No Rio, Corredor exclusivo de ônibus é aprovado pela população e motoristas

domingo, 3 de abril de 2011

O anúncio da implantação de corredores exclusivos para ônibus nas avenidas Rio Branco e Presidente Vargas e na Rua 1º de Março agradou a motoristas e passageiros. A decisão, divulgada ontem com exclusividade pela coluna ‘Informe do Dia’, vai alterar também a circulação de táxis, vans e carros, a exemplo do que já acontece em Copacabana.

A Secretaria Municipal de Transportes não adiantou ainda detalhes da mudança. Mas, segundo informações do prefeito Eduardo Paes, a previsão é de que ocorra uma redução significativa no número de ônibus nas três vias.
Os motoristas de coletivos que usam a Rio Branco reclamam que gastam, em média, de 20 a 30 minutos, em um trecho de apenas 1,8 km, entre a Praça Mauá e a Cinelândia. A equipe de O DIA demorou 19 minutos para percorrer o mesmo caminho no final da tarde.

“A situação começa a se complicar a partir das 10h e piora ao meio-dia, na hora do almoço. Aí, embola tudo, com o formigueiro humano e os veículos disputando espaço aqui na avenida”, contou Vicente Matias, 25 anos, motorista da linha 177 (Praça Mauá-São Conrado).

“Ontem, perdi uma hora num trecho de cerca de 200 metros, entre o início da Rio Branco e a Presidente Vargas. É um absurdo!”, queixou-se Ricardo Guimarães de Moraes, 30 anos, da linha Praça Mauá-Jardim de Alá).

MELHORA

Para o taxista Laércio Aquino Fonseca, 47, haverá uma grande melhora no trânsito se a prefeitura repetir o projeto que levou para Copacabana. “Lá deu certo, porque a faixa da esquerda virou uma espécie de seletiva para os taxistas”, justificou.

Já o presidente da Câmara de Diretores Lojistas (CDL), Aldo Gonçalves, sugeriu “prudência” ao prefeito Paes, “antes de tomar qualquer medida radical”. Segundo ele, qualquer iniciativa que favoreça a circulação das pessoas é benéfica para a economia e o comércio. “Mas seria prudente testar a mudança pelo período de uma semana. À vezes, a prefeitura faz uma modificação bem-intencionada, mas na prática nem sempre funciona bem. De qualquer maneira, vamos torcer”, disse.

Terminal da Praça Mauá sob nova direção

O Terminal Rodoviário Mariano Procópio, na Praça Mauá, no Centro do Rio, deixará de ser operado pela Coderte a partir de segunda-feira. A companhia responsável pela administração dos terminais intermunicipais informou que o serviço ficará a cargo do Município do Rio. A prefeitura, porém, avisou que os ônibus vão continuar embarcando e desembarcando passageiros no terminal.

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, as atividades no local continuarão por tempo indeterminado, até que seja definido outro terminal para receber as oito linhas de ônibus que trafegam por ali e transportam diariamente 32 mil passageiros. Os mil coletivos que utilizam o Mariano Procópio têm como destino 19 localidades da Baixada Fluminense.

Em nota, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) disse que a mudança de terminal deve ser feita pelo município de forma planejada, com devido aviso prévio à população, uma vez que tal ação interfere no cotidiano de grande número de pessoas.

No local da antiga Estação Rodoviária, serão construídas a Escola de Artes e a Pinacoteca municipal. As obras fazem parte do projeto de revitalização da Zona Portuária.



READ MORE - No Rio, Corredor exclusivo de ônibus é aprovado pela população e motoristas

VLT do Cariri terá nona estação

Está marcada para esta segunda-feira, 4, às 15 horas, na Procuradoria Geral do Estado (PGE), em Fortaleza, a licitação dos serviços de engenharia para a construção da estrutura da nona estação de embarque e desembarque do Metrô do Cariri. Trata-se de um VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, que liga Juazeiro do Norte ao Crato ao longo de 13,6 quilômetros. A Comissão Especial de Licitação vai receber os documentos de habilitação e as propostas comerciais das empresas candidatas.
Fonte: O Povo Online

Share |

Pelo edital, que está disponível no site da PGE, o valor de referência para a obra é R$ 497.440,92. Será declarada vencedora a empresa que apresentar a proposta de menor preço global entre as classificadas. Pelo documento, a vencedora terá 120 dias, contados a partir do quinto dia útil da emissão da ordem de serviço, para concluir o serviço.

