Em Florianópolis, Nova tarifa de ônibus é divulgada

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O transporte coletivo de Florianópolis vai sair mais caro a partir da meia-noite deste sábado. O valor da tarifa no cartão passa de R$ 2,38 para R$ 2,60, enquanto a tarifa social, em dinheiro, sobe de R$1,95 para R$2,10; e a tarifa social no cartão aumenta de R$ 1,60 para R$ 1,75. Para quem prefere pagar em dinheiro, o valor foi reduzido de R$ 2,95 para R$ 2,90.
O percentual de aumento das tarifas foi de 6,15% e levou em conta o o Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) - que mede a inflação no país, e o aumento no ganho real dos trabalhadores, de cerca de 2%.

Novos Preços
Tarifa Única
Cartão - passa de R$ 2,38 para R$2,60
Dinheiro - passa de R$ 2,95 para R$ 2,90

Tarifa Social
Cartão - passa de R$1,60 para R$1,75
Dinheiro - passa de R$ 1,95 para R$2,10



READ MORE - Em Florianópolis, Nova tarifa de ônibus é divulgada

SPTrans cria linha circular exclusiva para a Virada Cultural

A São Paulo Transporte (SPTrans) informa a criação de uma linha especial de ônibus para facilitar o deslocamento daqueles que querem aproveitar as atividades oferecidas pela Virada Cultural 2011. A linha 2001/10 Terminal Bandeira/Terminal Princesa Isabel funcionará ininterruptamente entre as 17h do sábado, 16 de abril, e 20h de domingo, 17, operando com ponto inicial no Term. Pq. Dom Pedro II e atendendo os Terminais Bandeira e Amaral Gurgel. O intervalo médio programado é de 10 minutos.

Também para atender ao público da Virada Cultural, o Atende realizará uma operação especial, com partidas do Terminal Parque D. Pedro II e da Estação Barra Funda do Metrô. Os passageiros com deficiência serão transportados destes pontos até a região central, onde se estará a maior parte das atrações do evento. Este atendimento será realizado entre 18h de sábado e 18h de domingo.

Para melhor atender ao público, 71 linhas operarão durante a madrugada, fazendo o transporte entre o Centro e diversos pontos de interesse da Capital, como estações do Metrô. No total, 120 linhas terão seus itinerários alterados para a realização do evento.

Vale lembrar que o horário de funcionamento do Bilhete Amigão, que permite ao usuário realizar até quatro viagens em um período de oito horas, será antecipado para as 14 horas do sábado.

Linha Especial :

2001/10 Term. Pq. D. Pedro II - Term. Princesa Isabel (Circular)
Horário de funcionamento:
das 17h00 do dia 16 às 20h00 do dia 17 de abril, com partidas de 10 em 10 minutos.
Sentido Único - Term. Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, Viaduto Vinte e Cinco de Março, Viaduto Mercúrio, R. da Figueira, R. Mercúrio, Av. Sen. Queiroz, R. Dom. Francisco de Souza, Av. Prestes Maia, Túnel Papa João Paulo II (Norte-Sul), Av. Nove de Julho, R. Alfredo Gaglioti, R. Álvaro de Carvalho, R. Martins Fontes, R. Augusta, R. Caio Prado, R. da Consolação, R. Rego Freitas, Lgo. do Arouche, acesso e Term. Amaral Gurgel, via sob. Elevado Costa e Silva, Alameda Glete, Av. Rio Branco, R. Helvetia, R. Guaianases e Term. Princesa Isabel, Av. Rio Branco, R. Helvetia, Alameda Barão de Limeira, Alameda Nothmann, Av. São João, acesso e Term. Amaral Gurgel, R. Ana Cintra, R. Sebastião Pereira,  R. Amaral Gurgel, R. Marques de Itu, R. Dr. Vila Nova, R. Major Sertório, Av. Ipiranga, Av. São Luiz, Viaduto Nove de Julho, R. Santo Antonio e Term. Bandeira, R. Santo Antonio, Viaduto Jacareí, R. Maria Paula, Viaduto Dona Paulina, Pça. Dr. João Mendes, R. Anita Garibaldi, Pça. Clovis Bevilaqua, R. Dr. Bittencourt Rodrigues, Pça. Fernando Costa, acesso, Term. Pq. D. Pedro II.

