Em Curitiba, Ônibus da linha turismo ganham cobertura

sábado, 16 de julho de 2011

Agora quem deseja percorrer os principais pontos turísticos de Curitiba no ônibus da Linha Turismo não vai correr o risco de se molhar. A frota ganhou quatro ônibus de dois andares (double deckers) com toldo retrátil, para garantir o conforto dos passageiros em dias de tempo instável.
A procura pelo passeio continua em alta. Em 2010, a Linha transportou 533.330 passageiros. O mês de maior demanda foi julho, com 71.737 embarques. “A Linha Turismo é um serviço oferecido pela Prefeitura que funciona como um grande facilitador para o visitante. É o ponto de partida para que ele tenha uma visão geral da cidade e, depois, dedique mais tempo para explorar os locais que mais interessem. Ter uma noção inicial sobre os atrativos é a melhor maneira para se começar uma viagem de turismo”, diz a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika.
Em duas horas e meia de trajeto, os ônibus passam por 24 pontos turísticos da cidade. O ponto de partida é a Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos atrativos. Os ônibus saem a cada 30 minutos. A passagem custa R$ 25 e dá direito a um embarque e quatro reembarques.


SERVIÇO
Linha Turismo
Horários:
todos os dias, das 9h às 17h30, com intervalos de 30 minutos
Saída: praça Tiradentes
Preço: R$ 25

LOCAIS DE EMBARQUE E HORÁRIOS DA LINHA TURISMO

1 - PRAÇA TIRADENTES
Primeiro horário: 9h
Último horário: 17h30

2 - RUA DAS FLORES
Primeiro horário: 9h06
Último horário: 17h36

3 - VISCONDE DE NACAR
Primeiro horário: 9h11
Último horário: 17h41

4 - MUSEU FERROVIÁRIO
Primeiro horário: 9h20
Último horário: 17h50

5 - TEATRO PAIOL
Primeiro horário: 9h27
Último horário: 17h57

6 - JARDIM BOTÂNICO
Primeiro horário: 9h36
Último horário: 18h06

7 - ESTAÇÃO RODOFERROVIÁRIA/MERCADO MUNICIPAL
Primeiro horário: 9h43
Último horário: 18h13

8 - TEATRO GUAÍRA/UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
Primeiro horário: 9h49
Último horário: 18h19

9 - PAÇO DA LIBERDADE
Primeiro horário: 9h51
Último horário: 18h21

10 - PASSEIO PÚBLICO/MEMORIAL ÁRABE
Primeiro horário: 9h52
Último horário: 18h22

11 - CENTRO CÍVICO
Primeiro horário: 9h55
Último horário: 18h25

12 - MUSEU OSCAR NIEMEYER
Primeiro horário: 9h57
Último horário: 18h27

13 - BOSQUE DO PAPA/MEMORIAL POLONÊS
Primeiro horário: 10h
Último horário: 18h30

14 - BOSQUE ALEMÃO
Primeiro horário: 10h11
Último horário: 18h41

15 - UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE - UNILIVRE
Primeiro horário: 10h15
Último horário: 18h45

16 - PARQUE SÃO LOURENÇOPrimeiro horário: 10h25
Último horário:18h55

17 - ÓPERA DE ARAME/PEDREIRA PAULO LEMINSKI
Primeiro horário: 10h28
Último horário: 18h58

