Prefeitura do Recife lança plano emergêncial de mobilidade urbana

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Av. Agamenon Magalhães
A Prefeitura do Recife anunciou, no início da tarde de hoje, o Plano de Ação para o trânsito do Recife 2011/2012. Com um investimento total de quase R$ 18 milhões e prazo de um ano para a execução, o projeto traz uma série de intervenções para melhoria dos padrões de mobilidade urbana. O pacote de serviços está dividido em nove metas, desde a modernização semafórica com a implantação de equipamentos de proteção para a variação de tensão, incluindo baterias nos semáforos de trânsito, a criação de giros de quadra até a manutenção de ciclovias. Também fazem parte do plano, ações de recuperação de pavimento e estudos de engenharia de tráfego. 
O objetivo é melhorar a circulação de pedestres, veículos e ciclistas intervindo nos logradouros e realizando a manutenção de locais estratégicos como os principais corredores viários do município e o entorno dos mercados públicos.
Confira detalhes do plano, anunciados pela prefeitura:
Manutenção e sinalização – O Plano prevê a sinalização vertical e horizontal de 119 vias do Recife, que foram divididas em três blocos de acordo com o grau de prioridade. Serão iniciados primeiramente os grandes corredores metropolitanos, por onde trafegam os maiores volumes de veículos diariamente. Depois, as ações serão realizadas nos corredores secundários e nas vias coletoras – aquelas que ligam as ruas aos corredores principais -, e na seqüência as vias locais.
Entre os logradouros que irão receber serviços de manutenção de sinalização e pavimento estão as avenidas Caxangá, 17 de Agosto, Conde da Boa Vista, Conselheiro Aguiar, Conselheiro Rosa e Silva, Cosme Viana, Cruz Cabugá, Dantas Barreto, Abdias de Carvalho, Domingos Ferreira, Agamenon Magalhães, Guararapes, Hidelbrando de Vasconcelos, Mascarenhas de Morais, Maurício de Nassau, Norte, Nossa Senhora do Carmo, Otacílio de Azevedo, Parnamirim, Recife, Rui Barbosa, Uriel de Holanda, Dois Rios, Antônio Falcão, Beberibe, General Mac Arthur, General San Martin, João de Barros, Boa Viagem, entre outras. Custo das intervenções: R$5.774.080,00.
Criação de giros - Outra iniciativa do plano é a criação de giros de quadra em importantes avenidas, acabando assim com algumas entradas à esquerda. A ação visa facilitar e melhorar a fluidez dos veículos, e assim, evitar retenções que se formam com a obstrução de uma das faixas na via. As dez intervenções previstas já dispõem de estudos por parte da CTTU, são elas:
- Eliminação de dois giros à esquerda na Av. Agamenon Magalhães e o fechamento de três agulhas que dão acesso à via principal e a local.
Haverá a proibição do movimento à esquerda no horário das 7h às 22h (em dias úteis), no sentido Olinda/Recife, nos pontilhões localizados na altura da Av. Rui Barbosa e da Rua Henrique Dias. Com isso, os veículos terão que realizar giros de quadra. Será adequado o horário dos outros giros à esquerda da Agamenon situados na altura na Rua General Joaquim Inácio e Rua Bandeira Filho para também da 7h às 22h, valendo apenas para dias úteis.
O projeto inclui ainda o fechamento de três agulhas localizadas na pista Oeste, sentido Olinda/Recife. Serão eliminadas as duas entradas entre as vias São Salvador e Bandeira Filho (uma de saída e outra de entrada para a pista local) e a primeira agulha após a Rua Joaquim Nabuco. Serão implantadas e trocadas placas de sinalização advertindo os condutores para as saídas existentes na via. A iniciativa visa melhorar a fluidez tanto na via principal quando na via local da Agamenon Magalhães. Custo da intervenção: R$250 mil.
- Eliminação do giro à esquerda para retorno no sentido subúrbio/cidade na Av. Mascarenhas de Morais com destino à Av. Recife. Com essa mudança, os condutores que estiverem no sentido subúrbio-cidade deverão a fazer o retorno após a UPA (Unidade de Ponto Atendimento) da Imbiribeira e subir pela alça do viaduto Tancredo Neves no sentido Av. Recife. A ação prevê também a colocação de um semáforo para pedestres em frente à unidade hospitalar. Custo da intervenção: R$101 mil.
- Construção de pontilhão sobre o canal da Av. Agamenon Magalhães na altura do viaduto da Av. João de Barros. Serão duas alças que servirão de retorno para os dois sentidos da via. A medida servirá para melhorar o fluxo e o escoamento de veículos que vêem dos bairros da área. Custo do serviço: R$1.442.100,00.
- Criação de giro de quadra na Av. Norte para a Av. Professor José dos Anjos, no Vasco da Gama. Será eliminado o giro à esquerda do local no sentido subúrbio/cidade. O projeto da intervenção prevê a pavimentação de um trecho do Canal Vasco da Gama entre as ruas Guimarães Peixoto e Av. Norte, que servirá para a realização do giro de quadra. Com isso, será suprimido o terceiro tempo do semáforo localizado na AV. Norte com a Av. Professor José dos Anjos. A medida vai facilitar a circulação de veículos na via principal. Custo da intervenção: R$275.800,00
- Criação de giro de quadra na Av. Norte, no bairro da Tamarineira. Com isso será eliminado o giro à esquerda no sentido cidade/subúrbio no ponto entre as ruas Regueira Costa e General Abreu e Lima. O condutor terá que entrar à direita na Av. Agamenon Magalhães Melo seguir pelo prolongamento da Rua Canapolis e Rua 13 de Junho para cruzar a Av. Norte. Com a mudança será extinto o terceiro tempo do semáforo do local. Custo da intervenção: R$326 mil.
- Criação de alça de retorno no canteiro central da Rua Prefeito Arthur de Lima Cavalcante, em Santo Amaro. Com a intervenção, o motorista que estiver vindo da Ponte do Limoeiro não poderá mais entrar à esquerda para acessar a Rua da Aurora. Para chegar até a via, o condutor irá dobrar à direta logo após a ponte e seguir pela Rua Prefeito Arthur Lima Cavalcanti até fazer o contorno na nova alça na Praça. Com a modificação será eliminado um dos tempos do semáforo da Av. Norte com a Rua da Aurora, o que irá melhorar a fluidez dos veículos que transitam pela área. Custo da intervenção: R$396.400,00.
- Criação de giro de quadra na Rua da Fundição, em Santo Amaro. Com a medida, o veículo que segue pela Rua Prefeito Arthur de Lima Cavalcanti não poderá mais entrar à esquerda na Ponte do Limoeiro. Para acessar o Bairro do Recife, o condutor seguirá pela Rua da Aurora e entrará a direita na Rua Dois de Julho em seguida dobra no prolongamento da Rua da Fundição que terá terrenos desapropriados até entrar a direta novamente na Av. Norte no sentido subúrbio/cidade. Serão construídos 250 metros de via entre as ruas Araripina e 24 de Agosto para a eliminação de um dos tempos do semáforo localizado na Av. Norte com a Rua da Aurora. Custo da intervenção: R$312.900,00.
- Eliminação de giros de quadra nos dois sentidos na Av. Abdias de Carvalho, no bairro do Prado. Com isso, serão criados dois giros de quadra. O primeiro no sentido cidade/subúrbio será através da Rua Santa Edwirges, Rua Pandia Calógeras e Av. Cosme Viana, para quem quer acessar o bairro de Afogados. Já para o motorista quem está no sentido subúrbio/cidade, o giro será feito pelas vias Santa Edwirger e Padre Teófilo Tworz. Custo da intervenção: Santa Edwirger - R$40 mil e Padre Teófilo Tworz – R$15 mil.
- Criação de giro de quadra na Av. Abdias de Carvalho nas proximidades da faculdade FIR. Com isso, será eliminado o giro à esquerda da área localizada no bairro do Prado. Com a execução do projeto, o condutor que estiver vindo no sentido cidade/subúrbio terá que realizar o retorno através das ruas Dr. José Machado, Leopólis e Xavier Sobrinho. A medida possibilitará o ganho de mais uma faixa para a circulação dos veículos no trecho da Abdias de Carvalho. Custo da intervenção: R$668 mil.
Concurso Público - A Prefeitura do Recife promoverá um concurso público, em agosto, para a contratação de duzentos novos guardas municipais. O certame propiciará uma melhoria no monitoramento do tráfego, já que parte dos novos profissionais será absorvida pela CTTU. O edital com o cronograma de datas e conteúdo programático será lançado em junho.
Etapas
– Foi publicada a comissão de elaboração do concurso no Diário Oficial do Município de 07/05/11.
– Termo de referência pronto na primeira quinzena de maio.
– Avaliação do Termo de referência pela comissão até o final de maio.
– Lançamento do edital em junho.
– Realização do concurso prevista para agosto.
Modernização semafórica com inclusão de baterias - Nesta semana, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) inicia o processo de modernização e manutenção 210 grupos semafóricos em importantes corredores da Cidade. O trabalho, que faz parte do conjunto de ações da Prefeitura para minimizar os transtornos causados pelo período chuvoso e assim melhorar a circulação de veículos, inclui a instalação das baterias “no brecks” nos equipamentos. Os serviços terão um prazo de quatro meses para a conclusão. A cada mês será contemplado um conjunto de vias definido por região do município.
O primeiro corredor de trânsito a receber a modernização será a Av. Agamenon Magalhães, onde nove sinais receberão as melhorias. Com a iniciativa da colocação de baterias, mesmo que haja falta de fornecimento de energia elétrica, os equipamentos não irão parar de funcionar com uma autonomia de até três horas. Além disso, todos os 210 semáforos também terão os gabinetes dos controladores e os cabos de comunicação trocados, uma nova vedação para a passagem dos cabos, novo aterramento e filtros específicos para evitar “ruídos” na comunicação entre as redes.
A primeira etapa do trabalho é a troca dos cabos. A partir da segunda quinzena de maio, serão implantados os demais novos componentes. Ainda neste mês, também passarão pela modernização os semáforos das avenidas Caxangá (15), Norte (18), Dois Rios (4) e da Rua Real da Torre (3), perfazendo um total de 49.
Em junho, o trabalho continua nas seguintes vias: Abdias de Carvalho (8); Mascarenhas de Morais (20); Recife (10); Benfica (6); e José Bonifacio (4). Em julho, será contemplada a área do bairro de Boa Viagem e Pina, com as avenidas Boa Viagem (13); Conselheiro Aguiar (16) e Domingos Ferreira (21); Por fim, em agosto, receberão as melhorias os equipamentos das avenidas Conde da Boa Vista (8); 17 de Agosto (11), Rosa e Silva (7); Rui Barbosa (7); Cruz Cabuga (6) Beberibe (12); Rua 48 (3); Joaquim Nabuco (6) e Rua do Espinheiro (3).
Em fase de testes, uma bateria já foi instalada no conjunto de semáforos que ficam localizados no cruzamento da Av. Agamenon Magalhães com a Rua Joaquim Nabuco. Nas medições realizadas, o dispositivo respondeu muito bem. Custo da intervenção: R$2.158.650,00.
Mercados públicos – Disciplinamento do entorno de nove mercados públicos do Recife. Os projetos incluem a regulamentação de estacionamento, implantação e manutenção de sinalização horizontal e vertical, melhorando a circulação de pedestres e veículos. A ação prevê ainda a transformação de algumas vias em sentido único para facilitar a fluidez.
Serão alvo dos serviços de ordenamento os mercados de Casa Amarela, Afogados, Nova Descoberta, São José, Água Fria, Encruzilhada, Boa Vista, Madalena e Cordeiro. Custo das intervenções: R$1.619.000,00.
Melhorias de mobilidade -  O plano contempla alguns projetos e estudos da CTTU para a melhoria da mobilidade urbana do Recife. Entre eles está a contratação de um estudo de tráfego e simulação para os pontos críticos da Avenida 17 de Agosto, em Casa Forte. Esse trabalho de estudo terá o custo de R$150 mil. Outros pontos da Cidade também irão receber ações que visam facilitar a mobilidade das pessoas. São elas:

