Metrô DF entra em greve nesta segunda-feira por tempo indeterminado

domingo, 13 de março de 2011

Em assembleia na noite deste domingo (13/3), os metroviários decidiram entrar em greve a partir desta segunda-feira (14/3) por tempo indeterminado. A partir de amanhã apenas 30% do efetivo vai trabalhar, como manda a lei.

De acordo com sindicato, houve uma tentativa de negociação com a direção do Metrô e com o GDF para conseguir melhorias para o transporte e para os funcionário, mas não obtiveram sucesso.

O sindicato aponta que os trens estão lotados e sucateados, além das filas constantes nas bilheterias e os equipamentos sem manutenção. De acordo com a assesoria de imprensa, o número de empregados do Metrô é de 1,2 mil pessoas, sendo mil servidores e 200 terceirizados. Quanto aos trens, apesar da frota ser de cerca de 32 vagões, é possível colocar apenas 22 em funcionamento.

Reuniões

Ainda na segunda-feira (14/3) os representantes do sindicato têm uma reunião com a Secretaria de Governo às 15h. E na terça-feira (15/3), eles se reunem com a direção do Metrô para tratar do dissídio coletivo.



READ MORE - Metrô DF entra em greve nesta segunda-feira por tempo indeterminado

Em Curitiba, Inaugurado novo terminal de ônibus de Campo Largo

Foi inaugurado neste sábado (12) o novo terminal urbano de transporte coletivo de Campo Largo, como parte das comemorações dos 140 anos de emancipação política do município. A obra foi realizada pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) por meio do Programa de Integração do Transporte (PIT) e custou R$ 5 milhões. “Parabenizamos a população de Campo Largo pelos 140 anos e por ganhar este terminal que representa mais segurança e conforto para os usuários”, disse o coordenador da Comec, Rui Hara, que prestigiou a cerimônia oficial de entrega para a comunidade.

“Este terminal representa a concretização de um sonho da população pois o antigo já não atendia mais a demanda”, observou o prefeito de Campo Largo, Edson Basso, ao informar que o local tem capacidade para atender 20 mil passageiros por dia.

O terminal foi denominado de “Carlos Jerônimo Zanlorenzi” em homenagem ao fundador da Vinícola Campo Largo que também foi deputado estadual , vereador e prefeito da cidade. Em nome da família, Romeu Augusto Zanlorenzi agradeceu a homenagem lembrando que as ações do pai tinham sempre a visão do futuro.

TERMINAL - O terminal tem 4.349 m² e foi construído no terreno de 11.418 m² doado pela Prefeitura Municipal. As obras iniciaram em setembro de 2008 e, em 22 de dezembro de 2010, o governo do Estado fez a entrega para a Prefeitura de Campo Largo. Porém o terminal só começou a funcionar na madrugada deste sábado.

Localizado no cruzamento da Avenida Clotário Portugal com a Rua Engenheiro Tourinho, o novo terminal facilitará o acesso tanto ao centro da cidade quanto à BR, melhorando o tráfego de veículos e o fluxo de pedestres. Além do novo espaço, os usuários serão beneficiados com a concentração das linhas urbanas e metropolitanas no mesmo local e não precisarão mais sair do terminal para tomar linhas distintas.

O terminal tem 15 plataformas para embarque e desembarque dos usuários de 23 linhas de ônibus. Também possui plataforma elevada (para o ligeirinho), vagas identificadas para as linhas metropolitanas e urbanas, bilheteria, setor administrativo, sala da Prefeitura, sala da Polícia Militar, sanitários, fraldário, área comercial, bicicletário, guarita e área verde.



READ MORE - Em Curitiba, Inaugurado novo terminal de ônibus de Campo Largo

Linha 5-lilás do metrô de SP irá até Jardim Ângela

O Estado e a Prefeitura de São Paulo anunciaram melhorias para a região do M'Boi Mirim (zona sul). O transporte público na área foi alvo de protestos neste mês.

A ampliação da linha 5-lilás do metrô, do Capão Redondo até o Jardim Ângela, confirmada, só deve ficar pronta em seis anos.

Esse é o tempo necessário para elaboração e aprovação de projetos, desenrolar do processo licitatório e execução da obra.

Além disso, serão criados ainda um monotrilho e semáforos sincronizados. Já a reforma do Terminal Santo Amaro deve ser entregue neste ano. O corredor Jardim Ângela-Guarapiranga-Santo Amaro também será reorganizado.