18 - PARQUE TANGUÁ
Primeiro horário: 10h31
Último horário: 19h01

19 - PARQUE TINGUI
Primeiro horário: 10h38
Último horário: 19h08

20 - MEMORIAL UCRANIANO
Primeiro horário: 10h42
Último horário: 19h12

21 - PORTAL ITALIANO
Primeiro horário: 10h47
Último horário: 19h17

22 - SANTA FELICIDADE
Primeiro horário: 10h56
Último horário: 19h26

23 - PARQUE BARIGUI
Primeiro horário: 11h04
Último horário: 19h34

24 - TORRE PANORÂMICA
Primeiro horário: 11h09
Último horário: 19h39

25 - SETOR HISTÓRICO
Primeiro horário: 11h17
Último horário: 19h47


             Mais Notícias do Paraná

Fonte: O Melhor de Curitiba

READ MORE - Em Curitiba, Ônibus da linha turismo ganham cobertura

Em Uberaba, 30 painéis serão instalados nos pontos de ônibus

A Seplan (Secretaria Municipal de Planejamento) instalou mais um painel que informa quanto tempo falta para que o transporte coletivo chegue ao ponto indicado, dessa vez na praça Frei Eugênio, em frente ao shopping Manhattan.
Segundo o diretor de operações do transporte coletivo da Seplan, Claudinei Nunes, serão instalados mais 28 painéis nos próximos dias. As áreas contempladas são 1 na praça Frei Eugênio; 2 na Prefeitura de Uberaba; 1 na Universidade de Uberaba; 1 na Faculdade Talentos Humanos; 1 na Faculdades Associadas de Uberaba; 2 na avenida Fidélis Reis; 10 na avenida Leopoldino de Oliveira; 2 na praça Rui Barbosa; 2 na região do Hospital de Clínicas da UFTM; 1 na praça do Parque Fernando Costa; 1 na Praça Jorge Frange; 2 na avenida Barão do Rio Branco; 1 na rua Tristão de Castro; 1 na rua Alberto Martins Fontoura Borges; 1 na avenida da Saudade e 1 na avenida Elias Cruvinel, em frente à escola municipal Boa Vista.
O custo está incluso no contrato de monitoramento adquirido pela Prefeitura de Uberaba. Claudinei conta que, na intenção de manter os painéis, dessa vez eles foram feitos com material mais resistente e tiraram a estrutura ligada ao chão para colocá-la no alto.
"Infelizmente, é uma questão de educação e cultura, a gente tem uma questão de perdas de abrigos de ônibus, telhados, bancos, lixeiras, orelhões e, quando não é assim, os alunos rabiscam os abrigos de ônibus. O pessoal quebra tudo, temos um grande problema, então resolvemos alterar o projeto do painel", explicou.
Ele diz que se orgulha de Uberaba ter painéis tão desenvolvidos. "É engraçada a situação porque só agora eles foram instalar esses painéis na Suíça. Então vemos que Uberaba tem projetos que são aplicados na Europa há algum tempo, uma coisa que tem lá e que hoje é realidade na nossa cidade", ressaltou.




READ MORE - Em Uberaba, 30 painéis serão instalados nos pontos de ônibus

Em Mauá, Prefeitura vai mudar a cor dos ônibus municipais

Até outubro, todos os ônibus municipais de Mauá terão a mesma pintura. O objetivo, segundo a Prefeitura, é uniformizar o sistema de transporte na cidade e evitar confusões entre passageiros. Atualmente, os veículos da Viação Cidade de Mauá, que opera o lote 1, são brancos e vermelhos, com detalhes em azul. Já os carros da Leblon (lote 2) são pintados nas cores prata e azul.

A administração informa que o novo design dos coletivos ainda está em fase de desenvolvimento e que o esquema de cores irá mesclar as atualmente utilizadas pelas empresas. A Prefeitura diz ainda que o novo lay-out irá seguir as cores do brasão do município, que possui tons de cinza, azul, vermelho e amarelo. O Diário apurou, no entanto, que provavelmente o vermelho irá prevalecer nas latarias. O prefeito de Mauá, Oswaldo Dias, é filiado ao PT, partido que utiliza o vermelho na logomarca.


As duas companhias deverão ser notificadas sobre a mudança ainda neste mês. A estimativa do Executivo é de que, no fim de agosto, metade dos coletivos estejam adequados ao novo padrão.
"A mudança da programação visual dos ônibus municipais tem o objetivo de estabelecer no sistema uma imagem associada à confiabilidade e à credibilidade no transporte público", comenta o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos.
A Leblon afirmou que só irá se posicionar sobre a medida após ser notificada oficialmente. O proprietário da Cidade de Mauá, Baltazar José de Souza, não foi encontrado para comentar o assunto. 

LEGISLAÇÃO
O professor da
Faculdade de Direito de São Bernardo André Castro Carvalho, especialista em direito público, ressalta que a mudança da pintura deve ser motivada pelo interesse público. "Se os usuários estiverem se confundindo com as cores diferentes, tudo bem. O problema é se a mudança tiver ligação com a identificação de partidos." Carvalho alerta que, se for comprovada a motivação eleitoreira, o Ministério Público pode multar o município ou solicitar nova mudança na identificação visual.

Este não é o primeiro caso de mudança nas cores dos coletivos da região. Em 2009, após o prefeito Aidan Ravin (PTB) tomar posse, os ônibus de Santo André passaram a ter faixas azuis e amarelas. Na gestão de João Avamileno (PT), as faixas eram vermelhas e azuis. Outro caso ocorreu em São Bernardo, na década de 1990. Após a privatização da ETCSBC, o então prefeito Maurício Soares (à época no PSDB) mandou que os coletivos da SBCTrans fossem pintados nas cores amarelo, azul e branco. Antes, os ônibus eram verde e branco.

READ MORE - Em Mauá, Prefeitura vai mudar a cor dos ônibus municipais

Em Jundiaí, Avenida São João ganha faixa de ônibus

A partir da próxima segunda-feira (18) passa a vigorar na avenida São João a primeira faixa exclusiva para ônibus da cidade e, também, o estacionamento rotativo (parquímetro). Essas duas ações têm como foco a agilização do fluxo de veículos na região, principalmente do transporte coletivo e, também, democratizar a utilização das vagas de estacionamento, atendendo solicitação dos comerciantes locais.

Durante a primeira semana de implantação a fiscalização de trânsito estará monitorando as operações e orientando os motoristas sem aplicar multas.
A faixa exclusiva para ônibus será na direita da avenida São João, com início na rua Lima e o final na rua Carlos Gomes. Ela terá sinalização específica e ficará disponível unicamente para o transporte coletivo diariamente nos horários das 6h às 9h e das 16h às 19h. Fora deste horário, os demais veículos poderão utilizar a faixa para circulação e embarque e desembarque, não sendo permitido o estacionamento.

