Em Guarulhos, Transporte e Trânsito teve investimentos de R$ 34 milhões em 2010, entre eles a implantação do Bilhete Único

sábado, 15 de janeiro de 2011

O Bilhete Único de Guarulhos, lançado no final do ano passado, entrou em operação de integração no sistema de transporte coletivo municipal. A previsão é que 450 mil passageiros sejam beneficiados, diariamente, pela iniciativa.

Com isso, as pessoas poderão usar quantas conduções forem necessárias em suas viagens, o que resultará em economia de tempo e de dinheiro. A integração será válida pelo período de duas horas, contada a partir do momento em que se passar o cartão pelo aparelho de leitura eletrônica do primeiro veículo. Além disso, o embarque nos veículos da frota municipal poderá ser realizado em qualquer ponto da cidade (pontos de parada, estações de transferência e terminais urbanos).

Não há obrigatoriedade para aquisição do Bilhete Único de Guarulhos. A tarifa pode ser paga com dinheiro. Porém, se o passageiro utilizar outra linha municipal, haverá a cobrança de nova passagem. O funcionamento do sistema é simples: basta aproximar o Bilhete Único com créditos do validador e a catraca será liberada. Os cartões atuais (Guarupasse) continuam válidos, mas como eles não são cadastrados, será preciso entrar em contato com a Central do Bilhete Único e solicitar o cadastramento. Ao fazer isso, será fornecido crédito de R$ 5 na aquisição do cartão. Dessa forma, evita-se prejuízo em caso de perda desse cartão.

Como o Bilhete Único de Guarulhos ainda não permite acesso às linhas intermunicipais, quem precisar se deslocar para outro município terá de pagar a tarifa separadamente. “Esse tipo de integração depende de uma decisão do Governo do Estado. Da nossa parte, estamos preparados para a operação, já que temos, inclusive, tratado disso com a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos)”, afirma o secretário.

ACESSIBILIDADE – A implantação do Bilhete Único de Guarulhos conta ainda com 558 ônibus e 301 micro-ônibus, todos movidos a biodiesel e devidamente equipados para permitir o acesso de pessoas portadoras de deficiência física. A previsão é que em fevereiro 90% dos ônibus em circulação já permitam o acesso adequado desse público. Todos os veículos que compõem a frota municipal terão de estar devidamente adaptados até o final de 2011. “Dessa forma, Guarulhos terá uma das frotas de ônibus mais novas em operação no país, com 100% de acessibilidade”, diz José Evaldo Gonçalo.

Com o início da integração, todas as atuais linhas do transporte coletivo tiveram seus números modificados. Algumas permanecem com o mesmo nome e há ainda a criação de novos itinerários. Para informar a população a respeito dessas mudanças, equipes da Secretaria de Transportes e Trânsito, espalhadas por diversas regiões da cidade, estão orientando os passageiros e distribuindo folhetos e cartilhas. Há cartazes afixados no interior dos próprios ônibus com informações sobre o processo de reestruturação do sistema de transporte. Está prevista ainda, em breve, uma ampla campanha de divulgação relacionada ao funcionamento do novo modelo de transporte coletivo da cidade.

CARTÃO GRATUITO – As pessoas que usam o sistema de transporte coletivo municipal têm à sua disposição seis modelos de cartões: Bilhete Único Cidadão (utilizado por qualquer pessoa), Bilhete Único Escolar (para uso de estudantes e professores), Bilhete Único Vale-Transporte (para empregados), Bilhete Único Sênior (para idosos a partir de 60 anos), Bilhete Único Gratuidade (para pensionistas e aposentados) e Bilhete Único Especial (para portadores de deficiência).

A primeira via do Bilhete Único Cidadão, que pode ser usado por qualquer pessoa, é gratuita. Foram produzidos, inicialmente, 30 mil unidades desse cartão, que pode ser adquirido em 40 pontos de venda espalhados pela cidade e nos próprios ônibus nesta primeira semana. Para utilizá-lo, será preciso carregar, no ato de aquisição, o valor mínimo de duas tarifas municipais (R$ 5,80). A segunda via do cartão terá um custo equivalente a oito passagens, que não será revertido em créditos para uso.

A Prefeitura está realizando gestão junto à Caixa Econômica Federal para que as casas lotéricas passem a fazer a recarga do novo cartão, assim como as redes de farmácia. Mais informações sobre o Bilhete Único de Guarulhos, como os pontos de venda existentes, podem ser obtidas na Central do Bilhete Único (0800 559499) ou no site www.guarulhos.sp.gov.br/bilheteunico.

