Metrô de São Paulo expandiu-se, em média, apenas 1,6 quilômetro por ano nos últimos 36 anos.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

O metrô é considerado o mais eficiente meio de transporte urbano por não dividir espaço na superfície com outros veículos. Em São Paulo, metrópole que em março ultrapassou 7 milhões de veículos, o metrô chegou tarde, foi entregue somente em 1974, quando entrou em operação o trecho de sete quilômetros, com sete estações, entre o Jabaquara e a Vila Mariana, e desde então cresceu. Pouco.

Atualmente com 61 estações distribuídas em cinco linhas que somam 70,9 quilômetros de extensão, o Metrô de São Paulo não se desenvolveu o suficiente para atender às necessidades da metrópole. Preto no branco, o metrô da capital expandiu-se, em média, apenas 1,6 quilômetro por ano nos últimos 36 anos.

Durante seminário sobre mobilidade urbana realizado em março último na capital, o arquiteto Marcos Kiyoto, especialista em transportes de alta capacidade, afirmou que o ritmo lento de crescimento do metrô paulistano deixa muito a desejar em relação ao sistema de outras metrópoles, como é o caso da Cidade do México, com 200 quilômetros de rede.

Outro problema apontado durante o seminário foi a pouca integração das linhas entre si. De acordo com Kiyoto, o mais importante não é esticar as linhas, mas, sim, criar mais intersecções entre as já existentes para que seja criada, de fato, uma malha metroviária.

Já o arquiteto Fábio Pontes informou que o número de habitantes por quilômetro de linha de metrô em São Paulo está entre os mais altos do mundo : 315. Londres, no Reino Unido, tem apenas 19 habitantes para cada quilômetro do Tube, o metrô de lá, o que significa trens mais presentes e menos cheios.

Até mesmo cidades menores do que São Paulo possuem sistemas bem melhores. É o caso de Barcelona, na Espanha, que oferece aos seus cerca de dois milhões de habitantes 148 estações de metrô - número duas vezes e meia maior de estações que o da capital paulista para um contingente populacional cinco vezes menor.

As 61 estações do metrô de São Paulo recebem todos os dias cerca de 3,3 milhões de passageiros. As 126 estações do metrô de Barcelona recebem diariamente cerca de 1 milhão de usuários. Talvez esteja aí a explicação para a falta de ânimo do motorista paulistano em deixar o carro na garagem e procurar a estação de metrô mais próxima.

Parceria com o setor privado

No começo desta semana, o diretor de operação do metrô, Mário Fioratti, admitiu em entrevista para a BandNews FM que o metrô está no limite técnico de quantidade de trens. Segundo ele, não há como colocar mais trens em circulação porque o sistema de sinalização que controla a movimentação do trem não pode ser redimensionado.

O Governo de São Paulo, responsável pela gestão do metrô paulistano, reconhece as deficiências do sistema. Na inauguração da estação Butantã, no último dia 28 de março, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) reconheceu que a rede deveria ter pelo menos o dobro do atual tamanho.

Umas das soluções sinalizadas pelo governador são as parcerias público-privadas (PPPs) - como já acontece com a Linha Amarela da rede, administrada pela ViaQuatro, empresa do grupo CCR (Companhia de Concessões Rodoviárias). Segundo Alckmin, as propostas de parceria devem começar a chegar já nos próximos dias.



READ MORE - Metrô de São Paulo expandiu-se, em média, apenas 1,6 quilômetro por ano nos últimos 36 anos.

Recife, Uma Cidade sem Ciclovias


Foto: Clayton Leal / Ciclistas se arriscam nos canteiros das avenidas

Para quem usa a bicicleta como principal meio de transporte em Recife, atravessar a cidade é um desafio. Não há ciclovias em ruas e avenidas da cidade que sirvam como meio de transporte por uma parte da população, onde se anda, não se encontra em canto nenhum da cidade uma ciclovia sequer, sendo uma falta tremenda de planejamento em relação a uma boa mobilidade urbana, e nesta falta de planejamento, está também à falta de respeito a cidadãos que tem que se arriscarem no meio dos carros e ônibus, correndo sérios riscos de acidentes, corredores importantes da cidade como Av. Mascarenhas de Moraes, Av.Abdias de cavarlho, Av. Cruz Cabugá, e até Av. Norte não tem ciclovias. Para se ter uma idéia da total falta de planejamento, a última ciclovia de apenas 1,5Km, a da Av. Norte, inaugurada pela prefeitura levou mais de 05 anos para ser feita e no final da história ficou incompleta e não ligar nada a lugar nenhum. Ou Seja, a cidade do Recife hoje tem menos de 20 km de ciclovias, o que resulta em engarrafamentos na qual hoje a cidade é uma das campeãs em falta de mobilidade urbana.
Exemplos:
O Rio de Janeiro (RJ) é a cidade brasileira com a maior malha de ciclovias, com 160 km de extensão – bem mais do que a segunda colocada, Sorocaba (SP), com 80 km. Porém, mesmo na cidade maravilhosa, as rotas não penetram nos bairros, possuem poucas interligações entre si e são mal integradas ao sistema de transporte público. Além disso, cerca de 250 mil pessoas que se deslocam de bicicleta estão na zona oeste do Rio, enquanto as ciclovias se encontram na zona sul.
Blog Meu Transporte
READ MORE - Recife, Uma Cidade sem Ciclovias