Av. Dois Rios, no Ibura
- Alargamento de 350 metros da Av. Dois Rios, no Ibura, no trecho a partir da linha férrea sentido BR-101. A obra inclui a criação de baias para ônibus. No local, já foram realizados, nesse último mês de abril, serviços de pintura e reposição de sinalização, atendendo a uma demanda na comunidade do bairro. Com a ampliação da via, a intenção é que haja uma melhor circulação de veículos com menos retenções. Custo da intervenção: R$ 1.060.384,00.
- Criação do binário das ruas Francisco da Cunha e Ministro Nelson Hungria, em Boa Viagem. As duas vias serão transformadas em toda sua extensão em mão única, melhorando a circulação interna e o escoamento de veículos da área. Custo da intervenção: R$ 253.807,00. Além disso, numa segunda etapa, haverá o complemento do binário com a criação de um acesso a Rua José Maria de Miranda. Custo da intervenção: R$ 1.322.439,00.
- Transformar a Rua José de Alencar, na Boa Vista, em mão dupla. Com a medida, a via torna-se uma nova ligação para o condutor que estiver no bairro da Boa Vista e quer chegar até a Ilha do Leite. A ação visa também desafogar o trânsito de veículos da Avenida Lis Petit e Rua General Joaquim Inácio. Custo da intervenção: R$ 60 mil.
- Disciplinamento de estacionamento na Rua José Osório, na Madalena. Será regularizada a sinalização e proibição de estacionamento com horário determinado. Com a medida, a intenção facilitar a circulação de veículos na via que liga a Rua Joaquim Nabuco até a Av. Caxangá. Custo da intervenção: R$35 mil.
- Inversão no fluxo dos veículos no Segundo Jardim da Avenida Boa Viagem, no horário 17h às 20h. A medida permitirá o acesso ao bairro da Zona Sul pela Capitão Rebelinho. Agentes de trânsito estarão local para orientar os motoristas sobre as mudanças.
Comitê de Discussão sobre Mobilidade – A Prefeitura do Recife criará um comitê formado por técnicos da CTTU, especialistas em trânsito ligados a universidades, entidades de classe como taxistas, empresários de transporte urbano e outras representações da sociedade civil. O grupo fará fazer sugestões e participar das ações para melhorar o tráfego no Município.
Ciclovias – Dentro do Plano de Ação, serão recuperadas cinco ciclovias da Cidade, que no total representa mais de 18 quilômetros. As intervenções incluem a melhoria de pavimento, a colocação de blocos e a sinalização horizontal e vertical. Serão alvo do trabalho de recuperação as ciclovias Cavouco; Arthur de Lima Cavalcante (trecho da ciclovia Centro); Orla de Boa Viagem; Brasília Teimosa; e Tiradentes. O total de investimento para a manutenção desses equipamentos será de R$1.626.000,00.
Disciplinamento de Carga e Descarga – Além das intervenções físicas, também integra o conjunto de ações de melhoria dos padrões de mobilidade a elaboração de um Projeto de Lei ou Decreto que regulamenta a operação de carga de descarga de mercadorias. Pela antiga lei, de 1996, a proibição das 7h às 19h era restrita apenas aos bairros do Centro do Recife, corredores de transporte coletivo do Centro Expandido e corredores metropolitanos urbanos principais e secundários.
Assim, ficará proibida a parada e estacionamento de veículos de transporte de carga e descarga no horário de 6h a 22h, de segunda a sábado. Caberá ao órgão gestor de trânsito do Recife definir quais são as vias e as regras para a implantação do disciplinamento dos serviços de carga e descarga de mercadorias.


