Petrópolis suspende contratos com empresas de ônibus

terça-feira, 28 de setembro de 2010

O prefeito de Petrópolis, Paulo Mustrangi, decidiu suspender o contrato que a prefeitura da cidade mantinha com as empresas de ônibus Autobus, Esperança e Petrópolis. Ao mesmo tempo, ele autorizou a abertura de processo de licitação para concessão do serviço de transporte coletivo do município. As empreas operavam sob intervenção municipal.
A medida foi tomada a partir do relatório conclusivo da intervenção, que também será encaminhado ao Ministério Público e ao Tribunal do Contas do Estado (TCE) . Entre os problemas apontados no relatório de intervenção das empresas está a frota vencida e a falta de condições econômicas e financeiras destas empresas para prestar serviço de qualidade à população.
Durante o processo de licitação, os interventores continuarão nas empresas de ônibus para que o sistema não pare. A renovação de frota e a implantação do novo sistema de transporte só vão ocorrer com o fim do processo de licitação

Fonte: Extra Online

Share |
READ MORE - Petrópolis suspende contratos com empresas de ônibus

Salvador: Linhas de ônibus têm programação alterada para o 1º turno das eleições

Por conta do Primeiro Turno das Eleições, que acontece no próximo domingo, dia 3 de outubro, um esquema especial de transporte será colocado à disposição da população, segundo informou a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador). De acordo com o órgão, o objetivo é atender os usuários que vão se deslocar para as zonas eleitorais no dia da votação.
A Transalvador informa que as linhas de ônibus irão operar de acordo com a seguinte programação:
- As linhas do sistema de ônibus vão operar com frota máxima de dias úteis, sem recolhimento, das 8h às 18h;
- As linhas que não têm programação para domingo vão operar com programação de dia útil, com exceção das linhas de horário do CAB e da linha UCSal/Pituaçu-Campo Grande;
- As linhas que só operam nos domingos e feriados vão operar normalmente;
- A frota da Estação Pirajá vai operar com programação de dias úteis, das 8h às 18h;
- As empresas que operam a frota da Estação da Lapa, nos finais de semana, vão enviar normalmente seus veículos;
- Todos os veículos adaptados com elevadores vão entrar em operação em suas linhas a partir das 8h rodando até 18h;
- As linhas seletivas Iguatemi-Praça da Sé, Imbuí-Praça da Sé, Fazenda Grande do Retiro-Engenho Velho da Federação, Aeroporto-Praça da Sé e Praia do Flamengo-Praça da Sé vão operar das 8h até 18h com frota de sábado.

Fonte: A Tarde

Share |
READ MORE - Salvador: Linhas de ônibus têm programação alterada para o 1º turno das eleições

DF: Rodoviários da Coopatram vão continuar paralisação nesta quarta-feira

Os moradores de Arapoanga e Vale do Amanhecer, que dependem dos ônibus da Cooperativa dos Profissionais Autônomos de Transporte de Samambaia (Coopatram) para ir ao Plano Piloto, vão ficar novamente sem o serviço nesta quarta-feira (29/9). Em assembleia nesta tarde, os rodoviários decidiram que só voltam a circular quando o pagamento devido for efetuado.
"A empresa ainda não entrou em contato conosco e por isso decidimos manter a paralisação amanhã", explica o vice presidente do Sindicato dos Rodoviários, Jorge Farias. Segundo ele, os trabalhadores vão ficar em frente à garagem de Planaltina aguardando uma resposta.

A paralisação - que prejudica cerca de 60 mil pessoas - teve início na madrugada de terça-feira (28/9). Segundo o Sindicato, na última quarta-feira (22/9), os motoristas da Coopatram haviam se reunido porque a empresa não teria efetuado o pagamento nos dias 18 e 25, de acordo com o que havia sido combinado no Ministério Público.

Como não houve sucesso na negociação, os rodoviários decidiram iniciar a greve. De acordo com o Sindicato, há indícios de funcionários internos que não recebem há quatro meses.

Fonte: Correio Braziliense

Share |
READ MORE - DF: Rodoviários da Coopatram vão continuar paralisação nesta quarta-feira

Curitiba e Florianópolis já têm mais veículos por habitante do que São Paulo

A imagem de uma terra congestionada por automóveis não é mais uma peculiaridade da Grande SP.
Municípios como Curitiba e Florianópolis já têm mais veículos por habitante do que São Paulo. E a velocidade de crescimento da frota em 90% das capitais brasileiras supera a paulistana.
O cenário é tratado por especialistas como uma bomba nas principais regiões metropolitanas do Brasil -e que deve ser detonada no governo de quem for comandar os Estados a partir de 2011.
Favorecida pela economia e por incentivos federais, a expansão drástica da frota brasileira, que subiu mais de 50% em cinco anos, terá como agravante a falta de infraestrutura desses lugares.
Ao mesmo tempo em que mais gente compra carro e moto, não há vias para comportá-los nem sinalização para ordená-los. Também não há redes de metrô suficientes. E, parados no trânsito, os ônibus são precários.
"No resto do país é mais preocupante do que em São Paulo porque são lugares ainda mais despreparados", diz Horácio Figueira, mestre em engenharia pela USP.

