Recife: Motoristas aceitam nova proposta salarial e greve é descartada

quarta-feira, 30 de junho de 2010


Uma nova proposta foi aceita agora pouco pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários, em assembleia nesta quarta-feira (30), na sede do Sest/Senat, na Avenida Beberibe, no Recife. Segundo a assessoria de imprensa da categoria, as negociações avançaram nesta noite na última assembleia, uma resolução saiu atendendo em parte aos requisitos dos trabalhadores. Os motoristas decidiram não entrar mais em greve após aceitarem o reajuste de 6,22%.

Motoristas, fiscais e cobradores reivindicavam aumento de 14%. Não foi divulgado a proposta apresentada pelos patrões. Junho é mês de dicídio entre os trabalhores. Esta foi a quarta e última reunião que discutia o reajuste e outras reivindicações. Assuntos como segurança no trabalho, infra-estrutura e condições dos coletivos também estavam na pauta. O presidente da Urbana - PE, Fernando Bandeira está no local. Nos últimos anos, em 2008 e 2009, os motoristas e cobradores decretaram greve no final do mês de junho.

Com a nova proposta, Motoristas passam a receber R$ 1.280,00, cobradores R$ 590,58 e os Fiscais R$ 828,52 além de R$ 125,00 em Ticket's.

READ MORE - Recife: Motoristas aceitam nova proposta salarial e greve é descartada

São Paulo: Obras da Sabesp alteram itinerários de ônibus a partir desta quarta-feira na zona leste


Em virtude de obras da Adutora Sabesp, a partir desta quarta-feira, dia 30 de junho, com previsão para conclusão para 120 dias, no bairro Cidade Líder, na zona leste, a Avenida Waldemar Tietz e Rua Cezar Dias, no sentido Metrô Artur Alvim - Avenida Líder serão interditadas para a realização da reforma. Com isso, a SPTrans informa a alteração no itinerário de cinco linhas de ônibus que circulam nas imediações.
Para informações sobre linhas e trajetos de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.
Linhas e itinerários:
393C/10 COHAB II - Term. Amaral Gurgel - Circular Noturna
Sentido único: normal até Rua Flores do Piauí, Avenida Itaquera, Avenida Líder, Avenida Itaquera, Avenida Waldemar Tietz (altura da Avenida Itaquera com Rua Serra das Divisões), Avenida Itaquera, Avenida Dezenove de Janeiro, seguindo normal.

342X/10 Est. José Bonifácio - Lgo. da Concórdia
Ida: normal até a Avenida Itaquera, Avenida Waldemar Tietz, Avenida Padre Estanislau de Campos, seguindo normal.Volta: sem alteração.

3734/10 Cidade Líder - Metrô Artur Alvim
Ida: normal até a Avenida Líder, Avenida Itaquera, Avenida Waldemar Tietz, Avenida Padre Estanislau de Campos, seguindo normal.Volta: sem alteração.3718/10 Metrô Artur Alvim - Nova América
Sentido único: normal até a Rua Serra das Divisões, Avenida Itaquera, Avenida Waldemar Tietz, Avenida Padre Estanislau de Campos, seguindo normal.

3736/10 Jd. Nsa. Sra. do Carmo - Metrô Artur Alvim
Ida: normal até a Avenida Líder, Avenida Itaquera, Avenida Waldemar Tietz, Avenida Padre Estanislau de Campos, seguindo normal.Volta: sem alteração.

Fonte: SPTrans
READ MORE - São Paulo: Obras da Sabesp alteram itinerários de ônibus a partir desta quarta-feira na zona leste

Passagens de ônibus interestaduais estarão mais caras a partir de amanhã


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deu um prazo até o dia 21 de agosto para que as empresas que prestam serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, de transporte ferroviário de passageiros e as concessionárias de rodovias federais implantem o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). A regulamentação da ANTT atende ao decreto nº 6.523, de 31 de julho de 2008, que ficou conhecida como a Lei do SAC.

De acordo com o superintendente de marcos regulatórios da ANTT, Hederverton Santos, a agência editou uma resolução sobre o assunto para dirimir dúvidas de interpretação conforme as especificidades do sistema de transportes terrestres. A resolução da agência mantém algumas exigências da Lei do SAC como o tempo de espera de até 60 segundos e a gratuidade da ligação.