Fonte: Diário de Pernambuco

READ MORE - Prefeitura do Recife lança plano emergêncial de mobilidade urbana

Rodoviários de Salvador devem entrar em estado de greve nesta segunda-feira

Os rodoviários devem entrar em estado de greve a partir da próxima segunda-feira (16). De acordo com Hélio Ferreira, da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários Salvador, "a decisão pela greve provavelmente será tomada após as assembleias da categoria que acontecerão ao longo do dia, mas a paralisação só deve ser iniciada no próximo dia 24", terça-feira da semana seguinte.
Nesta sexta-feira (13), a população enfrentou superlotação nos ônibus de Salvador depois da paralisação dos rodoviários nas garagens das empresas de transporte público entre as 4 e 7 horas da manhã. A categoria pede reajuste salarial de 18%, mas, segundo o sindicato, os patrões oferecem apenas 3,72%.
No dia 2 deste mês, os usuários do transporte público sofreram depois que funcionários de 21 empresas pararam por quatro horas. Na ocasião, vários ônibus ficaram parados das 4h até as 8h na Estação da Lapa e os passageiros tiveram que caminhar longos trechos.


Fonte: Correio 24 Horas

READ MORE - Rodoviários de Salvador devem entrar em estado de greve nesta segunda-feira

Metrofor inicia fase de testes

Depois de 12 anos de paralisações, problemas no repasse dos recursos, modificações no projeto original e brigas na Justiça, finalmente, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor)iniciou os primeiros testes dinâmicos dos trens. Mesmo num trecho curto, em apenas 2,8 quilômetros - entre as estações Virgílio Távora (Novo Maracanaú) e Rachel de Queiroz (antiga Pajuçara) - a operação, que contou com o apoio da Polícia Rodoviária Ferroviária (PRF), animou a equipe de técnicos e mobilizou a manhã de moradores, seguranças e operários da obra. Esta é a segunda fase dos trabalhos após os testes estáticos pelos quais passaram os dois primeiros trens unidades elétricas (TUEs) que vão operar no sistema.

O trecho é o primeiro cuja catenária - nome do sistema de alimentação elétrica aérea ao qual se ligam as locomotivas dos trens e os carros de tração dos metrôs - ficou pronta. A subestação de energia da Estação Rachel de Queiroz, já totalmente concluída, é responsável por energizar o trecho em que se realizam os testes dinâmicos do Metrô de Fortaleza. A subestação recebe energia da Coelce e transforma 60 mil volts em corrente alternada para três mil volts em corrente contínua. A energia vai suprir a rede aérea na qual os trens do Metrô estarão conectados.

De acordo com a assessoria de imprensa do Metrofor, nessa primeira etapa são testados os dois TUEs que fazem parte de um conjunto de 20 equipamentos comprados da Itália para o Metrô de Fortaleza. As composições formarão dez grupos, de 80 metros, cada.

Sem passageiros
Nos testes dinâmicos ainda não haverá o transporte de passageiros. Durante esta fase, estão sendo avaliadas a aceleração dos carros, a frenagem, o circuito da cadeia de tração e outros itens. Logo após os testes dinâmicos, terá início a Operação Assistida, período em que o trem passa a transportar passageiros, mas faz viagens em um período de tempo reduzido e sem cobrança de passagem. A Operação Assistida deve começar em outubro. Durante esta etapa, serão feitas as aferições restantes e a adaptação dos passageiros ao serviço. A previsão é que em 2012, o Metrô comece a funcionar.

A Linha Sul do Metrô de Fortaleza vai ligar Pacatuba ao Centro de Fortaleza ao longo de 24 km de extensão em via dupla, sendo 18 km de superfície, 3,8 km subterrâneo e 2,2 km em elevado. A obra terá um investimento de R$ 1,705 bilhão. Atualmente, 89,37% das obras civis foram executadas.

Operação
Cercado de muita expectativa, o primeiro trem rebocado por uma máquina a diesel partiu do Pátio de Manutenção do Metrofor, logo após a Estação Vila das Flores, em Pacatuba. A operação começou às 9h20min de ontem e, em sua preparação, para evitar acidentes, foram colocadas placas ao longo da via férrea avisando do perigo devido à energização dos trilhos desde a tarde da terça-feira. "O alerta é para que as pessoas não atravessem de jeito nenhum esse trecho de 2,8 onde a catenária está pronta", frisou o engenheiro eletricista da empresa terceirizada responsável pela instalação do sistema elétrico, Jonas Agapito. Segundo ele, a meta é concluir o trecho da Vila das Flores até o Virgílio Távora até o meio de junho, possibilitando a ampliação dos testes dinâmicos.

