São Paulo: Governo e prefeituras da Baixada Santista assinam convênio para o Sistema Integrado Metropolitano

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O governador Alberto Goldman participou nesta quinta-feira, 14, da assinatura de acordo entre a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP) e as prefeituras de Santos e São Vicente para a implantação do SIM - Sistema Integrado Metropolitano. O projeto consiste na concessão de todo o transporte intermunicipal da Região da Baixada Santista. O vencedor da licitação irá modernizar a frota atual de 352 ônibus e reestruturar as linhas metropolitanas, incluindo a implantação de um tronco estruturador operado em Metrô Leve (VLT). As linhas metropolitanas transportam a média de 220 mil passageiros/dia.

Os acordos terão prazo de cinco anos, com possibilidade de renovação e definem obrigações para ambas as partes. À EMTU/SP cabe elaborar, com o município, o plano integrado de transporte coletivo, adotando as providências necessárias para propiciar a integração física e tarifária entre a rede de transporte local e o Sistema Integrado Metropolitano - SIM. É também responsabilidade da Empresa disponibilizar ao município os projetos básicos de obras civis e de funcionalidade da rede de transportes metropolitanos.

Às prefeituras cabe assumir as obras complementares e de reurbanização decorrentes da implantação da infraestrutura do novo modelo, conforme detalhamento em programas de trabalho a serem firmados entre as partes - entre elas, pavimentação, drenagem, paisagismo e sinalização vertical e horizontal. Além disso, devem elaborar, juntamente com a EMTU, o plano integrado de transporte coletivo, adotando as providências necessárias para propiciar a integração física e tarifária entre a rede de transporte local e o Sistema Integrado Metropolitano - SIM.

Até o final deste ano, será publicado o edital de licitação que escolherá a empresa responsável pela construção e operação da primeira etapa do Metrô Leve e pela concessão do sistema de ônibus metropolitano na Baixada Santista. A assinatura do contrato com a empresa vencedora está prevista para o primeiro semestre de 2011, e o início da operação da primeira fase em 2013.

A modelagem econômico-financeira do SIM já havia sido aprovada em março de 2010 pelo Conselho Gestor das PPPs (Parcerias Público-Privadas). Sua implantação será viabilizada por meio de uma concessão patrocinada pelo prazo de 25 anos, com investimento estimado em R$ 688 milhões.

Objetivos do SIM

O SIM - Sistema Integrado Metropolitano tem como objetivo reestruturar o sistema de transporte público na Baixada Santista, que será operado por meio de concessão patrocinada. A EMTU/SP realizará licitação e o vencedor terá que reorganizar as linhas de ônibus intermunicipais, modernizar a frota e implantar um tronco estruturador em Metrô Leve (VLT), que será integrado às linhas de ônibus intermunicipais e municipais, proporcionando mobilidade à população de toda a Região Metropolitana da Baixada Santista (Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Peruíbe, Bertioga, Cubatão, Mongaguá e Itanhaém).

O SIM foi desenvolvido para atender ao crescimento projetado da demanda na RMBS, em função do conjunto de investimentos previstos para a região, que se constitui em polo turístico e de negócios portuários e petrolíferos.

Para modernizar a frota de ônibus, o SIM contará com investimento de R$ 286 milhões. Já para construir o Metrô Leve, o valor é de R$ 402 milhões, totalizando o montante de R$ 688 milhões para implantação de todo o projeto.

Primeira etapa do VLT

O trecho da primeira etapa do Metrô Leve (VLT), entre Barreiros, em São Vicente, e o Porto de Santos (Estuário), terá uma extensão de 11 quilômetros e transportará cerca de 45 mil passageiros/dia útil, dos 220 mil passageiros/dia útil previstos para o SIM como um todo. A frota prevista para atendimento do trecho é de 12 veículos de 44 m de comprimento. Cada veículo tem capacidade para 400 passageiros.

