Ônibus interestaduais e internacionais terão reajustes nas passagens

sábado, 25 de junho de 2011




A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), vinculada ao Ministério dos Transportes, autorizou nesta sexta-feira (24) o reajuste de 5,017% nos coeficientes usados pelas empresas de ônibus interestaduais e internacionais para calcular o preço das tarifas.
O percentual de reajuste se refere somente ao coeficiente e não significa que o preço da passagem subirá nesse patamar.
Os coeficientes tarifários são diferentes para cada tipo de ônibus, como, por exemplo, convencional com sanitário, convencional sem sanitário, executivo sem ou com ar condicionado e outros.
Conforme a ANTT, o valor da tarifa por passageiro é calculado pela distância do trajeto multiplicado pelo coeficiente tarifário. Ao  resultado, é acrescentado o valor da tarifa de embarque, ICMS estadual e rateio dos pedágios - quando houver - por passageiro.

Impacto para o consumidor
O reportagem consultou a diretora da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati), Letícia Pineschi Kitagawa, que estimou o impacto do reajuste em algumas linhas operadas pela Viação Sampaio, no Rio de Janeiro.
No exemplo de uma das linhas de maior movimento, a Rio de Janeiro (RJ) - São José dos Campos (SP), o preço subirá de R$ 55,03 para R$ 57,50 com o reajuste. Já na linha Rio de Janeiro (RJ) - Aparecida (SP), a tarifa deve subir dos atuais R$ 43,63 para R$ 47,58.
"O pleito da Abrati era de um reajuste maior porque, só no trecho Rio-São Paulo, todos os aumentos concedidos aos sindicatos dos empregados do setor foram superiores a 10%", afirmou a executiva, por telefone.  Segundo ela, os preços são influenciados ainda por impostos e taxas.
Nos R$ 55,03 da passagem do Rio a São José dos Campos, por exemplo, R$ 9,35 são de ICMS, R$ 2,21 repasse para pedágio e R$ 3,50 taxa rodoviária, segundo Letícia.

Cálculo do reajuste
A agência afirmou que leva em conta para a definição do reajuste índices de inflação dos combustíveis (ANP), lubrificantes (IPC-DI), rodagem (IPA-DI), pessoal (INPC), peças e acessórios (IPA-DI), veículos e ativos (IPA-DI) e despesas gerais (IPCA).
A resolução foi publicada no "Diário Oficial da União" nesta sexta e o reajuste poderá ser aplicado a partir de 1º de julho. De acordo com a ANTT, o reajuste a cada 12 meses é previsto nos contratos com as empresas concessionárias dos serviços.
O reajuste vale para viagens de longa distância, acima de 75 quilômetros. Para os ônibus interestaduais e internacionais semiurbanos, com distância de até 75 quilômetros, haverá uma resolução específica, informou a ANTT.

Fonte: G1.com.br
READ MORE - Ônibus interestaduais e internacionais terão reajustes nas passagens

Em Salvador, Prefeitura diz que metrô não ficará pronto antes da copa

Como anunciado pelo CORREIO na quarta-feira, a Paralela terá trilhos na Copa do Mundo...ou não.  O BRT (ônibus de trânsito rápido, na sigla em inglês) ainda não saiu da disputa. Uma proposta alternativa veio da prefeitura de Salvador, que não acredita que os 22 quilômetros de metrô fiquem prontos a tempo do torneio de futebol. “O estado está contando com uma verba de 2,4 bilhões que não está prevista no orçamento da União para este ano.

Está prometida, mas não se sabe de onde e quando vai sair”, diz o secretário da Casa Civil, João Leão, sobre o recurso do PAC da Mobilidade. Para ele, a única chance de o sistema ficar pronto no prazo é se a empresa vencedora da licitação se comprometer a executar a obra, mesmo antes do dinheiro sair.   Por isso, nos últimos dias, o projeto alternativo, no qual se conta apenas com os R$ 570 milhões que o governo já tem na mão, tem sido debatido  entre as duas esferas de gestão (estado e município).

“A ideia da prefeitura é pegar esse dinheiro que já existe para asfaltar e isolar com muros as laterais do canteiro da Paralela. Aí, para a Copa, teríamos corredores de BRT”, explica o secretário. Pelo projeto, quando a competição terminar e o resto do dinheiro já tiver sido liberado, a infraestrutura seria aproveitada para implantar o sistema de trilhos, anunciado terça passada pelo secretário do Planejamento, Zezéu Ribeiro.

O secretário especial da Copa, Ney Campello, admite que o assunto está sendo estudado. “Está de fato havendo uma discussão com a prefeitura neste sentido e, dependendo da tecnologia de trilho que será implantada, essa proposta é uma alternativa”, revela, apesar de acreditar que isso não será necessário. “O prazo é desafiador, mas com os R$ 570 milhões já dá pra ir tocando a obra enquanto o resto não sai. Se der pra fazer o sistema definitivo, por que não?”. 

A definição só deve sair com a finalização do termo de referência (documento que está sendo preparado pelo governo do estado), em 4 de agosto. Outra proposta da prefeitura que está sendo estudada pelo estado é a incorporação dos trens do Subúrbio ao sistema, condição imposta pelo município para entregar o trecho antigo do metrô ao governo estadual.



READ MORE - Em Salvador, Prefeitura diz que metrô não ficará pronto antes da copa

Em Brasília, Ônibus executivos do aeroporto circulam vazios


Desinformados sobre a nova linha, a maioria dos passageiros continuou a usar o serviço de táxi ou a recorrer a caronas, deixando os veículos executivos com a maioria dos seus 40 lugares vazios. Os responsáveis pela novidade acreditam que a linha deve ganhar mais adeptos ao longo dos próximos três meses. Os poucos turistas que descobriram a condução de luxo aprovaram o conforto e o preço.




Fonte: DF TV

Share |

Muitos turistas acreditam que o táxi é o único transporte para o centro da cidade e desconhecem o serviço dos ônibus executivos. Eles estão em operação desde o final de abril.
READ MORE - Em Brasília, Ônibus executivos do aeroporto circulam vazios

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960