População emocionada
A operação chamou a atenção de quem passou pelo trecho e, principalmente, dos operários do Metrofor que ainda trabalham na Estação Virgílio Távora. Três deles, Márcio dos Santos, Marcos Antônio de Almeida e Francisco das Chagas, ficaram emocionados com o que estavam testemunhando. "Nossa, assim eu vejo que o trem vai mesmo funcionar", soltou o primeiro. "Eu fico alegre de saber que eu ajudei a construir. Vai beneficiar tanta gente até mais importante", afirma Marcos Antônio.

As amigas Emanuelle Paula Ferreira e Arlene Leite pararam a bicicleta para ficar observando as manobras do trem. "Nem acredito que o Metrô vai começar de fato a andar. Vou para casa contar a novidade para a minha mãe", diz Emanuelle. Já para Arlene, o início dos testes comprova o que já nem confiava mais. "Também, depois de tantos anos é normal a gente nem pensar mais sobre isso".

Após a implantação da Linha Sul, o Metrô de Fortaleza, com a integração plena entre os modais de transporte, terá capacidade de transportar cerca de 350 mil pessoas, por dia, numa primeira etapa. A projeção é que em 2014 sejam beneficiados 675 mil passageiros.

FIQUE POR DENTRO
Novela sob trilhos
Em Janeiro de 1999, os moradores de Fortaleza começaram a ver na cidade o início das obras do Metrofor. Na época, a previsão era de que a primeira etapa do projeto fosse concluída em 11 meses e que o metrô fosse entregue em 2002. Entre 2001 e 2002, o Ministério Público Federal (MPF) já tinha encaminhado uma série de recomendações à Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) em relação ao contrato estabelecido com as construtoras.

Em 2007, as obras do metrô foram incluídas entre as beneficiárias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que destinou R$ 523,5 mi. Em 2009, após 43 dias de paralisação, as obras foram reiniciadas em agosto. A decisão foi tomada antes mesmo do julgamento do TCU sobre supostas irregularidades nos repasses ao projeto.

READ MORE - Metrofor inicia fase de testes

Obras de Corredor exclusivo de ônibus na Grande Vitória estão paradas

As obras na Avenida Talma Rodrigues Ribeiro, no Civit II, Serra, para implantação do Corredor Exclusivo de Ônibus, estão temporariamente paralisadas. A informação foi confirmada pelo Secretário de Obras do município, Dioceles Bahiense, em encontro com representantes do Conselho Operacional da Ases (Associação dos Empresários da Serra), para ajustes  do projeto  que alterou parcialmente a altura do piso de uma das vias na região.

De acordo com o secretário, a prefeitura solicitou ao Governo do Estado, através da secretaria de Transportes, que reveja o projeto da obra, pois causou inúmeros transtornos às empresas locais, devido à elevação do piso em cerca de 30 centímetros, causando alagamento nas laterais e nas ruas transversais. "Solicitamos uma nova avaliação do projeto e que todas as medidas corretivas sejam efetuadas", diz Dioceles Bahiense.

A elevação em parte da pista principal da Avenida Talma Rodrigues Ribeiro, conforme avaliação dos empresários, dificulta o acesso dos caminhões com cargas, devido ao declínio que passou a existir em frente às empresas, tendo causado até alagamentos, pois alterou o sistema de drenagem das águas das chuvas,  que era eficiente.  

A previsão da prefeitura é que as obras sejam retomadas no início de junho e concluídas ainda este ano. Além do Corredor Exclusivo de Ônibus - primeiro do Estado - será construído um mini terminal de ônibus.


Fonte: ES Hoje

Share |
READ MORE - Obras de Corredor exclusivo de ônibus na Grande Vitória estão paradas

Usuários da Circular em Rio Preto reclamam de falta de cobradores, superlotação, linhas insuficientes e atraso, entre outros problemas

Em 63 anos, Circular Santa Luzia acumula problemas que atormentam a vida dos usuários de transporte urbano em Rio Preto.
Não adianta só reduzir o preço da tarifa de R$ 2,30 para R$ 2,10, como promete o prefeito Valdomiro Lopes (PSB). A  concessionária  terá de resolver problemas de superlotação, linhas insuficientes, falta de limpeza e manutenção dos veículos, horários atrasados, acessibilidade,  falta de segurança e ausência de  cobradores.
O BOM DIA percorreu nesta quarta (11) à tarde pontos de ônibus, principalmente na zona norte da cidade, para ouvir os passageiros quanto à qualidade do serviço prestado pela concessionária.
No Jardim Nunes, os moradores Paulo Pereira, 67 anos, Alessandra Gabriel, 37, e Luzia Lopes da Silva, 58, foram unânimes em afirmar que os ônibus que fazem a linha do bairro atrasam, em  média, 40 minutos.
“Tem dia que chego atrasada no trabalho por causa desses atrasos. Alguns motoristas  nem param no ponto porque o veículo já está lotado “, afirma Alessandra.
Além do atraso e linhas insuficientes, Paulo reclama que, como não há cobradores em todos os horários da linha, muitos motoristas fazem a cobrança da passagem enquanto dirigem.
“A falta de cobradores coloca em risco a vida de todos. Questão deve ser revista”, diz Paulo.
O BOM DIA usou a linha do Solo Sagrado nesta quarta (11) e constatou que, além de todos os 44  passageiros sentados, outros  54 estavam em pé, ou seja, 98 pessoas dentro do ônibus.  O limite permitido é de 74 pessoas no caso deste veículo. 

Clique para ampliar
A dona-de-casa Antônia Abriciano, 43, moradora da Vila Toninho, não usa mais o transporte urbano à noite depois da onda de assaltos a motoristas de  circulares. “Por duas vezes o ônibus em que estava foi assaltado com homens armados com revólver e faca. Quando preciso sair de casa à noite, prefiro  mototáxi, porque acho mais seguro”, afirma Antônia.
Moradores do bairro Dom Lafayette reclamam de assentos quebrados. “Há dois meses que uso o mesmo ônibus dessa linha e dois assentos permanecem quebrados há 15 dias”, diz a vendedora Érica Carla Nunes, 25.
Atendente demora 2 horas e meia para chegar ao trabalho
A atendente Kely de Lima Moretti, de 25 anos, demora 2 horas e meia para conseguir levar os filhos à escola e ir trabalhar. Ela e os filhos Gabriel de Lima Moretti, 3 anos, e Miguel de Lima Maretti, 1 ano, acordam às 5h.
A família pega o ônibus da linha Jardim Gabriela, às 5h40, até o terminal rodoviário. Às 6h30, eles pegam o do Jardim Nunes e descem em ponto próximo à Escola Estadual Dr. Adelicio Teodoro.
 “Por volta das 7h, depois de ter deixado os dois na escola ando mais seis quarteirões para pegar o do Jardim Antunes para voltar ao terminal rodoviário”, diz Kely.
A atendente consegue chegar ao terminal rodoviário às 8h10. “Tinha de ter uma linha para ligar esses dois bairros”, afirma Kely.
O trajeto feito por ela é de 30 quilômetros. De carro, Kely levaria menos de meia hora. “À tarde tenho de fazer esse caminho de novo para buscá-los na escola.”
A Circular Santa Luzia afirma que a criação de linhas é de responsabilidade da prefeitura e que o sistema radial (onde todos os ônibus convergem para o Centro) é baseado em  um estudo do tráfego feito em 1990.

