Em Natal, Greve de ônibus causa caos no trânsito

terça-feira, 24 de maio de 2011

O natalense que precisou utilizar o transporte público para ir ao trabalho ou à escola ontem vivenciou horas de caos na capital potiguar devido à greve de motoristas e cobradores de ônibus de Natal. O cenário, ao longo da manhã, envolvia engarrafamentos, paradas lotadas, chuva, além da longa espera dos usuários pela chamada frota de emergência.

Trajetos que eram feitos em uma hora, em dias normais, com apenas 30% dos ônibus rodando pelas ruas passaram a demorar até cinco horas, como relatou o açougueiro Joílson Cipriano, 38 anos. Morador do loteamento Jardim Progesso, na Zona Norte de Natal, ele trabalha no bairro de Felipe Camarão e necessita tomar dois ônibus para chegar ao local de seu emprego. "Saí de casa às 5h da manhã e até agora (9h) ainda estou na parada esperando um ônibus para chegar no serviço", contou o açougueiro.

Após mais de quatro horas de espera, ele conseguiu chegar à empresa em que trabalha somente às 10h. Joílson Cipriano afirmou que, caso a greve continue, fará um percurso diferente para ir o trabalho. "Vou pegar o trem, descer na estação do bairro das Quintas e ir a pé até Felipe Camarão. Assim, pelo menos, chego na hora", explica. Outra usuária, a técnica em hemoterapia Maria Neci, 48 anos, não tem a mesma alternativa, pois mora em Macaíba e trabalha no Hemonorte, em Tirol. O percurso que era feito em até 40 minutos, passou a ser realizado, ontem, em mais de quatro horas.

Para os motoristas que compõem a frota emergencial, a manhã do primeiro dia de greve também não foi fácil. Segundo Aílton Pereira, condutor de um ônibus da linha "Soledade II - Ponta Negra", com os carros superlotados, as viagens ficaram mais complicadas. "Estou levando em média 350 passageiros por cada viagem. Os ônibus estão superlotados", explica ele.

Na saída da Zona Norte, principalmente no conjunto Panatis, a situação era caótica na manhã de ontem. Os poucos coletivos que passavam no local não paravam, por estarem superlotados. Quem procurava o transporte alternativo deparava-se com a mesma situação, chegando até a ver-se alguns microônibus trafegando com as portas abertas e com as pessoas penduradas para fora.

AumentoO Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn) entrou com um pedido, na manhã de ontem, junto ao Tribunal Regional do Trabalho, pedindo que a frota de emergência passe a ser de 60% do efetivo de ônibus disponíveis. "Algumas empresas tiveram problemas com atrasos nas saídas dos ônibus, pois os motoristas demoraram a chegar aos seus locais de trabalho. Com esse pedido, esperamos regularizar o atendimento", explica Augusto Maranhão, diretor de comunicação do sindicato patronal.


READ MORE - Em Natal, Greve de ônibus causa caos no trânsito

São Paulo: CPTM, METRÔ E EMTU recebem doações da “Campanha do Agasalho”

Os usuários dos transportes metropolitanos (Metrô, CPTM e EMTU) já podem depositar suas doações para a Campanha do Agasalho 2011 em caixas localizadas nas estações e terminais.

As caixas estão disponíveis nas estações e prédios administrativos da CPTM e do Metrô. Na EMTU, foram distribuídas 135 caixas pelos terminais de ônibus metropolitanos, matriz, sedes regionais da companhia e empresas operadoras, nas regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Baixada Santista.

O slogan escolhido pela organização para simbolizar a campanha desse ano é “Roupa boa a gente doa”, que enfatiza a importância de doações em bom estado de conservação.  Para fazer a doação basta levar a peça de roupa a um dos postos de arrecadação. A relação com todos os postos está no site www.campanhadoagasalho.sp.gov.br, onde é possível encontrar o local mais próximo a sua casa ou local de trabalho.

