Recife: Usuários de ônibus contarão com linhas extras no Réveillon

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Os usuários do transporte público da Região Metropolitana do Recife irão contar com linhas adicionais durante o Revéillon. O Grande Recife Consórcio de Transporte irá reforçar o serviço de 47 linhas, que receberão 219 viagens extras entre a sexta-feira (31) e o sábado (1º). 

Entre linhas de bacurau, 41 serão reforçadas, o que representa um acréscimo de 127% na programação normal. Segundo o Grande Recife Consórcio, os intervalos das linhas que geralmente variam entre uma e duas horas, passarão a ter um intervalo mínimo de 12 minutos e máximo de 1h30, de acordo com a demanda apresentada.

Já as outras seis linhas convencionais que terão a programação modificada somarão 20 viagens a mais que nos sábados comuns, o que também deverá reduzir o tempo de espera. Para outras informações sobre a operação especial, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente pelo telefone 0800 081 0158.

Linhas Reforçadas - Bacuraus

036 - Aeroporto (Bacurau)
038 - Res.Boa Viagem (Bacurau)
063 - Jardim Piedade (Bacurau)
073 - Candeias (Bacurau)
131 - UR-02 (Bacurau)
145 - Alto Dois Carneiros (Bacurau)
146 - UR-11 (Bacurau)
154 - Jordão (Bacurau)
172 - Conjunto Marcos Freire (Bacurau)
184 - Cabo (Bacurau)
233 - Cavaleiro (Bacurau)
254 - Jaboatão (Bacurau)
258 - Moreno (Bacurau)
322 - Jardim São Paulo (Bacurau)
333 - Totó (Bacurau)
352 - Curado Ii (Bacurau)
362 - Curado Iv (Bacurau)
426 - Torrões (Bacurau)
427 - Monsenhor Fabrício (Bacurau)
435 - Cdu Várzea (Bacurau)
457 - São Lourenço (Bacurau)
462 - Lot. Santos Cosme E Damião (Bacurau)
515 - Nova Descoberta (Bacurau)
515 - Nova Descoberta (Bacurau)
523 - Dois Irmãos/ Rui Barbosa (Bacurau)
533 - Casa Amarela (Bacurau)
613 - Morro da Conceição (Bacurau)
626 - Brejo (Bacurau)
643 - Córrego Do Jenipapo (Bacurau)
715 - Alto Sta. Terezinha (Bacurau)
744 - Dois Unidos (Bacurau)
745 - Alto José Bonifácio (Bacurau)
827 - Jardim Brasil (Bacurau)
846 - Aguas Compridas (Bacurau)
927 - Ouro Preto (Bacurau)
928 - Maranguape Ii (Bacurau)
936 - Mirueira (Bacurau)
956 - Igarassu (Bacurau)
957 - Caetés (Bacurau)
975 - Amparo (Bacurau)
985 - Rio Doce (Bacurau)
995 - Pau Amarelo (Bacurau)

» Linhas Reforçadas - Convencionais

032 - Setúbal (Conde da Boa Vista)
033 - Aeroporto
043 - Aeroporto/Tacaruna (Derby)
061 - Piedade
062 - Jardim Piedade
071 - Candeias

Fonte: JC Online
READ MORE - Recife: Usuários de ônibus contarão com linhas extras no Réveillon

Metrô DF amplia horário de funcionamento durante réveillon e posse de Dilma

O Metrô-DF ampliará o horário de funcionamento para atender os usuários nessa sexta-feira (31/12), réveillon, e sábado (1/1), dia da posse da presidente eleita Dilma Rouseff.

Na sexta (31/12), o metrô funcionará das 6h às 2h do dia 1º de janeiro. O embarque será normal em todas as estações até as 23h30. A partir desse horário, até as 2h, os passageiros só poderão embarcar na estações Central e Galeria, mas com desembarque em todas as outras plataformas.

Já no sábado, o metrô funcionará das 8h às 23h30. As tarifas serão normais, com o valor de R$ 3, de segunda a sàbado e R$ 2 nos domingos e feriados.  

READ MORE - Metrô DF amplia horário de funcionamento durante réveillon e posse de Dilma

Metrô Rio suspende vendas de integração Barra e Jacarepaguá Expresso

O Metrô Rio suspendeu nesta quarta-feira (29) a venda dos bilhetes de integração Metrô-Barra Expresso e Metrô-Jacareapaguá Expresso. A concessionária informou que desde o início do dia, os consórcios responsáveis pelas empresas de ônibus prestadoras do serviço não aceitaram os tíquetes de integração entre os transportes.
Segundo o Metrô Rio, a decisão de suspender o acordo foi das empresas de ônibus. A dois dias do réveillon, o Metrô alega que foi surpreendido e prejudicado com a suspensão. A concessionária recorreu à Secretaria municipal de Transportes.

A Rio Ônibus informou, por meio de nota, que as integrações com o metrô nas linhas Barra Expresso via Ipanema/Gen. Osório e Jacarepaguá Expresso via Nova América/DelCastilho funcionam normalmente. No entanto, o pagamento só pode ser feito em dinheiro ou com os cartões eletrônicos da RioCard e do Bilhete Único intermunicipal.
Já a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) informou, através de sua assessoria de imprensa, que já solicitou esclarecimentos ao consórcio das empresas de ônibus que operam as referidas linhas de integração pela não aceitação do cartão do Metrô.

Passageiros ressarcidos
O Metrô Rio informou ainda que os passageiros prejudicados pela suspensão do serviço foram ressarcidos com R$ 3. Segundo a empresa, o valor da tarifa de integração das duas linhas - Jacarepaguá e Barra - é R$ 3,80. Quando o passageiro valida o cartão pré-pago do Metrô Rio para embarcar na estação, é descontado o valor da tarifa normal R$ 2,80, e ao passar o cartão no validador dos ônibus é debitada apenas a diferença na viagem integrada. Sem a integração, as duas tarifas são cobradas à parte.

Fonte: G1.com
READ MORE - Metrô Rio suspende vendas de integração Barra e Jacarepaguá Expresso

São Paulo: Reajuste da tarifa de ônibus pode incentivar o uso do metrô, dizem especialistas

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) autorizou ontem o aumento da passagem dos ônibus de R$ 2,70 para R$ 3 --alta de 11,11%-- a partir de 5 de janeiro. Com isso, a diferença entre as tarifas entre ônibus e metrô aumentará, provocando um incentivo ao uso do metrô, segundo especialistas.
O metrô já é, desde o início de 2009, mais barato que o ônibus. Na ocasião, Kassab autorizou o aumento dos ônibus de R$ 2,30 para R$ 2,70 --o sistema sobre trilhos, por sua vez, subiu para R$ 2,65.
O novo reajuste da tarifa do sistema sobre trilhos deve sair em fevereiro, mas a Folha apurou que o grupo de transição do governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) já definiu que o bilhete não chegará a R$ 3. Ou seja, a defasagem das tarifas de ônibus e metrô, hoje em R$ 0,05, pode até subir.
Além disso, a nova tarifa dos ônibus será a mais cara do país entre as cidades com mais de 500 mil habitantes. Até novembro, o posto era dividido com Osasco, que reajustou a sua tarifa no início deste mês para R$ 2,90. A tarifa integrada (ônibus + metrô/trem) passa de R$ 4,07 para R$ 4,29.
A prefeitura diz que o reajuste é baseado na projeção de despesas no sistema para o ano. Cerca de 2.000 dos quase 15 mil carros da frota serão substituídos. Apesar desse gasto extra, o preço do litro do diesel se manteve em R$ 2 e os salários de motoristas e cobradores aumentou 6,5%.
Desde julho de 1994, a passagem de ônibus já subiu 500%, ante inflação de 231%.
Mesmo com o aumento de 11,11% nas tarifas, a gestão Kassab aumentará os subsídios às empresas de ônibus. Neste ano, as empresas receberam R$ 600 milhões. Para o ano que vem, o Orçamento prevê R$ 743 milhões.
O vereador Milton Leite (DEM), relator do Orçamento, disse o valor de subsídio para 2011 foi um pedido do secretário-adjunto de Transportes, Pedro Machado.
"A prefeitura mandou R$ 600 milhões, mas o Pedro Luiz pediu para aumentar. Com esse valor, ele disse que a tarifa podia ser de R$ 3. Se fosse ver pelo custo do sistema, a tarifa teria de ser de R$ 3,20 ou R$ 3,30", afirmou.
O vereador Antonio Donato (PT) classificou o reajuste de "assustador". "Acho que eles querem fazer caixa até a eleição à custa do bolso do trabalhador. Acho que não vai ter outro reajuste neste governo", disse o petista.
Ele quer pedir uma auditoria nas planilhas de custo do sistema para verificar se o cálculo da tarifa está correto.
A União Estadual dos Estudantes de SP também atacou o aumento e planeja um protesto em janeiro. "Os ônibus são superlotados, sem conforto, atrasam bastante. Comparado ao benefício que oferece, o reajuste é inaceitável", diz Carlos Eduardo Siqueira, 26, presidente da entidade.

