São Paulo: Trecho do Corredor Metropolitano ABD sai após 20 anos de espera

quinta-feira, 29 de julho de 2010


Aguardado pela população do Grande ABC há cerca duas décadas, o prolongamento do Corredor Metropolitano ABD, ligando Diadema ao Morumbi, na Capital, deverá entrar em funcionamento a partir de sábado. A expectativa da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) é atender cerca de 15 mil usuários por dia no trecho.
O corredor integra o sistema conhecido popularmente apenas como linha do trólebus, que conecta as zona Sul e Leste de São Paulo - Jabaquara e São Mateus - passando por Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá.
Os trabalhos para adequação do corredor exclusivo para a passagem de ônibus, orçados em R$ 22,9 milhões, foram retomados pelo governo do Estado em dezembro.
A faixa tem 12 quilômetros de extensão e se prolonga do Terminal Diadema da EMTU, no Centro, até a linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).
O corredor terá 18 pontos de paradas e cinco estações de transferência, o que permitirá aos usuários a migração para outras linhas. A expectativa do governo do Estado é de que futuramente haverá também possibilidade de conexão com a linha 5-Lilás, do Metrô.
Atualmente, o trajeto entre Diadema e o Morumbi é realizado por ônibus que não têm o privilégio da faixa exclusiva, fazendo com que o tempo da viagem se prolongue por conta do trânsito carregado da região.
OBRAS - Entre outras intervenções, para permitir o funcionamento do corredor, foi necessário recapear o pavimento asfáltico, fazer a pintura das faixas e instalar placas de sinalização.
Ontem, na divisa de Diadema com São Paulo, homens trabalhavam na montagem dos pontos de ônibus, que terão rampas de acesso.
A conclusão das intervenções do corredor é ensaiada desde a década de 1980. Neste período, inúmeras datas para inauguração do trecho foram apresentadas, mas não foram cumpridas.
Problemas na licitação, a necessidade de revisar o traçado e a falta de verbas para o término das construções estão entre as justificativas que atrasaram a continuidade do projeto.

Fonte: Diário do Grande ABC


READ MORE - São Paulo: Trecho do Corredor Metropolitano ABD sai após 20 anos de espera

Curitiba: Novo Ligeirinho será implementado no Tatuquara


Usuários do transporte coletivo que residem na região do Tatuquara, na zona sul de Curitiba, poderão contar com uma nova linha-direta. Nas próximas semanas, técnicos da Urbanização de Curitiba S/A deverão iniciar um estudo para a implementação de um Ligeirinho, com uma estação-tubo como ponto final dentro do bairro. A nova linha sugerida por representantes de moradores da região poderia reduzir o tempo de viagem entre o Tatuquara e o centro da capital.

Na última semana, durante uma audiência pública realizada no bairro, os moradores entregaram ao prefeito Luciano Ducci um documento, com mais de 6 mil assinaturas, solicitando a implantação do ligeirinho e de um terminal de ônibus na região.

Segundo a presidente da Associação de Amigos e Moradores da Vila Palmeiras II, Maria do Rocio Antoniaconi, a população do bairro cresceu muito nos últimos três anos e o número de ônibus e linhas já não atende mais a demanda de passageiros.
Maria do Rocio ressalta que pelo menos sete loteamentos foram criados no período. “Há alguns anos os loteamentos praticamente não existiam. Somente no Moradias Monteiro Lobato, foram entregues, através de programas habitacionais, mais de 500 novas moradias”, diz.

O motorista de ônibus, Rogério Campos, que recolheu as assinaturas dos moradores para reivindicar o Ligeirinho, revela que há tempos a população pede uma linha-direta no Tatuquara.
Ele conta que hoje, para ir do Tatuquara ao centro da cidade, os usuários levam cerca de uma hora e 15 minutos. Isso porque é preciso ir até o terminal do Pinheirinho para fazer a conexão com outras linhas. “Um Ligeirinho que fosse direto do bairro para o centro faria o percurso em no máximo 45 minutos”, complementa.