Metrô de São Paulo indica rota de fuga para caso de pane

Foram instaladas placas luminosas dentro dos túneis da linha 1-Azul do Metrô com a indicação da rota de fuga mais próxima e a distância que deverá ser percorrida para atingi-la, caso os trens precisem ser esvaziados por falta de energia ou qualquer outra emergência ou anormalidade.
Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE
A nova sinalização com luz verde já pode ser vista entre as Estações Conceição e Jabaquara, na zona sul da capital. Elas serão instaladas ao longo de todos os túneis, vias elevadas e em nível e nas saídas de emergência também nas Linhas 2-Verde, 3-Vermelha e 5- Lilás da Companhia do Metropolitano de São Paulo.
O Metrô explica que o projeto está sendo desenvolvido para cada trecho de via, analisando-se as condições existentes e as melhores alternativas. Além disso, a colocação segue exigências legais e normativas para facilitar a saída dos passageiros quando necessário. A previsão dos técnicos da companhia é de que toda a instalação esteja concluída no segundo semestre de 2012.
Em janeiro, a companhia instalou placas dentro dos vagões com um passo a passo para orientar os passageiros sobre como eles devem agir em caso de emergência - sobretudo quando as composições precisam ser esvaziadas. Os primeiros trens a receber a sinalização também foram os da Linha 1-Azul.
Os passageiros são informados que devem caminhar pela passarela de emergência utilizando o corrimão, devem ajudar pessoas com dificuldades de locomoção e ainda segurar crianças no colo ou pelas mãos. As regras de evacuação também sugerem que os passageiros abandonem objetos volumosos para facilitar os deslocamentos nas passarelas. A empresa informa que caso seja necessário deixar objetos no vagão eles ficarão sob responsabilidade da companhia e poderão ser retirados em outra ocasião.
Paralisação. Essas placas começaram a ser instaladas três meses após um incidente que paralisou no ano passado a Linha 3-Vermelha, a mais movimentada do sistema. Na ocasião, a paralisação das operações durou mais de duas horas e afetou cerca de 150 mil pessoas.
A demora causou pânico entre os passageiros que estavam dentro dos vagões parados nos túneis da linha Vermelha. Muitos acionaram os botões de emergência das composições, quebraram janelas e portas e caminharam pela via, o que obrigou a companhia a desligar a energia de toda a linha para evitar que as pessoas fossem eletrocutadas ou se acidentassem. Na época, houve um efeito cascata, pois os demais trens também pararam e ficaram sem nenhuma ventilação.


Fonte: Estadão

READ MORE - Metrô de São Paulo indica rota de fuga para caso de pane

Agência adia licitação do trem-bala para julho, e ACM Neto diz que Trem Bala não é prioridade

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) anunciou nesta quinta-feira (7) o adiamento da apresentação de propostas para a licitação do trem-bala para o dia 11 de julho. A abertura dos envelopes com as propostas também foi adiada e está marcada para 29 de julho.

De acordo com o presidente da agência, Bernardo Figueiredo, o adiamento em três meses das datas foi pedido pelas empresas interessadas na obra. Dentre as justificativas dadas pela ANTT estão a demora na aprovação da MP (Medida Provisória) que autoriza o financiamento público pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e a insegurança sobre a viabilidade do projeto durante as eleições.

- Tivemos um processo eleitoral que colocou em dúvida o projeto, já que os custos eram elevados. Assim que foi definido o quadro político, as empresas puderam voltar a investir no projeto. Além disso, o fato de não termos podido aprovar a MP antes, e por ela ainda ter de ser votada no Senado, também gera instabilidade. Não poderíamos manter o prazo se a votação não fosse concluída, como ainda não foi. Como esse processo estaria sujeito a ser modificado, seria difícil para os investidores formular uma proposta sem ter definidas as regras para o financiamento.

