Empresas do Rio alegam que consórcios de São Paulo não cumpriram exigências do edital

sexta-feira, 6 de agosto de 2010


Representantes de três dos quatro consórcios que reúnem empresas de ônibus do Rio na licitação organizada pela prefeitura para concessão do transporte público decidiram questionar a participação dos paulistas no processo. A Comissão de Licitação da secretaria municipal de Transportes recebeu recursos contra os consórcios Via Sul-Metropolitana (liderada pela Via Sul) e SP Rio (liderada pela Vila Galvão). Os concorrentes cariocas pedem a desclassificação dos paulistas alegando que elas enviaram a documentação incompleta, deixando assim, de atender exigências que estavam previstas no edital.
Os consórcios do Rio alegam que os adversários na disputa pelo direito de implantar o bilhete único até o fim do ano (tarifa de R$ 2,40) deveriam ter entregado as propostas técnicas (que detalham como implantarão e vão operar as futuras linhas) em três vias, e não apenas em uma, cabendo assim, segundo eles, a desclassificação. Outro detalhe apontado pelos cariocas é que as empresas paulistas deixaram de informar por quanto tempo valem as propostas entregues à prefeitura. Apenas o Consórcio Transoeste liderado pela Pégaso, que concorre sozinha na exploração das linhas da Zona Oeste (Lote 5), não apresentou qualquer recurso.

Fonte: O Globo


READ MORE - Empresas do Rio alegam que consórcios de São Paulo não cumpriram exigências do edital

SPTrans alterará itinerários de ônibus na Zona Norte


Para melhor atender os moradores do Parque Edu Chaves, Zona Norte da Capital, a SPTrans informa que três linhas de ônibus que atendem à região terão os seus itinerários alterados a partir de sábado, 7 de agosto. Com a medida, os usuários não serão prejudicados.

Linhas e itinerários:

175P/10 Edu Chaves – Ana Rosa

Ida: normal até Av. João Simão de Castro, Av. do Poeta, Rua Antonio Borges, Av. Edu Chaves, prosseguindo normal.Volta: normal até Av. Edu Chaves, Rua Antonio Borges, Av. do Poeta, Av. João Simão de Castro, prosseguindo normal.

178C/10 Pq. Edú Chaves - Lapa

Ida: Rua Rei Alberto, prosseguindo normal até à Pça. Cte. Eduardo de Oliveira, Av. Roland Garros, Av. Edu Chaves, prosseguindo normal.Volta: normal até Av. Edu Chaves, Av. Roland Garros, Pça. Cte. Eduardo de Oliveira, Rua Capitão Runbens, Rua Capitão Busse, Rua Prof. Mamede Freire, Rua Rei Alberto.

1767/10 Edu Chaves – Metrô Tucuruvi

Ida: Pça. Com. Eduardo de Oliveira, Rua Liliental, Rua Itamonte, Av. Edu Chaves, prosseguindo normal.Volta: normal até Av. Edu Chaves, Rua Itamonte, Rua Liliental e Pça. Com. Eduardo de Oliveira.

  • SPTrans altera também itinerário de linha na zona Leste
    A SPTrans informa que a partir do dia 07/08/2010 a linha 4031/10 Pq. Santa Madalena - Central Plaza Shopping terá parte de seu itinerário alterado. Os usuários do ponto de parada localizado na Av. Dr. Francisco de Mesquita, esquina com a Rua Pindamonhangaba poderão se deslocar até as ruas Maparis, Barão Aníbal Pepi e Madre Assunta, onde serão instalados pontos de parada.

Para informações sobre linhas e trajetos de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.


READ MORE - SPTrans alterará itinerários de ônibus na Zona Norte

Fortaleza: Motoristas de ônibus voltam a fazer paralisação surpresa


Uma manhã que parecia tranquila terminou como mais um bloqueio de terminal. Ontem, motoristas, cobradores e fiscais fecharam, por duas horas, o do Papicu, com a liderança da categoria promovendo paralisações surpresas no sistema de ônibus urbanos. À tarde e noite, no entanto, o movimento foi tranquilo. Mesmo assim, passageiros estavam apreensivos com receio de novas paradas.

Até o meio-dia de ontem, o único terminal parado era o do Papicu, que registra uma movimentação de 281 mil passageiros por dia e conta com uma frota de 495 ônibus, divididos por 44 linhas. A suspensão do funcionamento teve a duração de três horas e 20 minutos.