Circular  reclama de trânsito e diz que segue normas A Circular culpa o excesso de trânsito pelos atrasos e afirma que segue normas federais sobre a quantidade de passageiros transportados em cada ônibus, que seria de seis pessoas por metro quadrado, o que dá, no máximo, segundo a empresa, 74 passageiros por veículo. Cada ônibus tem capacidade para transportar 44 pessoas sentadas.
Sobre atrasos de mais de 40 minutos nas linhas do Antunes, a assessoria da empresa sustenta que se trata de um bairro muito distante e a falta de corredor exclusivo de ônibus dificulta o aceso rápido ao local. No Dom Lafayette a justificativa é de que a demanda no local não seria muito grande daí a razão da quantidade menor de ônibus.
Sobre cadeira quebrada em ônibus que faz a linha na avenida Mirassolândia, a Circular informou que a peça será trocada.
A empresa se nega a fornecer a quantidade de linhas que tem cobradores. Afirma ainda que 60% dos 70 mil passageiros diários utilizam cartão eletrônico, o que dispensaria o cobrador.
73 anosé o período mínimo que a Circular Santa Luzia ficará no domínio do transporte coletivo em Rio Preto 
Primeiro lote A Circular Santa Luzia venceu o primeiro e principal lote da concessão de transporte coletivo que tem 35 linhas, cobrindo toda a zona norte, onde moram cerca de 150 pessoas. 

Segundo loteA prefeitura espera abrir as propostas do lote 2, para mais 22 linhas, na semana que vem. Cobra, no mínimo, R$ 2 milhões. O lote 1 vai ser concedido por R$ 7,1 milhões.

Fonte: Rede Bom Dia (Luciano Moura)

READ MORE - Usuários da Circular em Rio Preto reclamam de falta de cobradores, superlotação, linhas insuficientes e atraso, entre outros problemas

DFTrans pede que Secretaria de Transportes encerre concessão da Coopatram

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) solicitou à Secretaria de Transportes (Setrans-DF) que suspenda a concessão da Cooperativa dos Profissionais Autônomos de Transporte (Coopatram). O processo está sob análise jurídica da Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PRDF). O vice-presidente da Coopatram, Cléber Fernandes Vieira, afirma que até o início da noite desta quinta (12/5) não havia sido informado da ação.
A cooperativa é responsável por 80 ônibus que circulam em Planaltina, Arapoanga e no Plano Piloto, mas desde dezembro não consegue pagar em dia o salário de seus funcionários. Em nota, a assessoria do DFTrans atribui os problemas "à deficiência na gestão, à ineficiência administrativa e à ausência de planejamento profissional". Atualmente, apenas 40 veículos estão em condições de circular - a outra metade está quebrada ou suspensa pelo valor das multas de trânsito.

Desde a última greve dos cooperados, 80 ônibus extras de outras operadoras foram disponibilizados pela DFTrans e continuam atuando nas linhas principais da cooperativa. A PRDF tem um prazo médio de dez a quinze dias úteis para analisar o processo. Se aprovado, o texto retorna para a Setrans e é encaminhado judicialmente.

No fim de abril, a Setrans encaminhou ao Tribunal de Contas do Distrito Federal documentação referente à compra de 1200 ônibus novos, por meio de licitação. O edital deve ser publicado ainda no mês de maio, mas a assessoria preferiu não definir prazos para o término do processo, nem as linhas que receberão os novos veículos.

Situação complicada
A última greve dos funcionários da Coopatram durou 27 dias, e terminou no dia 7 de abril. Um acordo inicial previa o pagamento dos salários atrasados em parcelas semanais. Mas na última terça-feira (10/5), uma paralisação de duas horas dos cooperados alterou o regime de pagamento, agora efetuado diariamente.

Após a renegociação do acordo, o vice-presidente Cléber Vieira estimou que a Coopatram levará cerca de dois meses para sanar os principais problemas. Os 14 ônibus com defeito devem voltar da oficina na próxima semana. A cooperativa tenta ainda um parcelamento das multas de trânsito junto ao Departamento de Trânsito (Detran) - o valor total supera os R$ 35 mil.



READ MORE - DFTrans pede que Secretaria de Transportes encerre concessão da Coopatram

No Rio, ''Integração com trem cheio'' Bilhete Único beneficiará ao menos 26 mil passageiros e atrairá mais usuários para os trilhos

A integração do Bilhete Único Carioca (BUC) com trens, prevista para começar neste domingo, deverá beneficiar 26 mil passageiros do sistema ferroviário e ainda atrair novos usuários para os ramais administrados pela concessionária. A Prefeitura do Rio estima que o número de pessoas que já fazem conexão com ônibus, usando cartões da SuperVia, pule de 14 mil para 40 mil com o BUC.

A expectativa de migração de mais usuários para os trens, apontada pelo Município e pela Fetranspor, não foi comentada ontem pela direção da SuperVia.

No domingo, os passageiros deverão ativar o benefício usando o cartão primeiro no trem e depois numa viagem de ônibus municipal sem ar-condicionado, num período máximo de até duas horas.

“Depois da ativação no trem, na primeira viagem, a ordem dos transportes não importa. Pegando ônibus ou trem primeiro, a pessoa vai pagar R$ 3,70 por uma integração dentro do prazo”, explicou o diretor de Comunicação e Marketing da Fetranspor, Edmundo Fornasari. Hoje, somadas, as passagens de trem e ônibus custam R$ 5,30.

A partir de domingo, o benefício estará acessível automaticamente a todos os 300 mil usuários do BUC. As 800 linhas municipais de ônibus e todas as estações da SuperVia já estarão aptas a operar o sistema integrado. A economia de quem usar o cartão nos cinco dias da semana pode chegar a R$ 844,80 ao ano.

“Para mim será ótimo, pois tenho muitos pacientes na Zona Sul e no subúrbio. Pego 7 conduções diárias”, diz a fisioterapeuta Patrícia Gonçalves dos Santos, 40 anos, moradora de São Cristóvão, que gasta em torno de R$ 18 com passagens por dia.