A CPTM, o Metrô e a EMTU/SP bateram no ano passado o recorde de arrecadação para a Campanha do Agasalho. Foram 247 mil peças angariadas pelas três empresas, ante 181 mil itens em 2008.

Lançamento
A Campanha do Agasalho 2011 foi lançada oficialmente no Palácio dos Bandeirantes no dia 5 de maio. O evento contou com a presença da presidente do Fussesp (Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo), da primeira dama Lu Alckmin e do governador Geraldo Alckmin.

O evento também contou com a presença da madrinha da campanha paulista, Hebe Camargo. A apresentadora, já conhecida notoriamente por sua espontaneidade, terá a missão de levar a milhões de pessoas a mensagem de solidariedade da campanha.

Fonte: Metrô SP

READ MORE - São Paulo: CPTM, METRÔ E EMTU recebem doações da “Campanha do Agasalho”

Em São Luís, Ônibus não circulam no segundo dia de greve

A greve dos trabalhadores rodoviários entra, hoje (24), no segundo dia de paralisação. Os repórteres Tayse Feques e Marcelo Nazaré acompanharam a volta para casa ontem (23) à noite.
Durante toda a noite, a cena se repetia em cada parada de ônibus de São Luís. Uma imagem que há muito tempo não se via. O Terminal de Integração da Praia Grande que em dias normais fica cheio de gente. Na noite de ontem, estava completamente vazio. Com medo de se aventurar, muita gente evitou sair de casa.
Durante os mais de vinte minutos em que a reportagem ficou no local, nem um ônibus passou. Já em outras paradas, o movimento de passageiros era intenso. Mas a espera não era por ônibus. A esperança do trabalhador que queria voltar para casa foi o transporte alternativo de passageiros, mesmo saindo bem mais caro.

Logo no primeiro dia de greve, muita gente foi obrigada a alterar a rotina. E a situação vai continuar assim por tempo indeterminado. Até agora, o Sindicato das Empresas de Transporte (SET) e os rodoviários não entraram em acordo. Mas o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) agiu e já bloqueou R$ 50 mil da conta do sindicato dos rodoviários pelo não cumprimento da decisão de manter 80% da frota de ônibus circulando.


READ MORE - Em São Luís, Ônibus não circulam no segundo dia de greve

Ônibus movido a hidrogênio tem menor impacto na poluição

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) de São Paulo, em busca reduzir a emissão de poluição, testa em alguns de seus veículos o hidrogênio como combustível. A tecnologia é cara, mas não polui.
Os testes são feitos desde 2009 no corredor que passa por cinco cidades da região metropolitana. O projeto é feito em parceria entre os governos estadual e federal, e o dinheiro veio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.
Esse tipo de veículo seria o ideal para rodar nas grandes cidades poluídas. “Ele não emite nem material particulado e também não emite gás de efeito estufa. Ele é ambientalmente saudável para a saúde das pessoas e para o planeta, ele é perfeito do ponto de vista da poluição”, disse Ivan Regina, coordenador do projeto.
Entretanto, segundo a EMTU, cada ônibus movido a hidrogênio custam ais de R$ 1,6 milhão, enquanto os convencionais, que operam com diesel, ficam entre R$ 300 mil e R$ 500 mil. A empresa diz que a meta é baratear esse tipo de transporte para poder ter mais destes ônibus rodando.
Para diminuir o impacto da poluição causada pelos 15 mil ônibus que circulam na capital paulista, 5% do combustível que entra nos motores da maioria dos veículos é biodiesel feito de soja ou mamona. Em 1,2 mil veículos a porcentagem é maior, e chega a 20%.


Fonte: G1 SP

READ MORE - Ônibus movido a hidrogênio tem menor impacto na poluição

Em Vitória, Transcol quer implantar onda verde para evitar atrasos e colocar ar-condicionado em todos os ônibus

Dentro de alguns anos, os ônibus do Sistema Transcol podem encontrar uma onda verde nos semáforos para evitar atrasos ao destino final. Essa é uma proposta que está sendo estudada pelo governo do Estado. Se aprovada, entrará em funcionamento junto com os corredores exclusivos, que começam a ser construídos em 2012.