Os motoristas que não respeitarem os horários determinados de uso poderão ser multados por agentes de trânsito, mas isso não acontecerá durante a primeira semana de implantação, para permitir a adaptação dos usuários.
Como explicou o diretor de Transportes, Leslie Litano Tealdi, a faixa exclusiva vai agilizar a circulação dos coletivos pela avenida São João e quem ganhará com isso será o usuário do sistema. “Estamos avaliando essa novidade de forma bastante positiva”, disse Leslie.

Pela avenida São João passam 10 linhas de ônibus, que transportam diariamente cerca de 40 mil pessoas, sem contar os passageiros dos ônibus fretados e também dos intermunicipais. Para auxiliar os usuários, haverá fiscais nos pontos nos primeiros dias da nova faixa.


READ MORE - Em Jundiaí, Avenida São João ganha faixa de ônibus

Em Franca, Prazo para troca de bilhetes eletrônicos é prorrogado

A troca de bilhetes eletrônicos do sistema Passe-Fácil foi prorrogada para os usuários do transporte coletivo de Franca. Agora, a substituição dos passes antigos pelos novos cartões magnéticos pode ser feita até o dia 31 de agosto. O prazo anterior terminava em 31 de julho.

O cadastro de passageiros e a troca do sistema de passes são feitos no terminal e nos postos, das 8h às 17h. É preciso pegar uma senha com horário marcado para atendimento.

Para os usuários do passe comum, é preciso levar RG, CPF e comprovante de endereço para adquirir o novo cartão. Aqueles que forem beneficiados com descontos ou que estiverem isentos do pagamento, como aposentados, estudantes e sindicalizados também devem tirar uma foto na hora do cadastro e apresentar os documentos que comprovem o direito.

A fim de concentrar o cadastro dos beneficiários, o atendimento às pessoas que têm desconto está sendo feito somente no terminal Ayrton Senna, na rua General Telles. Já os demais usuários, podem adquirir os cartões magnéticos também nos postos da Estação, na rua General Carneiro, 255; da Vila Aparecida, na rua Distrito Federal, 882; da Leporace na avenida Abrahão Brickmann, 1573 e do Aeroporto, na avenida Carlos Roberto Haddad, 1034.

Para os funcionários de empresa que têm vale-transporte, a troca de cartões é feita no próprio local de trabalho. A sustituição dos passes é gratuita.

Com o novo sistema, não será mais possível fazer a integração sem o uso do cartão magnético. Aqueles que pagarem em dinheiro perdem direito à tarifa integrada.

Serviço
Troca de bilhetes do sistema Passe-Fácil
Data:
até 31 de agosto
Horário de atendimento: das 8h às 17h
Onde:Terminal Ayrton Senna: rua Genereal Telles, s/n (para os que têm direito a desconto, a troca será feita somente neste local)
Posto da Estação: rua General Carneiro, 255
Posto da Vila Aparecida: rua Distrito Federal, 882
Posto da Leporace: avenida Abrahão Brickmann, 1573
Posto do Aeroporto: avenida Carlos Roberto Haddad, 1034

Fonte: EPTV

READ MORE - Em Franca, Prazo para troca de bilhetes eletrônicos é prorrogado

Tarifa de ônibus vai à R$ 2,50 em Poços de Caldas

O prefeito Paulo César Silva concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (15), sobre a legalidade da solicitação de adequação contratual no valor da tarifa do transporte coletivo urbano, feita pela empresa concessionária do serviço em Poços de Caldas, a Auto Omnibus Circullare.

Ele destacou que, por força de cumprimento do contrato, que estabelece a obrigatoriedade do município em manter o equilíbrio econômico-financeiro da concessão durante todo o prazo contratual, a empresa será autorizada a reajustar o valor da tarifa para R$ 2,50. O contrato com a Circullare foi assinado em 26 de novembro de 2004, seguido por um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público, em 29 de novembro de 2005.

“Tentei, de todas as maneiras, segurar o preço da tarifa em função do que eu entendia necessário, durante o tempo que foi possível. Contrariando a minha vontade pessoal, mas seguindo orientação da comissão tarifária e da Procuradoria, o município terá que autorizar a empresa a praticar a tarifa de R$ 2,50, como cumprimento de contrato”, explicou o prefeito Paulo César Silva.

A autorização será feita por meio de decreto, a ser publicado na próxima semana. O novo valor passará a vigorar em cinco dias, a partir da data de publicação. Em 2010, a Comissão Municipal de Transportes e Tarifas Correlatas já havia decidido acatar a solicitação da empresa, que pleiteava o valor de R$ 2,50. A decisão foi tomada com base nas planilhas de custos da empresa e, ainda, pela não autorização do reajuste em 2009.

Nesta administração, a tarifa sofreu apenas um reajuste, no ano de 2010, passando de R$ 2,10 para R$ 2,30, contrariando, inclusive, o valor recomendado pela comissão tarifária, que já era de R$ 2,50.