Serviço

COMO COMPRAR
O Bilhete Único Carioca pode ser adquirido de duas formas: 1 — Pré-carregado, com R$ 55. Este cartão fica desabilitado até que seja vinculado ao CPF do usuário. Feito isso, está pronto para ser usado em 48 horas. Disponível nas Lojas RioCard, nas agências credenciadas do Itaú e postos de cadastramento. 2 — Bilhete pós-carregado, com valor mínimo de R$ 5. Esse tipo só é encontrado no site www.cartaoriocard.com.br

RECARGA
Os dois tipos de cartão podem ser recarregados pela rede RioCard, com recarga mínima de R$ 10 e máxima de R$ 300. A recarga é feita nas lojas RioCard, no site e bancas de jornal credenciadas. O valor é gravado no cartão, mas a recarga é efetivada no toque do validador do ônibus ou trem.

LOJAS
Shopping Bangu. Rua Fonseca, 240, 2° piso. Segunda a sexta, de 8h às 18h, e sábado, de 9h às 13h;
Barra da Tijuca (Terminal Alvorada). Segunda a sexta, de 9h às 19h;
Central do Brasil. Segunda a sexta, de 9h às 19h;
Centro. Rua da Assembleia, 10, subsolo, loja C. Segunda a sexta, 8h às 18h;
Ilha do Governador. Rua Orcada, 435. Segunda a sexta, de 9h às 18h;
Madureira. Praça Armando Cruz, s/nº. Segunda a sexta, de 8h às 18h.

TELEFONE
Mais informações pelo número 2127-4000.

Cartão trará economia de tempo e dinheiro

Além de pesar menos no bolso, a nova integração ônibus-trem poderá encurtar itinerários, lembra o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão. Atualmente, os clientes da SuperVia fazem a integração com ônibus, usando o sistema da empresa, em estações específicas. Com o BUC, basta descer em qualquer estação para usá-lo num coletivo dentro de 2h.

A fisioterapeuta Patrícia Gonçalves espera economizar quase R$ 8 por dia. Ontem ela esteve na Central do Brasil para comprar um BUC, mas o posto já tinha fechado (veja acima onde e como adquirir o cartão). “Estou usando o cartão de uma amiga e dinheiro para pagar as passagens”, contou ela.

Com a integração, as empresas de ônibus terão que arcar com a perda de R$ 1,60 em cada passagem, já que dos R$ 3,70 a Supervia ficará com o valor integral da sua tarifa (R$ 2,80) e os empresários do setor rodoviário embolsarão R$ 0,90. Ano passado, a prefeitura abriu mão da arrecadação de R$ 33 milhões de ISS (Imposto Sobre Serviços) dos ônibus. “O contrato está baseado num equilíbrio econômico-financeiro. Se isso deixar de acontecer, sentaremos para conversar com a prefeitura”, avisou Fornasari.



READ MORE - No Rio, ''Integração com trem cheio'' Bilhete Único beneficiará ao menos 26 mil passageiros e atrairá mais usuários para os trilhos

No Rio, Terminais de ônibus serão privatizados

O governador Sérgio Cabral autorizou a abertura de concorrência pública dos serviços de operação, administração, manutenção, conservação, reforma, reconstrução e exploração comercial dos Terminais Rodoviários da Região Metropolitana do Rio. A ação será promivida pela Secretaria de Transportes e pela Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais (Coderte).

Constam do programa de concessão à iniciativa privada os terminais Américo Fontenelle e Menezes Cortes – ambos no Centro – além das unidades de Nilópolis e Nova Iguaçu, na baixada Fluminense.

Segundo o diretor-presidente da Coderte, Ronaldo Francisco, a medida é uma vitória para a toda população fluminense. A concessão possibilitará uma melhora significativa na prestação de serviço aos usuários de transportes coletivos.

"A medida acontece em um momento histórico, pois, por ocasião da Copa do Mundo e das Olimpíadas, a Coderte poderá recepcionar o público em seus novos terminais rodoviários, que adotarão o modelo implantado pela companhia há pouco mais de um ano no Terminal Rodoviário Novo Rio", disse.

O decreto foi publicado na última terça-feira. A assinatura do contrato acontece nos próximos 180 dias. A revitalização dos terminais é prevista para 2013.


Fonte: O Dia Online

READ MORE - No Rio, Terminais de ônibus serão privatizados

Grande Recife lança a campanha “Curta Seu Som Legal. Use Fone de Ouvido”

O Grande Recife Consórcio de Transporte inicia, hoje, uma campanha educativa/publicitária destinada à conscientização dos usuários que utilizam equipamentos de som (MP3, MP4, Ipod, celulares, mini-rádios, etc) nos coletivos e equipamentos do Sistema de Transporte Público de Passageiros. A campanha “Curta Seu Som Legal. Use Fone de Ouvido”, estimula o uso de fones de ouvido como forma de evitar que o som propagado pelos equipamentos incomode os demais usuários.

O visual da peças é leve, colorido e interativo. A ação contará com três frentes: a divulgação das peças publicitárias (cartazes, Inbus e lonas nos abrigos de ônibus); a divulgação e integração nas mídias sociais (Twitter, Facebook, Orkut, Blogs e site) e através da mídia espontânea.

A campanha foi desenvolvida a partir da observação feita pelas equipes de Fiscalização, Atendimento ao Cliente, Ouvidoria e Comunicação do Grande Recife sobre o descontentamento de parte dos usuários com a emissão de ruídos provocadas por usuários de aparelhos emissores de som.

A ação – que foi lançada na manhã de hoje, teve boa repercussão entre os usuários das redes sociais. Outro foco da campanha é direcionado aos operadores (motoristas e cobradores) que operam os sistemas de som instalados nos próprios coletivos da frota operante no STPP/ RMR.

Para que os veículos dotados de equipamentos de sonorização interna (rádio AM/FM, tocadores de CD ou fita cassete) não reproduzam músicas de conteúdo vulgar, ofensivo ou que incitem violência, ou extrapolem os limites do volume para a reprodução de som, o Consórcio está reforçando a fiscalização para que as operadoras cumpram o descrito na Portaria Nº 159/2010, que prevê multas que podem chegar até R$ 685,66.

Na avaliação do presidente do Grande Recife, Manoel Marinho, a campanha é importante para promover o debate e estimular a consciência coletiva. ”Respeitar o direito do outro é uma premissa básica para quem quer ter o seu direito preservado. Ouvir sua música, seu noticiário ou qualquer outra programação seja no MP3, Mp4, Ipod ou celular é importante para manter-se informado ou mesmo relaxar. Mas isso não significa que sua ação tenha que incomodar outras pessoas. Usar o fone de ouvido é uma medida simples, mas que faz a diferença para evitar transtornos.”, destacou.

Informações: GRCT

READ MORE - Grande Recife lança a campanha “Curta Seu Som Legal. Use Fone de Ouvido”

São Paulo: Metrô confirma transferência de estação de Higienópolis para o Pacaembu

A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) confirmou nesta quarta-feira a mudança do local que abrigaria uma das estações no bairro de Higienópolis, da linha 6-laranja, que liga a zona norte ao centro da capital paulista. A linha tem previsão de ficar pronta em 2017.

