Motoristas e cobradores de Curitiba estão insatisfeitos com acordo do sindicato

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Um clima de insatisfação tomou conta de parte dos motoristas e cobradores de Curitiba e região, depois que o sindicato da categoria fechou um acordo com Urbs (Urbanização de Curitiba S.A.) e o Setransp (Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e região metropolitana), e cancelou a greve que estava programada para começar nesta terça-feira (1º de março). Para explicar a negociação e acalmar os ânimos, o presidente do Sindimoc (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região), Anderson Teixeira, começou hoje (28) de madrugada a visitar as empresas e conversar com os trabalhadores. A primiera reunião aconteceu por volta das 4 horas, na Auto Viação Rendentor, na Cidade Industrial de Curitiba, e reuniu cerca de 500 pessoas.

Segundo Teixeira, foi explicado que, neste momento, o único índice possível foi o de 10%, abaixo dos 38% reinvindicados pela categoria. "Foi uma conversa olho no olho com os motoristas e cobradores apra esclarecer o que foi discutido na negociação. Sabemos que houve descontentamento de alguns funcionários do transporte coletivo e, por isso, viemos aqui explicar que este índice de 10% foi o máximo que cosneguimos negociar neste momento. Mas deixamos claro que o sindicato não parou de trabalhar porque fechou o acordo coletivo. Vamos continuar trabalhando e a maioria entendeu isso", afirmou Teixeira em entrevista à Banda B.

O presidente do Sindimoc disse ainda que vai continuar a visitar as empresas e ouvir os trabalhadores. "Vamos mostrar o que foi negociado e se a vontade da maioria contraria o acordo, vamos acatar a decisão dos trabalhadores", disse Teixeira, que afirmou ter saído da reunião na Redentor convencido de que a maioria concordou com o acordo fechado no Tribunal Regional do Trabalho.

Acordo

O indicativo de greve dos motoristas e cobradores do transporte coletivo de Curitiba e região metropolitana foi suspenso na última quarta-feira (23). O acordo feito no TRT Tribunal Regional do Trabalho cancelou a greve que estava programada para começar amanhã (1º de março). A mediação foi feita pela desembargadora Rosemarie Dietrich Pimpão, que propôs para as empresas que aumentassem a proposta de reajuste salarial que era de 8% para 10%. Foi esse o valor fechado.

No acordo firmado entre trabalhadores e empresas ficaram estabelecidas outras mudanças. Duas delas foram a transformação da cesta básica em vale refeição e o seguro de vida que será reajustado em 100%. O plano ambulatorial foi ampliado e deve cobrir outras áreas de necessidade não só dos motoristas e cobradores, mas também de seus familiares.

“Um dos avanços importantes destas negociações foi o congelamento das multas de trânsito. Nenhum motorista terá de pagar essas multas a Urbs até que seja formado um colegiado especial para julgá-las novamente”, afirmou Teixeira.

O acordo foi redigido no sindicato e homologado na sexta-feira (25) no TRT. Todos os benefícios serão retroativos a fevereiro, ou seja, os trabalhadores passam a receber os salários e benefícios reajustados a partir de março, mas deverão receber as diferenças relativas ao mês de fevereiro.
Fonte: Banda B

READ MORE - Motoristas e cobradores de Curitiba estão insatisfeitos com acordo do sindicato

Governo de São Paulo entrega novos trens para frota da CPTM

O governador do estado Geraldo Alckmin e o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, entregaram na quinta-feira, 24, três novos trens para a operação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na Estação Júlio Prestes, na Linha 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi). O evento também contou com a presença do presidente da CPTM, Mário Bandeira, e do Metrô, Sérgio Avelleda, e diretores das duas companhias.

Recentemente, a Companhia Paulista já havia adquirido 103 novas composições, todas equipadas com tecnologia de ponta como ar condicionado, câmeras de vigilância, sistema de informação audiovisual (monitores de vídeo e displays). Com essas três unidades, o número de novos trens entregues chega a 43. No total, o número de composições adquiras é 105 unidades.

São 24 carros novos para operar na linha 8 que vai para a região oeste, da estação Júlio Prestes até Itapevi. "É uma alegria poder investir no transporte de alta capacidade e de qualidade para a população. Hoje, CPTM e Metrô transportam juntos quase 6,5 milhões de pessoas por dia, o que representa 75% do transporte metroferroviário de todo o Brasil", enfatizou o governador Alckmin por ocasião da cerimônia de entrega das unidades.