Fonte: Prefeitura de Poços de Caldas

READ MORE - Tarifa de ônibus vai à R$ 2,50 em Poços de Caldas

Aracaju terá obra pioneira de integração de ciclovias

Através de investimentos em ações pioneiras na área de mobilidade urbana, a Prefeitura de Aracaju vem melhorando cada vez mais a qualidade de vida da população. Agora, através de uma parceria com o Ministério das Cidades, a administração municipal acaba de garantir mais uma importante conquista: a interligação das ciclovias. O assunto foi discutido na manhã desta sexta-feira, 15, durante reunião entre o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, o superintendente de Transporte e Trânsito de Aracaju, Antônio Samarone, e representantes do Ministério das Cidades.  

No encontro, ocorrido no gabinete do prefeito, foi confirmada a liberação de recursos federais da ordem de R$ 5 milhões para a execução do projeto de interligação da malha cicloviária da capital sergipana, apresentado pela PMA ao Ministério das Cidades há cerca de três meses. O projeto prevê a construção de mais 20 km de ciclovias em Aracaju. Com a realização dessa importante obra, Aracaju será a capital pioneira na interligação das ciclovias em todo o país.

De acordo com o prefeito Edvaldo Nogueira, o projeto é apenas uma parte da política inovadora de melhoria da mobilidade urbana, priorizada desde o início de sua administração. "Aracaju já era pioneira na integração do transporte urbano, com ônibus percorrendo toda a cidade através dos terminais de integração. Hoje a nossa população anda pela cidade pagando apenas uma passagem. Essa integração agora acontecerá com as ciclovias", afirmou o prefeito.

Ainda segundo Edvaldo, a interligação das ciclovias será fundamental para garantir mais conforto e segurança aos ciclistas, sejam eles esportistas ou trabalhadores. "Hoje nós já somos a cidade com a maior malha cicloviária do país, proporcionalmente ao número de habitantes, o que demonstra a preocupação da administração com a qualidade de vida da população. Com a interligação das ciclovias, os ciclistas não precisarão transitar pelas ruas, disputando espaço com os veículos e colocando em risco suas próprias vidas", afirmou o prefeito.

Integração metropolitana
Atualmente, a população aracajuana conta com aproximadamente 70 km de ciclovias. Junto com os 20 km que serão construídos em breve, a capital sergipana contará com quase 100 km de ciclovia. Para o superintendente de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT), Antônio Samarone, a importância da obra vai mais além, já que as ciclovias de Aracaju já se integram com as de outras cidades. "O avanço que essa obra trará para o nosso Estado é incalculável. Depois de pronta, ela vai ampliar ainda mais a integração das ciclovias entre os municípios de Aracaju, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro", disse Samarone.

Para o Secretário Nacional de Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno, a crescente construção de ciclovias nos espaços urbanos tem sido fundamental para atender a diversas demandas apresentadas pela vida moderna. "As ciclovias respondem a um apelo mundial pelo desafogamento do trânsito, a integração entre as cidades, o respeito ao meio ambiente, o cuidado com a saúde, entre outros aspectos. A proposta que nos foi apresentada influencia diretamente a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Por isso aprovamos de imediato", disse o secretário, que veio a Aracaju exclusivamente para trazer a confirmação da liberação dos recursos, já aprovada pela União.

Mobilidade urbana
Mas as ações da PMA a favor da mobilidade urbana não param por aí. Além da interligação das ciclovias, a PMA apresentou outros três projetos ao Ministério das Cidades: a reconstrução do terminal do Distrito Industrial de Aracaju (DIA), a do terminal dos mercados municipais e a construção de novos abrigos de ônibus.

"Até o final do ano, com certeza, estaremos liberando mais recursos para a realização de novas obras fundamentais para a população que utiliza diariamente o transporte público em Aracaju", garantiu o Secretário Nacional de Transportes Urbanos do Ministério das Cidades, Norman Oliveira.

Norman, natural de Maruim (SE), tem importante participação na aprovação desse pioneiro projeto por parte do Ministério das Cidades. "Há apenas um mês ocupando o cargo, o sergipano Norman já demonstra sua preocupação com o nosso Estado. Por isso que é bom termos representantes sergipanos trabalhando nos órgãos do Governo Federal", disse o prefeito Edvaldo Nogueira.


READ MORE - Aracaju terá obra pioneira de integração de ciclovias

Em São Paulo, 65% dos ônibus não cumprem os horários estabelecidos pelos paineis de informações nas paradas de ônibus e terminais

Relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM) de São Paulo aponta que 65% das linhas de ônibus da capital descumprem os horários de partidas. Em 2008, a SPTrans começou a instalar painéis nos terminais e corredores de ônibus para informar aos passageiros sobre o horário de chegada e a localização dos veículos, o projeto “Olho Vivo”.  Entretanto, alguns corredores de ônibus não contam com os painéis de informação. Em outros, o horário mostrado nos painéis não coincide com as partidas dos coletivos.