De acordo com o Metrô, a decisão da mudança do endereço partiu do secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, após analisar projetos da linha. Para o secretário, a estação, que seria construída na esquina da Avenida Angélica com a Rua Sergipe, onde hoje está localizado um supermercado, estaria apenas a 610 metros da futura Estação Higienópolis-Mackenzie e a 1.500 metros da futura Estação PUC-Cardoso de Almeida.

Segundo o Metrô, o projeto da localização da futura Estação Angélica está sendo reavaliado visando ao melhor equilíbrio da linha e para atender usuários moradores das áreas da região do Pacaembu, bairro vizinho a Higienópolis.

De acordo com nota divulgada pela empresa, "a área técnica do Metrô estuda melhor localização de uma nova estação que atenda à Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), Avenida Higienópolis e Praça Vilaboim, assim como o Estádio do Pacaembu. A definição da nova localização depende da conclusão de estudos geotécnicos e do melhor posicionamento para implantação da obra, de forma a causar o menor impacto na região".

A licitação para as obras de construção da Linha 6-laranja deve ser feita em 2013, com a conclusão das obras da linha para 2017. A linha 6-Laranja vai ter 13,5 quilômetros de extensão e previsão de 15 estações, ligando a zona norte ao centro, da Estação Brasilândia até a Estação São Joaquim, passando por bairros como Liberdade, Bela Vista, Higienópolis, Perdizes, Pompeia, Freguesia do Ó e Vila Brasilândia.

A Linha 6-laranja também fará integração com a linha azul, na estação São Joaquim, e com a linha 4, na estação Higienólopis/Mackenzie.


Fonte: Agência Estado

READ MORE - São Paulo: Metrô confirma transferência de estação de Higienópolis para o Pacaembu

Transalvador combate transporte ilegal em São Cristóvão

Uma operação de combate ao transporte ilegal no bairro de São Cristóvão, na zona norte de Salvador. Agentes de trânsito e fiscalização realizam a ação que busca apreender veículos clandestinos e organizar o tráfego de coletivos no ponto de ônibus de São Cristóvão, sentido aeroporto.
De acordo com o superintendente da Transalvador, Alberto Gordilho, a ação busca organizar a situação no bairro. “Naquele ponto, param ônibus, micro-ônibus do transporte complementar, mototáxis e algumas vans. Estamos disciplinando a situação e ordenando o trânsito na região, que acaba sendo muito prejudicado”, disse.
Além da ação de fiscalização e apreensão de vans que fazem o transporte clandestino, outra ação em paralelo deve acontecer ainda hoje. “Vamos remanejar o ponto de ônibus do transporte complementar para desafogar o trânsito. É uma ação do setor de transporte, mas que também influencia no trânsito”, explicou Gordilho.
Conforme a Transalvador, o risco de acidentes em veículos clandestinos é maior, já que não há seguro nem fiscalização regular que aponte problemas nos veículos. Para identificar os veículos que fazem transporte ilegal, os passageiros podem observar o sistema de cobrança de passagens, além da plotagem. A Transalvador informa que todos os veículos legalizados possuem plotagem e identificação oficial.
A ação deveria ser uma força-tarefa entre a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador), juntamente com a Polícia Militar (PM) e a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicação da Bahia (Agerba). No entanto, segundo informações de agentes da Transalvador, a PM e a Agerba não compareceram ao local.

Fonte: A Tarde Online

READ MORE - Transalvador combate transporte ilegal em São Cristóvão

Sistema bilhetagem eletrônica em Manaus ainda está indefinido

Faltando pouco mais de um mês para a chegada de cerca de 400 ônibus novos no sistema de transporte coletivo, o processo de transição do Sistema de Bilhetagem Eletrônica para o Sistema Integrado da Gestão Inteligente de Transporte (Sigit) ainda está indefinido.
O projeto de Lei Nº 028, de 2011, que estabelece a instituição do sistema, começou a ser deliberado somente ontem pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). Os vereadores aprovaram, em regime de urgência, a deliberação do projeto proposto pela prefeitura.
Atualmente, o sistema de bilhetagem é administrado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e foi elaborado pela empresa Dataprom.
O projeto que ainda será discutido pelos vereadores prevê a transferência da gestão do sistema para a prefeitura, que deve abrir processo de licitação para a contratação de uma empresa para administrar o serviço.
De acordo com informações da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a chegada dos ônibus novos das empresas que venceram a licitação do transporte coletivo está prevista para ocorrer no mês que vem.

Prazo
Tramitando em regime de urgência na CMM, todo o processo de análise, discussão e aprovação do projeto deve ser feito em um prazo máximo de 30 dias. A urgência no andamento do projeto foi aprovado com 15 votos a favor e 13 contra.
Os vereadores contrários ao procedimento afirmaram temer que esse tempo não seja suficiente para que o projeto seja analisado e amplamente discutido, inclusive com a população.
“Sabemos muito pouco sobre esse processo. A transição é importante, mas como isso irá ocorrer, se a população será penalizada de alguma forma, nada disso está claro”, afirmou o vereador Mário Frota (PDT).
De acordo com Mário Frota, a discussão do projeto da prefeitura deve ser feita com cautela e, com a urgência, o processo pode ser prejudicado. A vereadora Lúcia Antony (PCdoB) também questionou o estabelecimento do regime de urgência e votou contra o pedido.
“Essa é uma questão de extrema importância. Precisamos discutir com cautela e seriedade e não se preocupar apenas com os prazos. A população também precisa participar desse processo”, disse.
O vereador Paulo De Carli (PRTB) afirmou que o projeto foi encaminhado pela prefeitura para a CMM no início de março e, se já tivesse sido apreciado pelos vereadores nem precisariam discutir com urgência.
“A única coisa que sabemos é que o sistema sai das mãos do Sinetram e vai para a prefeitura, mas como esta não tem condições de gerir, irá terceirizar o serviço”, destacou.

Projeto direcionado à comissão
Com a aprovação da deliberação, o teor do projeto de criação do Sigit foi encaminhado para a 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação. De acordo com o presidente da câmara, o vereador  Isaac Tayah (PTB), após esse processo, o projeto segue para a Comissão de Transporte e para a de Serviços Públicos.
O presidente afirmou acreditar que dentro do prazo de 30 dias, previsto pelo caráter de urgência, há tempo hábil para a discussão da matéria e de realização de audiências públicas com a população.
O sistema de bilhetagem eletrônica do transporte público de Manaus foi implantado há sete anos, segundo o Sinetram. Ele concentra todas as informações sobre o serviço, como frota, passageiros e arrecadação, que servem de base para os planejamentos de custos, elaboração de planilhas e, consequentemente, os reajustes tarifários.

