Grande Recife: Terminal Integrado do Xambá em Olinda será entregue em Agosto

quarta-feira, 23 de março de 2011

A Região Metropolitana vai ganhar um novo terminal integrado em Agosto, o primeiro em Olinda. O Terminal Integrado de Xambá, próximo à Estrada do Caenga. O nome é uma homenagem a uma comunidade quilombola que se encontra no local.
O bairro de Rio Doce tem um terminal que interliga algumas linhas, mas ele não é considerado um terminal de integração, segundo o Grande Recife, já que não tem a possibilidade de usar diferentes ônibus usando a mesma passagem.
O Terminal do Xambá, cujo orçamento é de aproximadamente R$ 5,5 milhões, atenderá aos usuários do SEI que circulam pela Zona Norte da Região Metropolitana do Recife (RMR), beneficiando diretamente os municípios de Recife e Olinda e indiretamente os de Paulista, Igarassu e Abreu e Lima.
A previsão inicial dos estudos feitos pelo Grande Recife indica que o TI atenderá cerca de 70 mil usuários por dia. Os estudos apontam a implantação, inicial, de 9 linhas alimentadoras e 6 troncais (entre perimetrais e radiais), responsáveis pela realização de 1,3 mil viagens/dia, utilizando uma frota de 85 veículos (sendo 31 convencionais e 56 articulados/alongados). A área construída será de 2.828 m2, em um terreno de 9.948 m2.
Dentre estes terminais, o Consórcio Grande Recife esperar entregar ainda os terminais Tancredo Neves, Cajueiro Seco, Aeroporto, Barro, TIP, Xambá e Santa Luzia.

Informações: Imprensa Grande Recife

Fonte: Meu Transporte


Share |

READ MORE - Grande Recife: Terminal Integrado do Xambá em Olinda será entregue em Agosto

Em São Paulo, Corredor de ônibus cheio de buracos

É como estar numa pipoqueira. A definição é da usuária, sentada no ônibus que passa pelo corredor exclusivo da Avenida Francisco Morato. Tudo trepida e o cobrador segura a gaveta por causa das irregularidades, dos buracos e dos remendos mais altos que o pavimento. Promessa de campanha do prefeito Gilberto Kassab, tanto manutenção dos dez corredores existentes como contrução de novos 66 quilômetros ainda não saíram do papel. Ao todo, os corredores totalizam 120 quilômetros para uso exclusivo de ônibus, táxis com passageiros, viaturas e ambulâncias.

Segundo a SPTrans, sete corredores estão em licitação para reforma. O orçamento prevê por ano R$ 8,4 milhões na manutenção de corredores e paradas. O recurso empregado no ano passado, porém, ficou em R$ 7,2 milhões. 

A reportagem testou quatro corredores e detectou que os 13,8 quilômetros do Campo Limpo-Rebouças-Centro são os mais castigados. Diferentemente do trecho da Avenida Rio Branco, que parecia um tapete da Alameda Nothman até a Avenida Marques de São Vicente (veja no mapa). Pena que o trajeto da estudante de radiologia Thaís Suzart, 18 anos, não contemple a via. Ela tenta ler dentro do ônibus, mas é obrigada a desistir. Buraco e trepidação causam incômodo à passageira, que reclama do corredor Rebouças-Consolação. "É muito difícil. O jeito é esperar o veículo entrar numa pista que não balance tanto assim", disse.

Concreto/ De acordo com o engenheiro e consultor de trânsito Horácio Figueira, para evitar deformação nos corredores, a via deve ser pavimentada com concreto. "O ônibus vai cavando o pavimento mesmo que se faça bem dimensionado. O asfalto acaba não aguentando. Vão pingando combustivel e óleo, que reagem quimicamente com o asfalto e diminuem sua vida útil", explica Figueira. Segundo ele, corredores como os que atravessam o Ibirapuera e Avenida Nova de Julho são de concreto. Já o da Rebouças-Consolação, entregue ne gestão petista, foi aproveitada a avenida.