Fonte: Folha.com

READ MORE - Linha 5-lilás do metrô de SP irá até Jardim Ângela

Urbes apresenta nova família de cartões para o transporte coletivo de Sorocaba


A nova família de cartões do transporte coletivo urbano de Sorocaba está disponível a partir de hoje nas bilheterias dos terminais de ônibus e das unidades da Casa do Cidadão. A implantação do novo sistema tem o objetivo de modernizar o serviço e dar um novo visual ao passaporte, sem custo adicional aos usuários. A Urbes também pretende acabar com o atual bilhete único, feito de papelão, ainda neste ano.

O presidente da Urbes, Renato Gianolla, ressalta que o antigo cartão e os bilhetes unitários continuam a valer. "Os usuários não precisam se desesperar, pois a nossa intenção é executar essa troca de uma forma gradual e sem atropelos", diz Gianolla.

Os novos cartões são feitos de plástico e divididos em 11 categorias, cada um com uma cor. As mais usuais são o cidadão, estudante, vale-transporte, sênior e especial. O usuário pode adquirí-lo com a apresentação do documento de identidade e o pagamento mínimo de duas tarifas.

No futuro, a Urbes pretende liberar a venda dos cartões unitário, criança cidadã - para menores de 5 anos de idade - e empresarial. O objetivo da autarquia é extinguir ainda neste ano o uso dos bilhetes. "Atualmente, 40% dos usuários usam o cartão e 60% o bilhete unitário, mas pretendemos chegar em 70% a utilização do cartão", comenta Gianolla.

A Urbes já instalou o equipamento de leitura dos novos cartões em 98% da frota de ônibus da cidade e nas entradas dos terminais de ônibus. De acordo com Gianolla, não houve custo adicional para a implantação do sistema pois a empresa se encarregou de fazer a troca do maquinário.

O diretor de transporte urbano da Urbes, Celso Bersi, ressalta as vantagens da utilização do cartão. "O usuário tem direito à tarifa reduzida aos domingos e feriados, com o pagamento de R$ 1 a passagem, e à integração com a linha interbairros", diz. Segundo ele, o crédito adquirido não tem prazo de validade.

A utilização do cartão também prevê extrapolar o transporte coletivo urbano e integrar o deslocamento em duas rodas. A Prefeitura estuda a possibilidade de usar o passaporte para liberar as bicicletas públicas das futuras estações da cidade. A ideia é fornecer o serviço gratuitamente no período de duas horas e, caso o prazo seja ultrapassado, o usuário pagaria um valor ainda não estipulado.


READ MORE - Urbes apresenta nova família de cartões para o transporte coletivo de Sorocaba

Metrô de Sobral deve ficar pronto daqui a um ano e meio

As obras do metrô de Sobral começam no fim deste mês. Em até 18 meses, os serviços estarão concluídos - esse é o prazo dado pela construtora Engexata Engenharia Ltda. As informações são do diretor de Desenvolvimento e Tecnologia da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos, Edilson Aragão. A ordem de serviço para início da obra foi assinada na última sexta-feira, 4, pelo governador Cid Gomes, no Complexo do Sinhá Sabóia, no bairro Cohab 2, no município de Sobral.

O metrô de superfície de Sobral terá investimento de R$ 38,7 milhões. A partir de um convênio firmado entre a Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU) e o Metrofor, houve a garantia de R$ 21,6 milhões para serem aplicados em obras civis, superestruturas de via e sinalização,interferências e desapropriações.

Outro convênio garante recursos no valor de R$ 23,5 milhões da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). Essa quantia deve ser destinada à compra das cinco composições de dois carros.

Edilson Aragão explica que as obras serão divididas em duas etapas. A primeira será para a recuperação da linhas já existentes, que será substituída, no Sul da cidade. Já na parte Norte, uma nova linha será implantada. Para isso, será necessário haver desapropriações. Essa será a última fase de serviços.
Veículos leves
Cinco veículos leves sobre trilhos (VLTs), de dois carros bidirecionais, vão fazer o transporte dos passageiros. Cada carro terá cabine dupla de comando, tração hidráulica e motorização a diesel, além de atender às normas de acessibilidade.
Cada parte do VLT irá transportar 280 passageiros por viagem, com movimentação bidirecional e velocidade máxima de 80 quilômetros por hora. O comprimento do veículo é de 30 metros e a largura de 2,8 metros.

No dia da assinatura da ordem de serviço, o governador Cid Gomes disse que os veículos já estão sendo construídos por uma empresa cearense, localizada em Barbalha, na Região do Cariri, onde também foram construidos os carros do metrô de superfície daquela região.

O governador Cid Gomes anunciou também que o Metrô de Sobral funcionará com uma tarifa subsidiária, com a passagem custando em torno de R$ 1,00. O município de Sobral fica localizado na Zona Norte do Estado.

