No Recife, Itinerário de 15 linhas são alterados para Festa da Padroeira

terça-feira, 5 de julho de 2011

Em virtude da interdição realizada pela Prefeitura do Recife na pista central da Avenida Dantas Barreto, entre as 22h do dia 04/07 e as 05h do dia 18/07, o Grande Recife Consórcio de Transporte irá alterar provisoriamente o itinerário de 15 linhas que trafegam neste trecho.

A alteração será realizada para a montagem dos preparativos da Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Recife. Durante o período, as linhas de ônibus, inclusive as bacuraus, passarão a trafegar pela pista Leste da Avenida. As paradas de ônibus também sofrerão alteração provisória, passando a ser localizadas no canteiro central (veja lista completa abaixo).

Para maiores informações sobre o itinerário das linhas, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou consultar o itinerário no site www.granderecife.pe.gov.br.

Detalhamento das paradas provisórias por grupos de linhas:

1-Linhas com parada provisória no lado oposto ao nº 687 (Eletrofranca):

212-Jardim São Paulo
242-Pacheco
243-Vila Dois Carneiros
411-Estrada dos Remédios
412-San Martín (Largo da Paz)

2- Linhas com parada provisória no lado oposto ao nº 737-A (Loterias Monte Carlos):

122-Vila do IPSEP
125-Córrego da Gameleira
133-Três Carneiros
135-UR-10
136-UR-05
144-UR-04 (Príncipe)
153-Jordão Alto

3- Linhas com parada provisória no lado oposto ao nº 779 (Hiper Vidros):

014-Brasília (Conde da Boa Vista) – Via Príncipe
018-Brasília Teimosa
096-Conjunto Catamarã

Fonte: CGRT

READ MORE - No Recife, Itinerário de 15 linhas são alterados para Festa da Padroeira

Licitação do transporte público de Natal é adiada mais uma vez

Nove meses. Este é o tempo que ainda falta para que Natal possa ter um sistema de transportes diferente do atual, seguindo critérios estabelecidos através de licitação pública e baseado na livre concorrência. A prefeitura publicou na edição do Diário Oficial de sábado um decreto que posterga por mais esse período a permissão de exploração do serviço de transporte público. Prorroga, assim, mais uma vez o prazo para que seja deflagrado a concorrência e mantém o monopólio das sete companhias de ônibus que compõem o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn) e do Serviço Opcional.

A medida foi comemorada pelo Seturn. "Se as licenças não fossem prorrogadas, o serviço parava. É uma necessidade imperiosa continuar o serviço. Estamos fazendo nosso dever de casa", afirmou Augusto Maranhão, presidente do sindicato que reúne Guanabara, Reunidas, Cidade do Natal, Santa Maria, Conceição, ViaSul e Riograndense. Ele adiantou que as empresas estão se preparando para se adequaràs regras do processo licitatório. "Antes da licitação, é preciso haver debates, audiências públicas. Não se faz uma licitação de uma hora para outra. A grande interrogação é: vamos licitar o quê? O sistema para 2014 ou o sistema atual?", questionou.

Natal prorroga a licitação do sistema desde 26 de junho de 2003, quando venceu o primeiro prazo para concessão das linhas de ônibus. Na época, o município prorrogou as permissões por mais sete anos, prazo que terminou em 27 de junho de 2010. Em maio deste ano, a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público requisitou, na 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal, a deflagração do certame. O promotor que impetrou a ação, Emanoel Dhayan, estava em audiência e não pode comentar o assunto.

Na sexta-feira passada, a prefeitura apresentou à Justiça o cronograma para a consolidação do processo e escolha das novas empresas ou consórcio de empresas para operar as linhas. O resultado, segundo essa programação, deverá ser conhecido até setembro de 2012.



READ MORE - Licitação do transporte público de Natal é adiada mais uma vez

Em Campina Grande, Novas linhas de ônibus são implantadas para atender usuários do novo Hospital de Trauma

A população campinense já dispõe de duas novas linhas de ônibus circulando para atender a quem precisar se deslocar até o novo prédio do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, nas Malvinas. O novo itinerário está funcionando desde a quarta-feira, 29 de junho, no sentido centro/bairro/centro. Conforme ordem de serviço emitida à empresa Nacional, a linha 220-B já estava circulando saindo do Terminal de Integração, com um percurso de 15 minutos entre o centro até o novo Hospital, no bairro das Malvinas. E, a partir de agora também entra em circulação, a linha 220 no sentido centro/Hospital/ Malvinas e; a linha 022 passando no hospital com sentido Malvinas/ centro da cidade.