No entanto, as ações de protesto da categoria se fizeram sentir em outros pontos da cidade. No cruzamento da Avenida Dom Luis com a Rua Frei Mansueto, houve abordagem de pessoas vinculadas ao movimento paredista, que impediram a passagem dos ônibus e obrigaram os passageiros a desembarcarem na via pública.

O bloqueio do terminal aconteceu, num primeiro momento, nas vias de acesso, onde foi posicionado um carro com serviço de som. Por volta do meio-dia, lideranças do movimento se pronunciaram nos microfones, informando sobre a "intransigência em resolver diversas cláusulas pendentes nas reivindicações trabalhistas".

Enquanto isso, a Guarda Municipal e até uma viatura Polícia Militaram acompanhavam as manobras dos sindicalistas, sem que reagissem para garantir a livre circulação dos ônibus. Ainda pela manhã, o gerente da área da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) Jackson Carvalho disse que não havia como se prevenir de manobras de protestos, como as que fecharam por mais de duas horas o terminal do Papicu.

"São ações que acontecem a qualquer momento, a exemplo do que se sucedeu na noite de ontem (quarta-feira) e hoje (ontem)´, disse. Ele informou que os incidentes ocorridos na quarta-feira passada causaram uma queda na demanda nos terminais, sendo que os mais sentidos ocorreram nos de Parangaba, Antônio Bezerra e Papicu.

O administrador do Terminal de Messejana, Carlos Alberto Silva, disse que o fechamento do Papicu não afetou a movimentação naquele equipamento, que verifica uma média diária de 165 mil passageiros, divididos em 36 linhas.Situação parecida também se verificava na parte da manhã no terminal da Parangaba. O administrador Vilamar Brito dos Santos disse que estavam mantidos em 100% a circulação das 53 linhas, que atendem diariamente 260 mil passageiros. Já, no Terminal do Antônio Bezerra o movimento não foi interrompido. Pessoas nas filas, fiscais de prancheta nas mãos checando os horários da partida e saída de veículos e aquele sufoco rotineiro para conseguir entrar nos transportes coletivos.

Mesmo com o cenário favorável, a tensão nos rostos dos passageiros era visível, pois o risco de paralisação era provável. Muito temiam paralisações de surpresa em todos os terminais de integração. O terminal, pela manhã, contava com um reforço de 12 Guardas Municipais de plantão. A frota de ônibus, de acordo com o gerente operacional dos terminais do Conjunto Ceará e Antônio Bezerra, Américo Pimentel, estava normal e nenhum veículo foi danificado devido aos impasses da noite anterior. "Todos os 373 carros de costume estão rodando. Não houve depredação", garantiu o gerente operacional.

Fonte: Diário do Nordeste


READ MORE - Fortaleza: Motoristas de ônibus voltam a fazer paralisação surpresa

Permissionários de Jaboatão paralisaram atividades nesta quinta


Os usuários de micro-ônibus de Jaboatão do Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, ficaram sem o serviço, parte da tarde desta quinta. Os profissionais paralisaram o transporte de passageiros durante uma audiência do Ministério Público, em que foram discutido o uso do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) pelos permissionários.
De acordo com o presidente da Cooperativa de Profissionais do Transporte Público de Passageiros do Município de Jaboatão dos Guararapes (Cootrape) Alex Sandro da Silva, uma audiência para debater o uso do VEM pelos permissionários já foi realizada no mês passado. A categoria quer saber por que a bilhetagem eletrônica ainda não está disponível na cidade.
Os permissionários e a população querem o sistema nos veículos. Não sabemos por que o VEM não está disponível para Jaboatão”, diz Silva. Além dos permissionários e representantes da categoria, líderes comunitários e usuários são esperados no protesto em frente ao Ministério Público, ao lado da prefeitura da cidade.

Fonte: Pernambuco.com


READ MORE - Permissionários de Jaboatão paralisaram atividades nesta quinta

BH: Biblioteca da Estação Central do Metrô completa um ano


O trem corre pelos trilhos, enquanto os olhos do leitor deslizam suavemente pelas linhas cheias de histórias, emoções e sensibilidade. Há um ano a cena se repete na movimentada Estação Central do Metrô de Belo Horizonte, por onde circulam diariamente cerca de 20 mil pessoas. Desconfiada, a auxiliar de serviços gerais Iris Mariana, de 47 anos, se encantou com o colorido dos livros dispostos nas estantes, paixão que veio da infância. Ela descobriu que poderia ter acesso a cada um deles gratuitamente e se tornou uma das 1,5 mil sócias da biblioteca Estação Leitura, criada pelo Instituto Brasil Leitor (IBL), e que comemora o primeiro aniversário na capital com um acervo de 2,5 mil títulos.