Vereador pede abertura de CPI
O vereador Waldemir José (PT), da base de oposição ao prefeito de Manaus na CMM, anunciou, nesta terça-feira (10), que vai propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a licitação feita pela prefeitura, neste ano, para a contratação das novas empresas que devem operar o sistema de transporte coletivo da cidade.
O vereador disse que está elaborando o pedido da comissão e deve apresentar aos vereadores ainda nesta semana. Segundo ele, é necessário que haja 13 assinaturas de vereadores interessados na instauração da comissão.

 “O sistema de bilhetagem é apenas um aspecto desse fator. Foi feita uma licitação, mas dizem que as empresas são as mesmas. É preciso que se façam auditorias nas contas do sistema para saber para onde foi o dinheiro da população e o sistema só piora”, declarou o vereador.
R$ 2,75
É o valor da tarifa  calculada pela prefeitura para começar a ser cobrada quando as empresas que venceram a licitação começarem a operar.
R$ 47
Milhões foi o preço apontado pela SMTU como o custo mensal de todo o sistema do transporte coletivo de Manaus, em audiência pública.
400
É o número aproximado de ônibus que devem começar a operar até o final do mês que vem em Manaus, de acordo com a SMTU.


Fonte: A Critica

READ MORE - Sistema bilhetagem eletrônica em Manaus ainda está indefinido

BRS é uma nova solução para agilizar o transporte público no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro está experimentando um novo sistema de tráfego para reduzir o tempo das viagens de ônibus no município. Como a cidade não comporta sistema como o BRT – Bus Rapid Transit – o governo local optou por uma saída mais simples, o BRS – Bus Rapid Service.
Como o BRT utiliza vias expressas exclusivas para ônibus articulados e bi articulados, podendo os mesmos até realizarem ultrapassagens sem necessitar invadir as pistas do tráfego normal, é o sistema preferido por algumas importantes capitais da América Latina.
Com a via segregada, os veículos do BRT circulam livremente e transportam muito mais pessoas, que são concentradas em estações fechadas com piso alto e portas automáticas para maior segurança.
No Rio, no entanto, não há muito espaço para o BRT, sendo então preferido um sistema que utiliza a própria via de tráfego comum. As faixas exclusivas são iguais aos de outras cidades brasileiras, proibindo os motoristas de utilizarem a mesma sob pena de multa.
Dentro do conceito BRS, câmeras de vídeo são instaladas ao longo da via para identificar os veículos que nela adentrarem. Não há proibição para outros veículos rodaram na faixa, desde que estejam entrando ou saindo de vagas de estacionamento ou garagem, além de virar na transversal para acessar outra rua. Mesmo assim, os veículos comuns não podem rodar mais do que uma quadra, sob pena de multa.
O sistema já dá alguns resultados na cidade. Na Avenida Nossa Senhora de Copacabana o tempo de viagem dos ônibus foi reduzido de 40 minutos para apenas 15 minutos. Os carros perderam em média apenas 2 minutos com a faixa exclusiva do BRS. Outro detalhe do conceito é que os ônibus não precisam de nenhuma adaptação, utilizando escadas comuns e cobrança interna de tarifa.


Fontes: Globo/CBN/Veja Rio

READ MORE - BRS é uma nova solução para agilizar o transporte público no Rio de Janeiro

Em Belém, Passagem de ônibus subirá novamente

Depois de homologar o aumento da tarifa de ônibus para R$ 2 (R$ 1 para meia-passagem) e anunciar a implantação do bilhete único dentro de 90 dias (prezo para normatização), o prefeito Duciomar Costa anunciou, ontem, que a passagem pode ter outro reajuste de até 5% e chegar a R$ 2,10 em agosto. Esse é o custo previsto para sustentar o novo sistema que permitirá ao usuário pegar quantos ônibus quiser num período de duas horas pagando apenas uma passagem. O prazo para o início da novidade é 9 de agosto. Enquanto o sistema não muda, a passagem a R$ 2 começará a valer entre hoje e segunda-feira (16), dependendo da publicação no Diário Oficial do Município.
Duciomar afirmou que o novo valor e o sistema de bilhete único serão válidos também para Ananindeua e Marituba, mas não explicou de que forma isso será feito, já que sua competência administrativa se restringe a Belém. Em entrevista ao Jornal Liberal 2ª Edição, da TV Liberal, a presidente da Companhia de Transportes de Belém (CTBel), Helen Margareth, cogitou da possibilidade de ser firmado um convênio. A tarifa para o distrito de Mosqueiro, porém, continuará diferenciada. O prefeito disse que a tarifa nova é suficiente para renovação da frota de mais de 1.800 ônibus que circulam na Região Metropolitana de Belém (RMB), repõe a inflação (de 8,50% dos últimos 12 meses) e se mantém a mais barata do País. O aumento foi feito com base em uma análise técnica da Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel).
"Já melhoramos muito o sistema. A frota antes tinha idade média de oito anos e agora é de quatro anos. A melhora é gradativa com um equilíbrio entre valor da passagem e qualidade do serviço. Temos a quarta melhor frota do Brasil. Os estados onde o sistema evoluiu mais, como São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, têm passagens bem mais caras. Agora teremos o bilhete único, que não é invenção minha. É algo comum em outras cidades e que deu certo", garantiu Duciomar.
Ele descartou a possibilidade de subsídios para o sistema de transportes, sob o argumento que não há lei permitindo e nem recursos. "Reduzimos o valor do Imposto Sobre Serviços (ISS) de 5% para 2%", informou. Atualmente, o sistema é financiado somente pelos usuários, com a tarifa. A redução de impostos é uma forma de investimento.

Fonte: O Liberal

Share |
READ MORE - Em Belém, Passagem de ônibus subirá novamente

Em Salvador, Depois da paralisação, ônibus voltaram a circular e passageiros enfrentaram superlotação

Os motoristas dos ônibus que estavam parados nas garagens desde às 4h desta sexta-feira (13), já retornaram ao trabalho. Como o transporte coletivo começou a circular apenas às 7h em Salvador, os pontos de ônibus ficaram lotados, em especial nos terminais rodoviários da Lapa, Mussurunga e Pirajá, o que gerou transtornos para a população. Já circulam ônibus das empresas Capital, Verdemar, BTU e Boa Viagem.
A paralisação foi promovida pelo Sindicato dos Rodoviários que pede reajuste salarial de 18%, mas, segundo Hélio Ferreira, tesoureiro do sindicato, os patrões oferecem apenas 3,72%. "Nós não fomos avisados com antecedência. Isso é abusivo”, declarou Jorge Castro, assessor  do sindicato dos donos de empresas de ônibus.
No dia 2 deste mês, os usuários do transporte público sofreram depois que funcionários de 21 empresas pararam por quatro horas. Na ocasião, vários ônibus ficaram parados das 4h até as 8h na Estação da Lapa e os passageiros tiveram que caminhar longos trechos.


Fonte: Correio 24 horas

READ MORE - Em Salvador, Depois da paralisação, ônibus voltaram a circular e passageiros enfrentaram superlotação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960