COPA
O papel dos governadores para atenuar esses problemas passa obrigatoriamente pela expansão do transporte coletivo. Mas esbarra em atribuições municipais de organizar a circulação urbana.
Jaime Waisman, professor da USP, lembra que, como Estados e governo federal têm mais capacidade de recursos do que as prefeituras, também deve caber a eles ir atrás de parcerias e soluções.
A Copa de 2014 é encarada como uma oportunidade que os governadores terão para impulsionar os investimentos em transporte coletivo -tanto pela disponibilidade de financiamento federal como pela cobrança popular.
Um manifesto da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos) menciona que, além do metrô, uma outra alternativa merece ser difundida: os corredores de ônibus conhecidos como BRTs, mais baratos do que sistemas sobre trilhos.
Mas os especialistas citam dois desafios dos Estados: a necessidade de priorizar sistemas de transporte para a população, e não só para torcedores; e de resistir à tentação de investir apenas em regiões onde haverá jogos.
"A preocupação é que se gaste em projetos de transporte que não são prioritários para a cidade, mas para um evento", afirma Waisman.
"Tenho receio que só queiram atender os estádios de futebol", reforça Figueira.
O manifesto lançado neste ano pela ANTP com diretrizes do transporte para os candidatos cita a importância de construir sistemas ligados à política de habitação e de ocupação urbana.

MORAR MAIS PERTO
O presidente da entidade, Ailton Brasiliense, diz que não adianta espalhar novas redes de metrô e ônibus sem definir estratégias para que as pessoas morem mais perto dos empregos -sob risco de elevar os custos inclusive das tarifas, além da perda de tempo nos deslocamentos.
"É urgente implementar políticas de adensamento das áreas urbanas e diversificação do uso do solo, instalando moradias, comércio e serviços ao longo de corredores de transporte público", relata trecho do documento.


Share |
READ MORE - Curitiba e Florianópolis já têm mais veículos por habitante do que São Paulo

Manaus: Projeto de licitação do transporte coletivo é aprovado

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou nesta terça-feira (28) o Projeto de Lei (PL) para a nova licitação do transporte coletivo. A 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação, 3ª Comissão de Finanças, Economia e Orçamento e 8ª Comissão de Transporte, Viação e Obras Públicas rejeitaram seis emendas propostas pelos vereadores José Ricardo Wendling (PT) e Marcelo Ramos (PSB).

De acordo com o vereador José Ricardo, as propostas apresentadas em conjunto com Marcelo Ramos tinham como objetivo tornar o processo de licitação mais transparente e participativo, com audiências públicas e participação da CMM. “O transporte coletivo é um serviço essencial e não pode ser discutido em uma sala fechada sem o conhecimento da sociedade”, explicou.

Segundo o parlamentar, nenhum parecer das comissões foi apresentado na sessão que aprovou a PL. “Foi uma votação confusa, o presidente da Câmara não leu o parecer das comissões e não deixou espaço para discussão”, disse. O vereador afirmou ainda que negar o direito de discussão é um desrespeito à população.

Fonte: Portalamazonia

Share |
READ MORE - Manaus: Projeto de licitação do transporte coletivo é aprovado

São Paulo: SPTrans altera itinerários de ônibus na Zona Sul

A SPTrans informa alterará os itinerários de 17 linhas de ônibus, em função da realização do evento Reunião Nacional de Líderes do Carrefour, que acontecerá nos dias 27 de setembro, segunda-feira, das 15h às 0h e 28 de setembro, terça-feira, das 8h às 19h, no Transamérica Expo Center, localizado na Av. Mário Villas Boas Rodrigues, em Santo Amaro, Zona Sul da Capital.

Para informações sobre os trajetos de linhas de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.

Linhas e itinerários:


677A/10 Term. Jd. Ângela – Metrô Ana Rosa
7710/10 Term. Guarapiranga – Metrô Ana Rosa
637A/10 Terminal Jd. Ângela – Pinheiros
637A/23 Terminal Jd. Ângela – Extra Marginal
637A/26 Term. Guarapiranga - Pinheiros
637C/10 Jd. Jacira – Pinheiros
Ida:
normal até Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, Rua Adele, Av. Mário Lopes Leão, Avenida das Nações Unidas, prosseguindo normal.
Volta: sem alteração.

6049/10 Valo Velho – Santo Amaro
Ida:
sem alteração.
Volta: normal até Av. Mário Lopes Leão, Avenida das Nações Unidas, Rua Dr. Rubens Gomes Bueno, Rua Acari, Rua Centro Africana, Av. João Dias, prosseguindo normal.

