Menos paulistas usam o carro todos os dias, diz pesquisa

domingo, 19 de setembro de 2010

O número de paulistanos que usa carro todos os dias ou quase todos os dias caiu de 29% em 2009 para 26% em 2010, segundo pesquisa encomendada pelo Movimento Nossa São Paulo ao Ibope e divulgada nesta quinta-feira. O levantamento mostrou também que os moradores da cidade estão mais dispostos a usar o transporte público se for para o meio ambiente melhorar: atualmente são 52% contra 40% no ano passado.
Porém, a avaliação feita sobre o serviço de ônibus permanece negativa. Num ranking que vai de 1 a 10, as lotações de ônibus tiveram nota média de 3,4; o preço das passagens teve nota 4; o tempo de duração da viagem nota 4,1; e o tempo de espera nos pontos de ônibus ou jornais 4,3.
A pesquisa apontou que, para os entrevistados, a medida mais importante para diminuir o problema do trânsito deve ser construir linhas de trem e metrô e ampliar as já existentes, com 68%. Em segundo lugar, vem fazer mais corredores de ônibus, com 42% e, em seguida, construir mais viadutos, pontes e túneis, com 27%.
O número de pessoas contrárias à cobrança de pedágio urbano no centro expandido aumentou de 73% para 78%.
O Ibope ouviu 805 paulistanos com 16 anos ou mais entre os dias 25 e 30 de agosto.
A pesquisa revelou também que entre os 11 aspectos de urbanização e meio ambiente avaliados, a qualidade do ar e o controle de poluição receberam as piores notas. A média da qualidade do ar, que teve nota 3,6 em 2009, ficou em 3 neste ano. A nota média dada pelos paulistanos ao controle da poluição caiu de 3,7 para 3,2.
Aumentou o número de pessoas que acham se nada for feito para a qualidade do ar melhorar em São Paulo será impossível viver na cidade daqui a cinco anos, de 32% para 38%. Além disso, 79% consideram a poluição do ar o mais grave tipo de poluição e 96% acham o problema "muito grave" ou "grave".
 
Fonte: O Globo
 
Share |
READ MORE - Menos paulistas usam o carro todos os dias, diz pesquisa

Rio de Janeiro: Ônibus serão padronizados por regiões

Todos os ônibus da cidade estarão padronizados em até um ano. O modelo foi apresentado ontem pelo prefeito Eduardo Paes, durante cerimônia de assinatura do contrato com os quatro consórcios que atuarão no Rio. A nova roupagem dos veículos poderá ser vista nas ruas a partir de 30 de outubro, quando terá início o Bilhete Único Carioca.
Novo modelo de coletivo apresentado ontem deverá representar um ganho estético para a cidade, diz Paes
O município será dividido em quatro grandes regiões e cada concessionária terá exclusividade em uma delas. “A padronização dos ônibus será progressiva nos próximos meses, e a transformação será logo percebida nas ruas”, avisa o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão.

A cor das tarjas estampadas na lateral, traseira e frente dos veículos indicará a área: na Zona Sul e Grande Tijuca, será azul; na Baixada de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio, amarelo, e nas zonas Norte e Oeste, serão, respectivamente, vermelho e verde. “Teremos um ganho estético enorme. Não há nada mais feio do que esses ônibus horrorosos, cada um pintado com uma cor. Em alguns casos, o mau gosto chega a ser assustador”, disse Paes.

Campanhas para evitar confusão

O presidente da federação das empresas de ônibus, a Fetranspor, Lélis Teixeira, adianta que, para evitar confusão com as novas cores e linhas de ônibus, haverá campanhas educativas: “Vamos informar como identificar os veículos”.

Lélis conta que os empresários vão investir na compra de 600 ônibus articulados para circular nos corredores exclusivos para ônibus, BRTs, até 2012. “Com veículos apropriados e boa infraestrutura, mudaremos totalmente o transporte público do Rio”, garante.
Fonte: O Dia

READ MORE - Rio de Janeiro: Ônibus serão padronizados por regiões

Transporte coletivo pode salvar Manaus de colapso no trânsito

Congestionamento, falta de sinalização e buracos na pista estão entre as maiores reclamações dos motoristas de Manaus. Além disso, os engarrafamentos geram estresse e atrasam compromissos. O professor da Faculdade de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Geraldo Alves, acredita que a solução para o tráfego na capital é o investimento em transporte coletivo.

“Com o crescimento da frota de veículos na cidade, a curto prazo teremos mais engarrafamentos. Por outro lado, o transporte coletivo não atende às pessoas coma eficiência”, explicou Geraldo Alves, que desenvolvou estudo "Espacialidade Urbana, circulação e acidentes de trânsito: o caso de Manaus", no curso de doutorado no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Anunciado na última semana, o Plano de Gestão da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM) apresentou novas estratégias para o trânsito de Manaus, muitas delas criticadas pelo pesquisador. A mudança nas Avenidas Constantino Nery, que passará a ser mão única com sentido bairro-centro, e Djalma Batista, com o sentido centro-bairro, não apenas será ineficiente para o trânsito como irá prejudicar os pedestres que precisam atravessar as pistas.

Fonte: Portalamazonia

Share |
READ MORE - Transporte coletivo pode salvar Manaus de colapso no trânsito

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960