De acordo com o secretário de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, a medida seria possível graças a um Centro de Controle Operacional que permitiria o rastreamento dos veículos, além de um computador de bordo, presente em todos os ônibus. Ele diz que a tecnologia não chegou a ser adotada em Bogotá, Colômbia, onde esteve entre os dias 15 e 19 para conhecer o modelo de transporte, mas já existe em outros países.

Em Bogotá e Cali - cidade próxima, com características mais parecidas com a da Região Metropolitana de Vitória - a comitiva do governo estadual encontrou outras sugestões para o transporte capixaba.

Lá, algumas plataformas de embarque e desembarque dos corredores exclusivos têm entrada subterrânea para pedestres, os veículos têm ar condicionado e os pátios são próximos dos terminais de ônibus para que os coletivos não atrapalhem o trânsito quando forem para a garagem.

Damasceno também ressaltou que os locais de travessia de pedestres, a sinalização e as calçadas acompanham o projeto do corredor exclusivo.

O próximo passo é reunir a equipe que foi ao local para estudar o que pode ser aplicado no Estado. Cerca de 30 pessoas, entre empresários, políticos e membros do governo, participaram da visita. (Carla Nascimento)

Empresa estrangeira pode dar consultoriaO sistema de transporte coletivo de Bogotá agradou tanto a comitiva do Estado que a empresa responsável pelo serviço - a Transmilenium - foi convidada a prestar consultoria no projeto de implantação dos corredores exclusivos do Espírito Santo. Na Colômbia, o modelo existe há dez anos. De acordo com o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, os técnicos da região devem dar uma palestra em Vitória, no próximo dia 31. O horário e local ainda não foram definidos. A comitiva do Estado também realizou uma pesquisa com os usuários do sistema de transporte de Bogotá. A população apontou a rapidez como um dos principais benefícios do corredor exclusivo. Mas até mesmo o visual dos ônibus e das plataformas de embarque e desembarque podem servir de inspiração para o modelo capixaba. O projeto deve ficar pronto até dezembro deste ano.

Propostas trazidas da Colômbia


Ideias de bogotá que podem virar realidade aqui

Um trecho da avenida só para ônibus e pedestres e outros em sistema binário para carros. A proposta é usar esse modelo no centro de Vitória, com a Av. Princesa Isabel só para ônibus e a Jerônimo Monteiro e a Getúlio Vargas, em sistema binário

Um Centro de Controle Operacional com possibilidade de rastrear a frota

Plataformas com estrutura que permita a ventilação e cobertura que facilite a saída de ar quente

Plataformas com duas faixas, uma delas para ônibus expresso

Pátios de garagens próximos aos terminais para evitar o trânsito de ônibus na área urbana

Ar condicionado nos ônibus

Passagem subterrânea para pedestres nas plataformas

Pavimentação de concreto

Sobre os corredores

Quilômetros: Inicialmente serão 52 quilômetros

Investimento: Entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões por quilômetro

Projeto:Deve ficar pronto em dezembro

Obras:Começam no segundo semestre de 2012 e em 3 anos uma boa parte deve estar funcionando

READ MORE - Em Vitória, Transcol quer implantar onda verde para evitar atrasos e colocar ar-condicionado em todos os ônibus