Fonte: Folha.com
READ MORE - São Paulo: Reajuste da tarifa de ônibus pode incentivar o uso do metrô, dizem especialistas

População de Salvador condena aumento da tarifa de ônibus

Os usuários do sistema de transporte coletivo de Salvador condenaram o reajuste de 8,7% no preço da passagem de ônibus anunciado nesta terça-feira (28) pela Secretaria Municipal de Transporte e Infra Estrutura (Setin). O Bahia Notícias foi às ruas da capital baiana para ouvir a população e constatou que, além do reajuste, existe também a habitual insatisfação com os serviços prestados que não melhoram com os seguidos aumentos de tarifa. Para o aposentado Olivaldo Matos, 54, o aumento de R$ 2,30 para R$ 2,50 é irrelevante, mas, de acordo com ele, causa revolta pela precariedade do serviço. “Fico indignado com isso (reajuste), aumenta sempre e nunca melhora. Espero todos os dias, meia hora, em média, aqui no ponto por um ônibus”, reclamou. O micro empresário Marcelo Soares, que passou a utilizar o transporte público há três meses, após vender o carro para investir nos negócios, também acha que o valor seria insignificante desde que se oferecesse um serviço de qualidade. “Se o aumento da passagem fosse acompanhado das melhorias, seria justo. Mas a frota é reduzida, os pontos só vivem lotados. Além disso, os ônibus são velhos e sujos”, criticou. Para ele, a prefeitura poderia dar uma maior atenção à população, principalmente nos horários considerados de maior pico.

READ MORE - População de Salvador condena aumento da tarifa de ônibus

Ônibus sucateados serão impedidos de circular em Manaus

O superintendente Municipal de Transportes Urbanos, Marcos Cavalcante, anunciou em entrevista à TV Amazonas, na manhã de hoje (29), a interdição da garagem da empresa de transporte coletivo Vitória Régia, localizada na Bola do São José, zona Leste. A ação pretende impedir a saída e circulação de ônibus sucateados em Manaus.

"Isso é um problema sério. São ônibus velhos, apodrecidos, acima de dez anos de idade. Nós temos que coibir e até amanhã no máximo vamos interditar a garagem da empresa Vitória Régia. Esses ônibus velhos não vão sair mais. Hoje nós vamos planejar a ação, mas amanhã de madrugada vamos impedir que os ônibus saiam da garagem", afirmou Cavalcante.

Segundo Cavalcante, a interdição tem o aval do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes. O superintendente afirmou que já se deparou com vários ônibus quebrados e sucateados na capital. "Ontem mesmo, vi quatro somente na avenida Buriti até a Bola do São José", disse.

O diretor-executivo do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram), César Tadeu, afirmou ao Portal Amazônia que o sindicato ainda não foi informado oficialmente sobre a ação. Segundo ele, os empresários vão buscar informações para tomar as providências cabíveis sobre o caso.

Promessa
Em setembro, o prefeito Amazonino Mendes prometeu que até junho de 2011, mil ônibus novos farão parte do sistema de transporte coletivo da capital. Na ocasião, ele afirmou que as empresas estão falidas e cheias de problemas, prejudicando a população.

A nova frota fará parte da licitação lançada no último dia 16 no Diário Oficial do Município (DOM) para concessão da exploração de linhas de transporte coletivo urbano. Ao todo, a Prefeitura prevê investimentos na faixa de R$ 5 bilhões nos próximos 10 anos.

Os primeiros 450 ônibus devem chegar a Manaus em abril de 2011. Com a segunda remessa, que chega em junho, serão 800 veículos comuns e 100 articulados. Segundo Amazonino, o número corresponderia a mil novos ônibus, devido ao tamanho e capacidade dos veículos articulados.

READ MORE - Ônibus sucateados serão impedidos de circular em Manaus

Tarifas de ônibus têm aumento em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema

As tarifas do transporte coletivo municipal de Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema ficarão mais caras a partir de janeiro. O reajuste foi anunciado ontem pelas prefeituras. O maior aumento foi registrado em São Caetano, de R$ 2,30 para R$ 2,75, com reajuste de quase 20% a vigorar a partir de 1º de janeiro. No entanto, Santo André e São Bernardo ainda terão as tarifas mais altas, de R$ 2,90.
O índice de aumento foi de 9,4% em Santo André, subindo de R$ 2,65 para R$ 2,90. Já em São Bernardo, foi de 16%, de R$ 2,50 para R$ 2,90. As novas tarifas começam a vigorar no próximo dia 3 nestas duas cidades.
Em Diadema, o reajuste foi de 12%, saindo dos atuais R$ 2,50 para R$ 2,80. A mudança começa a vigorar em 1º de janeiro.
De acordo com a Prefeitura de Diadema, a última alteração do preço foi em 12 de dezembro de 2008, assim como em São Bernardo e São Caetano. No início das negociações, os representantes dos empresários reivindicavam o valor de R$ 3.
A Prefeitura de Ribeirão Pires promete anunciar os novos valores na semana que vem. Mauá e Rio Grande da Serra, por sua vez, informam que não poderão reajustar a tarifa neste momento. No caso de Mauá, o prefeito Oswaldo Dias disse que o valor estará ‘amarrado'' até maio. Após, é provável que a passagem também aumente. Rio Grande só poderá reajustar a tarifa em 2012, conforme o contrato.

REPERCUSSÃO - O reajuste atingirá em cheio o bolso dos usuários do sistema diariamente em Diadema. O padeiro Edson Rodrigues, 44 anos, morador da Vila Nova Conquista, reclama que o aumento não acompanha a renda dos contribuintes. "Vai aumentar o preço, mas não mudará nada para os passageiros, pois os ônibus continuam lotados. O reajuste é injusto, pois é incompatível com o salário da população que usa o sistema", reclamou. O ambulante Fábio Carneiro, 31, diz que seus trajetos até o bairro Serraria estão ameaçados. "Vou gastar até R$ 10 por dia. Já é difícil hoje, não sei como farei."
Na segunda-feira, os sete prefeitos se reuniram em um almoço de fim de ano em restaurante no bairro Jardim, em Santo André, para acelerar a discussão da nova tarifa.

READ MORE - Tarifas de ônibus têm aumento em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema

São Paulo: Após reajuste, Bilhete Único terá validade de 3h

Segundo a Secretaria Municipal dos Transportes de São Paulo, o aumento na tarifa de ônibus de R$ 2,70 para R$ 3 permitirá uma série de benefícios aos usuários do transporte público. Uma delas é a extensão da validade do Bilhete Único de 2 para 3 horas.
Outro benefício, segundo a secretaria, é a criação do Bilhete Amigão, que permite ao usuário do Bilhete Único fazer quatro viagens de ônibus em até oito horas, aos domingos e feriados. Com o aumento também está prevista a renovação de 65% da frota de ônibus, com a substituição de 9.500 ônibus por novos, mais confortáveis, seguros e maiores, gerando uma maior oferta de lugares.
A confirmação do reajuste foi feita pelo prefeito Gilberto Kassab, durante uma vistoria às obras de limpeza do Córrego Aricanduva, na zona leste da capital paulista. Segundo o prefeito, a tarifa de ônibus subirá para R$ 3 a partir da 0h do dia 5 de janeiro.
De acordo com a Secretaria de Transportes, a nova tarifa será reajustada em 11,11%, com base na planilha tarifária elaborada pelos técnicos da São Paulo Transporte S.A. (SPTrans). Com este reajuste, o valor da passagem passará para R$ 3,00 e o valor do Bilhete Único, que faz integração com o Metrô, será de R$ 4,29.

Fonte:  Estadão 
READ MORE - São Paulo: Após reajuste, Bilhete Único terá validade de 3h

Os ônibus articulados são considerados essenciais no transporte urbano por serem veículos de maior capacidade para levar passageiros

Articulados fora de corredores no centro do Recife
A crescente expansão dos centros urbanos traz o aumento expressivo de uma demanda necessitada por transporte coletivo. Com a amplitude do perímetro urbano, em determinadas regiões, os sistemas de ônibus não comportam mais veículos caracterizados pela simplicidade e por um reduzido tamanho. Com isso, no final da década de 1970, surgiram os primeiros veículos articulados como projetos destinados a suprir essa carência e atender ao aumento da capacidade. Anos mais tarde, uma alternativa foi criada no Brasil para elevar ainda mais sua potencialidade. Tratava-se do ônibus biarticulado.
No entanto, se esses veículos são reconhecidos como vantajosos em relação ao aumento no número de passageiros que eles conseguem transportar e pela condição de poder substituir até três ônibus com consequências positivas ao meio ambiente, em muitos casos eles não são operados de maneira eficaz, o que compromete a sua essência, que é apresentar benefícios em toda a cadeia transportadora.

