O espetáculo do trem-bala, uma revolução a 500 km/h

sábado, 17 de julho de 2010


Embora tenha propiciado um espetáculo político, muito bem utilizado pelo presidente Lula da Silva, o lançamento do edital do leilão do trem-bala ligando Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro não mudou a natureza do projeto. O edital tem prazos, valores, regras, compromisso de uso de dinheiro público e até um "traçado referencial" da ferrovia. O que não há, até agora, é qualquer garantia de que a obra possa ser concluída no prazo esperado pelo governo, de sete anos após a assinatura do contrato, como nem mesmo de que ela será executada em algum prazo.
Mesmo não passando de um factoide político - o prazo para a apresentação das propostas se encerra no dia 29 de novembro e o leilão, a ser realizado na sede da Bolsa de Valores de São Paulo, está marcado para o dia 16 de dezembro, duas semanas antes do fim do mandato de Lula -, o projeto já está atrasado em relação às promessas do governo do PT. Pelo cronograma inicial, as regras do leilão deveriam ter sido publicadas há quase dois anos.
Esse atraso ocorre na etapa inicial de definição das características básicas da ferrovia - ainda sem o detalhamento de seu traçado e da localização de suas estações - e do modelo para a licitação, o que mostra as dificuldades que precisam ser superadas para chegar-se realmente a um projeto com aspectos inovadores para o País.
A publicação do edital só foi possível depois que o Ministério dos Transportes e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) modificaram o estudo de viabilidade que haviam enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU) em dezembro de 2009, para ser analisado em 45 dias. Por causa da "falta de planejamento e de coordenação do governo com vistas à implementação de projetos de elevada magnitude, complexidade e importância", como observou o relator do projeto no TCU, ministro Augusto Nardes, a aprovação só saiu no fim de junho.
O edital obedece às alterações impostas pelo TCU, entre as quais a escolha do vencedor não pelo menor preço da obra, como queria o governo, mas pela oferta da menor tarifa na classe econômica. O TCU reduziu ainda o orçamento total de R$ 34,6 bilhões para R$ 33,1 bilhões. Por isso, foi reduzida a tarifa máxima a ser cobrada na classe econômica no trecho São Paulo-Rio, de R$ 217 para R$ 199. Manteve-se o limite máximo a ser financiado pelo BNDES, de 60,3% sobre o custo total.
A generosa oferta de apoio financeiro ao trem-bala com recursos estatais não se limita aos empréstimos do BNDES. O governo (diz que) criará uma empresa estatal, a Empresa do Trem de Alta Velocidade (Etav), que será sócia da sociedade de propósito específico a ser constituída pelos vencedores do leilão (se houver leilão) e se responsabilizará pela construção e operação do trem-bala. A Etav deterá 33% do capital dessa sociedade.
O capital da Etav (se ela vier a existir) será integralizado com recursos do Tesouro e com o valor das desapropriações necessárias para a obra. Embora não haja traçado executivo, o governo estima as desapropriações em R$ 2,265 bilhões. E se o custo real superar esse valor? O governo arcará com a diferença, disse o diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, mas o dinheiro não será utilizado para capitalizar a Etav.
A grande mobilização de recursos públicos para o trem-bala reduziria os riscos dos investidores privados, que entrariam com R$ 10 bilhões de recursos próprios, menos de um terço do orçamento total.
É possível que, com essa ajuda pública, grupos privados se interessem pelo projeto. Mas persistem incertezas técnicas - como dificuldades inesperadas de construção, quando se definir o traçado da ferrovia - e financeiras que envolvem um projeto desse porte, cujo prazo de maturação é longo, que deixam dúvidas sobre sua viabilidade.
Enfim, se o projeto não virar realidade, não haverá o que lamentar. Afinal, num país com tantas carências na área de saúde, de educação, de habitação e condições de vida nas cidades, por exemplo, não é hora de gastar tanto dinheiro em uma obra como essa.
http://www.youtube.com/watch?v=piN66wryArE