Além da aquisição de trens, as seis linhas da CPTM vem passando por processo de revitalização, acrescida de modernização de estações e da infraestrutura (sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea, via permanente e construção de passarelas).
Segundo o governador, até o mês de junho estarão operando mais 15 trens (oito carros cada), isto é, 120 carros a mais e até o ano que vem 62 trens a mais. "São quase 500 carros a mais. Na linha 8, que é de sete minutos no horário de pico, o intervalo entre trens deverá ser reduzido para quatro minutos", destacou.

A Linha 8-Diamante, que abrigou o evento da quinta-feira, é um exemplo desse processo, com investimentos totalizando R$ 600 milhões. Atualmente, a linha atende a mais de 420 mil usuários por dia, a maioria proveniente das cidades de Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba e Osasco.

Além de Itapevi e Engenheiro Cardoso, cujas obras foram concluídas no ano passado, as seguintes estações da Linha 8 passam por modernização: Jandira, Barueri, Carapicuíba e Osasco. Construídas na década de 1980, essas estações terão novos acessos, mezanino, passarela, equipamentos de acessibilidade (elevador, banheiro exclusivo, piso e rota táteis, comunicação em braile, adequação de corrimãos, rampas, etc.), Sala de Supervisão Operacional (SSO), salas técnicas e operacionais.

Novos sistemas de sinalização e controle de tráfego, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente também estão sendo implantados na Linha 8.

Novo visual
O design arrojado na parte externa dos três novos trens faz parte nova da nova comunicação visual da CPTM, com predominância das tonalidade vermelha, mais as cores cinza e branco. A parte interna também tem layout moderno e funcional. Os trens são totalmente acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. As câmeras externas no primeiro e último carro mostram a movimentação na plataforma da estação.

A manutenção e renovação da frota da Linha 8 - Diamante faz parte de um acordo entre CPTM com Parceria Público-Privada, firmado no ano passado, com periodicidade der 20 anos. Além da incorporação gradativa de 36 novas composições a partir deste ano. Todas as intervenções estão em andamento. Com o incremento da frota, a Linha 8 - Diamante oferecerá mais regularidade e conforto aos usuários.

Fonte: DCI

READ MORE - Governo de São Paulo entrega novos trens para frota da CPTM

No Recife: Av. Dantas Barreto, Paradas demais, parada de menos.


As paradas dos ônibus intermunicipais da Região Metropolitana do Recife, que fica na av. Dantas Barreto estão totalmente inapropriadas para os usuários, além de não ter segurança nenhuma na parada, que fica próximo a um comércio ilegal (chamado feira da troca) as paradas de ônibus estão sem abrigos, sem sinalização e muito sujas.
Muitos usuários tem que ficar horas esperando um ônibus sem as mínimas condições de higiene. Muitos motoristas relatam que já era para existir um terminal apropriado para estas linhas intermunicipais.

Motorista que não quis se identificar relatou do perigo da área devido à feira de troca, e de muitos marginais que circulam pelo terminal.
O Blog Meu Transporte constatou que além desses problemas, os ônibus não têm lugar para estocagem, fazendo com que muitos ônibus fiquem horas em cima das calçadas e nas ruas próximas a via.
Para o usuário Milton Deoclécio, morador de nossa senhora do Ó, é uma vergonha não ter um terminal para tantos ônibus.

Enquanto não existe paradas apropriadas para os ônibus intermunicipais, na própria avenida está sobrando paradas, pois é, existe na Av. Dantas Barreto cerca de 10 paradas desativadas, essas paradas eram de linhas que foram deslocadas para outras vias da cidade e ficaram inutilizadas, prejudicando os comerciantes informais que ficam no camelódromo da cidade. Para Ângela Leandro, com as paradas desativadas o movimento de clientes caiu mais que a metade, ela relata que os ônibus foram transferidos para a chamada parte boa da cidade que é a Av. Conde da Boa Vista, relata. O fato é que enquanto tem usuários dos ônibus intermunicipais sofrendo sem paradas, na mesma via existe paradas desativadas que poderiam abrigar estes ônibus e dá mais conforto aos passageiros.

O Consórcio Grande Recife de Transportes prometeu responder a este problema após o carnaval, pois tem situações que é de competência do DER, o Blog Meu Transportes irar republicar está matéria após o carnaval com as respostas das instituições competentes.


Blog Meu Transporte
READ MORE - No Recife: Av. Dantas Barreto, Paradas demais, parada de menos.

"O trem bala é uma loucura", diz senador

Durante visita à Campinas neste sábado (26), o senador Aloysio Nunes criticou o projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV), que vai ligar as cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. "O trem bala é uma loucura", disse. Usando tecnologia de ponta, o trem bala - como é popularmente conhecido - é capaz de atingir 350 km/h.