Em um ano de operação, a biblioteca já contabiliza quase 10 mil empréstimos gratuitos à população. Para comemorar a data, uma série de atividades foi preparada para presentear durante o mês de agosto todos aqueles que apreciam a leitura e a cultura de um modo geral. A programação começa nesta quarta-feira às 16 horas quando a Estação Central recebe a contadora de histórias Josiane Félix, que vai cantar e contar a herança cultural do Vale do Jequitinhonha, incluindo cantigas e lendas da região.

Cada sócio tem direito de ficar até 10 dias com o livro. O prazo pode ser prorrogado. Quem não cumprir a regra pode ter suspenso o direito de pegar livros. "Geralmente as pessoas não atrasam, já que o livro que está lendo pode servir para outro", comentou Fabiana. A Estação Leitura funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h. Para utilizar o serviço, basta fazer um cadastro gratuito, apresentando identidade, CPF, foto 3x4 e comprovante de residência atual (original e cópia). Os menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. Os leitores recebem cartão de identificação com foto e podem retirar as obras por até dez dias.

Fonte: Uai - Minas


READ MORE - BH: Biblioteca da Estação Central do Metrô completa um ano

Volta às aulas piora o trânsito nas principais vias de Natal


As aulas recomeçaram e com elas vem o inevitável aumento do fluxo de automóveis nas principais vias de Natal. Quem já estava se habituando a um trânsito menos congestionado, agora com o fim das férias, vê-se em meio a um aumento de 40 a 50% a mais no número de veiculos transitando diariamente pela cidade. Alheio a isso, o número de carros segue crescendo. A cada mês são cadastrados no Detran uma média de 2,5 mil veículos, o que corresponde a uma fila de 8km a mais que entra na cidade para circular em um espaço físico que não cresce.

Nas principais ruas de acesso a grandes escolas, a situação tende a piorar mais ainda, é o caso da Avenida Hermes da Fonseca, que dá acesso ao Complexo Educacional Henrique Castriciano, ao Colégio Maria Auxiliadora e ao IFRN, onde diariamente o fluxo de veículos aumentou de 12 mil nas férias para 18 mil agora, um incremento de 50% a mais. Já na Prudente de Morais, que possui também grandes escolas e faculdades, o aumento de veículos foi maior e chegou a quase 50%, passando de 7,7 mil no período de férias para 11 mil atualmente. Outra avenida que teve um incremento de 50% no movimento no pós férias é a Romualdo Galvão que passou de 8,6 mil para 12,8 mil veículos transitando diariamente. Os números foram cedidos pela Secretaria de Mobilidade que faz a contagem eletrônica através de fotossensores instalados em diversos pontos da cidade.

Corredores

Uma solução, na opinião de Haroldo Maia, seria investir no transporte público com corredores exclusivos para ônibus e com uma política de subsidios por parte dos governos, proporcionando um valor de passagem mais acessível para o trabalhador. Com relação à implantação do Via Livre, ele diz que todo mundo aprova mas ainda há resistência principalmente do comércio. "A via é um bem muto caro para servir de estacionamento, pois prejudica a mobilidade principalmente no deslocamento nos principais corredores da cidade", disse.

Segundo Haroldo Maia, outra medida que vai ajudar a desafogar o trânsito nas principais vias é a liberação do pronlogamento da avenida Prudente de Morais até a BR 101. "Mas para que isso venha a realmente surtir efeito no trânsito é necessário ainda a mudança de mentalidade da população. É importante investir ainda na qualidade do transporte público de massa, como ônibus e trens. Só com transporte de qualidade é queas pessoas podem começar a deixar os carros em casa. Além disso, novos projetos e melhorias devem ser pensados diariamente porque a cidade diariamente também ganha edifícios e cosntruções novas, que devem prover a questão também do estacionamento", disse Haroldo.

