SPTrans altera itinerário de ônibus na região da Av. Paulista

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Em função da montagem do palco para o Reveillon na Av. Paulista, entre as 23h30 do dia 19.11 (sexta-feira) e as 04h30 do dia 20.11 (sábado), a SPTrans informa a alteração dos itinerários de 24 linhas que trafegam no local durante a montagem.
Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.

Linhas e itinerários:
917H/10 Terminal Pirituba - Metrô Vila Mariana
917M/10 e 31 Morro Grande - Metrô Ana Rosa
975A/10 Vila Brasilândia - Metrô Ana Rosa
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
175P/10 Edu Chaves - Ana Rosa
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
508L/10 Terminal Princesa Isabel - Aclimação (Circular)
Sentido Único:
Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
805L/10 Terminal Princesa Isabel - Aclimação (Circular)
Sentido Único:
Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
478P/10 e 31 Sacomã - Pompéia
874T/10 Ipiranga - Lapa
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
577T/10 Jd. Miriam - Vila Gomes
875A/10 Aeroporto - Perdizes
875M/10 Aeroporto - Perdizes
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
669A/10 Term. Santo Amaro - Term. Princesa Isabel
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
857P/10 Term. Campo Limpo - Paraíso
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.
714C/10 COHAB Educandário - Lgo. da Pólvora
715F/10 Shopping Continental - Lgo. da Pólvora
715M/10 Jd. Maria Luiza - Lgo. da Pólvora
724A/10 Cidade Universitária - Aclimação
775N/10 Rio Pequeno - Metrô Vila Mariana
775P/10 Jd. Guaraú - Metrô Ana Rosa
857R/10 Terminal Campo Limpo - Aclimação
874C/10 Pq. Continental - Metrô Vila Mariana
875H/10 Terminal Lapa - Metrô Vila Mariana
875P/10 Metrô Barra Funda - Metrô Ana Rosa
877T/10 Vila Anastácio - Metrô Paraíso
Ida:
Normal até a Av. Paulista, Rua Pe. João Manoel, Alameda Santos, Alameda Casa Branca, Av. Paulista, prosseguindo normal.
Volta: Normal até a Av. Paulista, Alameda Ministro Rocha Azevedo, Rua São Carlos do Pinhal, Rua Antônio Carlos, Rua Augusta, Av. Paulista, prosseguindo normal.

Fonte: SPTrans
READ MORE - SPTrans altera itinerário de ônibus na região da Av. Paulista

Grande Vitória terá greve de ônibus na próxima semana

A partir da próxima semana os usuários do transporte coletivo da Grande Vitória ficarão a pé. Ou terão que ter muita paciência para esperar um ônibus nos pontos. Isso porque os rodoviários decidiram, na manhã desta quinta-feira (18), em assembleia a paralisação do serviço. Cerca de três mil funcionários e representantes do Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários) votaram apoiam o movimento.
Ainda não está definido o dia do início da greve, pois ainda precisa ser aberto o edital, esperar um prazo de 72 horas para dar início a paralisação. A categoria adianta que entre segunda e terça-feira da semana que vem os trabalhos param. Eles reivindicam reajuste salarial de 30%, aumento de R$ 4 reais no tíquete- alimentação e plano de saúde integral. Atualmente a empresa paga 20%, os outros 80% fica a cargo do funcionário.

O Sindicato Patronal, das Empresas do Transporte Metropolitano da Grande Vitória negou a reivindicação, e a partir de agora o caso está com a Justiça do Trabalho. Até o início da tarde desta quinta, a GV Bus ainda não havia feito nenhum posicionamento sobre o caso. "O futuro dos rodoviários está nas mãos do Poder Judiciário, através do dicídio coletivo", declara o Diretor de Patrimônio do Sindirodoviários, Silvio Carlos Ramos  de Oliveira.
A assembleia aconteceu no Clube Náutico Brasil, em Caratoíra. A paralisação terá adesão completa, dos quase 12 mil rodoviários. Respeitando a lei de greve, 30% da frota está nas ruas. A adesão é dos ônibus do Sistema Transcol e os Municipais.
Atualmente, os motoristas têm um salário de R$ 1.154,00 e os cobradores recebem R$ 600,00. Ambos têm tíquete-alimentação de R$ 364. "Um lixeiro e um gari ganham mais que a gente. Ainda tem os descontos de impostos, não dá para ficar assim", desabafa um dos diretor. A data-base para o reajuste dos salários dos motoristas e cobradores de ônibus é 31 de outubro. O último aumento foi em maio do ano passado, antiga data-base, quando tiveram um aumento de 6% no salário e de R$1,50 no tíquete. Porém, quando a data foi alterada para outubro, receberam mais um reajuste  de 1,9% no salário e R$0,50 de tíquete, para que o salário não fosse defasado.
A última greve da categoria por motivo salarial foi em julho deste ano. De acordo com a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb), o movimento prejudicou mais 650 mil usuários.

A vendedora, Rosangela Delfino depende do transporte público para trabalhar, e diz que espera compreensão do chefe nessa hora. "Espero que ele entenda a situação, ou então busque canais alternativos para que os funcionários não deixem de trabalhar nesses dias", conta a trabalhadora.