A estação ficará localizada em frente à nova escola profissionalizante que está sendo construída pelo Governo do Estado em Juazeiro do Norte. A estrutura será tipo tubular, semelhante às oito estações já existentes: Juazeiro, Teatro, Crato, Fátima, São Pedro, São José, Muriti e Padre Cícero. Com essa nova estação, a expectativa é de que o fluxo de passageiros aumente.
 
READ MORE - VLT do Cariri terá nona estação

No Rio, Bilhete do metrô já está em R$ 3,10

Subiu neste sábado (2), a tarifa unitária do metrô, assim como o metrô na superfície,que passou de R$ 2,80 para R$ 3,10, no Rio. Se mantidos os preços em outras capitais, este passará a ser o mais caro do Brasil.
O valor do ticket que integra metrô e trem também vai subir: de R$ 3,80 passará a valer R$ 4,20. Segundo a empresa, a tarifa não era reajustada há dois anos.
O Metrô Rio, concessionária do metrô, ressalta que até domingo (3) será debitada a tarifa antiga dos cartões unitários adquiridos até esta sexta e também dos cartões pré-pagos carregados até 1º de abril. A promoção de viagem unitária por R$ 1,50, nos dias úteis, das 5h as 6h, também se encerrará nesta sexta.


Fonte: G1.com.br

READ MORE - No Rio, Bilhete do metrô já está em R$ 3,10

Passagem de ônibus coletivo em Feira de Santana passa a custar R$ 2,35

Os usuários de ônibus coletivo de Feira de Santana, a 108 km de Salvador, pagarão 9,3% a mais pelas passagens a partir da próxima segunda-feira (4). A atual tarifa de R$ 2,15 passa custar R$ 2,35 na cidade e na zona rural.
Segundo o Acorda Cidade, as exceções são os distritos de Jaguara, Bonfim de Feira e Tiquaruçu, onde os usuários deverão pagar R$ 3,15. O aumento foi autorizado pela Prefeitura após avaliação de propostas apresentadas pelos integrantes do Conselho Municipal de Transportes (CMT).



READ MORE - Passagem de ônibus coletivo em Feira de Santana passa a custar R$ 2,35

Em Florianópolis, Avenida Rio Branco terá um corredor de ônibus

No próximo fim de semana, a prefeitura deve começar a colocar em prática mais uma mudança que vai mexer com o trânsito no centro da cidade. Um corredor de ônibus será implantado ao longo da Avenida Rio Branco, a partir da Rua Vale Machado, no sentido bairro-Centro. Paralelamente, outras alterações passarão a valer na avenida, como a proibição de conversões à esquerda em três cruzamentos. A troca nos locais de estacionamento de carros-fortes também está sendo estudada.

A Secretaria de Controle e Mobilidade Urbana ainda não definiu se a pista será exclusiva ou preferencial para o transporte coletivo. De qualquer forma, a área será separada das demais por tachões.

A sinalização será realizada em duas ou três etapas e deve começar no domingo, no primeiro trecho, entre a Vale Machado e a Silva Jardim. Será feita a pintura em tinta branca no asfalto, indicando o trânsito de ônibus e a velocidade máxima permitida de 30 km/h. A cor amarela será usada nas saídas de garagens (as chamadas “áreas de conflito”), onde não será permitida a parada dos veículos. Se houver tempo, ainda no domingo será feita a sinalização no trecho entre a Silva Jardim e a Rua dos Andradas. A terceira etapa entre Andradas e Venâncio Aires só será implantada após a conclusão da obra de revitalização do canteiro central, em andamento no local.