Corredores
Ônibus articulados (18 m de comprimento) e biarticulados (até 27 m) tiveram seus embriões em Curitiba, cidade exemplo na implantação do sistema BRT. Logo ganharam ruas e avenidas de outras cidades brasileiras e pela América Latina. Mas o que foi fixado como uma opção bem-vinda no conceito de corredores estruturais, não está sendo seguido de modo satisfatório pela maioria das vias urbanas no Brasil.
Para exemplificar, a capital paulista tem uma das maiores frotas do mundo composta por essas versões de ônibus (101 biarticulados e outros tantos articulados), sendo operada em quase todas as regiões da cidade. Entretanto, a falta de planejamento faz com que os grandes ônibus rodem em sintonia com outros modais (separados apenas por faixas pintadas no pavimento ou então em ruas e avenidas comuns, como a Marginal do Rio Pinheiros), havendo uma concorrência desestimulante, quando o correto é existirem vias exclusivas e tecnologia que privilegiem o fluxo dos veículos, como o acionamento de semáforos via sistema inteligente, garantindo vantagem nos cruzamentos, para que sua produtividade seja a principal atração dentro dos sistemas de transportes. “A utilização mais adequada para ônibus articulados e biarticulados é em trajetos retilíneos, como nos corredores exclusivos. Sua operação em sistemas viários de menor capacidade, como em vias coletoras e locais com itinerários sinuosos, não é congruente pelo seu porte e demais características físicas”, disse João Cucci Neto, professor de engenharia de tráfego e transporte urbano da Faculdade Mackenzie de São Paulo.
A maior cidade brasileira possui apenas dois sistemas segregados que comportam o uso de veículos maiores sem a interferência de outros: os corredores ABD (que liga a zona sul da capital à Região Leste, passando por três municípios da Grande São Paulo) e o Expresso Tiradentes, com atuação entre o centro e a Região Sudeste. Infelizmente as agendas governamentais privilegiam apenas os sistemas metroferroviários, o que parece ter maior propaganda alcançada à população usuária de transporte coletivo. “Em São Paulo, o transporte está muito aquém da condição econômica da cidade. A população paga o preço da descontinuidade administrativa; da falta de um planejamento integrado nos transportes; da ingerência política das empresas de ônibus e da insuficiência da rede estrutural de transporte”, atentou Cucci Neto.
Juarez Fioravanti, engenheiro aposentado da Volvo do Brasil e criador do biarticulado, revelou que a operação da versão articulada pode seguir os padrões de ruas e avenidas comuns, sem a necessidade de alguma segregação, mas que, no caso de um veículo maior, o correto é utilizar uma via preferencial. “O articulado foi desenvolvido há anos atrás para operar em cidades europeias que têm ruas estreitas onde um ônibus de 12 m tem dificuldades de giro. O giro do articulado pode ser bem menor que muitos tipos de ônibus de dois eixos, devido ao curto entreeixos da unidade tratora dianteira. Já o biarticulado deve ter exclusividade em suas rotas”, explicou. Fioravanti também disse que a não opção de implantação das vias exclusivas em sistemas estruturais nas grandes cidades brasileiras é consequência negativa proporcionada por administrações carentes de ideias inovadoras. “Falta decisão política de fazer algo bom, além de visão e conhecimento dos administradores, que só enxergam decisões essenciais de curtíssimo prazo”, enfatizou.
Fonte: Terra
READ MORE - Os ônibus articulados são considerados essenciais no transporte urbano por serem veículos de maior capacidade para levar passageiros

São Paulo: Carregue o bilhete único antes do dia 5

Se você ainda não carregou o seu bilhete único, corra, pois ainda dá tempo de conseguir economizar na tarifa do ônibus para o início do próximo ano. O motivo: a passagem vai aumentar para R$ 3 a partir da 0h do dia 5 de janeiro em toda a cidade de São Paulo. Quem fizer a recarga até o dia 4 de janeiro será cobrado o valor anterior da tarifa, ou seja, R$ 2,70. O reajuste significa alta de 11%, bem acima dos 5,83% da inflação deste ano na capital.

De acordo com a SPTrans, o usuário pode colocar até R$ 100 em cada recarga. No entanto, o crédito máximo disponível no bilhete é de R$ 200. Com esse valor, hoje, dá para fazer 74 viagens. Mas a partir do dia 5, com o reajuste de 11% na tarifa, esse número cai para 66, isto é, perda de 8 passagens.

O anúncio foi confirmado nesta terça-feira, pelo prefeito Gilberto Kassab, durante vistoria às obras de desassoreamento e limpeza do Córrego Aricanduva, na Zona Leste da cidade.

"Houve redução no valor do subsídio pago pela Prefeitura para o transporte em 2011. Neste ano, o valor ficou na faixa de R$ 660 milhões. Queremos, ao longo do próximo ano, ter um subsídio de R$ 600 milhões ou um pouco menos", disse o prefeito. Segundo ele, havia a necessidade de fazer investimentos em outras áreas, como na saúde e educação.

"Precisamos investir em obras de drenagens nos córregos, no pagamento de médicos, melhorar as creches, a coleta de lixo e cuidar da cidade. Portanto, precisava haver um equilíbrio. Mas sempre em relação a passagem colocamos o maior subsídio possível para melhorar o valor da tarifa para o trabalhador", explicou Kassab.

Fonte: Diário de S. Paulo
READ MORE - São Paulo: Carregue o bilhete único antes do dia 5

Rio de Janeiro: Monotrilho ligará Niterói a Itaboraí

Viajar de metrô com direito a vista panorâmica de todo o percurso. A novidade será um benefício exclusivo dos passageiros da Linha 3 do metrô (Niterói-São Gonçalo-Itaboraí), que após anos de atraso finalmente vai entrar nos trilhos. E no lugar dos tradicionais trens que operam nas Linhas 1 e 2, modernas composições como as instaladas nos parques da Disney, nos Estados Unidos, vão deslizar por viadutos.

As estruturas serão construídas ao longo do trajeto de 22 quilômetros que vai ligar os municípios de Niterói e Itaboraí, passando por São Gonçalo. “Será um presente para os moradores dessa região”, destacou o governador Sérgio Cabral, que prometeu para o segundo semestre de 2011, o lançamento do novo edital de licitação e o início das obras para 2012.

A expectativa é de que tudo esteja pronto antes da Copa de 2014. “Optamos por este tipo de sistema por ser mais rápido e barato. Além disso, ele é capaz de transportar até 40 mil passageiros por hora, por sentido, que é exatamente a demanda de lá. É perfeito”, afirmou o governador.

Licitado em 2002, o projeto original da Linha 3 não pôde sair do papel por causa de irregularidades detectadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Do modelo antigo, restou apenas o percurso que será mantido, e seguirá a linha férrea que já foi desativada na região.

ÁREAS REURBANIZADAS

Nas áreas que ficarão embaixo dos viadutos, obras de reurbanização serão realizadas pelo governo do estado. Apesar de ainda não ter definido o valor da tarifa, Cabral prometeu não repassar para os usuários as despesas com a implantação do novo sistema. “Se fizesse isso, o preço da passagem seria absurdo”.

Conhecido como ‘monorail’ (monotrilho), o novo sistema de metrô que será adotado na Linha 3 já faz sucesso em vários países. Nos parques da Disney, nos Estados Unidos, eles são usados para encurtar a distância que separa os visitantes das atrações.

350 mil passageiros beneficiados

De acordo com a Secretaria Estadual de Transportes, a construção da Linha 3 do metrô vai beneficiar 350 mil passageiros por dia. Além da comodidade, a redução no tempo de viagem é apontada como uma das principais vantagens para os usuários.

Nos horários de pico, por exemplo, o tempo de deslocamento no trecho Niterói-São Gonçalo, que é de 1h25, não deverá passar de 20 minutos.

A obra de construção da Linha 3 também proporcionará a criação de oito mil novos postos de empregos diretos e indiretos. Ao todo, deverão ser construídas 13 estações de embarque e desembarque. “Mas a responsabilidade pela operação do serviço só será definida através de licitação”, avisou o secretário Régis Fichtner, chefe da Casa Civil.

Ontem, o estado anunciou a compra de mais quatro novos trens chineses que, neste caso, serão entregues à SuperVia. Os outros 30 comprados anteriormente começam a ser entregues em maio.

Punição por demora na entrega de trens

Irritado com a demora na entrega dos 19 novos trens das linhas 1 e 2 do metrô, o governador Sérgio Cabral quer que a concessionária seja multada.

Em ofício encaminhado dia 20 à Agetransp (Agência Reguladora dos Serviços de Transportes do Estado), ele alega que o Metrô Rio descumpriu cláusula do contrato de renovação da concessão. “Lá está escrito que eles deveriam começar a entregar os novos trens a partir de agosto de 2010. Mas, até agora, não chegou nenhum. Essa é uma obrigação deles, por isso estamos pedindo a aplicação da multa”, justificou Cabral.

Em nota, a Agetransp informou que foi aberto um processo que será julgado nas próximas sessões regulatórias da agência.

Procurado, o Metrô Rio disse que não vai comentar o assunto. Mas, em agosto, o presidente da concessionária, José Gustavo de Souza, disse que o primeiro dos novos trens só chegará em outubro de 2011.

READ MORE - Rio de Janeiro: Monotrilho ligará Niterói a Itaboraí

Biodiesel de cana nos ônibus reduz 30% das emissões, comprovam pesquisas

Da soja às microalgas provenientes da água doce ou do mar, o Brasil avança ano a ano na produção de combustíveis mais limpos e menos dependentes de fontes não renováveis. Trabalhos científicos e pesquisas realizadas em diversas regiões do país buscam novas matérias-primas que obedeçam a leis ambientais, critérios sociais e que ainda sejam economicamente viáveis.

Nesse cenário, a cana-deaçúcar se apresenta, mais uma vez, como uma alternativa interessante aos combustíveis de origem fóssil. Depois do etanol se mostrar como uma opção à gasolina no abastecimento dos veículos leves, agora é a vez do diesel de cana ser uma opção ao diesel mineral no caso de ônibus e caminhões. O novo combustível foi desenvolvido pela Amyris,
empresa norte-americana que há três anos mantém sede em Campinas (SP), e já está sendo testado, em campo, desde julho deste ano.

O projeto é uma parceria com a Viação Santa Brígida, empresa de ônibus urbanos de São Paulo, a Mercedes-Benz, a SPTrans (Secretaria de Transporte da cidade de São Paulo) e a Petrobras. Para os testes que serão finalizados ainda este mês, foram selecionados seis veículos da Santa Brígida. Três deles foram abastecidos com uma mistura de 10% do diesel de cana e 90% do diesel metropolitano (B5 S50) e os outros três, com 100% do diesel metropolitano. Os veículos já rodaram até o momento, aproximadamente, 20 mil quilômetros pelas ruas da capital paulista.