As informações solicitadas pelo consumidor devem ser respondidas imediatamente e suas reclamações, resolvidas em até cinco dias úteis a partir do registro. O serviço vai funcionar 24 horas por dia, setedias por semana. No entanto, o SAC destinado ao serviço de transporte interestadual e internacional de passageiros, sob o regime de fretamento, e ao serviço de transporte ferroviário não regular e eventual de passageiros ficará disponível das 8h às 18h de segunda a sexta, e das 8h às 12h aos sábados (exceto feriados), bem como quando o serviço estiver sendo prestado.

Para as empresas de transporte rodoviário de passageiros as multas variam de R$ 1.145,19 a R$ 3.435,57, conforme a gravidade. Existem no país 250 empresas de ônibus que fazem o transporte interestadual e internacional em regime de permissão e autorização, 14 concessionárias de rodovias federais e as concessionárias de ferrovias que oferecem o transporte de passageiros.

Aumento - Quem pretende viajar de ônibus para fora do estado deve se preparar para pagar um pouco mais pela passagem. A partir de amanhã, as tarifas de ônibus interestaduais e internacionais de longa distância serão reajustadas em 2,134%. O aumento foi autorizado pela ANTT. Dependendo do destino, o gasto adicional pelos bilhetes de ida e volta pode chegar a quase R$ 10 (veja quadro).

O aumento não se aplica ao serviço rodoviário interestadual e internacional semiurbano de passageiros, com percurso até 75 km. Para estes casos, haverá um reajuste específico em julho. Segundo a agência, o valor das passagens é calculado conforme a distância da linha, o tipo de pavimento da rodovia e o serviço oferecido pela empresa (convencional, executivo, semileito ou leito). Também são levados em conta a tarifa de embarque específica do terminal, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) estadual incidente sobre a tarifa e o rateio do pedágio por passageiro, quando houver.

Para o reajuste dos preços das tarifas de ônibus, foram considerados pela ANTT os aumentos de custos como combustível (que tem o peso de 23,12% sobre o valor da passagem), lubrificantes (0,26%), material de rodagem (3,173%), pessoal (36,952%), peças e acessórios (3,813%), veículos e outros ativos (28,971%) e despesas gerais (3,711%). Todos os itens foram reajustados de acordo com os índices de inflação setoriais.

Fonte: Diário de Pernambuco
READ MORE - Passagens de ônibus interestaduais estarão mais caras a partir de amanhã

Urgente: Recife poderá ter greve de ônibus nesta quarta-feira


Motoristas e cobradores da Região Metropolitana do Recife podem entrar em Greve a partir das 00:00 hs desta quarta-feira por tempo indeterminado.


Segundo informações do sindicato dos rodoviários, as negociações com o sindicato das empresas de ônibus não avançaram, ainda hoje terá uma quarta negociação para definir se a capital pernambucana e as cidades vizinhas amanhecerão sem ônibus ou não, os rodoviários não aceitaram o reajuste de 4,23% e por isso o clima no momento é de greve, mais informações ainda hoje no Blog.
READ MORE - Urgente: Recife poderá ter greve de ônibus nesta quarta-feira

Ceturb confirma que 100% da frota do Transcol já circula pela Grande Vitória


A Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) confirmou agora à tarde que todos os coletivos do Sistema Transcol que operam na Região Metropolitana voltaram a circular após quase cinco horas de paralisações, que prejudicaram mais de 650 mil usuários do transporte público capixaba.
As operações das linhas, entretanto, devem demorar a ser normalizadas, já que a maioria dos ônibus foi liberada após o horário do almoço. Muitos veículos, por exemplo, tiveram de sair da garagem localizada em um município e seguir para o terminal de operação, em outra cidade.
O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários), Alessandro Vieira, confirmou que a categoria foi orientada a retornar aos trabalhos à medida que as negociações no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) avançavam durante nova audiência. O ponto chave do encontro, salienta Vieira, foi a retificação da data base para reajustes salariais e do tíquete alimentação, que voltou a ser fixado no mês de novembro.
Alessandro esclareceu ainda que não estão previstas novas paralisações em decorrência desse impasse. Se novas manifestações vierem a acontecer, terão como motivo as agressões físicas, por exemplo, a motoristas e cobradores em serviço.
Um plebiscito ainda deve ser realizado nos próximos 30 dias para que a própria categoria escolha qual sindicato representará os interesses da classe junto a empresários e órgãos públicos. Além dos ônibus do Transcol, coletivos municipais também voltaram a operar normalmente.