Na quarta-feira (6), a Câmara dos Deputados concluiu a votação da MP enviada pelo governo que garante o financiamento ao consórcio vencedor da licitação para a construção do trem. A matéria ainda tem de ser votada pelo Senado, que tem até o dia 17 para aprová-la, sob risco de perder a validade.

A MP autoriza o BNDES a conceder um empréstimo de até R$ 20 bilhões ao consórcio vencedor da licitação e cria a Etav (Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade S.A.). Uma das funções da empresa será planejar e promover o desenvolvimento desse tipo de trem de forma integrada com os outros transportes.

Segundo o projeto, o primeiro desembolso do BNDES, de R$ 3,5 bilhões, será em 2012 e prosseguirá anualmente até 2016. A Etav deverá aportar R$ 3,4 bilhões até 2016, sendo a maior parte em desapropriações, e os investidores privados deverão entrar com aproximadamente R$ 10 bilhões.

Obras
Bernardo Figueiredo disse que a ANTT trabalha para que as obras sejam iniciadas no início do segundo semestre de 2012, sendo que o prazo máximo para o término é de seis anos. O presidente da agência disse, contudo, que é possível antecipar esse prazo.

- O caminho crítico para o início das obras é o processo de licenciamento ambiental, que está a cargo da ANTT. Por isso mesmo já contratamos alguns estudos e vamos fazer todo o esforço possível para que tenhamos essa liberação rapidamente. Vamos tentar recuperar esse tempo junto com o consórcio que vencer o leilão para fazer essa mais rápido. A meta é ficar pronto para as Olimpíadas [de 2016]. Para a Copa [de 2014], está muito em cima. Tínhamos de ter licitado há dois anos.


O trem-bala O TAV (Trem de Alta Velocidade) tem custo estimado em R$ 34,63 bilhões, de acordo com a ANTT, e vai interligar o Rio de Janeiro a Campinas (SP), passando por São Paulo em um trajeto de 511 km. Desse percurso, 312 km serão de superfície, 108 km sobre pontes e 91 km em túneis.

Ao total, estão previstas oito estações obrigatórias no traçado, incluídas paradas nos aeroportos do Galeão (Rio), Guarulhos (São Paulo) e Viracopos (Campinas). Há outras três estações, nas cidades paulistas de Jundiaí e Aparecida e na fluminense Resende, que podem ou não ser incluídas a critério do consórcio vencedor.

A passagem da estação Barão de Mauá, no Rio, a Campo de Marte, em São Paulo, deve ficar em R$ 150, a econômica, e R$ 250, a executiva. No horário de pico, esses valores sobem para R$ 200 e R$ 325. Pelo estudo encomendado pela ANTT, o valor é menor que o das passagens aéreas do Rio para São Paulo que fica em R$ 400 no horário de pico e R$ 180 nos demais horários. Os valores foram calculados a partir de uma tarifa teto de R$ 0,49/km estabelecido no edital da construção.

O tempo de viagem do Rio a São Paulo, com velocidade média de 280km/h, será de 93 minutos contra 110 minutos por avião (incluindo o tempo de vôo e espera para embarque e desembarque). A velocidade máxima prevista do trem-bala é de 350 km/h.


Fonte: R7.com

READ MORE - Agência adia licitação do trem-bala para julho, e ACM Neto diz que Trem Bala não é prioridade

No Rio, Sinalização do corredor exclusivo da Barata Ribeiro é concluída

A sinalização dos 20 abrigos dos pontos de ônibus do corredor exclusivo na Barata Ribeiro, em Copacabana, Zona Sul do Rio, foi concluída nesta quinta-feira. As Ruas Barata Ribeiro e Raul Pompéia terão duas de suas quatro faixas dedicadas ao transporte público.

Um efetivo de 25 agentes de trânsito, entre guardas municipais e operadores da CET-Rio, atuará no corredor viário para orientar o trânsito. As linhas de ônibus que passam pelo bairro estão divididas em três grupos com 20 pontos de parada distribuídos pelas duas vias, priorizando o acesso ao metrô e a pontos de interesse. A redução da frota circulante no bairro aumentará a velocidade operacional dos ônibus, que passará dos atuais 13km/h nos horários de pico para 24km/h, ou seja, quase o dobro. A expectativa é que o passageiro possa cruzar o bairro em um tempo até 50% menor.