Benefícios

O transporte de média capacidade do tipo Metrô Leve (VLT) oferece inúmeros benefícios às cidades, como:
- Transporte moderno, com melhores condições de conforto
- Redução das poluições sonora e do ar
- Redução dos congestionamentos
- Redução dos tempos de viagem
- Requalificação do entorno da faixa ferroviária
- Maior atratividade para os usuários
- Investimento com alta rentabilidade socioeconômica
- Impacto energético: 2,6 vezes menos energia que os ônibus e 5,4 vezes menos que o automóvel
- Maior eficiência no uso do espaço urbano
- Eliminação da barreira física representada pela faixa ferroviária

Operação

O Metrô Leve (VLT) opera de forma integrada à cidade e elimina os obstáculos oferecidos pelo sistema das linhas férreas tradicionais. Ele não requer muros para segregar suas vias e seu tempo de interrupção do tráfego urbano durante a passagem de um veículo (entre 9 e 10 segundos) é bem menor em relação ao sistema anterior de trens de carga.

Os semáforos das vias do Metrô Leve serão controlados eletronicamente. Permanecerão abertos para o trânsito, fechando apenas quando o VLT se aproxima do cruzamento, reduzindo congestionamentos em horários de pico. O tempo de parada do VLT nas estações é de 20 segundos, suficiente para o embarque e desembarque, considerando a demanda estimada.

READ MORE - São Paulo: Governo e prefeituras da Baixada Santista assinam convênio para o Sistema Integrado Metropolitano

Recife: Moradores do Bairro da UR-02(Ibura) reclamam da demora dos ônibus

O NETV acompanhou a viagem dos moradores da UR-2, no bairro do Ibura, no Recife. Quando eles precisam ir de ônibus até o Centro da cidade, levam pelo menos uma hora e 20 minutos.

Para se ter uma ideia, em uma 1h20 dá para ir de carro do Recife a Caruaru, no Agreste. Os passageiros dizem que a demora é provocada pelo pequeno número de ônibus que atende à comunidade.

Às 6h, no terminal de ônibus UR-2/ Ibura/Conde da Boa Vista, já é possível ver a recepcionista Cristiane Muniz estressada – isso porque o dia mal começou. “Não tem ônibus para gente. Fica todo mundo esperando. O fiscal sai atrás do motorista, que está tomando café na padaria”, disse.

Vinte e cinco minutos depois, às 6h20, a viagem começa. O ônibus segue para o terminal de Três Carneiros. Parada da estudante Carolina Ferreira. “Vou em pé todo dia. Quando vem ônibus, sempre está lotado”, afirmou.

Às 6h45, o ônibus está lotado. Dona Maria Joana da Silva, 66 anos, tem dificuldade para conseguir este lugar na parte de trás do coletivo. “Às vezes a gente vai em pé. Mas ainda tem muita gente que dá lugar para gente”, contou.

Às 7h, o ônibus passa pela avenida Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, e se aproxima do bairro de Afogados. “Eu só desço na cidade. A chefe pensa que eu fico conversando demais”, contou a diarista Severina Belarmino de Souza.

Às 7h20, depois de uma hora e 20 minutos de espera e viagem, o ônibus chega ao Cais de Santa Rita, local onde Severina vai descer.

A equipe desembarca com Cristiane na parada da avenida Guararapes, no Centro do Recife. A viagem dela, de 16 quilômetros, durou 1h20. Quase o mesmo tempo de uma viagem de carro do Recife para Caruaru. O detalhe é que Caruaru fica a 35  quilômetros de distância da capital pernambucana.

O Grande Recife Consórcio de Transporte informou que a linha 132-UR-2 tem 14 ônibus e faz 101 viagens por dia. O consórcio admite que há atrasos na linha por causa dos engarrafamentos que os ônibus enfrentam nas avenidas. Por isso, o consórcio de transporte prometeu acompanhar operação dessa linha para descobrir como melhorar o atendimento aos passageiros. No entanto, não deu prazo para haver uma mudança.
READ MORE - Recife: Moradores do Bairro da UR-02(Ibura) reclamam da demora dos ônibus

Brasil garante R$ 8 bi para o transporte coletivo, com a construção de corredores de ônibus e veículos leves sobre trilho


O Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira (14) Instrução Normativa do Ministério das Cidades que estabelece a liberação de financiamento para obras de infraestrutura nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

Até R$ 8 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foram destinados a empreendimentos que deverão agilizar a circulação de pessoas e veículos nas capitais, facilitando o acesso a estádios, aeroportos e portos. Uma das prioridades é o transporte coletivo, com a construção de corredores de ônibus e veículos leves sobre trilhos (VLTs).

