Suspensa em Curitiba greve de ônibus marcada para o dia 1º de março

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Uma reunião na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) entre trabalhadores e patrões do transporte coletivo de Curitiba suspendeu a greve dos motoristas e cobradores de Curitiba e Região Metropolitana que estava marcada para o dia 1º de março. O encontro entre os representantes do Sindicato de Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindmoc) e o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e região metropolitana (Setransp) . A desembargadora Rosemarie Dietrich Pimpão determinou o reajuste de 10% , conforme o previsto pelos estudos do Dieese. A decisão foi uma resposta a um pedido de dissídio coletivo impetrado pela categoria no Ministério do Trabalho.
 O Sindimoc queria aumento de 38% sobre o salário, além da troca da cesta básica para vale alimentação e plano médico. A contraproposta do patronal é de reajuste de 8% sobre o salário, já inclusa a atualização do INPC.


READ MORE - Suspensa em Curitiba greve de ônibus marcada para o dia 1º de março

No Rio, Motoristas tentam desviar de regras em corredor de ônibus

No quarto dia do corredor de ônibus na avenida Nossa Senhora de Copacabana, no Rio de Janeiro, muitos passageiros e motoristas ainda não se acostumaram com as alterações de linhas, os novos pontos de parada e as faixas exclusivas. Alguns 'driblaram' as novas regras, fazendo embarque e desembarque na calçada ou invadindo a seletiva longe dos olhares dos guardas de trânsito. A Secretaria Municipal de Transportes adverte que, na semana que vem, as irregularidades, até agora motivo de simples advertências, já vão virar multa.
Quem for flagrado infringindo as normas relacionadas à faixa seletiva terá que desembolsar 45 Ufirs (R$ 90,83) e perderá três pontos na carteira de habilitação por cada bandalha cometida. A punição será a mesma no corredor da rua Barata Ribeiro, a ser implantado na segunda quinzena de março.

Em adaptação
Parada em ponto desativado à espera de seu ônibus, Rosa Maria Serra, 54 anos, não desanimou apesar da confusão. "O carioca é resistente às mudanças. Mas o tempo de viagem nos ônibus realmente diminuiu, e já é perceptível a diferença no tráfego", ponderou. O aposentado Francisco Adelino Neto, 77, se queixou das letras dos folhetos explicativos: "Deveriam ser maiores".
Quem pagou o preço pela desinformação foram os condutores de coletivos, que ganharam trabalho extra explicando, a cada ponto do seu trajeto, as mudanças, inclusive de número das linhas.
Segundo a Secretaria, houve diminuição de 25% na frota de todas as linhas que passam pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Para o secretário Alexandre Sansão, o usuário não teria percebido a redução pelo aumento da velocidade dos coletivos. Na terça, a Secretaria multou 21 caminhões fazendo carga e descarga na avenida em horário proibido.
Mas uma reclamação une motoristas ônibus e carros: o confuso trânsito no fim do corredor expresso da Nossa Senhora de Copacabana. Como a maioria dos ônibus que vêm pela pista seletiva da direita entram à esquerda na avenida Princesa Isabel, a mudança de faixa pode representar risco de 'fechar' os veículos que seguem em direção ao Leme.

Meta é a troca de carro e táxi por transporte coletivo
Na terça, o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, afirmou que a meta principal a ser atingida com a implantação dos corredores é tornar o transporte público o principal meio de condução: "Com a diminuição de carros nas ruas, teremos melhora na qualidade de vida. Haverá, por exemplo, menos poluição".
E esse é também um temor para os taxistas. Com a maior rapidez com que os ônibus têm circulado na avenida Nossa Senhora de Copacabana, os motoristas de carros de praça acreditam que a tendência é que boa parte dos seus passageiros migrem para o transporte coletivo. "Com exceção dos idosos, todos vão querer ir de ônibus, já que o trânsito flui melhor do lado de lá", reclamou o taxista Ronaldo Santos da Silva, 31.