Fonte: Estadão
READ MORE - O espetáculo do trem-bala, uma revolução a 500 km/h

Cerca de 40% dos ônibus de Fortaleza dispõe de elevador para cadeirantes


Profissionais e usuários do transporte público como personagens mais cidadãos. Saber usar e saber prestar o serviço são problemas observados não apenas em Fortaleza, mas em todo o Brasil.
Quem nunca presenciou um jovem sentado nas poltronas destinadas aos idosos e deficientes, enquanto uma senhora está em pé no corredor ou um cego tenta se equilibrar durante as freadas e curvas feitas pelo ônibus? São inúmeros os exemplos que ilustram a falta de educação de uma parcela da população e o despreparo de alguns motoristas dos transportes urbanos. Com o objetivo de fomentar o espírito cidadão entre os fortalezenses, neste que é um dos principais segmentos sociais de qualquer estado da Federação, hoje será realizado a palestra “Cidadania no Transporte de Passageiros”, no auditório do Sest/Senat, a partir das 14 horas.
O instrutor de treinamento do Sest/Senat, André Batista, explicou que a mobilidade e a acessibilidade urbana ligadas aos idosos e aos deficientes é um tema que precisa ser trabalhado para alavancar a qualidade de vida destes dois grupos. De acordo com ele, o evento é voltado para a população em geral, tendo como um dos focos principais tornar a população mais respeitosa e educada.
“A mobilidade, hoje em dia, se agrega à acessibilidade e, como cidadãos, temos o dever de tratar as pessoas que possuem alguma deficiência física com mais respeito. Entretanto, o cenário está mudando. Os carros estão sendo remodelados parar atender este público. Muitos deles já possuem rampas ou elevadores. Escolhemos este tema porque este setor deve ser bem trabalhado, tendo em vista que cada vez mais o público idoso vem crescendo”, salientou ele, dizendo que , em Fortaleza, cerca de 40% dos ônibus urbanos são equipados com elevadores para cadeirantes.
100% em 2013Contudo, o instrutor salientou que muitas ações estão sendo realizadas para capacitar os profissionais e melhorar a acessibilidade nos transportes urbanos. De acordo com ele, até 2013, 100% da frota da Capital será munida com os elevadores para deficientes físicos. André explicou ainda que o Sest/Senat tem um projeto chamado “Transporte e Cidadania” que tem o objetivo de levar qualidade de vida aos motoristas e cobradores.
Entretanto, apesar de todos os problemas provenientes da mobilidade urbana em Fortaleza, o instrutor ressaltou que o usuário cearense é educado e respeitador. “Com qualificação, todo o sistema vai tornar-se universal, oferecendo ao usuário um tratamento mais adequado”, relatou ele, explicando que cerca de 3,5 milhões de pessoas utilizam algum tipo de transporte público em Fortaleza.

  • A COISA ESTÁ MELHORANDO
O jornalista cadeirante Vinícius Augusto de Oliveira destacou que a situação dos transportes públicos para os usuários de cadeiras de rodas já foi pior. Segundo ele, nos últimos cinco anos houve um significativo aumento no número de carros adaptados. Porém, o jornalista lamentou o fato das ruas de Fortaleza não estarem adequadas para quem precisa se locomover com cadeiras de rodas.
“Faz algum tempo que não utilizo ônibus. Isso porque não consigo chegar aos pontos sozinho. O principal problema são as ruas que não oferecem condições para a gente locomover-se. Estive em São Paulo e percebi uma grande diferença. Lá, a maioria dos ônibus possuem rampas, e existem carros que as escadas ficam no nível das calçadas”, pontuou Vinícius.