De acordo com o secretário de Transportes e Trânsito, José Evaldo Gonçalo, a Prefeitura respeita a decisão da Justiça em relação às liminares concedidas aos profissionais que atuavam no sistema de transporte e que não conseguiram passar no processo seletivo do novo modelo. “Garantimos que todas as decisões judiciais serão devidamente cumpridas”, assegura.


READ MORE - Em Guarulhos, Transporte e Trânsito teve investimentos de R$ 34 milhões em 2010, entre eles a implantação do Bilhete Único

Governo paulista deve continuar ampliação do metrô mas reavalia prazos dos projetos

Duas matérias simultaneamente publicadas no jornal Folha de S. Paulo em 10 de janeiro de 2011 assinalam que o governo de Geraldo Alckmin pretende continuar a ampliação do metrô mas reavalia prazos. Só uma de quatro linhas de metrô anunciadas pelo governo anterior deverá estar concluída até 2014, ano da Copa do Mundo no País. Em quatro anos, também deverão ser implementados dois dos três monotrilhos previstos e terá prosseguimento o processo de ampliação da frota de trens.

TAV e trens rápidos regionais. Nas matérias, informa-se que Jurandir Fernandes, que recentemente assumiu a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, apoia o Trem de Alta Velocidade (TAV) e planeja implantar trens regionais rápidos, com velocidade de 180 km/h. Haveria sintonia entre os trens rápidos e o TAV, com o objetivo de ligar a Região Metropolitana de São Paulo com as cidades paulistas de São José dos Campos, Campinas, Sorocaba e Santos.

Reavaliações. Jurandir Fernandes disse ainda que irá reavaliar decisões do governo anterior, incluindo a introdução de sistema de direção automático em trens antigos, o cartão fidelidade exclusivo para Metrô-SP e CPTM, e o aluguel de bicicletas junto às estações.

Ele pretende analisar a escala de implantação das portas de plataforma (portas de vidro que separam a plataforma da via e são sincronizadas com os trens) e de adoção de escadas rolantes, que poderão destinadas apenas a estações nas quais não cabem rampas, mantidos os elevadores para portadores de deficiência.

Qualidade de metrô? O secretário contesta que os ganhos operacionais da CPTM signifiquem que o sistema tenha alcançado em certos segmentos “qualidade de metrô”, como afirmava a divulgação no período de seu antecessor. “O metrô é para pequenas distâncias, alta potência, intervalos de segundos. Se tenho um deslocamento até Mogi, não tenho nem preciso de metrô. Ele sai mais devagar, tem menos potência de arranque. A distância média entre estações de metrô é 1 km. Em trens, 3 km. Ao pensar na CPTM como um todo, ela é metropolitana. Sempre terá certa diferença. Não é demérito. Há confusão conceitual achar que tudo tem que ser metrô. O trem também é fantástico", disse ao jornal.

Fonte: Folha de S. Paulo
READ MORE - Governo paulista deve continuar ampliação do metrô mas reavalia prazos dos projetos

IBGE: População que usa carro cresce e atinge 47% em 2009, redultado, mais engarrafamentos

O percentual da população que usa automóveis ou motocicletas para se deslocar aumentou de 45,2% em 2008 para 47%, em 2009. Mesmo assim, quase metade da população ainda depende do transporte público, por não ter alternativa de transporte.
Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), baseados em estudos da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (Pnad), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O número de automóveis na área urbana é o dobro do da área rural, onde é maior o número de motocicletas, segundo o estudo. Os veículos de duas rodas estão presentes em cerca de 15% dos lares, com tendência a crescer, levando em conta os preços mais baixos das motocicletas.
Os domicílios da área urbana que têm carro somam 16,5 milhões, motocicletas 4,073 milhões e os lares que têm ambos os veículos são 3,2 milhões. Cerca de 25,9 milhões de residências ainda não têm quaisquer tipos de veículos.
Na zona rural, 1,489 milhão de residências têm carro, 1,566 milhão têm motos e 570 mil têm carro e moto. Além disso, 5,123 milhões de lares não dispõem de qualquer tipo de veículo.
O Ipea destaca que a posse de veículos ocorre até mesmo nas camadas mais baixas da população. Na faixa de pobreza extrema, com renda de até um quarto do salário mínimo per capita, 17,7% das famílias têm carro ou motocicleta. Nas casas onde a renda é de até meio salário mínimo per capita cerca de 23% das famílias já têm veículos próprios.
As políticas para aumentar a renda da população mais pobre, segundo avaliação do Ipea, deverão provocar o aumento da aquisição de automóveis nos próximos anos. A posse de veículos é maior no País, proporcionalmente entre a população, em Santa Catarina, no Paraná, no Distrito Federal (DF) e em São Paulo.
Em Santa Catarina, cerca de 70% das residências têm algum tipo de veículo. No Paraná 61,7%; no DF, 59,7% e, em São Paulo, 59,1%. Em Santa Catarina, 28,5% das residências não dispõem de automóvel ou moto, no Paraná, 38,3%; no DF, 40,3% e em São Paulo, 40,9%.
A maioria dos trabalhadores brasileiros (68%) na área urbana ou rural gasta menos de 30 minutos para ir de casa ao trabalho, independentemente da forma de locomoção. Cerca de 10% da população gasta mais de uma hora nesse percurso. O tempo médio de percurso da residência ao trabalho, segundo o Ipea, mostra que a maior parte dos brasileiros prefere procurar trabalho próximo às suas moradias.
O Ipea considera que a taxa de motorização da população tende a crescer, gerando engarrafamentos e complicações no trânsito. Para o instituto, será necessário que os governos façam investimentos para melhoria da infraestrutura nas próximas décadas para minimizar o problema.

