Polícia apreende 168 ônibus piratas no Distrito Federal

domingo, 15 de maio de 2011

A Polícia Civil lacrou, na madrugada desta sexta-feira (13), 168 ônibus piratas que estavam rodando no Distrito Federal. As buscas foram feitas nas garagens das principais empresas de transporte coletivo, que colocaram os veículos nas ruas sem autorização.
Participaram da operação, batizada de Drakkar II, 284 policiais. A estimativa da polícia era lacrar 200 ônibus em situação irregular, e as buscas devem continuar até o final do dia em todo o DF. Os veículos lacrados permaneceram nas garagens das empresas porque a polícia não tem onde colocá-los.
Os validadores – equipamentos que fazem a bilhetagem automática – foram retirados dos veículos para que as empresas não colocassem os ônibus novamente nas ruas. Caso isso, os diretores das empresas podem ser autuados por crime de desobediência, que prevê detenção de até seis meses e multa.
Dos 168 ônibus lacrados, cerca de 20 foram apreendidos porque, além de estarem circulando sem autorização, não estão registrados no Detran. “Eles foram emplacados em 2009, mas, desde então, nenhum tipo de taxa foi paga”, disse o delegado Flamarion Vidal, diretor da Divisão Especial de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública (Decap).
Foto: Correio Braziliense
A Decap vai comunicar ao DFtrans para que tome as medidas administrativas necessárias. “Essa punição é administrativa, podendo, inclusive, promover o descredenciamento dessas empresas”, afirmou Vidal.
A polícia chegou até os ônibus piratas após uma perícia feita nos computadores da Fácil-DF, empresa que presta serviços para o DFtrans e é responsável pelo sistema eletrônico de bilhetagem, na primeira fase da operação Drakkar, em abril, quando foram cumpridos mandatos de busca e apreensão na empresa. A Fácil teria sido escolhida para operar o sistema sem ter passado por licitação.
De acordo com o inquérito policial, a dispensa de licitação ocorreu por determinação do ex-governador José Roberto Arruda, com a chancela do ex-secretário de Transportes Alberto Fraga e da direção do DFtrans, afirmou o delegado. De acordo com ele, o ex-governador, o ex-secretário e ex-diretores do DFtrans e da Fácil foram indiciados pelo caso.
Os advogados de Arruda alegam que ele não teve conhecimento da liberação de ônibus sem licitação. Fraga disse já ter prestado depoimento à Polícia Civil sobre esse caso na época do indiciamento. Ele teria dito à polícia que nunca houve liberação de ônibus sem licitação para o DF.
Os ônibus lacrados nesta sexta-feira, de acordo com o diretor da Decap, não são os únicos que foram postos no sistema de transporte público do DF sem licitação. “Nós já havíamos identificado, na primeira operação, mil ônibus que estavam trafegando sem a devida licitação. Estamos falando de cerca de 1.200 ônibus piratas”, disse.
Esses cerca de 1.200 ônibus piratas, estima o delegado, podem ter causado um prejuízo de R$ 14 milhões aos cofres públicos. “Do valor arrecadado pelo sistema de transporte público coletivo do DF, 3,84% têm que ser repassados para o DFtrans através da Fácil. Nós verificamos que isso não foi feito”, completa.



READ MORE - Polícia apreende 168 ônibus piratas no Distrito Federal

Em São Paulo, Protesto por Metrô em Higienópolis organizado em redes sociais atraiu centenas de pessoas

Iniciada por volta das 14h na Avenida Higienópolis, a manifestação contra iniciativa de moradores que tentam vetar construção de estação do Metrô no bairro seguiu por volta das 16h30 deste sábado (14) até o cruzamento da Avenida Angélica com a Rua Sergipe, local onde o acesso à rede metroferroviária seria construído. No início da noite, manifestantes seguiam protestando numa das esquinas do bairro, onde um varal com roupas foi pendurado.
Organizada como "churrasco" por meio de redes sociais, a manifestação atraiu centenas de pessoas e bloqueou o tráfego de veículos por onde passou. A polícia acompanhou tudo à distância.
Consultor de projetos sociais, Mateus Mendonça acompanhou a movimentação de bicicleta. "O que me motivou foi a falta de argumento para tirar o Metro de Higienópolis. A manifestação já deu certo porque veio mais gente do que se imaginava. Isso é prova de que as redes sociais conseguem organizar uma coisa e fazer isso dar certo", afirmou. 
Manifestantes na Av. Angélica (Foto: Roseane Aguirra/G1)
Manifestantes na Avenida Angélica (Foto: Roseane Aguirra/G1)

A produtora Júlia Portella e a musicista Natali Spogis tinham um cartaz feito de folha sulfite onde estava escrito "Moro em Jaçanã" em homenagem ao compositor Adoniran Barbosa. "Acho que tem de vir mais gente, porque metrô é uma evolução", afirmou Júlia. Batendo em um tambor, Pedro Brandão puxou refrões acompanhado pela multidão. "O povo de São Paulo não esta de brincadeira", afirmou.