Campos acredita que a implementação de um terminal no bairro poderia desafogar o terminal do Pinheirinho e possibilitar uma redistribuição das 13 linhas alimentadoras que atendem o Tatuquara. “O terminal também beneficiaria os passageiros da Região Metropolitana, que também precisam passar pelo Pinheirinho para ir a outras localidades”.O gestor de Operação do Transporte Coletivo da Urbs, Luiz Filla, comenta que o prefeito entende que o bairro merece uma nova linha-direta e determinou que técnicos estudassem o itinerário da nova linha.
Segundo ele, não há prazo para a elaboração do projeto já que é preciso planejar alterações na estrutura viária do bairro, com a pavimentação definitiva e espaço físico para a estação-tubo.
“Somente após a implantação da linha-direta será avaliada a possibilidade da implementação de um terminal de ônibus na região. É preciso considerar que existem outras implicações, como o metrô que está previsto para a região sul”, diz.

READ MORE - Curitiba: Novo Ligeirinho será implementado no Tatuquara

Grande Vitória: Frota municipal é monitorada por tecnologia GPS


Os ônibus do sistema de transporte coletivo municipal de Vitória são monitorados por meio da tecnologia GPS (Global Positioning System - Sistema de Posicionamento Global).
Com esse sistema é possível observar em tempo real a posição e a localização dos ônibus no mapa da cidade, a velocidade em que eles estão trafegando e o tempo de viagem de cada linha.
É possível, também, verificar se as empresas estão cumprindo o quadro de horários estabelecido e se está havendo algum desvio de itinerário.
Implantado em 2009, esse sistema de monitoramento tem como objetivo melhorar a gestão do sistema, facilitando o planejamento, o controle e a fiscalização dos ônibus. O monitoramento melhora a qualidade do transporte coletivo e traz benefícios para o usuário.
A partir do momento em que as informações do monitoramento chegam de forma mais rápida, é possível que a correção dos problemas seja feita com mais agilidade, fazendo com que o usuário possa ter mais confiabilidade no sistema de transporte coletivo.

READ MORE - Grande Vitória: Frota municipal é monitorada por tecnologia GPS

População sofre com transporte em Americana-SP


A queda de braço entre a Prefeitura de Americana e as empresas concessionárias do transporte coletivo urbano dá sinais de que ainda vai se arrastar por muito tempo. Um lado reivindica aumento no valor da passagem, o outro cobra a instalação de cobertura nos pontos de ônibus e os passageiros, o lado que realmente importa nessa disputa, ficam a ver navios, esperando, como sempre, melhorias no transporte coletivo. E está difícil de acontecerem.
Não é de agora que as 30 mil pessoas que dependem diariamente de ônibus em Americana aguardam que alguma coisa finalmente seja feita em prol do transporte coletivo urbano do município. E não é à toa. Basta dar uma volta de ônibus pela cidade para perceber que o sistema é carente de benfeitorias. Mudanças foram anunciadas ao longo dos últimos anos, mas não saíram do papel.
A expectativa de que a alteração no contrato - de permissão para concessão - ocorrida há três anos fosse ser revertida em melhorias não se concretizou. E por um motivo aparentemente simples: segundo a Prefeitura, as empresas não cumprem o contrato. Ora, mas contrato não é para ser cumprido? É, mas em Americana nem com queda de braço entre os dois lados isso vem ocorrendo.
A cobertura nos pontos de ônibus é apenas um exemplo. Desde o início do ano passado, a Prefeitura negocia, sem sucesso, a implantação dos abrigos nos pontos de embarque. A instalação do sistema integrado de transporte - com apenas uma passagem o usuário pode usar mais de um ônibus no trajeto do seu destino - é outro benefício para os passageiros assegurado em contrato. Ele deveria estar funcionando há dois anos, mas o atraso na sua implantação só faz crescer com estimativas e previsões de prazo que nunca se concretizam.
Se as concessionárias não cumprem o que prometeram, ao invés de travar luta de braço a Prefeitura de Americana deveria recorrer a caminhos legais para garantir o direito dos usuários do transporte coletivo a um serviço de qualidade. Afinal, por quanto tempo mais os americanenses que dependem de ônibus terão de tomar chuva e sol em pontos desprotegidos? Por quanto tempo terão que esperar para ter ônibus novos e confortáveis que justifiquem o preço cobrado pela tarifa?
Infelizmente, tais perguntas seguem sem resposta, provando que a briga entre Prefeitura e concessionárias é, acima de tudo, um desrespeito aos passageiros.