Fonte: DN Online


READ MORE - Volta às aulas piora o trânsito nas principais vias de Natal

ANTT determina licitação para linha entre Brasília e Goiânia


O Grupo Odilon Santos perdeu a concessão de transporte rodoviário no trecho entre Brasília e Goiânia. A Justiça Federal em Goiás determinou que a Agência Nacional de Transportes (ANTT) tem 90 dias para fazer licitação do trecho, que é explorado pelas empresas Viação Araguarina e Viação Goiânia, ambas do grupo.

O trecho é operado pelas companhias desde 1960 sem nunca ter havido concorrência. “São duas irregularidades, além de operarem há muitos anos sem licitação, as duas empresas são do mesmo grupo familiar, o que é errado, de acordo com a lei”, disse a procuradora da República Mariane Guimarães, autora da ação do Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO) que resultou na liminar da Justiça Federal.

De acordo com o Ministério Público, as duas empresas podem participar da concorrência, mas se uma delas ganhar, a outra fica automaticamente impedida de operar o trecho. Ainda segundo o órgão, a falta de concorrência tem afetado o preço das passagens e a qualidade do serviço.

Para a estudante Amanda Gonzaga, que viaja de Brasília para Goiânia uma vez por mês, em média, o serviço das empresas é ruim. “Eu prefiro viajar de carro com amigos e dividir a gasolina, porque é melhor e mais barato. Só vou de ônibus em último caso”. Ela disse que os problemas são recorrentes. “Uma vez o ônibus da Viação Araguarina em que eu viajava quebrou e eu e os outros passageiros tivemos que ficar mais de uma hora na estrada esperando o próximo ônibus passar”.

Sem prejuízo

Até que a licitação seja feita, as duas companhias vão continuar fazendo o transporte de passageiros no trecho. Isso para que os passageiros não sejam prejudicados. Como muita gente de Goiânia optou por trabalhar em Brasília, o trânsito entre as duas cidades é intenso. Nos finais de semana e feriados, a procura por transporte é grande, já que a maioria procura viajar para ficar com a família. Para alguns, a viagem nos finais de semana é uma constante. A passagem, atualmente, custa, em média, R$ 40, variando de acordo com a classificação do veículo.


READ MORE - ANTT determina licitação para linha entre Brasília e Goiânia

João Pessoa: Mais ônibus, ciclovias e monitoramento das ruas devem ser aliados contra o aumento de acidentes e engarrafamentos


A capital paraibana cresce estreitando as relações com cidades vizinhas e constituindo uma área metropolitana com 11 municípios integrados. O fluxo de usuários que utilizam o transporte público extrapola o primeiro milhão de passageiros a circular na cidade. Na avaliação do diretor de Transporte da STTrans, Adalberto Araújo, permitir a fluidez do tráfego numa cidade que cresce a cada ano prescinde de uma certeza no planejamento e execução de ações. "Não há solução para o trânsito que não passe pelo transporte público", avalia Adalberto Araújo.
A projeção feita pelo diretor de Transporte da STTrans é de que somente a frota de ônibus deve crescer 30% em João Pessoa, que atualmente dispõe de 500 veículos, sendo 430 em circulação e 70 como reserva técnica, para o transporte diário de 270 mil passageiros. Para atender a demanda crescente, será necessário disponibilizar mais 150 ônibus para o transporte no perímetro urbano, mas se for levada em consideração a região metropolitana, esse aumento pode ser de até 210 novos veículos.

A consequência imediata na concentração de carros e motos está na queda da velocidade comercial dos ônibus. "Se um ônibus tem, hipoteticamente, uma velocidade comercial média de 40km/h para fazer o trajeto, com os congestionamentos, essa velocidade cai para 20km/h, sendo necessário colocar mais veículos para atender a população", explicou Adalberto Araújo.

Uma das medidas alternativas em análise pela prefeitura de João Pessoa está no sistema "Bus Rapid Transit" (BRT) - ônibus de trânsito rápido -, espécie de veículo sobre trilhos que deve englobar a área central e a Epitácio Pessoa.

Fonte: O Norte


READ MORE - João Pessoa: Mais ônibus, ciclovias e monitoramento das ruas devem ser aliados contra o aumento de acidentes e engarrafamentos

DF: Ônibus da Viplan e Planeta voltaram a paralisar o transporte ontem em Brasília


Os ônibus da Viplan e Planeta - que paralisaram as atividades desde 9h desta quinta-feira (5/8) no Gama, Santa Maria e Paranoá - voltaram a circular normalmente. A decisão de retornar ao trabalho ocorreu após uma reunião dos funcionários das empresas com o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Jorge Farias, em Santa Maria.