Os manifestantes ocuparam por volta das 14h a Avenida Higienópolis e bloquearam uma das entradas do Shopping Pátio Higienópolis, na região central de São Paulo. Eles levaram para o local uma catraca de ônibus enrolada em jornal e gaze e atearam fogo ao material. A polícia acompanha a manifestação à distância.
"Essas pessoas que foram contra o metrô em Higienópolis, quando fazem uma viagem internacional, ficam muito felizes que encontram uma estação de metrô a cada esquina", afirma Alexandre Calegari, antigo morador do bairro. "É um absurdo isso, é contra a inteligência das pessoas".
A assistente de fotógrafo Andrea Oliveira e a esteticista Mislene Silva se prepararam para a manifestação levando uma bandeira do Brasil. "Nós somos brasileiras e a favor da democracia. Todos têm direito ao metrô, mesmo num bairro nobre".
A maioria dos manifestantes era  formada por jovens. Eles tocaram buzinas e bateram em garrafas vazias de cerveja, pandeiros e tambores.  A arquiteta Stella Rodrigues, moradora na República, levou um cartaz com a mensagem: "Só ando de Metrô em Nova York, Londres e Paris."  Uma outra faixa, maior,  exibe a mensagem "Chega de sufoco". Enquanto isso, a multidão gritava "quem é diferenciado faz barulho".
Shopping Higienópolis (Foto: Roseane Aguirra/G1)
Manifestantesse concentraram em frente ao shopping Pátio Higienópolis (Foto: Roseane Aguirra/G1)
Polêmica
Apesar da expressão "gente diferenciada" ter sido usada durante todo o protesto pelos manifestantes, a psicóloga Guiomar Ferreira negou na quinta-feira (12) que tenha dito que a construção de uma estação de Metrô em Higienópolis, na Zona Oeste de São Paulo, atrairia "drogados, mendigos, uma gente diferenciada" para a área, um bairro nobre.
O Metrô de São Paulo negou na quarta-feira (11) que a pressão de moradores tenha motivado a mudança na localização da futura Estação Angélica da Linha 6-Laranja. “Essa reavaliação tem caráter exclusivamente técnico, em nada motivada por pressão dos moradores da região de Higienópolis, a favor ou contra a estação”, disse a companhia.

Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, ainda não há um endereço definido.
Cartazes na Av. Angélica (Foto: Roseane Aguirra/G1)
Manifestantes protestam com cartazes na Av. Angélica (Foto: Roseane Aguirra/G1)
"O Metrô está reavaliando a localização da futura Estação Angélica, em razão de estar apenas a 610 metros da futura Estação Higienópolis-Mackenzie e a 1.500 metros da futura Estação PUC-Cardoso de Almeida, visando melhor equilíbrio da linha. No momento, a área técnica do Metrô estuda a melhor localização de uma nova estação que atenda à Faap, Av. Higienópolis e Praça Vilaboim, assim como o Estádio do Pacaembu. A definição da nova localização depende da conclusão de estudos geotécnicos e do melhor posicionamento para implantação da obra, de forma a causar o menor impacto na região", informa o texto.
A proximidade da Estação Angélica com outras duas estações da Linha 6-Laranja é um dos motivos alegados pela Associação Defenda Higienópolis, formada por moradores do bairro que não concordam com a implantação da estação na Avenida Angélica, principal via do bairro.
“A má distribuição geográfica é o nosso principal foco. Essa estação ficaria muito perto da Estação Higienópolis-Mackenzie e muito distante da Estação PUC-Cardoso de Almeida”, afirmou o presidente Associação Defenda Higienópolis, Pedro Ivanow.
Ele disse ainda que o movimento no local, com a implantação da estação, traria "inconvenientes" ao bairro. “O que vimos é que nas estações novas há o aumento de ocorrências de furtos e comércio ilegal, que são aspectos negativos para um bairro que tem sua própria cultura, além das obras, que podem trazer transtornos ao trânsito do local e desapropriação de alguns comércio importantes para o local”, disse.
De acordo com o Metrô, a linha 6-Laranja vai ter 13,5 km de extensão e 15 estações. Ela vai ligar a Zona Norte ao Centro, da Estação Brasilândia até a estação São Joaquim e passar por bairros como Liberdade, Bela Vista, Higienópolis, Perdizes, Pompeia, Freguesia do Ó e Vila Brasilândia.
O presidente da Defenda Higienópolis disse que, em setembro de 2010, se reuniu com secretário estadual de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, para informar o incômodo dos moradores com a implantação da estação. Segundo Ivanow, os moradores devem se encontrar na próxima semana com representantes do Metrô para discutir a situação. “Espero uma informação oficial do que vai ser feito”, disse.