READ MORE - IBGE: População que usa carro cresce e atinge 47% em 2009, redultado, mais engarrafamentos

Consórcio Grande Recife de Transportes tem novo Presidente

O governador Eduardo Campos escolheu nesta sexta-feira (14), o novo presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte (antiga EMTU) para seu segundo mandato. O cargo ficará com Manoel Marinho, atual presidente do Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran). Ligado ao PT, ele foi escolhido pelo secretário de Cidades, Danilo Cabral (PSB), e referendado pelo governador.
Manoel Marinho chega num momento decisivo para o transporte público da região metropolitana, visto que nos próximos 03 anos, os investimentos no estado para o setor ultrapassarão os 700 milhões de reais para serem investidos em corredores de ônibus, terminais integrados e modernização do sistema, além de audaciosos projetos como o BRT.
O Grande Recife Consórcio teve como presidente Dilson Peixoto, que comandará a Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), cuja proposta é gerenciar todo o transporte no Interior. Ligada à Secretaria de Transportes, a empresa pública será criada em 2011, conforme lei já aprovada em 2007. Sua principal tarefa na EPTI será discutir com municípios de fora da Região Metropilitana do Recife, Poder Legislativo e sociedade a regulamentação do transporte. “Vamos mediar politicamente nesse sentido”, reforçou, enfatizando que não atenderá aos interesses das empresas. O orçamento inicial da empresa será de R$ 5 milhões. Um concurso para contratação de servidores está nos planos dos dirigentes.

READ MORE - Consórcio Grande Recife de Transportes tem novo Presidente

Mais confusão no segundo dia de mudanças no transporte coletivo em Foz do Iguaçu

O primeiro dia das mudanças no transporte coletivo em Foz foi marcado por muita confusão. O dia que começou tumultuado para os passageiros, não terminou diferente. Na volta pra casa muita gente nem sabia qual ônibus pegar. E o segundo dia também foi complicado. Na cidade inteira, muitos passageiros continuam confusos. Veja as reportagens de Raphael Sibilla e Rossana Bittencourt.

Fonte: Paraná TV
READ MORE - Mais confusão no segundo dia de mudanças no transporte coletivo em Foz do Iguaçu

Felicidade em duas rodas em Nova York: nos últimos quatro anos, cidade ganhou 400 km de ciclovias

Tente cruzar qualquer ponte em direção a Manhattan na hora do rush e vai entender o nó do trânsito na capital do planeta. A prefeitura estima que a população da ilha triplica em um dia de trabalho, com apenas 30% da força de trabalho residindo no seu principal distrito. Dos muitos bairros dos outros quatro distritos - os dois mais populosos localizados na ilha de Long Island (Brooklyn, ao sul, e Queens, ao norte), além do Bronx e de Staten Island - e das cidades-satélites, nos Estados de Nova York, Connecticut, Nova Jersey e Pensilvânia, chegam diariamente quase 4 milhões de pessoas. E pelo menos 25% dos que usam Nova York só para trabalhar dirigem até lá. Por isso a cidade que conta com a malha de transporte urbano mais impressionante do planeta tem investido no transporte alternativo para enfrentar as seis horas diárias de engarrafamento, segundo a instituição equivalente à secretaria municipal de Transportes no Brasil. A cidade só perde para Los Angeles, com suas oito horas diárias de trânsito emperrado, em média.


