Salvador: Linhas de ônibus são reforçadas para atender vestibulandos da UFBA

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador) vai realizar operações especiais de trânsito e transporte na cidade no domingo (14) e na segunda-feira (15), a partir das 8h.
Para garantir a mobilidade urbana e deslocamento de quase 28 mil candidatos ao vestibular da Universidade Federal da Bahia (UFBa), durante os dias de realização dos exames, as linhas de Transporte Coletivo (STCO) vão rodar com frota máxima de dias úteis, ou seja, 558 linhas com 2460 veículos, das 5h às 11h.
Além do reforço no STCO, a Transalvador vai atuar na fiscalização de trânsito com 40 viaturas, 11 motos e 97 agentes.

READ MORE - Salvador: Linhas de ônibus são reforçadas para atender vestibulandos da UFBA

Faixa exclusiva para ônibus será ampliada em João Pessoa

A partir da próxima semana, os usuários de transportes coletivos de João Pessoa notarão uma grande diferença no cumprimento dos horários dos ônibus. É que a Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (STTrans) anunciou que as faixa exclusivas para ônibus terão um aumento significativo de extensão favorecendo a área concentrada do Parque Sólon de Lucena (Lagoa), seguindo até o Terminal de Integração pela ruas Miguel Couto e Cardoso Vieira, retornando à Lagoa pela Avenida Sanhauá, passando pela Rua Padre Azevedo, Avenida Guedes Pereira e, por fim, pela Avenida Padre Meira. Segundo Mário Tourinho, diretor executivo da Associação das Empresas de Transportes Coletivos de João Pessoa (AETC-JP), a área contemplada com as faixas exclusivas é a responsável por boa parte dos atrasos de coletivos nas horas de pico. “Com essas faixas, os motoristas enfrentarão menos congestionamentos e poderão cumprir os horários das viagens, o que não está ocorrendo, em algumas linhas, função dos constantes atrasos por causa dos engarrafamentos”, afirma Mário.
A instalação de faixas exclusivas para ônibus é uma solução que causa efeito a curto prazo e que visa melhorar a fluidez no trânsito das grandes cidades. Com o aumento anual do número de veículos de passeio circulando em vias públicas, a tendência é que os congestionamentos fiquem cada vez mais freqüentes e extensos a cada ano. O objetivo das faixas exclusivas para o transporte coletivo é facilitar a circulação dos ônibus, dando-lhes mais mobilidade.
“Vários atrasos ocorridos na cidade são decorrentes dos congestionamentos e problemas nas vias urbanas face ao número de veículos em circulação. Isso prejudica as empresas e, mais que isso, os próprios usuários que passam mais tempo nas paradas aguardando”, destaca Mário que afirma ainda que a mudança vai influenciar, inclusive, no bem estar dos operadores, principalmente, dos motoristas.
Mário Tourinho elogia a iniciativa da STTrans em escolher o Centro da cidade para a instalação das faixas exclusivas, mas identifica vários outros pontos de congestionamento que precisam ter soluções que aumentem a velocidade média dos ônibus. “A STTrans foi feliz na escolha do local de ação, pois é um dos “gargalos” do trânsito na Capital, principalmente em horários de pico, quando a circulação de veículos de passeio é maior. Tenho certeza que a solução causará uma grande impacto no trânsito, mas é necessário um acompanhamento em outras áreas da cidade que também sofrem com engarrafamentos para que o trabalho não seja em vão, à exemplo das avenidas principais dos Bairros dos Bancários e de Mangabeira”, sugere.
A sinalização horizontal (marcação, pintura viária e taxões) foi implantada no último fim de semana e os ônibus já passaram a contar com uma faixa exclusiva para eles. No entanto, apenas com a implantação da sinalização vertical (placas de regulamentação e advertência), que termina essa semana, os veículos de passeio terão que se adequar à mudança, deixando de utilizar a faixa exclusiva aos ônibus. Durante o mês de novembro, não será aplicada nenhuma penalidade aos motoristas que desobedecerem às novas regras. Neste primeiro momento, a intenção da STTrans é orientar os motoristas e para isso, fiscais de trânsito serão colocados nas ruas em que devem ser instaladas as faixas exclusivas para ônibus. A partir de dezembro, motoristas que trafegarem pelas faixas exclusivas sofrerão as sanções cabíveis à infração.

