No Rio, Corredor de ônibus começa a funcionar na Barata Ribeiro e será estendido até o Leblon

sábado, 9 de abril de 2011

Os bairros de Ipanema e Leblon, na Zona Sul, também terão o seu BRS (Bus Rapid System). O corredor exclusivo de ônibus começa hoje a funcionar nas ruas Barata Ribeiro e Raul Pompéia, em Copacabana, e até o fim do semestre será estendido para as avenidas Ataulfo de Paiva e General San Martin, no Leblon, e para as ruas Visconde de Pirajá e Prudente de Moraes, em Ipanema. Como noticiou ontem a coluna Gente Boa, do GLOBO, o prefeito Eduardo Paes pretende transferir as linhas que passam pela orla para os corredores que serão criados nos dois bairros.

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, as novas faixas preferenciais serão interligadas às duas existentes em Copacabana pela Avenida Rainha Elizabeth e pela Rua Francisco Sá, em Copacabana, que serão incluídas no sistema.

- Essa é uma extensão natural dos corredores de Copacabana. Como a racionalização das linhas já foi feita, Ipanema e Leblon são os próximos locais da cidade - diz o secretário.

As associações de moradores de Ipanema e Leblon aprovam o projeto, desde que diminua a frota de coletivos pelos bairros.

- A ideia de tirar os ônibus da orla é ótima. Desde que os corredores não inviabilizem o fluxo de carros de passeio. Não podemos ignorar que as pessoas usam carro. Hoje está complicado andar de carro na Nossa Senhora de Copacabana - afirma Evelyn Rosenzweig, presidente da Associação de Moradores do Leblon.

Maria Amélia Loureiro, presidente da Associação de Moradores de Ipanema, também reclama da quantidade de coletivos no bairro:

- A princípio, se tirassem ônibus de circulação, não haveria necessidade desse corredor. Há vários ônibus da mesma linha que passam vazios. A Zona Sul tem ônibus demais.

Multas só depois de uma semana
A prefeitura reduziu em 236 ônibus a frota que circula pela Barata Ribeiro para a criação dos BRS do bairro, dentro do projeto de racionalização das linhas na cidade. Nos cálculos da secretaria, o tempo de viagem entre o Leme e o Posto 6, que hoje é de cerca de 22 a 25 minutos, cairá pela metade com o corredor da Barata Ribeiro e Raul Pompéia.

A fiscalização eletrônica só começará a multar quem desrespeitar o sistema na Barata Ribeiro e na Raul Pompéia depois de uma semana de operação do BRS. Na Nossa Senhora de Copacabana, uma média de 108 multas são aplicadas por dia, a maioria por invasão das faixas preferenciais. Para o primeiro dia do corredor da Barata Ribeiro, que começa a funcionar às 8h de hoje, foram destacados 25 agentes de trânsito, entre controladores e guardas municipais. Eles orientarão os motoristas.

- Estamos com uma equipe de operações montada e orientada para não permitir carga e descarga irregular. Na Barata Ribeiro, há uma quantidade expressiva de caminhões, muitos fora do horário permitido. Isso não será mais tolerado - ressalta o secretário.

Faixas azuis pintadas no asfalto delimitarão o espaço exclusivo para os ônibus, que circularão por duas das quatro pistas. Carga e descarga só serão permitidas nas ruas transversais e táxis poderão circular pelo corredor apenas quando transportarem passageiros. O embarque e desembarque, no entanto, terá que ser feito pelo lado esquerdo, mesma regra para os carros de passeio.

Fonte: O Globo


READ MORE - No Rio, Corredor de ônibus começa a funcionar na Barata Ribeiro e será estendido até o Leblon

Metrô de Curitiba pode ser incluído no PAC

O coordenador do PAC no Ministério de Planejamento, Rogério Muniz, confirmou nesta quinta-feira, 7, ao deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) que a cidade de Curitiba está em condições de receber recursos para obras de mobilidade urbana e que o metrô pode ser incluído na lista dos projetos atendidos pelo programa.

“Muniz informou que Curitiba tem todas as condições de receber recursos para melhoria do sistema de transporte público por meio do PAC da Mobilidade Grandes Cidades e que o metrô pode ser incluído entre os projetos”, disse Zeca Dirceu, em nota divulgada à imprensa, após audiência realizada no Ministério do Planejamento, em Brasília.

Avaliação - Na audiência, o vice-líder do PT na Câmara dos Deputados reiterou ao coordenador do PAC a importância do projeto, orçado R$ 2,25 bilhões, para a população curitibana. “A avaliação é técnica, mas vamos fazer todo o trabalho político para que o projeto apresentado por Curitiba venha ser aprovado pelo governo federal”, argumentou.

Curitiba já inscreveu seu projeto no Ministério das Cidades e o resultado da avaliação do PAC será divulgado no dia 6 de junho. Na avaliação do deputado federal, a implantação do metrô na capital é a solução mais sensata para desafogar o trânsito da capital e região metropolitana.

Primeira etapa – Para a melhoria do trânsito, Zeca Dirceu cita ainda que a cidade já vai executar outras obras, financiadas pelo governo federal, em função da Copa do Mundo de 2014, que terá a capital do Paraná como uma das cidades sedes da competição, mas considera o metrô “uma obra fundamental”.

“Projetos similares ao Metrô de Curitiba já foi implantando em outros Estados e comprovam a eficácia desse meio de transporte. Curitiba já está realizando algumas obras para sediar a Copa do Mundo, mas o metrô também será fundamental para melhorar a mobilidade urbana na cidade e região”, disse Zeca Dirceu.