De acordo com os resultados preliminares apresentados pelo diretor de marketing da Amyris no Brasil, Adilson Liebsch, o novo combustível foi capaz de reduzir entre 8% e 30% os níveis de opacidade dos gases de escapamento (indicadores da poluição causada pelos veículos) quando comparados aos veículos de referência utilizando somente o diesel fóssil. “Além disso, por ser de origem renovável, testes com diesel de cana puro mostraram redução de 12% nas emissões praticamente todos os gases de efeito estufa emitidos durante a sua produção e consumo são absorvidos na própria cadeia produtiva do combustível. Estimamos que a redução desses gases seja superior a 90% quando comparado ao uso do combustível mineral”, afirma Liebsch.

Segundo ele, o novo combustível é similar ao biodiesel já comercializado no país porque ambos são provenientes de fontes renováveis. Porém, tecnicamente, os dois combustíveis são diferentes. “O diesel que produzimos a partir da cana tem as mesmas características técnicas do diesel de origem fóssil e, por isso mesmo, é possível garantir a total substituição do combustível sem alterações nos motores existentes”.

Testes de bancada realizados pela Mercedes-Benz comprovam isso. De acordo com Salvador Sanles, gerente de motores da montadora, nenhuma alteração de performance ou consumo foi verificado nos veículos movidos com 100% de diesel de cana.
“Não identificamos a necessidade de modificação no motor nem no plano de manutenção dos veículos com qualquer percentual de diesel de cana. Foi mantida a mesma potência, o mesmo consumo e, ainda, reduziu-se a emissão de poluentes”.

Os testes com 100% do novo combustível mostraram uma redução de 12% de material particulado e de 6% na emissão de NOX
(óxido de nitrogênio). Segundo o gerente da Mercedes, existem planos de ampliar o percentual do diesel de cana em testes de campo, mas ainda não há data prevista para a realização dos mesmos.

A redução das emissões não é a única vantagem do diesel de cana, garante a Amyris. Segundo a empresa, o combustível também não tem enxofre, o que ajuda ainda mais na melhora da qualidade do ar, reduzindo a emissão de particulados, possui motor diesel, e tem influência direta na partida e no seu funcionamento sob carga. Ainda mantém baixo ponto de névoa, que permite sua utilização em baixas temperaturas e a lubricidade dentro dos limites especificados para a proteção dos sistemas de injeção de combustível.

Para Itamar Lopes dos Santos, gerente de manutenção da Santa Brígida, ainda é preciso aguardar a finalização dos testes para verificar se não houve qualquer alteração nos componentes dos veículos, mas, segundo ele, “tudo colabora para a aprovação da nova matriz”.

O processo de produção do diesel de cana é muito similar ao do etanol. Em ambos, é utilizado o caldo da cana, mas no processo de fermentação do diesel, leveduras modificadas são capazes de produzir hidrocarbonetos (substância orgânica formada por átomos de carbono e hidrogênio) no
lugar de álcool. Como os hidrodestilação para eliminar algumas impurezas orgânicas”, explica Liebsch, da Amyris.

Numa segunda etapa do processo, após a purificação, é realizado um procedimento de saturação das moléculas, o que dá ao combustível as propriedades que o fazem adequado à distribuição, armazenamento e consumo nos veículos. A produção do diesel em escala comercial deve ser iniciada em 2012. A usina produtora será a São Martinho, em Pradópolis (SP). A previsão é que no primeiro ano sejam produzidos 50 milhões de litros do produto, podendo ampliar a capacidade para até 100 milhões de litros.

READ MORE - Biodiesel de cana nos ônibus reduz 30% das emissões, comprovam pesquisas

São Paulo: Pinda terá reajuste nas tarifas de ônibus urbano para R$ 2,55

Usuários do transporte urbano de Pindamonhangaba vão pagar passagem de ônibus com aumento a partir de domingo, 2 de janeiro de 2011. A partir dessa data, as passagens pela empresa Viva Pinda e transporte complementar. Através do Decreto 4689, a prefeitura de Pindamonhangaba autoriza o aumento do valor do transporte público das linhas urbanas para R$ 2,55.
O ajuste faz parte do contrato de concessão junto à municipalidade e está previsto na planilha anual de custos na prestação de serviços. O aumento da tarifa obedece o  índice de reajuste de 6,25 % de acordo com o Índice Nacional de preços ao Consumidor (INPC).

Fonte: Agoravale
READ MORE - São Paulo: Pinda terá reajuste nas tarifas de ônibus urbano para R$ 2,55

São Paulo vai ter a tarifa de ônibus mais cara do Brasil, R$ 3,00

A tarifa de ônibus na cidade de São Paulo será reajustada para R$ 3 a partir de 5 de janeiro, segundo informou o prefeito Gilberto Kassab (DEM) nesta terça-feira. O valor atual da passagem é de R$ 2,70.
O Orçamento da prefeitura para o ano de 2011 já projetava reajuste da tarifa de ônibus municipal para R$ 2,90, mas o prefeito confirmou que o reajuste será maior.

Com o novo valor, a tarifa ficou 11% mais cara. Para efeito de comparação, a inflação neste ano na cidade foi de 5,83%, segundo cálculo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).
A tarifa do bilhete único, que faz a integração entre os ônibus municipais e metrô, vai passar de R$ 4,07 para R$ 4,29.

A tarifa de ônibus é definida a partir do custo do sistema. Uma planilha de custos entregue pelas empresas é analisada por técnicos da prefeitura, que apontam quanto custa manter o funcionamento do sistema. A partir daí, a tarifa ideal é calculada, com base no número de passageiros.

A partir do valor da tarifa ideal, a prefeitura calcula quanto será bancado pelo Orçamento municipal. Neste ano, por exemplo, foram gastos R$ 600 milhões de subsídio. Para 2011, estão previstos R$ 743 milhões.
O custo do sistema tem de ser equivalente à soma se tudo o que é arrecado com tarifas com os subsídios pagos pela prefeitura.

Passageiro tem até dia 4 para recarregar bilhete único a R$ 2,70
Os passageiros que quiserem utilizar os ônibus municipais de São Paulo pelo valor atual das passagens, de R$ 2,70, deverão recarregar o bilhete único até o dia 4 de janeiro. Quem deixar para o dia seguinte pagará o valor que entrará em vigor --R$ 3.

Segundo a SPTrans (empresa que gerencia o transporte coletivo), o valor máximo a ser carregado no bilhete único é de R$ 200. Se a quantia for creditada antes do reajuste, ela poderá ser utilizada de acordo com o valor antigo das passagens até o término do valor. Não existe um prazo para a validade do crédito.
O reajuste das passagens de ônibus foi confirmado nesta terça-feira pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). Com o novo valor, a tarifa ficou 11% mais cara. Para efeito de comparação, a inflação neste ano na cidade foi de 5,83%, segundo cálculo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

A tarifa de ônibus é definida a partir do custo do sistema. Uma planilha de custos entregue pelas empresas é analisada por técnicos da prefeitura, que apontam quanto custa manter o funcionamento do sistema. A partir daí, a tarifa ideal é calculada, com base no número de passageiros.

A partir do valor da tarifa ideal, a prefeitura calcula quanto será bancado pelo Orçamento municipal. Neste ano, por exemplo, foram gastos R$ 600 milhões de subsídio. Para 2011, estão previstos R$ 743 milhões.
O custo do sistema tem de ser equivalente à soma se tudo o que é arrecado com tarifas com os subsídios pagos pela prefeitura.

READ MORE - São Paulo vai ter a tarifa de ônibus mais cara do Brasil, R$ 3,00

Tarifa de ônibus em salvador sobe para R$ 2,50, a mais cara do nordeste e uma das mais caras do Brasil

Menos de um ano depois do último reajuste, a Prefeitura de Salvador vai aumentar de R$ 2,30 para R$ 2,50 o valor  da tarifa do transporte coletivo. O novo preço começará a valer no dia 2 de janeiro.
O reajuste, de 8,7%, supera a inflação acumulada de 2010, prevista para fechar o ano em 5,78% (pelo IPCA). Em termos absolutos e percentuais, é o dobro do último aumento, que foi de R$ 2,20 para R$ 2,30 (4,1%) – realizado em 15 de janeiro. Salvador se mantém como a mais cara tarifa do Nordeste e, agora, uma das mais caras do Brasil.
De acordo com a Secretaria de Comunicação, deve ser publicada no Diário Oficial, até o final desta semana, uma portaria estabelecendo o reajuste. Não foi informado se também serão reajustados os valores das linhas seletivas de ônibus.
O aumento no preço do ônibus já era esperado desde a semana passada, quando a prefeitura publicou um decreto dando poderes ao secretário de Transportes e Infraestrutura, Euvaldo Jorge, para “fixar o valor da tarifa de transporte coletivo”. Na ocasião, entretanto, o secretário negou que soubesse de qualquer reajuste.
Mas nesta terça-feira, 28, o secretário enviou à Câmara de Vereadores uma planilha de custos explicando o aumento – mesmo assim, a assessoria da Setin chegou a negar que houvesse o aumento. Na planilha, a prefeitura calculou em R$ 2,63 o valor da tarifa, se considerados os custos das empresas de ônibus, mas justifica que tomou uma decisão política de só conceder aumento até R$ 2,50. Os empresários queriam R$ 2,74.
Reações - Representações de estudantes e até o Ministério Público Estadual criticaram o aumento. A Associação de Grêmios e Estudantes de Salvador (Ages) soltou nota afirmando que a cidade possui “um dos piores sistemas de transporte coletivo do Brasil”,  declarando “repúdio” à medida.

A promotora Rita Tourinho, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público (Gepam), afirmou que só uma auditoria independente poderia mensurar com imparcialidade os custos reais das tarifas.  “O cálculo da tarifa é literalmente uma caixa-preta. Para chegar ao valor da tarifa, é preciso informações que vêm apenas das empresas”, avaliou.