Fonte: Terra

READ MORE - No Rio, Motoristas tentam desviar de regras em corredor de ônibus

No Recife, Trecho da BR-101 terá via exclusiva para ônibus, os chamados BRT's

Um trecho de 30km da BR-101 que contorna a Região Metropolitana do Recife, entre Abreu e Lima e Cabo de Santo Agostinho, vai ser reformado e ganhar uma via exclusiva para transporte coletivo, em um conjunto de obras orçado em R$ 450 milhões.
O assunto foi discutido durante uma reunião realizada na tarde de ontem entre o governador Eduardo Campos e diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), Luiz Antonio Pagot. O empreendimento é tido como "indispensável" à realização da Copa do Mundo de 2014.
“Pelo cronograma, o projeto estará pronto até o dia 2 de maio, para que a obra possa ser licitada ainda no primeiro semestre”, declarou Eduardo Campos através de sua assessoria de imprensa. Também participaram do encontro o secretário de Transportes, Isaltino Nascimento, e diretores do Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER-PE).
De acordo com nota encaminhada pela assessoria do governo do estado, a solução prevê elevados e corredores de BRTs (Bus Rapid Transit), uma variedade de transporte público em que os ônibus trafegam em faixas exclusivas e independentes dos demais veículos.
Para o diretor do DNIT, a realização da obra apresenta poucos obstáculos em termos de desapropriações. “No local mais densamente urbanizado, que é o trecho entre Dois Irmãos e o entroncamento da BR-232, construiremos uma via elevada”, esclareceu Pagot.

READ MORE - No Recife, Trecho da BR-101 terá via exclusiva para ônibus, os chamados BRT's

Valor da passagem de ônibus sobe para R$ 2 em Fortaleza

Subiu para R$ 2 o valor da passagem de ônibus de Fortaleza, enquanto a meia passagem passa de R$ 0,90 para R$ 1. O reajuste equivale a 11,1% de aumento. no valor das tarifas. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira, 23, após reunião da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) e empresários do setor.

Durante os períodos de 9h às 10h e de 15h às 16h, haverá uma tarifa diferenciada por todos os dias da semana. Trata-se da Hora Social. Durante estes horários, a passagem custará R$ 1,80, enquanto a meia será R$ 0,90. Poderá utilizar o benefício quem tiver os cartões de ônibus nas cores cinza ou vermelha, além de estudantes com carteira com crédito.




De acordo com a Etufor, a tarifa social de domingo permanece com o valor de R$ 1,40, e meia de R$ 0,70.

Os novos valores serão validados a partir do dia 6 de março.
READ MORE - Valor da passagem de ônibus sobe para R$ 2 em Fortaleza

Falta de acordo sobre validadores do RioCard deixa alunos a pé

Após uma semana sem ir à escola por não conseguir validar o cartão RioCard, a estudante Lara de Souza, de 12 anos, conseguiu voltar a estudar no colégio estadual onde está matriculada em Belford Roxo. Mas para chegar à escola precisou caminhar durante uma hora, pois, mesmo com o início do ano letivo, ela continua sendo barrada nos ônibus, apesar de ter o RioCard.
A situação da adolescente, assim como a de outros estudantes novos do Colégio Estadual Presidente João Goulart, segue sem solução. Apesar de a Secretaria estadual de Educação (Seeduc) ter prometido para a sexta-feira passada a instalação de um validador para os cartões na escola, nada foi resolvido até ontem à tarde.
A Fetranspor e Secretaria estadual de Educação (Seeduc) mantêm o jogo de empurra na hora de assumir a responsabilidade sobre os cartões. Enquanto a Fetranspor garante que a instalação dos validadores é com a Seeduc, a secretaria reforça que a federação não está colabo$para atender os estudantes que ainda enfrentam problemas com o RioCard.
Amanhã, às 11h, as secretarias de Educação e Transportes se reunirão com a Fetranspor para discutir os problemas relacionados aos cartões dos estudantes, incluindo o caso da escola João Goulart. O encontro estava marcado para ontem, mas foi adiado.
Trinta dias
A Fetranspor reconheceu que o problema, afirmando que o software estava desatualizado em parte das empresas de ônibus da região, e reforçou que ele foi solucionado ainda na semana passada.
— A Fetranspor terá que explicar o motivo de as empresas não deixaram os alunos seguirem viagem. Em janeiro, a Seeduc enviou um ofício à federação solicitando que o aluno com problemas no cartão pudesse embarcar só com o uniforme por um período de 30 dias. Era o nosso prazo até atualizarmos todos os cadastros — disse o subsecretário de Infraestrutura e Tecnologia da Seeduc, Sérgio Mendes.