Linhas que funcionarão das 23h00 do dia 16 às 06h00 do dia 17 de abril:
8400/10 Term. Pirituba - Praça Ramos de Azevedo
8549/10 Taipas - Praça do Correio
9500/10 Term. Cachoeirinha - Paissandu
9653/10 Pedra Branca - Largo do Paissandu
1721/51 Vila Ede - Praça do Correio
1728/51 Jd. Brasil - Praça do Correio
1741/51 Vila Dionizia - Term. Amaral Gurgel
1759/51 Jd. Pery - Term. Amaral Gurgel
1767/51 Edu Chaves - Praça do Correio
1783/52 Cachoeira - Praça do Correio
2123/10 Vila Medeiros - Metrô Liberdade
2182/10 Jd. Brasil - Praça do Correio
9300/10 Term. Casa Verde - Term. Pq. D. Pedro II
1177/51 Term. A.E. Carvalho - Term. Amaral Gurgel
208V/51 Term. A.E. Carvalho - Term. Amaral Gurgel
2435/51 Term. A.E. Carvalho - Term. Amaral Gurgel
2363/10 Jd. Danfer - Term. Pq. D. Pedro II
312T/51 Guaianazes - Pq. D. Pedro II
3310/10 Term. Amaral Gurgel - Cidade Tiradentes
393C/10 Term. Amaral Gurgel - COHAB II (circular)
696P/10 Term. Amaral Gurgel - Pinheiros (circular)
702N/10 Term. Pq. D. Pedro II - Pinheiros
2100/10 Term. Vila Carrão - Praça da Sé
2291/10 Term. São Mateus - Praça da República
393H/10 Term. Amaral Gurgel - Jd. Santo André
3160/10 Term. Vila Prudente - Term. Pq. D. Pedro II
4222/10 Pq. Santa Madalena - Praça João Mendes
5101/10 Term. Sacomã - Term. Pq. D. Pedro II
5102/10 Term. Sacomã - Term. Amaral Gurgel
5290/10 Div. Diadema - Praça João Mendes
6312/10 Jd. Luso - Term. Amaral Gurgel
6960/10 Term. Varginha - Term. Santo Amaro
5300/10 Term. Santo Amaro - Term. Pq. D. Pedro II
6450/10 Term. Capelinha - Term. Bandeira
6455/10 Term. Capelinha - Largo São Francisco
6500/10 Term. Santo Amaro - Term. Bandeira
737A/10 Term. Jd. Angela - Term. Santo Amaro
8605/10 Terminal Campo Limpo - Term. Bandeira
7282/10 Pq. Continental - P. Ramos de Azevedo
7903/10 Jd. João XXIII/Educ. - P. Ramos de Azevedo
8615/10 Pq. Da Lapa - Term. Pq. D. Pedro II
8700/10 Term.Campo Limpo - P.Ramos de Azevedo

Linhas que atendem às estações de Metrô (também funcionarão das 23h00 do dia 16 às 06h00 do dia 17 de abril):8055/51 Perus - Barra Funda
8500/10 Terminal Pirituba - Metrô Barra Funda
978A/10 T.T.V.N. Cachoeirinha - Metrô Barra Funda
938V/10 Jd. Vista Alegre - Metrô Barra Funda
978T/10 Jd. Guarani - Metrô Barra Funda
1759/10 Jd. Pery - Metrô Santana
1772/10 Jd. Filhos Da Terra - Metrô Tucuruvi
1783/10 Cachoeira - Metrô Santana
172P/10 Vila Zilda - Metrô Belém
1786/10 Vila Albertina - Metrô Santana
273R/10 Jd. Robru - Metrô Artur Alvim
2766/10 Jd. Camargo Velho - Metrô Itaquera
2703/10 Jd. Etelvina - Metrô Itaquera
2721/10 Jd. Nazare - Metrô Itaquera
3765/10 Jd. Santo Andre - Metrô Carrão
3781/10 Cidade Tiradentes - Metrô Penha
3778/10 Jd. Santa Terezinha - Metrô Carrão
3754/10 Inácio Monteiro - Metrô Itaquera
3746/10 Jd. Imperador - Metrô Belém
4717/10 Jd. Maria Estela - Metrô Santa Cruz
4735/10 Jd. Vera Cruz - Metrô Carrão
574R/10 Term. Sapopemba/Teot. Vilela - Metrô Belém
502J/10 Estação Autódromo - Metrô Santa Cruz (Circular)
695Y/10 Terminal Parelheiros - Metrô Vila Mariana
5702/10 Refúgio Santa Terezinha - Metrô Jabaquara
675V/10 Terminal Capelinha - Metrô Jabaquara
857C/10 Terminal Campo Limpo - Metrô Conceição
6206/10 Jd. D' Abril - Term. Bandeira      
719R/10 Rio Pequeno - Metrô Barra Funda