Todos os 20 pontos de ônibus do BRS Barata Ribeiro / Raul Pompéia serão nomeados individualmente e sinalizados com identidade visual própria, que, além de informar todas as linhas que param ali, informa as que param em pontos próximos. Também terão um grande mapa da avenida com a localização de todos os pontos para ninguém ficar perdido.



READ MORE - No Rio, Sinalização do corredor exclusivo da Barata Ribeiro é concluída

SPTrans informa como chegar de ônibus a show de rock no Morumbi

Em virtude do show da banda de rock U2, que ocorrerá no estádio do Morumbi, nos dias 9, 10 e 13 de abril, sábado, domingo e quarta-feira, a SPTrans criará uma linha exclusiva para que o público seja atendido após o término do show, com 20 carros disponíveis.

O início do show está marcado para as 21h e com término previsto para à 0h.

Para informações sobre os trajetos de linhas de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.

Linha e itinerário:

Morumbi - Pça. Ramos de Azevedo
Ponto Inicial:
Av. Jorge João Saad entre a Pça. Roberto Gomes Pedrosa e o n.º 931 da Av. Jorge João Saad.
Sentido único: Av. Jorge João Saad, Av. Prof. Francisco Morato, Pça. Jorge de Lima, Pte. Euzebio Matoso, Av. Euzébio Matoso, Av. Rebouças, Rua da Consolação, Rua Cel. Xavier de Toledo, Pça. Ramos de Azevedo.

Além do serviço exclusivo, saiba a relação das demais linhas que circulam nas imediações do estádio:

- Avenida Jorge João Saad:
746H/10 Jd. Jaqueline - Santo Amaro
756A/10 Jd. Paulo VI - Santo Amaro

- Avenida Morumbi:
6291/10 INOCOOP Campo Limpo - Term. Bandeira
8020/10 Butantã - Shop. Morumbi
7040/10 Paraisópolis - Pinheiros

- Avenida Giovanni Gronchi:

5119/10 Term. Capelinha - Lgo. São Francisco
647A/10 Valo Velho - Pinheiros
647P/10 COHAB Adventista - Pinheiros
7241/10 Jd. Colombo - Pça. Ramos de Azevedo
807M/10 Term. Campo Limpo - Shop. Morumbi
775F/10 Jd das Palmas - Hosp. das Clinicas

- Avenida Professor Francisco Morato:
857A/10 Term. Campo Limpo - Metrô Santa Cruz
857P/10 Term. Campo Limpo - Paraíso
809P/10 Term. Campo Limpo - Pinheiros
809C/10 Term. Campo Limpo - Hosp. das Clínicas*
8605/10 Term. Campo Limpo - Term. Bandeira
6245/10 Vila Sônia - Hospital das Clínicas
6250/10 Jd. Jaqueline - Term. Bandeira*
857R/10 Term. Campo Limpo - Aclimação
8700/10 Term. Campo Limpo - Pça. Ramos de Azevedo
775P/10 Jd. Guarau - Metrô Ana Rosa**

- Avenida Eliseu de Almeida:
7013/10 Pq. Arariba - Pinheiros
7043/10 Jd. Ingá - Pinheiros
7357/10 Pq. Ipê - Pinheiros
7701/10 Jd. Guaraú - Term. Amaral Gurgel
809L/10 Campo Limpo - Lapa

Informamos também que nove linhas de ônibus terão os seus itinerários alterados em virtude do evento, das quais seguem abaixo:

5118/10 Terminal João Dias - Lgo. São Francisco*
Ida:
normal até Av. Alberto Augusto Alves, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, Rua Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até R. Eng. Oscar Americano, Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos Três Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, acesso, R. Manuel Jacinto, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

5119/10 Terminal Capelinha - Lgo. São Francisco
Ida:
normal até Av. Alberto Augusto Alves, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, Rua Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até R. Eng. Oscar Americano, Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos Três Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, acesso, R. Manuel Jacinto, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

647P/10 COHAB Adventista - Pinheiros
Ida:
normal até Av. Alberto Augusto Alves, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, R. Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até R. Eng. Oscar Americano, Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos Três Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, acesso, R. Manuel Jacinto, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

647A/10 Valo Velho - Pinheiros
Ida:
normal até Av. Carlos Caldeira Filho, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, R. Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até R. Eng. Oscar Americano, Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos Três Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, acesso, R. Manuel Jacinto, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

7241/10 Jd. Colombo - Pça. Ramos de Azevedo (Circular)
Sentido único:
normal até Rua Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, R. Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal até Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos 3 Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, prosseguindo normal.