READ MORE - Falta de acordo sobre validadores do RioCard deixa alunos a pé

Em Natal, Integração de ônibus e vans será realizada a partir de 21 de março

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn) e a cooperativa Transcoop acordaram no início desta semana que a partir do dia 21 de março já estará em pleno funcionamento a unificação dos cartões de passagens na cidade do Natal, o Sistema Automatizado de Bilhetagem Eletrônica (SABE).

Ônibus e opcionais utilizarão o mesmo cartão de passagens. Em todos os pontos de vendas da NATALCARD, o usuário do transporte coletivo da cidade poderá comprar os créditos para os dois sistemas de transportes.

Como publicado no Decreto Municipal 9.313 de 10 de fevereiro de 2011, o cartão de passagens terá dois chips, que poderá ser abastecido separadamente.

A Seturn deixará de comercializar os cartões com uma área de memória, devendo os cartões já comercializados serem substituídos gratuitamente, mediante solicitação do usuário.

Fonte: No Minuto

READ MORE - Em Natal, Integração de ônibus e vans será realizada a partir de 21 de março

Em BH, Alunos de da rede pública ganham direito ao meio-passe estudantil

O prefeito Marcio Lacerda sancionou ontem a lei que concede Auxílio de Transporte Escolar, conhecido como meio-passe, para estudantes de Belo Horizonte. O benefício será oferecido, preferencialmente, aos alunos da rede pública do ensino médio que residam a uma distância superior a mil metros (um quilômetro) da unidade escolar. A solenidade que marcou a sanção da lei foi realizada no Salão Nobre da Prefeitura de Belo Horizonte (avenida Afonso Pena, 1.212, Centro) e contou também com a participação dos secretários municipais de Políticas Sociais e Educação, Jorge Nahas e Macaé Evaristo, do diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, do presidente da Associação Metropolitana dos Estudantes Secundaristas (Ames), Gladson David Silva, além de estudantes e outras autoridades. A lei é originária do Projeto de Lei 1.173/10, proposto em junho de 2010, aprovado em dezembro pelos ve­readores da capital e encaminhado ao prefeito no dia 2 de fevereiro deste ano.

O auxílio de transporte escolar será concedido a estudantes cujas famílias sejam beneficiárias de programas sociais desenvolvidos pelo município, como Bolsa Família, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), entre outros, com possibilidade de atender também estudantes universitários. A lei entra em vigor no prazo de 60 dias com a regulamentação que será feita pelo Executivo. De acordo com Marcio Lacerda, a princípio, cerca de 10 mil alunos serão beneficiados com o meio-passe. “Esse é o primeiro passo que estamos dando para atender aqueles que mais precisam e que estão inscritos no cadastro dos programas sociais da PBH”, disse.

Para viabilizar o benefício, foi criado o Fundo Municipal do Auxílio de Transporte Escolar, que servirá para captar e gerenciar recursos necessários à aplicação da lei. Inicialmente, o fundo começará com um investimento de R$ 4,5 milhões. Sendo assim, não haverá aumento da tarifa do transporte público municipal. Os estudantes pagarão 50% do valor da passagem por meio de um cartão, similar ao cartão utilizado pelos idosos de Belo Horizonte. Para o secretário Jorge Nahas, a aprovação da lei é um momento histórico. “Absorvemos as mudanças que acontecem na política social e na tecnologia que possibilitam a gestão do sistema de transporte com uma base mais eficiente e com um controle melhor”, garantiu. O presidente da Ames, Glad­son Silva, ressaltou que Marcio Lacerda foi o primeiro prefeito de Belo Horizonte que recebeu um movimento estudantil. “A data de hoje é um marco importante e representa o reconhecimento da conquista da nossa luta pelo meio-passe que já dura mais de 25 anos”, disse. Segundo ele, o projeto aprovado veio da luta dos estudantes e da sensibilidade não só do poder público, mas da sociedade na implementação da política social.