Outros R$ 3 bilhões foram alocados para propostas de operação de crédito referentes à execução das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2.

As obras de transporte público prioritárias para a realização do mundial foram definidas no início do ano entre o governo federal, prefeitos e governadores das 12 cidades-sede da Copa de 2014. Segundo o ministro das Cidades, Márcio Fortes, o governo priorizou obras de transporte público que pudessem ser concluídas antes do Mundial e que já tivessem projetos finalizados ou licenças ambientais liberadas.

Dessa maneira, os metrôs de Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Salvador não receberão recursos. Entre os projetos aprovados estão os veículos leves sobre trilhos (VLTs) de Brasília e Fortaleza, os monotrilhos de São Paulo e Manaus, 20 sistemas de bus rapid transit (BRT) e dez corredores expressos de ônibus. As capitais têm até o meio do ano para enviar os projetos ao ministério e até dezembro para iniciar as obras.

As capitais contempladas com a maior quantia foram o Rio de Janeiro e São Paulo. Os cariocas receberão R$ 1,19 bilhão para a linha de BRT ligando o Aeroporto Tom Jobim aos bairros da Penha e da Barra da Tijuca. A capital paulista terá R$ 1,08 bilhão para a linha de monotrilho entre o Aeroporto de Congonhas e o Estádio do Morumbi.

Em seguida vêm Belo Horizonte e Manaus. Os mineiros poderão financiar até R$ 1,02 bilhão da construção de seis BRTs, entre outras obras. A capital amazonense poderá captar R$ 800 milhões, dos quais 75% financiarão o Monotrilho Norte-Centro, orçado em R$ 1,3 bilhão.

Fonte: Hoje em Dia
READ MORE - Brasil garante R$ 8 bi para o transporte coletivo, com a construção de corredores de ônibus e veículos leves sobre trilho

Prefeitura de Santa Maria quer aumentar tarifa para R$ 2,30

Se prevalecer o cálculo feito pela prefeitura, o preço da passagem do transporte coletivo em Santa Maria vai aumentar 15%. Isso porque o valor proposto ontem, na reunião do Conselho Municipal de Transportes, ficou em R$ 2,31. Mas ele só entrará em vigor se for aprovado pelo conselho na próxima segunda-feira e se tiver ainda o aval do prefeito Cezar Schirmer, que tem liberdade total para fixar o preço da tarifa, inclusive podendo modificar o valor proposto.

O cálculo do preço da passagem foi apresentado pelo secretário de Controle e Mobilidade Urbana, Sérgio Medeiros. Ontem, não houve debate sobre o valor, pois foi concedido prazo de 72 horas para que três entidades façam uma análise detalhada. Com isso, a votação ficou para segunda-feira.

Falta de licitação – A hora mais tensa da reunião foi quando Tiago Aires, membro do diretório municipal do PSOL, pediu que fosse adiada a votação, pois considera que os valores da tarifa poderiam estar “superestimados”, já que “parte dos dados para o cálculo seria repassada pelas empresas de ônibus”. Aires falou sobre o contrato de concessão das empresas de transporte coletivo ter sido renovado pela prefeitura, em janeiro, por mais 10 anos, e sem licitação.

O representante do PSOL ressaltou ainda que o poder público deve ter cuidado ao analisar a situação do transporte coletivo e alertou como exemplo que, em outras cidades, há casos de suspeita de corrupção envolvendo empresas de transporte. Aires falou do caso da prefeitura de Dourados (MS), onde prefeito e secretários foram presos em setembro por suspeita de terem recebido propina de empresas de vários setores. Entre elas, está a empresa de transporte coletivo Medianeira Dourados, que tem um diretor e um gerente como réus na ação judicial por suspeita de envolvimento no caso.

– Não estamos querendo fazer uma acusação em relação ao relacionamento da Medianeira aqui de Santa Maria com o conselho ou com o prefeito, mas alertando da necessidade de que seja tomado muito cuidado na hora de aumentar a passagem aqui em Santa Maria – disse Aires.