746H/10 Jd. Jaqueline - Santo Amaro
Ida:
normal até Av. Eliseu de Almeida, Rua José Walter Seng, Av. Prof. Francisco Morato, R. Taborda, R. André Saraiva, R. Joaquim Galvão, R. Cordeirópolis, R. Dr. Silvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.
Volta: normal até Av. Alberto Augusto Alves, Av. Giovanni Gronchi, R. Santo Américo, R. Panômia, R. Dr. Silvio Dante Bertacchi, R. Ibiapaba, R. André Saraiva, R. Gen. Francisco Morazan, Av. Prof. Francisco Morato, Rua Heitor dos Prazeres, Av. Eliseu de Almeida, prosseguindo normal.

807M/10 Term. Campo Limpo - Shop. Morumbi
Ida:
normal até R. São Pedro Fourrier, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, R. Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos 3 Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, R. Edmundo Scannapieco, Av. Eliseu de Almeida, retorno, Av. Eliseu de Almeida, Rua José Walter Seng, Av. Prof. Francisco Morato, Av. Gen. Francisco Morazan, R. André Saraiva, R. Joaquim Galvão, R. Cordeirópolis, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

775F/10 Jd. das Palmas - Hospital das Clínicas (Circular)
Sentido único:
normal até R. São Pedro Fourrier, Av. Giovanni Gronchi, R. Dr. Francisco Tomaz de Carvalho, R. Dr. Flávio Américo Maurano, Av. Morumbi, prosseguindo normal até Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos 3 Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, R. Edmundo Scannapieco, Av. Eliseu de Almeida, retorno, Av. Eliseu de Almeida, Rua José Walter Seng, Av. Prof. Francisco Morato, Av. Gen. Francisco Morazan, R. André Saraiva, R. Joaquim Galvão, R. Cordeirópolis, R. Dr. Sílvio Dante Bertacchi, R. Panômia, R. Santo Américo, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.

756A/10 Jd. Paulo VI - Santo Amaro
Ida:
normal até Av. Eliseu de Almeida, R. Edmundo Scannapieco, R. José Jannarelli, R. Regente Leon Kanielfsky, R. dos 3 Irmãos, R. Pe. José Achoteguim, R. Aristeu Seixas, R. Prof. Luis Oliani, Av. Com. Adibo Aires, Av. Morumbi, prosseguindo normal.
Volta: normal até Av. Dr. Chucri Zaidan, Av. Morumbi, Av. Com. Adibo Aires, R. Aristeu Seixas, R. Pe. José Achoteguim, R. dos 3 Irmãos, R. Dr. Ariosto Buller Souto, R. Carlos Lima Morel, Av. Prof. Francisco Morato, R. Edmundo Scannapieco, Av. Eliseu de Almeida, prosseguindo normal.

* Linhas que não operam aos sábados, domingos e feriados.
** Linha que não opera aos domingos e feriados.


Fonte: SPTrans

READ MORE - SPTrans informa como chegar de ônibus a show de rock no Morumbi

Transalvador reforça transporte para o Hospital do subúrbio

Os funcionários e usuários do Hospital do Subúrbio, localizado na Rua Manoel Lino, na Estrada Velha de Periperi, têm, a partir desta quinta-feira, 7, mais opções de transporte público. Os micro-ônibus “Amarelinhos” que transitam na região da unidade hospitalar passam a operar com um número maior de linhas e com horário estendido nos dias úteis.

De acordo com a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador), o aumento no número de viagens é de 8%, passando de 127 viagens diárias para 138. Além disso, o horário final de circulação dos veículos passa das 20h para as 21h30.

Em nota oficial divulgada à imprensa, a Transalv ador informou que, tendo em vista as constantes reclamações dos usuários do Hospital do Subúrbio, "altera os parâmetros nos dias úteis das respectivas linhas para melhor atendê-los". (As informações do A Tarde)


READ MORE - Transalvador reforça transporte para o Hospital do subúrbio

Em Goiânia, Tarifa de ônibus terá aumento divulgado na próxima semana

O aumento na tarifa do transporte coletivo em Goiânia deve ser divulgado antes da semana santa. Foi o que garantiu o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes (CMTC), José Carlos Xavier, o Grafite. Segundo ele, os cálculos para o reajuste ainda estão sendo feitos, mas o processo deve ser finalizado em breve.

“Não tem uma data fixada, um limite de prazo. Se fala que a data é o mês de abril, com certeza todo esse processo será terminado no mês de abril. Como nós temos semana santa mais no fim de abril, é possível que esse processo seja entregue à Câmara (CDTC) antes da semana santa”, disse Grafite, em entrevista à RÁDIO 730. O presidente da CMTC disse que ainda não tem como adiantar a taxa do reajuste que será feito.