Onde
ENTENDA A NOTÍCIA
O metrô de superfície de Sobral é o segundo a ser instalado no Interior. O primeiro foi na Região do Cariri, que faz o trajeto entre Crato e Juazeiro do Norte. O metrô de Sobral vai circular apenas dentro da cidade.

MAIS SOBRE O METRÔ SOBRALENSE

O Metrô de superfície de Sobral terá dois ramais – com 6,4 quilômetros e 5,7 quilômetros - que se integrarão em uma estação. Serão 12,18 quilômetros de trecho ferroviário dentro do perímetro urbano do município, no total.

O primeiro ramal, funcionando atualmente para o transporte de cargas, será remodelado para a utilização do transporte de passageiros. A linha vai contornar o Centro de Sobral ligando os bairros da Cohab 2, no extremo Leste, ao bairro do Sumaré, no Oeste. No trecho vão ser construídas seis estações: Sinhá Sabóia-Cohab II, Dom Expedito, Boulevard do Arco, Coração de Jesus, Dom José e Sumaré.

O segundo ramal do Metrô vai ligar o Polo Industrial da fábrica Grendene, à margem da avenida onde existia o antigo ramal ferroviário de Camocim, bairro da Expectativa, ao bairro Cohab III, passando pelo Junco e Terrenos Novos. Nele, serão cinco estações: Grendene, Junco, José Euclides, Alto da Brasília e Cohab III.



READ MORE - Metrô de Sobral deve ficar pronto daqui a um ano e meio

CMTC amplia atendimento de linhas beneficiando sete bairros em Goiânia

Os  moradores do Setor Morais, Vila Nova e Bairro Feliz terão o serviço de transporte ampliado até o Setor Universitário. A alteração do trajeto foi feita na linha 266 (Terminal da Bíblia/ Bairro Feliz) atendendo a uma solicitação antiga da população dessas regiões.

De acordo com a diretora Técnica da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Áurea Pitaluga, a planilha operacional continuará a mesma, mas cinco pontos de ônibus serão desativados (veja quadro). “Estamos diretamente ligados aos presidentes de associações de bairro e com o próprio usuário que nos procuram para sugerir alterações e melhorias. Nossa meta e adequar e atender bem o usuário de Goiânia e regiã”, salienta a diretora.

Jovelina Damazo Ribeiro, moradora do Setor Morais há 29 anos, participou de várias reuniões na CMTC e aprovou a mudança. “Antes a gente tinha que andar um quilômetro para pegar o ônibus e agora ficou muito melhor. Vamos fazer um agradecimento público para a CMTC”, afirma.

O itinerário da linha 266 continua com saída do Terminal da Praça da Bíblia, seguindo pela Avenida Laurício Rasmussen, Avenida Independência, Praça Boaventura até a Praça Universitária.

Outras alterações
A partir de amanhã, 12, a linha 723 (PC Goiânia II/PC Pompeia) será desativada. O atendimento nesta região passa a ser feito pela linha 268 (PC Campus Goiânia II/Centro) com a vantagem de levar o passageiro direto para a Praça Cívica, sem ter que passar pelo PC Campus II.

Áurea Pitaluga explica que a 268 foi criada também para atender usuários que moram nas proximidades da GO-080 nos bairros Jardim Pompeia , São Judas Tadeu, Vila Rosa e Goiânia II . A planilha operacional dessa linha será monitorada. “Esta é mais uma reivindicação de comunidades que a CMTC aprova e coloca em operação. Precisamos dessa avaliação do usuário para o trabalho que é ofertado. Quando não está 100 por cento a gente reavalia”, resume a técnica.

O reforço no número de viagens realizadas pelo sistema de transporte também entra na pauta de discussões do Comitê Técnico da CMTC (Coteplan). A partir de segunda-feira, 14, a linha 105 (Terminal Praça A/Bernardo Sayão/Panorama Park) passa a ter mais quatro viagens em dia útil totalizando 52, e mais cinco aos sábados com um total de 21 viagens.

