São Paulo: Tarifa do trólebus fica mais cara no ABCD

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Depois do aumento nas tarifas dos ônibus de quatro cidades da região (Diadema, Santo André, São Bernardo e São Caetano) no início do ano, os moradores do ABCD vão pagar mais caro a partir deste domingo (13) para andar de trem, metrô, trólebus e ônibus intermunicipais. A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos anunciou na terça-feira (8) que as novas tarifas da região metropolitana de São Paulo seriam reajustadas.

Para pegar o metrô ou o trem, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os usuários deixaram de pagar R$ 2,65 para desembolsar R$ 2,90 pelo bilhete unitário. Já para andar em qualquer uma das linhas do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara), operadas pela concessionária Metra, também será preciso pagar mais, já que a tarifa acompanhou o aumento e também passou de R$ 2,65 para R$ 2,90. Os valores anunciados seguiram a determinação do governador Geraldo Alckmin, para que ficasse abaixo dos R$ 3. Contudo, o valor do reajuste chegou a 9,43%, acima da inflação desde o último reajuste, em torno de 6%.

Além disso, passageiros da região vão gastar mais para andar de ônibus intermunicipais. A partir da meia noite a menor tarifa é de R$ 1,95 e a maior, de R$ 4,85. A média de reajuste ficou em 7,66%.
Em nota a secretaria afirmou que a atualização dos preços “levou em conta a evolução dos custos do setor de transporte coletivo nos últimos 12 meses, incluindo componentes específicos como material rodante (veículos), que aumentou 12,5%, e mão-de-obra, com variação de 6,7 %.

Mais reajustesO bilhete Madrugador Exclusivo, que é válido das 4h40 às 6h15 no Metrô e das 4h às 5h35 na CPTM, que custava R$ 2,40 passará a custar R$ 2,50.

Opiniões “Eu não sabia que o preço do trem ia aumentar. Comecei a trabalhar essa semana na Barra Funda e acabei de pedir dinheiro para minha mãe para ir trabalhar. Agora vou ter que tirar a diferença do meu bolso.”
Aquila Cristofer, 23 anos, operador de telemarketing

“Acho que a tarifa está muito cara para o serviço que é oferecido. De manhã e de tarde é muito lotado. Nesse calor temos que andar nesse trem sem ar condicionado. O serviço está muito abaixo do que é ideal"
Nathalia de Miranda, 21 anos, estagiária

“Eu moro em Mauá, mas trabalho em São Paulo. Particularmente acho que a tarifa é cara, mas acho justa pela qualidades dos transportes daqui. Em São Paulo os ônibus são muito piores.”
Nilton Oliveira, 49 anos, cortador gráfico


READ MORE - São Paulo: Tarifa do trólebus fica mais cara no ABCD

Mauá muda o local para usuário fazer Cartão DaHora

Os estudantes de Mauá que ainda não possuem o Cartão DaHora terão de comparecer na Secretaria de Mobilidade Urbana a partir de segunda-feira, na Rua Cinesata Glauber Rocha, 70, no Jardim Cerqueira Leite, das 9h às 18h. Este será o novo local para o cadastro dos alunos no novo sistema de passe nos ônibus municipais.
Desde o dia 24 de janeiro, o cadastro era feito no Green Plaza Shopping, na Rua Rio Branco, no Centro. Hoje, até as 12h, é a última data para o registro neste local.
A previsão inicial era de que o cadastro dos alunos terminasse quinta-feira. Porém, as longas filas que se formaram no local nos últimos dias fizeram com que a Prefeitura prorrogasse o prazo das inscrições por tempo indeterminado.
Quem decidiu realizar o cadastro do Cartão DaHora ontem não encontrou as filas que dobravam a esquina no dia anterior. Porém, a espera ainda foi grande. A jovem L.A, 15 anos, chegou à Rua Rio Branco por volta das 7h, e deixou o local às 11h. "Cheguei e tinha umas 40 pessoas na minha frente. Sem contar que é a quarta vez que venho aqui, pois vinha à tarde e não tinha mais senha," disse.
João Medeiros esqueceu um documento e teve de voltar à sua casa para buscar. O resultado foi uma fila de 80 pessoas, segundo o jovem, que demorou quase quatro horas para fazer a inscrição.

READ MORE - Mauá muda o local para usuário fazer Cartão DaHora

Bilhetagem eletrônica é unificada em Natal

Os usuários do transporte público de Natal poderão contar com um único cartão para usar o ônibus e o opcional. A prefeita de Natal, Micarla de Sousa, decretou ontem, em publicação no Diário Oficial do Município (DOM), a integração do sistema de transporte opcional ao Sistema Automatizado de Bilhetagem Eletrônica (Sabe).

O novo sistema é um tipo de bilhetagem unificada para o transporte público. Apesar de não ter data definida para começar, o decreto já aponta como serão as mudanças para o usuário. O passageiro poderá utilizar o mesmo cartão nos ônibus e nos opcionais, porém, o bilhete terá dois chips, um para cada tipo transporte. O NatalCard continuará sendo o cartão vigente e será substituído gratuitamente por um outro cartão com a nova tecnologia.