Fonte: SPTrans




READ MORE - SPTrans cria linha circular exclusiva para a Virada Cultural

Em Recife, Empresa de ônibus participa de ação de responsabilidade social

 
Uma parceria para o bem do Meio Ambiente, em meio a tantos problemas enfrentados no que diz a qualidade de vida da população, devido a falta de um cuidado maior com o Meio Ambiente é que mobilizou uma parceria entre empresa de ônibus (Expresso Vera Cruz com o Centro Escola Mangue, de Brasília Teimosa e a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, para transportar alunos e professores, para assistirem a eclosão dos ovos de tartarugas marinhas, na praia de Piedade.
A empresa Expresso Vera Cruz Ltda. cederá um ônibus, que deverá sair de Brasília Teimosa, às 7h do dia 16/4/2011, com destino à praia de Piedade, para transportar alunos e professores do Centro Escola Mangue (instituição que desenvolve trabalhos de pedagogia ambiental e cultural com pescadores e moradores de áreas estuarinas de Pernambuco) passando antes pela Secretaria do Meio Ambiente de Jaboatão dos Guararapes, onde todos assistirão a uma palestra sobre o tema, realizada por biólogos daquela Secretaria. Logo após a palestra os biólogos irão se integrar ao grupo para juntos irem ao local da postura.
Trata-se de um “advento inédito nesses últimos trinta anos”, a ocorrência de postura de tartarugas nas nossas praias urbanas, por isso a grande importância dessa parceria.

Meu Transporte


Share |
READ MORE - Em Recife, Empresa de ônibus participa de ação de responsabilidade social

Em São Paulo, Metrô e CPTM vão funcionar 24 horas na Virada Cultural

No próximo final de semana, dias 16 e 17, o Metrô e a CPTM - Companhia Paulista de Trens Metropolitanos terão esquema especial de operação para atenderem a quem participar da edição da 7ª "Virada Cultural". Os trens funcionarão 24 horas ininterruptas para transportarem o público aos diversos locais da região central da cidade onde estarão concentradas as atrações.

No Metrô, o intervalo médio entre trens será de seis minutos e, em caso de necessidade, haverá trens-reservas distribuídos ao longo das três linhas. Todas as estações permanecerão abertas para embarque e desembarque, e a venda de bilhetes será normal durante o período. Menos a Linha 5-Lilás [Capão Redondo-Largo Treze], que vai operar até a meia-noite de sábado, dia 16. As estações Vila Prudente e Tamanduateí, da Linha 2-Verde [Vila Prudente-Vila Madalena], vão operar ininterruptamente de sábado [16] para domingo [17], excepcionalmente, durante a Virada Cultural. A integração trem-metrô ocorrerá em Palmeiras-Barra Funda e Brás, na Linha 3-Vermelha, em Luz, na Linha 1-Azul, e em Tamanduateí, na Linha 2-Verde.

Na CPTM, a partir da 1h de domingo [17] só haverá embarque nas estações em que há integração com o metrô: Brás, Luz, Palmeiras-Barra Funda e Tamanduateí. As demais ficarão abertas apenas para desembarque. Para agilizar as viagens, recomenda-se antecipar a compra de bilhetes ou o recarregamento do Bilhete Único.