Pontos de ônibus desativados
Av. Cel. Cosme esq. Rua 208 Qd. A St. Leste Vila Nova
Av. Cel. Qd. St. Ref.: 3 – Rua 218 esq. Rua 204 Qd. 29 St. Leste Vila Nova
Rua 218 esq. Rua 204 Qd. 29 St. Leste Vila Nova
Rua 218 esq. Rua 204 Qd. 16 St. Leste Vila Nova
Av. Ver. Germinio Alves St. Leste Vila Nova tendo como referência o mercado da Vila Nova


Fonte: Prefeitura Municipal de Goiânia/GO

READ MORE - CMTC amplia atendimento de linhas beneficiando sete bairros em Goiânia

Projeto de mobilidade urbana de Cuiabá para a Copa do Mundo estão atrasados

A data da entrega do projeto do corredor BRT (Bus Rapid Transit) Coxipó-Centro já foi adiada pela terceira vez. Inicialmente prevista para 7 de março e, posteriormente para o dia 10, a previsão agora é que a entrega aconteça nesta terça-feira. A empresa responsável pelo projeto é a Esteio Engenharia S/A, de Curitiba (PR).

O projeto de mobilidade urbana de Cuiabá para a Copa do Mundo de 2014 prevê dois corredores BRT para a cidade, fazendo os trajetos Aeroporto-CPA e Coxipó-Centro. Mesmo com alguns ajustes a serem feitos, o primeiro foi entregue em fevereiro para análise da Caixa Econômica Federal (CEF), a financiadora da obra.

O corredor Coxipó-Centro terá cerca de 7 quilômetros e deverá implicar em tratamento viário e ampliação da terceira faixa em parte das avenidas Fernando Corrêa da Costa e Coronel Escolástico, por onde passará o BRT. A obra deverá custar R$ 132 milhões, também com financiamento da Caixa Econômica Federal. A assessoria de imprensa da Agência Executora dos Projetos para a Copa do Mundo (Agecopa) disse que a o atraso na entrega é de responsabilidade da Esteio Engenharia, mas que a expectativa é que a nova data seja cumprida.

A demora na entrega dos projetos do BRT e de outros projetos inclusos no plano de mobilidade urbana atrasa, além das construções em si, os estudos das desapropriações necessárias para as obras e a definição das rotas alternativas para que não prejudicar tanto a trafegabilidade na cidade quanto as dezenas de intervenções viárias previstas para começar. As rotas alternativas, também chamadas de operações programadas, não implicam em pavimentação de ruas e avenidas, mas, sim na sinalização das vias, com a colocação de cones e placas. O estudo para definir as rotas é feito pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano.

A corrida contra o relógio inclui também as obras de desbloqueio, de responsabilidade da Agecopa, cujo objetivo é diminuir os transtornos no trânsito durante a execução dos principais projetos viários em Cuiabá. Serão vias alternativas aos motoristas para quando as grandes avenidas como Fernando Corrêa e Rubens de Mendonça (do CPA) estiverem em obras.

O lançamento do edital de sete das mais de 20 intervenções de desbloqueio que já deveria ter acontecido, mas ainda aguarda o aval da Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso. Em dezembro, a Agecopa pediu a isenção do Relatório de Impacto Ambiental (Rima). Sem o relatório, não há como lançar o edital. O pedido será analisado em reunião extraordinária do Conselho do Meio Ambiente na sexta-feira.

VLT x BRT – Mesmo com a iminência da entrega de mais um projeto e com toda a polêmica envolvendo as obras dos corredores que ainda nem começaram, ainda não é certo que o BRT seja o sistema de transporte coletivo para os jogos da Copa em Cuiabá. A Assembleia Legislativa levantou a bandeira para que o sistema BRT seja substituído pelo VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e já há um estudo em andamento para a implantação do meio de transporte na Capital. A análise será entregue no próximo mês à Agecopa.



Fonte: Diário de Cuiabá

READ MORE - Projeto de mobilidade urbana de Cuiabá para a Copa do Mundo estão atrasados

Ônibus de transporte coletivo de Três Corações, no Sul de Minas, começam a usar biodiesel

Os ônibus do transporte coletivo de Três Corações, no Sul de Minas, estão sendo abastecidos com biodiesel. A iniciativa é da empresa Trectur, que possui a concessão para a exploração do serviço no município. A empresa tem 98 veículos que circulam na cidade com o biodiesel há pouco mais de um mês. O dono da empresa diz que não há benefício financeiro com a medida, apenas o favorecimento do meio ambiente. O biocombustível é comprado em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte ou em São José dos Campos, interior de São Paulo. Cerca de 140 mil litros são usados por dia. A matéria prima é o óleo de mamona.
De acordo com o engenheiro agrônomo da Universidade Federal de Lavras, Pedro Castro Neto, o biodiesel é menos poluente em 50%, se comparado com o combustível comum. Ele polui menos porque não contém enxofre, substância presente em outros tipos de combustíveis.
No Sul de Minas, a empresa responsável pelo transporte em Pouso alegre também utiliza o biodiesel, mas não em todos os veículos. Apenas 12 dos 76 ônibus usados no transporte público são movidos com o combustível. Em São Lourenço, há três anos o transporte coletivo usa uma mistura de biodiesel com diesel comum. Apenas 5% dos ônibus usam o novo combustível.