Fonte: Folha Vitória
READ MORE - Ceturb confirma que 100% da frota do Transcol já circula pela Grande Vitória

Vergonha, Motoristas de ônibus de Rio Preto podem acumular função, decidem vereadores


Os vereadores rejeitaram nesta terça-feira projeto de lei da vereadora Alessandra Trigo (PSDB) para proibir os motoristas do transporte público acumular a função de cobrador em Rio Preto.
Dos quinze vereadores que estavam no plenário, apenas quatro votaram a favor da proposta. Na semana passada a Câmara havia aprovado a legalidade do projeto. “Historicamente a Câmara de Rio Preto nunca aprovou um projeto que alterasse as regras para o transporte coletivo”, criticou o vereador Pedro Roberto Gomes (PSOL).
Logo no início da sessão os vereadores aprovaram a inversão na ordem da pauta. Com isso, o projeto que seria o quarto na votação passou a ser o último.
Apesar de todos os vereadores de oposição terem discursado a favor do projeto, a base aliada do prefeito garantiu o arquivamento da proposta.
“É notório que a contratação de mais cobradores vai resultar em aumento da tarifa”, afirmou Paulo Pauléra (PP).
O mesmo argumento foi usado pelos vereadores Eduardo Piacenti (PPS) e Nilson Silva (PSDB). É a segunda vez em quatro anos que a iniciativa é rejeitada pela Casa.

Mais Notícias sobre o Transporte de São Paulo aqui
Fonte: Rede Bom Dia
READ MORE - Vergonha, Motoristas de ônibus de Rio Preto podem acumular função, decidem vereadores

DF: Metrô ganha novo trem e terá horário de funcionamento estendido aos sábados


O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso apresentou na manhã desta quarta-feira (30/6) o primeiro trem da nova frota do Metrô. Este é o primeiro de uma frota de 12 novos veículos, que deev estar completa até março de 2011.Segundo Rosso, com o novo veículo - que transportará mil passageiros a cada viagem - haverá aumento de cerca de 15% na quantidade de pessoas que utilizam o transporte diariamente.

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), no entanto, divulgou apenas valores referentes a quando a nova forta estiver completa: o número de usuários subirá de 160 mil para 300 mil por dia.Usuários que dependem do transporte aos sábados serão beneficiados.

Os trens passam a circular das 6h às 23h30, como ocorre nos dias úteis. Aos domingos, permanece o horário atual, das 7h às 19h. O novo carro, no entanto, passará por testes e deve demorar, ainda, cerca de 30 dias para começar a atender a população.

Tecnologia

A nova frota do metrô não precisa de pilotos para entrar em funcionamento. No entanto, haverá sempre um profissional para fazer monitorar o sistema da máquina e também para realizar manobras.

Serão investidos, ao todo, R$ 325 milhões na compra dos novos trens, na modernização da frota antiga e na compra de peças sobressalentes. Desses, R$ 260,3 milhões são financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a diferença é paga pelo Governo do Distrito Federal.

Segurança

O governador assinou, ao lado do Metrô-DF e do diretor da Polícia Civil Pedro Cardoso, a criação de um grupo de estudos para analisar a demanda pela implantação de uma delegacia especializada no Metrô.

O relatório deve sair em 30 dias e, caso seja apontada a necessidade de uma unidade, a delegacia funcionará na estação Shopping para centralizar as ocorrências ocorridas em trens e estações.

Fonte: Correio Braziliense
READ MORE - DF: Metrô ganha novo trem e terá horário de funcionamento estendido aos sábados

Porto Alegre: Jogo do Brasil altera horários da Linha Turismo


O city tour Linha Turismo voltará o operar uma escala de passeios diferente na sexta-feira, 2, em função do jogo entre Brasil e Holanda pelas quartas de final da Copa do Mundo 2010, que ocorrerá às 11h. Serão oferecidos apenas os passeios do turno da tarde, com saídas excepcionalmente às 14h, no roteiro Zona Sul, e às 16h, no roteiro Centro Histórico. Nos demais dias da semana, o serviço irá operar regularmente com as quatro saídas diárias, nos dois turnos (9h, 10h30, 13h30 e 15h30). Nas segundas-feiras o ônibus não circula para receber manutenção preventiva.
O terminal de embarque e desembarque fica na Travessa do Carmo, 84, bairro Cidade Baixa. No roteiro Centro Histórico as tarifas são R$ 8, no primeiro piso, e R$ 10, no andar superior, aberto. No roteiro Zona Sul, os valores são R$ 10, no piso inferior, e R$ 15, no superior. É recomendado fazer reservas antecipadas pelos telefones (51) 3289-6744 e 3289-6745 ou pelo e.mail reservas@turismo.prefpoa.com.br.
Informação turística - As unidades do Serviço de Atenção ao Turista (SATs) também terão horários diferenciados no dia 2. Os SATs que funcionam na Usina do Gasômetro, no Mercado do Bom Fim e no Centro Histórico (térreo do Mercado Público) atenderão das 14h às 18h. O SAT localizado junto à Central de Passagens do Linha Turismo, na Travessa do Carmo, 84, bairro Cidade Baixa, funcionará das 8h às 10h e das 13h30 às 18h. O SAT Aeroporto atenderá normalmente, das 8h às 22h.