O senador defende que o Brasil dobre a sua malha ferroviária e volte a ter trens regionais como no passado. "O Brasil precisa de um trem convecional, que atinge a velocidade de até 150 km/h, como os utilizados nos Estados Unidos e na Europa. Além de ser mais barato em relação ao TAV, ele atenderia melhor as necessidades dos brasileiros", explicou Aluysio Nunes.

O argumento de que o TAV será uma alternativa para o transporte de turistas que visitarão o Brasil em 2014, durante a Copa do Mundo de 2014, e em 2016, nos Jogos Olímpicos, não é suficiente segundo o senador. "Temos que pensar em um país da vida cotidiana, e não dos eventos". Ele sugere a ligação de Campinas a São José dos Campos por um trem convencional. O projeto custaria em torno de R$ 350 milhões, ao invés dos R$ 12 bilhões previstos para a execução das obras do trem bala.

A licitação para as empresas interessadas em financiar o projeto do TAV foi aberta em dezembro de 2010, mas em seguida foi suspensa porque apenas uma empresa apresentou proposta. De acordo com o senador Aluysio Nunes, ainda não se sabe se a demanda vai cobrir os investimentos que serão necessários para a execução do projeto. Ele diz que a maior parte do dinheiro que será investido terá como fonte os cofres públicos, e que por isso a verba poderia ser investida em outros setores, como reformas em aeroportos ou em trens regionais. A EPTV tentou contato com o Ministério dos Transportes para comentar as críticas, mas não conseguiu. 


Fonte: EPTV

READ MORE - "O trem bala é uma loucura", diz senador

No Rio, Prefeitura adia punição a motorista que desrespeitar corredor exclusivo para ônibus

A aplicação de multas para os motoristas que não respeitarem o novo corredor exclusivo para ônibus na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, em Copacabana, ainda não tem data para começar. A Prefeitura do Rio voltou atrás e decidiu ampliar a fase educativa, que terminaria segunda-feira. Criado para dar agilidade ao transporte público, o novo sistema de tráfego divide opiniões entre especialistas, pois pode ter reflexos negativos no restante do bairro.

Para o engenheiro de trânsito Fernando Mac Dowell, que percorreu a avenida a convite de O DIA, o fluxo de veículos na Atlântica e em vias perpendiculares vai aumentar consideravelmente. “Com menos espaço para trafegar na Nossa Senhora de Copacabana, o tráfego vai se realocar. É um processo natural. Os motoristas já estão optando por outras vias, que não vão suportar o aumento do fluxo”, alerta.

Quarta-feira, o trajeto entre a Rua Miguel Lemos e a Avenida Princesa Isabel foi percorrido em 20 minutos na pista destinada aos carros e em 10, na seletiva dos ônibus. No dia seguinte, a viagem foi repetida no mesmo trecho e horário, e o tempo de carro caiu pela metade.

Para Mac Dowell, a diferença mostra que o tráfego está escoando por outras vias. “Os motoristas já estão se mandando da Nossa Senhora de Copacabana. O fluxo diminuiu muito de um dia para o outro, não é normal”, avalia. O engenheiro alerta que o excesso de veículos em outras vias pode dar um nó no trânsito do bairro.

Já o engenheiro de trânsito Alexandre Rojas, privilegiar o transporte público tem suas consequências. Ele concorda com a implantação da pista exclusiva, mas ressalta que o BRS pode atrasar a viagem de quem opta pelo carro.

“O BRS é justificável e, no cenário que temos, é a melhor alternativa. Mas essa agilidade no transporte público tem um preço: sobra menos espaço para carros. Você tem que priorizar alguma coisa em detrimento de outra”, ponderou Alexandre Rojas.

A prefeitura continuará distribuindo panfletos educativos a semana que vem.

Solução

O engenheiro de trânsito Fernando Mac Dowell aponta o metrô como a melhor alternativa para desafogar o trânsito em Copacabana. “É o único sistema que tira o carro da rua”, afirma.

Mas o especialista acredita que é preciso melhorar o serviço prestado para atrair a população. “O sistema precisa chegar à Barra da Tijuca e o intervalo entre as composições tem que diminuir bastante. Desta forma, grande parte do fluxo de veículos vai deixar de passar por Copacabana”, acredita.


Fonte: O Dia Online

READ MORE - No Rio, Prefeitura adia punição a motorista que desrespeitar corredor exclusivo para ônibus

Circulação de trens na zona oeste de SP é restabelecida

A circulação de trens das linhas 7-rubi e 8-diamante da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) nas estações Lapa e Barra Funda, zona oeste de São Paulo, foi restabelecida no final da tarde deste domingo. A forte chuva que caiu hoje na cidade deixou as estações alagadas.

Segundo a CPTM, a linha 7 foi interrompida às 15h55, uma via voltou a circular às 17h07 e a outra às 18h50. Já a linha 8 parou às 15h05 e retornou às 19h30
Durante a interrupção, a CPTM acionou o sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência), com transporte gratuito feito por ônibus entre as duas estações.