O Metrô e a CPTM também vão trabalhar de forma conjunta para garantirem a segurança no interior do sistema. As duas empresas terão reforço no quadro de agentes que ficarão distribuídos de forma estratégica ao longo das linhas, principalmente nas estações próximas às apresentações, e os Centros de Controle de Segurança [CCSs] farão monitoramento contínuo da movimentação do público.
Fonte: CPTM

Share |


READ MORE - Em São Paulo, Metrô e CPTM vão funcionar 24 horas na Virada Cultural

Curitiba pede urgência em obras de mobilidade Urbana

O esgotamento do sistema viário será provavelmente um dos principais problemas a serem enfrentados pelos turistas que visitarem Curitiba durante a Copa de 2014. Hoje, o Paraná tem uma frota aproximada de cinco milhões de veículos, com 2,6 milhões apenas em Curitiba. Assim, a capital paranaense requer urgência na conclusão das obras de mobilidade urbana antes do Mundial.

A exceção do conjunto de obras que compõem as Vias de Integração Radiais Metropolitanas e o Corredor Metropolitano, os trabalhos para melhorar a mobilidade em Curitiba seguem dentro dos prazos estipulados na Matriz de Responsabilidade assinada em janeiro de 2010 entre o governo federal, paranaense e curitibano. Os investimentos chegam a R$ 241,5 milhões, e uma parte desses recursos já está sendo aplicada pela prefeitura.

No caso das vias de integração – corredores entre o aeroporto Afonso Pena e o centro da cidade – a Coordenação da Região Metropolitana (Comec) informa que somente agora os projetos serão avaliados e que um novo cronograma será ajustado com o Ministério das Cidades.  Segundo o presidente da Comec, Gil Polidoro, a reunião com o ministério estava prevista para fevereiro passado, mas foi adiada.
Carro particular
O planejamento da cidade sempre ignorou o automóvel particular, diz o professor Pedro Akishino, especialista em Engenharia de Tráfego da Universidade Federal do Paraná. "O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPUC) e as autoridades de Curitiba sempre privilegiaram o transporte coletivo, apesar de vários alertas da Universidade sobre o crescimento da frota de veículos particulares. Os carros multiplicaram-se em número enorme e continuam enchendo as vias, de um lado a outro da cidade e hoje a reclamação é generalizada."

Para este setor, a prefeitura prevê novas obras até 2014. Entre elas está o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM). Considerado um dos grandes projetos a favor da mobilidade, com investimento previsto de R$ 10 milhões, o SIM é composto por melhorias nos controles de tráfego, circuito fechado de televisão, sistemas de operação de emergências, controle de estacionamento regulamentado, fiscalização eletrônica e controle de infrações e de informações ao usuário, com o uso de painéis de mensagens variáveis.
Softwares avançados e modernos equipamentos trarão melhorias ao trânsito e ao transporte coletivo, aprimorando a mobilidade em toda a cidade e também nas vias de ligação com a Região Metropolitana.
No segmento de transporte público, a prefeitura irá colocar em funcionamento 24 novos ônibus biarticulados (veja box), com capacidade para transportar 250 passageiros cada um.

Mas, na opinião de Akishino, as medidas tomadas pela prefeitura são paliativas, pois logo haverá novo saturamento. “Ainda que o transporte coletivo, com a implantação de novos ônibus e linhas tenha um aspecto positivo, a realidade nas ruas nos coloca diante do desafio sobre o que fazer com os carros”, diz o professor.
  • Algumas Obras e seus prazos

BRT Aeroporto-Estação Rodoferroviária         Mar 2011        Dez 2012
Sistema Integrado de Monitoramento             Jan 2011         Dez 2012
BRT Av. Cândido de Abreu                                Mar 2011        Mar 2012
Requalif. da Rodoferroviária                             Jun 2011        Dez 2012
Extensão da Linha Verde Sul                             Jun 2011        Dez 2012
Requalif. Terminal Sta. Cândida                        Out 2010        Out 2012
Requalif. Corr.Marechal Floriano                      Jan 2011         Jul 2012
Corredor Metropolitano (vários trechos)        Abr 2011        Dez 2012
Vias de integração metropolitana                   Set 2010         Jun 2012