No Terminal Guarapiranga, na Zona Sul, a reclamação sobre a demora é constante. Segundo os passageiros, normalmente os motoristas não cumprem o horário de saída do ônibus e, às vezes, os painéis ficam em manutenção. Entretanto, a equipe de reportagem do SPTV esteve no terminal na manhã desta quinta-feira (14) e o painel estava funcionando, sete minutos adiantado.
Já nos corredores da Avenida Santo Amaro e Nove de Julho, o horário não foi respeitado e o ônibus passou 15 minutos depois do anunciado. Na Avenida M’Boi Mirim, também na Zona Sul, quem usa o transporte público pede que sejam instalados os aparelhos eletrônicos.
Segundo o superintendente da SPTrans, Celso Lopes, existem algumas situações onde o horário previsto não é respeitado pelo motorista ou fiscal. “Para todas essas situações a empresa, quando esse fato é constatado, é autuada. Ele [o painel] funciona bem nos corredores e terminais. Existem problemas e nós fizemos, recentemente, a substituição de todos os equipamentos que fazem o controle.”
O projeto “Olho Vivo” interliga 20 terminais (Parelheiros, Jardim Ângela, Capelinha, João Dias, Cidade Tiradentes, Lapa, Pirituba, A. E. Carvalho, Varginha, Guarapiranga, Grajaú, Sapopemba, Dom Pedro II, Santo Amaro, Bandeira, Princesa Isabel, Vila Nova Cachoeirinha, Mercado, Sacomã e Campo Limpo) e cinco corredores de ônibus (Pirituba-Lapa-Centro, Campo Limpo-Rebouças-Centro, Parelheiros-Rio Bonito-Santo Amaro, Santo Amaro-Nove de Julho-Centro, Expresso Tiradentes).
A SPTrans controla os itinerários, monitorando por circuito fechado de televisão e fiscais os horários de saída dos veículos dos terminais e o tempo que levam durante o trajeto. O sistema monitora 247 km de vias e corredores, dando informações de velocidade média dos ônibus e tempo de percursos atualizados de hora em hora.


Fonte: G1 SP

Share |
READ MORE - Em São Paulo, 65% dos ônibus não cumprem os horários estabelecidos pelos paineis de informações nas paradas de ônibus e terminais

Em Campo Grande, Lei obriga ônibus a parar em qualquer ponto do trajeto após as 22h

Após as 22h, o motorista do transporte coletivo urbano de Campo Grande é obrigado a parar em qualquer lugar do trajeto, solicitado pelo usuário. Na teoria, a Lei Municipal nº 3.037 de 22 de março de 1994, de autoria do ex-vereador Guy Machado já existe. Mas, na prática o desconhecimento tanto por parte da população, como dos funcionários das empresas de transporte coletivo continuam causando transtornos aos usuários.

A atitude deve mudar. Aprovado última terça-feira (11), por unanimidade na Câmara Municipal, um Projeto da vereadora Grazielle Machado (PR) determina a obrigatoriedade, por parte das empresas de transporte coletivo urbano, a afixarem dentro dos ônibus placas ou cartazes, informando que os motoristas são obrigados a realizar embarques e desembarques em qualquer lugar do percurso normal após as 22h. A ideia é informar, tanto aos funcionários como aos usuários do transporte coletivo urbano sobre o benefício instituído por lei.

Desconhecimento

A determinação já é realidade na capital há mais de 16 anos, mas ainda hoje a população, desconhece a legislação vigente. A universitária de 20 anos, Nathalia Freitas de Souza diz que a falta de informação ainda é a negativa. "Acho que nem os motoristas de ônibus têm conhecimento da lei", destaca. Grazielle Machado argumenta que a relevância da lei é indiscutível e mesmo tendo mais de 16 anos de vigência, ela é praticamente desconhecida entre os cidadãos, principalmente entre os que utilizam transporte coletivo. (Com informações da Assessoria)

Fonte: Vinícius Squinelo - Capital News

Share |

READ MORE - Em Campo Grande, Lei obriga ônibus a parar em qualquer ponto do trajeto após as 22h

Nova frota de ônibus atenderá a Zona Oeste de Manaus

Os ônibus novos que chegaram a Manaus na última quarta-feira (13) não devem atender as Zonas Norte e Leste da capital do Amazonas, onde está concentrada a maior parcela dos usuários do sistema de transporte coletivo da cidade.
Os 13 coletivos novos pertencem a empresa City Transportes, que atende a Zona Oeste de Manaus.

Ainda não há previsão de quando os veículos que irão abastecer as outras zonas da cidade devem chegar a Manaus e começar a operar, de acordo com informações da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Os novos ônibus chegaram na quarta-feira no porto da Sanave, localizado no bairro Santo Antônio, Zona Oeste, mas foram desembarcados na manhã desta quinta-feira (14).
A City Transporte, que já opera no sistema com 96 ônibus distribuídos em dez linhas, é uma das empresas vencedoras da licitação do serviço, realizada pela prefeitura.

De acordo com a SMTU, até a próxima semana outros 56 ônibus deverão chegar a Manaus, dos quais 17 deles também são da City Transportes.
A empresa também deve receber nos próximos dias, dois microônibus destinados ao transporte de pessoas com necessidades especiais.
Ainda não há previsão para que os veículos comecem a circular no sistema.