De acordo com o decreto, "o sistema NatalCard de bilhetagem eletrônica passará a ser executado através da comercialização de cartão único, com duas áreas de memória independentes, sendo uma destinada ao Serviço de Transporte Coletivo por Ônibus e, a outra, destinada ao Serviço Opcional de Transporte Público". A publicação determina ainda que o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Seturn) deixará de comercializaros cartões com uma área de memória e os cartões já comercializados serão substituídos gratuitamente.

No DOM está previsto, que somente participarão do Sistema Automatizado os veículos opcionais, cujos permissionários tenham se reunido em cooperativas de transporte com no mínimo 50 membros. Esses permissionários também tiveram suas eventuais multas, até a data de publicação do decreto, perdoadas pela prefeitura.

Atualmente, Natal conta apenas com uma cooperativa, a Transcoop. "Como não tinha negociação com o Sindicato, nós fundamos uma cooperativa", disse a presidente Edileuza Queiroz que já esteve à frente do Sindicato dos Permissionários de Transporte Opcional de Passageiros do RN (Sitoparn). Edileuza afirma que o cartão será recarregado em um só local para os dois transportes. A Transcoop espera se reunir o mais rápido possível com o Seturn para definir a comercialização das passagens.

Os 60 carros da cooperativa que estão aptos a aceitar o Natalcard serão adesivados. " Ao todo são 167 opcionais em Natal, eu espero que eles se juntem a nós ou fundem outra cooperativa. Tentamos a bilhetagem individual, mas não deu certo", declarou Edileuza. Para ser associado da Transcoop é necessário pagar uma taxa de R$ 50, que segundo Edileuza, é revertida em benefícios aos cooperados.

O diretor de comunicação do Seturn, Augusto Maranhão, informou que terá uma reunião na próxima segunda-feira, às 11h, com todas as empresas de ônibus ligadas ao sindicato. Na ocasião, será discutida como definitivamente funcionará o sistema. " Dois chips em um só cartão vai permitir ao usuário escolher o que ele vai querer usar ", opinou.

READ MORE - Bilhetagem eletrônica é unificada em Natal

São Bernardo duplica e amplia a Avenida Lauro Gomes

A Prefeitura de São Bernardo irá duplicar e ampliar a Avenida Lauro Gomes, na altura do Rudge Ramos. A obra, avaliada em R$ 60 milhões, atingirá aproximadamente um quilômetro da via, entre a Avenida São João Batista e a Estrada das Lágrimas. A nova pista, cuja extensão também será de um quilômetro, terá início na mesma estrada e dará acesso à Avenida Doutor Rudge Ramos, próximo à divisa com a Capital.
As obras deverão ser iniciadas apenas no segundo semestre, já que a licitação está em fase de conclusão e a disputa deverá ser aberta em março. Os projetos fazem parte do programa São Bernardo Moderna. Segundo a Prefeitura, cerca de dez terrenos terão de ser desapropriados ao longo do trajeto.
Outra intervenção na região será a construção de alça de acesso da nova Lauro Gomes até a Doutor Rudge Ramos, que passará por trás do Auto Shopping Cristal. A pista desembocará em frente à Avenida do Taboão, facilitando o acesso à Via Anchieta.
O secretário de Transportes e Vias Públicas, Oscar Silveira Campos, explica que as obras têm o objetivo de diminuir o congestionamento no trecho próximo à divisa com São Caetano, cujo movimento diário é de 60 mil veículos. "A ideia é tornar a Lauro Gomes uma via mais atrativa para o motorista, que poderá utilizá-la como alternativa à Doutor Rudge Ramos", avalia Campos.
O titular da Pasta ressalta que a construção de mais um trecho da via e de uma alça de acesso tem como finalidade reduzir o fluxo intenso de veículos na Estrada das Lágrimas, principalmente nos horários de pico. Os engarrafamentos no trevo provocam reflexos na Avenida do Taboão e também em São Caetano.
METRÔ LEVE
No futuro, a Lauro Gomes fará parte do traçado do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que sairá do bairro Alvarenga com destino à Estação Tamanduateí do Metrô, na Capital, passando por São Caetano. O VLT deverá ficar pronto em, no mínimo, quatro anos.

Prefeitura projeta duas novas marginais
A Prefe0itura de São Bernardo pretende construir, com financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), duas avenidas marginais nos próximos anos.
Uma delas, parcialmente pronta, margeia o Ribeirão dos Couros e liga as avenidas Piraporinha e São Paulo, no bairro Jordanópolis. A segunda etapa prevê o prolongamento da avenida até o Corredor ABD. A intervenção está em fase de licitação e deverá ter início apenas no fim do ano.
Outro bairro que receberá nova marginal é o Alves Dias. A Prefeitura irá canalizar e retificar o córrego da Linha Camargo e construir uma pista, cuja extensão será de aproximadamente dois quilômetros. A via será paralela à Avenida Huberto de Alencar Castelo Branco.
"O projeto da Linha Camargo servirá para dar apoio à Castelo Branco, que já sofre com fluxo intenso de veículos, principalmente nos horários de entrada e saída das escolas e universidades", comenta o secretário municipal de Transportes e Vias Públicas, Oscar Silveira Campos.
Campos revela que a nova pista possibilitará, no futuro, a construção de um corredor exclusivo para ônibus na Castelo Branco. O projeto da Prefeitura prevê também o alargamento da via entre a FEI (Fundação Educacional Inaciana) e a Praça Giovani Breda.
Assim como a marginal do Ribeirão dos Couros, a Linha Camargo está em fase de licitação e deverá ter início no fim deste ano. Ambas as intervenções fazem parte do São Bernardo Moderna.