“Não existe índice mais provável. Na realidade eu não posso adiantar porque essas contas não foram feitas ainda. Eu não estava aqui no ano passado, então de memória tem alguns números que eu nem me lembro muito bem. Eu sei que o INPC ficou em torno de 6,36%, o que é um dos componentes do cálculo”, comentou.

Processo
José Carlos Xavier explicou que, assim que o cálculo for concluído pela CMTC, o processo será repassado para a Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC) tomarem a decisão sobre qual será o novo valor.

“Hoje o processo da tarifa é um processo absolutamente claro, feito no bojo do contrato. A CMTC abre um processo interno, em que ela faz os estudos técnicos, esse processo foi aberto no dia primeiro, e assim que ele for concluído será encaminhado à CDTC, e a Câmara é que decide sobre a tarifa e a vigência dessa tarifa”, afirmou Grafite.


Fonte: Portal 730

READ MORE - Em Goiânia, Tarifa de ônibus terá aumento divulgado na próxima semana

Em Porto Alegre, Audiência pública na Câmara de Vereadores discutiu a circulação de ciclistas na cidade

A circulação de bicicletas na Capital foi debatida em audiência pública na noite desta quinta-feira na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Entre os temas mais abordados, a necessidade de educar motoristas e investir em infraestrutura viária para melhor receber os ciclistas. O encontro foi motivado pelo atropelamento coletivo de ciclistas ocorrido em fevereiro no bairro Cidade Baixa.

Segundo a EPTC, as sugestões servirão para futuros projetos voltados a melhorar a convivência entre ciclistas e veículos motorizados na Capital.

— Nossos técnicos da EPTC terão a transcrição de tudo o que foi dito aqui pelos ciclistas. Com isso teremos condições de adequar e tornar nossos projetos mais eficientes. O debate serve para melhorar a convivência de ciclistas e motoristas — avaliou o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Capelari.

A conversa teve o comando da presidente da Câmara, vereadora Sofia Cavedon, a participação de diversos vereadores, integrantes EPTC, do movimento Massa Crítica, Defensoria Pública, secretarias do Meio Ambiente e Planejamento, além de entidades diversas.

Entre as falas de vereadores e representantes dos ciclistas, o tema da implementação urgente de ciclovias ganhou força.

— Vamos transformar a Ipiranga na primeira grande ciclovia de Porto Alegre — defendeu o conselheiro do Plano Diretor da Capital, Eduíno de Matos, que foi aplaudido pelos participantes nas galerias.

Chamou atenção ainda no debate a posição dos ciclistas sobre o fato do motorista ter grande responsabilidade pela segurança no trânsito, já que recebe instrução para tirar a CNH. Outra fala aplaudida foi do integrante do Movimento de Defesa da Orla do Guaíba, Sílvio Nogueira.

— Não acredito que a minha cidade ficou mundialmente conhecida por um evento como esse — referindo-se ao atropelamento dos ciclistas — temos que ter obras para melhorar a convivência dos porto-alegrenses — defendeu Nogueira.

Infraestrutura e educação de motoristasVítima do atropelamento coletivo ocorrido em fevereiro no bairro Cidade baixa, Marcos Rodrigues, que participa do Massa Crítica, se recuperou bem dos ferimentos. Durante a audiência pública na Câmara, destacou que — na sua avaliação — educar o motorista é prioridade.

— Não tem como cobrir Porto Alegre com ciclovias. Tem que educar os motoristas — acredita o ciclista.

Mesma ideia defende o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Capelari.

— Não temos como colocar ciclovias nas 12 mil vias de Porto Alegre. Temos que ter projetos para que o ciclista seja tratado como membro do trânsito na cidade e que os motoristas sejam devidamente educados para isso.

Ainda segundo Capelari, a EPTC pretende usar as informações da audiência para adequar e tornar mais eficientes os projetos das ciclovias.

Fonte: Zero Hora

READ MORE - Em Porto Alegre, Audiência pública na Câmara de Vereadores discutiu a circulação de ciclistas na cidade

O cartão BHBUS Master de transporte coletivo completa um ano

O cartão BHBUS Master, que serve permitir a passagem de maiores de 65 anos para a parte de trás dos transportes coletivos de Belo Horizonte, completou um ano. A proposta é oferecer a possibilidade de utilizar mais assentos em vez de enfrentar o desrespeito e a falta de lugares e garantir 10% dos lugares a essa faixa etária, que já ultrapassa a casa dos 285 mil na capital. Apesar da medida aumentar o número de assentos e a mobilidade, o maior problema é a falta de respeito de muita gente que, mesmo sabendo que estão em assentos reservados.
Para obter o Cartão é preciso comparecer a um Posto de Distribuição com cópia simples com o original de um comprovante de endereço e documento pessoal oficial (RG ou CPF) que comprove sua idade. É preciso também preencher o cadastro e tirar uma foto no Posto. O cartão fica pronto na hora. Para utilizar o cartão é necessário apresentar o documento de identidade ao trocador. Não há restrição ao número de utilizações.