A planilha de custos feita pela prefeitura será analisada pela Comissão de Transportes da Câmara de Vereadores, mas sem nenhum efeito prático, já que a fixação da tarifa não depende do Legislativo. “Eu não sabia de nada, tomei conhecimento só hoje (terça-feira)”, afirmou o vereador Jorge Jambeiro (PSDB), presidente da comissão.(Felipe Amorim)

Fonte: A Tarde
READ MORE - Tarifa de ônibus em salvador sobe para R$ 2,50, a mais cara do nordeste e uma das mais caras do Brasil

Tarifa de ônibus em Recife pode ser reajustada já em Janeiro

O suspense anda no ar quando a questão é a o aumento de passagem de ônibus, e por incrível que pareça o esperado aumento da tarifa que ocorreria no começo de 2010 não aconteceu, muitas foram às causas para que o aumento não viesse neste ano, a principal é claro foi as eleições para o governo do estado, porém a população do Recife e Região Metropolitana tem é mesmo que se preparem para um aumento da tarifa de ônibus.
Vale Lembrar que a capital pernambucana hoje tem a 2ª menor tarifa entre as cidades com mais de 500 mil habitantes, as únicas cidades que tem as tarifas mais baratas que a cidade de Recife é Juiz de Fora de Fortaleza (R$1,80), sendo que também em Fortaleza já se vê uma briga dos empresários com a prefeitura junto a um aumento, ou seja, é praticamente certo um aumento na tarifa dos ônibus na capital pernambucana já em janeiro.
 Só fica a dúvida de quanto será esse aumento, pois as empresas é claro pedirão um aumento de mais de 10% devido aos custeios com óleo diesel, renovação e manutenção de frota e pagamento de pessoal, já o governo vai na base do aumento de acordo com a inflação que este ano está na faixa dos 6%, em contrapartida os empresários, vão reclamar que não tem aumento a mais de 02 anos, que renovaram suas frotas, aumentaram salários dos motoristas e cobradores.
A tarifa de ônibus do Anel ‘’A’’ usado por mais de 70% dos usuários hoje no Recife custa R$ 1,85 e com o aumento poderá ficar entre R$ 2,00 à R$ 2,10.
O certo é que está começando as negociações para um aumento na tarifa de ônibus, à população é torcer por um transporte público de qualidade, coisa que na capital pernambucana vem deixando a desejar.
Fonte: Blog Meu Transporte
READ MORE - Tarifa de ônibus em Recife pode ser reajustada já em Janeiro

Em BH, Tarifa de integração do metrô é reajustada e custará R$ 2,45

A tarifa de integração do Metrô, que antes custava R$2,30, também será reajustada e passará a custar R$2,45. A informação foi divulgada na tarde desta terça-feira, 28, pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos, a CBTU.

Para as linhas que fazem integração fora das estações do metrô, a nova tarifa integrada varia de R$ 2,45 a R$ 3,35. Segundo a CBTU, não haverá alteração no valor das passagens vendidas pela própria Companhia para os bilhetes. O bilhete custa hoje, R$ 1,80 para  viagem única, $ 3,60 para ida e volta e R$ 16,20 para múltiplos de dez.

A passagem do sistema integração terá o aumento por causa do reajuste das tarifas dos coletivos municipais anunciadas nessa segunda-feira, 27, pela BHTrans. A nova tarifa começa a ser cobrada a partir desta quarta-feira, dia 29.
As tarifas de integração Metrô-ônibus representam cerca de 40% dos usuários do metrô e deve afetar quase 2 milhões de passageiros por mês. Por dia, cerca de 180 mil pessoas passam pelo metro e 72 mil utilizam o desconto da integração.

A CBTU ressalta que, o reajuste é da BHTrans e o metrô está apenas informando aos passageiros do novo valor para que eles não estranhem o aumento na tarifa sem justificativa. Segundo a companhia,135 cartazes foram espalhados nas 19 estações do metrô com o reajuste detalhado.
Fonte: O Tempo
READ MORE - Em BH, Tarifa de integração do metrô é reajustada e custará R$ 2,45

Metrô de SP e CPTM vão operar 24h no Réveillon

O Metrô de São Paulo e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) prepararam esquema especial para o transporte do público do Réveillon na avenida Paulista. As principais linhas vão operar ininterruptamente durante o dia 31 de dezembro e toda a madrugada do dia 1º de janeiro.
Pelo metrô, as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha vão operar ininterruptamente na madrugada do Réveillon. As estações estarão abertas para embarque e desembarque até as 2h.
Na linha 2-Verde, após esse horário, as estações Paraíso, Brigadeiro e Consolação ficarão abertas para embarque e desembarque, enquanto as demais funcionarão apenas para desembarque.
As estações Vila Prudente e Tamanduateí ainda estão em operação assistida, e seu horário de funcionamento seguirá das 8h30 às 17h. A estação Trianon-Masp será fechada às 19h do dia 31 e reaberta às 4h40 do dia 1º.
A frota de trens será reforçada e haverá aumento do efetivo de agentes de segurança. A orientação da empresa é que os usuários comprem antes o bilhete, para evitar filas nas bilheterias.
O intervalo de três será, em média, de 8 minutos. Mas, dependendo da demanda, poderão ser empregados mais trens para reduzir o intervalo. A linha 5-Lilás funcionará em no horário habitual, das 4h40 à 0h.

CPTM
As linhas 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), 8-Diamante (Julio Prestes-Itapevi), 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), 11-Coral (Luz-Estudantes) e 12-Safira (Brás-Calmon Viana) vão operar ininterruptamente na madrugada do dia 1º de janeiro, com intervalos de 15 minutos entre as composições.
Todas as estações dessas linhas estarão abertas para embarque e desembarque até à 1h do dia 1º. Após esse horário, o embarque só poderá ser feito nas estações Brás, Luz e Barra Funda, que fazem integração com o metrô.
As demais estações do sistema continuarão funcionando somente para desembarque. Em caso de aumento da demanda, a frota de trens será reforçada.
Na dia 31, o serviço Ponte Orca --que liga as estações Vila Madalena (linha 2-Verde) e Cidade Universitária (linha 9-Esmeralda)-- funcionará das 6h às 20h, devido à demanda na noite de Ano-Novo.

Fonte: Folha.com
READ MORE - Metrô de SP e CPTM vão operar 24h no Réveillon

Curitiba: Até 20 de janeiro conversão de cartão será feita em dez endereços

A partir desta terça-feira (28) e até o dia 20 de janeiro a conversão do cartão transporte será feita em dois pontos da praça Rui Barbosa; nas praças Tiradentes e Carlos Gomes e nos terminais Pinheirinho, Capão Raso, Hauer, Capão da Imbuia, Cabral e Campinha do Siqueira. A partir de 20 de janeiro a conversão somente poderá ser feita na Urbs ou nos postos da empresa nas Administrações Regionais.

A conversão – que é gratuita e feita em menos de um minuto - é necessária para adaptar o cartão à nova bilhetagem eletrônica que, entre outros benefícios, faz a carga automática de créditos no mesmo equipamento que valida a passagem e libera a catraca em estações tubo, terminais e ônibus na hora do embarque. A partir de janeiro não será mais possível carregar o cartão nos equipamentos antigos.

Quem não fizer a conversão poderá usar o cartão – desde que tenha crédito - para embarcar nos ônibus e estações tubo ou passar nas catracas nos terminais, mas não terá como carregar créditos uma vez que os antigos carregadores estão saindo de circulação.

É importante que o usuário converta seu cartão o mais rápido possível. Trabalhadores, por exemplo, que não converterem o cartão, não terão como carregar os vales transporte a que têm direito no começo do mês. Os créditos pagos estarão disponíveis no sistema mas não poderão ser carregados nos cartões não convertidos.

Como fazer – O processo de conversão é rápido, gratuito, e nos terminais onde haverá conversores pode ser feito a qualquer hora do dia ou da noite.Basta inserir o cartão na máquina conversora e aguardar menos de um minuto até receber a mensagem “Conversão concluída com sucesso”. Se não receber esta mensagem tente novamente com o cartão em outra posição. Em caso de dúvida basta procurar um fiscal do transporte no terminal para receber ajuda.

Quem não precisa – Quem fez cartão transporte a partir de 16 de agosto não precisa fazer a conversão. Os novos cartões já estão liberados de acordo com o novo sistema.

Idosos e pessoas com deficiência que têm gratuidade garantida por lei também não precisam fazer a conversão agora. Como eles comparecem à Urbs uma vez por ano a conversão do cartão será feita junto com a revalidação da gratuidade.

No caso de estudantes que recebem o passe escolar (desconto de 50% na tarifa) a conversão poderá ser feita no cadastramento para obtenção do benefício para 2011, que vai começar nas Administrações Regionais em 31 de janeiro.

Carga embarcada – Desde 16 de agosto, passageiros que utilizam cartão transporte já convertido podem carregar os créditos em qualquer ônibus, estações tubo e terminais. É que o mesmo equipamento que valida a passagem, liberando a catraca, faz a carga automaticamente, sempre que o usuário tiver créditos liberados no sistema.

Não há alteração na compra de créditos que pode ser feita diretamente no caixa da Urbs, no bloco central na Rodoviária ou pela internet. Na compra pela internet o usuário pode optar por guia de recolhimento do Banco do Brasil, sem pagamento de tarifa bancária; ou por boleto de cobrança pagável em qualquer banco, com acréscimo da taxa bancária atualmente em R$ 1,50.

A chamada carga embarcada tira de circulação cerca de 140 equipamentos de carga de créditos que estavam instalados em praças e terminais e eram alvo de vândalos e depredadores prejudicando os usuários que eram obrigados a procurar outro carregador. Houve casos em que vândalos destruíram peças cuja montagem exigiu dias de conserto para reposição.