Fonte: EPTC
READ MORE - Porto Alegre: Jogo do Brasil altera horários da Linha Turismo

Após paralisação, ônibus voltam a circular na Grande Vitória


Depois de quase cinco horas sem transporte coletivo na região metropolitana de Vitória (ES), os ônibus voltam gradativamente a circular. De acordo com a Ceturb (Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória), o movimento prejudicou 650 mil usuários na manhã desta quarta-feira (30). As informações são da Folha Vitória.

A paralisação é motivada por uma disputa interna entre dois sindicados pelo controle da categoria. Apesar do retorno de alguns ônibus às ruas, o transtorno dos passageiros continua.
Com um número reduzido de veículos e a demanda acumulada nos pontos de parada, os coletivos não são suficientes. Segundo o presidente do Sindirodoviários, Alessandro Vieira, uma liminar expedida pela Justiça determina a circulação de pelo menos 50% da frota de coletivos.
Vieira justifica dizendo que o movimento foi motivado por uma insatisfação dos trabalhadores, que não querem estar vinculados ao Sintrovig (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Vila Velha e Guarapari). O diretor financeiro do Sintrovig, Vanderlei Gonçalves, rebate a informação.
- Isso é coisa do Sindirodoviários, que está no desespero. Eles não queriam a data base para novembro, mas para maio.

Fonte: Folha Vitória
READ MORE - Após paralisação, ônibus voltam a circular na Grande Vitória

Motoristas em greve deixam ônibus parados e população da Grande Vitória fica a pé nesta quarta-feira


Os moradores da Grande Vitória estão sem transporte coletivo nesta quarta-feira (30) devido a uma paralisação de motoristas e cobradores. Desde o início da manhã os veículos que atendem ao Sistema Transcol não deixaram as garagens das empresas e a população ficou a pé. Linhas municipais de Vitória e Vila Velha também estão paradas. Terminais do Transcol estão fechados.

No município de Cariacica, por exemplo, os portões não foram abertos nas unidades de Campo Grande, Itacibá e Jardim América. Nos terminais de Vila Velha e do Ibes, os acessos também estão trancados.

O dia nem havia clareado ainda e as primeiras pessoas que utilizam os ônibus não consiguiram sequer deixar os pontos. No interior dos bairros, os passageiros se amontoavam na expectativa de que algum ônibus circulasse. Porém a espera foi em vão. Diversas pessoas também se deslocaram até próximo aos principais corredores de circulação do transporte coletivo, como BR 262, Rodovia do Contorno, Avenida Fernando Ferrari e Avenida Carlos Lindenberg, para encontrar transporte. Como nenhum ônibus circulava, o desgaste físico foi inútil e a espera continuava.

O diretor de patrimônio do Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários), Silvio Ramos de Oliveira, informou que a paralisação não é uma articulação sindical, mas foi promovido pelos trabalhadores rodoviários que não aceitam a representatividade do Sintrovig em questões trabalhistas. Segundo Ramos, os rodoviários como um todo entendem que, como a diretoria do Sintrovig não foi eleita num processo amplo, não poderia ocorrer essa representatividade.

Trânsito

Além do Sistema Transcol, que atende a toda Grande Vitória, os ônibus do sistema municipal de transporte coletivo de Vila Velha e da capital do Espírito Santo, também não circulam. A paralisação de motoristas e cobradores impede que os veículos deixem as garagens.

Sem ônibus nas ruas e com mais veículos particulares circulando, diversos pontos da região metropolitana de Vitória estão congestionados. Na BR 262 e Segunda Ponte - entre Cariacica e Vitória, e na Terceira Ponte - entre Vila Velha e a capital - a fila de carros segue lentamente. A situação é semelhante na Avenida Fernando Ferrari, em Vitória.