Em promessa de campanha, Kassab asseverou a construção de 66 quilômetros de corredores. Procurada, a SPTrans não informou sobre o andamento da promessa ou se serão aproveitadas vias já existentes para a instalação de corredores. Em 2008, então candidato à reeleição, o prefeito criticou os corredores de ônibus instalados por antecessores, em referência à petista Marta Suplicy.

O democrata disse que fez corredores "como devem ser feitos", e não isolou uma faixa da avenida e colocou tachões. Para o especialista, mesmo sem o pavimento adequado mais corredores para ônibus devem ser implantados.

Nas contas de Figueira, para cada novo corredor implantado é possível transportar dez mil passageiros por hora (numa via com semáforos). Para o mesmo resultado, seriam necessárias dez faixas de automóvel.

Além da falta da divulgação de um cronograma de manutenção, o engenheiro critica a "permissividade" na utilização dos corredores. "Entra táxi, tudo. É a casa da mãe Joana, uma piada. Primeiro a ser feito é retirar os táxis e implantar mais 300 quilômetros de faixa exclusiva. É preciso operar a cidade a favor do coletivo", reforça Figueira.


READ MORE - Em São Paulo, Corredor de ônibus cheio de buracos

Florianópolis terá mais ciclovias

A cidade tem cerca de 40 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, de acordo com a diretora de Planejamento do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf), Vera Silva. Ela disse que a prefeitura tem projetos para construir mais 154 quilômetros na cidade, mas não soube dizer quando.

Os projetos incluem as conexões, como a da ciclovia que liga a Avenida Beira-Mar Norte à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A diretora disse que a cidade vive a cultura do carro e a prefeitura está capacitando pessoas para fazerem projetos de ciclovias e ciclofaixas.

Quando os técnicos forem capacitados e as obras realizadas, Florianópolis poderá ser a cidade perfeita para o ciclista e empresário Alexandre Souza, 41 anos.

– Para um ciclista, a cidade ideal é poder sair da sua casa pedalando e conseguir ir com segurança numa ciclovia a qualquer lugar da cidade. É simples – disse o coordenador do grupo de pedaleiros noturno Duas Rodas, com 450 inscritos e passeios de 40 quilômetros.

Alexandre também costuma passear de bicicleta com a família nos fins de semana.

– Sempre que tem dia bonito saímos para pedalar – contou o ciclista, que passeia com os filhos Caio, 10 anos; Júlia, nove; e a mulher Raquel, 43.

A mãe Raquel gostaria que tivesse estacionamento para bicicletas.

– Fui ao Mercado Público, no Centro da cidade, e tive que amarrar a bike num poste. Num lugar desse é importante ter um estacionamento específico – contou.

Diario Catarinense


Fonte:

READ MORE - Florianópolis terá mais ciclovias

Belém terá ônibus articulados e pistas exclusivas até 2014

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Projetos Estratégicos (Sepe) e do projeto Ação Metrópole, pretende investir R$ 940 milhões, com o aporte da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), para colocar em funcionamento dois corredores expressos de ônibus e implantar o sistema dos BRT - ônibus articulados como os que existem em Curitiba, que visam unificar o transporte coletivo urbano.

“Contrataremos o empréstimo este ano e em 2012 iniciaremos o cronograma de obras que deve se encerrar em 2014. Com esse sistema troncal, teremos 27 mil passageiros por hora nos ônibus”, esclareceu o titular da Sepe, Sidney Rosa. De acordo com ele, a Jica entra com R$ 320 milhões e o governo soma R$ 120 milhões de investimentos. Concluído o projeto de mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL) pelos japoneses, os esforços vão se concentrar em obter pagamento por créditos de carbono. “Se obtivermos a autorização, seremos o terceiro projeto enquadrado no mundo.”

A missão da Jica, formada pelos representantes sêniors, técnicos e pelo representante da Jica em Brasília, Mauro Inoue, apresentou na manhã de ontem estudos de efeitos da redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) esperada com a implantação do sistema troncal de ônibus na RMB, dentro do âmbito do Bus Rapid Transit (BRT - sigla que significa trânsito rápido de ônibus).