– Fazem essas acusações infundadas só para desviar o foco do debate – retrucou Luiz Fernando Maffini, presidente da Associação dos Transportadores Urbanos (ATU).

Fonte: Diário de Santa Maria
READ MORE - Prefeitura de Santa Maria quer aumentar tarifa para R$ 2,30

População ganhará um novo sistema de transporte coletivo em Foz do Iguaçu

O prefeito Paulo Mac Donald Ghisi e os responsáveis pelo Consórcio Sorriso, vencedor do processo licitatório para a concessão de operação do serviço de transporte coletivo em Foz do Iguaçu, assinaram na última sexta-feira o contrato que irá modernizar todo o sistema de transporte público no município. A partir da assinatura do contrato, a previsão é que os trabalhos desta etapa sejam concluídos em no máximo 75 dias.

Entre as novidades previstas a partir do novo sistema está a mudança na idade média da frota dos ônibus em circulação, que deverá ser inferior a um ano, menor que a prevista no edital de licitação que é de quatro anos. Já o prazo para a renovação da frota não deverá ser superior a quatro anos. Também será implantado um novo projeto de linhas que irá otimizar todo o sistema, diminuindo o tempo de espera dos passageiros nos pontos de ônibus. Outro problema a ser sanado, segundo os gestores, é a superlotação.

De acordo com o diretor-superintendente do Foztrans, Ailton José de Farias a modernização conta ainda com implantação de aparelhos de GPS nos ônibus para ajudar na fiscalização do instituto. "Com isso, por meio de um programa de computação, a gente pode verificar o horário da passagem dos ônibus em cada ponto", afirmou.

De acordo com Farias estão previstas ainda melhorias nos pontos de ônibus, com o intuito de se proporcionar mais conforto e comodidade aos usuários. Os ônibus, além de integrarem uma frota nova em cerca de 80%, deverão ser dotados de acessibilidade a pessoas com necessidades especiais.

Mais investimentos
Nas próximas semanas o município vai priorizar a construção de novos terminais de ônibus. No total, serão quatro disponibilizados à população nas principais regiões da cidade. "Além do TTU no centro, será construído o Terminal de Integração Leste, na Avenida João Ricieri Maran com Avenida Araucária, em Três Lagoas; o Terminal Norte, na Avenida Tancredo Neves, região da Vila C e Terminal Sul, na Avenida das Cataratas, próximo ao trevo que dá acesso à Argentina", conclui. Farias explica que a construção dos terminais deve ser rápida, em torno de 30 dias. "Já temos o projeto pronto, só iremos executá-lo", afirma.

O diretor-superintendente destaca que a operação do sistema de bilhetagem eletrônica atualmente em curso continua por ser um modelo moderno. "Neste sentido, tudo deve permanecer como está".

Fonte: Aquiagora
READ MORE - População ganhará um novo sistema de transporte coletivo em Foz do Iguaçu

Em Palmas, Nova tarifa do transporte coletivo passa a vigorar nesta sexta-feira

A prorrogação do aumento da tarifa do transporte coletivo de Palmas termina nesta sexta, 15, quando o novo valor da passagem de R$ 2,20 passa a vigorar. A decisão de prorrogar foi tomada pelo prefeito Raul filho, após receber uma solicitação da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Vereadores, no último dia seis de setembro.

O valor pretendido pelo Seturb era de R$ 2,30, o Conselho Municipal de Trânsito sugeriu o preço de R$ 2,25, entretanto o prefeito Raul Filho baixou-o para R$ 2,20.

Segundo Sílvio Cunha, presidente da Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade, o reajuste está em conformidade com o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público Estadual, firmado em 24 de junho de 2009, que determina o reajuste anual da tarifa do transporte público de Palmas.
READ MORE - Em Palmas, Nova tarifa do transporte coletivo passa a vigorar nesta sexta-feira