O secretário de Trânsito de Vitória, Fábio Damasceno, informou nesta manhã, em entrevista ao programa Bom Dia ES, da TV Gazeta, que a Guarda Municipal da capital já foi acionada sobre a paralisação dos ônibus e deslocou agentes para os principais pontos, como cruzamentos de acesso à Terceira Ponte, à Segunda Ponte e na Avenida Fernando Ferrari.


Fonte: A Gazeta online
READ MORE - Motoristas em greve deixam ônibus parados e população da Grande Vitória fica a pé nesta quarta-feira

Ribeirão Preto: Empresas pedem mais tempo para cumprir acordo firmado na Justiça para melhorias no serviço


As empresas permissionárias do transporte coletivo de Ribeirão Preto já solicitaram um prazo maior à Justiça para a construção de novos abrigos de pontos de ônibus e reforma dos já existentes. A informação é da Empresa de Transporte e Trânsito de Ribeirão Preto (Transerp), responsável pela fiscalização do acordo firmado entre as empresas e o Judiciário, em março. Ontem, um abrigo amanheceu caído na Avenida Jerônimo Gonçalves.

"As empresas permissionárias já protocolaram petição junto ao Judiciário requerendo prorrogação dos prazos originalmente estabelecidos no acordo", disse ontem o diretor de Transporte da Transerp, José Mauro de Araújo, sem informar qual prazo foi pedido. A assessoria de imprensa da Associação das Empresas de Transporte Coletivo urbano de Ribeirão preto (Transurb) confirmou a informação e disse que no final o prazo será cumprido.

O promotor da Cidadania, Sebastião Sérgio da Silveira, responsável pela ação civil pública que resultou no acordo judicial teve informação do pedido."Tive notícias de que as permissionárias juntaram petição no processo, onde afirmam que a demora decorreu do atraso da Transerp em aprovar o modelo dos abrigos", afirmou Silveira, que ainda não teve acesso ao processo em função da greve dos servidores do Judiciário.

O juiz da 2 Vara Fazendária, João Donizete Gandini, que assinou o acordo, está em férias e não foi encontrado ontem.Pelo termo, assinado no dia 17 de março deste ano, as empresas deveriam entregar até o último dia 17 hoje 40 novos abrigos de ônibus e 160 recuperados. Mas apenas um novo (na verdade um protótipo) foi instalado no dia 16. Até a data as empresas haviam recuperado 61 abrigos.

CONCORRÊNCIA.

O acordo judicial firmado, que extinguiu um processo movido pelo Ministério Público, prevê também que a Prefeitura promova, em 24 meses, uma licitação para escolha de permissionárias do transporte coletivo. A Administração ainda contratará uma empresa de consultoria para a elaboração do edital de concorrência.

READ MORE - Ribeirão Preto: Empresas pedem mais tempo para cumprir acordo firmado na Justiça para melhorias no serviço

São Paulo tem 6º trajeto mais difícil até o trabalho


São Paulo tem o sexto trajeto mais difícil entre a casa e o trabalho, quando comparada a outras 19 cidades dos cinco continentes. A constatação faz parte da pesquisa global IBM Commuter Pain, feita em maio, que ouviu 8.192 motoristas de 18 a 65 anos. Os dados foram compilados em um índice que avalia o custo econômico e emocional dos trajetos.
O estudo reúne informações de grandes metrópoles como Pequim, onde o trajeto apresentou menos obstáculos, e de cidades menores, como Estocolmo, que teve o percurso mais bem avaliado. Na capital paulista, dos 466 motoristas ouvidos, 35% disseram que o trânsito piorou nos últimos três anos, e 26% acham que piorou muito. "Com a economia indo bem, as pessoas querem viajar mais, se mover mais. É preciso tomar medidas urgentes para melhorar o trânsito", diz o diretor de cidades inteligentes da IBM, Pedro Almeida. "Transporte e mobilidade urbana tem de ser prioridade no País, principalmente com a proximidade da Copa 2014."
Sobre os efeitos do trânsito, 73% dos motoristas de São Paulo disseram que ele afeta negativamente a saúde. Desse total, 55% disseram que o estresse aumenta, 37% ficam com raiva, 17% têm problemas respiratórios, 7% sofreram acidentes e 20% tiveram o sono reduzido. O número de dias em que essas pessoas trabalham em casa também foi levantado: 60% trabalham pelo menos um dia por semana em casa.