No entroncamento da avenida com a Andradas, a prefeitura colocará uma sinaleira exclusiva para ônibus. A expectativa é que isso ocorra também no domingo. O corredor será diferente do existente na Rua do Acampamento, que é de concreto. Segundo o secretário da pasta, Marcelo Bisogno, o asfalto na Rio Branco é bom é não precisará ser recuperado. O que está previsto para o futuro, conforme Bisogno, é a pintura total do corredor de ônibus (incluindo o da Acampamento) na cor vermelha. A tinta deve ser encomendada. A chegada está prevista para daqui a três meses, quando a pintura deve ser executada.

Conversões – Na prática, a criação do corredor de ônibus pretende organizar o fluxo na via histórica, mas não interferirá muito na vida dos motoristas de veículos menores que trafegam pelo local. Porém, outra medida que será implantada paralelamente vai mudar a rotina de quem transita pela avenida: serão proibidas as conversões à esquerda em três cruzamentos (veja mapa). Com isso, os condutores terão de mudar trajetos e percorrer caminhos alternativos para acessar algumas ruas.

A secretaria estuda ainda outra mudança: o reposicionamento dos locais de parada de carros-fortes ao longo da avenida. A ideia, de acordo com Bisogno, é que os veículos estacionem junto ao canteiro central da Rio Branco.

Fonte: Diário de Santa Catarina

READ MORE - Em Florianópolis, Avenida Rio Branco terá um corredor de ônibus

Usuários reclamam da estrutura de transporte coletivo em Uberaba

Usuários do transporte coletivo questionam a qualidade no atendimento do serviço e a atuação de duas empresas de ônibus na cidade.
Falta de abrigos nos pontos de ônibus e demora na implantação dos terminais na avenida Leopoldino de Oliveira são algumas da queixas.
A servidora pública Marilene da Lima reclama da demora de atendimento das linhas durante os fins de semana. Residente no Jardim Maracanã, Maria Lúcia Mendes contou que espera quase uma hora todos os dias pelo carro que atende a região onde mora.
Diretor de Operações do Transporte Coletivo de Uberaba, Claudinei Nunes, responde que Jardim Maracanã e região do Recreio dos Bandeirantes possuem pouca demanda. Por conta disso, a frequência de passagem das duas linhas que atendem as adjacências é de 40 minutos. Claudinei explica que as queixas sobre o itinerário no fim de semana são constantes, mas todas as cidades têm redução de frota, já que o número de passageiros nesse período cai em torno de 80%.
Quanto aos abrigos, Claudinei Nunes afirma que o grande problema enfrentado hoje é a falta de mão-de-obra para realizar a manutenção das estruturas. Por isso, é pensamento da administração pública transferir o serviço de manutenção permanente de abrigos do transporte coletivo para a iniciativa privada, adotando um processo de terceirização.
A gestão do processo de manutenção atualmente é feita pela Prefeitura, porém, há uma verba de 3% da arrecadação das empresas de transporte que vão para a Gestão Operacional. “Não são apenas os abrigos, tem o monitoramento, e outras ações”, completa o diretor de Operações. Com a terceirização, Claudinei alega que além da manutenção ser feita permanentemente, as empresas poderão explorar a publicidade dos abrigos, mas o projeto ainda está em fase de discussão.
Claudinei Nunes ressalta, no entanto, que somente no ano passado 100 novas guaritas foram implantadas e quase 200 recuperadas em diversos bairros. Mesmo assim, novas etapas para instalação de abrigos estão previstas também nos bairros Guanabara e Frei Eugênio. A Secretaria de Planejamento enfrenta dificuldades porque os moradores não querem instalação de abrigos por questões de segurança. Mais 80 estruturas devem passar por manutenção, inclusive na área central.
Questionado sobre a implantação de terminais e estações de ônibus do projeto Jaime Lerner, Claudinei reforçou que tudo está incluso no cronograma e o prefeito Anderson Adauto deve anunciar dentro de 60 dias, as implantações de duas ou três estações para que os uberabenses possam assimilar a situação de embarque. (JR)



READ MORE - Usuários reclamam da estrutura de transporte coletivo em Uberaba

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960