Em Niterói, Licitação vai reduzir frota de ônibus à metade

Prevista para ser lançada dentro de três semanas, a licitação para a concessão de serviços de transporte coletivo em Niterói deve, com um atraso de dois anos, tirar do papel o Plano Municipal de Transportes e Trânsito, apresentado em 2009 pelo prefeito Jorge Roberto Silveira e o arquiteto Jaime Lerner. Além da aguardada construção de corredores exclusivos para ônibus, os BRTs, uma das principais mudanças será a redução do número de ônibus nas ruas, com a extinção de linhas.
O projeto prevê que a frota de aproximadamente 600 ônibus que integram o sistema municipal deverá ser reduzida pela metade. Com isso, 13 linhas serão extintas ou absorvidas por outras, enquanto outras 14 terão itinerários alterados.
Segundo a prefeitura, o novo sistema será implantado em até dois anos após a realização da licitação. Embora preveja a redução dos veículos em circulação, um dos principais objetivos do plano é a ampliação da capacidade de passageiros transportados. A criação de nove linhas operadas por veículos articulados (BRTs), com capacidade de 150 passageiros cada, é uma das apostas. Os BRTs farão ligação entre cinco terminais na cidade — o João Goulart, no Centro, e outros quatro prometidos para Charitas, Piratininga, Largo da Batalha e Caramujo. A expectativa é transportar mais de 137 mil pessoas por dia.
O superintendente do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro, Márcio Barbosa, afirma que as empresas da região já estão se estruturando para o processo de licitação.

Fonte: O Globo

READ MORE - Em Niterói, Licitação vai reduzir frota de ônibus à metade

Bilhete de ônibus interestadual na rede em 2012

O complexo sistema de ônibus brasileiro vai passar por uma verdadeira revolução até o fim de 2012. A internet será incorporada à vida dos passageiros, da mesma forma que já foi feito na aviação. Eles poderão comprar bilhetes, acompanhar a chegada e a saída dos veículos e os locais onde estão os ônibus, por computadores ou grandes telões nas rodoviárias, em tempo real, revela reportagem de Vivian Oswald e de Mônica Tavares, publicada na edição do GLOBO desta segunda-feira. Qualidade, conforto, pontualidade e tarifas mais baixas, com descontos para períodos menos movimentados, são algumas das promessas feitas aos usuários com a licitação de cerca de 20 mil linhas de ônibus interestaduais, em janeiro de 2012, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
— A licitação é um passo para a profissionalização. Não vai ter empresa de fundo de quintal. Não tenho ainda um mercado organizado, quero qualidade, dar confiabilidade ao setor — diz o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, ao revelar ao GLOBO detalhes do plano de licitação.
A exigência de qualidade por meio de indicadores claros estará no edital que será lançado no início de outubro. As linhas serão divididas em 20 grupos, que devem ser assumidos por duas ou três companhias, em média. Quem levar as regiões consideradas mais rentáveis também ficará com outras menos atraentes. A distribuição dos lotes, diz Figueiredo, seguirá uma lógica geográfica e de equilíbrio.
Também serão obrigações a frequência mínima e uma frota mais nova. Segundo o diretor, a idade média da frota, hoje de 14 anos, deve cair para cinco nos próximos anos. A ANTT já está conversando com os fabricantes para saber sua capacidade de reposição dos veículos, para não criar pressões no mercado.
Vencerá a licitação quem oferecer a melhor proposta técnica e a menor tarifa-teto. Além disso, as empresas terão o compromisso de oferecer uma tarifa média baixa, isto é, embutindo descontos e promoções. O reajuste das passagens será anual, calculado por uma fórmula que terá como principais indicadores o IPCA e o preço do combustível.
Pelas regras do edital, diz Figueiredo, as empresas poderão formar consórcios para participar da licitação. Há 256 companhias atuando no setor e, segundo o diretor, de cem a 150 delas podem ser consideradas saudáveis, ou seja, estruturadas legal e financeiramente.

Fonte: Extra Online

READ MORE - Bilhete de ônibus interestadual na rede em 2012

População não conhece linha do aeroporto para o centro de Brasília

O ônibus executivo do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek que faz o trajeto aeroporto - Plano Piloto começou a circular nesta sexta-feira (29).
Circulando diariamente com intervalos de 30 minutos, a passagem custa R$ 8. Mas o valor da tarifa se justufica pelo conforto, pois os veículos possuem ar-condicionado, internet, TV e acesso para os portadores de necessidades especiais.