CHUVA
A forte chuva que atingiu São Paulo neste domingo deixou toda a cidade em estado de atenção. A região da Subprefeitura de Pinheiros e Butantã, na zona oeste de São Paulo, chegou a ficar por uma hora em estado de alerta --das 16h10 às 17h10--, depois de o rio Pinheiros transbordar nas proximidades da Cidade Universitária.
A escala usada pelo CGE passa por observação (condições normais), atenção (possibilidade de alagamentos), alerta (transbordamento de rios e córregos) e alerta máximo (estado de calamidade pública).

Os bombeiros foram chamados para atender a várias ocorrências de alagamento, sobretudo na zona oeste. De acordo com os bombeiros, uma pessoa ilhada foi resgatada de um ônibus tipo lotação na avenida Pompeia, na zona oeste, e passa bem.

Uma mulher ilhada entrou em trabalho de parto dentro de seu carro, na marginal Pinheiros, e teve que ser socorrida pela equipe do helicóptero Águia, da PM. Ela foi levada ao Hospital São Camilo, em Pompeia (zona oeste), a tempo, segundo a PM.

O estacionamento e a portaria da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), que fica na região oeste, ficaram inundados. Segundo funcionários do local, o estoque de frutas e verduras não foi atingido.

O aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, está aberto para pousos e decolagens, mas opera com uso de instrumentos desde as 15h20, por causa da visibilidade ruim.
O barracão da escola de samba Pérola Negra, que fica sob o Viaduto Mofarrej, na Vila Leopoldina, zona oeste da cidade, ficou inundado. A chuva estragou fantasias e algumas esculturas de carros alegóricos.

Cidades da Grande São Paulo também sofreram com a chuva, de acordo com os bombeiros. As que mais solicitaram serviços dos bombeiros foram Osasco e Barueri --que ficam a oeste de São Paulo.
Uma estação automática do CGE, instalada no Butantã, mostrou, em números ainda não consolidados, que em duas horas choveu 84 milímetros na região oeste --mais do que um terço da média mensal de fevereiro, de 217 milímetros. Os relatórios consolidados sobre a chuva deste domingo ficarão prontos na segunda (28) pela manhã.


Fonte: Folha.com

READ MORE - Circulação de trens na zona oeste de SP é restabelecida

Em Campo Grande, Nova tarifa do transporte coletivo passa a vigorar

Começou a valer as novas tarifas do transporte coletivo na cidade, para linhas urbanas o valor será de R$ 2,70 para linhas urbanas, R$ 3,35 para linhas executivas, o chamado fresquinho, e R$ 9,60 para tarifa cheia até o Distrito de Anhanduí. O troco máximo dentro dos coletivos será de R$ 10,00.
O decreto que estabelece o preço da tarifa de R$ 2,70 para as linhas urbanas, um aumento de 8% em relação ao preço atual, também estipula 7 datas comemorativas em que haverá desconto no valor da tarifa. O usuário que usar cartão para pagar a passagem vai pagar, nesses dias, R$ 1,00.
Essa tarifa vale para o Dia do Trabalhor (1º de maio), Dia das Mães (9 de maio), Dia dos Pais (9 de agosto), Aniversário de Campo Grande (26 de agosto), Dia de Finados (2 de novembro), Natal e Ano Novo.
Para a Técnica de Penitenciária, Micheline Teles, 38 anos, o preço da passagem em Campo Grande é abusiva. “Faz um ano que moro aqui na cidade e não me conformo com o valor dessa tarifa. A cidade é um ovo, sou de Pernambuco, lá a gente anda Recife toda pelo valor de R$ 1,85, argumentou.
“A passagem só aumenta mesmo, já tem uma hora que estou esperando ônibus. O preço é alto e a qualidade é péssima”. afirma a operadora de Telemarketing, Vanessa Firmo Ferreira, 29 anos.
A diarista, Lourdes Firmo Ferreira, 47 anos, reclama que todos os domingos têm que pegar ônibus para ir para a igreja. “Esse valor é auto demais, o salário mínimo aumenta e junto com ele sobe tudo”, lamenta Lourdes.

Reajuste - Os novos preços do transporte coletivo foram anunciados na semana passada, após reunião entre representantes das empresas, da Agetran (Agência de Transporte e Trânsito) de Campo Grande e da Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados.
A tarifa, segundo foi explicado, foi calculada com base em planilha elaborada pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). O aumento do preço do diesel foi um dos fatores apontados para o reajuste de 8%.


READ MORE - Em Campo Grande, Nova tarifa do transporte coletivo passa a vigorar

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960