Fonte: O Estado

READ MORE - Cerca de 40% dos ônibus de Fortaleza dispõe de elevador para cadeirantes

Rio terá ônibus turístico de dois andares


Riotur lançou nesta sexta-feira (16) o edital de licitação para implementar o serviço de ônibus turístico no Rio de Janeiro. O coletivo teria dois andares panorâmicos e passaria pelas principais atrações da Cidade Maravilhosa. O serviço funcionaria de 8h às 18h e teria valor máximo de R$ 60, com validade para um ou dois dias.
Aos turistas seria dada a possibilidade de saída nos pontos turísticos para entrada no ônibus que viesse na seqüência, com intervalo máximo de 30 minutos em cada ponto. O serviço teria funcionários que falassem Português, Inglês e Espanhol.
O modelo, de acordo com o secretário de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, segue o de cidades turísticas europeias, como Lisboa e Barcelona.
A concessão será para duas áreas, sendo que a empresa deveria disponibilizar pelo menos cinco veículos para a Área 1 e três para a Área 2.

As regiões seriam as seguintes:
Área 1
Copacabana – Av. Atlântica
Ipanema – Av. Vieira Souto
Leblon – Av. Delfim Moreira
Lagoa Rodrigo de Freitas
Jardim Botânico
Corcovado
Pão de Açúcar
Aterro do Flamengo – Marina da Glória, Monumento dos Pracinhas, MAM
Aeroporto Santos Dumont
Praça XV – Museu da Marinha, CCBB
Cinelândia – Teatro Municipal, Museu de Belas Artes
Arcos da Lapa
Porto

Área 2
Delfim Moreira
Av Niemeyer
São Conrado
Av. das Américas
Cidade da Música
Av. Sernambetiba

READ MORE - Rio terá ônibus turístico de dois andares

Bilhetagem eletrônica é uma realidade em Salvador


Foi uma batalha muito grande que começou em meados de 2005, mas valeu a pena. Sem dúvida alguma, a bilhetagem eletrônica foi mais um avanço no serviço de transporte público de Salvador e um salto de qualidade para o usuário porque garante comodidade, agilidade e mais segurança para quem utiliza o transporte coletivo.
Além da modernização e do maior controle da operação do serviço, a bilhetagem eletrônica possibilitou também a racionalização da rede de transporte através da integração física, tarifária, espacial e temporal do sistema com aumento da mobilidade dos usuários permitindo, se necessário, a flexibilidade da estrutura tarifária com a adoção de tarifas diferenciadas por horário, dia, trecho ou linha.
Hoje o cartão eletrônico avulso (bilhete avulso) que permite a integração com ônibus e com os “amarelinhos” com tarifa mais baixa, pode ser adquirido com muita facilidade por qualquer pessoa, sem necessidade de cadastro ou de qualquer outra formalidade nos pontos de venda terceirizados espalhados pela cidade ou em qualquer posto de atendimento do Salvadorcard. Essa integração foi muito importante porque permitiu a redução do gasto com o transporte pelas pessoas que precisam utilizar vários ônibus diariamente, além de aumentar a rapidez nos deslocamentos devido a diminuição do tempo de embarque.
Temos feito esforços para que a rede dos pontos de venda do bilhete avulso, atualmente já em número de 68, possa contemplar todos os bairros da cidade e que esses pontos sejam implantados, principalmente, nos finais de linha e locais de maior movimento de pessoas.
No mês de junho foram inaugurados mais três pontos de vendas terceirizados: um na Casa do Trabalhador em Periperi e outros dois na estação de trem da Calçada e na Administração Regional de Cajazeiras, junto ao Banco Popular. A meta é atingirmos, em breve, 200 Pontos de Venda. Agora é trabalhar para que a bilhetagem eletrônica possa ser estendida a outros modais de transporte e a toda a região metropolitana de Salvador melhorando e facilitando a vida das pessoas.