De acordo com a gerência de transportes da STTP, todas as linhas estarão atendendo aos usuários até as 19h40, e segundo a direção do hospital, tempo mais que necessário, já que o horário de visita e a troca de turnos na unidade já estão encerrados antes mesmo desse horário. “A nossa preocupação é de manter a população sempre assistida pelo transporte público. Já implantamos, naquele novo prédio, praça de táxi e mototáxi, assim como, pontos de embarque e desembarque de transporte coletivo, garantindo assim a mobilidade de todos”, informou o superintendente da STTP Salomão Augusto.

O superintendente da STTP garantiu ainda que está em estudos a implantação de mais três linhas de ônibus para reforçar o atendimento à população que precisa se deslocar até aquele Hospital de trauma.

Rota – 902 / alça sudoeste / ENERGISA

Pelo fato da nova sede da Energisa já esta funcionando em novo endereço, na Alça Sudoeste, desde a última segunda-feira, 27 de junho, e reconhecendo a necessidade de manter o atendimento do transporte coletivo a quem procura aquela empresa, a gerência de fiscalização e transportes da STTP já implantou um novo quadro de horários da linha 902 (verdejante) da empresa Cabral.

Com o novo quadro de horários, a STTP atenderá as necessidades de quem se desloca até o novo prédio da Energisa, inclusive nos horários das 7h30 - 11h30 – 13h30 e 17h30, quando da entrada e saída dos funcionários, atendendo inclusive a uma solicitação do RH daquela empresa através do Sindicato dos Urbanitários.

Fonte: PB Agora

READ MORE - Em Campina Grande, Novas linhas de ônibus são implantadas para atender usuários do novo Hospital de Trauma

Fortaleza pode ficar sem ônibus nesta semana

"Fortaleza está à beira de uma nova greve". A afirmação, feita ao microfone por um representante do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro-CE), na manhã de ontem, no terminal do Siqueira, gerou apreensão entre os usuários do transporte coletivo.

Em estado de greve desde o último sábado, membros do Sintro-CE pretendem visitar, até a próxima sexta-feira, garagens de ônibus para se reunir com a categoria. Além disso, informou o presidente do sindicato, Domingos Neto, os terminais da Capital serão visitados para que a população seja alertada sobre a possibilidade da greve.

São três as alternativas que o Sintro-CE pretende adotar nos próximos dias: paralisação temporária, garagens fechadas e assembleias nas portas das empresas. A próxima reunião entre o Sintro-CE e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) será na próxima sexta-feira.

Os primeiros alertas de uma possível paralisação dos motoristas de ônibus da Capital continuaram a ser transmitidos durante a tarde de ontem, no Terminal do Papicu. Geraldo Lucena, diretor de patrimônio do Sintro-CE, enfatizava a possibilidade real de paralisação dos motoristas do transporte coletivo. "Queremos deixar a população a par de que Fortaleza a qualquer momento pode parar".

O estado de greve, informa Domingos Neto, é resultado da falta de consenso nas últimas cinco rodadas de negociação entre o Sintro-CE e o Sindiônibus. Enquanto os motoristas reivindicam um aumento salarial de 23%, os empresários oferecem 6,3%. A categoria também quer plano de saúde, aumento no valor do vale refeição, incremento da cesta básica e o pagamento de horas extras.

Segundo o presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, as últimas negociações não resultaram em acordo porque o reajuste reivindicado não é "razoável". Conforme Barreira, o Sindiônibus oferece reajuste de 6,3% e participação nos resultados equivalente a 25% do salário base. Quanto à reclamação sobre as horas de intervalo não contabilizadas na jornada de trabalho, Dimas afirma que os intervalos não são consideradas, mas que não se pode generalizar as situações.
Consequência
Ontem à tarde, no Terminal do Papicu, cerca de 40 ônibus se encontravam parados. Em contrapartida, as filas estavam completamente lotadas. "Não temos culpa. Estamos aqui e os ônibus estão parados. Os patrões não querem pagar hora extra", afirma Geraldo Lucena.

Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), o comentário do sindicalista não reflete a verdade. Dados do monitoramento realizado pelo órgão mostram que a operação dos coletivos fluiu normalmente, sem paralisação. A assessoria de imprensa da Etufor informa que o operador de ônibus, como qualquer outro profissional, tem direito a um intervalo para lanche, previsto no quadro de funcionários.

Por João Moura e Elieldo Trigueiro - Diário do Nordeste


READ MORE - Fortaleza pode ficar sem ônibus nesta semana

Ônibus do sistema Via Rápida está em teste em Florianópolis, mas sem passageiros

Enquanto a implantação do sistema BRT (da sigla em inglês Trânsito Rápido de Ônibus) em Florianópolis não sai do papel, o ônibus do projeto Via Rápida circula vazio pela cidade apenas para demonstração. Desde sexta-feira, o veículo testa as vias e terminais da Capital. Nesta segunda-feira, ficou por algumas horas no Tican, em Canasvieiras.

Como o ônibus não tem autorização para circular com passageiros, só foi possível entrar para conhecer a estrutura interna. Em quatro dias de testes, o secretário de Transportes, João Batista Nunes, garante que não haverá problemas de mobilidade do veículo para circular pelas ruas da Capital.

Ele pretende apresentar o projeto nas empresas de transporte coletivo que atuam na Grande Florianópolis e negociar a troca dos ônibus atuais pelo modelo BRT, antes mesmo da implantação do sistema completo. Desta forma, o ônibus circularia nas mesma vias que os outros veículos, sem os corredores exclusivos. A vantagem de implantar já o modelo, seria apenas a agilidade para entrar e sair do veículo, que não tem catraca, segundo o secretário:

— A cobrança é feita na saída do passageiro e o ganho no tempo de transporte é de 15 minutos.

No projeto original, apresentado no Seminário de Mobilidade Urbana na Capital, em 30 de junho, o BRT seria implantado em três linhas que partiriam do Centro para o Continente, UFSC e Aeroporto Hercílio Luz.

No entanto, o estudo de viabilidade econômica e ambiental do sistema da Via Rápida será feito em apenas um: Centro-UFSC. O edital para contratação da empresa que fará o projeto de engenharia deve ser lançado em 60 dias. O projeto vai apontar todas as alterações que serão necessárias na Capital para a plena circulação dos ônibus, como adaptação de semáforos, entrada e saída dos terminais e das paradas e ônibus.

— Nesse projeto não nos cabe mais errar, por isso não há pressa. Nossa perspectiva é implantá-lo em 2012 — afirma Nunes.

Novidade despertou a curiosidade

A demonstração do BRT, nesta segunda-feira, no Ticen, despertou a curiosidade nos usuários. O garoto Neuri Rocha de Lima, de nove anos, foi atraído pelo espaço para bicicletas.

— Achei muito legal, porque nos outros ônibus não dá para levar esse tipo de coisa — apontou.

A mãe dele, Isaura Vieira da Rocha Lima, também aprovou o modelo, especialmente dos assentos 'mais confortáveis'. A família, que mora no Bairro Vargem Grande e depende exclusivamente do transporte público para locomoção, espera que os veículos estejam disponíveis em breve.

Mas, pelo menos nos próximos dois anos, o BRT vai continuar apenas no imaginário de quem anda de ônibus em Florianópolis. O carro tem capacidade para transportar 150 pessoas - 69 sentadas - local para cadeirantes e para bicicletas.



READ MORE - Ônibus do sistema Via Rápida está em teste em Florianópolis, mas sem passageiros

Sem acordo, trabalhadores do transporte coletivo param em Porto Velho

Os usuários do precário serviço de transporte coletivo de Porto Velho vão ter mais um motivo para sofrerem com as más condições do sistema. É que começou à meia-noite desta terça-feira (05) a greve geral dos trabalhadores das empresas de transporte urbano da capital.

Motoristas, cobradores e fiscais querem um reajuste real de 20% nos vencimentos, sendo que 13% seriam provenientes do reajuste da tarifa e 7% do reajuste da inflação. A paralisação deverá atingir 70% da frota, mantendo apenas os 30% como determina a Justiça nos casos de movimentos grevistas.