Concessão do auxílio

Com a finalidade de captar e gerenciar os recursos necessários à execução da lei do meio-passe foi criado o Fundo Municipal do Auxílio de Transporte Escolar. E, para acompanhar a concessão dos benefícios, foi criado o Conselho Municipal do Auxílio de Transporte Escolar, que contará com representantes da PBH, da Câmara Municipal, de estudantes e empresas concessionárias de transporte coletivo. Segundo Marcio Lacerda, a regulamentação da lei será discutida com os estudantes nos próximos dias. “Estamos dando um passo importante. E a ideia do fundo municipal é generosa, pois permite aportar recursos de outras origens”, contou.

Fonte: BHTrans

READ MORE - Em BH, Alunos de da rede pública ganham direito ao meio-passe estudantil

SPTrans informa alteração de itinerário na Zona Leste

A SPTrans informa a alteração do itinerário das linhas 3024/10 Vila Industrial - Terminal Vila Prudente; 4286/10 Vila Industrial - Term. Correio e 476G/41 Vila Industrial - Metrô Ana Rosa, de modo que dê maior fluidez ao serviço e agilidade às linhas.

Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.

Linha e itinerário:

3024/10 Vila Industrial - Term. Vila Prudente
4286/10 Vila Industrial - Term. Correio
Ida:
normal até a Rua Solar dos Pinheiros, Rua Anai, Rua Gonzaga de Campos, Rua Prof. Zeferino do Amaral, Rua Maria Graham, prosseguindo normal.
Volta: sem alteração.

476G/41 Vila Industrial - Metrô Ana Rosa
Ida:
normal até a Rua Solar dos Pinheiros, Rua Anai, Rua Gonzaga de Campos, Rua Prof. Zeferino do Amaral, Rua Maria Graham, prosseguindo normal.
Volta: sem alteração.

Fonte: SPTrans

READ MORE - SPTrans informa alteração de itinerário na Zona Leste

Corredores de ônibus aceleram renovação da frota no Rio

A criação de quatro projetos de corredores de ônibus (BRTs) para atender à demanda prevista para a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 vai acelerar a renovação da frota no Rio de Janeiro. Com os BRTs, sigla em inglês de Bus Rapid Transit, o ritmo de renovação da frota de ônibus poderá dobrar em relação aos padrões atuais.
A estimativa é que até 2016 esses novos corredores sejam servidos por 581 veículos articulados, que vão exigir investimento de R$ 485 milhões, incluindo a compra de equipamentos e sistemas eletrônicos e a instalação de um centro de controle e operação.
As projeções são da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), com base em informações de projetos dos governos do Estado e do município.
Lélis Marcos Teixeira, presidente-executivo da Fetranspor, disse que o índice de renovação da frota no Rio situa-se, atualmente, na faixa de 10% a 15% ao ano, percentual que poderá chegar a 20% com os BRTs. Cada ônibus articulado transporta, em média, três vezes mais passageiros sentados do que os veículos tradicionais.
As empresas que vão operar os BRTs do Rio se agruparam em quatro consórcios, um por corredor, conta Teixeira. Os consórcios deverão contratar empréstimos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com agências multilaterais de crédito, como Bird e BID, para financiar a compra de veículos e implantar a operação do sistema. Outra opção de financiamento são os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios.
Segundo Teixeira, as futuras operadoras dos BRTs pediram aos fabricantes de ônibus que apresentem a tecnologia dos motores dos veículos articulados a serem usados no Rio. Teixeira disse que o objetivo é fazer com que os novos ônibus sejam compatíveis com as normas europeias, mais rígidas em termos de emissões.
A medida deverá encarecer o custo dos veículos, mas a eficiência energética será maior, disse o executivo. Hoje, a Fetranspor trabalha com um custo entre R$ 600 mil e R$ 800 mil por veículo para os BRTs. Wilson Pereira, gerente-executivo do mercado de ônibus da Scania para o Brasil, disse que a empresa está preparada para atender à demanda.
O corredor Transcarioca, que vai ligar a Barra da Tijuca ao aeroporto internacional do Rio, começa a ser construído no dia 1º de março. A via terá 39 quilômetros de extensão e a estimativa é que o tempo gasto no trajeto entre os dois pontos seja reduzido em mais de 60%. O valor previsto nas obras é de R$ 1,3 bilhão, com recursos do governo federal e contrapartida do município. A previsão é concluir os trabalhos em 2014, quando o corredor poderá transportar 400 mil pessoas por dia, com o uso de 217 ônibus articulados.
O Transoeste, corredor expresso que vai ligar a zona oeste da cidade à Barra da Tijuca, está com as obras em andamento. Os outros dois corredores são o Transolímpica, na zona oeste, e o TransBrasil, ligando o centro à zona oeste da cidade.
Antonio Jofre, coordenador-geral de concessões da Secretaria de Transportes do município do Rio, disse que o estudo sobre o projeto do corredor TransBrasil passa por revisão. A ideia é que esse corredor esteja implantado no início de 2016, com o número de ônibus em circulação podendo chegar a 219 veículos. No total, os quatro projetos terão cerca de 130 quilômetros de extensão e poderão beneficiar mais de um milhão de pessoas.