READ MORE - Faixa exclusiva para ônibus será ampliada em João Pessoa

Belém: Usuários não acreditam em ônibus “de graça”

Um sonho que não vai se realizar. É com esta impressão que muitas pessoas em Belém ficaram após a notícia da aprovação do projeto de lei, que garante a gratuidade aos usuários de transporte coletivo um domingo de cada mês. “Seria muito bom, um verdadeiro sonho. Mas, acho impossível isso se tornar concreto. Vantagem para o povo assim? Do nada? Difícil de acreditar”, disse o vigilante Valdener Melo.
O projeto foi aprovado na última terça-feira, na Câmara Municipal de Belém por unanimidade de 21 votos. Para ser colocado em prática, depende apenas da sanção do prefeito de Belém, Duciomar Costa, que deve receber a matéria na próxima semana e terá um prazo de 45 dias para vetar ou sancionar a nova lei.
As estudantes Camila e Melissa, que dependem de ônibus todos os dias, disseram que se a lei for sancionada, o benefício para os usuários será bom, porém, temem o comportamento dos motoristas dos coletivos. “Eles já não gostam de parar nem para idosos e pessoas que pagam meia-passagem, imagina para quem não vai pagar nada”, afirmou a jovem Camila Campos. Na opinião de Melissa, a maior preocupação será a drástica redução dos ônibus. “Aos domingos e feriados, os ônibus já demoram para passar. Nos domingos em que for de graça, aí é que eles vão reduzir mesmo”.

OTIMISMO

Diferente dos problemas cogitados pela população, o autor do projeto, vereador Otávio Pinheiro (PT), está otimista e afirmou que não haverá grandes transtornos. “O projeto é simples e claro. É uma prestação de contas das empresas com a população,”, ressaltou.
Segundo ele, a ideia de escolher um domingo do mês para a gratuidade nos ônibus, surgiu a partir da necessidade da população. “Pensamos em datas comemorativas como o Dia das Mães, Dia dos Pais, datas em que as pessoas se deslocam para o lazer”, explicou Pinheiro.
O parlamentar disse ainda que caberá à Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), fiscalizar e cobrar o funcionamento da lei. Na opinião do vereador, os empresários irão acatar o projeto, já que um dia de gratuidade por mês, não iria afetar os bolsos das empresas.

READ MORE - Belém: Usuários não acreditam em ônibus “de graça”

Sistema VLT já é uma realidade no Cariri

Há um ano, o VLT do Cariri é uma solução de transporte público ainda subutilizado.
Dezembro é o mês que marca o primeiro ano do metrô do Cariri, como é chamado o veículo leve sobre trilhos que circula por quase 14 quilômetros entre as cidades de Juazeiro do Norte e Crato, na região sul do Ceará, chamada de Cariri por causa da tribo que escolheu este vale fértil em pleno sertão para fazer morada.
É um presente antecipado de aniversário o espaço que o programa “Cidades e Soluções” abriu para mostrar este símbolo de modernidade numa terra em contradição ambiental. O VLT – transporte ambientalmente mais correto que o ônibus e a van – passa à porta de milhares de famílias que ainda não têm saneamento básico.