Fonte: Ministério do Esporte/Matriz de Responsabilidade







Ônibus biarticulado tem capacidade para 250 pessoas (crédito: Prefeitura de Curitiba/Div.)
READ MORE - Curitiba pede urgência em obras de mobilidade Urbana

Transporte coletivo de São José dos Campos passa a ter todas as 89 linhas de ônibus integradas

A partir desta sexta-feira (15), todas as 89 linhas de ônibus do transporte coletivo de São José dos Campos passam a ter integração total, ou seja, o passageiro poderá utilizar mais de um ônibus no seu deslocamento de uma região para outra pagando somente uma única passagem. Isso, em um período de duas horas.

A integração será permitida no mesmo sentido de destino (ou na ida ou na volta). Só o usuário que utiliza o cartão eletrônico tem direito à integração.

Atraso

A medida (integração total) ocorre após sete anos do seu início (apenas algumas linhas ofereciam integração). Parte dessa demora foi causada pela novela da licitação do transporte público. A cidade foi dividida em três partes, a serem operadas por três empresas. Em 19 de julho de 2008 entraram em operação a Julio Simões (lote 3) e a Expresso Maringá (lote 2). A vencedora do lote 1, Transmil não cumpriu com o pagamento da outorga onerosa, e foi desclassificada.

Em outubro de 2009 foi reaberto o processo licitatório para preencher a vaga em aberto do lote 1. Em fevereiro deste ano, finalmente uma empresa assumiu o lote, a Saens Peña. Com o transporte operando completamente, agora foi possível terminar a integração.

Frota

A cidade tem uma frota de 392 carros nas cores laranja, azul e verde. Mensalmente são realizadas cerca de 6,5 milhões de viagens. A estimativa é de que 100 mil pessoas utilizem o transporte por dia. Idosos e cadeirantes são isentos de pagar a passagem, que aos domingos têm preço diferenciado. Cada viagem inicial custa atualmente R$ 2,80.

Como adquirir o cartão

A Integração das linhas é exclusivamente para quem utiliza a bilhetagem eletrônica. O pagamento da tarifa em vale transporte em papel ou em dinheiro não permite a Integração. O cartão deve ser adquirido no Consórcio São José Passes.

Informações pelo telefone: 0800-7727730 ou na Avenida Rui Barbosa, 15, no centro.

Atualmente, das 89 linhas existentes na cidade, 43 já são integradas. A partir desta sexta-feira (15) as outras 34 estarão integradas. Sete linhas do sistema, além das linhas noturnas, já fazem as ligações entre regiões e são independentes, por isso, estão fora do sistema de integração. São elas:

130 – São Francisco Xavier;
215 – Tesouro/Aquarius
237 – Novo Horizonte/Aquarius
240 – Novo Horizonte/Campos dos Alemães
250 – Novo Horizonte (noturna)
251 – Eugênio de Melo (noturna)
122 – Altos de Santana/Parque Industrial
125 – Buquirinha/Aquarius
230 – Tesouro/Colonial
252 – Jd Uirá (noturna)
350 – Colonial (noturna)
150 – Vila Paiva (noturna)

Hoje, o transporte público de São José dos Campos atende uma média de 250 mil passageiros/dia. Ao todo são 383 ônibus preparados para transportar deficientes. São veículos novos equipados com câmeras de segurança e GPS (sistema de posicionamento global).

Fonte: VNews

READ MORE - Transporte coletivo de São José dos Campos passa a ter todas as 89 linhas de ônibus integradas