Fonte: Portal da Câmara dos Vereadores salvador
READ MORE - Bilhetagem eletrônica é uma realidade em Salvador

Contra trem-bala, deputado quer BRT em todo o país


O deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), primeiro vice-presidente da Comissão de Viação e Transportes da Câmara, criticou hoje a decisão do governo federal de priorizar o trem-bala no trecho Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro em detrimento a outros projetos de transporte público previstos para a Copa do Mundo de 2014.
“É uma péssima escolha”, afirmou Pedro Fernandes. “O eixo Rio-São Paulo já é servido pelo setor aéreo”, disse Pedro Fernandes, que participa nesta manhã de audiência pública para discutir a situação dos aeroportos brasileiros para o Mundial de futebol.
Segundo o parlamentar, os R$ 33 bilhões previstos para o trem-bala seriam suficientes para implantar o Sistema de Transporte Rápido por Ônibus (Bus Rapid Transit – BRT) em todas as capitais do País. “É preciso resolver o trânsito nas capitais, pois todas enfrentam um caos”, disse Pedro Fernandes.
Na semana passada, debatedores reunidos em audiência pública na comissão concluíram que o custo e os prazos de implantação do BRT são menores do que os de outros sistemas de transporte coletivo. Para a Copa de 2014, o governo federal prevê investimentos em BRT em 9 das 12 capitais que serão sedes dos jogos, a um custo de R$ 7,68 bilhões para a União e de R$ 3,8 bilhões para estados e municípios.

Fonte: Agência Câmara
READ MORE - Contra trem-bala, deputado quer BRT em todo o país

Macapá: EMTU atende pedido do MP e retoma controle de Sistema de Bilhetagem Eletrônica


A ineficácia e a falta de controle do Sistema de Bilhetagem Eletrônica vêm causando transtorno aos usuários de transporte coletivo em Macapá. Baseado em denúncias no Ministério Público, o promotor de justiça da Cidadania, Marcelo José Moraes, recomendou à EMTU que retome a coordenação do Sistema de Bilhetagem, que estava até então sob a responsabilidade da Setap.
A operação do Sistema de Bilhetagem estava com o Setap desde 2002. No entanto, a Emenda à Lei Orgânica do Município de Macapá 029/2010, de 28 de maio de 2010, repassa à EMTU a gerência de todos os sistemas de trânsito e transporte urbano da capital. “O Ministério Público quer que a EMTU adote medidas imediatas para garantir a moralização e transparência do Sistema de bilhetagem eletrônica, não devendo com isso a sociedade ser lesada com a má prestação do serviço”, justificou o promotor Marcelo José Moraes.
A Empresa Municipal de Transporte Urbano tem até cinco dias para cumprir a recomendação. Segundo o diretor presidente da EMTU, Haroldo Tavares Matos, a Prefeitura vai arcar com o ônus da transferência do Sistema para estar preparada para receber os usuários até segunda-feira, 20. “A EMTU já tem estruturado um prédio na rua São José, ao lado da Delegacia das Mulheres, para receber o Sistema de Bilhetagem. Além disso, haverá atendimento também na Sub-prefeitura de Macapá, localizada na Zona Norte”, explicou Haroldo Matos.
DescasoCarla Roselly Naiva Dantas de 29 anos foi uma das prejudicadas com o novo Sistema de Bilhetagem. Segundo a estudante universitária, procurou o Setap na segunda-feira, 12, para fazer o recadastramento, mas não conseguiu. Voltou ao local às 5h da manhã do dia seguinte quando conseguiu o passe. No entanto, o tempo despendido foi em vão. “O passe não funcionou dentro do ônibus e estou tendo que pagar o valor integral da passagem”, denunciou a estudante ao Ministério Público.Com a retomada do controle do Sistema, a EMTU continuará o recadastramento dos estudantes pendentes.

Fonte: MPAP
READ MORE - Macapá: EMTU atende pedido do MP e retoma controle de Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Teresina: Passagem de ônibus volta a ficar em R$ 1,90