Fiscalização retira 34 ônibus de circulação no Rio

O Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) recolheu na manhã de hoje 34 ônibus que não apresentavam condições de circular no transporte intermunicipal de passageiros no Rio de Janeiro. A ação foi realizada entre as 6 horas e 10 horas em vários terminais do Estado, dentro da operação "Legal tem que ser Legal". Além dos veículos que foram tirados de circulação, o Detro aplicou 56 multas.
As principais irregularidades encontradas foram referentes à má conservação dos veículos, como vidros trincados e pneus carecas, além de documentação irregular. No Rio, foram recolhidos dois ônibus da Transmil, um da Viação Jurema e outro da Trel, no Terminal Américo Fontenelle (Central), além de dois da Evanil, no Terminal da Praça XV, assim como três da Viação 1001 e um da Costa Verde, na Rodoviária Novo Rio. Além destes, outros três veículos foram autuados. Nos últimos três anos, o Detro já tirou de circulação 555 ônibus da frota regular e aplicou 2171 infrações nas ações realizadas em terminais.
Fonte: Estadão
READ MORE - Fiscalização retira 34 ônibus de circulação no Rio

Brusque: Passagens de ônibus têm novo preço nesta quinta

No dia a dia saímos para fazer compras e às vezes vemos que o preço dos produtos sofreram reajuste, seja por causa do transporte, da matéria prima ou outros fatores como a inflação. Esses mesmos fatores interferem no valor do transporte coletivo. Por isso, a Prefeitura de Brusque, por meio do Instituto Brusquense de Planejamento e Mobilidade – IBPLAM vai corrigir o valor da passagem do transporte coletivo municipal de passageiros, a partir da zero hora desta quinta-feira (14), para R$ 2,40.

O diretor presidente do Instituto, Alexandre Gevaerd, esclarece que a tarifa não sofria reajuste há 15 meses e todo o processo de análise, para a correção do valor, foi feito com a participação do Conselho Municipal do Transporte Coletivo.

Gevaerd, explica ainda, que fatores como folha de pagamento, equipamentos, combustível e outros interferem na planilha de custo, tento ainda o fato do crescente número de motociclistas, o que faz diminuir a quantidade de usuários no transporte coletivo e aumentar os custos.
Comparativos
A correção será de 9,09% e a nova tarifa será de R$2,40, para se ter ideia em Blumenau o índice do ajuste foi de 11,74%, já em Rio do Sul que é uma cidade menor que Brusque a tarifa cobrada atualmente é de
R$ 2,40.

Fonte: Prefeitura de Brusque
READ MORE - Brusque: Passagens de ônibus têm novo preço nesta quinta

Sistema Integrado de Transporte de Uberlândia é apresentado a representantes de operadoras do setor

Nesta quarta-feira (13), o secretário de Trânsito e Transportes, Paulo Sérgio Ferreira, apresentou o sistema de transporte público a representantes de operadoras de Foz do Iguaçu, Paranaguá, Curitiba e Cascavel. Eles estarão em Uberlândia até o dia 17 deste mês para conhecer o modelo adotado pela cidade, bem como projetos e investimentos no setor. Amanhã (14), profissionais de Porto Seguro, Itabuna, Brasília e São Paulo se unirão ao grupo para visitar os terminais de ônibus e as estações do corredor estrutural da avenida João Naves de Ávila.

Durante duas horas, eles receberam informações sobre o sistema viário, acessibilidade, evolução tecnológica da frota, humanização do trânsito, mobilidade urbana e estrutura do Sistema Integrado de Transporte (SIT) do município. “Uberlândia vem se destacando no cenário nacional, sendo reconhecida por sua frota, com idade média mais nova do Brasil e por seus serviços. Mas para conseguir índices tão bons, é preciso que haja um forte trabalho de sustentabilidade do sistema operacional e das empresas de transporte, acrescida pela aceitação da comunidade. Esta parceria entre o governo municipal, operadoras e usuários nos chamou a atenção e por isso viemos aqui, para absorver bons exemplos”, expôs Juliano Ribeiro, gerente-geral da Rafagnin Transportes, de Foz do Iguaçu (PR).

Após ouvir falar do sistema de transporte público de Uberlândia por meio de reportagens, Angelo Nástas, diretor-executivo da viação Rocio de Paranaguá (PR), aproveitou a oportunidade para conhecer o projeto dos corredores estruturais e a frota 100% acessível. “Estou aqui há pouco tempo e já percebi que esta é uma cidade diferenciada, que teve grandes evoluções em seu transporte coletivo. Paranaguá é uma cidade bem menor que Uberlândia, mas acredito que os projetos exitosos daqui poderão ser adaptados e implantados com sucesso lá. Trabalhar em parceria com a prefeitura é o segredo para atender bem os clientes”, disse.