Fonte: g1.globo.com

READ MORE - Em São Paulo, Protesto por Metrô em Higienópolis organizado em redes sociais atraiu centenas de pessoas

Greve de Ônibus em Salvador será decidida nesta segunda

Gildo Lima | Agência A Tarde
Nesta segunda-feira, 16, os rodoviários da Bahia realizam duas novas assembleias – às 9 e às 15 horas – para decidir sobre a possibilidade de greve no sistema de transporte de ônibus no Estado. O vice-presidente do sindicato da categoria, Euvaldo Alves afirma, porém, que a mobilização política não irá afetar a circulação dos veículos em nenhum dos turnos nesse dia. “Marcamos assembleia nos dois turnos justamente por isso. Para quem trabalha de manhã vá à tarde e vice-versa. O trabalho dos rodoviários e a circulação de ônibus segunda-feira serão normais”, promete.
Greve - AAlves avalia, contudo, que é provável que a categoria opte pela greve. Nesse caso, durante as assembleias deverão ser decididos as datas para início da paralisação oficial e outros detalhes. “Não houve muito avanço nas discussões. E a proposta apresentada está muito distante da que consideramos justa. Na assembleia devemos decidir pela greve”, declara.
A categoria reivindica 18% de aumento, o que equivale a um ganho real de 10% mais a inflação do último ano, além de outros benefícios trabalhistas. Em reuniões com a diretoria do sindicato, o patronato ofereceu reajuste de 3,72% para os rodoviários de ônibus urbanos e 4,2% para os de ônibus intermunicipais.
Atualmente, o  motorista de ônibus urbano recebe R$ 1.264, e o cobrador, R$ 740. Ao todo, são 13 mil associados ao Sindicato dos Rodoviários da Bahia, sendo que  rodoviários de ônibus urbanos  concentram 70% dos trabalhadores da categoria  


Ilegalidade - Este ano, a campanha  salarial dos rodoviários baianos já gerou uma série de transtornos para a população. No dia 2 de maio,  garagens de 21 empresas de ônibus de Salvador e Região Metropolitana foram bloqueadas, causando atrasos de três horas na circulação dos veículos. No dia 3 deste mesmo mês,  o atraso foi definido para a saída dos ônibus intermunicipais e interestaduais de Salvador.
Nessas características, o atraso na saída de ônibus urbanos é considerado ilegal conforme a Lei 7.783/89, que trata sobre o direito de greve. Ainda assim, a mesma estratégia  repetiu-se na última sexta-feira. Segundo a lei, o transporte coletivo é considerado  serviço ou atividade essencial. Neste caso, é indispensável  aviso de 72 horas a usuários e empregadores para  greve. A categoria contra-argumenta que não houve greve e sim paradas para realização de assembleias.


READ MORE - Greve de Ônibus em Salvador será decidida nesta segunda

Aracaju tem maior proporção de ciclovias do país

Aracaju é a capital que tem a maior rede cicloviária, proporcionalmente à população. São aproximadamente 70 km para 570 mil habitantes. O Rio de Janeiro, que tem a maior extensão de ciclovias do país, tem 152 km para mais de 6 milhões de habitantes.
Mas um fato tem feito com que a PMA intensifique as ações de estímulo ao uso das ciclovias: o aumento progressivo e rápido da frota de veículos. Aracaju é a cidade onde mais cresceu o número de licenciamento de carros. Segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em dezembro do ano passado 206.616 automóveis circulavam na capital.
Por entender que o uso da bicicleta como meio de transporte é uma alternativa eficiente e saudável para enfrentar o trânsito agitado, a Prefeitura de Aracaju vem buscando ampliar ainda mais e integrar as ciclovias da capital. Além de contribuir para minimizar esse problema, a bicicleta traz outros benefícios à população e à cidade, sobretudo quando o assunto é saúde.
"O incentivo ao uso desse meio de transporte é motivado não só pela perspectiva de redução dos engarrafamentos, mas também porque a bicicleta ajuda no condicionamento físico, é uma importante atividade de lazer e ajuda a reduzir a poluição", lembra o coordenador de Ciclomobilidade da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Fabrício Lacerda.
Segundo ele, paralelamente à ampliação das ciclovias, a administração municipal vem buscando outras formas de facilitar a vida dos ciclistas. A SMTT está viabilizando, por exemplo, a instalação de cerca de 30 paraciclos no Centro da cidade. "Paraciclos são estruturas em que as bicicletas podem ser presas dos dois lados. Isso é um avanço porque a partir disso as pessoas vão poder chegar até o centro e estacionar suas bicicletas com segurança perto do local de destino", afirma.
O projeto representa um investimento de R$ 4,2 milhões, recursos próprios do município. "Esse projeto também é muito simbólico no que diz respeito às políticas para pessoas de baixa renda, tendo em vista que hoje quem mais usa as ciclovias são trabalhadores, principalmente da construção civil. Além disso, o projeto ainda prevê iluminação, arborização e reforço na segurança", afirma o coordenador de Ciclomobilidade.