O usuário do transporte coletivo de Teresina viu mais um capitulo da novela do reajuste do valor da tarifa. O desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, concedeu liminar determinando que a tarifa ônibus retorne ao preço de R$ 1,90. A decisão tem efeito suspensivo em relação à decisão tomada anteriormente pelo presidente do TJ-PI, desembargador Edvaldo Moura, que havia mantido os efeitos de uma outra liminar expedida anteriormente obrigando a tarifa a permanecer com o mesmo valor de R$ 1,75.
Os portais de internet da Capital noticiaram que a Strans havia sido notificada na manhã para baixar o preço da passagem. Mas, com a nova liminar do desembargador Brandão de Carvalho, o preço está mantido.
A população usuária do sistema de transporte coletivo de Teresina não sentiu sequer o "gostinho" de pagar o preço anterior quando o presidente do TJ manteve o valor atendendo a uma solicitação do Ministério Público Estadual.
O curioso é que a decisão do desembargador Edvaldo Moura é do dia cinco de julho, exatamente 10 dias antes da liminar expedida ontem mantendo o reajuste. Passaram-se 10 dias para que a Prefeitura de Teresina e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbano de Teresina(Setut), recebessesm a decisão. Já a decisão de ontem do desembargador em poucas horas já estava em poder da Superintendência de Transportes e Trânsito de Teresina.
Ao portalaz o assessor jurídico da Strans, Mário Andretti, confirmou que o valor da Tarifa voltará ao preço inicial. "Houve um efeito suspensivo e depois um recurso do Município. Esta decisão agora diz respeito a este agravo de instrumento da Prefeitura, retornando ao valor de R$ 1,90 o preço da passagem.
Estas decisões foram tomadas em caráter monocrático, ainda estão todos em caráter de liminar e deverão ser apreciados pelo colegiado do TJ. Até lá o valor permanece inalterado ao preço de R$ 1,90", afirma o assessor jurídico da Strans.
A ação cautelar preparatória do Ministério foi impetrada junto ao juízo da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública pelo promotor Fernando Ferreira dos Santos que, dentre outros, argumentava a falta de apresentação das planilhas de custos das empresas para que o aumento fosse justificado.

READ MORE - Teresina: Passagem de ônibus volta a ficar em R$ 1,90

Uberaba: Usuários reclamam de ônibus coletivo da empresa Líder

Situação física e mecânica dos ônibus de transporte coletivo da empresa Líder, uma das executoras do serviço no município, é alvo de denúncias dos usuários uberabenses.
Entre as principais reclamações estão de estrutura velha e estragos constantes. “Ontem mesmo estava indo para o trabalho, bem cedinho, e o ônibus já deu defeito. Mal começou a circular e já estava estragado”, conta a dona-de-casa Maria de Lourdes dos Santos enquanto espera no ponto por um dos ônibus da empresa.
Segundo ela, quando estacionou em frente ao abrigo da praça Rui Barbosa para embarcar mais passageiros, o ônibus da linha Cássio Rezende entrou em pane e começou a exalar fumaça e cheiro forte de borracha queimada. “Todos ficamos com medo, mas esta foi a 3ª vez que aconteceu desde o início do mês de junho e, então, ninguém desceu do ônibus”, relata. “O motorista chegou a falar para o fiscal que se continuasse o trajeto o veículo poderia até pegar fogo, mas ele liberou mesmo assim”, completa.
Em outro ponto da cidade, a usuária Patrícia dos Santos Ribeiro teve mais sorte. “Nunca estragaram comigo, mas já sofri muito por causa dos estragos”, conta Patrícia. A usuária também explica que como uma das linhas da empresa passa a cada hora em seu bairro, em dia de quebradeira, a espera chega a ser insuportável. “A gente sabe direitinho quando estraga. Sem falar na parte de dentro, que têm bancos muito desconfortáveis e que balançam muito”, observa ela. Segundo Patrícia, a impressão é a de que os veículos são mais velhos do que aparentam ser pelo lado de fora.
Na contramão das reclamações, o responsável pela empresa, André Barsan, afirmou que a idade média dos 72 veículos que compõem a frota atual da empresa não passa de três anos. “O que mais tira ônibus de circulação são mesmo os acidentes, como alguma batida, mas em relação às quebras mecânicas, posso dizer que são mínimas e quase nunca acontecem”, esclarece.
Segundo ele, com data prevista entre os meses de agosto e setembro, novos ônibus devem chegar à Uberaba para substituir outros 44 que não possuem elevador de acessibilidade para cadeirantes. “Como a Piracicabana, a intenção é ter 100% dos veículos adaptados”, finaliza.

