Metrô de Salvador só funcionará em março de 2011

sábado, 7 de agosto de 2010


Em solenidade na Governadoria, a Prefeitura de Salvador pegou, simbolicamente, as chaves dos trens do Metrô. O equipamento deve entrar nos trilhos na sexta-feira da semana que vem, no dia 13.

Mas, ficará pronto para a utilização do público somente em março de 2011. Até lá, os vagões passarão por uma revisão estática e pela fase de testes.

Neste período de adaptação, a Prefeitura irá buscar parcerias com os governos Federal e Estadual para subsidiar a tarifa e tornar viável a operacionalização da rede.

Os profissionais que trabalharão no Metrô de Salvador irão ser treinados junto à Companhia Paulista de Transporte Metropolitanos. Se seguisse o projeto inicial, o Metrô já estariam atendendo a população desde 2003 e com pelo menos o dobro do tamanho previsto atualmente, que é de pouco mais de seis quilômetros.

No primeiro projeto o metrô teria 12 quilômetros de percurso, da Lapa até a estação Pirajá. Foram gastos, até o momento, R$ 1 bilhão, bem mais que os cerca de R$ 400 milhões inicialmente previstos para todo o percurso de 12 km.

O Metrosal responde à ação de improbidade impetrada pela Procuradoria Geral da República (PGR). Segundo a PGR, o superfaturamento da obra é estimado em R$ 100 milhões.

Fonte: INFOSAJ


READ MORE - Metrô de Salvador só funcionará em março de 2011

São Paulo: Bibliotecas em estações emprestam livros em braile e em áudio de graça


As seis bibliotecas localizadas dentro de estações do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) possuem livros em braile e em formato de áudio (audiobooks), que podem ser emprestados gratuitamente pelos usuários. As bibliotecas fazem parte do programa “Embarque na Leitura”, idealizado e gerido pelo Instituto Brasil Leitor com apoio do Metrô e do Ministério da Cultura.

O objetivo é incentivar e disseminar o hábito da leitura entre os 5,5 milhões de usuários que passam diariamente pela rede de metrô e trens. Atualmente, o acervo em braile conta com cerca de 230 exemplares das mais diversas áreas. A biblioteca com o maior número de obras nesse formato é a da Estação Paraíso, com cerca de 100 títulos. Entre os livros mais retirados pelos usuários com deficiência visual estão “Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna e “Os Cem Melhores Poemas do Século”, de Ítalo Moriconi.

As bibliotecas também contam com 250 audiobooks (em CD), que são uma opção tanto para pessoas com deficiência visual, quanto para quem apenas gosta de “ouvir” o livro no carro, no computador etc. Entre as obras mais retiradas estão “O Código da Vinci”, de Dan Brown e “O Monge e o Executivo”, de James C. Hunter.

A unidade da Estação Santa Cecília do Metrô conta também com um balcão adaptado para as pessoas com deficiência. As bibliotecas “Embarque na Leitura” reúnem mais de 23 mil títulos no Metrô e na CPTM.

Onde ficam as bibliotecas Estações de Metrô

• Paraíso (linhas 1-Azul e 2-Verde)• Tatuapé (Linha 3-Vermelha)• Luz (Linha 1-Azul)• Largo Treze (Linha 5-Lilás)• Santa Cecília (Linha 3-Vermelha). Estação da CPTM• Brás (linha 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira transferência livre pela Linha 3-Vermelha do Metrô).

Como emprestar

As seis bibliotecas possuem cadastros independentes, mas o procedimento para realizá-los é o mesmo: o interessado deve apresentar documento de identidade e CPF (original e cópia), comprovante de residência recente (original e cópia) e foto 3X4. Menor de 18 anos deve estar acompanhado de um dos pais ou responsável. Cada leitor receberá uma carteirinha de identificação com foto e código de barras. Só pode ser retirado um livro por vez.

O empréstimo pode ser feito de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h. Os livros devem ser devolvidos em 10 dias em qualquer horário, na caixa coletora localizada na lateral das bibliotecas ou nos balcões das bibliotecas, durante o horário de funcionamento. Os livros só podem ser devolvidos na mesma unidade em que foram retirados.