READ MORE - São Bernardo duplica e amplia a Avenida Lauro Gomes

Em Natal, Transportes opcionais serão integrados ao sistema de bilhetagem eletrônica

Os transportes opcionais de Natal serão integrados ao Sistema Automatizado de Bilhetagem Eletrônica (Sabe). A decisão foi oficializada através de decreto da prefeita Micarla de Sousa publicado na edição desta sexta-feira (11) do Diário Oficial do Município (DOM).
Pelo decreto, de número 9.313, o sistema NatalCard de bilhetagem eletrônica passará a ser executado através da comercialização de cartão único, "com duas áreas de memória independentes, sendo uma destinada ao Serviço de transporte coletivo por ônibus e, a outra, destinada ao serviço opcional de transporte público".

Com a unificação, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn) deixará de comercializar os cartões com uma área de memória, devendo os cartões já comercializados serem substituídos gratuitamente, mediante solicitação do usuário.

 decreto frisa que, para isso, "somente terão direito à integração ao Sabe, os veículos opcionais cujos permissionários tenham se reunidos em cooperativas de transporte opcional".

As cooperativas que forem instituídas para reunião dos permissionários de transporte opcional deverão conter cada, no mínimo, 50 membros. As cooperativas de transporte opcional serão responsáveis pela fiscalização do Sabe.

A Prefeitura de Natal também vai revogar as multas aplicadas aos permissionários de transporte opcional antes da publicação do decreto, desde que eles se reúnam em cooperativas. O decreto já está em vigor.

Fonte: Tribuna do Norte

READ MORE - Em Natal, Transportes opcionais serão integrados ao sistema de bilhetagem eletrônica

Transporte coletivo de Contagem é o mais caro de Minas

Mesmo com a arrecadação mensal de quase R$ 2 milhões, só em multas, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon) elevou o preço das passagens do transporte coletivo na cidade. Com o aumento, o município passou a ter a passagem mais cara de Minas Gerais. E os usuários das linhas da cidade ainda reclamam da qualidade do transporte de Contagem. A Transcon justifica o aumento em função da criação de novas linhas e adaptação de outras para o transporte de portadores de necessidades especiais. Além disso, a autarquia disse que parte dos investimentos será colocada no quadro de funcionários, que será ampliado. De acordo com o portal da Transparência da Prefeitura de Contagem, entre o dia primeiro dos meses de janeiro a fevereiro deste ano, a Transcon arrecadou pouco mais de R$ 1,7 milhão em multas. No mesmo período, a prefeitura teve um gasto com a autarquia de cerca de R$ 650 mil. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Contagem (SITTRACON) disse que não houve melhorias nas condições de trabalho dos funcionários das linhas de Contagem, como foi justificado pela Transcon. "O número da frota de micro-ônibus aumentou. Isso gera uma carga dupla para o motorista que, além de dirigir, também cobra a passagem. Pedimos a Trancon que coloque cobradores nesses ônibus ou volte com os coletivos tradicionais", disse João Soares, um dos diretores do SITTRACON. Soares também disse que, como forma de não perder mais funcionários, as empresas ofereceram uma quantia de R$ 100 aos motoristas de micro-ônibus para tentar conter a insatisfação pela dupla jornada. "O aumento salarial é fora da carteira de trabalho e os donos das grandes empresas querem mesmo é "adoçar a boca" dos motoristas. O sindicato não aprova essa medida", disse o diretor. Questionado sobre o aumento das passagens pela reportagem de O TEMPO Contagem, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana (Sintram) não quis se pronunciar. Outras cidades Belo Horizonte e Betim são outros municípios da região metropolitana que tiveram reajuste nas tarifas de ônibus. A BHTrans, empresa que gerencia as empresas de ônibus da capital, disse que não havia aumento no preço das passagens há dois anos e que a elevação de 6,5% ainda está abaixo do INPC - que avalia os índices de preços ao consumidor - que foi de 10,5%. De acordo com a Prefeitura de Betim, o reajuste das tarifas na cidade levou em consideração os cálculos com o custo de operação - como gasto por quilômetro rodado e manutenção dos veículos - e o número de passageiros transportados. Além disso, o aumento veio após dois anos sem modificações nos preços das passagens e teria ficado, também, abaixo do INPC.

Fonte: O Tempo

READ MORE - Transporte coletivo de Contagem é o mais caro de Minas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960