Fonte: JM online
READ MORE - Uberaba: Usuários reclamam de ônibus coletivo da empresa Líder

Ribeirão Preto: Cartão de transporte para estudante muda a partir de 19 de julho


A partir do próximo dia 19 de julho, a Transerp começa a trocar os cartões do transporte coletivo urbano utilizados pelos estudantes. O novo cartão, denominado “Nosso”, deve ser obtido no Posto da Transerp da Rua São Sebastião, 909, Centro, mediante apresentação do atual cartão.
A Transerp também colocará a disposição o “Portal Estudante”, que trará facilidades aos alunos que utilizam o transporte público do Município.
Com o novo cartão em mãos o estudante poderá, através do “Portal Estudante”, emitir um boleto para pagamento dos créditos de viagem, sem a necessidade de deslocar-se até o Posto de Atendimento para efetuar a recarga. Transcorridas 48 horas do pagamento do boleto, os créditos serão disponibilizados nos validadores dos ônibus e, dessa forma, o cartão do estudante será automaticamente recarregado no momento que utilizar o transporte.

READ MORE - Ribeirão Preto: Cartão de transporte para estudante muda a partir de 19 de julho

Rio Grande: Sistema de integração tarifária de coletivos entra em vigor neste Sábado


Com o novo sistema integrado de transporte coletivo, que passa a vigorar em Rio Grande a partir deste Sábado, o passageiro poderá utilizar até três ônibus, com apenas um crédito do cartão Mais Rio Grande, desde que o terceiro coletivo seja da linha Circular Cassino ou da linha Junção via Bernadeth (J01). Essa última será totalmente gratuita. Vale ressaltar, também, que só será possível ao usuário realizar uma integração com o mesmo cartão. Então, ao passar o Cartão Mais Rio Grande no validador, o passageiro só poderá escolher mais um destino, em um tempo que será previamente estabelecido de acordo com as linhas a serem integradas.
Um aspecto importante é que a integração poderá ser utilizada apenas por quem possuir o cartão Mais Rio Grande do sistema de bilhetagem eletrônica. Como as estações são abertas, não é possível haver o controle de quem já pagou em dinheiro a tarifa. É diferente do que ocorre em Florianópolis (SC), por exemplo, onde há a integração do transporte coletivo e o pagamento pode ser feito em dinheiro, já que os terminais são fechados, impedindo o acesso daqueles que não estão viajando. O sistema oferece quatro Estações de Integração. São elas: Trevo, Praça Tamandaré, Balneário Cassino e Junção, que irão funcionar como locais de embarque e desembarque de passageiros.
Paralelamente à implantação ao novo sistema, algumas ruas terão o sentido invertido a partir de amanhã. É o caso das ruas Dom Bosco e Vice-Almirante Abreu, que terão mão única no sentido bairro-centro, da avenida Pelotas, que terá mão única no sentido centro-bairro, e a rua General Vitorino e que terá sentido bairro-centro.

É importante você saber:
- A linha Bernadeth será extinta, sendo atendida pela linha J01 (Junção via Bernadeth);
- As linhas São João e Bosque serão extintas, sendo atendidas pelas linhas J03 (Junção via Prado via Bosque), P05 (Polivalente avenida Pelotas) e P06 (Polivalente Buarque de Macedo);
- As linhas Cassino Cidade Nova e Cassino Profilurb serão extintas, podendo o usuário utilizar qualquer linha que chegue na Estação de Integração Junção ou até a Estação de Integração Tamandaré e integrar com a linha P09 (Cassino);
- As linhas Parque Marinha via Socoowiski, e Castelo Branco/Parque Marinha/Cassino serão extintas, sendo atendidas pela linha J04 (Junção Cassino via Socoowiski), onde o usuário poderá ir até a Junção e depois poderá integrar com qualquer linha que irá o Centro.
- As linhas Parque Marinha e Parque São Pedro serão integradas numa única linha, intercalando. O ônibus entrará no Jardim do Sol e sairá no Parque São Pedro e outro ônibus entrará no Parque São Pedro e sairá no Jardim do Sol. Dessa forma, não haverá ônibus entrando no Parque Marinha pela BR-392.
- A linha da Furg sairá do Campus Carreiros e terminará na Estação de Integração Tamandaré. Para ir até a Furg Campus Centro, o usuário deverá utilizar a integração com a linha P04 (Dique Seco via Furg Centro) ou qualquer outra linha que desejar, desde que seja para o mesmo sentido.
- A linha do Barra/Parque São Pedro irá somente até a Estação de Integração Tamandaré, podendo essa integrar com qualquer linha que o usuário desejar, desde que seja para o mesmo sentido.