Fonte: METRÔ - SP



READ MORE - São Paulo: Bibliotecas em estações emprestam livros em braile e em áudio de graça

Campo Grande: Prefeitura vai criar corredores para o transporte coletivo


Até o final do mandato do prefeito Nelson Trad Filho, em 2012, a Prefeitura de Campo Grande pretende atingir 100% das linhas de ônibus pavimentadas. O objetivo é melhorar as condições estruturais para incentivar o cidadão a utilizar o transporte coletivo.

Para tanto, existe um projeto que prevê a criação de corredores estruturais de transporte coletivo, que fará a ligação de seis terminais da cidade com a área central, diminuindo assim o tempo do trajeto e desafogando as vias que recebem maior número de veículos.

A obra, que integra a lista de projetos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento do governo federal), prevê investimento de cerca de R$ 149.845.323,62, sendo R$ 134.860.791,26 de repasse federal e R$ 14.984.532,36 de contrapartida.

De acordo com o projeto, os corredores farão as ligações dos seguintes terminais: Aero Rancho/ Bandeirantes e Praça Ary Coelho; Nova Bahia/ General Osório e Praça Ary Coelho e Guaicurus/ Moreninhas e Praça Ary Coelho.Além de melhorar a mobilidade urbana nas áreas atingidas pelas obras, o projeto pretende atrair maior número de pessoas a utilizarem o ônibus, que passará a oferecer mais conforto e segurança aos usuários.

Com a ativação dos corredores, os ônibus farão o deslocamento pelas novas vias, o que contribuirá para diminuir o engarrafamento e melhorar o fluxo nas principais vias de Campo Grande.

Fonte: A Crítica


READ MORE - Campo Grande: Prefeitura vai criar corredores para o transporte coletivo

João Pessoa: Epitácio vai receber via exclusiva para ônibus


A Avenida Epitácio Pessoa, que chega a receber atualmente um fluxo médio de quatro mil veículos por hora em cada sentido da via, deve sofrer uma intervenção nos próximos anos com a implantação de uma faixa exclusiva para o trânsito de BRT (Bus Rapid Transit), que também inclui a área central de João Pessoa. O sistema de ônibus de trânsito rápido, que tem um conceito de metrô sobre rodas, deve começar a ser analisado a partir de um convênio firmado pela Prefeitura de João Pessoa com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O estudo deve ser o pontapé para a reestruturação do sistema de transporte da cidade como um todo, diante da concentração crescente de carros em circulação, segundo informou a Superintendência de Transporte e Trânsito (STTrans) de João Pessoa.

A proposta é começar a implantar o sistema BRT nos próximos dois anos, quando o estudo ficar pronto. Até a conclusão do projeto, o que o diretor de transportes da STTRans, Adalberto Araújo, adiantou como indicativo de implantação do BRT na Epitácio Pessoa é que as duas faixas próximas aos canteiros centrais servirão apenas para o tráfego dos ônibus. A mudança deve contemplar ainda a implantação de estações de paradas de ônibus, que também devem ser transferidos para o canteiro central, mas a rota deve se estender por toda a avenida. A Epitácio deve manter faixas para o tráfego de carros individuais, mas a proposta da STTrans é de realizar intervenções alternativas para esses veículos nas Avenidas Júlia Freire e na Rio Grande do Sul.

"Estamos conscientes da necessidade de intervenção nos mecanismos de mobilidade da população, e a nossa decisão é pelo coletivo, através do transporte de massa", argumenta Adalberto Araújo. A secretária de Planejamento da Prefeitura de João Pessoa, Estelizabel Bezerra, por sua vez, que também deve acompanhar a elaboração do Plano de Mobilidade lembra que o projeto vai mexer no sistema de transporte da cidade, com a criação de rotas: "Isso é o que apontam alguns estudos e essa é uma intervenção que tem que acontecer nos próximos dois anos. Com o Plano de Mobilidade Urbana, a gente já sai com o projeto do BRT", afirmou Estelizabel Bezerra.

