentos das pessoas. "O corredor ABD impressiona pela eficiência conseguida, com simplicidade e foco na qualidade do serviço prestado ao usuário", disse o secretário.
Além de garantir maiores velocidades de operação para os ônibus, que não precisam disputar espaço com outros veículos, os corredores BRT trazem outras vantagens que encurtam o tempo de viagem dos usuários. Entre elas estão o embarque e desembarque mais rápidos, em função das plataformas serem feitas no mesmo nível do piso do ônibus; o pagamento da passagem antes do embarque, que reduz o tempo de parada; e áreas de ultrapassagem que evitam filas de ônibus nos pontos. A utilização de veículos mais modernos, maiores e mais confortáveis também é uma característica dos BRTs que traria mais usuários para o sistema.

READ MORE - BRT é alternativa para diminuir a lentidão do trânsito .

Rio de Janeiro já tem mais de um milhão de viagens de bicicleta por dia

Uso da bicicleta como modal de transporte assume importante papel na cidade e vai ser o tema central do biciRio – 1º Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta na semana do Dia Mundial sem Carro.
 
A cidade do Rio de Janeiro vem presenciando o crescente fortalecimento do uso de bicicleta nos últimos 20 anos, contando hoje com cerca de 4% dos deslocamentos de curta e média distância feitos por esse meio de transporte.
 
“Estimativas feitas por ONGs especializadas no assunto dão conta que o número de viagens/dia de bicicleta na cidade do Rio de Janeiro já ultrapassa mais de um milhão, sendo que mais de 50% desse número se dão na Região Oeste, onde a população necessita de pelo menos dois meios de transporte para se deslocar. Em mais de 75% dos casos um desses meios é a bicicleta”, relata Altamirando Fernandes Moraes, Subsecretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro e Diretor Executivo do Comitê Organizador do biciRio – Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta.
 
Com o intuito de tornar-se a Capital da Bicicleta, a cidade vem investindo para isso implantando paulatinamente ciclovias na sua malha urbana que já conta com 240 km, entre ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas. Assim, hoje o município assume a liderança no Brasil em quilômetros de ciclovias construídas e a vice-liderança na América do Sul, perdendo apenas para Bogotá, na Colômbia. Além disso, dentro das diretrizes estabelecidas para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, estabeleceu-se como meta, até 2012, chegar a 300 km de ciclovias construídas, além do incentivo à instalação de bicicletários, pontos de aluguel de bicicletas e equipamentos de apoio e a conservação das vias já existentes.
 
biciRio - Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta- Pensando nesse extraordinário crescimento do uso da bicicleta, atrelado à recente consciência dos numerosos benefícios que a introdução desse meio de transporte traz tanto do ponto de vista ambiental e social como da mobilidade em áreas urbanas, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro (SMAC) promove de 25 a 27 de Setembro, no Centro Empresarial Rio, o 1º Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta – biciRio.
 
A programação do Fórum inclui um passeio ciclístico de abertura (25 de Setembro), apresentação de palestras e trabalhos técnicos (26 de Setembro) e visitas técnicas a duas importantes ciclovias da cidade, Zona Oeste e Grajaú/Tijuca (27 de Setembro).
 
As inscrições estão abertas para quem deseja participar do evento como ouvinte ou ter o seu trabalho técnico sobre a bicicleta como modal de transporte apresentado entre os selecionados para o biciRio. A submissão de trabalhos e a inscrição para todas as atividades do evento são gratuitas e podem ser realizadas pelo site [www.bicirio.com.br], mas convém apressar-se porque as vagas são limitadas. Os interessados na apresentação de trabalhos tem até o dia 29 de Agosto para efetuar o envio de seu material.

. [biciRio – Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta, dias 25, 26 e 27 de setembro, Rio de Janeiro, Centro Empresarial Rio. Praia de Botafogo, 228, 2º Andar – Pavimento de Convenções. .25 de Setembro – Passeio Ciclístico de Abertura, de 9 às 11h. Ponto de Encontro: Praia Vermelha, Urca. |. 26 de setembro – Agenda Técnica: palestras e apresentação de trabalhos técnicos, de 8 às 19h30h. Centro Empresarial Rio. Praia de Botafogo, 228, 2º Andar – Pavimento de Convenções. |.27 de setembro – Visita Técnica às Ciclovias da Tijuca e Zona Oeste. (O inscrito deve escolher apenas uma). Inscrições: www.bicirio.com.br |e-mail: secretaria@bicirio.com.br | http://www.facebook.com/biciRio | http://www.twitter.com.br/biciRio].

Fonte: Portal Fator Brasil

READ MORE - Rio de Janeiro já tem mais de um milhão de viagens de bicicleta por dia

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960