Regularização
Os ônibus que já estão em Manaus passarão ainda pelo procedimento de emplacamento no Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM) e por vistoria e cadastro na SMTU.

O superintendente em exercício do órgão, Ivson Coelho, afirmou, na manhã desta quinta-feira (14), que após esse processo será aguardada a determinação para que os veículos entrem em operação.

Empresas
Além da City Transportes, também venceram a licitação as empresas São Pedro, Expresso Coroado, Global, Rondônia, Transtol, Nova Integração, Líder e Via Verde. A licitação prevê a entrada de 858 ônibus novos.

Destes, 144 são articulados, 78 micro-ônibus e 636 convencionais.
O prazo para entrega de todos os veículos foi estendido pela SMTU de junho para agosto.

Viagem
O gerente da empresa de navegação Sanave, Carlos Augusto Bonfim, afirmou que a vazante do rio Madeira atrasou a chegada das balsas que transportaram os novos ônibus.

O assistente técnico da Comil (montadora dos veículos), Luciano de Castro, explicou, nesta quinta-feira (14), que os ônibus saem rodando da fábrica em Erechim, (RS), até a cidade de Porto Velho (RO), percorrendo uma distância aproximada de 3.500 quilômetros.
Depois, os coletivos são embarcados em balsa até Manaus.
Devido aos problemas na navegação, os 56 ônibus que deveriam ter sido entregues até esta sexta-feira (15), só devem chegar a partir da próxima semana.

Reajuste
A SMTU informou que o reajuste da tarifa do transporte coletivo deve ser feita quando mais da metade dos ônibus novos estiveram operando no transporte coletivo da cidade, o que deve ocorrer até o final de agosto deste ano.


A tarifa calculada pela prefeitura é de R$ 2,75. O aumento da tarifa está previsto no contrato assinado entre a prefeitura e as empresas que venceram a licitação.
Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aprovada pela Câmara Municipal de Manaus deverá analisar todas as questões envolvidas na nova licitação do transporte coletivo.
O valor apontado pela prefeitura para a tarifa também deve ser questionado na comissão.
Durante uma audiência pública realizada no ano passado, a SMTU apontou que o custo mensal do transporte coletivo é de R$ 47 milhões.

Sistema de bilhetagem
O lançamento do novo processo de licitação para a implantação do Sistema Integrado de Gestão Inteligente de Transporte (Sigit) está previsto para o dia 16 de agosto.

O novo sistema irá substituir o atual Sistema de Bilhetagem Eletrônica, administrado pelo Sinetram.

No último dia 13 de junho, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/AM) suspendeu o primeiro processo de licitação que havia sido iniciado pela prefeitura.
O TCE/AM acatou a representação feita pela empresa Novakoasin Equipamentos e Sistemas Ltda., que elencou várias irregularidades no edital, denominando de “obscuridades”.
Segundo o despacho do presidente do órgão,, o conselheiro Júlio Pinheiro, a preocupação maior da suspensão é para que o processo cumpra a legislação, resguardando o interesse público por se tratar de licitação de “grande vulto”, com valor global superior a R$ 90 milhões.
A média diária de usuários do transporte coletivo de Manaus, de acordo com informações do Sinetram é de 800 mil.
Mais da metade são moradores das zonas Norte e Leste de Manaus.

Novas aquisições
A fábrica Comil, que fez a montagem de parte dos ônibus que devem operar em Manaus, informou que as empresas Auto Ônibus Líder e City fizeram a compra de 85 novos veículos para atender a população.

Segundo informações da empresa, os veículos devem atender as Zonas Oeste, Centro-Sul e parte da Norte.
Foram adquiridos 30 ônibus urbanos modelo Svelto e dois micros Piá, que servirão para renovar a frota da empresa.
A montadora também informou que a Auto Ônibus Líder adquiriu em junho 53 carros, todos com acesso para cadeirantes.  


Fonte: A Critica

READ MORE - Nova frota de ônibus atenderá a Zona Oeste de Manaus

Projeto amplia mecanismos de acessibilidade em transporte público

A Câmara analisa o Projeto de Lei 324/11, do deputado Walter Tosta (PMN-MG), que acrescenta à legislação vigente dispositivos sobre a acessibilidade nos sistemas de transporte público aéreo, aquaviário, ferroviário, rodoviário e metroviário.

Segundo o autor, o projeto consolida a evolução alcançada com a Lei 10.098/00 e com o Decreto 5.296/04 e tem por objetivo ampliar o direito social de acessibilidade a pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Segundo o deputado, em 2004, quando foi editado o Decreto 5.296/04, “a sociedade ainda não estava preparada para uma alteração estrutural tão robusta”. Hoje, no entanto, afirma Tosta, a acessibilidade já foi consagrada e implementada em sua etapa inicial em muitos setores da sociedade.

Universalização do acesso
O deputado assinala que a proposta representa a consagração da ideia de universalização do acesso, e repudia a tese de privilégios. “O segmento das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida não busca privilégios, busca apenas a promoção e obtenção de meios para que possa de fato usufruir em patamar de igualdade de tudo aquilo que os demais cidadãos da sociedade têm acesso”, argumenta.