Fonte: Rede Minas

READ MORE - O cartão BHBUS Master de transporte coletivo completa um ano

Após atrasos e superfaturamento, Exército fiscaliza obras do Metrô de Salvador

A obra de conclusão do metrô de Salvador deve ser fiscalizada pelo Departamento de Engenharia e Construção do Exército, segundo informações da Casa Civil da Prefeitura Municipal de Salvador. O acordo foi anunciado durante uma reunião de João Leão, secretário da pasta, com o general de divisão Rosalvo Leitão de Almeida, na tarde desta quinta-feira (24). A corporação militar deve concluir, em 4 de abril, o relatório de auditoria da obra já realizada.

O projeto, iniciado em 2000, sofreu uma retenção de valores pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por problemas na prestação de contas. A malha prevista inicialmente para o transporte era de 12 quilômetros de extensão, mas apenas seis quilômetros foram concluídos até o momento.

De acordo com Leão, o objetivo da participação do Exército é facilitar o encerramento do embargo da obra, na tentativa de garantir que o meio de transporte fique pronto no segundo semestre de 2012. "O TCU, através do ministro relator Maurício Sherman, determinou que o Exército fizesse uma auditoria e um levantamento detalhado sobre o que foi feito durante a obra do metrô até agora. Esse trabalhou está sendo executado pelo Exército há cinco meses", disse o secretário municipal.

Contrato em 30 diasO próximo passo, ainda segundo Leão, é apresentar um contrato para que o Departamento de Engenharia e Construção efetue o acompanhamento da continuidade da obra. "Tenho 30 dias para fazer isso. Além desse contrato com o Exército, teremos de apresentar um aditivo de contrato para a concessionária Metrosal, responsável pela construção do metrô. Os valores serão computados de acordo com o levantamento feito pela auditoria do Exército. Caso a concessionária não aceite, o Exército assume o restante da obra", afirmou o secretário da Casa Civil de Salvador.

Segundo a Secretaria de Planejamento (Seplan) da Bahia, a obra do metrô é de responsabilidade das três esferas de poder (município, governo e união). As paralisações ocorridas no curso da obra foram em decorrência da falha de prestação de contas. A proposta é que o Exército assuma a conclusão da obra e o TCU reavalie o embargo da liberação de verbas.

"A finalização da primeira etapa da obra prevê um gasto de R$ 86 milhões. Os carros estão prontos e nos trilhos, resta fazer a capacitação de pessoal para operacionalizar o metrô, que deve ser feito em conjunto com a Transurb e a CBTU, no Rio Grande do Sul, além da energização da linha, construção das seis estações já previstas e uma sétima parada, em Brotas", disse João Leão.

De acordo com ele, a participação do Exército estaria direcionada à fiscalização da obra do trecho que já está construído, de seis quilômetros. "Para a conclusão total da obra, serão necessários mais R$ 460 milhões", disse o secretário municipal. Segundo ele, a ideia é a de que o metrô seja integrado com outros sistemas de transporte público, como o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) - modelo ainda em discussão -, ou com o BRT (Bus Rapid Transit), também chamado de VLP (Veículo Leve sobre Pneus).

Retenção de valores
O TCU informou que o Exército oi contratado para elaborar uma planilha detalhada de custo, para posterior envio ao tribunal. É com base no orçamento detalhado da obra, a ser elaborado pelo Exército, que o TCU vai avaliar se houve ou não superfaturamento. Ainda de acordo com o TCU, a retenção de valores não impede o andamento da obra. Com essa medida uma parte de cada pagamento fica retida e não vai para a empreiteira, que só as receberá caso os preços estejam adequados.

O consórcio Metrosal informou, por meio de nota, que apenas a contratante (Companhia de Transporte de Salvador) pode falar sobre o assunto. O Exército informou que só poderá comentar a participação na obra quando estiver com o contrato de cooperação assinado.