Recife: Via Mangue será R$ 161 milhões mais barata

Marcado por impasses, atrasos, denúncias ambientais e de ordem financeira, o projeto da Via Mangue, da Prefeitura do Recife, deve começar a sair do papel nos próximos dias. Mas em meio ao que parecia o fim da polêmica que permeou a obra, uma novidade atrai novamente as atenções para a construção. O projeto, orçado em maio de 2010 no valor de R$ 480 milhões, foi fechado em R$ 319 milhões, o que representa a economia de R$ 161 milhões aos cofres públicos. No início desta semana foi homologada a licitação com uma empresa de engenharia que cobrou o devido valor. O preço estimado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) para a execução da obra foi de até R$ 335 milhões. A Prefeitura do Recife não informou a data da expedição da ordem de serviço para o início das obras.
Desde a entrega do anteprojeto da Via Mangue ao TCE, o Tribunal solicitou, entre outras alterações, que fosse revisto o preço da obra, estimado inicialmente em R$ 480 milhões. No final de agosto, o TCE recebeu efetivamente uma cópia do que seria o projeto, com orçamento desta vez de R$ 435 milhões. Mais uma vez foram solicitadas mudanças no projeto. Em setembro, a Prefeitura lançou o edital da Via Mangue já com o valor de R$ 418 milhões. Porém, por mais uma vez o TCE interveio e referendou uma medida cautelar limitando o valor da obra em R$ 335 milhões. Na ocasião, foi emitido também um alerta de responsabilização, notificando a diretoria da Empresa de Urbanização do Recife (URB). Caso a licitação fosse homologada no valor superior ao determinado pelo TCE, a obra seria considerada irregular e ilegal.

“Por várias vezes, através da Imprensa, o TCE foi criticado por estar atrasando a obra. Mas desde o início agimos em parceria com a prefeitura, pois não costumamos receber o anteprojeto. Mas por se tratar de uma obra dessa magnitude e com tanta importância para a sociedade, trabalhamos para que tudo acontecesse de forma mais célere. E hoje conseguimos uma obra com mais de R$ 100 milhões a menos”, informou o chefe do Núcleo de Engenharia do TCE, Ayrton Guedes Alcoforado Júnior.

As maiores disparidades encontradas pelo TCE no orçamento da Via Mangue eram referentes ao preço de materiais de construção. “Analisamos preço a preço cada material. A maior diferença do custo era quanto ao valor de materiais como areia, aço, estacas e concreto. E mesmo com a nossa redução do orçamento, a empresa contratada apresentou ainda um preço inferior ao nosso para executar a obra”, afirmou Ayrton Guedes.
Fonte: Folha de Pernambuco

Share |
READ MORE - Recife: Via Mangue será R$ 161 milhões mais barata

Em Manaus, Detran apreende nove ônibus do transporte coletivo

Vinte ônibus do transporte convencional com irregularidades que vão de vidraças quebradas à falta de freio estão apreendidos nos parqueamentos do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM). Nove deles foram apreendidos hoje, durante uma operação na Avenida Grande Circular, zona leste, e pertencem a empresa São José.

As informações são da diretora-presidente do órgão, Mônica Melo. “Abordamos os ônibus na saída da garagem, quando eles ainda estavam vazios, para não atrapalhar os passageiros. O caso alarmante é de um veículo que estava totalmente sem freio, mas que havia saído da garagem para fazer o transporte de pessoas”, disse.

Pneus carecas, pára-brisas danificados, extintores de incêndio fora do prazo de validade e licenciamento atrasado também estão entre as irregularidades que levaram os ônibus para os parqueamentos.

A diretora disse que pelo menos dez ônibus por dia apresentam panes mecânicas por falta de manutenção ou por tempo de uso quando estão trafegando pelas ruas da cidade. “A população tem solicitado essas vistorias e elas serão intensificadas”, disse. Duas empresas estavam previstas para serem fiscalizadas na manhã de hoje, mas a chuva fez os fiscais suspenderem uma das operações.

Fonte: D24 AM

READ MORE - Em Manaus, Detran apreende nove ônibus do transporte coletivo

VLT de Brasília continua indefinido

Brasília Integrada, o principal projeto de mobilidade urbana no Distrito Federal, prevê três novas linhas viárias de ligação ao Plano Piloto: a linha verde (para quem sai de Águas Claras, Taguatinga e Ceilândia), a linha amarela (desde Planaltina e Sobradinho) e a linha laranja (para moradores de Gama e Brazlândia se deslocarem até o centro da capital).