De acordo com o texto, os veículos de transporte coletivo, por exemplo, devem dispor de plataforma hidráulica ou rampa retrátil para facilitar o embarque e desembarque de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Além disso, 5% das vagas devem ser adaptadas, inclusive com corrimãos.

Os locais de partida e chegada, por sua vez, deverão dispor de sistema sonoro que informe a origem e o destino da viagem, assim como a duração do trajeto.
O projeto estabelece ainda que os portos, aeroportos, rodoviárias, ferroviárias e estações de metrô também devem dispor de guichês exclusivos para o atendimento das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida e de plataformas hidráulicas ou mecanismo equivalente de acesso aos veículos de transporte coletivo, suficientes para suprir ao menos 5% da sua capacidade máxima.


Tramitação
O projeto tramita apensado ao PL
7699/06, do Senado, que institui o Estatuto do Portador de Deficiência. As proposições são analisadas pelo Plenário.


READ MORE - Projeto amplia mecanismos de acessibilidade em transporte público

Passagem de ônibus deve aumentar 15% em Ribeirão Preto

As concessionárias responsáveis pelo transporte coletivo na cidade de Ribeirão Preto, localizada no nordeste paulista, querem que o valor da passagem, que custa R$ 2,50 hoje, seja reajustado em 15% nos próximos meses. Se forem atendidas, o valor da passagem chegará a R$ 2,76. O valor de R$ 2,76 é baseado no cálculo total da planilha de custos do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Ribeirão Preto e poderá ser arredondado, para mais ou para menos, para facilitar o troco. O sindicato afirma ter protocolado o pedido de reajuste na última sexta-feira, mas agora caberá à Transerp, empresa pública que gerencia o transporte na cidade, analisar as planilhas de custo dos operadores de transportes. Caberá ao presidente da entidade, William Latuf, a primeira análise da situação.

O reajuste, caso seja aprovado, ainda não tem data para entrar em vigor. Segundo o presidente do sindicato patronal, Luis Gustavo Guimarães Vianna, o aumento é referente a diversos motivos: aumento do salário dos motoristas, compra de veículos novos, combustível e mão de obra. "Nos últimos 12 meses, os valores de veículos novos subiram 17%; combustível, 4,5%; mão de obra, 9,5% e fiscalização e ISS aumentaram 4%, além do aumento de 9,5% nos salários dos motoristas. Com esses custos precisamos de um equilíbrio do sistema, por isso pedimos esse aumento", explicou Vianna, para quem a gratuidade concedida aos idosos e deficientes também influencia no custo da passagem.

Resposta
A região que envolve Ribeirão Preto possui mais de três milhões de usuários mensais apenas na área do transporte coletivo. Significa que, com o aumento, as empresas de transporte coletivo devem lucrar ao menos R$ 10 milhões a mais em um ano. Para o usuário padrão, que utiliza duas conduções por dia, o aumento significa, em 12 meses, perto de R$ 150 a menos no bolso.

Caso a proposta seja aprovada pela Transerp e pela prefeita Dárcy Vera (DEM), Ribeirão Preto terá a tarifa de ônibus mais cara do interior do Estado. De acordo com nota da assessoria de imprensa da administração da cidade, o documento das permissionárias com pedido de reajuste da tarifa foi protocolado na Prefeitura Municipal, no entanto, ainda não foi analisado tecnicamente pela Transerp e pela prefeita Dárcy Vera. A Prefeitura somente irá se manifestar sobre o assunto após análise, o que não deverá ocorrer nos próximos 15 dias.

Histórico
O pedido do sindicato patronal, porém, geralmente não é atendido integralmente pela administração municipal. A tradição é que, fora em anos eleitorais, quando não acontece nenhum reajuste, a Prefeitura autorize um aumento intermediário. Em 2010, por exemplo, quando a tarifa estava em R$ 2,30, os patrões reivindicaram R$ 2,45, mas a empresa de trânsito autorizou R$ 2,40. Em 2009, a tarifa calculada pela Transerp foi de R$ 2,35, mas fechada em R$ 2,30.

A frota de ônibus de Ribeirão Preto, que hoje é de 312 veículos, recebeu 29 unidades novas no último ano. Circulam pela cidade 75 linhas, além do "Leva e Traz", serviço de transporte gratuito de passageiros que residem em bairros pouco atendidos por linhas regulares, que é custeado pelas empresas. Ainda segundo Vianna, existem opções para que esse aumento não seja levado diretamente aos usuários. "Subsídios, tarifas diferenciadas com a compra antecipada de passagens, corredores de ônibus preferenciais. Todas essas reivindicações são feitas há quatro anos e a prefeitura ainda não se manifestou, dizem apenas que estão estudando. Eu acho muito tempo para estudar. O transporte coletivo tem que ter a preferência no transporte individual", comenta o presidente do sindicato patronal de Ribeirão Preto.