Fonte: EPTV.com

READ MORE - Ônibus de transporte coletivo de Três Corações, no Sul de Minas, começam a usar biodiesel

Mudanças no transporte público de Montes Claros: MCTrans cria novas linhas bairro a bairro e reduz sistema de integração entre lotações

Samuel Carlos
Nas últimas semanas, os usuários do transporte coletivo urbano de Montes Claros têm notado alterações nas linhas dos ônibus. Apesar de não terem sido divulgadas oficialmente, as mudanças dão menos ênfase ao sistema de integração entre lotações, novidade implantada a partir da última licitação do transporte público da cidade, e que foi motivo de reclamações da população no ano passado. As linhas radiais, que fazem o percurso bairro-centro, foram reduzidas de 38 para 13. Já as linhas diametrais, que ligam bairro a bairro, que eram apenas 11 em janeiro de 2010, passaram para 28.
As modificações vêm acontecendo gradativamente desde o dia 23 de janeiro deste ano. Um dos exemplos que voltou a funcionar no sistema antigo é a linha 1702 (Major Prates-Fábrica de Cimento).
De acordo com o diretor de transporte da MCTrans, Geraldo Junior, dependendo da demanda e da necessidade da população, outras linhas bairro a bairro poderão também circular.  Ele informou, ainda, a criação de outras, como a 8201(Morada do Parque-UFMG), que começou a funcionar na última quarta-feira, 9, criada, segundo ele, em virtude de solicitações de estudantes universitários.

MOTIVOS
O diretor de transporte da MCTrans alega que os motivos pelos quais o sistema diametral voltou a funcionar com mais linhas se deve ao fato da necessidade de “atender melhor o usuário do transporte coletivo urbano”. Justifica também que no sistema radial um número considerável de ônibus ficava parado por um longo tempo na área central da cidade, provocando um acúmulo de veículos e criando transtornos no trânsito.
Indagado se estas mudanças têm algumas implicações em relação ao edital de licitação, ele afirmou que não, uma vez que o mesmo edital afirma que a administração pública tem a prerrogativa de fazer adequações de acordo com o interesse público.
- É importante salientar que o número de ônibus no sistema radial era insuficiente para atender a demanda. Constatamos que havia uma baixa demanda em outras linhas. Estes motivos também levaram a volta do sistema diametral em algumas linhas – explica.

DIVULGAÇÃO
Questionado se a comunicação junto à população em relação a estas mudanças foi satisfatória ou alcançou resultado, Geraldo Junior conta que foram afixados dentro dos ônibus do transporte coletivo urbano informações quanto às linhas que voltaram a funcionar no sistema diametral. Lembra que uma campanha publicitária na televisão não é possível neste momento.
Ele reconhece que pode ter ocorrido falha na comunicação no que tange a este assunto, entretanto foi enfático ao afirmar que todas as mudanças que porventura ocorrem são afixadas no interior dos ônibus com uma semana de antecedência, informando os usuários.
- Não há como passar toda mudança que ocorre no transporte coletivo urbano em uma campanha publicitária na televisão a não ser através de matérias não somente na TV bem como nos jornais – diz.

PASSAGEIROS
Geraldo Junior garante que não houve queda no número de passageiros que utilizam o sistema de integração do transporte coletivo. Observa que, pelo contrário, houve uma recuperação no número de passageiros transportados.
- Um milhão e meio de passageiros usam o transporte coletivo urbano no município mensalmente. São 114 carros utilizados, sendo que 11 ficam na reserva – frisa.
A reportagem foi às ruas na manhã de ontem para saber da população a opinião em relação às modificações no transporte público da cidade. A empregada doméstica Maria Cândida, moradora do bairro Major Prates, afirma que não sabia destas mudanças. No entanto, avalia como necessária, uma vez que o sistema bairro-centro não a tem agradado.
- Todos os dias pego lotação para levar minha filha na escola. Acredito que estas mudanças são para melhor e bem-vindas – acredita.
Maria Cleonice, funcionária pública, residente no bairro Alto da Boa Vista, também comemora a mudança, entretanto critica a falta de informação à população.
- Deveriam ter informado melhor. Falar que colocaram cartazes nos ônibus informando não é suficiente. E quem não sabe ler ou tem alguma dificuldade visual? – questiona.



READ MORE - Mudanças no transporte público de Montes Claros: MCTrans cria novas linhas bairro a bairro e reduz sistema de integração entre lotações

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960