Onde converter o cartão

Até 27 de dezembro:
em equipamentos instalados em todos os terminais de transporte.

De 27 de dezembro a 20 de janeiro: em equipamentos instalados nos terminais Pinheirinho, Capão Raso, Hauer, Capão de Imbuia, Cabral, Campina do Siqueira e nas praças Tiradentes, Carlos Gomes e Rui Barbosa. Na Rui Barbosa são dois conversores: um perto do tubo do ônibus Pinheirinho/Rui Barbosa; e outro próximo à entrada pela rua Westphalen.

Como converter o cartão nos terminais

Insira o cartão no equipamento conversor e aguarde a mensagem: Conversão concluída com sucesso. Se a mensagem não aparecer tente novamente com o cartão em outra posição. Se precisar, peça ajuda ao fiscal da Urbs no terminal

Fonte: URBS
READ MORE - Curitiba: Até 20 de janeiro conversão de cartão será feita em dez endereços

SPTrans altera itinerário nas zonas Sul, Oeste e Leste

  • Zona Sul
A SPTrans informa a alteração do ponto final da linha 502J-10 Vila Pedreira – Santa Cruz, atualmente localizado próximo a usina Piratininga, para a estação Autódromo da CPTM, pois o acesso à Estação Autódromo é mais próximo em relação à Estação Jurubatuba, e por vias com menos tráfego de veículos e interferências (sinalização semafórica e lombadas). Desta forma o prolongamento da linha para a Estação Autódromo fará itinerário não atendido por transporte coletivo municipal (Av. Miguel Yunes), assim dará maior fluidez ao serviço. .
Linha e itinerário:
502J-10 “Estação Autódromo – Metrô Santa Cruz” – circular
Terminal: Rua Plínio Schmidt, oposto ao nº 85
Itinerário: Rua Plínio Schmidt, Praça Automóvel Clube Paulista, Rua Djalma Pessolato, Rua João Baptista Cataldo, Passagem Inferior, Av. Jair Ribeiro da Silva, Ponte Vitorino Goulart da Silva, Av. Miguel Yunes, Av. Nossa Senhora do Sabará, Rua Antonio do Campo, prosseguindo normal até à Av. Nossa Senhora do Sabará, Av. Miguel Yunes, Ponte Vitorino Goulart da Silva, Av. Jair Ribeiro da Silva, Passagem Inferior, Rua João Baptista Cataldo e Rua Plínio Schmidt.
A SPTrans informa a regularização do itinerário das linhas 6L04-10 Jardim Oriental/Fontes – Terminal Parelheiros, 6L04-4 Jardim das Fontes - Terminal Parelheiros e 6L04-22 Jardim Oriental – Terminal Parelheiros, pois foi constatado que a Rua Benedito Felizardo mudou a denominação para Av. Dra. Nice Silveira.
  
Linhas e itinerários:
6L04-10 Jardim Oriental/Fontes – Terminal Parelheiros
Ida: Normal até Rua Fonte Nova, Av. Dra. Nice Silveira, prosseguindo normal.
Volta: Normal até Rua Edith Blin, Av. Dra. Nice Silveira, prosseguindo normal.
6L04-41 Jardim das Fontes - Terminal Parelheiros
Ida: Av. Dra. Nice Silveira, Rua Edith Blin, prosseguindo normal.
Volta: Normal até Rua Edith Blin, Av. Dra. Nice Silveira, prosseguindo normal.
6L04-22 Jardim Oriental – Terminal Parelheiros
Ida: Normal até Rua Fonte Nova, Av. Dra. Nice Silveira, prosseguindo normal.
Volta: Normal até Rua Edith Blin, Av. Dra. Nice Silveira, prosseguindo normal.
  • Zona Oeste
A SPTrans informa a alteração no itinerário da linha 746P/10 Paraisópolis - Santo Amaro, para que possa atender ao CEU, à ETEC e ao EMEF do bairro de Paraisópolis.

Linha e itinerário:

746P/10 Paraisópolis - Santo Amaro
Ida:
Rua das Jangadas, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, Rua Antônio Ferreira de Castilho, Rua Dr. Paulino Guimarães Júnior, Rua Dr. Jerônimo de Campos Freire, Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Dr. Francisco Degni, Av. Giovanni Gronchi, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Alberto Augusto Alves, Av. Giovanni Gronchi, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, Rua Antônio Ferreira de Castilho, Rua Dr. Paulino Guimarães Júnior, Rua Dr. Jerônimo de Campos Freire, Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Dr. Francisco Degni, Av. Giovanni Gronchi, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Iriri, Rua Melchior Giola, Rua Iratinga, Rua Herbert Spencer, Rua Pasquale Galupi e Rua das Jangadas.

Obs.: Face a realização de feira-livre aos sábados na Rua Melchior Giola (entre a Rua Pasquale Galupi e Rua Iratinga), a linha deverá obedecer o seguinte itinerário alternativo:

Ida: Sem alteração.
Volta: Normal até a Av. Giovanni Gronchi, Rua Dr. Laerte Setubal, Rua Iriri, Rua Melchior Giola, Rua Pasquale Galupi e Rua das Jangadas.
  • Zona Leste

A SPTrans informa a alteração do itinerário das linhas 5142/10 Term. Sapopemba Teot. Vilela - Term. Pq. Dom Pedro II, 5108/10 Jd. Celeste - Term. Pq. Dom Pedro II e 5107/10 Term. Sacomã - Term. Correio, para aumentar a fluidez  do tráfego dos coletivos.

Linhas e itinerários:

5108/10 Jd. Celeste - Term. Pq. D. Pedro II
5142/10 Term. Sap. Teot. Vilela - Term. Pq. D. Pedro II
Ida:
Sem alteração.
Volta: Terminal Pq. Dom Pedro II, acesso, Av. do Estado, Av. Prefeito Passos, Rua Teixeira Leite, prosseguindo normal.

5107/10 Term. Sacomã - Term. Correio
Ida:
Sem alteração.
Volta: Normal até o Parque Dom Pedro II, Av. do Exterior, acesso, Av. Prefeito Passos, Rua Teixeira Leite, prosseguindo normal..


Fonte: SPTrans
READ MORE - SPTrans altera itinerário nas zonas Sul, Oeste e Leste

Transalvador define esquema de transporte no Réveillon

Para promover a melhor locomoção dos soteropolitanos e turistas que passarão o Réveillon na capital baiana, a Prefeitura, através da Transalvador, montou um esquema especial de transporte coletivo para a sexta-feira, 31, e o sábado 1º. Entre as 19 horas da sexta e 5 horas do primeiro dia de 2011, 49 linhas do Sistema de Transporte Coletivo irão operar com frota máxima dos dias úteis com destino à Lapa, Barra, Ondina e Campo Grande, somando 345 veículos. Já no sábado, as mesmas linhas operarão também com frota máxima até as 18 horas.

Nas estações de transbordo de Pirajá e Mussurunga haverá regime especial para a virada do ano. Em Pirajá, 164 veículos de 52 linhas do Subsistema de Transporte Especial Complementar com destino à Barra oriundas da Suburbana, Cajazeiras, Brasilgás, Itapuã Ceasa, São Cristovão irão operar das 19 horas do dia 31 às 5 horas do dia 1º. Serão disponibilizados ainda dez veículos reguladores, até as 2 horas da madrugada, preparados para atender à população, caso haja algum imprevisto com os ônibus da frota especial.

Na Estação de Mussurunga, 140 veículos, com mais dois regulares, atenderão a população até as 2 horas do primeiro dia do ano-novo. Entre os bairros da Ribeira e Boa Viagem haverá reforço de frota em 14 linhas do transporte complementar, a partir das 20 horas, somando 74 veículos. Também haverá reforço de 18 linhas complementares, entre as 19 horas do dia 31 e 18 horas do dia 1º, fazendo os roteiros de Periperi e Paripe.

Através do Projeto Operação Praia, nove linhas, que somam 24 veículos, irão atuar na Orla Atlântica até as 19 horas do dia 1º. Ainda na operação, 40 veículos que fazem as linhas de área Itapuã, Praia do Flamengo, Aeroporto e Parque São Cristóvão irão operar entre as 16 horas do dia 31 e 5 horas do dia primeiro. Outros cinco veículos reguladores ficarão na Estação da Lapa com destino à orla, na madrugada da virada de ano.

Operação Réveillon - Todas as linhas do Sistema de Transporte Complementar deverão operar com frota de dias úteis até as 12 horas; Entre 12 e 19 horas as linhas irão operar com frota de sábado; das19 horas do dia 31 às 5 horas do dia 1º, 49 linhas complementares irão operar com frota máxima de dias úteis com destino à Lapa, Barra, Ondina e Campo Grande, somando 345 veículos. No sábado (1º), as mesmas linhas irão operar com frota máxima até as 18 horas.

Estação Pirajá - Prolongamento de itinerário de 52 linhas com destino à Barra oriundas da Suburbana, Cajazeiras, Brasilgás, Itapuã Ceasa, São Cristovão, com 164 veículos, e apoio de dez veículos reguladores até as 2 horas.

Estação Mussurunga – Operação com frota de dias úteis até as 2 horas, somando um total de 140 veículos, com apoio de mais dois reguladores; Boa Viagem/ Ribeira – Reforço de frota em 14 linhas complementares a partir das 20 horas com frota máxima de dias úteis (total de 74 veículos) e reforço de 18 linhas, entre 19 horas do dia 31 e 18 horas do dia 1º, fazendo os roteiros de Periperi e Paripe com um total de 30 veículos.