Fonte: O Liberal
READ MORE - População sofre com transporte em Americana-SP

Usuário do transporte coletivo é valorizado no aniversário de Campo Grande


Dos cerca de 780 mil habitantes que vivem hoje em Campo Grande, grande parte utiliza diariamente o transporte coletivo seja para o trabalho, lazer ou outro motivo. Com 541 ônibus, sendo 15 da classe executiva, o prefeito Nelson Trad Filho anunciou a entrega de 111 novos veículos que serão incorporados a essa frota. A entrega faz parte da programação de aniversário da Capital, que completa 111 anos no próximo dia 26.

O diretor presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade Júnior ressalta que toda a frota que será entregue até o dia 1° de setembro será adaptada para atender usuários com deficiência física. Os ônibus executivos, que hoje comportam 23 passageiros, serão ampliados com capacidade para 34 pessoas.

“A frota que vem por aí será de primeira linha. Desde o layout, que terá a cara da Prefeitura, sistema de ar-condicionado, sem contar na estrutura”, adianta Rudel.

Os ônibus executivos, cuja tarifa é de três reais, passarão a ter duas portas, sendo uma para entrada e outra de saída. Os atuais possuem apenas uma porta para as duas funções. Além disso, toda a frota será equipada com elevadores para atender às pessoas com deficiência.

Preocupação - Dados da Assetur apontam que todos os meses são registrados pelo menos 6,5 milhões de entrada de passageiros nos ônibus do transporte coletivo urbano e, ainda, 85 mil pessoas por mês nos executivos.

A preocupação da Prefeitura é fazer com que toda a frota possa atender de forma digna e cada vez mais confortável a essa parcela da população que utiliza esses serviços. A partir da entrega dos novos veículos, Campo Grande terá cerca de 83% de sua frota de ônibus adaptada para atender aos usuários.

O diretor da Agetran destaca as melhorias nos oito terminais de ônibus espalhados pela cidade. “Hoje, o passageiro chega a um terminal e já percebe a diferença. Os locais estão em processo de reforma, alguns com banheiros, iluminação nova, paisagismo e, principalmente, acessibilidade. Existe agora pessoal qualificado garantindo a limpeza e segurança nesses locais. Ou seja, mais uma conquista da população, que merece esse tratamento”, reforça Rudel.
READ MORE - Usuário do transporte coletivo é valorizado no aniversário de Campo Grande

Fortaleza: Nova greve de motoristas pode ser decretada hoje


Uma nova greve de motoristas, cobradores e fiscais do transporte público de Fortaleza poderá ser decretada hoje. Depois da tentativa de uma convenção coletiva entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), que não chegou ao consenso, o presidente do Sintro, Domingo Gomes Neto, disse que teme que a categoria vote, em assembleia, pela paralisação, já que o Sindiônibus está irredutível quanto ao reajuste de salário dos funcionários.

"O meu medo é que os trabalhadores não tenham mais paciência de esperar um acordo. Já entramos no terceiro mês de negociações e os patrões não ofereceram nada para a categoria laboral. Já foi difícil segurar a classe hoje (ontem), quando fez uma manifestação no terminal do Papicu. Tivemos dificuldades de convencer os motoristas a não paralisarem porque eles não estão satisfeitos. Amanhã (hoje) é provável que se discuta uma nova greve".

A reunião, mediada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará (SRTE/CE) que foi convocada pelas partes para intermediar o conflito, deveria discutir a proposta de reajuste de 7,3% sugerida pela SRTE e alteração no vale-alimentação de R$ 5,00 para R$ 6,50, o que não aconteceu.