Fonte: Valor Econômico  


Share |
READ MORE - Corredores de ônibus aceleram renovação da frota no Rio

A mobilidade urbana: Prioridade é dos meios de transporte coletivo e, não, do individual

A liberdade do ir e vir. É por esse direito constitucional que devemos refletir sobre o que tem se tornado o cotidiano dos grandes centros urbanos. Pensar em mobilidade urbana é mais do que tratar de transporte e trânsito. Requer a orquestração e a continuidade de uma série de iniciativas que se integram e interagem com agentes públicos e privados. Tais iniciativas devem ser traçadas com diretrizes que envolvam a combinação de políticas de uso do solo, de ambiente, de transporte, de trânsito; e devem compor um modelo que inclua questões de oferta de infraestrutura e monitoramento eletrônico do trânsito. Sem descuidar do mais importante, o ser humano.

A cultura preventiva deve prevalecer em relação à corretiva. Já o quesito fluidez deve ter importância secundária, pois que a prioridade é a segurança no trânsito, sem esquecer da poluição ambiental. Há ainda os escoamentos de águas pluviais, para que não tenhamos de ficar em cima do capô do carro para não morrermos afogados.

Para que seja efetiva, a mobilidade urbana necessita de um conjunto de políticas de planejamento de transporte e de circulação que visem ao acesso amplo e democrático às vias. A prioridade é dos meios de transporte coletivo e, não, do individual. O planejamento urbano é inexistente e, com isso, a mobilidade urbana tem sido um verdadeiro risco ao cidadão. Quando há intervenção do poder público, essa vem atrasada.

No início deste ano, o Ipea divulgou pesquisa que nos remete a refletir sobre a mobilidade urbana com seriedade e planejamento. Diz o Ipea que 44,3% da população tem no transporte público seu principal meio de deslocamento. Na região Sudeste, o percentual atinge 50,7%. Apesar da importância desse tipo de transporte, a quantidade de ônibus em circulação cresceu menos, de 2000 a 2010, que a de veículos particulares. Hoje, há um ônibus para cada 427 habitantes; em 2000, era um para 649 pessoas.

Hoje, é um automóvel para cada 5,2 habitantes, enquanto há dez anos eram 8,5. Quase 50% das pessoas que andam de ônibus estão no Sudeste, enquanto 45,5% daqueles que utilizam bicicleta moram no Nordeste, o mesmo acontecendo com 43,4% que utilizam motocicleta.

A pesquisa traz, ainda, informações preocupantes sobre a quantidade de pessoas afetadas por congestionamentos: 69% dos cidadãos disseram que enfrentam engarrafamentos. De cada três brasileiros, dois tiveram a percepção de que a sinalização de trânsito é ruim. Em relação à segurança, 32,6% declararam que não se sentem seguros. Portanto, é mais do que necessário pensarmos em executar políticas no sentido de melhorar e incentivar o transporte coletivo.