Orla marítima - Ativação de nove linhas da Operação Praia, das 21 horas às 6 horas, com um total de 24 veículos, encerrando-se às 19 horas do dia 1º. Quatro linhas de área de Itapuã, Praia do Flamengo, Aeroporto e Parque São Cristóvão irão operar entre as 16 horas do dia 31 e 5 horas do dia 1º (total de 40 veículos). Ativação de cinco veículos reguladores na Estação da Lapa, das 22 horas às 5 horas.

Fonte: Jornal da Mídia
READ MORE - Transalvador define esquema de transporte no Réveillon

Em Maceió, Ônibus devem implantar dispositivos sonoros

A Câmara Municipal de Maceió aprovou por unanimidade, durante a sessão desta terça-feira (28), o projeto de Lei de autoria do vereador Marcelo Gouveia (PRB) que dispõe sobre a obrigatoriedade da existência de dispositivos sonoros nos ônibus coletivos.

De acordo com o projeto, que seguiu para a sanção do Chefe do Executivo, prefeito Cícero Almeida, as empresas de transportes urbanos de nosso município ficam obrigadas em um prazo de 90 dias após a sanção, a colocarem em sua frota, um dispositivo sonoro que indique o número da linha, bem como a rota a ser seguida.

Ao justificar a iniciativa da Lei o vereador Marcelo Gouveia destacou que a mesma visa melhorar acessibilidade nos transportes coletivos para as pessoas com deficiência visual. “Os deficientes visuais atravessam uma série de obstáculos em suas vidas e a questão da acessibilidade nos transportes coletivos é uma deles e com o intuito de facilitar e garantir o direito a acessibilidade é que elaborei está Lei”, explicou o vereador.

Marcelo Gouveia destacou ainda a importância de se ampliar projetos de acessibilidade em Maceió justificando que não se pode esperar de braços cruzados por ações públicas, por isso pediu o apoio da Casa para assumir o compromisso de legislar em defesa dos interesses de todos, principalmente das minorias e dos menos favorecidos. “Não podemos legislar esquecendo o direito da igualdade e como tratar de forma igual os diferentes? Só através de leis que garantam esta igualdade seja ela ao branco, negro, deficiente, idoso e crianças”,finalizou Gouveia.

Fonte: Cadaminuto.com
READ MORE - Em Maceió, Ônibus devem implantar dispositivos sonoros

Brasilienses precisam enfrentar diariamente um metrô lento, caro e inseguro

Há 18 anos em construção, o metrô do Distrito Federal está longe de atender as necessidades dos usuários. Faltam estações, segurança, conforto e sobram problemas operacionais. As viagens estão cada vez mais demoradas, devido às constantes paralisações ao longo do percurso. A dependência do governo ainda é grande. O GDF arca com metade dos custos do transporte. Para os trens rodarem, são repassados R$ 7,5 milhões mensais à estatal administradora do serviço. Iniciativas simples que poderiam diminuir esse deficit, como aluguel de lojas e espaços para publicidade, não saem do papel.

A construção do metrô começou em 1992, com a promessa de a primeira viagem ocorrer dois anos depois. Mas a operação teve início somente em 2001, de forma precária. Desde então, a empreitada consumiu mais de R$ 2 bilhões dos cofres públicos, sem previsão de ser entregue à população conforme o projeto original. Das 29 estações planejadas para a Linha 1, composta pelas linhas verde (Ceilândia) e laranja (Samambaia), 24 estão em funcionamento. Nas outras cinco, as obras nem começaram. Existe ainda a proposta de expansão na Asa Norte, com oito estações, mas nem sequer existe um projeto de engenharia para tal.

Em quase todo o mundo, os metrôs operam no vermelho. Mas, em Brasília, o rombo é maior do que em outras cidades brasileiras. Enquanto na capital do país o governo banca 50% dos custos, em outras metrópoles, como Rio de Janeiro e São Paulo, a participação do Estado fica entre 10% e 20%, respectivamente. Para piorar, o do DF não fatura com o aluguel de lojas nas estações e a publicidade em trens, vias e paradas. Em São Paulo, por exemplo, a receita não tarifária do metrô, que inclui exploração comercial das estações, subiu 44,8% em três anos. Em 2010, essa renda deve ultrapassar R$ 130 milhões.

A integração com os ônibus também poderia aumentar a arrecadação do metrô brasiliense, pois levaria mais passageiros aos trens. Mas só em 13 das 24 estações é possível comprar o bilhete único, que permite o usuário complementar a viagem usando linhas de ônibus e micro-ônibus, por meio do Sistema Fácil. Com isso, muita gente prefere andar de carro. “Moro há 4km de uma estação do metrô, não tem ônibus para me levar até lá. Também não existe a integração onde desço para o trabalho, com isso, preciso caminhar por mais 20 a 30 minutos. Sempre que posso, vou e volto em meu carro, é mais rápido e confortável”, conta o comerciário Rogério Diniz, 26 anos, morador de Samambaia e funcionário de uma drogaria da Asa Sul.

Irregularidades
Somente na metade de 2010, nove anos após começar a transportar passageiros, a direção da companhia administradora do metrô criou medidas para faturar com propaganda. No entanto, ela esbarra na própria burocracia e apresenta licitações com suspeitas de irregularidades. Dois editais de exploração publicitária lançados nos últimos dois meses estão na mira do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). O órgão mandou corrigir itens referentes ao prazo de contratação. O metrô prometeu fazer as alterações conforme as recomendações e a previsão é relançar as concorrências no início de 2011.

Antes desses dois editais, destinados à exploração de publicidade no interior dos trens, nas paredes e escadas das estações, o metrô licitou e contratou uma empresa para cuidar da propaganda por meio de monitores a serem instalados nos pontos de espera e nos vagões. Pelo contrato, todas as paradas e os trens terão telas de LCD com programação de TV e comerciais, além de mensagens com instruções de segurança e postura no metrô. O sistema está em fase de instalação (lançamento de cabos, fibra ótica et.c), mas as TVs estarão funcionando somente em julho, se a nova administração não mudar os planos.

Ainda está em processo de licitação a locação de espaços para máquinas de autoatendimento bancário. As propostas estão na etapa de análise. O aluguel ocorrerá ao fim da concorrência, o que também ficou para ser decidido pelo governo que assume o DF em 1º de janeiro. Já a locação das lojas está ainda mais indefinida. Só poderá ocorrer após o a regularização dos lotes, assunto tratado por uma comissão formada pelo Metrô-DF, Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) e pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduma). A assessoria do metrô não informou quanto a companhia receberá pela exploração da publicidade nos trens e nos prédios.

Superfaturamento
Além dos prejuízos e da demora em criar medidas para diminuí-lo, o metrô de Brasília acumula denúncias de desvio de dinheiro público em sua construção. A mais recente, divulgada este ano, partiu da Controladoria-Geral da União (CGU). Auditoria do órgão ligado à Presidência da República mostrou que de R$ 40 milhões repassados pelo governo federal, R$ 11 milhões teriam sido gastos de forma ilegal nas construções de quatro estações em Ceilândia. Os auditores apontaram sobrepreço, pagamento de valor acima do normal por um produto ou serviço.

Entre outras coisas, o metrô do DF pagou cinco horas de trabalho para um pedreiro assentar um metro quadrado de granito. De acordo com a CGU, 10 vezes mais que o previsto na tabela da Caixa Econômica Federal e 17 vezes mais horas do que é pago pela prefeitura de São Paulo. Na investigação, os técnicos da CGU constataram que quanto maior era a espessura do granito, mais horas eram pagas pelo serviço.

Os auditores da Controladoria-Geral da União também identificaram um gasto com encargos sociais 43% acima do estimado. Para inflacionar essa conta, a direção do metrô pagou adicional noturno e de fim de semana aos funcionários e alterou o valor dos produtos usados na obra. Um tijolo usado durante a semana custava um preço e na madrugada, sábado ou domingo, tinha outro valor. Nenhum diretor do metrô quis dar entrevista sobre essa e outras falhas da companhia.

EXPANSÃO NO PAPEL
» Um projeto do GDF prevê a expansão do metrô em direção à Asa Norte, com a construção de uma estação no Setor Bancário Norte, além de outras duas em Samambaia e duas em Ceilândia. Ao todo, são 6,7km (1km na Asa Norte, 2km em Ceilândia, 3,7km em Samambaia).

READ MORE - Brasilienses precisam enfrentar diariamente um metrô lento, caro e inseguro

Greve de ônibus em Foz do Iguaçu continua

Motoristas e cobradores do transporte público de Foz do Iguaçu, no Oeste do estado, continuam a paralisação nos serviços nesta quarta-feira (7). Os ônibus na cidade circularam até às 8h30. De acordo com o Antonio Nereu Claro da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Foz do Iguaçu, as linhas voltam a circular por volta das 11 horas. Entre as 13h30 e 17 horas, os veículos ficam parados. Os ônibus voltam a atender os passageiros das 17 às 21 horas.
Em Foz do Iguaçu, 46 mil pessoas usam o transporte coletivo todos os dias. Os trabalhadores decidiram entrar em greve para cobrar uma série de reivindicações, entre elas, o aumento salarial e a redução da jornada de trabalho. Silva explica que o sindicato está negociando diretamente com as empresas responsáveis pelos veículos, mas que não houve avanços.
De acordo com o presidente do sindicato, as empresas estariam reunidas com representantes da prefeitura nesta manhã e não houve contato com os trabalhadores. A posição dos motoristas e cobradores é de endurecer a manifestação. “Já estamos pensando em mudar o sistema de paralisação, porque as empresas estão irredutíveis”, diz Silva.