READ MORE - Fortaleza: Nova greve de motoristas pode ser decretada hoje

São Paulo: Corredor de ônibus Diadema-Brooklin começa a funcionar sábado


O corredor de ônibus que vai ligar a cidade de Diadema, no ABC, ao Brooklin, na Zona Sul da capital paulista, começa a funcionar no próximo sábado (31). A data da inauguração está em faixas espalhadas na Avenida Cupecê. O corredor vai causar alterações nos trajetos dos coletivos e nas vias da região. Algumas mudanças no trânsito já começaram a valer nesta quarta-feira (28).
Nesta manhã, nos 12 km nos quais funcionará o corredor, o que se viu foram operários instalando semáforos, retirando lombadas e deixando tudo em ordem para sábado.
Quem circula pela região espera que a obra diminua o tempo do trajeto. A maior parte dos passageiros sai do terminal de ônibus de Diadema. Atualmente, ele gasta em média uma hora dentro do ônibus para percorrer distâncias curtas.
Depois de 23 anos de muita promessa e cerca de oito meses de obras, o corredor vai beneficiar 15 mil pessoas que andam de ônibus. Quem dirige pelas vias todo os dias também está ansioso para ver a obra concluída.
As mudanças nas ruas começaram às 5h30 desta quarta. A Rua Nazareth Rezek Farah passa a ser mão dupla entre a Avenida Vereador João de Luca e a Rua Cabiúna.
Já a Rua Guilherme Gama passa a ser mão única da Rua Arcipreste até a Avenida Vereador João de Luca. A Rua Professor Nicolau Maria Rossetti também será mão única da Avenida Cupecê até a Professor Álvaro Guimarães Filho.


Fonte: G1.com.br
READ MORE - São Paulo: Corredor de ônibus Diadema-Brooklin começa a funcionar sábado

Curitiba: Com biocombustível, ônibus da Linha Verde aumentam distâncias rodadas


A Urbs - Urbanização de Curitiba S/A ampliou o uso do biocombustível na Linha Verde. Os seis ônibus articulados da Linha Verde que usam 100% de combustível à base de soja (B-100) estão rodando cerca de 60 mil quilômetros por mês. O aumento de 233% na quilometragem rodada pelos ônibus faz parte da nova fase dos testes com biocombustível, coordenados pela Urbs.
Em quase um ano de testes - os ônibus com 100% de biocombustível começaram a rodar em agosto passado na Linha Verde-, cada um dos seis ônibus rodavam cerca de 2.500 quilômetros por mês. Em julho de 2010, a quilometragem passou para 10 mil quilômetros. Dos 12 ônibus que percorrem a linha verde, seis são movidos biocombustível à base de soja.
O aumento da quilometragem foi autorizado pela Agência Nacional do Petróleo, e é necessário para validar testes de combustíveis alternativos. A Agência também autorizou a URBs a aumentar a quantidade de biocombustível para os testes. Agora, cada empresa parceira do programa - Redentor e Sorriso - tem direito a 50 mil litros de biocombustível por mês para usar nos ônibus. Antes, a autorização da Agência era de 10 mil litros por empresa.
"Desenvolvimento sustentável se faz com cuidado ambiental em todos os grandes projetos", afirma o prefeito Luciano Ducci. "Estamos seguindo todos os critérios técnicos e legais que validam o uso do biocombustível", explica o diretor de Transportes da Urbs, Fernando Ghinone. Curitiba é pioneira no Brasil no uso de 100% de biocombustível em ônibus de transporte público.
A nova quilometragem representa 50% dos descolamentos dos ônibus articulados da Linha Verde. Ou seja, metade das viagens do transporte público por meio do novo eixo da cidade é feita com biocombustível, poluindo menos o ar.
Balanço feito nesse primeiro ano de testes demonstra que o uso do biocombustível é responsável pela redução de até 25% de opacidade (fumaça), e também de até 30% de monóxido de carbono, um dos gases que contribui para o aquecimento global. Mensalmente, o Instituto Tecnológico do Estado do Paraná - Tecpar -, um dos parceiros da Urbs, faz medições nos escapamentos dos ônibus para as avaliações.
O programa de biocombustível é desenvolvido conjuntamente pela Urbs; Secretaria Municipal do Meio Ambiente; Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar); Volvo do Brasil e Scania Latin América; Viação Cidade Sorriso e Auto Viação Redentor; Programa Brasileiro de Desenvolvimento Tecnológico de Combustíveis Alternativos (Probiodiesel); Bs Bios - Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil S/A e RDP.