READ MORE - Rio Grande: Sistema de integração tarifária de coletivos entra em vigor neste Sábado

Petrolina realiza vistoria de transporte coletivo

Até o dia 06 de agosto, a Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo (EPTTC) realiza vistoria nos veículos que fazem transporte coletivo em Petrolina, Sertão de Pernambuco. Só podem realizar a atividade no segundo semestre, os condutores que tiverem os carros aprovados na fiscalização.
Dentre os documentos necessários para a regularização estão o comprovante de pagamento do ISS, cópia da habilitação na categoria D, certidão negativa de antecedentes criminais, certificado do registro de licenciamento do veículo, dentre outros.
A inspeção é feita na sede do Sest/Senat (ao lado da EPTTC), de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Os veículos devem possuir equipamento registrador instantâneo de velocidade (tacógrafo), cintos de segurança na mesma quantidade de passageiros, entre outros itens indispensáveis.
De acordo com informações da prefeitura de Petrolina, quem for pego durante blitz conduzindo veículo de transporte escolar sem a devida autorização, está sujeito a pagar multa de R$ 127, 69, além de ter o veículo retido até que a situação esteja regularizada.

Fonte: JC Online
READ MORE - Petrolina realiza vistoria de transporte coletivo

Pesquisa traça o perfil do usuário do transporte coletivo de Taubaté


Quem usa o transporte público em Taubaté reclama. E não reclama pouco. Por esse motivo uma pesquisa encomendada pela Prefeitura traçou o perfil das pessoas que precisam dos coletivos diariamente.

Com as informações em mãos, a idéia é melhorar o serviço no prazo de três meses. Por dia, cerca de 40 mil pessoas usam o transporte público de Taubaté. E tão grande quanto o público é a quantidade de reclamações sobre o serviço. "O ônibus sai lotado e passa nos pontos sem parar. Tenho que ficar mais 40 minutos no ponto", diz Maria Léa, usuária do transporte coletivo.

Na tentativa de solucionar os problemas do transporte coletivo no município, a diretoria de trânsito encomendou um levantamento de dados para apontar as carências no atendimento a população. A pesquisa analisou os 18 bairros de Taubaté.

Além de verificar os horários de maior movimento, a coleta de informações constatou que a maioria dos deslocamentos (27,67%) na cidade é por motivo de trabalho, seguido por estudo (14,83%). E ainda traçou o perfil socio economico de quem faz uso de ônibus e vans.

Com esses dados em mãos, a intenção agora é traçar metas pra melhorar o transporte. "Isso vai me dar uma tabela de horários, com a frequência. Servirá para redimensionar a frota, ou seja, quantos ônibus serão necessários para atender esta população", diz Monteclaro César, diretor municipal de trânsito.

"É bom que o poder publico faça alguma coisa, porque quem ta pagando o preço é a população", diz Germino Neto, usuário do sistema. As novas medidas devem ser colocadas em prática até o mês de outubro, segundo o diretor de trânsito. Antes, haverá, em agosto, uma audiência pública para que as pessoas possam dar suas opiniões sobre as melhorias.

Fonte: VNews
READ MORE - Pesquisa traça o perfil do usuário do transporte coletivo de Taubaté

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960