6007/10 Pq. Santo Antonio – Term. Santo Amaro
6013/10 Jd. Nakamura – Term. Santo Amaro
6043/10 Jd. Capelinha – Term. Santo Amaro
6065/10 Vila Calú – Term. Santo Amaro
Ida:
sem alteração.
Volta: Term. Santo Amaro, Av. Pe. José Maria, Avenida das Nações Unidas, Rua Dr. Rubens Gomes Bueno, Rua Acari, Rua Centro Africana, Av. João Dias, prosseguindo normal.

6042/10 Jd. Três Estrelas – Santo Amaro
6036/10 Jd. Macedônia – Santo Amaro
6039/10 Valo Velho – Santo Amaro
Ida:
sem alteração.
Volta: normal até Av. Mário Lopes Leão, Avenida das Nações Unidas, Rua Dr. Rubens Gomes Bueno, Rua Acari, Rua Centro Africana, Av. João Dias, prosseguindo normal.

746P/10 Paraisópolis – Santo Amaro
746P/31 Paraisópolis – Santo Amaro
Ida:
sem alteração.
Volta: normal até Av. Mário Lopes Leão, Avenida das Nações Unidas, Rua Dr. Rubens Gomes Bueno, Rua Acari, Rua Centro Africana, Av. João Dias, prosseguindo normal.
Fonte: SPTrans

Share |
READ MORE - São Paulo: SPTrans altera itinerários de ônibus na Zona Sul

Recife: Tá tudo no papel

O governador Eduardo Campos, assim como tantos outros, prometeu inúmeros projetos para priorizar a mobilidade urbana da Região Metropolitana do Recife. Mas até agora pouca coisa fez. Tudo ainda está no papel. Estradas estão sendo duplicadas com a participação do governo federal, como é o caso das BRs-101, 408 e 104, o que é excelente. Mas ações voltadas para dar prioridade ao transporte público não vingaram. No máximo, o governo do Estado construiu os terminais integrados da PE-22, em Paulista, e do Cabo de Santo Agostinho, nas áreas norte e sul da Região Metropolitana, respectivamente. São intervenções importantes, especialmente por estarem no papel há mais de 20 anos, tempo de vida do Sistema Estrutural Integrado (SEI) - modelo de integração pernambucano que nos diferencia no País. A construção do TI do Cabo também representa um avanço social. Isso porque aquela região até então não era beneficiada pelo SEI.

Mas isso não basta. Terminal de ônibus é algo relativamente fácil e barato de fazer. Aliás, o poder público tem obrigação de fazê-lo. O povo paga altos impostos para isso. O que as cidades precisam é de projetos ousados, que deixem claro que o transporte de massa tem que ter e terá prioridade sobre o transporte individual. Seja na concepção, seja na prática, garantindo espaço nas ruas para o ônibus. Projetos dentro dessa proposta nós temos há muitos anos e ainda há vários outros prometidos pelo governador Eduardo Campos.

Vejam os exemplos: 1) Corredor Norte-Sul, eixo exclusivo de transporte com 45 quilômetros que ligaria o norte ao sul da Região Metropolitana do Recife pelas Avenidas Agamenon Magalhães e Domingos Ferreira, num modelo semelhante ao utilizado em Curitiba (PR). Os curitibanos têm os BRTs, conhecidos por operarem com ônibus grandes, pistas exclusivas e pagamento antecipado das passagens. 2) Corredor da Avenida Norte, que representaria a requalificação de um dos mais importantes corredores radiais do Recife, que liga a Zona Norte ao Centro da cidade. A proposta era construir uma pista elevada e exclusiva para os ônibus na maior parte da via.

3) Requalificação e prolongamento do Corredor Leste-Oeste, que prevê a adequação do projeto implantado pela Prefeitura do Recife à proposta operacional curitibana, dos BRTs. Além disso, o corredor seria prolongado para chegar a São Lourenço da Mata, no Grande Recife, e onde será construída a Arena da Copa do Mundo. 4) Por último, a licitação das 264 linhas de ônibus em operação na Região Metropolitana. Prevista por lei há anos, a promessa de realizar a concorrência pública não foi feita pelo atual governador. É anterior a ele. Foi assumida ainda na primeira gestão do governador Jarbas Vasconcelos. Só que Eduardo Campos fortaleceu a promessa na pessoa do presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte e atual secretário estadual das Cidades, Dilson Peixoto. Mas até agora nada.