Fonte: Prefeitura de Curitiba
READ MORE - Curitiba: Com biocombustível, ônibus da Linha Verde aumentam distâncias rodadas

Engenharia e boa vontade para resolver o trânsito de Goiânia


Temos que nos organizar, planejar e começar a investir nas soluções, melhorar o nosso trânsito e poupar milhares de vidas. Ações de educação para o trânsito e uma política mais rígida contra as infrações devem ser urgentemente programadas para minimizar os efeitos de um trânsito caótico. Precisamos de mais agentes da AMT nas ruas e de ações como o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar nas ruas de Goiânia, para coibir a ação de motoristas imprudentes que, além de colocar suas próprias vidas em risco, também atingem outras pessoas.

O Código de Trânsito Brasileiro também precisa ser revisto, voltando a incluir nele o artigo suprimido em 1998, que proibia a circulação de motos entre as faixas de veículos. A distância de segurança deve ser mantida.São várias as alternativas apresentadas pela engenharia como ações para o enfrentamento deste fenômeno. Algumas são essenciais, como o término do nosso Anel Viário (desvio da BR 153), criação dos corredores exclusivos e preferenciais para ônibus nos principais eixos do transporte coletivo, término das marginais Botafogo e Cascavel e a construção do metrô de superfície, ou veículo leve sobre trilhos ou pneus (VLT ou VLP) nos eixos Norte-Sul, da Vila Brasília até o final da Avenida Goiás, e no sentido Leste-Oeste, usando o leito da Avenida Leste-Oeste, saindo de Senador Canedo até Trindade.

Diante da urgência em minimizar o problema, antes mesmo destas obras deve-se investir na informatização de toda a rede semafórica de Goiânia, criando as ondas verdes ao longo dos principais eixos (Avenidas T-7, T-9, Mutirão, etc.), priorizando-se os ônibus, que cumpririam o percurso das viagens em menor tempo.

Outra medida simples e de bom resultado seria a colocação de informações precisas em todas as linhas e pontos de ônibus, sobre seus trajetos e horários, para que todos possam ter certeza que conseguirão chegar a seus destinos (trabalho, escola etc.) cumprindo seus compromissos pontualmente; e também a criação de cartões de desconto para que o usuário assíduo pague proporcionalmente menos que o usuário eventual, para que a população seja incentivada a utilizar o transporte público, desafogando o trânsito.

READ MORE - Engenharia e boa vontade para resolver o trânsito de Goiânia

Duplicação da Avenida Niemeyer pode sair do papel

A prefeitura volta a estudar obras para melhoria do trânsito entre a Barra e a Zona Sul que já foram discutidas e jamais saíram do papel - devido aos custos ou a resistências de moradores -, como a duplicação da Avenida Niemeyer e da Autoestrada Lagoa-Barra.
Fonte: G1.com
READ MORE - Duplicação da Avenida Niemeyer pode sair do papel

Passagens de ônibus intermunicipais terão reajuste de 3,56% em Goiás


A partir da próxima sexta-feira, 31, as passagens de ônibus intermunicipais estarão 3,56% mais caras. Neste ano, o reajuste anual das tarifas do serviço de Transporte Intermunicipal de Passageiros de Goiás foi um pouco abaixo do valor reajustado no ano passado - 3,80%. Com o aumento, a passagem mais barata do intermunicipal convencional será fixada em R$ 3,81.