Fonte: G1 DF

Share |
READ MORE - População não conhece linha do aeroporto para o centro de Brasília

Rodoviários entram em acordo e cancelam greve de ônibus em Salvador

A greve dos rodoviários de Salvador, prevista para esta terça-feira (24), foi cancelada depois da categoria entrar em acordo com o Sindicato Patronal, em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (23), segundo informações do Sindicato dos Rodoviários.

De acordo com Ivan Batista, administrador do sindicato da categoria, o acordo foi mediado por representantes da Delegacia Regional do Trabalho (DRT ) e terminou por volta das 15h. Ainda segundo o sindicalista, ficou acordado 8% de reajuste salarial para toda a categoria, 10% no ticket alimentação e direito a folgas nos sábados e domingos. Hoje, os rodoviários têm direito a folgas durante a semana e em dois domingos no mês. Segundo Ivan Batista, nesta terça-feira, os ônibus circulam normalmente em toda Bahia.

Inicialmente, o pedido de aumento da categoria era de 18%. Na última rodada de negociações, foi oferecido um aumento de 3,72% para os que trabalham em ônibus urbanos e 4,2% para os que atuam nos intermunicipais. Hoje, um motorista de ônibus urbano recebe R$ 1.264 e o cobrador R$ 740. O reajuste fechado nesta segunda-feira será aplicado nestes valores.

                 Mais Notícias da Bahia

Fonte: G1 Bahia

READ MORE - Rodoviários entram em acordo e cancelam greve de ônibus em Salvador

Greve de ônibus em São Luís já virou caso de Justiça

O desembargador José Evandro de Souza, do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), determinou, nesta segunda-feira (23), o bloqueio, em 24 horas, de R$ 50 mil em conta bancária do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão. O bloqueio é decorrente do descumprimento da decisão liminar concedida na última sexta-feira (20). Na liminar, o desembargador José Evandro havia determinado ao sindicato dos rodoviários, que, em caso de greve, prevista para hoje (23), fosse mantida a circulação de, no mínimo, 80% da frota de ônibus no município.

Para o desembargador, a falta de cumprimento da liminar, confirmada pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte, nesta data, por meio do Ofício nº 0681/2011-GS, e também pelos periódicos que circulam em São Luís, caracterizou o crime de desobediência e o fato gerador da multa estabelecida.

No despacho, o desembargador José Evandro também determinou a expedição de ofício ao superintendente da Polícia Federal no Estado do Maranhão para que, mediante procedimento próprio, apure a ocorrência de crime de desobediência, com remessa à Justiça Federal, a quem compete instruir e julgar a ação penal correspondente.
O desembargador lembrou que a paralisação prejudica uma população de um milhão de habitantes que, precisando ou não utilizar o serviço público (concedido) de transporte, sofre, direta ou indiretamente, os reflexos da greve.

No despacho, o desembargador José Evandro, determinou, ainda, que seja dada ciência da decisão ao sindicato dos rodoviários, à Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte, que deverá enviar ao processo relatórios periódicos do andamento da greve, e ao Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão.

Liminar
Na liminar concedida na última sexta-feira (20), o desembargador José Evandro de Souza, determinou ao sindicato dos rodoviários que, em caso de greve, fosse mantida a circulação de, no mínimo, 80 % da frota de ônibus no município, sob pena de multa diária no valor de R$ 50 mil. A decisão ocorreu na Ação Cautelar Inominada, com pedido de liminar, ajuizada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís-SET.

Ao deferir a liminar, o desembargador José Evandro ressaltou que o direito de greve é assegurado constitucionalmente aos trabalhadores, constituindo-se em legítimo meio de pressão social e econômica, a fim de forçar o empregador a atender determinadas reivindicações. “Entretanto, referido direito há de ser exercido dentro de certos limites, traçados pelo legislador infraconstitucional, que estabeleceu, através da Lei nº 7783/89, as balizas para o exercício do direito”.