Os trabalhadores rejeitaram a proposta das empresas, que ofereciam um reajuste de apenas 7% sobre os salários e ticket-alimentação no valor de R$ 60,00. As negociações iniciaram na sexta-feira, com mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT), entre representantes das empresas e do sindicato dos trabalhadores, mas não foi fechado um acordo e a greve vai prejudicar aos usuários do sistema.

Quatro meses depois do reajuste da tarifa, elevada de R$ 2,30 para R$ 2,60, uma das mais caras do país, nada mudou no serviço de transporte coletivo de Porto Velho. Atrasos, ônibus velhos e superlotados, falta de abrigos, linhas insuficientes, falta de terminal de passageiros, entre tantas outras mazelas, se perpetuam em Porto Velho.

O trabalhador da capital deverá se preparar para “um dia de cão”. Quem puder, vai precisar utilizar o táxi ou os arriscados e caros moto-táxi, cuja tarifa não tem controle algum.



READ MORE - Sem acordo, trabalhadores do transporte coletivo param em Porto Velho

Curitiba adianta obras para Copa do Mundo

Foto: Joel Rocha
Curitiba é a capital brasileira mais adiantada com obras em execução em função da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Além das obras do PAC da Copa – a primeira autorizada na última semana pelo prefeito Luciano Ducci -, a cidade já vem executando outra série que atende o mundial de futebol e melhora a vida dos curitibanos.
“Todas as obras do PAC da Copa serão licitadas ainda este ano. Serão mais de R$ 222 milhões em investimentos”, disse Ducci  ao autorizar a licitação de R$ 15,2 milhões do primeiro lote da extensão da Linha Verde Sul.
O novo trecho em licitação da Linha Verde tem 1,8 quilômetro, transformando a BR 476 em uma via urbana com 10 pistas de rolamento - duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas

Mais obras
Além da licitação da Linha Verde, a prefeitura está executando as obras de revitalização da Avenida Marechal Floriano Peixoto, Anel Viário Central, as trincheiras da Avenida Comendador Franco e Bacacheri/Bairro Alto, Rua 24 Horas, e as avenidas Fredolin Wolf e Toaldo Túlio.
O Anel Viário Central vai desafogar o trânsito da cidade e permitir acesso rápido aos estádios de futebol. As melhorias vão passar por ruas que passam também perto dos estádios Couto Pereira, Arena da Baixada e Vila Capanema, vistoriados pela Fifa para serem usados pelas equipes que vierem á Curitiba.
As obras do Anel Viário estendem-se por 25 quilômetros de ruas, com a revitalização do pavimento, das calçadas e a adequação da sinalização semafórica. Passando por oito bairros - Rebouças, Alto da XV, Alto da Glória, Centro Cívico, Bom Retiro, Mercês, Batel e Água Verde -, o Anel Viário vai tornar os deslocamentos mais seguros e contínuos.
Os motoristas poderão até percorrer distâncias maiores, mas os tempos de deslocamentos serão menores e eles encontrarão mais fluidez. No sentido horário, o Anel Viário terá 11,6 quilômetros de ruas e no sentido anti-horário, outros 13 quilômetros. O investimento nesta obra é de R$ 36 milhões.

Marechal Floriano
Outra obra que vai melhorar o deslocamento em função da Copa do Mundo é a revitalização da Avenida Marechal Floriano Peixoto, que vai se tornar uma alternativa de acesso ao aeroporto Afonso Penna. Nesta primeira etapa, a prefeitura está recuperando 3,5 quilômetros de avenida, entre a Linha Verde e o terminal do Carmo. Estão sendo investidos R$ 8,4 milhões, na recuperação de asfalto, construção de novas calçadas, rede de drenagem, iluminação e ciclofaixas.
A iluminação da Marechal será diferenciada. Postes especiais vão melhorar a iluminação das calçadas e da ciclofaixa. A intenção é seguir o mesmo modelo usado na Avenida Padre Anchieta. Serão usadas luminárias de alto rendimento direcionando toda a iluminação para baixo.