Pelo projeto apresentado em Brasília, a primeira etapa do metrô de Curitiba terá 13 estações construídas, com 14,2 quilômetros de extensão. E deve ter a extensão do CIC-Sul, próximo a Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa), ao calçadão da Rua das XV de Novembro, no centro de Curitiba.

PAC da Mobilidade - Anunciado em fevereiro pelos ministérios do Planejamento e das Cidades, o PAC da Mobilidade Urbana atenderá projetos obrigatoriamente destinados a ampliar a capacidade de locomoção e melhorar a infraestrutura do transporte público coletivo.

O investimento do governo federal - R$ 6 bilhões diretos da União e R$ 12 bilhões por meio de financiamento – pode atender 39% da população do país que vive em regiões metropolitanas de 24 capitais brasileiras.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

READ MORE - Metrô de Curitiba pode ser incluído no PAC

EMTU reduzirá idade máxima para ônibus na Região de Sumaré-Campinas

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano) pretende reduzir a idade máxima das frotas de ônibus que fazem o transporte público intermunicipal de 15 para 10 anos. As queixas de usuários por causa da precariedade de veículos é a principal justificativa da proposta.

Na região, 82% das reclamações encaminhadas à empresa são de usuários de Sumaré atendidos pela Viação Ouro Verde. Segundo passageiros, além da superlotação, os veículos que fazem o itinerário Sumaré-Campinas são velhos, danificados e, frequentemente, quebram no meio do percurso, o que causa transtorno aos usuários e ao trânsito.

Por causa das constantes reclamações, a Prefeitura de Sumaré pediu à EMTU mais rigor na fiscalização do serviço prestado pela Ouro Verde.

O presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva afirma que a Ouro Verde não investe em novos veículos há mais de cinco anos e que a idade média da frota é de 11 anos.  A nova idade máxima dos ônibus deverá ser determinada por meio de resolução da Secretaria de Estado de Transportes Metropolitanos. 
Nenhum representante da Viação Ouro Verde foi encontrado ontem para falar sobre o assunto.


Fonte: eBand

READ MORE - EMTU reduzirá idade máxima para ônibus na Região de Sumaré-Campinas

Integração no transporte coletivo de Uberaba gera reclamações de usuários

Integração no transporte coletivo continua gerando reclamações. O sistema criado para permitir que um usuário possa deslocar-se de um ponto a outro da cidade sem precisar pagar duas tarifas apresenta falhas, de acordo com muitos usuários. Eles afirmam que ainda precisam pagar mais de uma passagem para chegar até o destino esperado.

A professora Aparecida Loureiro Batista protesta contra o fato de ter pago duas vezes o valor necessário pelas passagens utilizadas na semana passada. Moradora do bairro Costa Teles, Aparecida depende do ônibus diariamente para dar aulas em uma escola localizada no Volta Grande. A rotina se resume na integração Tutunas/Cartafina. Na hora de voltar para casa, a professora precisa recorrer novamente à linha Volta Grande e, posteriormente, Abadia.

Aparecida afirmou que o compromisso das empresas com os usuários não pode ser desfeito e que o serviço prestado pelas companhias necessita de melhorias. “Não é justo fazer com que a pessoa que depende do ônibus pague duas ou mais passagens todos os dias. É um dinheiro que faz falta”, reclamou.

Claudinei Nunes, diretor de Operações do Transporte Coletivo de Uberaba, informou que o sistema ainda está passando por estudos, uma vez que, apesar de algumas linhas apresentarem sobreposição, outras apontam baixa demanda, não havendo necessidade de implantação do sistema.

O município possui 37 linhas de ônibus que seguem itinerários de acordo com setores mapeados. Linhas de ônibus que atendem um mesmo setor e tem trajeto comum não integram entre si.



READ MORE - Integração no transporte coletivo de Uberaba gera reclamações de usuários

Paralisação de ônibus afetou 50 mil em Porto Alegre

As linhas de transporte coletivo T3 e T4 de Porto Alegre (RS) deixaram de funcionar nesta sexta-feira (8), por causa de um protesto do Sindicato dos Rodoviários, que reivindica mais segurança. Por causa da paralisação, cerca de 50 mil passageiros foram afetados, conforme a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). Alguns coletivos da T11 também estão parados.
Para minimizar o problema, foram colocados ônibus extra na cidade. O Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, que reivindica por mais segurança, reuniu cerca de 100 trabalhadores da categoria na avenida Diário de Notícias.

Segundo o vice-presidente da entidade Gerson Assis, somente nessas duas linhas, foram registrados 41 assaltos neste ano.
-Queremos uma posição do governo do Estado. Está na hora de criar vergonha e sair de trás da mesa para garantir segurança.

A EPTC orientou os passageiros a procurarem alternativas às linhas paradas nesta sexta. Os manifestantes informaram que devem seguir o protesto, por tempo indeterminado, até que a Polícia Civil apresente uma medida para diminuir o número de ataques.

A entidade sugere a criação de uma delegacia especializada para combater a criminalidade nos meios de transporte. O chefe da Polícia Civil, Ranolfo Vieira Júnior, disse que não tinha conhecimento do pleito do sindicato, mas prometeu analisar ainda hoje o caso.


Fonte: R7.com

READ MORE - Paralisação de ônibus afetou 50 mil em Porto Alegre

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960