A secretária de Planejamento informou que a maior dificuldade da gestão municipal é ter uma visão geral da origem e dos destinos da população e quais os meios de transporte mais utilizados pelas pessoas. De acordo com a secretária, com a resposta a essas questões será possível montar eixos estratégicos com o objetivo de intensificar o transporte público e de melhorar a capilaridade no sistema viário: "O problema do trânsito está relacionado à mobilidade urbana. A grande questão da cidade é: você quer uma cidade para morar, para trabalhar, para ter lazer e para se mover nela", explicou.

Fonte: O Norte


READ MORE - João Pessoa: Epitácio vai receber via exclusiva para ônibus

São Paulo: Corredor da EMTU poderá ser utilizado por ônibus municipais


O corredor Guarulhos - São Paulo, da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), poderá ser utilizado pelos ônibus municipais da mesma forma que funciona o Diadema - São Paulo inaugurado no ultimo sábado, dia 30 de julho, com integração do transporte municipal e intermunicipal previsto para o final deste ano.
O tráfego de veículos do transporte municipal será integrado aos da EMTU, a exemplo do que ocorre no corredor Diadema - São Paulo. Com as obras do terminal Cecap em andamento, a empresa irá investir aproximadamente R$ 6,6 milhões para concluir o corredor metropolitano Guarulhos - São Paulo. A entrega está prevista para dezembro deste ano.
A estatal, por meio de assessoria de imprensa, informa que o cronograma das obras para conclusão não sofrerá atrasos e que a construção do trecho que liga os terminais localizados no Parque Cecap está em licitação com extensão de 3 km.
Ainda destaca que as obras no terminal Cecap são para melhorar a malha viária com o propósito de qualificar o sistema de transporte e garantir agilidade. Dentro do orçamento previsto para concluir as obras está inclusa a cobertura do novo espaço reinvidicado pelos feirantes da Central de Abastecimento Doutor Horácio de Almeida.

Fonte: GuarulhosWeb


READ MORE - São Paulo: Corredor da EMTU poderá ser utilizado por ônibus municipais

Rio de Janeiro: Região da estação de metrô Cidade Nova será urbanizada


A região do entorno da estação de metrô Cidade Nova, na Avenida Presidente Vargas, será urbanizada pela concessionária Metrô Rio. Além da estação e de uma passarela de acesso - que já estão em construção - a área ganhará, também, um jardim e uma praça para a população. A empresa investirá no total R$ 80 milhões, incluindo a urbanização, as obras do metrô e da passarela.
A nova estação deve ser inaugurada em outubro, quando todo o complexo estiver pronto, em perfeita condição de funcionamento e atendimento ao público. Ela já está sendo preparada para permitir a futura ligação com a Rodoviária Novo Rio e com a Estação da Leopoldina, possível terminal do trem de alta velocidade (TAV) que ligará o Rio a São Paulo.
A passarela que liga a Prefeitura à nova estação teve sua obra prolongada a pedido da prefeitura, a fim de reduzir o impacto no trânsito da Avenida Presidente Vargas, que precisaria ser interditada em vários horários para a instalação de cinco elevadores de acesso para deficientes e pessoas com dificuldade de locomoção. Com o novo cronograma, as interdições na via acontecerão na maioria das vezes de madrugada, sem prejudicar o tráfego de carros e ônibus durante o dia.

Fonte: O Globo


READ MORE - Rio de Janeiro: Região da estação de metrô Cidade Nova será urbanizada

Fortaleza: Frota de ônibus circulou normalmente


A circulação dos ônibus na Capital e nos terminais de integração é considerado tranquilo, na tarde desta sexta-feira, 6. De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), toda a frota de coletivos está trafegando normalmente pelas vias da Cidade. Efetivos da Etufor e Guarda Municipal encontram-se de prontidão nos terminais de ônibus para orientar o embarque e desembarque de passageiros.