Depois da experiência de seis anos na Câmara Municipal, tendo a oportunidade de debater e procurar caminhos para o ir e vir com maior qualidade, neste primeiro mandato na Assembleia Legislativa priorizarei a questão da mobilidade urbana. Obras estruturantes e metrô já.
Fonte: O Tempo


READ MORE - A mobilidade urbana: Prioridade é dos meios de transporte coletivo e, não, do individual

Bicicletada contra o aumento da tarifa de ônibus em Florianópolis deve acontecer nesta quinta

A Frente de Luta pelo Transporte Público de Florianópolis promove nesta quinta-feira a primeira manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus deste ano. A concentração para a 1ª Bicicletada Contra a Tarifa acontece a partir das 16h Concha Acústica da UFSC e a saída está marcada para as 18h.

Além da bicicletada haverá confecção de camisetas da Frente com stencil e tela para os interessados, que devem levar camisetas lisas. Em caso de chuva, o evento será adiado.

Tarifas podem chegar a R$3,14
Como de costume, a tarifa de ônibus em Florianópolis deve ser reajustada entre os meses de abril e maio, quando ocorre o acordo coletivo dos motoristas e cobradores. Neste ano, o aumento pode ser de 6,53%, conforme o Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC).

O secretário municipal de transportes, João Batista Nunes, admite que o valor do acréscimo já está sendo discutido com o prefeito Dário Berger, que é quem bate o martelo. Mas por enquanto, segundo o secretário, não há definição.

— O que posso garantir é o que aumento será de acordo com o INPC, no máximo, e pode ficar abaixo disso — garante.

Hoje a passagem de ônibus na Capital custa R$ 2,95 para quem paga em dinheiro e R$ 2,38 para quem utiliza o cartão recarregável. No caso de aumento de 6,53% passariam a custar R$ 3,14 em dinheiro e R$ 2,53 no cartão.

Conforme o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis (Setuf) em julho de 2009 as passagens custavam R$ 2,20 e R$ 2,80 na cidade. Em maio de 2010 o valor foi reajustado para R$ 2,38 e R$ 2,95.


READ MORE - Bicicletada contra o aumento da tarifa de ônibus em Florianópolis deve acontecer nesta quinta

Em Manaus, Prefeitura adota 'emergência' no transporte coletivo

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), da Prefeitura de Manaus, autorizou, a partir desta quarta-feira (23), a ampliação de itinerários de 36 linhas de micro-ônibus do sistema alternativo de passageiros.

Os 260 ônibus alternativos, conhecidos como 'amarelinhos', tinham circulação restrita nas zonas Leste e Norte e poderão operar, temporariamente, nas zonas Centro-Oeste e Centro-Sul de Manaus, com a mesma tarifa dos ônibus convencionais, R$ 2,25.

A expansão dos itinerários está sendo acompanhada pela SMTU. "Colocamos os 'amarelinhos' para circular em outras zonas como medida emergencial para socorrer a população, uma vez que as empresas de transportes Transamazônia e São José, responsáveis pelo atendimento aos usuários dessas áreas, estão falhando. Desrespeitam as pessoas fazendo-as esperar pelo coletivo por longo tempo nas paradas e ainda colocam ônibus velhos que quebram o tempo todo", desabafou o superintendente da SMTU, Marcos Cavalcante.

Cavalcante acrescentou que a circulação ampliada dos 'amarelinhos' vai durar até que a licitação de transporte coletivo de passageiros lançada pela Prefeitura de Manaus seja concluída, e os ônibus convencionais novos comecem a circular na cidade.

"Quando os novos coletivos chegarem, a SMTU fará um estudo para verificar a viabilidade de manter ou não a prestação desse serviço emergencial", explicou.
Novos itinerários

Com a ampliação dos itinerários, os “amarelinhos” vão poder circular pela avenida Efigênio Sales até a área do Amazonas Shopping, onde retornam. A avenida André Araújo também será contemplada com itinerário indo até a Sefaz, com retorno para zona leste naquela área.
Os alternativos vão percorrer ainda toda a avenida Max Teixeira até alcançar a avenida Torquato Tapajós, onde retornam.

Reforço
Além do reforço dos 'amarelinhos', a SMTU está convocando as empresas de transportes especiais e particulares com ônibus ociosos ou da frota reserva, em bom estado de conservação, para participar nesse atendimento emergencial à população.