Trincheira
Para melhorar o escoamento do trânsito na Avenida Comendador Franco/Avenida das Torres, está em obras uma trincheira na altura da rua Chile. A nova trincheira, que integra o binário Chile/Guabirotuba, vai permitir o acesso rápido de que vier sentido aeroporto ou pela BR 277. A prefeitura está investindo R$ 9,1 milhões na obra.
O novo binário envolve as ruas Guabirotuba, Chile, Alberto Twardowski e Pergentina Silva Soares. São 2.852 metros em obras de drenagem, pavimentação, passeio, paisagismo, iluminação e sinalização, além da trincheira sob a Avenida Comendador Franco.
A trincheira vai permitir a ligação da rua Pergentina Silva Soares. Também serão construídas uma ponte sobre o Rio Belém, próxima da rua Josefina Zanier, e uma galeria entre as ruas Imaculada Conceição e Iapó.
Também em obras, a nova ligação Bacacheri-Bairro Alto vai reduzir os congestionamentos que acontecem no trecho da Rua Fagundes Varela com a BR-476. A construção da trincheira é um investimento de R$ 9,5 milhões.

24 horas
A prefeitura revitalizou e já entregou a nova Rua 24 Horas. A previsão é que a rua reabra ao público, com lojas e serviços, em setembro, exatos 20 anos depois de sua inauguração. Na obra foram investidos R$ 4,1 milhões.
Dentro da nova programação, serão instaladas chocolateria, revistaria, livraria, auto atendimento bancário, farmácia, cyber café, souvernires, agência de turismo, correio, confeitaria, artesanato, praça de alimentação, sorvetes, tabacaria, armarinhos, locadora de veículos, relojoaria, chaveiro, laboratório fotográfico, perfumaria e cosméticos.

Avenidas
Na revitalização da Avenida Fredolin Wolf, a Prefeitura está investindo R$ 17,9 milhões. No trecho já liberado, a prefeitura já fez obras de drenagem e pavimentação, colocou meio-fios e iluminação pública. Foram colocadas a primeira camada asfáltica e a sinalização provisória. Ainda estarão em obras as calçadas, que podem provocar bloqueios parciais. Além destas obras, as equipes estão trabalhando ao longo da Fredolin Wolf, fazendo de drenagem a colocação de capa asfáltica. Em alguns trechos, a pista já foi liberada com a aplicação da primeira de asfalto facilitando o trânsito. A revitalização completa será entregue até dezembro.
A avenida Toaldo Túlio já foi revitalizada. A via liga os bairros Orleans e Santa Felicidade, com investimento de R$ 4,7 milhões. São 4,5 mil metros entre a BR-277 e a rua Domingos Strapasson, passando pelo São Braz.
A avenida ganhou espaço para os ciclistas. São nove quilômetros de calçadas e ciclovias compartilhadas. Outra melhoria é na iluminação pública, que deixou mais seguro a avenida durante a noite.
 Fonte: Agora Paraná


READ MORE - Curitiba adianta obras para Copa do Mundo

No Rio, Detro recolhe 21 ônibus durante fiscalização nesta segunda

O Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) recolheu 21 ônibus e multou outros 33 por infrações, nesta segunda-feira (4). As apreensões aconteceram nos terminais Américo Fontenelle (Central), Menezes Cortes e Misericórdia (Praça XV). 
Entre as irregularidades anotadas estão iluminação externa queimada, dupla função do motorista, instalação de roleta em ônibus rodoviário, número de bancos acima do permitido, rampa para deficientes e limpador de parabrisa defeituosos, extintor de incêndio vencido e falhas na documentação.
No Terminal Américo Fontenelle (Central), foram recolhidos um ônibus da Tinguá que teve outro imultado, dois da União, três da Trel, um da Jurema que teve outros dois veículos somente imultados, dois da Reginas, um da Transmil , um da Master e um da Mageli. A Real Rio teve um ônibus multado pelo não funcionamento da rampa para portadores de deficiência.
Seis ônibus foram apreendidos no Menezes Cortes, sendo um da Teresópolis, dois da Nossa Senhora do Amparo, um da Pendotiba, um da Normandy e um da 1001. Já no Terminal da Misericórdia (Praça XV), foram mandados para as garagens dois ônibus da Rio Ita e um da Reginas.



READ MORE - No Rio, Detro recolhe 21 ônibus durante fiscalização nesta segunda

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960