Fonte: Valor Online
READ MORE - Felicidade em duas rodas em Nova York: nos últimos quatro anos, cidade ganhou 400 km de ciclovias

Faltam abrigos nas paradas de ônibus de Manaus

Às 13h da tarde, o mecânico industrial Cláudio de Jesus, de 25 anos, com a esposa e dois filhos tentam abrigo do sol intenso embaixo de uma árvore na Avenida das Torres, que liga as zonas Norte e Centro-Sul de Manaus. Em toda a extensão da via, nenhum dos pontos de ônibus dispõe de cobertura para os usuários do transporte público.

Quem utiliza uma das linhas de ônibus que passam pela Avenida das Torres é obrigado a procurar sombra embaixo de árvores, telhados de casas e postes de iluminação. “É assim desde que inauguraram a avenida”, afirmou Cláudio, “quando chove a gente tem que voltar pra casa ou esperar na chuva”.

O problema se repete em vários pontos da cidade. Na Avenida Cosme Ferreira, zona Leste da capital, desde que inauguraram o Complexo Viário do Coroado o ponto de ônibus foi deslocado cerca de 100 metros. Sem abrigo, várias pessoas se amontoam embaixo do telhado de um comércio abandonado. “No horário de pico as pessoas ficam em pé no meio da rua. Falta iluminação e ainda ocorrem muitos assaltos”, afirma Dores Castro, de 44 anos.

Em outro ponto da avenida, em frente ao Terminal 5, também na zona Leste, o abrigo existente foi construído por uma empresa de moto táxi que utiliza o local. Além da falta de sinalização, a construção de um viaduto próximo encheu de lama a rua e a calçada, dificultando ainda mais a situação de quem utiliza o ponto de ônibus.

Segundo a Secretaria Municipal de Transporte Urbano (SMTU), foi iniciado esta semana um levantamento em toda a cidade dos locais em que faltam abrigos para os passageiros de ônibus. O órgão afirmou que planeja construir 400 novos abrigos onde for verificada a necessidade, como nos pontos da Avenida das Torres e Cosme Ferreira.

Fonte: Portal Amazonia
READ MORE - Faltam abrigos nas paradas de ônibus de Manaus

Transporte coletivo terá esquema especial para vestibular da Universidade Federal de Uberlândia

O número de veículos do transporte coletivo de Uberlândia será ampliado no domingo (16), para atender aos candidatos inscritos no vestibular da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) 2011-1, que acontecerá também na segunda-feira (17).
“Uberlândia receberá muitos candidatos de outras cidades e em alguns locais teremos um fluxo maior de pessoas. Queremos que esses jovens tenham tranquilidade na hora de ir para os locais de prova e, por isso, vamos colocar no domingo (16) mais quatro ônibus extras no Corredor Estrutural da Avenida João Naves, que atende os campi Santa Mônica e Educação Física. Na segunda-feira (17) não será preciso ampliar o número de veículos”, disse o secretário interino da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran), Divonei Gonçalves.
Além do transporte coletivo, a Settran vai disponibilizar agentes para organizar o trânsito no início e fim das provas. “Temos alguns pontos em que o congestionamento é muito grande no dia do vestibular. Sempre disponibilizamos os agentes da Settran para dar melhor fluídez ao trânsito”, afirmou Divonei Gonçalves.
Agentes da Settran auxiliarão os condutores próximo aos locais de prova. “Mesmo com os ônibus extras e os agentes nas ruas, os candidatos devem sair de casa com antecedência para evitar contratempos. Neste período de chuvas, o trânsito fica um pouco mais lento e isso deve ser levado em conta”, disse o secretário interino.
Linhas de ônibus
Ônibus que atenderão no corredor João Naves de Ávila:
Campi Santa Mônica e Educação Física
- A105 – Santa Mônica /  Terminal Central – 4 veículos
- T101 – Morumbi / Terminal Central  - 5 veículos
- T103 – Morumbi / Terminal Santa Luzia – 4 veículos
- T131 – Terminal Sta Luzia / Terminal Central – 5 veículos
- T132 - Terminal Sta Luzia / Terminal Central – 5 veículos
Linha especial  S947, saindo do Terminal Central de 5 em 5 minutos até a porta do campus Santa Mônica.

READ MORE - Transporte coletivo terá esquema especial para vestibular da Universidade Federal de Uberlândia

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960