Na manhã desta sexta, um carro de som do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro) foi impedido de entrar no terminal de ônibus do Siqueira.Segundo informações repassadas pela assessoria do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado (Sindiônibus), ao O POVO Online, o veículo foi barrado pela Guarda Municipal.Neste sábado, 7, a categoria de trabalhadores se reúne em duas assembleias, às 9 e 16 horas, na sede do Sindicato.
Sindiônibus diz que não há motivos para paralisaçõesO Sindicato das Empresas de Ônibus no Ceará (Sindiônibus) manifestou-se, por meio de nota, lamentando as paralisações registradas nos últimos dias nos terminais de integração da Capital. O sindicato patronal diz que “não reconhece motivação válida para as paralisações”.

De acordo com a entidade, nos últimos anos, motoristas tiveram ganho real de 9,11% em sua remuneração, tomando base a variação acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC/IBGE). Para o Sindiônibus, o aumento salarial proposto é compatível com os ajustes concedidos em outras capitais do Nordeste.

Ainda segundo a nota, a média dos salários dos motoristas nas outras cidades nordestinas é de R$ 1.115,36. “Com o reajuste de 5,5%, o salário dos motoristas de Fortaleza ficará em R$ 1.162,79”.

Não haverá aumento de passagem, diz Prefeitura

Já a Prefeitura de Fortaleza defendeu, também por meio de nota, que “não cederá a pressões que possam resultar em aumento de tarifa. Não é justo que a população de Fortaleza arque agora com um aumento das passagens por conta deste impasse”, diz a nota.

O Município informou ainda que a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) está intensificando os monitoramentos, em tempo real, dos coletivos, e remanejando as frotas de ônibus da Capital. Ainda segundo o órgão, agentes da Etufor e Guarda Municipal estão de prontidão nos terminais. O assessor do Sintro, Valdir Pereira, informa o aumento de 9,11% “não é verdade”.

Com relação a média salarial das capitais, Valdir falou que o piso de Fortaleza está mais baixo que em outras cidades do Interior. “Eles fazem a média dessa forma para rebaixar o piso dos trabalhadores da quinta capital do País. Estão querendo justificar o injustificável”, opina.

O assessor disse ainda que não é intenção da categoria provocar um reajuste no valor das passagens de ônibus. “De forma alguma. Já colocamos na mesa de negociação que somos contra isso”, afirma.

Fonte: O POVO Online


READ MORE - Fortaleza: Frota de ônibus circulou normalmente

Salvador: Transporte coletivo é ineficiente, causando crescimento da frota de veículos


Cerca de 7% ao ano. Essa é, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran), a média de crescimento da frota de veículos em Salvador, que, nos últimos anos, cresceu numa velocidade ainda maior. Ainda conforme o órgão, aproximadamente 698 mil automóveis circulam na capital baiana atualmente, diga-se de passagem, em vias que não foram projetadas para essa quantidade de carros. Em 2009, eram pouco mais de 648 mil automóveis. Este ano, apenas entre janeiro e junho, 22.784 veículos foram adicionados à frota da capital.
E qual o resultado disso? Frequentes engarrafamentos que dificultam cada vez mais o ir e vir, estresse, desrespeito às regras de trânsito, aumento do número de acidentes, de atropelamentos e, principalmente, falta de lugar para estacionar. É tanto carro, que, para ganhar um troco a mais, guardadores e flanelinhas reservam vagas com caixotes e cones para seus clientes mais ‘gentis’. Um martírio para milhares de motoristas que ficam quinze, trinta, até uma hora ou mais a procura por uma vaga em diversas localidades da boa terra.

Nas últimas duas décadas, apenas cinco grandes avenidas foram criadas na cidade, o transporte coletivo é ineficiente e projetos de construção do metrô se arrastam, sem sucesso, desde o final do século passado, por isso, movimentar um veículo pelas ruas e avenidas da cidade é uma tarefa difícil, parar e estacionar também, principalmente nos shoppings de Salvador.