Segundo Paulo Sérgio Ferreira, estas visitas reforçam o trabalho assertivo da administração municipal e propiciam o intercâmbio de informações. ”Uberlândia está evoluindo e a presença destas operadoras aqui é um reconhecimento muito importante para nós. Mostra que todos os investimentos feitos no município têm dado resultado, e melhorado o atendimento ao usuário. Por isso, ficamos muito satisfeitos em receber visitas assim, que proporcionam a troca de experiências, conhecimentos”.
Fonte: Prefeituta de Uberlândia
READ MORE - Sistema Integrado de Transporte de Uberlândia é apresentado a representantes de operadoras do setor

Reunião da Comissão de Transporte e Meio Ambiente teve palestra sobre energia nos ônibus brasileiros

Uma palestra de Guilherme Wilson, da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) marcou a realização da 4ª Reunião da Comissão de Transporte e Meio Ambiente da ANTP, no manhã de 23 de setembro de 2010, na sede da ANTP, em São Paulo.

Participaram do encontro: Adalberto Felício Maluf (Fundação Clinton), Ailton Brasiliense Pires (ANTP), Berenice Santana (ANTP), Cacilda B P Silva (Metrô-SP), Cássio Belvisi (Setpesp), Cláudio de Senna Frederico (Artificium), Eduardo A. Vasconcellos (ANTP), Guilherme Wilson (Fetranspor), Hélcio Raymundo (Setpesp), João G. Haenel Filho (SOCICAM), Karin Regina de C.C. Martins (EMTU-SP), Marcos Bicalho (ANTP), Plínio Assman (Brain Engenharia), Reginaldo Paiva (CPTM, ANTP), Renato Boaretto (IEMA), Rosemeiry Leite (CET).

Energia nos ônibus brasileiros. A exposição de Guilherme Wilson versou sobre o uso atual e futuro da energia nos ônibus brasileiros. O palestrante expôs todas as formas de energia que vêm sendo usadas nos ônibus brasileiros, a começar pelo óleo diesel, que corresponde a quase a totalidade dos veículos no Brasil. Relatou a evolução da qualidade do diesel em relação ao seu teor de enxofre.

Houve intensa discussão sobre o problema enfrentado com a lentidão da Petrobrás em reduzir o teor de enxofre e sobre os próximos passos a serem tomados. Ficou evidente a falta de organização das decisões da política brasileira de energia veicular, na medida em que há falta de informações técnicas adequadas e ocorrência de decisões isoladas, desconsiderando o quadro completo. Foi discutido especialmente como adaptar os veículos brasileiros ao diesel com reduzido teor de enxofre (S10) que estará disponível em 2013. Foi feita a proposta de que a ANTP se empenhe em realizar um resumo das conclusões e faça um acompanhamento permanente do tema, com foco no 18º Congresso da ANTP, em 2011, no Rio de Janeiro.

Vantagens, desvantagens e testes. Wilson mostrou as vantagens e desvantagens do uso biodiesel, do etanol, do gás natural, do diesel de cana de açúcar e da tecnologia híbrida nos ônibus nacionais, mostrando o resultado de um estudo detalhado sobre as conveniências do ônibus 'flex' (diesel e GNV). Ele informou que há testes em andamento no Brasil com veículos a etanol em São Paulo e proximamente no Rio de Janeiro; com uso do diesel S50 no Rio de Janeiro (desde janeiro deste ano), e com diesel de cana de açúcar no Rio de Janeiro a partir de 2011.

Finalmente, Guilherme Wilson resumiu o que qualifica como preocupações e sugestões para uma política energética adequada: informações de qualidade, planejamento coordenado, disponibilidade da energia, e adaptação às condições de cada região do país e ao tipo de sistema de transporte coletivo que se pretende incentivar.

Fonte: ANTP
READ MORE - Reunião da Comissão de Transporte e Meio Ambiente teve palestra sobre energia nos ônibus brasileiros

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960