Soluções. Segundo Almeida, a melhoria de fluidez está relacionada à adoção de tecnologias eficazes nos sistemas de transporte. São medidas como controle inteligente de semáforos, adotado em Curitiba e Cingapura, e cobrança de pedágio urbano por sensores, adotada em Estocolmo e em outras cidades. "O problema não é usar ou não o carro, e sim como tratar a questão. Em um sistema inteligente, a tecnologia ajuda a obter informações para entender e lidar com o padrão de trânsito da cidade."
Para o professor de Transportes da Poli-USP, Jaime Waisman, um sistema de gestão ou pedágio urbano não resolve o problema em São Paulo. "Pedágio penaliza quem não pode pagar. Há muito a fazer na área de engenharia de tráfego, mas a solução não passa pelo automóvel. Nenhum sistema do mundo criará mais espaço. A solução passa por transporte público de qualidade." Para o consultor Horácio Figueira, também contrário ao pedágio, a tecnologia pode ajudar, desde que colocada a serviço do transporte coletivo. "Não fizeram nada para melhorar a circulação de ônibus. Os investimentos em obras viárias (como a nova Marginal e o Rodoanel) deveriam ser direcionados a essa melhoria, à ampliação de corredores exclusivos. Do jeito que está, em um ano voltaremos a ter grandes congestionamentos na Marginal nas horas de pico."
Os dados sobre foram enviados à Secretaria de Transportes. Em nota, a pasta diz que para comentar a pesquisa "precisaria de mais detalhes, bem como informações sobre a metodologia." Segundo a nota, a política da Prefeitura "é a de investir cada vez mais no transporte público da capital", e a SMT "está trabalhando constantemente para oferecer melhores condições de fluidez e segurança para o tráfego".

READ MORE - São Paulo tem 6º trajeto mais difícil até o trabalho

Novo ônibus é promessa para trânsito rápido


Quatro avenidas do Vetor Norte de Belo Horizonte e pelo menos três da área central deverão receber o Transporte Rápido por Ônibus (TRO) ou Bus Rapid Transit (BRT). O sistema, que promete melhorar o transporte público da cidade, tem investimento previsto de R$ 493 milhões e deverá estar implantado até 2012. Até o momento, a Prefeitura já abriu licitação para elaboração de dois dos projetos executivos da obra, o das Avenidas Antônio Carlos/Pedro I - com projeto em andamento - e o das Avenidas Pedro II/Carlos Luz - que ainda está em licitação.

Com a implantação do sistema, a expectativa é de que a velocidade média dos coletivos aumente em mais de 40%, passando de 14 quilômetros por hora para 25 quilômetros por hora, em vias fora do Centro, e de seis para 20 quilômetros por hora dentro da região.

De acordo com o gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana da BHTRANS, Rogério Carvalho e Silva, o ganho de tempo com a estrutura será nos processos de embarque e desembarque e pagamento de tarifas e, principalmente, no trânsito: "Os ônibus não vão mais concorrer com os carros de passeio. Terão vias só para eles."O TRO funciona em algumas cidades do mundo e tem experiência pioneira em Curitiba, no Paraná, que implantou o sistema em 1974.

A lógica de operação é destinar vias exclusivas para os ônibus - maiores e, geralmente, articulados. No lugar de pontos de ônibus, são instaladas estações ou plataformas em desnível com a rua, mas na mesma altura das portas dos coletivos. Assim, o usuário não tem que subir e descer escadas. Outra diferença é a forma de cobrança de tarifas. O passageiro paga antes de embarcar, evitando o atraso provocado nas atuais roletas, em que são formadas filas de pessoas à espera de sua vez.

De acordo com Rogério Carvalho, cada ônibus terá capacidade para cerca de 160 pessoas.Segundo o gerente da BHTRANS, o Vetor Norte está sendo priorizado no projeto devido às mudanças que serão provocadas com a ida do Governo do Estado para a Cidade Administrativa, no Bairro Serra Verde, em Venda Nova, o aumento do uso do Aeroporto de Confins e a realização da Copa do Mundo, que vai utilizar o estádio do Mineirão, na Pampulha. No entanto, diz, o objetivo é expandir o sistema para outras vias, como Amazonas e Tereza Cristina.

O projeto das Avenidas Antônio Carlos/Pedro I já está sendo desenvolvido e, conforme Rogério Carvalho, não terá tantas obras porque irá aproveitar as intervenções que estão sendo feitas no momento. Desapropriações só estão previstas para o projeto das Avenidas Pedro II/Carlos Luz.