Inclui ainda a integração tarifária; a expansão do metrô, com novas linhas e mais trens; e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), ligando o aeroporto internacional Juscelino Kubistchek à Asa Norte. Carro-chefe das obras de mobilidade urbana para a Copa de 2014, o VLT vai permitir levar os turistas que desembarcarem no aeroporto aos setores hoteleiros e às proximidades do estádio nacional Mané Garrincha.

Mas a lentidão na implementação dos projetos é o que preocupa. Segundo Flávio Dias, pesquisador do Centro de Formação em Transportes da Universidade de Brasília (UnB), "a integração da tarifa já poderia ter saído há três anos. O governo tem inclusive todo equipamento para isso. Quanto à linha verde, só parte das obras está sendo feita", questiona.

Outra ressalva é quanto às ciclovias, que deveriam servir para ajudar a desafogar o trânsito, mas estão sendo construídas apenas para o lazer e esporte. "Não está servindo para o brasiliense ir de casa ao trabalho", objeta Dias.

VLT indefinidoQuanto às obras do VLT, iniciadas em 2009, e suspensas por duas vezes, a última há mais de seis meses, a Justiça aponta irregularidades na licitação e a falta de estudos de impacto ambiental e de vizinhança. O novo prazo, pactuado na Matriz de Responsabilidades, marca o início das obras (embora também não cumprido) para novembro de 2010.

Para o promotor Paulo José Farias, da promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística do Ministério Público do DF, falta um posicionamento do governo: "É preciso saber se há vontade de suplantar obstáculos, bater o martelo e prosseguir com a obra", diz. Na sua opinião, o governo vem jogando a decisão para a frente, mas, "este semestre é crítico para a definição sobre a obra", alertou. No fim de abril, espera-se que as autoridades apresentem um estudo e nova proposta de licitação. Só assim não se perderia o trabalho já iniciado na avenida W3 Sul, avisa.

Procurado pela reportagem, o secretário de Transportes do DF, José Walter Vasquez, não foi encontrado para comentar a situação das obras.

Com investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão, o VLT pode no entanto não trazer os benefícios prometidos para o transporte da população do DF. Para o pesquisador da UnB, o sistema é inadequado para a demanda pequena dos passageiros que fazem o trajeto entre o aeroporto e a avenida W3 Norte, passando pela avenida W3 Sul. "É como pegar um ônibus para transportar dois filhos para a escola", compara. De acordo com ele, o custo do VLT é alto demais para uma obra localizada numa área tombada como Patrimônio da Humanidade, e portanto com restrições para crescer além dos limites atuais.

"Não é benefício para a sociedade, e nem para a Copa porque [a obra] não vai ficar pronta a tempo", prevê o pesquisador, que sugere alternativas: Veículo Leve sobre Pneus (VLP), ônibus articulados e o aumento e especialização da frota de táxis - serviços como táxis de luxo e popular, para atender a diferentes parcelas da população. Para Dias, estas soluções bastariam para melhorar o transporte no trecho previsto para o VLT.

Nova audiência para o VLT No dia 24 de abril, governo e Ministério Público se reúnem pela segunda vez este ano para discutir o futuro do projeto do VLT. Segundo Farias, na audiência de janeiro, da qual participaram representantes do governo do DF e do Metrô (responsável pela obra), foi dito que "o governo não sabia se as obras do VLT iam prosseguir, pelas dificuldades na licitação."

As irregularidades envolvem suspeitas de favorecimento na escolha das empresas do grupo Brastram para a execução das obras. E a falta de estudos que mostrem os impactos ambientais, já que o trem passará por uma área de vegetação vulnerável nas proximidades do zoológico. Além disso, a obra retiraria vagas de estacionamento ao longo de toda da avenida W3 e impactaria a circulação dos ônibus. Por essa via passam linhas de ônibus que atendem cidades dos arredores de Brasília, e são utilizadas por milhares de trabalhadores que trabalham no Plano Piloto.

Sem VLT, o governo já anunciou o "plano B": a licitação de 900 ônibus - o equivalente a um terço da frota atual - e a licitação para mais 600 licenças para táxi, o que traria um aumento substancial no contingente de 3.400 carros que fazem hoje esse serviço. 
Fonte: Portal 2014

READ MORE - VLT de Brasília continua indefinido

Transporte coletivo de Curitiba é aprovado por passageiros

Um levantamento feito pela Paraná Pesquisas aponta que o curitibano está satisfeito com o transporte coletivo da cidade. O índice de aprovação chegou a 64,07%, superando o índice de dezembro de 2009, de 63,71%.