Segundo ele, a Viplan e Planeta prometeram pagar os dias descontados da folha de pagamento dos funcionários - relativos à paralisação - até este sábado (7/8). Os rodoviários vão se reunir com os empresários para definir a forma de pagamento. O encontro ainda não tem horário definido, mas deve acontecer ainda hoje.

Acordo

No dia 24 de junho,foi firmado um acordo entre empresários e empregados sobre o pagamento dos salários retroativos, que estavam atrasados. O combinado era que os quatro dias de paralisação, em junho, fossem abonados e descontados em hora extra, feriado ou produtividade. Entretanto, esses descontos deveriam ser feitos de forma parcelada, mas nesta quarta (4/8), os funcionários tiveram o valor integral dos dias parados (entre R$ 130 e R$ 200) retirado do salário.

Fonte: Correio Braziliense


READ MORE - DF: Ônibus da Viplan e Planeta voltaram a paralisar o transporte ontem em Brasília

Em Fortaleza, Usuários do transporte estão apreensivos


Depois do susto na quarta –feira, com a paralisação dos ônibus, os usuários do transporte coletivo em Fortaleza tiveram uma quinta-feira mais sossegada. Apesar da movimentação no final da manhã, a tarde foi mais tranquila nos terminais de ônibus. Os veículos circularam normalmente, sem transtornos. Mas quem dependia do transporte para ir ao trabalho ou a escola, estava apreensivo.
Mesmo com a circulação aparentemente normal, os usuários se mostravam preocupados. “A gente depende do ônibus todo dia. É meio complicado, a qualquer minuto podem parar. E ai? Como é que a gente fica? É um sufoco muito grande”, indagou a dona de casa Maria Luiza Teixeira. Ela estava no Terminal do Papicu e esperava transporte para ir à casa da tia, do outro lado da cidade.
O pedreiro Joaquim Emanuel também estava no terminal do Papicu ontem à tarde. Ele disse que andou de ônibus o dia todo, sem problemas. “Ainda bem que está tudo normal. Pelo menos até agora”. E o estudante Luis Eduardo Filgueiras disse que estava apreensivo. “Estou vendo os ônibus rodando sem problema. Mas por causa da manifestação de quarta-feira, a gente fica sempre de orelha em pé, né?”.
O que diz o sindicato dos ônibusO Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) disse que está analisando a situação para tomar medidas.
Se os motoristas paralisarem, de acordo com a assessoria do sindicato, eles estarão desobedecendo uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que, em 28 de maio, ordenou que qualquer manifestação que impedisse o transporte e o acesso ao transporte coletivo, qualquer coisa seria multada em R$ 30 mil por dia. O Sindicato dos Motoristas já foi multado em R$ 210 mil reais. Foi agora, na última manifestação da categoria, em junho.



READ MORE - Em Fortaleza, Usuários do transporte estão apreensivos

Em Juiz de Fora, Mais cinco linhas do transporte coletivo passam a operar com novo modelo nesta sexta-feira


Mais cinco linhas do Transporte Coletivo Urbano (TCU) de Juiz de Fora terão o fluxo de passageiros invertido nesta sexta-feira, 6. No total, mais 3.404 usuários passam a entrar pela porta da frente (veja anexo). A mudança teve início na última segunda-feira, 2. Somente esta semana, 29 linhas e 41 ônibus já estarão com as alterações concluídas, o que representa 8% da frota do transporte coletivo - que conta com 529 veículos.

A secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) garante que 25% dos coletivos do Município estarão com a roleta invertida até o final deste mês. A Settra informa, ainda, que tanto a inversão do fluxo quanto o cadastramento dos idosos no Cartão Passe Livre são gradativos, com previsão de término no dia 15 de dezembro, quando aumenta o fluxo de passageiros devido às festas de final de ano e a realização dos vestibulares. Cada ônibus fica parado até dois dias ao passar pelas alterações, o que justifica a mudança gradual. Com a mudança do embarque, a roleta também vai mudar para a parte dianteira do veículo, próxima ao motorista.