Capital
Enquanto no interior o debate é sobre o custo do transporte público, na capital paulista o governador Geraldo Alckmin inaugurou, esta semana, o terminal de ônibus em Embu. Denominado terminal de ônibus do Jardim Casa Branca, o empreendimento envolveu o Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento (Fumefi), que investiu na reforma da praça secundária do Jardim Casa Branca e na pavimentação da Rua Constantinopla.

Na ocasião da inauguração do terminal, Alckmin afirmou a importância da obra. "O terminal de ônibus do Jardim Casa Branca, a reforma da praça, a pavimentação da área próxima. Foram R$ 2 milhões do Governo do Estado, investidos através do Fumefi, uma parceria para melhorar, aqui, o acesso, melhorar o conforto e a qualidade do atendimento para a nossa população que utiliza o terminal, e do serviço de transporte coletivo", afirmou. A perspectiva é que sejam beneficiados em torno de 20 mil usuários por dia.


Fonte: DCI

READ MORE - Passagem de ônibus deve aumentar 15% em Ribeirão Preto

Primeira etapa do metrô de Salvador ainda precisa de mais recursos

Até o final do ano, a primeira etapa do metrô, que vai da Lapa à Rótula do Abacaxi, ainda vai consumir R$ 85 milhões do governo federal. Segundo o secretário municipal da Casa Civil, João Leão, o valor está garantido pelo Ministério das Cidades e será aplicado na construção de uma estação na Bonocô, além de estacionamentos e passarelas ao longo do percurso e um pátio de manobra.
O dinheiro, no entanto, não tem data para ser liberado - o que acontecerá de acordo com as necessidades. “À medida que formos tocando a obra, mandamos a nota para a CBTU, ela vai lá, fiscaliza e, se estiver tudo certo, libera o dinheiro”, explicou Leão. Ele estima que, em janeiro de 2012, esta primeira etapa esteja liberada para testes. Para a segunda etapa (até Pirajá), um orçamento deve ser apresentado por engenheiros do Exército na semana que vem.



READ MORE - Primeira etapa do metrô de Salvador ainda precisa de mais recursos

Em Maringá, GPS nos ônibus vai permitir melhor controle no sistema de transporte

A partir de amanhã, quando completa um mês da assinatura do contrato de concessão do transporte coletivo entre a Prefeitura de Maringá e a Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), começam a ser implantadas as primeiras mudanças no transporte público em Maringá.
A alteração mais significativa é a instalação de aparelhos GPS nos ônibus e de uma central de monitoramento na Setran, o que vai permitir o controle em tempo real de cada um dos veículos da empresa que circulam pela cidade.

"Vamos saber se todos os itinerários previstos foram realizados, se os horários das viagens foram cumpridos, se houve abuso de velocidade, se houve qualquer desvio na linha e poderemos checar qualquer denúncia da população, como, por exemplo, a de um ônibus que supostamente passou mais cedo ou muito mais tarde por um determinado ponto", explicou o gerente de Transporte Coletivo da Secretaria dos Transportes (Setran), Mauro Menegazzo.

Neste primeiro momento, segundo o gerente, a Setran vai medir a confiabilidade do sistema. "Este é um processo que vai levar de 30 a 40 dias. Depois, quando tivermos a certeza de que o sistema é confiável, vamos começar a implantar as mudanças que forem necessárias em cada uma das linhas", disse. É neste momento que a Setran vai decidir sobre alteração de horários e número de veículos por linha.

Tarifa
A partir de segunda-feira, os usuários do transporte coletivo que pagam a passagem com o cartão Passe Fácil também passam a ter um desconto maior nas viagens feitas nos horários considerados de baixo movimento, que vão das 8h30 às 11h e das 13h30 às 16h. Nesses horários, nos dias da semana, o valor da passagem vai custar R$ 1,87.

Em relação aos corredores temporários de ônibus na zona norte da cidade, Menegazzo afirmou que o processo está em fase de licitação das placas que vão ser instaladas nas áreas que atualmente são ocupadas por estacionamentos e que vão ser destinadas exclusivamente aos coletivos. "A implantação deve começar em cerca de 60 dias", avaliou.

Nesse mesmo prazo, a Setran acredita que vai poder divulgar os 100 pontos de venda de passagem que a concessionária precisa implantar na cidade.

Frota maior
72 novos ônibus passam a ser utilizados pela TCCC a partir deste sábado




READ MORE - Em Maringá, GPS nos ônibus vai permitir melhor controle no sistema de transporte

Metrô SP planeja atuar em outros estados brasileiros

Enquanto o céu recebe a maior parte das atenções quando o assunto são negócios no setor de infraestrutura de transportes, graças às visadas concessões de aeroportos anunciadas pelo governo neste ano, poucos se dão conta das oportunidades em movimento debaixo da terra. A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) quer aproveitar o crescente número de projetos no segmento e expandir sua atuação para outras cidades e Estados. Além de prestar serviços de consultoria, o objetivo é disputar licitações para construir e operar novos sistemas de metrô pelo país - inclusive por meio de consórcios.


READ MORE - Metrô SP planeja atuar em outros estados brasileiros

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960