O corredor Antônio Carlos/Pedro I deverá ter entre 20 e 25 plataformas de embarque/desembarque. Pelo percurso, passam, hoje, cerca de 400 mil passageiros por dia. As obras para o TRO na via devem começar no início de 2011 e serão em 25 quilômetros - até a Estação Vilarinho.Para o professor de Planejamento de Transportes do Cefet-MG, Frederico Rodrigues, para países em desenvolvimento, como o Brasil, o TRO é a melhor solução quando analisados custo/benefício:

"Com o que se gasta em um quilômetro de metrô, se constrói dez quilômetros de BRT". Segundo ele, todas as vias da capital têm condições de receber o sistema, já que a cidade é radial - os corredores se destinam ao Centro. O professor observou que a referência mundial em TRO é Bogotá, na Colômbia, que tem o Transmilênio inspirado no modelo de Curitiba.

Fonte: BHTrans
READ MORE - Novo ônibus é promessa para trânsito rápido

O que está certo e o que tem errado no Transporte Coletivo de Salvador


Em abril deste ano, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) encarou o que parece ter sido um de seus maiores desafios em 30 anos de fundação: colher dos passageiros, sem meias palavras e sem retoques, sua opinião sincera sobre o sistema de transporte por ônibus. Embora não tenham sido lá muito elogiosas, as respostas vão ao encontro do anseio do empresariado de melhorar a prestação do serviço, mediante a oferta de modalidades de transporte como o Bus Rapid Transit (BRT).
Com o novo sistema, muitas das dores de cabeça do usuário serão eliminadas, a exemplo da lentidão das viagens causada por um trânsito permanentemente congestionado.
Ao todo, foram entrevistados 798 usuários, abordados aleatoriamente em terminais urbanos e pontos de ônibus distribuídos pelas quatro áreas em que a cidade está dividida (Centro, Orla, Miolo e Subúrbio). Vale frisar que muitos dos itens negativos apontados pela população não são de responsabilidade das empresas. A sinalização dos pontos e dos locais de embarque nas estações,a distância entre os pontos e a limpeza geral dos terminais, por exemplo, são ações que dizem respeito exclusivamente à administração municipal, mas que terminam por comprometer a imagem do sistema perante o público. Mas nem só a críticas se resumiu a pesquisa: o Salvador Card (gestão operacional do Setps, responsável pela comercialização dos bilhetes eletrônicos de meia passagem estudantil, vale transporte e avulso) foi avaliado entre bom e ótimo por quase 60% dos entrevistados.
Para o superintendente do Setps, Horácio Brasil, as críticas registradas na pesquisa não chegam a surpreender. Afinal – ele lembra – o transporte coletivo sempre é a caixa de ressonância das insatisfações do cidadão: “Se o ônibus atrasa por causa dos engarrafamentos, quem leva a culpa não é o trânsito, mas a empresa que furou o horário”, exemplifica. Com o BRT, esse deixará de ser um problema para o soteropolitano: o novo sistema opera em corredores exclusivos, garantindo viagens mais rápidas e seguras.
Fator humanoOutro ponto criticado pelos pesquisados diz respeito à atuação de motoristas e cobradores, principalmente em relação ao tratamento dado a clientes especiais como portadores de deficiências, gestantes, crianças e idosos. Sobre a questão, vale lembrar o esforço que as empresas desenvolvem no sentido de estimular ações cidadãs entre os funcionários, sobretudo os que lidam diretamente com o público.
-Todos os colaboradores passam por programas de reciclagem, com destaque para a direção defensiva e o respeito ao cliente -, diz Jorge Castro, assessor de relações sindicais do Setps. “Ocorre que, muitas vezes, prevalece o fator humano, que varia de pessoa para pessoa”, acrescenta.
Longe de representar um desestímulo, a pesquisa será usada pelo Setps como uma espécie de bússola para guiar a implementação de melhorias no serviço. Até porque, como diz o ditado popular, é com as topadas que se vai para a frente.

Fonte: Bahia em Movimento
READ MORE - O que está certo e o que tem errado no Transporte Coletivo de Salvador

Curitiba: Terminais de transporte coletivo não cumprem lei


A lei 16.239, aprovada no ano passado no Paraná, está em vigor desde novembro e proíbe que se fume em qualquer espaço de uso coletivo. Nos restaurantes, bares e casas noturnas a mudança é visível e os proprietários correm o risco de ser multado caso em uma fiscalização uma pessoa seja flagrada fumando. Mesmo que o ambiente seja bem ventilado, desde a implantação da lei, deve prevalecer o direito do não-fumante, de ficar longe da fumaça do cigarro.