Entre os benefícios estão o menor tempo de embarque, mais conforto e maior espaço útil para acomodação dos usuários, já que o orientador do fluxo de passageiros será eliminado; aproximação dos cobradores e motoristas, o que vai reduzir os assaltos e aumentar a segurança no embarque e desembarque dos cadeirantes; indução dos passageiros a não atravessar na frente dos ônibus, com a consequente redução dos acidentes; igualdade no embarque para as gratuidades, acabando com a discriminação contra os usuários que têm direito a esse benefício. Todos os usuários deverão ficar atentos às sinalizações na frente e nas laterais dos ônibus.

Antes da roleta, próxima ao motorista, os assentos preferenciais para grávidas, idosos, obesos e portadores de deficiência continuam assegurados. Nos ônibus com motor dianteiro (97% da frota) são sete bancos para estas quatro categorias. Já os veículos com motor traseiro possuem oito assentos preferenciais.

Os cadeirantes continuam entrando pela porta do meio, onde fica instalado o elevador. Espelhos convexos junto às portas dos ônibus serão instalados com o objetivo de manter a segurança na hora do desembarque. E os cordões das campainhas e os balaústres serão estendidos até a parte traseira do veículo.



READ MORE - Em Juiz de Fora, Mais cinco linhas do transporte coletivo passam a operar com novo modelo nesta sexta-feira

Seminário discute transporte coletivo de Embu


No sábado, 30/7, foi realizado no Centro Cultural Valdelice Prass, o 2º Seminário do Transporte Coletivo de Embu das Artes. O objetivo foi debater com jovens, idosos, deficientes e operadores do sistema os avanços e desafios a serem superados. O objetivo é trazer permissionários e população para discutirem e se aproximarem, destacou o secretário de Trânsito e Transporte, Francisco Carlos Pereira.
Participaram cerca de 150 operadores do sistema, além de jovens do Centro de Referência da Juventude (CRJ), idosos do Centro de Referência do Idoso (CRI) e integrantes do Centro de Referência e Centro de Convivência da Pessoa com Deficiência, que totalizaram 300 pessoas.
O prefeito Chico Brito disse que o subsídio do transporte coletivo deu mais dignidade ao usuário, garantindo a gratuidade ao idoso e ao deficiente além de benefícios aos estudantes e professores. Ele lembrou, também, da época em que o transporte era feito por carros, depois por lotações e hoje, realizado por microônibus mais modernos equipados, inclusive, com câmeras de vigilância. E o Seminário é uma oportunidade de usuários e operadores se aproximarem para discutir o que ainda precisa ser melhorado.

Fonte: Prefeitura Mun. Embu


READ MORE - Seminário discute transporte coletivo de Embu

Paralisação e confusão no Transporte Público de Maceió


A população de Maceió, usuária do transporte coletivo urbano, está sendo penalizada mais uma vez pela paralisação dos rodoviários no começo da tarde desta quinta-feira, 5. A categoria, que negocia com a classe empresarial há alguns meses, teria ‘rachado’ e alguns rodoviários estariam obrigando usuários a descer dos coletivos, interrompendo a viagem na região central de Maceió.
Os manifestantes, considerados oposição à atual direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Alagoas (Sinttro/AL), interromperam as viagens na Avenida Moreira e Silva, próximo à Ladeira dos Martírios. Os usuários estão sendo obrigados e prosseguir a pé.
Em contato com a assessoria do Sinttro/AL, a reportagem do Alagoas24horas foi informada que a ‘oposição estaria tentando tumultuar as negociações’, que deveriam prosseguir amanhã, 6, com mais uma reunião na Procuradoria Regional do Trabalho (PRT).
Na manhã de hoje, o Alagoas24horas já havia conversado com o presidente do Sinttro, Écio Ângelo, que avaliou negativamente o avanço nas negociações, mas afirmou que a paralisação só ocorreria na próxima segunda, 9.
O setor oposicionista, no entanto, vem acusando a atual direção do Sinttro de ter ‘se vendido’ aos empresários. O sindicato dos empresários realizou o pagamento dos rodoviários nesta quinta, 5, antecipando reajuste de 5%, quando a categoria exige a concessão de 11%.
Alheios à briga interna, mas afetados diretamente pelo protesto, os usuários estão sendo obrigados a descer dos coletivos.
A paralisação dos rodoviários terminou por volta das 14h.

Fonte: Alagoas 24 Horas


READ MORE - Paralisação e confusão no Transporte Público de Maceió

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960