As negociações com as empresas de transportes especiais e particulares dispostas a ajudar a população no atendimento emergencial estão sendo coordenadas pela SMTU.

Marcos Cavalcante antecipou a informação de que a empresa disposta a operar nesse momento de "extrema urgência" ficará com a receita da circulação.

Fonte: A Critica

Share |
READ MORE - Em Manaus, Prefeitura adota 'emergência' no transporte coletivo

VLT de Maceió pode começar a operar em três meses

Três meses. É essa a previsão atual para que o polêmico Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) comece a funcionar em Maceió. Apesar de todos os contratempos que atrasaram em mais de um ano a implantação do projeto, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) tem esperanças, ainda que cautelosas, de que as metas de prazo para conclusão das obras entrem, por fim, na linha.

Embora as informações iniciais, ainda em meados de 2009, tenham entusiasmado os maceioenses, sob anúncios de que o Veículo Leve percorreria toda a cidade de Maceió, quem pretende utilizar o VLT para ir ao shopping, em Mangabeiras, ou para pegar uma praia na Pajuçara, terá que esperar ainda um pouco mais.

De acordo com a companhia, até o momento as previsões do veículo só incluem a passagem pela linha férrea já construída – a mesma por onde o trem passa atualmente – que deve percorrer as 15 estações, até Lourenço de Albuquerque. Ao todo, são esperados oito composições de três vagões nos meses de abril ou maio para que, até o final do ano, o novo veículo esteja em pleno funcionamento.

Mais imprevistos ainda podem surgir

Em meio aos constantes questionamentos de “vai sair ou não vai?”, os dirigentes da CBTU cansaram de falar à imprensa, e decidiram nessa semana divulgar informações apenas por meio de assessoria. A opção é por não revelar mais datas e, das vagas previsões que anunciam, sempre as ligam a alguma palavra de cautela, que não descarte possibilidades de imprevistos.

A expectativa pelas mudanças de mobilidade no transporte público acabou se transformando até em descrença durante alguns meses, e após tantos adiamentos, lançamentos e prazos, apenas a observância das obras por todas as imediações do Centro, Mercado e Bebedouro.

Projeto esbarra em várias dificuldades para implantação

A situação foi levada no banho-maria até o mês de março, quando o presidente nacional da CBTU, Elionaldo Magalhães, cobrou agilidade na desocupação dos feirantes, sob ameaça de que a bagatela de R$ 150 milhões retornasse aos cofres federais. A pressão parecia ter surtido efeito e, em maio de 2009, a licitação para início da obra foi anunciada, durante solenidade que contou com a presença do ministro das Cidades, Marcio Fortes. Não foi a primeira vez em que Fortes desembarcou em Maceió pelo mesmo motivo.

À época, o secretário de Abastecimento, Carlos Ronalsa, estabeleceu que, até outubro daquele mesmo ano, toda a área estaria desocupada. Mais um engano. Apenas em julho de 2009, prefeitura e Estado firmaram acordo para disponibilização da antiga Ceasa para os ambulantes e lojistas da Feira do Passarinho. Local decidido, em agosto de 2009, a força-tarefa pôde, por fim, o deslocamento para o local.

Fonte: Gazetaweb

READ MORE - VLT de Maceió pode começar a operar em três meses

Recife: Deputado pede reforço na segurança dos ônibus durante o carnaval

No último final de semana, 150 ônibus foram depredados na Região Metropolitana do Recife durante as prévias carnavalescas. A informação é do deputado Antônio Moraes, do PSDB. O parlamentar fez um alerta, nesta terça (22 de fevereiro), às autoridades públicas, para que a Polícia Militar tome providências rigorosas durante o período de Carnaval. De acordo com o deputado, milhares de usuários da rede de transporte coletivo tiveram dificuldade para ir ao trabalho na última segunda (21) porque os ônibus não puderam circular. Em vários terminais, houve protestos e intervenção da Polícia. Para Moraes, o custo do serviço de manutenção dos ônibus vai ser repassado ao usuário. Por isso, bandidos misturados aos foliões devem ser levados às delegacias.

Fonte: AOSS

READ MORE - Recife: Deputado pede reforço na segurança dos ônibus durante o carnaval

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960