O diretor de Transportes da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Felício Syrio Neto explica que o reajuste visa manter o equilíbrio econômico e financeiro das empresas que operam em Goiás.Para o coordenador da Assessoria de Regulação AGR, Gilvan do Espírito Santo Batista, “o reajuste foi pequeno e abaixo da média e por isso o consumidor não deve sentir muito”, apesar de que ele admite que “ninguém gosta do aumento de preço”.

A artesã Marinety Pereira da Silva, de 41 anos, viaja pelo menos de quatro em quatro meses para o município de Fazenda Nova, depois de São Luiz dos Montes Belos, para visitar a família. Porém, com o reajuste, ela garante que o novo valor vai pesar no orçamento. “Já achei a passagem cara, agora vai ficar ainda mais”, afirmou ela, que pagou R$ 30 reais de ida e R$ 26 de volta. Como ela também tem que pagar passagem para o filho, de 8 anos, ela admite que agora vai ser mais complicado viajar. “Vai ser difícil, porque pesa né?!”.

A secretária Gleiciane Lima Monteiro, 25, que também vai viajar para encontrar a família, em Uruaçu, também não gostou da novidade. “É meio puxado”, afirmou ela, que na volta pra casa, já vai ter que gastar um pouquinho mais. Já para Daniela di Paula, 17, que estava indo a passeio para Pirinópolis, acredita que “aumento de preço nunca é bom, mas que se o passeio vale à pena as pessoas não vão deixar de viajar”.

Para os colaboradores das companhias de transporte, que ontem, ainda não tinham conhecimento do reajuste, o aumento não vai afetar o setor. “Não vai afetar em nada, pois de qualquer forma os clientes sempre reclamam”, afirma o subgerente de da Expresso Araguari, Juciê José Rocha. Para o bilheteiro de outra empresa, Edvaldo da Silva, o aumento foi pequeno, por isso, não haverá queda na demanda.

O diretor de Transportes da AGR lembra que as companhias podem dar descontos de até 40% no valor das passagens, a critério delas. “Esse desconto pode ser até maior, desde que submetido ao Conselho de Gestão da AGR”, revela ele.

Fonte: O Hoje
READ MORE - Passagens de ônibus intermunicipais terão reajuste de 3,56% em Goiás

Rio de Janeiro: Licitação de ônibus terá mais mudanças


A prefeitura decidiu, a princípio, não arcar mais com as gratuidades dos estudantes da rede pública quando as novas linhas de ônibus do Rio começarem a operar. A decisão foi informada, nesta quinta-feira, no Diário Oficial do Município apenas 48 horas antes do fim do prazo para a entrega das propostas da licitação, o que acontecerá amanhã.
Como as empresas terão que pagar a conta da gratuidade, o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, disse que o município poderá reanalisar a questão, no futuro, se a medida pesar no valor da tarifa.
Mas esta não é a única mudança no processo. Outra diz respeito ao projeto de lei, enviado à Câmara pelo município na semana passada, que prevê uma redução na alíquota de ISS das empresas de ônibus de 2% para o percentual simbólico de 0,01%, o que representa uma renúncia de arrecadação de aproximadamente R$ 33 milhões. A prefeitura também publicou, nesta quinta-feira, uma correção no edital prevendo que, se o projeto não for aprovado pelos vereadores, arcará com eventuais desequilíbrios econômicos e financeiros das empresas.
A análise das propostas dos quatro lotes (zonas Norte, Sul, Oeste, Barra da Tijuca e Jacarepaguá), que serão apresentadas amanhã, foi adiada pela Secretaria municipal de Transportes. Isto ocorreu porque o Tribunal de Contas do Município (TCM) levantou uma série de questionamentos sobre itens do edital, já corrigidos. Mas, como o conselheiro-relator do processo, Antônio Carlos Flores de Moraes, está viajando, o TCM só deverá se pronunciar sobre as alterações na semana que vem.

Fonte: O Globo
READ MORE - Rio de Janeiro: Licitação de ônibus terá mais mudanças

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960