Fonte: ES Hoje
READ MORE - Grande Vitória terá greve de ônibus na próxima semana

Corredor de ônibus da Sete de Setembro começa neste sábado em Porto Velho

A partir deste sábado, dia 20, o corredor exclusivo para ônibus coletivo começa oficialmente a ser utilizado na Avenida Sete de Setembro. O corredor inicia na Avenida Rogério Weber e termina no encontro das Avenidas Nações Unidas e Sete de Setembro. Nesta  quinta-feira,18, a secretaria municipal de Trânsito e Transportes (Semtran), já iniciou a transferência dos taxistas da Sete para os novos pontos de táxi localizados nas sub esquinas com a própria Sete de Setembro, a única exceção é o ponto de táxi da praça Jonathas Pedrosa.
Durante duas semanas a fiscalização de trânsito da Semtran vai orientar os condutores de veículos, de motocicletas e de ônibus para as novas regras de tráfego dentro do trecho do corredor de ônibus. “O prefeito Roberto Sobrinho, mais uma vez, faz importantes ajustes no sistema de trânsito de Porto Velho, para modernizar e tornar mais seguro o tráfego de veículos. Com este novo corredor exclusivo para os coletivos, todos saem ganhando, principalmente o usuário do sistema que ficará menos tempo na parada esperando o ônibus e o fluxo de veículos ficará mais rápido, pois os coletivos e os demais veículos estarão utilizando faixas de rolamento distintas”, destacou Fernanda Moreira, secretária Semtran.
O corredor está instalado do lado direito da via e tem aproximadamente quatro metros de largura. O restante da Avenida foi dividido em três partes, duas para o rolamento de veículos e a outra do lado esquerdo, está destinada para o estacionamento de motocicletas e demais veículos. Segundo a secretária, as linhas foram mantidas, mas os pontos de paradas dos ônibus foram afastados uns dos outros para que os coletivos tenham mais espaço para chegar e sair, evitando assim, principalmente nos momentos de maior movimento, o engarrafamento, a fila dupla e o congestionamento de ônibus, “para isto instalamos as paradas seletivas, com as novas placas informativas, assim os ônibus param em pontos específicos e o trânsito flui melhor, além de aumentar a segurança tanto para o pedestre, quanto para os outros motoristas”, explicou Fernanda Moreira.
As sinalizações vertical e horizontal foram todas refeitas e ampliadas, inclusive todos os semáforos da Sete de Setembro, também foram substituídos por novos modelos com marcadores de tempo.
Fonte: Rondoniaovivo
READ MORE - Corredor de ônibus da Sete de Setembro começa neste sábado em Porto Velho

Em Cuiabá, Ônibus voltam a R$ 2,30

O transporte coletivo de Cuiabá amanheceu hoje com o valor antigo da tarifa, de R$ 2,30. Uma liminar concedida no domingo pela juíza Gleide Bispo Santos, da 9ª Vara Cível, foi obedecida ontem pela prefeitura para a suspensão do aumento de R$ 0,20. O reajuste para R$ 2,50 entrou em vigor no último domingo na Capital. A prefeitura já informou que deve recorrer da decisão até amanhã.

A liminar, mesmo tendo sido concedida no dia em que foi majorada a tarifa, só seria cumprida hoje porque o município teria sido notificado apenas na terça-feira à noite da decisão. Assim, a Associação Mato-grossense de Transporte Urbano (MTU) foi informada sobre a necessidade de retomar o valor antigo ontem, por volta das 15 horas. A MTU divulgou uma nota anunciando que precisaria de um tempo para atualizar o sistema dos validadores dos ônibus, o que conseguiria fazer até a meia-noite de ontem. Assim, a tarifa a R$ 2,30 só começaria a valer a partir da zero hora de hoje. O sistema de transporte municipal de Cuiabá tem 350 ônibus e 82 micro-ônibus.

A liminar que retomou o valor de R$ 2,30 atendeu a uma ação civil pública do Instituto Mato-grossense de Defesa do Consumidor (IDC), que pediu a suspensão do reajuste porque, segundo a instituição, a prefeitura, ao decretar o aumento, descumpriu o artigo 206 da Lei Orgânica Municipal. A legislação determina que a majoração seja feita simultaneamente ao aumento do salário do funcionalismo público municipal.

O descumprimento da liminar implica em multa diária de R$ 10 mil, na prisão do prefeito Francisco Galindo, por não tê-la cumprido imediatamente à notificação, e na devolução em dobro dos valores pagos pelos usuários enquanto o aumento permaneceu em vigor.

Para a juíza Gleide Santos, as empresas de transporte público têm a obrigação de prestar serviço de forma eficiente e adequada e cabe ao poder público a fiscalização dos serviços prestados. Na decisão, ela argumenta que “os cidadãos têm o direito de transporte público de qualidade e a preços módicos”. Segundo a liminar, “não é justo submetê-los (os cidadãos) a verdadeiras torturas diárias, dentro de ônibus superlotados e ainda cobrar um valor que não corresponde ao serviço prestado, causados pelo descaso da administração pública quanto ao seu dever de fiscalização”.

A liminar determina que o reajuste da tarifa não vigore até que se justifique e comprove a necessidade do aumento e se os preços estão de acordo com o padrão de serviço prestado.

Fonte: Diário de Cuiabá
READ MORE - Em Cuiabá, Ônibus voltam a R$ 2,30

Em Maceió, Usuários reclamam do descaso no transporte coletivo

Usar o transporte coletivo na cidade de Maceió não é tarefa fácil para boa parte da população alagoana, que depende dos ônibus para se locomoverem até os locais desejados. Segundo dados da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), o sistema de transporte coletivo atualmente na cidade é composto por 648 ônibus.

A empresa é a responsável por fiscalizar e viabilizar junto com as prestadoras de serviço, o transporte público coletivo, solucionando os problemas operacionais que forem detectados, promovendo o imediato concerto ou substituição. Mas ao contrario do que a instituição deveria fazer e faz, há uma enorme diferença, o que deixa muito a desejar como órgão fiscalizador.

READ MORE - Em Maceió, Usuários reclamam do descaso no transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960