Tentativa de funcionamento
Em agosto do ano passado, seis trens do metrô começaram a ser levados para a Estação do Acesso Norte, na Rótula do Abacaxi. Os veículos estavam armazenados em Simões Filho (BA). Cada trem, composto por quatro vagões, tem capacidade para transportar 1.250 passageiros. A estimativa da Companhia de Transporte de Salvador (CTS) era a de iniciar o funcionamento no primeiro semestre de 2011.

O governador Jaques Wagner disse, em seu programa diário de rádio, que é prioridade relacionar os projetos de mobilidade urbana de Salvador aos investimentos para a Copa do Mundo de Futebol 2014. “A participação da Bahia só existirá se condicionada à integração do sistema ônibus, a nova mobilidade urbana e o metrô - que precisa ser completado, porque nós não podemos ter um metrô incompleto, como até hoje ele está”.

PAC 2O secretário de planejamento da Bahia, José Eduardo Ribeiro, disse que a próxima etapa da obra do trecho já construído do metrô vai contar com verba do PAC 2. "Já está liberada uma verba de R$ 570 milhões do governo Federal, pela Caixa Econômica Federal. O emprego dessa verba na obra independe do embargo ou não do TCU."

Ribeiro afirmou ainda que quer integrar o máximo de meios de transporte com o metrô. "Quero dar uma cara de transporte metropolitano, integrando o metrô, da Rótula do Abacaxi, com o município vizinho de Lauro de Freitas, por meio de ônibus ou trem."

Ele disse que a conclusão do trecho de seis quilômetros do metrô é prioridade da secretaria. "A obra do metrô começou toda errada, cheia de problemas. Hoje, temos um trecho pronto e com uma dificuldade operacional grande. Para funcionar direito, vamos integrar o transporte da cidade de maneira operacional, física e tarifária. Vamos estudar uma única tarifa para uso do sistema integrado, como é em São Paulo".

Sobre a participação do Exército na fiscalização da obra do metrô, Ribeiro disse ser favorável. "A engenharia do Exército está presente nas obras estruturais da Bahia desde a década de 1970, quando o Exército construiu a BR-242, que liga o litoral ao interior da Bahia, além da recuperação de estradas. Será positivo o envolvimento do Exército no metrô de Salvador."


Fonte: G1.com.br

READ MORE - Após atrasos e superfaturamento, Exército fiscaliza obras do Metrô de Salvador

Transporte coletivo de Uberlândia pode parar na próxima semana

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Uberlândia decidiu nesta quarta-feira (6) pela realização de greve no transporte coletivo urbano de Uberlândia. A paralisação começa a valer 72 horas após a aprovação, porém os serviço de transporte deve se interrompido a partir de segunda-feira (11). 
Os trabalhadores pedem reajuste salarial com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), mais 15% de aumento real. Outra questão que está sendo discutida na negociação é em relação às escalas de trabalho.

O sindicato dos trabalhadores alega que as empresas não estão respeitando a jornada de 7h corridas ou 6h com intervalos de 2 a 3 horas. Em um comunicado publicado na imprensa nesta semana o sindicato das empresas afirma que está cumprindo as escalas de trabalho conforme “decisão judicial de 2010 sob pena de multa diária para as empresas e para o sindicato dos trabalhadores”. Ainda no comunicado as empresas informam que antecipou o reajuste de 6,63% o que corresponde ao INPC do período.



READ MORE - Transporte coletivo de Uberlândia pode parar na próxima semana

Em Palmas, ônibus do transporte coletivo passarão por vistorias

Os 210 ônibus utilizados no transporte público de passageiros em Palmas passarão por vistorias a partir deste sábado, 09. A determinação é da Portaria assinada semana passada pelo Coronel Antônio Joaquim Benvindo, secretário municipal de Segurança, Trânsito e Transportes. O trabalho será feito nas garagens das próprias empresas, por terem um estacionamento maior e oferecer maior facilidade para as ações dos agentes de trânsito.

Segundo a Portaria, os trabalhos serão executados aos sábados, entre as 8h e às18h, e nos domingos, entre as 8h e às 12h. A Empresa Miracema, por ter a maior quantidade de ônibus, será a primeira a ter seus veículos vistoriados. Na sequência vêm a Viacap e a Expresso Palmas.

A Secretaria de Segurança, Trânsito e Transportes busca resultados positivos para os milhares de usuários do sistema e quer, com as vistorias, garantir o máximo de conforto, segurança e boa condição das partes mecânica, elétrica, documental e pneus dos veículos.

Fonte: Portal Stylo

READ MORE - Em Palmas, ônibus do transporte coletivo passarão por vistorias

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960