Fonte: PMA

Share |
READ MORE - Aracaju tem maior proporção de ciclovias do país

Recife: Alargamento do viaduto Capitão Temudo será entregue em Julho

A obra de duplicação do Viaduto Capitão Temudo, na Ilha Joana Bezerra, área central do Recife, não fica pronta este mês, contrariando mais uma vez as expectativas da prefeitura. Depois de visitar o lugar, na manhã dessa sexta-feira (13), o prefeito João da Costa prometeu a inauguração na primeira quinzena de julho. Com a obra, a circulação de veículos no viaduto será interditada três dias, próxima semana, das 23h às 5h, para permitir a colocação das vigas metálicas de sustentação do trecho do elevado que passa sobre os trilhos do metrô.

De acordo com a prefeitura, o trabalho começa na segunda, com interdição da pista no sentido Boa Viagem-Olinda, a partir das 23h. O trânsito volta a ser liberado às 5h da terça. A alça de acesso próximo à Rua Saturnino de Brito fica interditada. O secretário de Desenvolvimento Urbano do Recife, Amir Schvartz, informa que a medida é necessária porque uma carreta com as vigas ficará estacionada em cima do viaduto antigo. Dois guindastes serão usados para içar as peças. Durante a operação, o Metrô desliga o sistema elétrico.

Na segunda, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) vai montar um bloqueio, em frente ao Cabanga Iate Clube. Agentes vão orientar os motoristas sobre os desvios e rotas alternativas. Terça-feira, o viaduto fica fechado no sentido Olinda-Boa Viagem com dois pontos de bloqueio, um no cruzamento com a Rua do Paissandu e outro na subida do viaduto, junto da Academia da Cidade do Coque.

Das 23h da quarta-feira às 5h da quinta, a CTTU fará bloqueios parciais nos dois sentidos do viaduto. Ficam interditadas uma faixa de circulação para quem se desloca de Boa Viagem para Olinda e outra faixa de tráfego para quem circula no sentido inverso.

A última etapa da obra de duplicação do Viaduto Capitão Temudo consiste na colocação de seis vigas metálicas, que sustentam a estrutura do elevado. Cada viga tem 12 toneladas, quase 30 metros de comprimento e 50 centímetros de largura. Substituem, nesse trecho, as vigas de concreto, que pesam 55 toneladas e são usadas no restante da duplicação do viaduto.

O viaduto tem 950 metros de extensão. O trecho duplicado tem 580 metros comprimento no sentido Centro-Boa Viagem e 480 metros no caminho inverso. Passará de 14 metros de largura e quatro faixas de rolamento para 28 metros de largura e oito faixas.

Fonte: NE 10

READ MORE - Recife: Alargamento do viaduto Capitão Temudo será entregue em Julho

Governo inicia reforma e ampliação do Terminal Vila Velha

Aproximadamente 87 mil usuários do Sistema Transcol serão beneficiados com a modernização e ampliação do Terminal Vila Velha, que inclui extensão das áreas de embarque e desembarque de passageiros, melhoria no sistema viário interno, novos acessos, construção e reforma de lojas e sanitários e melhorias da estrutura existente.
Durante a solenidade de assinatura, o prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga, ressaltou que a ampliação e modernização do Terminal de Vila Velha será importante para dar mais qualidade ao serviço e atender as demandas do município. "O novo terminal vai representar o momento de modernidade e o avanço que o município está passando. Atualmente são R$ 500 milhões em investimentos públicos e sem a parceria do Governo do Estado e do Governo Federal boa parte deste avanço não seria possível", disse.
Será construída nova plataforma coberta, com pontos de parada inclinados a 45°. A estrutura terá um conjunto de sanitários masculino, feminino e fraldário em um dos extremos e um módulo para loja e um para lanchonete no extremo oposto, além de piso tátil, de acordo com normas para acessibilidade.
As plataformas existentes serão completamente reformadas, o piso atual será substituído por piso de alta resistência, as telhas de cobertura serão substituídas por telhas metálicas tipo sanduíche, em duas águas tipo “asa de avião” apoiadas em vigas de perfis metálicos, conforme estrutura da nova plataforma. Todo sistema de iluminação existente será substituído e serão instalados mais pontos de iluminação de emergência, de TV e mais câmeras de videomonitoramento.


Com informações do www.es.gov.br.

Share |
READ MORE - Governo inicia reforma e ampliação do Terminal Vila Velha

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960