“O nosso estudo se baseia na demanda pela melhora do transporte urbano na cidade e em verificar a viabilidade da instalação do mecanismo de desenvolvimento limpo. Na próxima semana teremos dois técnicos trabalhando aqui e em agosto o projeto estará concluído”, explicou Masayuki Eguchi, representante sênior da Jica.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano de Belém (NGTM), César Meira, o estudo da Jica sobre a modernização dos transportes urbanos em Belém tem toda a possibilidade de se tornar real. “O Ação Metrópole irá utilizar ônibus com canaletas próprias de articulação, o que diminui o número de ônibus, paradas e torna o tempo de trajeto menor. Esse modelo de BRT se encaixa na nossa realidade por ter um custo menor e transportar mais passageiros. Com isso iremos resolver o problema do trânsito num espaço breve de tempo”, enfatizou.

O sistema de BRT a ser construído pelo programa Ação Metrópole poderá se unir ao Transmilênio, implantado em Bogotá, na Colômbia, como as únicas experiências para obtenção de crédito de carbono em projetos de transporte urbano. Além de aumentar a eficiência no consumo de combustíveis e reduzir o lançamento de GEE, o BRT, aliado à metodologia de inserção do MDL beneficia os países não desenvolvidos, que acabam recebendo investimentos e tecnologia em projetos que ajudarão no desenvolvimento sustentável local.


Share |
READ MORE - Belém terá ônibus articulados e pistas exclusivas até 2014

São Paulo: Mais 100 mil pessoas vão superlotar a Linha Verde do metrô

O funcionamento das estações Tamanduateí e Vila Prudente, que passaram a funcionar das 4h40 às 21h, inclui na Linha 2-Verde mais 100 mil passageiros por dia, um acréscimo acima de 20% sobre o movimento registrado no período de testes, que começou em 2010.

Com o aumento, as 14 estações que compõem o trecho irão passar a transportar cerca de 540 mil passageiros por dia. O acréscimo de gente deve aumentar a superlotação dentro dos trens, já que, desde o ano passado, a linha opera no limite: desde o ano passado, o número de passageiros por metro quadrado já chega a 5,9 por m2.

De acordo com padrões internacionais, o nível máximo de desconforto é de 6 usuários por m². Na CPTM, a média é de 6,5 passageiros por m2. Já na linha 3-Vermelha, a mais lotada do sistema, espremem-se 10,9 pessoas em cada m².

Apesar do aumento de 100 mil passageiros diários, o Metrô não irá ampliar o número de trens em circulação na linha 2-Verde.

Para o superintendente da ANTP (Associação Nacional dos Transportes Públicos), Marcos Bicalho, o governo não pode concentrar os investimentos exclusivamente na expansão do número de estações, mas tem que investir na compra de trens e em equipamentos para reduzir o intervalo entre as composições. “O aquecimento da economia leva mais usuários para o metrô. É preciso investir na expansão da rede e no número de trens em circulação”, diz Bicalho.

De acordo com o Metrô, hoje há 22 trens circulando nos horários de pico na linha 2-Verde, com um intervalo médio de 2 minutos e 20 segundos. Segundo a empresa, o número de composições é suficiente para atender a demanda. Somente em 2010, foram comprados 16 novos trens para a linha.


Fonte: eBand

READ MORE - São Paulo: Mais 100 mil pessoas vão superlotar a Linha Verde do metrô

Governador da Paraíba quer implantar o Sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) entre os municípios de Santa Rita e Cabedelo

O  governador Ricardo Coutinho apresentou os projetos da Paraíba para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana, na manhã desta terça-feira (22), durante reunião com a diretora do programa, Luiza Gomide, em Brasília. O Estado quer implantar o Sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) entre os municípios de Santa Rita e Cabedelo e o Sistema BRTs (Bus Rapid Transit – que são veículos articulados que trafegam em vias específicas) na Capital, em parceria com a Prefeitura de João Pessoa, financiados pelo PAC da Mobilidade Urbana.