Aqui, a taxa chinesa de crescimento do Nordeste não se reflete em investimentos na economia verde. Pelo contrário, só para ficar num único exemplo, a construção civil impulsiona uma especulação imobiliária que avança sobre a Chapada do Araripe, a encosta de remanescente de floresta responsável pela recarga do aquífero que dá a este pedaço dos trópicos o apelido de oásis do sertão.
O VLT do Cariri é, talvez, o único avanço da economia verde. A iniciativa é um exemplo de upcycling gigante, reutilizou a ferrovia que já existia. Foi a locomotiva de uma solução para outras cidades (Sobral, também no Ceará, Maceió, Recife, Macaé, no Rio), que também pensam em adotar a mesma alternativa de transporte público, quando essa primeira experiência completa um ano.
Como repórter da TV Verdes Mares Cariri, afiliada da Rede Globo na terra do Padre Cícero, acompanho o cotidiano do VLT desde a sua inauguração.
Ele foi notícia quando os aparelhos de ar-condicionado pifaram pela primeira vez, quando um dos dois veículos se chocou com um carro, quando os primeiros passageiros embarcaram. Continuou sendo notícia quando deixou de apresentar problemas próprios da adaptação, entrou nos trilhos de vez e virou uma alternativa para os caririenses. Em um ano, o metrô do Cariri é um sucesso ainda subutilizado, transporta menos da metade do que pode.

O VLT ainda é visto mais como cartão postal ambulante e menos como uma alternativa segura e barata (a passagem custa R$ 1 ante R$ 1,30 da van e do ônibus) de transporte público. Em Juazeiro do Norte, cidade mais populosa, com quase 250 mil habitantes, as estações ficam longe demais do centro. A companhia que gere o VLT do Cariri promete uma integração com ônibus que vai aumentar a quantidade de passageiros.
Como jornalista, a gente tem cobrado essa solução, prevista para este mês de novembro. Mesmo transportando menos do que pode, o VLT já é uma alternativa para estudantes e trabalhadores. Crato e Juazeiro do Norte (que já formaram o mesmo município até 1911, quando este se emancipou daquele) tem como destino a união, desta vez via urbanização. O VLT, ou melhor, o metrô do Cariri só reforça esse laço, que foi atado pelo Padre Cícero, “filho” do Crato e “pai” de Juazeiro, como gostava de dizer.

Por Paulo Henrique Rodrigues, repórter da TV Verdes Mares Cariri, CE.


Fonte: Globo News
READ MORE - Sistema VLT já é uma realidade no Cariri

VLT x BRT. Salvador ainda tem discussão sobre tipo de transporte

Faltando pouco mais de três anos para o início da Copa do Mundo de 2014, Salvador, sede candidata a abertura do evento, ainda tem uma discussão sobre qual modelo de transporte urbano será adotado. Em fase final de estudos para implantação o Bus Rapid Transit (BRT), com seus ônibus articulados e corredores de tráfego, parece ser o que resolve de maneira mais rápida a questão, já que sua implantação é feita em médio e curto prazo e foi o escolhido pelo governo federal para ser o sistema a ser usado por Salvador.Mas nos últimos dias o senador eleito, Walter Pinheiro, trouxe à tona novamente a utilização do sistema de Veículo Leve sobre Trilho (VLT). No domingo (07) em seu twitter, Pinheiro disse: “VLT. Tempo suficiente, e outra alternativa seria aproveitar o equipamento ‘rodante’ do metrô, colando-o no eixo Acesso Norte-Lauro de Freitas” referindo-se a construção de um corredor do sistema que seria integrado a estrutura já pronta do metrô, assunto que voltou a ser tocado por ele em entrevista ao Jornal A Tarde na quarta-feira (10).
Um dos idealizadores do projeto do BRT, e membro da Secretaria Municipal do Transporte e Infraestrutura de Salvador, Francisco Ulisses, disse hoje (12), durante o evento ‘Projetando o Brasil 2014 – 2016′, no Hotel Catussaba, que “essa discussão é uma discussão morta desde 2009, aliás o VLT não permitirá o avanço do metrô”. Segundo Francisco a intenção é de que as obras já comecem no primeiro semestre do ano que vem, tendo inclusive verba já depositada pela Caixa Econômica Federal.
Enquanto as autoridades decidem se vão rodar trens ou ônibus a população espera por uma decisão sobre qual o sistema vai operar na cidade e atender os cerca de 40 mil passageiros de Salvador, isso há 1307 dias da Copa.

READ MORE - VLT x BRT. Salvador ainda tem discussão sobre tipo de transporte

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960