Reivindicações
A categoria está descontente com os valores salariais. Segundo o Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (FozTrans), o salário dos funcionários do transporte público da cidade é um dos melhores do estado. Um motorista, entre salários e benefícios, chega a receber R$ 1.632,40. Já o cobrador, recebe R$ 1.013,80.
Os trabalhadores argumentam que ganham mais porque tem uma jornada de trabalho maior. Por isso, além do aumento, eles exigem a redução da carga horária. Na cidade, a jornada de trabalho deles é de sete horas diárias. Eles querem uma redução para trabalhar seis horas por dia. O FozTrans teme que essa redução possa trazer aumentos para o custo da passagem.

READ MORE - Greve de ônibus em Foz do Iguaçu continua

Salvador tem 36% dos ônibus para cadeirantes

A frota de ônibus de Salvador passou em 2010 por um  processo de modernização, com a substituição de veículos e investimentos em melhoria do conforto e da segurança. Atualmente, toda a frota, composta por 2.780 ônibus, possui câmeras de monitoramento, aumentando a segurança contra assaltos. Além disso, 350 novos ônibus equipados para o transporte de portadores de necessidades especiais entraram em circulação durante o ano, elevando o número de coletivos com esse equipamento para 871, ou 36% do total.

Com uma população próxima a três milhões de habitantes e uma topografia bastante peculiar, Salvador conta com um sistema de transporte coletivo dinâmico, objeto de constante planejamento,  conforme a Secretaria de Transportes e Infra-estrutura (Setin). Afinal, a dificuldade de ampliação das ruas contrasta com o aumento do número de veículos particulares, que já supera 700 mil.

FROTA:
2.780 ônibus, incluindo os "Amarelinhos", todos em plena circulação.

MONITORAMENTO:
100% da frota dos ônibus de Salvador, ou seja, 2.780 ônibus equipados com
câmeras.

DEFICIENTES:

350 novos ônibus entraram em circulação este ano já equipados para receber os passageiros com dificuldade de locomoção ou usuários de cadeiras de rodas. Já são 871 ônibus adaptados, o que significa 36% do total dos ônibus na capital, uma das maiores frotas especiais do país.

READ MORE - Salvador tem 36% dos ônibus para cadeirantes

Grande Vitória: Ônibus terão programação especial para o dia 31 e Réveillon

A Secretaria de Transportes e Infraestrutura Urbana (Setran) elaborou programação especial de circulação dos ônibus municipais para atender às festividades do final de ano. Nesta sexta-feira (31), parte das linhas do sistema de transporte coletivo municipal vai circular com programação normal de dia útil:

010 - Nova Palestina / Centro via Bairro Universitário
031 - São Benedito / Ilha do Príncipe via Reta da Penha
071 - São Pedro / Maruípe / Centro - Circular
072 - São Pedro / Centro / Maruípe - Circular
074 - São Cristóvão / Circular / Bairro da Penha
103 - Jardim Camburi / Caratoíra
111 - Atlântica Ville / Rodoviária
121 - Jardim Camburi / Rodoviária
122 - Aeroporto / Trevo Rodoviária / Av. Vitória
124 - Jardim da Penha / Estrelinha
161 - Jardim Camburi / Rodoviária via Maruípe
171 - Joana D'arc / Rodoviária
203 - Santa Clara / Ilha do Boi via Parque Moscoso
211 - Santo André / Jardim Camburi
212 - Aeroporto / Mário Cyprestes / Via Beira Mar
302 - Santo Antônio / Jardim da Penha
310 - Jardim Camburi / Santo André
331 - Ilha das Caieiras / Jucutuquara via Av. Beira Mar
332 - Resistência / Enseada do Suá via Shopping Vitória
333 - Ilha das Caieiras / Jucutuquara via Av. Vitória
As demais linhas do sistema municipal obedecerão o quadro de horários de sábado. A linha 211 Expressa não circulará nesta sexta-feira (31). No sábado (1º), todas as linhas vão cumprir a tabela de horários de domingo.

Réveillon na Orla de Camburi

As linhas 103, 211, 212, 310 terão reforço de sete ônibus e 17 viagens para atender à festa de Réveillon na orla de Camburi. A linha 103 partirá de Jardim Camburi à 1h30, com intervalos de 30 minutos até as 2h30. A última partida está prevista para as 3h30.
A partir das 0h30, a linha 211 terá saídas de hora em hora de Jardim Camburi, até as 2h30. A linha 212 terá partidas a cada 30 minutos de Jabour entre meia-noite e 3 horas de sábado (1º). A linha 310 sairá do ponto final de Jardim Camburi à 1 hora, às 2h20 e às 3h30.
Os ônibus noturnos da linha 210 (Bairro República/Noturna) não circularão na madrugada de sábado (1º), mas serão mantidas as linhas noturnas 160 (Jardim Camburi/Noturna) e 130 (Resistência/Noturna).

READ MORE - Grande Vitória: Ônibus terão programação especial para o dia 31 e Réveillon

Bilhete Único de Guarulhos é lançado

Como parte do processo de reestruturação do sistema de transporte, o prefeito Sebastião Almeida e o secretário de Transportes e Trânsito, José Evaldo Gonçalo, promoveram, na manhã desta terça-feira, no Terminal Urbano, o lançamento do Bilhete Único de Guarulhos.
O novo cartão permitirá que as pessoas possam se locomover pelo município pagando apenas o valor de uma única tarifa (R$ 2,65) pelo período de duas horas, contado a partir do momento em que passar pelo aparelho de leitura do primeiro veículo usado. Com isso, será possível economizar tempo e dinheiro para circular por toda a cidade.
O cartão só terá validade nas viagens feitas pelas linhas do transporte coletivo municipal. Os passageiros poderão usar, em qualquer local (pontos de parada, estações de transferência e terminais urbanos), mais de um ônibus ou micro-ônibus. "A implantação do Bilhete Único de Guarulhos representa uma mudança significativa do sistema de transportes e vai ao encontro das mudanças pelas quais passa o município, que cresceu e ganhou corpo de uma grande cidade. Como presente à população, o novo sistema entrará em operação em janeiro próximo", disse o prefeito.
O Bilhete Único ainda não permitirá fazer integração com as linhas intermunicipais. Assim, quem precisar se deslocar para outro município terá de pagar a tarifa separadamente. "O Governo do Estado poderia implantar o Bilhete Único em âmbito metropolitano para possibilitar a interligação da capital paulista com as outras cidades da Grande São Paulo", afirmou Sebastião Almeida.

INTEGRAÇÃO - Não há obrigatoriedade para aquisição do Bilhete Único. Caso a passagem seja paga com dinheiro, não será possível fazer integração com outra linha municipal. Qualquer passageiro terá direito a utilizar o cartão. O funcionamento do sistema é simples. Basta aproximar o cartão com créditos do validador e a catraca será liberada, a exemplo do que ocorre atualmente com os cartões de passagem já existentes.
"Estamos vencendo mais uma etapa do processo de reestruturação do sistema de transporte. A partir de amanhã (quarta-feira), o Bilhete Único de Guarulhos torna-se realidade para a população, que poderá adquirir seu cartão em vários pontos de venda. A expectativa é que 450 mil pessoas passem a utilizar, diariamente, o novo cartão. Trata-se de um ganho para toda a cidade, que resultará inclusive na melhoria do processo de mobilidade urbana", contou o secretário José Evaldo Gonçalo.
Ele garantiu ainda que a administração municipal respeitará a decisão da Justiça em relação às liminares concedidas aos profissionais que não conseguiram passar no processo seletivo do novo sistema e que continuam a operar: "Vamos cumprir todas as decisões judiciais, ao mesmo tempo em que damos sequência à implantação do Bilhete Único."
Segundo o secretário, a intenção é que as casas lotéricas e as redes de farmácia passem a fazer a recarga do Bilhete Único. Inicialmente estarão à disposição seis modelos de cartões: Bilhete Único Cidadão (utilizado por qualquer pessoa), Bilhete Único Escolar (para uso de estudantes e professores), Bilhete Único Vale-Transporte (para empregados), Bilhete Único Sênior (para idosos a partir de 60 anos), Bilhete Único Gratuidade (para pensionistas e aposentados) e Bilhete Único Especial (para portadores de deficiência).

ACESSIBILIDADE - A implantação do Bilhete Único de Guarulhos contará ainda com a aquisição de 550 ônibus e 301 micro-ônibus, todos movidos a biodiesel e devidamente equipados para permitir o acesso das pessoas portadoras de deficiência. "Dessa forma, Guarulhos terá a frota mais nova em operação no país, com 100% de acessibilidade", disse o representante das empresas de ônibus, José Roberto Yasbek.

Com o Bilhete Único, todas as atuais linhas do transporte coletivo terão seus números modificados. Algumas permanecerão com o mesmo nome e haverá ainda a criação de novos itinerários. Para informar a população a respeito dessas mudanças, equipes da Secretaria de Transportes e Trânsito, espalhadas por diversas regiões da cidade, irão orientar os passageiros e distribuir folhetos e cartilhas. Além disso, cartazes serão afixados no interior dos próprios ônibus com informações sobre o processo de reestruturação do sistema de transporte.

A primeira via do Bilhete Único Cidadão, que pode ser usado por qualquer pessoa, é gratuita. Para utilizar este cartão será preciso carregar, no ato de aquisição, o valor mínimo de duas tarifas municipais (R$ 5,30). A segunda via do cartão terá um custo equivalente a oito passagens, que não serão revertidos em créditos para uso. Mais informações, como os pontos de venda existentes, podem ser obtidas na Central do Bilhete Único (0800 559499) ou no site http://www.guarulhos.sp.gov.br/.

Fonte: Guarulhosweb
READ MORE - Bilhete Único de Guarulhos é lançado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960