Há sempre uma desculpa. O poder público jura que tudo está quase pronto e tem sempre uma data para prometer. A imprensa publica e nada vinga. E assim acontece sucessivamente. Este ano, mais uma vez há a desculpa das eleições, que engessam os governos. Mas a verdade é que falta decisão política de fazer, habilidade para conseguir recursos e pulso firme para contornar as resistências. E mais: entre o poder público e políticos, virou costume prometer por prometer. Ninguém é preso ou punido por prometer. Ainda mais num País sem memória como o nosso. Só que agora tudo é diferente. A Copa do Mundo de 2014 está chegando e estamos completamente despreparados. Se a coragem e determinação dos gestores não prevalecerem, será um vexame mundial. Portanto, é bom pensar nisso.

Fonte: JC Online

Share |
READ MORE - Recife: Tá tudo no papel

São Paulo: Em entrevista, Jaime Lerner fala sobre novos modelos de ocupação urbana

Ele revolucionou o planejamento urbano nas suas três gestões como prefeito de Curitiba. Idealizou o conceito de Bus Rapid Transit - BRT, uma espécie "metronização do ônibus" que passou a ser adotado em várias cidades do mundo. Além disso, consolidou um sistema de parques tornando Curitiba a cidade mais verde do país e foi o primeiro a introduzir um programa de reciclagem de lixo urbano no Brasil. Jaime Lerner, arquiteto e urbanista, não pára de criar soluções inusitadas, porém factíveis. Recentemente, propôs um parque linear com uma ciclovia sobre o espaço aéreo da linha férrea de São Paulo.

O urbanista defende que a solução para a mobilidade não passa necessariamente pela implantação de um metrô, mas sim pela organização da circulação de ônibus, carros, bicicletas e pedestres na superfície. As soluções em superfície tiveram início em Curitiba na sua primeira gestão (1971-75) quando se antecipou às grandes questões ambientais e de transporte que o mundo viria a travar e implantou um sistema integrado de transporte, criou uma rede de parques e áreas de reciclagem. Nos mandatos seguintes (1979-83) e (1989-93) consolidou uma rede integrada de transporte com pistas exclusivas e introduziu os famosos ligeirinhos e biarticulados.
Na última década, este sistema foi implantado também em Bogotá, na Colômbia. Segundo explica Lerner, a metronização do ônibus cria uma alternativa de qualidade para a população.
- Não é só pista exclusiva. É embarque rápido. Acessibilidade no mesmo nível. É um tempo de espera menor do que um minuto para pegar um ônibus. Isso não é impossível de se fazer. Não se pode é pensar num único sistema. Tem que se pensar numa integração entre vários modais e melhorar a superfície - diz o urbanista.
Nesta semana, Jaime Lerner participou do Fórum Imobiliário do Secovi de São Paulo, evento que faz parte da Semana Imobiliária de São Paulo, que acontece até este domingo. Na ocasião, ele falou sobre novos modelos de ocupação para a capital. Em entrevista ao Morar Bem, fala sobre algumas possíveis soluções para melhorar a qualidade de vida das cidades e das moradias. Confira.
São Paulo vive um grande problema de transportes com a população gastando mais de duas horas diárias em seus deslocamentos. A extensão da rede de metrô ainda deverá consumir alguns anos. Existem outras soluções?
Jaime Lerner - É impossível imaginar uma rede completa de metrô em São Paulo ou em qualquer outra cidade do mundo. Londres, Moscou e Nova York fizeram isso há 120 anos, quando era mais barato trabalhar no subsolo. Em São Paulo, vamos ter ampliação de algumas linhas de metrô, mas 84% dos deslocamentos acontecem na superfície. A superfície precisa ser melhor operada. O segredo da mobilidade está na complementaridade de metrô, ônibus, táxi, bicicleta, tudo isso tem que se completar. O metrô não vai funcionar se o sistema de superfície não funcionar bem. Temos que metronizar a superfície e garantir ao ônibus a mesma qualidade do metrô.
Poderia descrever seu projeto de aproveitamento do espaço aéreo da linha férrea para construção de uma ciclovia em São Paulo?
Lerner - Acho que o trem de subúrbio deve jogar um papel fundamental nas propostas de ocupação em São Paulo. Temos que ancorar o crescimento de São Paulo, onde existe boa qualidade de transporte com aproveitamento de áreas disponíveis, como o espaço aéreo sobre a linha férrea, criando um parque linear onde as pessoas possam transitar por cima. Um parque acompanhando todo o traçado ferroviário. Com possibilidade para que construções sejam erguidas nas proximidades.
Que conceito deveria nortear os projetos urbanos nas capitais brasileiras que virão a sediar os jogos da Copa do Mundo?
Lerner - As cidades não devem pensar na Copa do Mundo em termos de estádios. O grande problema da Copa do Mundo não são os estádios. Os problemas são as ligações aéreas, que são um desastre. E é preciso melhorar a mobilidade dentro das cidades, evidentemente.


READ MORE - São Paulo: Em entrevista, Jaime Lerner fala sobre novos modelos de ocupação urbana

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960