O desembargador disse que, sendo o transporte coletivo de inegável interesse público, o exercício de greve dos rodoviários carece da observância aos limites da razoabilidade e proporcionalidade, de modo a preservar, na maior medida possível, os interesses de toda uma coletividade. “É a prevalência do interesse coletivo sobre o particular, por assim dizer”, destacou.

Para ele, como a paralisação do transporte coletivo causa transtornos de grande monta para toda a coletividade, é indispensável a fixação de um percentual mínimo de circulação da frota para o atendimento das necessidades inadiáveis da população de São Luís. O desembargador registrou na decisão que a fixação de 80% levou em consideração as constantes reclamações do serviço de transporte público de São Luís que, mesmo funcionando em sua plenitude (100%), já insuficiente e deficitário, não suprindo as necessidades da população.

O desembargador proibiu o sindicato dos rodoviários de realizar as medidas alternativas de protesto como a “operação tartaruga (que torna mais lento o tráfego) e a “operação piquete”(barricadas nas portas das garagens para impedir a saída de veículos), sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Segundo a ação, a greve dos rodoviários decorre do não atendimento das reivindicações constantes no Termo Aditivo da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2012, isto é, reajuste salarial de 16%, adicional de horas extras de 100%, com proibição de compensação, ticket alimentação de R$ 450 e plano de saúde médico e odontológico para o empregado e dois dependentes.
Fonte: (Ascom/TRT-MA)

READ MORE - Greve de ônibus em São Luís já virou caso de Justiça

Rio de janeiro: Investimento em transportes não vai beneficiar todas as regiões, dizem especialistas

Garantir um transporte público de qualidade e eficiente será um dos grandes desafios do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de 2016. Apesar disso, especialistas chamam atenção para o risco de as obras para os jogos não beneficiarem a população de todas as regiões da cidade e apontam para a necessidade de integração dos meios de transporte - trens, metrô, ônibus.

Integração
Para aumentar os deslocamentos, a prefeitura e o governo do Rio se comprometeram a construir - em tempo para a Olimpíada de 2016 -  BRTs (corredores expressos de ônibus) e a linha 4 do metrô - que liga a zona sul à Barra da Tijuca (zona oeste) - , que já havia sido prometida para os Jogos Pan-Americanos de 2007, mas não ficou pronta.

Até a Olimpíada, o Rio será cortado por quatro BRTs, sendo um na Avenida Brasil, que ligará o centro à zona oeste. Em obras, a TransOeste deve ter a etapa Barra-Madureira inaugurada em 2012.

Já o trecho Barra-Santa Cruz da TransCarioca está atrasado, mas a prefeitura quer entregar a obra até a Copa. A TransOlímpica está prevista também para 2014. Já o BRT da Avenida Brasil não tem cronograma definido, mas a ideia é que esteja pronto até 2016.

O sistema BRT, segundo estimativas da prefeitura, transportará 900 mil pessoas por dia e tornará as viagens mais rápidas. O trajeto Penha-Barra, por exemplo, poderá ser reduzido em até 49 minutos. De acordo com a prefeitura, o trajeto que é feito atualmente em 1h36 levaria 47 minutos.

Para Regis Fichtner, secretário-chefe de Estado da Casa Civil e membro do Comitê de Coordenação da Rio 2016, o Rio de Janeiro já está trabalhando para que a população desfrute de meios de transporte de melhor qualidade e mais rapidez.

- O objetivo é que a população passe a usar um transporte de alto rendimento. O metrô, os trens suburbanos, barcas e os BRTs (Bus Rapid Services, ônibus de serviços rápidos, em tradução livre) – que são as faixas exclusivas para transporte por ônibus também farão parte do legado. Vamos criar um anel viário de alta performance na Região Metropolitana. Há ainda uma complementaridade nas ações do Estado e da Prefeitura, como o metrô da Barra que vai chegar ao Jardim Oceânico e se conectará com o BRT, que é uma obra da Prefeitura.