Os recursos para a viabilização da melhoria do trânsito na região metropolitana de João Pessoa estão orçados na ordem de R$ 280 milhões. “Além de modernizarem e integrarem o Sistema de Transportes de massa no Estado, os projetos irão propiciar maior acessibilidade e mobilidade urbana para a população”, explicou o governador.

Para o chefe do Executivo estadual, as propostas apresentadas foram muito bem recepcionadas por Luiza Gomide, uma vez que a opção por VLTs em substituição ao transporte ferroviário urbano já é uma decisão do Governo Federal desde a gestão do Presidente Lula. Na próxima semana, o governador volta à Brasília para expor os projetos no Ministério das Cidades.

“Estamos abrindo as portas e dando o primeiro grande passo para a solução dos graves problemas de trânsito e de mobilidade urbana na região metropolitana de João Pessoa. E, mais que isso, acho que conseguimos sensibilizar o Ministério das Cidades no sentido de uma intervenção na zona sudoeste da cidade, com a construção de um amplo viaduto interligando toda aquela demanda dos bairros do Geisel, Colinas do Sul, Funcionários e adjacências à zona sul da cidade, através da viabilização do corredor 2 de Fevereiro que será incluindo no projeto a ser elaborado”, ressaltou Ricardo Coutinho.

O secretário executivo de Obras do PAC na Paraíba, Ricardo Barbosa, acompanhou o governador durante a reunião e lembrou que estas ações estão sendo estudadas e elaboradas conjuntamente pelos Governos do Estado e do município de João Pessoa em regime de urgência, haja vista que no próximo dia 4 de abril expira o prazo para inscrição dos Termos de Referência do PAC da Mobilidade.

“Pessoalmente estou muito otimista, a Secretaria Nacional da Mobilidade, acolheu muito bem a sugestão apresentada pelo governador, já que propostas de caráter metropolitano, são prioridades do Governo Federal”, disse o secretário.

Fonte: ClickPB

READ MORE - Governador da Paraíba quer implantar o Sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) entre os municípios de Santa Rita e Cabedelo

Prefeitura de Marília lança edital do transporte coletivo

Está publicado na edição de hoje do DOM (Diário Oficial do Município) o novo edital do transporte coletivo de Marília. O documento chega após uma série de alterações solicitadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) após pedido de impugnação de empresas interessadas em concorrer no processo.

A impugnação, ao todo, afetou 16 itens do edital, mas apenas oito foram passíveis de mudança, segundo o órgão estadual. O pedido das empresas ocorreu em novembro, foi analisado pelo TCE no início do ano e vem sendo modificado pela prefeitura desde meados de fevereiro.

Na prática, para o usuário, pouca coisa muda. Entre os itens que sofreram reajustes que impactam o consumidor está apenas o que pede extensão do prazo de 90 para 180 dias para que as empresas possam instalar a garagem. Outros itens, entre eles o que determina que a empresa tenha a frota transferida para Marília e o que proíbe o consórcio de empresas na licitação, foram mantidos pelo Tribunal de Contas.

O relançamento do edital, entretanto, deve se estender pelo menos até o final deste ano ou começo do ano que vem. “Os apontamentos acabaram atrasando o planejamento inicial do edital, mas é importante que a população saiba que o projeto não está esquecido ou engavetado pela Administração, muito pelo contrário”, explica o secretário da Administração, José Carlos da Silva. “A prefeitura está empenhada desde 2005 e toda a parte mais demorada já foi feita. Estamos próximos do resultado final”, concluiu.



READ MORE - Prefeitura de Marília lança edital do transporte coletivo

Decisão do TRT pode parar transporte coletivo em São José dos Campos

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas derrubou a liminar que garantia a utilização de cobradores nos micro-ônibus em São José dos Campos. Os trabalhadores estavam amparados em uma decisão da Justiça joseense de 2008, após o Sindicato dos Condutores conseguir uma liminar que garantia que os chamados “midis” tivessem cobradores.