Nos terminais urbanos do transporte coletivo, no entanto, a lei não está sendo 100% cumprida. Basta alguns minutos em um dos terminais para verificar pessoas burlando a lei, apesar das diversas placas com a proibição, muitos insistem em fumar. Nossa equipe esteve na tarde de ontem (29) no Terminal Leste, no Bairro São Cristóvão e em poucos minutos flagrou pelo menos cinco pessoas fumando no terminal. A maioria busca os espaços mais ventilados dentro do terminal próximo às roletas e outros procuram locais mais escondidos dos fiscais; o que verificou-se, apesar disto, é que a lei não é cumprida naquele espaço.

Entre os que não fumam, a maioria se incomoda. Vanusa Santos estava com a filha de dez anos no terminal e foi atingida pela fumaça de alguns fumantes. “A lei pelo menos aqui não está funcionando, eu pego ônibus todos os dias e só as placas não estão resolvendo. À noite é ainda pior, todos se acham no direito de fumar, no meio do terminal mesmo, para mim me incomoda, a fumaça vem na gente igual e nunca vi nenhuma pessoa sendo abordada para parar”.
A aposentada Ana de Amorim acredita que as pessoas não respeitam porque não sabem da norma. “Tem gente que vem de fora ou até mesmo não sabe ler ou não entende as placas, falta alguém abordar estas pessoas e explicar, assim vai diminuindo. Acho que já está melhor é só um ou outro caso de pessoa que desrespeita”.
A estudante Maiara Nunes Almeida também acha que a situação nos terminais melhorou muito depois da implantação da lei. “Eu mesma passo por aqui todos os dias e não vejo desrespeito, no máximo pessoas do lado de fora. Para mim é ótimo pois não fumo e ter uma pessoa fumando perto de mim me atrapalha muito.

Os fiscais das Cettrans que trabalham nos terminais são os responsáveis pela fiscalização e tiveram esta atividade somada às suas obrigações cotidianas. Um dos fiscais comenta que nem sempre a irregularidade é flagrada e que muitos fumantes elaboraram estratégias para fugir do olhar da fiscalização. “Mesmo assim, em apenas um turno de trabalho de seis horas temos que abordar no mínimo 15, 20 pessoas. A maioria aceita e apaga o cigarro, mas alguns, principalmente os mais jovens, são mal educados e até ameaçam, já houve casos de termos que chamar a polícia, pois a pessoa se negou a parar de fumar”, conta.

READ MORE - Curitiba: Terminais de transporte coletivo não cumprem lei

Greve de ônibus na Grande Vitória, motoristas param ônibus em toda a Grande Vitória


Um verdadeiro caos tomou conta da Grande Vitória na manhã desta quarta-feira (30). Além da paralisação dos rodoviários de Vila Velha e Guarapari, profissionais de outros municípios também resolveram cruzar os braços. A categoria não reivindica reajuste salarial, mas a definição de qual sindicato vai representar motoristas e cobradores.

Na tarde desta terça-feira (29), um dissídio de greve foi julgado após audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e ficou decidido que o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Vila Velha e Guarapari (Sintrovig) será o representante da categoria. A decisão desagradou motoristas e cobradores, que queriam ser liderados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários).

Os trabalhadores não reconhecem o Sintrovig como entidade que os represente junto à classe patronal e, por isso, decidiram pela paralisação. Um motorista vinculado ao Sindirodoviários confirmou a insatisfação e relatou que funcionários das duas empresas se recusam a aceitar a decisão.

Pelas ruas, os reflexos da greve estavam por todo lado. Sem ônibus, muitos motoristas colocaram os carros nas ruas e o resultado foi trânsito lento em alguns trechos de Vitória. Os pontos de parada de ônibus estavam lotados: apesar do alerta, a maior parte dos passageiros não sabia da paralisação e aguardavam os coletivos.

Quem tentava uma forma alternativa tinha que contar com a sorte: os táxis estavam quase todos ocupados no início da manhã, horário de maior movimento, já que muita gente está indo para o trabalho. O jeito, para muitos, era conseguir uma carona.


Fonte: Folha de Vitória
READ MORE - Greve de ônibus na Grande Vitória, motoristas param ônibus em toda a Grande Vitória

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960