Os trens, que são muito criticados pelos usuários, costumam ter as tarifas reajustadas sem que a concessionária realize melhorias no sistema. O governo do Estado e a Supervia dizem que vão investir mais de R$ 2 bilhões nos próximos anos para modernizar o sistema ferroviário. Até março de 2011, havia 38 composições refrigeradas e a promessa é de ter 235 até 2020. 


Fonte: R7.com

O arquiteto Flávio Ferreira, especialista em espaços urbanos, diz que a zona norte, cuja população leva até 2h30 para se deslocar até a zona oeste, não será beneficiada com transportes após o término dos jogos de 2016.

Ferreira usa, como exemplo, o projeto do corredor T5 (via expressa de ônibus que ligará parte da zona norte à Barra da Tijuca). Segundo ele, a obra não será suficiente para melhorar as condições do sistema de transporte da região.

- No caso do Rio de Janeiro, os sistemas de transporte sugeridos para a Olimpíada 2016 não trarão benefícios à área mais pobre da cidade, a zona norte. Apenas o centro, a zona sul e a Barra sairão beneficiadas no quesito transporte. 
Para Fernando Arbache, professor de Logística da FGV (Fundação Getulio Vargas), é necessária a criação de transportes que se conectem, aumentando a possibilidade de a população deixar o automóvel em casa e usar os serviços públicos. Entretanto, ele alerta: “é preciso que as autoridades aumentem a qualidade dos serviços de massa”.

- A qualidade do transporte público passa por diversas etapas, como, por exemplo, precisão no tempo de deslocamento, qualidade de atendimento, frequência, qualidade do transporte, etc. O BRT [Bus Rapid Transit - corredor de ônibus] é uma solução paliativa, pois há outras possibilidades mais efetivas, como o metrô e o ferry boat [em áreas costeiras], que, em conjunto com o BRT, solucionariam o problema de transporte urbano.
Até a Olimpíada de 2016, o setor de transportes públicos no Estado do Rio de Janeiro receberá R$ 30 bilhões para desenvolvimento e implantação de modais que conectem todo o sistema, segundo o secretário estadual de transportes, Julio Lopes.

Apesar de ser uma quantia razoável, o secretário ressaltou que o sistema de transporte do Rio recebe um grande contingente de outros municípios. A região metropolitana tem mais de 11 milhões de habitantes, que realizam 19 milhões de viagens por dia, segundo a secretaria.
READ MORE - Rio de janeiro: Investimento em transportes não vai beneficiar todas as regiões, dizem especialistas

DFTrans quer implantar 03 corredores exclusivos para ônibus do transporte público

Viagens mais rápidas, maior segurança, trânsito organizado, maior visibilidade e mobilidade. Estes são os  benefícios obtidos com os corredores exclusivos para ônibus do transporte público. No Distrito Federal, três projetos dessa natureza já estão previstos e o primeiro deve ficar pronto em dois anos, segundo planejamento do governo.
O primeiro prevê uma via que ligará as cidades do Gama e Santa Maria  a Taguatinga e Ceilândia. A proposta passa por análise no Tribunal de Contas do DF.   O segundo sairá de Ceilândia passará por Taguatinga e Estrada Parque Taguatinga (EPTG) até o Eixo Monumental. O  outro ligaria Planaltina e Sobradinho à Rodoviária do Plano Piloto. Para estes, o governo trabalha com prazo de  execução de três anos e meio. A construção das vias exclusivas serão viabilizadas por recursos do  PAC da Mobilidade. Os projetos já foram apresentados ao Governo Federal.  
A criação dos corredores foi um dos temas do fórum Transporte Público de Qualidade é a Solução, promovido pelo Jornal de Brasília, com apoio do Governo do Distrito Federal.  O DFTrans, autarquia responsável pelo sistema de transporte do DF, manifestou que medidas desse nível são fundamentais para minimizar a grave situação.