Foram mais de 1.400 pessoas entrevistadas, acima de 16 anos, entre os dias 1 e 6 de dezembro sobre obras e serviços prestados pela administração municipal. Por faixa etária, o nível de aprovação do transporte varia entre 60,63% (25 a 34 anos) a quase 70% (69,91%) na faixa com mais de 60 anos. Os curitibanos também estão satisfeitos com a qualidade dos ônibus. 67,07% afirmaram estar satisfeitos ou muito satisfeitos, enquanto 20,36% demonstraram insatisfação.
A pesquisa mostra que o índice de satisfação é de 61,43% com relação aos terminais de transporte e de 70,08%, aos pontos de ônibus. Os motoristas também reconhecem a realização de obras e os esforços da Prefeitura para melhorar o trânsito da cidade, que conta com quase 1,2 milhão de veículos.


READ MORE - Transporte coletivo de Curitiba é aprovado por passageiros

Carros e motos invadem corredores de ônibus em Uberlândia

Os corredores de ônibus foram criados para dar maior agilidade para os motoristas do transporte coletivo. Só que o que acontece nas ruas de Uberlândia são cenas constantes de motoristas de carros e motos invadindo essas vias. Só nos primeiros três meses deste ano foram registradas 176 infrações por tráfego em faixa exclusiva de ônibus.
A placa é muito clara. Mas tem sempre aqueles apressadinhos que querem evitar a fila de veículos. Moto, carros e mais carros. Nem os radares instalados para coibir a infração são respeitados. Mas não é assim que funciona na prática. Eles sabem, mas na hora de levar uma certa vantagem não têm dúvida.

Na semana passada houve um atropelamento na estação em frente à Universidade Federal de Uberlândia (UFU) do bairro Santa Mônica. Um estudante estava atravessando a avenida e foi atingido por um carro que, segundo testemunhas, trafegava na faixa exclusiva para ônibus. O jovem morreu e há várias versões para o acidente.

Para corredores à esquerda, como na Avenida João Naves de Ávila, a infração é considerada grave. O motorista flagrado soma cinco pontos na carteira e paga multa de R$127,69. Já para os corredores da direita, como na João Pinheiro, a infração é leve, soma três pontos e a multa é de R$53,20.

O secretário municipal de Trânsito, Paulo Sérgio Ferreira, diz que os corredores foram criados para incentivar os moradores a usar o transporte coletivo e diminuir o tempo do percurso. Por isso, mais corredores serão instalados na cidade.





READ MORE - Carros e motos invadem corredores de ônibus em Uberlândia

Em Belém, CTBel retém oito ônibus sem condição de trafegar

A Companhia de Transportes de Belém (CTBel) fez fiscalização contra ônibus irregulares, ontem de manhã, na avenida Almirante Barroso. Durante a inspeção, foram apreendidos oito coletivos que circulavam irregularmente e encaminhados à sede da Guarda Municipal, na rodovia do Tapanã, onde a companhia montou um parque de retenção, já que o da sede do órgão está lotado.

Os fiscais verificam a documentação, o licenciamento, equipamentos de segurança e se o prazo de rodagem dos coletivos, de no máximo dez anos, está sendo cumprido. “É o trabalho de rotina da equipe de fiscalização da CTBel”, garante o inspetor João Figueiredo. “Nós fazemos esse trabalho de surpresa nas ruas, pois nas garagens os ônibus irregulares são maquiados ou escondidos”.

Os veículos foram retidos por falta de condições de trafegabilidade e por licenciamento vencido e as três empresas a que pertencem deverão ser multadas. Os veículos com mais de dez anos são retirados do cadastro da CTBel e não podem mais operar como transporte coletivo urbano.

Fonte: Diário do Pará

READ MORE - Em Belém, CTBel retém oito ônibus sem condição de trafegar

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960