A Júlio Simões, que opera o lote 2, entrou com recurso em segunda instância e, na manhã desta terça-feira (22), o TRT decidiu favoravelmente à empresa, que a partir de agora pode decidir pela retirada dos trabalhadores dos veículos. Também operam em São José dos Campos a Viação Saens Peña (lote 1) que conta com 8 'midis' e a Expresso Maringá (lote 3) que opera 16 micro-ônibus.

Motoristas podem parar

Segundo José Carlos, presidente do Sindicato dos Condutores, os advogados devem recorrer da decisão a partir desta quarta-feira (23). O caso deve ir à terceira instância, em Brasília. O dirigente sindical informa ainda que cerca de 80 trabalhadores podem ser demitidos, caso as empresas cumpram a decisão e passem a utilizar o motorista com função de cobrador.

O Sindicato dos Condutores não descarta a possibilidade de greve. “Estamos mobilizando os trabalhadores, vamos até a Câmara Municipal nesta tarde para pedir o apoio dos vereadores para que as demissões não ocorram, assim como, cobrar um posicionamento do prefeito Eduardo Cury e do secretário de transportes. Como é que tivemos dois aumentos no valor da passagem e agora querem demitir funcionários?”, contestou José Carlos.

Ainda de acordo com o presidente do Sindicato, uma assembleia deve ser realizada com os trabalhadores nesta quarta-feira (23).

Resposta da Júlio Simões

A empresa JSL S/A (antiga Julio Simões Logística) informou que mesmo com decisão da não obrigatoriedade de cobradores nos micro-ônibus da cidade, pretende manter os funcionários e que estuda um projeto de requalificação para que eles possam ser aproveitados não só como cobradores nos ônibus convencionais como em outras funções.


Fonte: VNews

READ MORE - Decisão do TRT pode parar transporte coletivo em São José dos Campos

Prefeitura de Americana estuda projeto para construção de um novo terminal

A Prefeitura de Americana estuda transferir os Terminais Urbano e Metropolitano para o Centro da Avenida Dr. Antonio Lobo. A solicitação, segundo a Administração Municipal, já foi enviada ao governo do Estado. A principal intenção é diminuir os constantes congestionamentos nos horários de pico na via. O projeto foi pensado a partir do modelo construído em Curitiba, no Paraná. O valor do investimento não foi definido.
Segundo o secretário de Transportes e Sistema Viário de Americana, Jesuel de Freitas, a Administração Municipal aposta na experiência do secretário estadual de Transportes, Jurandir Fernandes, como ex-coordenador da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) para viabilizar a proposta. De acordo com Freitas, Fernandes "conhece a realidade do trânsito americanense" já que participou dos primeiros estudos para a implantação do Corredor Metropolitano na região.
"Temos a real intenção de transferirmos o terminal para o centro da Antonio Lobo. Por enquanto é apenas um estudo, mas que tem condições de se tornar realidade", explicou Freitas.
A principal intenção da administração é desafogar o trafego de veículos no local, principal reclamação de usuários do transporte público e dos motoristas que utilizam a via. Com o novo terminal, os embarques dos coletivos serão em um dos sentidos da via e os desembarques no outro. Os carros trafegarão onde hoje está localizado o Terminal Urbano e o chamado "camelódromo", cuja mudança de local está sendo planejada pela associação da categoria.
"Isso desafogaria o trânsito naquela região, além de trazer comodidade aos usuários do sistema coletivo", disse o secretário.
A ideia, segundo Freitas, não é copiar o modelo paranaense, mas utilizar o modelo como parâmetro. Para o secretário é impossível pensar em uma obra dessa magnitude, sem a ajuda do Governo do Estado.
"Inicialmente o Estado deve aprovar e, em um segundo momento, nos ajudar com verbas. A Prefeitura, hoje, não teria recursos suficientes para um empreendimento dessa magnitude", explicou Freitas.
A reportagem do LIBERAL tentou contato com a assessoria de imprensa da EMTU na noite de ontem, mas não obteve resposta em relação à intenção do Governo do Estado sobre a mudança.

Fonte: O Liberal

READ MORE - Prefeitura de Americana estuda projeto para construção de um novo terminal

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960