Fonte: Tribuna da Bahia


READ MORE - Salvador: Transporte coletivo é ineficiente, causando crescimento da frota de veículos

O trem-bala e prioridades nacionais


Os trens de alta velocidade integram os sistemas públicos de transporte de alguns países, capazes de rodar à velocidade superior aos 200 km por hora. É comum, também, que alcancem entre os 250 km/h e 300 km/h. A marca mundial de rapidez de um comboio convencional com rodas foi definida em 2007 por um TGV francês, ao atingir os 574,8 km/h, superados por um trem protótipo japonês de levitação magnética (maglev), o qual chegou aos 582 km/h.
Esse tipo de veículo opera, atualmente, na Alemanha, China, Coréia do Sul, Espanha, França, Itália, Japão, Portugal etc. É oportuno salientar que o conceito de trem de "alta velocidade varia de país para país, oscilando entre os 160 km/h aos 300 km/h.
Os denominados caminhos de ferro foram a primeira experiência de transporte de massas, com plena hegemonia até surgir o automóvel no início do século XX, utilizado, obviamente no transporte terrestre.
Após o fim da II Guerra Mundial, o preço barato do petróleo, associado às mudanças tecnológicas dos sucedâneos do automóvel, na aviação e na construção de boas estradas, reduziu a plano secundário o transporte ferroviário de antiga e longa tradição no Brasil.
Os sucessivos governos nacionais construíram extensas rodovias, ligando um país continental como o nosso por razões expostas acima e pela opção de fortalecer a indústria automobilística que nasciam com o presidente Juscelino Kubitschek, prevalecendo até os dias atuais em detrimento do transporte ferroviário.
Recentemente, anunciou-se que o Brasil terá um "trem-bala", em futuro próximo, semelhante aos existentes em outras nações, fazendo a ligação do Rio de Janeiro com São Paulo. Em décadas passadas, funcionou entre ambas as cidades mencionadas um trem noturno convencional, dotado de cabines individuais e para duas pessoas, chamado, em termos leves, de "expresso dos covardes", pois grande parte dos viajantes assim o fazia por temor aos aviões. Não houve êxito na tentativa empreendida, encerrando-se suas atividades há poucos anos.
A questão que levantamos nestas linhas é o custo financeiro estratosférico para a implantação do "trem-bala", estimado em R$ 33 bilhões, bancado, provavelmente, com dinheiro público de difícil retorno à União, pois, ao que tudo parece indicar, a iniciativa privada não participaria do elevado investimento.
E, por fim, indagaríamos se os recursos a serem aplicados nesse moderno veículo não deveriam ser dirigidos para outras prioridades, a exemplo da Transnordestina, da transposição das águas do São Francisco, na conservação, construção e melhoria das rodovias federais e estaduais, só para nos atermos a esses exemplos num país com tantas carências e problemas em outras setores que dependem de soluções governamentais?

Fonte: Folha de Pernambuco


READ MORE - O trem-bala e prioridades nacionais

Rio Claro: Terminal de ônibus ganha novas placas de sinalização


A Prefeitura de Rio Claro concluiu a substituição de 18 placas de orientação para os usuários do terminal de ônibus circular que funciona na antiga Estação Ferroviária, região central do município. O trabalho foi feito pela Secretaria de Mobilidade Urbana e Sistema Viário. “Foram instaladas doze placas referentes aos pontos de parada de cada linha e seis placas da Lei Estadual Antifumo”, explica o diretor de Trânsito Luiz Carlos Luz.

As novas placas foram fabricadas em um material de alumínio composto chamado ACM, para terem maior durabilidade e resistência. As placas antigas eram confeccionadas em PVC e foram completamente destruídas por atos de vandalismos. A pasta também destaca outro trabalho importante que já teve início. A prefeitura está trabalhando na pré-marcação de sinais viários na Avenida Visconde do Rio Claro. Esse trabalho acontece sempre entre as 22 e 5 horas para evitar transtornos e impedimento no tráfego de veículo na Avenida Visconde, uma das mais movimentadas de Rio Claro.

Em próxima etapa, o departamento de trânsito fará a pintura de indicação de "Pare" nos cruzamentos. Os técnicos do setor alertam, entretanto, que esses dispositivos colocados nas vias públicas apenas garantem fluidez de tráfego e segurança quando motoristas e pedestres respeitam a sinalização, as leis e a vida das demais pessoas que trafegam pelas ruas, avenidas e calçadas.




READ MORE - Rio Claro: Terminal de ônibus ganha novas placas de sinalização

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960