Fonte: Jornal de Brasília

READ MORE - DFTrans quer implantar 03 corredores exclusivos para ônibus do transporte público

Em Natal, Prefeita adota medida emergencial para diminuir efeitos da greve de ônibus

Durante coletiva concedida à imprensa na tarde desta segunda-feira (23), a Secretária de mobilidade urbana Ana Elizabeth Thé e o Procurador geral do município, divulgaram decreto a ser publicado nesta terça-feira (24) no Diário Oficial, o qual autoriza em caráter emergencial que os serviços de táxi, opcional, transporte escolar, e de fretamento funcionem como substitutos das linhas de ônibus que estão paralisadas em função da greve que começou no início na manhã de ontem. A tarifa a ser cobrada será no valor de R$ 2,20

De acordo com a secretária de mobilidade urbana, Ana Elizabeth, os veículos deveram passar por um cadastramento na Semob, os quais receberão um selo indicando o itinerário que deverão seguir. A secretaria informou também que não poderá ser cobrado valor superior da tarifa praticada por trecho de origem e destino. O número de veículos a ser cadastrado ainda não foi divulgado pela Semob.

Ainda segundo a secretária, após fiscalização foi constatado que os motoristas de Ônibus estão descumprindo o percentual mínimo de veículos que deveria ser de 30% da frota total. O que se verificou, segundo a secretária, foi o número inferior a 20%. O descumprimento da lei de greve fez com que a prefeitura pedisse na justiça a determinação para que o percentual mínimo de veículos seja oferecido à população.

Quando aos estudantes, a secretária disse que não há como oferecer o serviço de meia passagem em função da situação que é emergencial e que nesse período os estudantes terão que pagar o valor total da tarifa, uma vez que os proprietários dos veículos cadastrados não terão como utilizar o sistema de bilhetagem eletrônica.

Negado

O Tribunal Regional do Trabalho negou a solicitação do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Seturn) de aumento da frota de ônibus durante a greve dos rodoviários. Segundo o diretor de comunicação do Seturn, Augusto Maranhão, os empresários pediram aumento para 60%. Porém, o Desembargador José do Rego Júnior entenderia que os rodoviários deveriam cumprir a lei de greve e manter 30% da frota em circulação.


Fonte: Diário de Natal

READ MORE - Em Natal, Prefeita adota medida emergencial para diminuir efeitos da greve de ônibus

Campo Grande pode ganhar cinco novos terminais de ônibus

Campo Grande pode ganhar cinco novos terminais de ônibus, caso seja aprovada a proposta de Mobilidade Urbana do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), apresentada pelo prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), juntamente com o diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade, na última sexta-feira (20), em Brasília.




Os recursos para o projeto apresentado pela prefeitura da Capital chegam a R$ 280 milhões. Entre os projetos apresentados esté a construção de cinco novos terminais de ônibus para Campo Grande. Em entrevista nesta segunda-feira (23), Rudel Trindade se mostrou confiante com a possibilidade de melhorar o transporte coletivo e confidenciou que o Ministério das Cidades não apresentou muitos questionamentos.

Caso seja aprovado o projeto da Capital, após nova reunião agendada para daqui um mês, a Capital terá quatro novos terminais nos seguintes locais: Avenida Cafezais com a Gury Marques, chamado Terminal Cafezais, Terminal Tiradentes, no cruzamento da Euller de Azevedo com a Tamandaré, Terminal Tiradentes, na saída para Três Lagoas, Terminal Parati, no cruzamento da Rua da Divisão com a Orange.

Segundo Rudel, o Terminal Morenão deve ser reconstruído, pois “está saturado e não suporta mais o total de usuários”. Com a nova proposta, o Terminal será instalado mais próximo a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no entroncamento da Via Morena com a Costa e Silva. Além da construção dos cinco novos terminais, ainda está previsto a reforma dos sete existentes hoje na Capital.
READ MORE - Campo Grande pode ganhar cinco novos terminais de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960